FLÁVIO DE CARVALHO (1899 - 1973)

Pintor, desenhista, escultor, arquiteto, cenógrafo, decorador, escritor, teatrólogo e engenheiro, Flávio Resende de Carvalho nasceu em Amparo da Barra Mansa, RJ e faleceu em Valinhos, SP. Mudou-se com a família para São Paulo em 1900. Estudou em Paris (1911) e depois em Newcastle, Inglaterra (1914) onde iniciou o curso de engenharia civil (1918 a 1922) no "Armstrong College" da Universidade de Durham e ingressou no curso noturno de artes da "King Edward the Seventh School of Fine Arts". Voltou a residir em São Paulo (1922) aonde chegou logo após a realização da Semana de Arte Moderna. Abriu um ateliê (1932) onde fundou o Clube dos Artistas Modernos - CAM com Antonio Gomide, Di Cavalcanti e Carlos Prado. Criou o Teatro da Experiência (1933) e encenou o "Bailado do Deus Morto" - espetáculo de teatro-dança de sua autoria para o qual criou cenografia e figurino e que teve, em sua maioria, atores negros. Realizou, em 1934, a sua primeira exposição individual que foi fechada pela polícia sob alegação de atentado ao pudor e reaberta alguns dias depois, por ordem judicial. Realizou os desenhos da "Série Trágica" (1947) em que registrou a morte da própria mãe. Participou da Bienal de Veneza, Itália (1950); Bienal Internacional de São Paulo (1951 a 1967) com Sala Especial e Prêmio Maior na VII edição (1963); XIV Salão Paulista de Arte Moderna, SP com Grande Medalha de Ouro (1965), entre muitas outras mostras oficiais. Como escultor, sua obra Monumento ao Soldado Constitucionalista de 1932 foi premiada no Salão Paulista de Belas Artes (1932). TEODORO BRAGA PÁG. 95; REIS JR. PÁG. 379; PONTUAL PÁG. 113; MEC VOL.1, PÁG. 363; WALMIR AYALA VOL. 1, PÁG. 177; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI PÁG. 478; ARTE NO BRASIL PÁG. 746; LEONOR AMARANTE PÁG. 28; ACERVO FIEO; BENEZIT; JULIO LOUZADA VOL. 1, PÁG. 220; www.artprice.com.