Leilão de Arte tableau - Setembro de 2010

001 - JOÃO LUIZ - (1938)
LL Na praia - ost - 70 x 70 - cid - 2005
JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 497.

002 - SOPHIA TASSINARI - (1927 - 2005)
LL Casario - dn - 30 x 21 - cie - 1970 - Salvador
Pintora, ceramista e joalheira, esta artista paulistana iniciou seu estudos com Teodoro Braga. Posteriormente teve como companheiros de aula Annita Malfatti e Mario de Andrade. Sua obra é nostálgica, transposta líricamente para as fachadas barrocas, vielas, igrejas e ruínas de cidades históricas brasileiras. JULIO LOUZADA, vol.9, pág. 843; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644, Acervo FIEO.

003 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Composição com copo e garrafa " - ose - 62 x 30 - cid e d - 2010
Paulistano, o pintor nasceu em 10/5/1965. Estudou na APBA-SP, onde desenvolveu curso de desenho e pintura, frequentado sessões de modelo vivo. Individuais desde 1989 e coletivas em Salões Oficiais, com sucesso de crítica. Recebeu diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol.13, pág. 304; Acervo FIEO.

004 - NUNCIATA STEFANO - (1926)
LL Colheita - ost - 20 x 30 - cid - 1978
Pintora nascida em São Paulo, SP. Assina Nunciata. Autodidata, começou a pintar em 1971 e, desde 1975, vem expondo seus trabalhos. Exposições individuais: Porto Alegre, RS (1976); Caxias do Sul, RS (1977); São Paulo, SP (1977, 1979, 1981, 1983, 1988). Coletivas: Limeira, SP (1975); Rio Claro, SP (1976); São Paulo, SP (1976 a 1983, 1985, 1986, 1987, 1992); Presidente Prudente, SP (1977, 1982); Curitiba, PR (1977); Porto Alegre, RS (1977); São José do Rio Preto, SP (1977); Bauru, SP (1978); Inglaterra (1980, 1981, 1982); Rio de Janeiro (1981, 1982, 1985); Dinamarca (1986); Brasília, DF (1986); França (1986, 1987); Holanda (1987); Piracicaba, SP (1994). Prêmios: Suíça (1984). JULIO LOUZADA, VOL.2, PÁG. 730; VOL.3, PÁG. 813; VOL.4, PÁG.813; VOL.6, PÁG. 800; VOL.8, PÁG. 615; ginagallery.com; fidan-naif.it.

005 - TITO DE ALENCASTRO - (1934 - 1999)
LL Composição - ser. 145/180 - 60 x 60 - cid
Pintor, desenhista, gravador e mosaicista, radicou-se em 1961 em São Paulo, após ter estudado no Rio de Janeiro com Abelardo Zaluar, José Morais e Johnny Friedlaender. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 29; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 6; PONTUAL, pág. 14; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

006 - RENATO CATALDI - (1909 - 1981)
LL Barcos - ose - 16 x 22 - cid e d
Pintor. Participou com freqüência de certames como o Salão Nacional de Belas Artes, onde obteve várias premiações. MEC, vol. 1, pág. 390; JULIO LOUZADA- vol. 1, pág. 237 e vol. 11, pág. 63

007 - SANSÃO CAMPOS PEREIRA - (1926)
LL Marinha - ost - 20 x 20 - cie
Ativo no Rio de Janeiro, foi membro da Academia Brasileira de Artes, e da Academia Brasileira de Belas Artes. Artista várias vezes premiado, participou de diversas coletivas e salões, recebendo premiações várias. Seu tema preferido é a marinha. MEC vol.3, pág.389; JULIO LOUZADA vol.11, pág.243, Acervo FIEO.

008 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Nu - dct - 45 x 30 - cid
Pintora e desenhista. Assina Noemia. Realizou sua primeira individual em 1934, no Rio de Janeiro. Residiu na Europa de 1934 a 1940, frequentando em Paris as academias de la Grande Chaumière e Ranson. Expôs em Montevideu e Buenos Aires. Foi citada por REIS JUNIOR e TEODORO BRAGA. Foi aluna (1932) e mulher (1933) de Di Cavalcanti. MEC vol.3, pág. 265; WALMIR AYALA vol.2, pág.135; PONTUAL, pág. 375; TEIXEIRA LEITE, pág. 356; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 684. Acervo FIEO.

009 - LOURDES DE DEUS - (1959)
LL " Aromas da terra " - ast - 50 x 60 - cie
Reproduzido na pág. 50 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Nascida em Custódia, PE, em 1959, Lourdes mudou-se para Osasco quando tinha apenas dois anos de idade. Casou-se com o pintor naïf Waldomiro de Deus, em 1976, e convivendo com o dia-a-dia do artista, passou a tomar gosto pela arte, começando a pintar em 1992. Daí em diante, seu trabalho foi se aperfeiçoando. "Assim como o poeta falava das flores, as telas de Lourdes parecem ser feitas para decorar, mas revelam uma consciente e elaborada transformação da realidade. As festas populares do interior e as formas da natureza ganham então novas conotações e levam a refletir sobre a complexidade do mundo moderno que nos afasta das coisas mais simples e belas da vida." Oscar Dambrosio, in: http://www.artcanal.com.br/oscardambrosio/lourdesdedeus.htm. Acervo FIEO.

010 - LIVRO -
LL -
Álbum com reproduções de trabalhos de Portinari, com apresentações de Carlos Drummond de Andrade, Editora Cultrix/São Paulo. -

011 - MARIO CRAVO JR - (1923)
LL Figuras - grav. 12/50 - 40 x 30 - cid - 1970
Escultor. Após realizar seus estudos, primeiro com um santeiro baiano,e depois com Cozzo, seguiu para os Estados Unidos, aperfeiçoando-se ali com Mestrovic (1949). Teve o prêmio de escultura na II Bienal de São Paulo, e tem participações em várias exposições, dentro e fora do Brasil. Professor de gravura na Universidade da Bahia. Sua escultura, de cunho expressionista, divide-se em duas fases: a figurativa (santos e imagens na tradição barroca) e não figurativa (experiências formais). Mário Cravo trabalha a madeira e o metal com perícia idêntica. Permaneceu na Europa (Berlim e outros centros) entre 1963 e 1964. MEC,vol. 1, págs. 495 a 497; PONTUAL, págs. 150/1; JULIO LOUZADA, Ed./85, págs. 281/2; BENEZIT, vol. 3, pág. 261; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 638; ARTE NO BRASIL, pág. 846; LEONOR AMARANTE, pág. 23.

012 - RUI MARTINS FERREIRA - (XX)
LL "Estudo para Forte da Colonial de Bertioga" - ost - 46 x 55 - cid e d - 1951
Pintor, participou em 1970 do Salão de Belas Artes de Santos-SP JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 408

013 - TSUGUMASA NOJIRI - (1948)
LL Colheita - ost - 50 x 50 - cid - 1989
Natural de Tukushima, Japão. Procura transportar para as telas toda a beleza das cores do clima tropical brasileiro, terra que adotou para exprimir a sua bela arte. Participou de diversas mostras coletivas, inclusive oficiais, recebendo premiações e excelente crítica. JULIO LOUZADA vol. 3 pág. 810

014 - GILBERTO GUIMARÃES BASTOS - (1930)
LL Cabeças - tm - 18 x 27 - cid - 1978
Artista carioca autodidata, reside em São Paulo desde 1998. Participa de sua primeira exposição coletiva no 1º Salão de Artes Plásticas FNFi, no Rio de Janeiro em 1960. Desde então já expôs suas obras em diversas galerias do Rio de Janeiro em mostras individuais e coletivas. Tem participação ativa em mostras e salões como o 3º Salão Nacional de Arte Plástica, em 1980, realizado também no Rio de Janeiro. Quatro anos depois, em 1984, recebe o Prêmio da Secretaria da Cultura e do Esporte na 6ª Mostra do Desenho Brasileiro, em Curitiba, Paraná. Tem suas obras apresentadas internacionalmente, em 2003 e 2004, no Museum of Latin American Art, Long Beach, na Califórnia, assim como no Connecticut College, New London, em Connecticut. Em 2005 participou da SParte, na Mônica Filgueiras Galeria de Arte, na capital paulistana. MEC. vol. 1, pág. 190.

015 - JOSÉ SABÓIA - (1949)
LL Trabalhadores - ost - 50 x 50 - cid
Nascido em Almadina (BA). Indo para o Rio de Janeiro em 1967, começou a pintar no ano seguinte, passando a expor seus trabalhos na Feira Hippie de Ipanema. Sua primeira individual deu-se em Fortaleza em 1970; a partir de então, tem exposto com freqüência no Rio de Janeiro e em São Paulo. A pintura de Sabóia partiu de uma raiz eminentemente popular, tendo atingido depois um rebuscamento que se traduz no caprichoso desenho de linhas recurvas, na pincelada lisa, impessoal, no colorido reduzido a três ou quatro tons básicos e na composição, dotada daquele inconfundível horror vacui dos ingênuos. JULIO LOUZADA vol. 11, pág. 278; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 228; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

016 - NARCISO CONILLO MARTINS - (1963)
LL Composição - ast - 90 x 135 - cid
Nascido em Gleba Keller, no Paraná, o autor demonstra desde cedo talento para a pintura. Estudou com Arrigo Libarde (professor austríaco), com Manuel Victor Filho, (Escola Panamericana de Arte em SP), com Roberto Magalhães e Achile Noris. CONILLO teve como mestre de filosofia da arte Tao Sigulda, artista plástico que lhe mostrou o caminho da composição das cores, suas combinações e efeitos, lições essas que o autor soube muito bem aproveitar, como podemos desfrutar em suas belas e harmoniosas telas. Excelente crítica e mercado. Livro: SECRET GARDEN, Ed. Almacen, Portugal, 2001, português/inglês; Acervo FIEO.

017 - MACIEJ ANTONI BABINSKI - (1931)
LL Figuras Surreais - grav. 5/35 - 15 x 20 - cid
Natural de Varsóvia, Polônia, viveu sucessivamente na Inglaterra e no Canadá, radicando-se em 1953 no Brasil. Antigo aluno de Maurice Denis em Paris, e expoente da pintura abstracionista canadense. Babinski foi colega de Goeldi, de quem adotou a linguagem expressionista. Esplêndido gravador. Atualmente vive é ativo no Ceará. TEIXEIRA LEITE, pág. 48; PONTUAL, págs. 46 e 47; MEC, vol. 1, pág. 157; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 69; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 24; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 903, Acervo FIEO.

018 - DÉCIO VILARES - (1851 - 1931)
LL Crucificação - osm - 22 x 14 - cid
Pintor, retratista, fez da figura feminina o seu tema predileto. Criou a bandeira da República, substituindo o escudo pelo Cruzeiro do Sul e acrescentando o lema positivista " Ordem e Progresso" . Dedicou-se também à escultura. ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1060; PONTUAL, pág.542; MEC vol.4, pág. 478; TEIXEIRA LEITE, pág. 526; ITAÚ CULTURAL.

019 - JOAQUIM LOPES FIGUEIRA JUNIOR - (1904 - 1943)
LL Menino - dn - 34 x 13 - cse
Escultor e pintor, participante do Salão Paulista de Belas Artes em 1934 e 1936, quando recebeu as pequenas medalhas de prata e de ouro. Na Divisão Moderna do SNBA recebeu o prêmio viagem ao País, em 1941. Integrou a Família Artística Paulista, participando de suas mostras entre 1937 e 1940. Quirino Campofiorito, artista e festejado crítico de arte, assim disse a seu respeito: "Faleceu prematuramente Figueira, quando sua obra confirmava um rigor estético que tinha sua medida na simplicidade do modelado e na espontaneidade da objetividade figurativa." MEC, vol.2, PÁG.173; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 348; PONTUAL, pág. 212; TEIXEIRA LEITE, pág.193; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL; WALTER ZANINI, pág. 586.

020 - JALDO JONES - (XX)
LL Composição - e em mad. - h = 67 - d
Artista plástico que, a partir da década de 1960, foi um dos precursores do movimento artístico de Embu das Artes, SP. O Centro Cultural do Embu possui uma sala de exposições com o seu nome. artistasdeembu.com.br; embu.sp.gov.br; casadoartesaoembudasartes.blogspot.com.

021 - HARRY ELSAS - (1925 - 1994)
LL Menina com cachorro - ost - 80 x 60 - cid - 1974
Com etiqueta de Samarte Empreendimentos Artísticos Ltda - Rio Janeiro, no dorso. -Nascido na Alemanha e radicado no Brasil desde 1936, Elsas desenvolveu suas aptidões artísticas com Lasar Segall, que muito o incentivou a ingressar na carreira das artes. Permaneceu no Nordeste brasileiro por oito anos, retratando com maestria e singularidade paisagens e aspectos da vida local, sempre com influência renascentista, com cor e desenhos fortíssimos. Participou de coletivas no Brasil e no exterior a partir de 1962, com excelente repercussão. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 99. MEC, vol, 2, pág, 111; TEIXEIRA LEITE, pág 176; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

022 - ARMANDO PACHECO - (1913 - 1965)
LL " Parati " - a - 23 x 30 - cid - 1944
Pintor, gravador e desenhista, nascido e falecido na cidade do Rio de Janeiro. Ingressou no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro em 1930, aos 17 anos de idade, ali tornando-se aluno de Isaltino Barbosa e aluno de Oswaldo Teixeira no ano seguinte. Na ENBA, foi aluno de Rodolpho Chambelland e Augusto Bracet. Participou regularmente do SNBA-RJ, conquistando prêmio viagem ao Exterior em 1950. Em 1968 o Museu Nacional de Belas Artes realizou um exposição com seus principais trabalhos. JULIO LOUZADA vol.1b, pág.705; TEXEIRA LEITE, pág. 372; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 766.

023 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Rosto - xilo. 54/80 - 51 x 36 - cid - 1971
Estudou com Pedro Alexandrino (1923 a 1928) e aperfeiçoou-se na Itália. Integrou o Grupo Santa Helena, com Rebolo, Zanini, Rosa, Graciano, Pennacchi (1935) e participando em 1937 de exposições da Família Artística Paulista. Pintou paisagens e naturezas mortas, com composição estruturada no cubismo. MEC, vol. 1, pág. 247; PONTUAL, págs. 78/79; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1041; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 258; TEIXEIRA LEITE, pág. 79; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; LEONOR AMARANTE, pág. 72; Acervo FIEO.

024 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema - 86 " - ast - 22 x 27 - d - 1986
Baiano de Salvador, autodidata, Rubem Valentin pinta desde meados de 1940. Sua primeira coletiva foi em 1949, no Salão Baiano de Belas Artes, do qual participaria outras vezes, recebendo premiações. Viveu no Rio de Janeiro e na Europa, fixando residência permanente em Brasil, DF, há mais de 20 anos. O artista assim explicava a sua arte: "Minha linguagem plástico-visual signográfica está ligada aos valores míticos profundos de uma cultura afro-brasileira (mestiça-animista-fetichista). Com o peso da Bahia sobre mim - a cultura vivenciada; com o sangue negro nas veias - o atavismo; com os olhos abertos para o que se faz no mundo - a contemporaneidade; criando os meus signos-símbolos procuro transformar em linguagem visual o mundo encantado, mágico, provavelmente místico que flui continuamente dentro de mim". PONTUAL, pág.532; WALMIR AYALA, vol.2, págs.395 a 397; TEIXEIRA LEITE, pág.517; MEC, vol.4, pág.443; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.330; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 257, Acervo FIEO.

025 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Composição - spray - 20 x 13 - n/as.
Com autenticação da nora do autor, no dorso. -Pintor e desenhista austríaco, natural de Viena, transferiu-se para o Brasil em 1928, fixando residência em São Paulo, Estudou no Liceu de Artes e Ofícios da cidade, onde conheceu Valdemar da Costa, com ele fazendo aprendizado de pintura a partir de 1940. Artista estável, sua evolução não sofreu sobressaltos, uma vez formado numa linguagem linear de sensibilidade pessoal, despojada e exigente, rigorosamente artesanal. PONTUAL, pág. 131; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

026 - EMERIC MARCIER - (1916 - 1990)
LL Nu - g - 24 x 34 - cie - 1956
Pintor romeno, nascido em Cluj. Cursou a Academia Brera, de Milão, atraído pela pintura pré-renascentista italiana. Após breve passagem por Paris, imigrou para o Brasil, onde realizou sua primeira individual em 1940 (Salão dos Artistas Brasileiros-RJ), seguindo-se outras em 1942 e 1944, ambas também na cidade do Rio de Janeiro. Marcier foi um pintor tradicional e renovador ao mesmo tempo. Emprestou sentimento à sua obra, aos seus personagens sacros. Participou de duas Bienais em São Paulo, uma no México e diversas coletivas na Europa, inclusive a Bienal de Arte Sacra de Salzburg, Áustria. TEIXEIRA LEITE, pág. 307/308/309; JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 207; PONTUAL, pág. 335; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 872.

027 - SAUL STEINBERG - (1914 - 1999)
LL Figuras - tm - 28 x 37 - cie
Desenhista, pintor, gravador, ilustrador, cartunista, escultor, natural da Romênia. Estudou Filosofia em Bucareste, Romênia e Arquitetura em Milão, Itália. Nos anos 30 publicou seus cartuns na revista italiana Bertoldo. Em 1940, seus desenhos começam a aparecer nas revistas Life e Harper’s Bazaar. Vai para os Estados Unidos em 1941 e passa a publicar, regularmente, seus trabalhos na revista The New Yorker por quase 60 anos, além de se dedicar intensamente às diversas formas de expressão. A primeira exposição de seus trabalhos se deu em Nova York, em 1943. E várias outras aconteceram por museus da Europa e Estados Unidos, inclusive no Museu de Arte de São Paulo, São Paulo. Uma retrospectiva de sua obra foi realizada no Museu Whitney de Arte Americana, em Nova York (1978) e uma póstuma no Instituto de Arte Moderna, em Valencia - Espanha (2002). BENEZIT, VOL. 9, PÁG. 805; MEC, VOL. 4, PÁG. 341; www.saulsteinbergfoundation.org; www.artcyclopedia.com/artists; www.britannica.com.

028 - ANDREAS MARKO - (1824 - 1895)
LL " Caminho no bosque " - ost - 70 x 35 - cid
Pintor que nasceu em Viena, Áustria e morreu em Tivoli, Itália. Em Viena foi aluno de seu pai Karoly Marko e Carl Rahl. Morou muito tempo em Florença, Itália, onde foi professor da Academia daquela cidade. Possui obras no Museu de Florença. BENEZIT, VOL.. 7, PÁG. 192; JULIO LOUZADA, VOL. 12, PÁG. 260; artnet.com; artprice.com; artvalue.com; askart.com.

029 - BRUNO LECHOWSKY - (1889 - 1941)
LL Centro do Rio - a - 36 x 46 - cie
Natural da Polônia, este grande pintor e professor veio para o Brasil em 1926, fixando-se inicialmente no Paraná, para depois vir a residir de forma permanente no Rio de Janeiro, o qual pintou com todas as cores e luzes. Integrou o Núcleo Bernardelli, onde orientou mestres como Tamaki, Takaoka, e principalmente Pancetti, a quem chegaria a marcar, inclusive nas cores chapadas. TEODORO BRAGA, pág. 139; PONTUAL, pág. 305; MEC, vol. 2, pág. 465; TEIXEIRA LEITE, pág. 281/282; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 449; ARTE NO BRASIL, pág. 764.

030 - WANDECOK CAVALCANTI - (1965)
LL Sant'Ana Mestra - e em br - h = 39 - d - 2002
É um dos principais santeiros do Brasil. Nascido em Caruaru, PE, tinha 15 anos quando acompanhou sua família em mudança para Tracunhaém, PE. Autodidata, desenvolveu, desde então, seu talento de escultor na convivência privilegiada com os ceramistas locais. Conheceu de perto o trabalho dos Mestres santeiros Zézinho de Tracunhaém, Maria Amélia e Nilson. Tem participado, desde 1982, de diversas exposições em cidades brasileiras, em galerias particulares e espaços públicos como: Galeria da Fundação Joaquim Nabuco, PE; Flatyme, Campo Grande, MS; Espaço Cultural da Câmara, DF; Salão Negro do Congresso Nacional, DF. Possui obras no Memorial da América Latina, São Paulo; no Museu de Arte Sacra, Olinda, PE; no Museu da Memória Candanga, Brasília, DF. Atualmente reside em Planaltina, DF, ministra cursos e ‘workshops’ pelo Brasil. Prêmios: Curitiba, PR (2004); Campo Grande, MS (1994); 1ª Bienal do Artesanato do Estado de Pernambuco (1986). ceramicanorio.com

031 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL Ouro Preto - dn - 14 x 20 - cid
Pintor, desenhista, gravador e professor. No dizer de Rodrigo de Melo Franco de Andrade, no álbum de reproduções da obra do artista, em 1967: "Quando Guignard voltou da Europa, para onde tinha ido menino, só regressando com mais de 30 anos, redescobriu o Brasil, tomado de uma ternura e de uma admiração comovidas que conservou até os seus últimos dias. Toda a obra que produziu, desde então, ficou impregnada da emoção e da poesia sentidas naquele reencontro com a terra natal." PONTUAL, pág. 254 a 256; MEC, vol. 2, pag. 304; TEIXEIRA LEITE, pág. 236 a 240 ; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 404; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1013; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 373/375/377; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 559; ARTE NO BRASIL, pág. 505; LEONOR AMARANTE, pág. 28.

032 - GILBERTO SALVADOR - (1946)
LL " A Terra é azul " - astcm - 60 x 90 - cid - 1977
Com etiqueta de Paulo Figueiredo Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Paulistano, Gilberto Salvador é pintor e desenhista, desfrutando de reconhecidos méritos pela critica especializada. Participou da IX Bienal de São Paulo (1967) e de outros Salões Oficiais a partir desse mesmo ano, recebendo diversas premiações. MEC, vol. 4, pág. 153; PONTUAL, pág. 469; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 740; ARTE NO BRASIL, pág. 971; LEONOR AMARANTE, pág. 185; Acervo FIEO.

033 - LEO PUTZ - (1869 - 1940)
LL Moça - dc - 48 x 31 - cid
Nasceu em Meran, Tirol, hoje pertencente à Itália. Assina L. Putz. Representante da Escola Alemã foi pintor, ilustrador e professor. Estudou na Academia de Belas Artes de Munique, na Academia Julian em Paris e foi um dos fundadores do grupo "Scholle" de Munique. Viveu no Brasil (1929 a 1933) onde foi professor de pintura na Escola Nacional de Belas Artes, RJ, e na Argentina. Participou de muitas exposições, recebeu vários prêmios e possui obras nos Museus de: Bucareste, Budapeste, Chicago, Colônia, Detroit, Dresden, Düsseldorf, Leipzig, Mainz, Munique, Paris, Schelssheim e Sttutgart. Exposições póstumas de suas obras foram realizadas no Rio de Janeiro (1984, 2000) e em Fortaleza (1984). ITAU CULTURAL; BENEZIT, VOL. 8, PÁG. 529; JULIO LOUZADA, VOL. 1, PÁG. 792; artprice.com; artnet.com; askart.com; leo-putz.de; leo-putz.com; sothebys.com.

034 - HUGO ADAMI - (1900 - 1999)
LL " Natureza morta com maçãs " - ost - 54 x 73 - cid e d - 1985
Pintor. Fez estudos artísticos em Florença e Paris. O artista participou da Bienal de Veneza e do Salão das Tulheries em Paris. Destacou-se como um dos nossos melhores paisagistas. TEODORO BRAGA, pág. 120; PONTUAL, pág. 3; REIS JUNIOR, pág. 380; MEC, vol. 1, pág. 36; WALMIR AYALA, vol. 1 , pág. 11; TEIXEIRA LEITE, pág. 13; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 580; ARTE NO BRASIL, pág. 777; ACERVO FIEO, pág. 998.

035 - MILLAN HORVAT - (1946)
LL Paisagem - ose - 110 x 39 - cie
Com autenticação do autor datada de 23 de Fevereiro de 1989. -Pintor iuguslavo, natural de Novi Sad, onde nasceu a 26 de maio de 1946. Residente e ativo em São Paulo, cuja obra foi assim apresentada por Pietro Maria Bardi: " ... sua arte pode ser inscrita na categoria que Ortega y Gasset reservava aos artífices que comunicam e são entendidos pelos apreciadores do figurativo. Pintura rica em percepções que transparecem num conceber geométrico, pacatas colorações justamente apropriadas às composições. As paisagens reconstroem idealmente as arquiteturas, harmonizando-as e as exaltando em sigulares sínteses formais." JULIO LOUZADA, vol. 12 pág. 275, Acervo FIEO.

036 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL " Permuta XVIII " - ser. 1/1 - 45 x 45 - cid - 1982
Participou da Exposição " Dionisio Del Santo - Mais da justa visibilidade ", realizada na Canvas/ E-Arte - São Paulo de 12 a 25 de Maio de 2010. -Pintor, desenhista, gravador e serigrafista, nasceu em Colatina-ES, e faleceu em Vitória, naquele mesmo Estado. Autodidata. Em 1975, recebe o Prêmio de Melhor Exposição de Gravura do Ano, da APCA. Participou da 9ª Bienal Internacional de São Paulo, 1967 (Prêmio Itamarati Aquisição) e do Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1968 (Prêmio Isenção do Júri). JULIO LOUZADA vol.11, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 934.

037 - LEOPOLDO RAIMO - (1912 - 2001)
LL Composição - osc - 35 x 30 - cid - 1952
Pintor e gravador, nascido em Botucatu/SP, com diversas participações em Salões e Exposições, tais como: Salão Paulista de Arte Moderna, Salão Baiano de Belas Artes, Bienal de São Paulo e Salão Nacional de Arte Moderna, entre outros. MEC. VOL. 4, PÁG. 22

038 - ANTONIO AUGUSTO MARX - (1919 - 2008)
LL Paisagem - ost - 60 x 73 - cid
Arquiteto e pintor ativo em São Paulo, onde participa de mostras coletivas a partir de 1966, com reconhecimento de crítica e público. Artista de muitos recursos técnicos, suas obras tem como tema a paisagem, do campo e da cidade, com conteúdo de atmosfera, côr e equilibrio. MEC vol.3, pág. 99; PONTUAL, pág. 346; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 203; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 803, Acervo FIEO.

039 - ARCÂNGELO IANELLI - (1922 - 2009)
LL Composição - p - 38 x 27 - cid - 1976
Com certificado do Instituto Arcângelo Ianelli. -Pintor. Fez aprendizado de pintura com Valdemar da Costa, em São Paulo, a partir de 1942. Participou de diversos Salões no País, e no exterior, obtenções várias e importantes premiações. Seus trabalhos fazem parte do acervo de museus e coleções particulares no mundo todo. Inicialmente figurativo, passou a abstracionismo, trabalhando com blocos cromáticos distribuídos com certo rigor construtivo sobre o espaço plano. A seu respeito, disse o crítico Enrico Crispolti, em 1966: " Mas quais são, então, os temas expressivos próprios da pintura de Ianelli? Ele mesmo, falando-me de experiências já distantes, recorda-me anos de um naturalismo sumário pela vontade de síntese, sublinhado como hoje são propostos em sua pintura horizontes muito diferentes. Creio, no entanto, que uma matriz naturalista preside o intenso lirismo dessa telas recentes de Ianelli (...) ". PONTUAL, pág. 358; MEC vol.3, pág. 345; WALTER ZANINI, pág. 644; ARTE NO BRASIL, pág. 798; LEONOR AMARANTE, pág. 218. Acervo FIEO.

040 - FRANCISCO STOCKINGER - (1919 - 2009)
LL Nu - m em b - h = 20 - n/as.
Natural de Traum, Áustria, Xico Stockinger, como é conhecido, foi aluno de Bruno Giorgi e desde 1954, radicado em Porto Alegre, á um escultor da figura humana e do animal. Também é excelente desenhista e gravador. Começou a expor na década de 40, no Rio de Janeiro, recebendo premiações. Desempenhou importante papel no desenvolvimento das artes plástica gaúcha. Tem seu nome firmado no cenário nacional e internacional, como escultor expressivo e original. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.311; PONTUAL, pág.506; MEC., vol.4, pág.342/3.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 868; LEONOR AMARANTE, pág. 136.

041 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Casario - ost - 102 x 42 - cie
Pintor nascido na Itália. Mecatti radicou-se no Brasil em 1940, após trabalhar por vários anos na Tripolitânia, no norte da África. É notável pela estilização de suas figuras e paisagens concebidas, em tons baixos e obedientes a uma composição pessoal. TEODORO BRAGA, pág. 161/2; MEC, vol. 3, pág. 109; PONTUAL, pág. 352; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 72; TEIXEIRA LEITE, pág. 320; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

042 - MARIA DA PAZ MECATTI - (1918 - 1976)
LL Paisagem - ost - 50 x 70 - cid
Natural dos Açores, Portugal, onde nasceu a 11 de outubro de 1918, vindo a falecer em São Paulo, em 4 de setembro de 1976, onde foi ativa. Foi casada com o pintor Dario Mecatti. Disfrutou de reconhecimento nacional e internacional, com unanimidade de critica e de público. Expôs suas obras a partir de 1938, na Europa, e também nas cidades de Buenos Aires, Lisboa, Florença e São Paulo.

043 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 29 x 23 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

044 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Gato - dn - 22 x 16 - cid
Com estudo no dorso. -Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 - idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde freqüenta o curso de Direito no Largo São Francisco e o ateliê de Georg Elpons (1865 - 1939). Convive com artistas e intelectuais paulistas como Oswald de Andrade (1890 - 1954) e Mário de Andrade (1893 - 1945), Guilherme de Almeida (1890 - 1969), entre outros. Em 1921, ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde (1854 - 1900), e publica o álbum Fantoches da Meia-Noite, editado por Monteiro Lobato (1882 - 1948). É o idealizador e o principal organizador da Semana de Arte Moderna de 1922, na qual expõe 12 obras. Em 1923, faz sua primeira viagem à França, onde atua como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, freqüenta a Academia Ranson, instala ateliê e conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como, Pablo Picasso (1881 - 1973), Georges Braque (1882 - 1963), Fernand Léger (1881 - 1955), Henri Matisse (1869 - 1954), Jean Cocteau (1889 - 1963) e Blaise Cendrars (1887 - 1961). Volta a São Paulo em 1926, trabalha como jornalista e ilustrador no jornal Diário da Noite. A estada em Paris marca um novo direcionamento em sua obra. Em 1938 viaja a Paris, onde trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retorna ao Brasil em 1940, trabalha como ilustrador, e publica poemas e memórias de viagem. Em 1972, seu álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti é editado pela Editora Chile. REIS JR., págs. 378/379; TEODORO BRAGA, pág. 82; MEC, vol. 2, págs. 53 e 54; PONTUAL, págs. 176 a 178; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 256 e 257; ART SALES, vol.1, pág. 207; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 446; LEONOR AMARANTE, pág. 12, Acervo FIEO.

045 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 10 x 16 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. -Monstro sagrado da pintura brasileira, Tarsila é a criadora de duas das principais tendências ou movimentos de nossa arte nacionalista: o Pau Brasil (1924) e o Antropofagia. Sua arte poderia ser definida como um Cubismo adaptado às condições e ao temperamento brasileiros. TEODORO BRAGA, págs. 220/21/22/23; REIS JR.-págs.388/89 ; WALMIR AYALA, vol. 2-págs. 365 e 367 ; MEC, vol. 4-págs. 370/71; PONTUAL, pág. 511; TEIXEIRA LEITE, pág. 492; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 389; ARTE NO BRASIL, pág. 577; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

046 - RENOT - (1932)
LL " Baianas trabalhando " - tm - 23 x16 - csd - 1980
Tapeceiro, desenhista e pintor baiano, ativo em São Paulo desde 1978, com diversas premiações, exposições e leilões. Também atua no mercado de arte como "marchand". JULIO LOUZADA vol.1, pág. 816, Acervo FIEO.

047 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Interior - g - 63 x 46 - cie - 1960
Pintora, desenhista e gravadora, natural de Avaré, SP. Foi aluna de Marcier. A partir de 1942 participa do SNBA, recebendo premiação em 1943, 1944 e 1950. Realizou exposições individuais. Participou de diversas coletivas e salões de arte, nacionais e internacionais, com excelente recepção da crítica especializada. Diz-se que sua pintura é ingênua, mas ela declarava que ingênua, era ela mesma. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 336; PONTUAL, pág. 181; TEIXEIRA LEITE, pág. 164; MEC, vol. 2, pág 58; WALMIR AYALA, vol. 1, pág, 263; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 810; ARTE NO BRASIL, pág. 824; Acervo FIEO.

048 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Negra - a - 46 x 39 - cid
Reproduzido sob o n.° 9 em catálogo de Evandro Carneiro Leilões - Rio de Janeiro. -Desenhista, gravador, pintor e escultor, radicado na Bahia. Sua arte é lírica, de boa técnica, baseada no povo, que lhe forneceu o melhor da sua temática. PONTUAL, pág. 116; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 180 e 181; TEIXEIRA LEITE, págs. 111 e 112; MEC, vol.1, pág. 355; BENEZIT, vol. 2, pág. 524; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717;ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

049 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Anjo e tartarugas - ost - 45 x 50 - cid e d
Português de Braga, viveu em São Paulo e Minas Gerais, radicando-se definitivamente em Goiânia, desde 1967. O sobrenome artístico Poteiro vem das obras em barro e cerâmica que trabalhou por mais de 12 anos, até se transformar no pintor original e vigoroso que foi. Amigo de Siron Franco, seu grande incentivador na pintura. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 217; TEIXEIRA LEITE, págs 31 e 32; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 808; LEONOR AMARANTE, pág. 294, Acervo FIEO.

050 - SIL - (1979)
LL Conversa na roça - e em c - h = 41 - ass. - 2009
Maria Luciene da Silva Siqueira nasceu em Capela, Alagoas. Trabalhou como diarista no corte de cana até 2001, quando conheceu o ceramista João das Alagoas, de quem é discípula. Considerada o grande talento da escultura alagoana dos últimos anos, possui obras em galerias de Maceió, São Paulo, Recife e Rio de Janeiro. "EM NOME DO AUTOR" BETH LIMA E WALFRIDO LIMA; www.primeiraedicao.com.br; www.galeriapontes.com.br.

051 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " A famosa macumba da encruzilhada " - ast - 38 x 46 - cid - 1986
Pintor primitivo, de singular criatividade em seus temas, expôs no MASP, tendo sido apresentado em catálogo pelo saudoso P. M. Bardi, que o considerava depois de José Antonio da Silva, o melhor pintor primitivo brasileiro,tendo inclusive realizado uma exposição individual do autor no MASP - SP. JULIO LOUZADA, vol. 2 pág. 715, Acervo FIEO.

052 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Retirantes - ost - 60 x 80 - cid
Italiano da Lombardia, PELLEGATTA foi pintor e gravador dedicado a temas sacros e casarios coloniais. Em sua obra, o ser humano é apresentado sempre de modo idealizado, na figura de ternas madonas, santos, coroinhas e cavaleiros. Participou de diversas coletivas e salões, a partir de 1957, recebendo premiações em sua maioria. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág.735; MEC vol.3, pág.363; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

053 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL Figuras - ostce - 20 x 27 - cie
Este importante pintor, gravador, desenhista e professor, conquistou em 1957, no SNAM, o prêmio de viagem ao estrangeiro, voltando a ser contemplado na VII Bienal de São Paulo, como o melhor desenhista nacional. Foi aluno de Henrique Oswald e recebeu aconselhamento técnico de Goeldi. MEC vol.3, pág. 18; PONTUAL, pág.160/161; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 715; ARTE NO BRASIL, pág. 839; LEONOR AMARANTE, pág. 125; Acervo FIEO.

054 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL " Série futebol " - dn e ag - 51 x 34 - cid - 1965
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins.Desenhista, pintor e gravador. Viveu em São Paulo a partir de 1946, após rápida permanência no Rio de Janeiro (1945). Um dos fundadores da Sociedade Cearense de Artes Plásticas. Participou da I à IV Bienal de São Paulo, premiado na Bienal de Veneza e MAM-RJ, 1951, 1953 e 1957, prêmio de melhor desenhista nacional. Dedicou-se a temas do nordeste (cangaceiros, rendeiras, retirantes), passando depois a retratar peixes, gatos, cabras, galos, flores e frutas do Brasil; sua obra caracteriza-se pelo traço múltiplo e variado. MEC, vol. 3, pág. 78, PONTUAL, págs. 342/343; ARTE NO BRASIL, vol 2, pág. 1051; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; LEONOR AMARANTE, pág. 18; Acervo FIEO.

055 - SIRON FRANCO - (1947)
LL Cabeça - g - 44 x 64 - cid - 1993
Batizado GESSIRON FRANCO, o artista nasceu em Goiás, GO. Um dos mais elogiados pintores e desenhista brasileiros pela crítica, a partir da década de 70, quando alcançou a maturidade em seus trabalhos. Seus trabalhos transmitem de forma muito pessoal e original, todo o sentimento humano com relação ao cotidiano da sociedade e seus integrantes emocionais; traz denúncia, inconformismo, medo, conflitos, imagens fortes e decisivas. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 343/344; TEIXEIRA LEITE, pág. 206/207; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 957; PONTUAL, pág. 222; ITAU CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 760; LEONOR AMARANTE, pág. 240, Acervo FIEO.

056 - B.J. TOBIAS - (1894 - 1976)
LL Flores - ost - 50 x 65 - cid
Participou do Salão Paulista de Belas Artes, tendo obtido os prêmios: Prefeitura de São Paulo, Valentim Amaral e I. Dinis, respectivamente em 1934, 1935, 1958, 1961 e 1962. MEC, vol.4, pág.404; THEODORO BRAGA, pág.230; JULIO LOUZADA, vol.4, pág.1098.

057 - VINCENZO CENCIN - (1925 - 2010)
LL Marinha - ostcm - 17 x 17 - n/as.
Natural de Veneza, Itália, desde pequeno sente a feição mágica e iluminada de sua cidade natal e o mar que a rodeia. Após a II Grande Guerra vem para o Brasil, onde fixa a sua residência. Em 1981 inaugura a Galeria Velha Europa, em São Paulo. Sobre a sua obra, assim se manifestou o crítico José Roberto TEIXEIRA LEITE: "... para esse homem chegado já maduro às artes, depois de longa carreira em campo diametralmente oposto, o que importa é lançar, sobre o espaço da tela, reminicências do homem mediterrâneo..." JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 69; ITAU CULTURAL.

058 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Paisagem rural - ose - 38 x 55 - cie ileg.

059 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Noiva - ost - 41 x 33 - n/as.
Com carimbo do Leilão de Espólio de Noemia Mourão, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 008 deste catálogo.

060 - ROBERTO CIDADE - (1939)
LL Figura - e em f - h = 57 - b
Escultor gaúcho da cidade de Caçapava do Sul, onde nasceu a 11 de agôsto. Formou-se pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Santa Maria. Estudou escultura com Dorotéa Vergara Pinto da Silva. Seu trabalho passou por breve análise de Jacob Klintowitz, festejado crítico de arte brasileiro, no jornal Zero Hora de Porto Alegre, em setembro de 1982: "Um escultor de grandes volumes, formas agresivas, brutal (...) Escultores e artistas como Roberto Cidade, capaz de contar a sua história, transmitir a sua mensagem com vigor e clareza, são bem-vindos." Ao longo dos últimos vinte anos de carreira, participou de diversos certames e mostras, angariando premiações e reconhecimentos. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 85; RGS, pág. 419.

061 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Rosas - ost - 60 x 120 - cid
Nascido e falecido em São Paulo, DURVAL PEREIRA foi pintor e professor ativo em São Paulo. Premiado com a Menção Honrosa no SPBA em 1944, passou a viver exclusivamente da pintura. Pintava ao ar livre aos domingos com os pintores Salvador Rodrigues, Salvador Santisteban, Cirilo Agostinho, Jaime Dinis, Djalma Urban, Innocencio Borghese, e outros. Premiado praticamente em todos os Salões de que participou. Recebeu ao todo, 15 comendas das mais importantes do Brasil. Nos últimos três anos de sua vida, recebeu todos os Primeiros Prêmios e Medalhas de Ouro nas exposições de Paris, Rouen, Lyon, Roma, Miami e Milão. MEC, vol. 3, pág. 368; JULIO LOUZADA, vol. 1, págs. 749/750/751. ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

062 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL " Trabalhadores " - osc - 67 x 48 - cid e d - 1948
Estudou desenho na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro com Modesto Brocos, formando-se em arquitetura em 1932, nessa mesma escola. A partir de 1935, dedicou-se à pintura mural e, de 1937, à pintura de temas sociais, com predominância de motivos de operários em construção e trabalhadores rurais. Caracteriza-se por uma grande versatilidade técnica, sendo dos raros pintores brasileiros a utilizar, lado a lado, o óleo, a têmpera e a encáustica, além da aquarela e do guache. Participou do Núcleo Bernardelli. PONTUAL, pág. 489; MEC, vol. 4, pág. 243; TEIXEIRA LEITE, pág. 475 e 476; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 324 a 327; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL, pág. 763, Acervo FIEO.

063 - TIKASHI FUKUSHIMA - (1920 - 2001)
LL Marinha - oscce - 24 x 35 - cid
Natural da cidade japonesa de Fukushima, onde nasceu em 19 de janeiro. Vem para o Brasil em 1940, fixando-se em Lins, SP. Recebendo influência de Manabu Mabe, começa a se interessar por pintura. Em 1946, segue para o Rio de Janeiro, onde estuda com Tadashi Kaminagai, que o orienta na execução de paisagens impressionistas. Participa da I à IX BSP. Seu trabalho sofre transformações mais na direção do cubismo, no período da I à III BSP. A partir de 1957 sua pintura é informal, transformando-se depois no estilo que viria consagrá-lo como um dos grandes pintores abstratos do Brasil. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 141; TEIXEIRA LEITE, pág. 210; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644; LEONOR AMARANTE, pág. 383.

064 - CYMBELINO RAMOS DE FREITAS - (1887 - 1970)
LL Paisagem - a - 17 x 25 - cie
Natural de São Paulo/SP, foi aquarelista, desenhista e professor. Artista com apresentações destacadas nos salões de pintura acadêmica, sobretudo nas décadas de 30 e 40, no Rio de Janeiro, São Paulo e no exterior. Participou do SNBA - RJ em 1939, 1941 e 1954; do SPBA em 1947, conquistando diversas premiações. Foi presidente da APBA durante vários anos. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 398; Acervo FIEO; ITAU CULTURAL

065 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Surreal - dn - 23 x 30 - cid - 1977
Natural de Corumbá-MT, estudou desenho e pintura na Escola de Belas Artes em São Paulo entre 1946 e 1949. Nos anos 50, aperfeiçoou estudos com Joaquim da Rocha Ferreira, Yoshiya Takaoka e Samson Flexor. Participou do Grupo Guanabara em 1952 e do Atelier-Abstração, liderado por Samson Flexor, em 1953. Expõs individualmente a partir de 1955. Recebeu o prêmio de melhor desenhista nacional em 1957 e o prêmio aquisição nacional em 1963. PONTUAL, pág. 551; TEIXEIRA LEITE, pág. 541, JULIO LOUZADA vol.9, pág. 919; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 942; LEONOR AMARANTE, pág. 57.

066 - AGUSTIN SALINAS Y TERUEL - (1862 - 1915)
LL Paisagem - osc - 15 x 25 - cie
Pintor espanhol, fez seus estudos em Madrid e Roma, esteve no Brasil no início do século. BENEZIT, vol. 9, pág. 249; BOLAFFI, vol. 12, pág. 305; MAYER/84, pág. 1156; TEODORO BRAGA, pág. 210; ANUAIRE DES COTES INTERNATIONAL, pág. 1728; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 2202.

067 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - dn e a - 24 x 28 - cid
Pintor, arquiteto-paisagista, desenhista, decorador, artesão de jóias, tapeceiro e litógrafo, nascido em São Paulo-SP. Em 1913 muda-se com a família para o Rio de Janeiro, estudando arquitetura a partir de 1927 na antiga Escola Nacional de Belas Artes. A partir de 1931 trava conhecimento e desfruta da amizade dos modernistas, como Mario de Andrade, Anibal Machado, Guignard, Murilo Mendes, Tarsila, Oswald de Andrade, entre outros. Artista de méritos, ocupa lugar de destaque na cultura nacional. PONTUAL, pág. 94; TEIXEIRA LEITE, pág. 93; MEC. vol.1, pág.303; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.564; ARTE NO BRASIL, pág. 738; LEONOR AMARANTE, pág. 98.

068 - ESCOLA EUROPÉIA, SÉC.XIX -
LL Flores - ost - 60 x 80 - n/as.

069 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Cavaleiros - g - 19 x 28 - cid - 1987
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

070 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Guerreiro - ose - 81 x 48 - cid - 1977
Pintor e desenhista espanhol, Odriozola radicou-se no Brasil em 1953, e em 1965 mereceu o prêmio de Melhor Desenhista Nacional da Bienal de São Paulo, que em 1967 lhe dedicou sala especial. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 231; MEC vol, 3, pág. 291; PONTUAL, pág. 389.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 737; ARTE NO BRASIL, pág. 907; LEONOR AMARANTE, pág. 143; Acervo FIEO.

071 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Figuras - tm - 64 x 48 - cid - 1970
Reproduzido sob o n.° 111 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Pintor, desenhista, gravador e professor, estudou com Axel Leskoschek no Rio de Janeiro. Participou da Divisão Moderna do SNBA (1947-1951). Foi um dos precursores do concretismo no Brasil, criando ao lado de Aluisio Carvão, Lígia Clark, Hélio Oitica e outros o Grupo Frente, que se manteve ativo de 1954 a 1956, inclusive com exposições no Rio de Janeiro. Ivan Serpa possui invejável e extenso curriculum de vida artística, passando de exposições coletivas, a grandes retrospectivas de sua obras. Há um reconhecimento nacional da importância de sua atividade, tratando-se de um dos grandes artistas nacionais. PONTUAL, pág 486; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 840; LEONOR AMARANTE, pág. 26; Acervo FIEO.

072 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Flores - ose - 25 x 20 - csd
Ex-coleção do Dr. Heitor Portugal. -Nasceu em Rio Claro, no dia 31 de maio e falecido em 4 de outubro de 1967. Nessa cidade cursou na Escola Profissional a seção de pintura com o prof. Carlos Hadler. Discípulo de Rocco, foi destacado paisagista e pintor de naturezas-mortas, tendo obtido diversas premiações nos SNBA e SPBA. TEODORO BRAGA, pág. 175; MEC. Vol.3, pág. 291; MAYER/1984, pag. 1070; TEIXEIRA LEITE, pág. 362; PONTUAL, pág. 389; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

073 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Flores brancas etc, etc " - v e c e s/t - 75 x 55 - cid e d - 1988 - Cabo Frio - RJ
Com autenticação do autor datada de 22 de Julho de 1988. -Pintor e gravador gaúcho, cuja carreira esteve intimamente ligada ao desenvolvimento da arte moderna e da gravura em seu estado natal e no Brasil. Começou a pintar em 1935, tendo sofrido de início a influência de Segall. Após uma fase realista, evoluiu, em anos mais recentes, para uma linguagem pessoal, fixado objetos com grande amor às transparências e às texturas, numa ânsia de transfiguração e de serenidade. MEC vol.4, pág. 214; TEODORO BRAGA, pág. 66; WALMIR AYALA vol.2, pág. 306 a 309; PONTUAL, págs 479 e 480; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 293; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 798; RGS, pág. 442; Acervo FIEO.

074 - KARL ERNEST PAPF - (1838 - 1910)
LL Planta - dn - 12 x 12 - cid
Natural de Dresden, Alemanha, veio para o Brasil em 1867 sob contrato do fotógrafo Albert Henschel. Residiu no Recife - Pernambuco, e Salvador-Bahia. Foi exímio retratista, paisagista e pintor de naturezas mortas, destacando-se aí as orquídeas, que o artista cultivava em um esplêndido orquidário, em sua casa de Petrópolis - RJ. BENEZIT, vol. 8, pág. 119; MAYER / 83, págs. 84/957/1081; MEC, vol. 3, pág. 333; PONTUAL, pág. 405; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 162 e 165. TEIXEIRA LEITE pág. 384; ITAÚ CULTURAL.

075 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Girafa - m em ac - h = 32 - n/as.
Artista cinético, pintor, desenhista, natural de Natal, RN. Em 1932, muda-se com a família para a região onde, atualmente, se localiza o Estado de Israel. Inicia seus estudos de arte no ateliê do pintor Haaron Avni e do escultor Sternshus e estuda estética com Shor. Freqüenta o Instituto Municipal de Arte de Tel Aviv. Retorna ao Brasil em 1948, e se instala no Rio de Janeiro. Convive com os artistas Ivan Serpa, Renina Katz e Almir Mavignier. Em 1954, integra o Grupo Frente, ao lado de Ivan Serpa, Ferreira Gullar, Mário Pedrosa, Franz Weissmann, Lygia Clark e outros. Desenvolve a partir de 1964 os Objetos Cinéticos, um desdobramento dos cinecromáticos, mostrando o mecanismo interno de funcionamento e suprimindo a projeção de luz. O rigor matemático é uma constante em sua obra, atuando como importante recurso de ordenação do espaço. É considerado internacionalmente um dos pioneiros da arte cinética. ITAUCULTURAL

076 - GILBERTO GUIMARÃES BASTOS - (1930)
LL Três mulheres - ose - 30 x 43 - cid - 1971
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 014 deste catálogo.

077 - INIMÁ DE PAULA - (1918 - 1999)
LL " Composição concreta " - ose - 30 x 40 - cid - 1956
Reproduzido na pág. 371 do livro " Inimá - obras catalogadas " editado pela Fundação Inimá de Paula. -Mineiro de Itanhomi, Inimá, depois de prestar o serviço militar em Juiz de Fora, passou a frequentar o Núcleo Antônio Parreiras (que no início dispunha de professores, mas logo se transformou em ateliê livre), da mesma cidade, em 1938. Integrou-se ao grupo de Bandeira e Aldemir Martins na cidade de Fortaleza (1941). No Rio frequentou o ateliê de Portinari e realizou a sua primeira individual (1948). Recebeu o prêmio viagem ao estrangeiro no I SNAM (1952), certame do qual participou por diversas vêzes até 1960. Em Paris estudou com Lothe. É um de nossos artistas mais completos. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.152; PONTUAL, pág. 271; MEC, vol.3, pág.355; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 401 1 404; TEIXEIRA LEITE, pág.260; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 870; Acervo FIEO.

078 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Flores - osc - 48 x 33 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

079 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Composição - g - 36 x 26 - cid - 1956
Aluna de Waldemar da Costa, Maria Leontina é uma pintora que conquista o espectador pela finura de seus acostamentos cromáticos. Em 1947, integrava o Grupo dos 19, e, nos anos "50", passou por interessante fase geométrica. MEC, vol. 2, pág. 471; TEIXEIRA LEITE, pág. 309; PONTUAL, pág. 338; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 772; LEONOR AMARANTE, pág. 25; WALTER ZANINI, pág. 645.

080 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL " Trabalhadores " - ost - 32 x 45 - cid
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 25/09/2010. - O estudo deste quadro, em aquarela sobre papel, encontra-se no acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo - USP, tendo participado da exposição " Mario Zanini - Territórios do olhar ", realizada na Fundação Armando Álvares Penteado - FAAP - São Paulo, reproduzido na pág. 120 do catálogo da referida exposição. -Fez parte da Família Artística Paulista, grupo com o qual expôs. Notáveis foram suas paisagens, tendo José Geraldo Vieira afirmado ser ele "o pintor da paisagem paulistana". MEC, vol. 4, pág. 531; PONTUAL, pág. 557; TEODORO BRAGA, pág. 250; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 451; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 778; LEONOR AMARANTE, pág.38; Acervo FIEO.

081 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Bípede - a - 23 x 16 - cid - 1971
Pintor nascido na Romênia, estudou em Paris, onde fez em 1927 sua primeira individual, radicando-se em 1946 em São Paulo, onde faleceu. Foi um dos pioneiros do abstracionismo no Brasil, tendo criado em 1948 o Atelier Abstração. Em 1968 sua obra foi objeto de importante retrospectiva no MAM-RJ. BENEZIT vol. 4, pág. 402; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 313/4; TEIXEIRA LEITE, pág. 198; PONTUAL, pág. 217/8; MEC, vol. 2, pág. 179 e 180; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 917; LEONOR AMARANTE, pág. 75; WALTER ZANINI, pág. 643, Acervo FIEO.

082 - IVONE VISCONTI CAVALLEIRO - (1901 - 1965)
LL " Teresópolis - Golf Club " - osm - 33 x 41 - cie e d - 1953
Nasceu em Paris, França e faleceu na cidade do Rio de Janeiro. Pintora, desenhista e ceramista, começou a sua formação artística com o seu pai, o pintor Eliseu Visconti. Estudou gravura com Osvaldo Goeldi (na antiga ENBA) e pintura com André Lhote. Recebeu as medalhas de prata em pintura e de ouro em arte decorativa no SNBA, bem como a medalha de ouro no Salão da Associação dos Artistas Brasileiros de 1964. Participou ainda do VI ao XII SNAM (1957-1964). Era casada com o pintor Henrique Cavaleiro. PONTUAL, 123; JULIO LOUZADA, vol.10, pág.211; MEC, vol.1, pág.393; REIS JR.; TEIXEIRA LEITE, pág.533; WALMIR AYALA, vol.2, pág.424 a 426.

083 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Flores - gscce - 37 x 26 - csd
Reproduzido sob o n.° 378 em catálogo de Evandro Carneiro Leilões - Rio de Janeiro. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

084 - MIRA SCHENDEL - (1918 - 1988)
LL Composição - mon. - 46 x 20 - cid - 1964
Suíça, Mira imigrou para o Brasil em 1949, fixando-se inicialmente em Porto Alegre, onde fez pinturas e esculturas em cerâmica, nas quais assinava Mirra Hargesheimer, seu nome de casada. Realizou a sua primeira exposição individual, em 1952. Expôs em 1954 em São Paulo (MAM), para onde se transferiu. Participou de diversos salões, tais como o SPAM e Bienais de São Paulo, Córdoba e Veneza, obtendo premiações. A principio exclusivamente desenhista, com a utilização de signos, índices e símbolos, dedicou-se posteriormente à pintura, dentro da vertente minimalista que norteou toda a sua carreira. TEIXEIRA LEITE, pág. 464; JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 304; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 688; LEONOR AMARANTE, pág. 187.

085 - OSWALDO GOELDI - (1895 - 1961)
LL Andarilho - ag. - 18 x 10 - cid
Desenhista, gravador e professor, nascido no Rio de Janeiro, filho de Emilio A Goeldi, naturalista suiço. A partir dos seis anos estudou na Suiça. Sua obra sofreu influência do expressionista austríaco Alfred Kubin. Retornando ao Brasil em 1919, realizou no Rio de Janeiro sua primeira exposição em 1921, no Liceu de Artes e Ofícios. Publicou albuns e ilustrou diversos e importantes livros. É artista altamente conceituado no País e no exterior, tendo merecido diversas homenagens póstumas, inclusive em filme. PONTUAL pág. 240; JULIO LOUZADA vol.11, pág130; MEC vol. 2, pág.271; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 521; ARTE NO BRASIL, pág. 672; Acervo FIEO.

086 - MANUEL EUDÓCIO - (1931)
LL Ladrão de galinha - escultura em barro - h = 17 - assinado
Manuel Eudócio Rodrigues, natural de Alto do Moura, próximo a Caruaru, (PE). Começa a modelar o barro da mesma maneira como as demais crianças criadas em ambientes oleiros no Brasil: observando os parentes próximos e fazendo animaizinhos de brincadeira. Em 1949, conhece Mestre Vitalino quando este se transfere para o Alto do Moura, tornando-se então seu discípulo. Assim como Zé Caboclo, seu cunhado, inicialmente produzia esculturas em barro natural. Influenciado pelo mercado, passa a pintar parcialmente as peças com tintas fortes e coloridas. Apaixonado pela "arte de boneco", criou um grande repertório de figuras: cangaceiros, casais de noivos a cavalo, maracatus e Bumba-meu-boi. É considerado um dos primeiros ceramistas da localidade onde nasceu e vive até hoje. Casado, teve nove filhos, dos quais cinco seguiram-lhe o ofício.

087 - PABLO PICASSO - (1881 - 1973)
LL " Escultor com bacia e modelo " - grav. - 29 x 20 - ci
Gravura em metal assinada pelo artista. Com etiqueta do Musée D'Orsay - Paris e carimbo da Christie's - Nova Iorque, no dorso. -Considerado o maior pintor do século XX. ART PRICE ANNUAL, 200, págs.1946 a 1968; BENEZIT, vol.8, págs.297 a 303; ARTE NO BRASIL, pág. 564.

088 - ISMAEL NERY - (1900 - 1934)
LL Rosto - dn - 16 x 12 - cid
Com etiquetas: Collectio e Irineu Angulo Leiloeiro Oficial - São Paulo. Com autenticação de Maria Lacerda no dorso e certificado de autoria firmado por Monica Filgueiras de Almeida - São Paulo. -Pintor e desenhista, considerado o precursor do surrealismo no Brasil; ainda criança fixou-se no Rio de Janeiro; posteriormente fez duas longas viagens à Europa; seus trabalhos iniciais são ligados ao expressionismo; seguem-se o período cubista - ao qual pertence a notável fase azul - e, a partir de 1927, o surrealista. Sua obra trata de temas de amor e poesia, centralizados na figura humana, muitas vezes sua mulher Adalgisa, abstraindo a paisagem e o ambiente. ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1052; MEC, vol. 3, pág. 257; TEIXEIRA LEITE, pág. 351/2; PONTUAL, pág. 381/2; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 531; LEONOR AMARANTE, pág. 142.

089 - MINO CARTA - (1933)
LL Paisagem - ost - 61 x 50 - cie e d - 1954
No estado. -Pintor, editor, jornalista italiano de Gênova, onde nasceu a 3 de setembro. Autodidata, recebeu influência do pintor italiano Giorgio Morandi. No Brasil desde 1946. Segundo Jacob Klintowitz: " A convicção de Mino Carta é de que não é possível a expressão fora da linguagem e de que a arte é a construção capaz de articular em mito o caos interior. E o que ele nos traz é justamente a organização de suas memórias e intuições, num percurso emocionalmente denso. E o que mais nos toca, nesta renovação do memorialismo brasileiro, é o encontro, sem quaisquer disfarces, com estas figuras impregnadas do humano." JULIO LOUZADA, vol 5 - pag 207. ITAUCULTURAL

090 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL " Rio Pinheiros " - ose - 50 x 62 - cid e d - 1951
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 22/09/2010. - Com a seguinte inscrição no dorso: " M.Mabe - Rio Pinheiros - 1951 - SP, pintado junto com T.Suzuki, Tikashi Fukushima, Y.Takaoka ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 086 deste catálogo.

091 - GILVAN SAMICO - (1928)
LL " O retorno " - xilo. 69/120 - 55 x 90 - cie - 1995
Reproduzido na pág. 111 do livro " Samico - 40 anos de gravura ". -Batizado Gilvan José Meira Lins Samico, o artista nasceu em 15/6/1928, na capital pernambucana de Recife. Inicia-se na pintura como autodidata. Em 1948, freqüenta a Sociedade de Arte Moderna do Recife. Estuda xilogravura com Lívio Abramo, em 1957, na Escola de Artesanato do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 1958 estuda gravura com Oswaldo Goeldi na Escola Nacional de Belas Artes-RJ. Em 1968, recebe o prêmio viagem ao exterior no 17º Salão Nacional de Arte Moderna-MAM-RJ. Em 1971, integra o Movimento Armorial, voltado à cultura popular nordestina e à literatura de cordel. Os quarenta anos de gravura do artista foram comemorados em 1997 com importante exposição no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro. JULIO LOUZADA vol.10, pág. 784; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 688.

092 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL Jogando peteca - ose - 30 x 40 - cid
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho, no dorso. -Compositor e pintor, iniciou-se na pintura em 1937. São seus temas preferidos o samba, favelas cariocas, mulatas e malandros. Participou da I Bienal de SP (1951), sendo nela premiado. Mostrou a sua obra em diversas exposições, no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.247; MEC. Vol.3, pág.400; WALMIR AYALA. Vol.2, pág.194; TEIXEIRA LEITE, pág.408; PONTUAL, pag.439; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.810; LEONOR AMARANTE, pág. 266; 673; Acervo FIEO.

093 - TADASHI KAMINAGAI - (1899 - 1982)
LL Porto - ost - 22 x 35 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte Paulo Mendes de Almeida. -Grande pintor japonês da Escola de Paris, amigo de Marquet, Vlaminch e Déiran, entre outros, passou no Brasil praticamente toda a década de 1940, aqui se ligando de amizades a pintores como Portinari, Pancetti e Djanira, e iniciando na arte vários jovens pintores de ascendência nipônica, como Flávio Shiró Tanaka, por exemplo. Autor de paisagem, naturezas mortas e retratos de excelente qualidade pictórica, Kaminagai veio freqüentes vezes ao Brasil, onde expôs com enorme sucesso. TEODORO BRAGA, pág.134; BENEZIT, vol.6, pág.152; WALMIR AYALA, vol.1, pág.435 e 437; MEC, vol.2, pág.401; PONTUAL, pág.287; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 643; ARTE NO BRASIL; Acervo FIEO.

094 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato vermelho - asc - 36 x 36 - cid - 2006
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

095 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Labareda - e em b - h = 26 - as.
Escultor e pintor paulista, iniciou seus estudos de escultura em Roma 1920/1922. Mais tarde tornou-se aluno de Maillol, em Paris, onde também frequentou as academias Ranson e de La Grande Chaumière, em 1936. É considerado o maior escultor nacional. MEC, vol.2, pág. 250/1; PONTUAL, pág. 237/8; MAYER/84, pág. 1333; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 715; LEONOR AMARANTE, pág. 18.

096 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Figura de candomblé - a - 40 x 28 - csd - 1989
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

097 - JOSÉ GAMARRA - (1934)
LL Composição - dn - 25 x 30 - cid - 1963
Pintor, gravador e professor uruguaio, nascido em Tacuarembó, Uruguai. Estudou na Escola de Belas Artes de seu País, vindo para o Brasil em 1959. Foi aluno de Friedlaender, no MAM-RJ, e de Iberê Camargo, no Rio. Após breve retorno ao seu País, fixou residência em Paris. Como representante de seu País, concorreu à Bienal de São Paulo, em 1963. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 446

098 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Praia de Copacabana - ost - 46 x 65 - cid e d
Nascido em Manaus, pioneiro mundial da arte não-figurativa (a qual já praticava desde 1916), Santiago estudou no RJ com Visconti, e foi o principal responsável pelo Núcleo Bernardelli, no qual se formaram tantos dos melhores artistas do Modernismo carioca. Sua arte é um neo-impressionismo de belo colorido e opulentos efeitos de textura. PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, pág. 241; TEODORO BRAGA, pág. 211/212; Catálogo da Exposição de Paisagem Brasileira, MEC-MNBA / /Rio/1944; MAYER/84, pág. 1158; REIS JR., pág. 378; PONTUAL, pág. 473; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 292; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

099 - CAMPOS AYRES - (1881 - 1944)
LL Paisagem - osm - 22 x 30 - cie
Natural de Itapetininga, SP, Campos Ayres foi pensionista do Estado de São Paulo para estudar em Paris a partir de 1909, com Henry Royer, Fleury e Laurens. No SPBA obteve prêmios e menções. Dedicou-se especialmente à pintura de paisagem. A PINACOTECA-SP, possui duas telas de sua autoria. Expôs individualmente em São Paulo, nos anos de 1930, 1933 e 1938, com muito sucesso de público e crítica. TEODORO BRAGA, pág. 63; REIS JR., pág. 368; MEC, vol. 1,pág. 41; PONTUAL, pág. 105; WALMIR AYALA, vol. 1,pág. 167; ITAU CULTURAL; ACERVO FIEO, pág. 11.

100 - ANTONIO PARREIRAS - (1860 - 1937)
LL " Marinha do Rio de Janeiro " - ost - 20 x 40 - cid - 1896
- Reproduzido no convite deste leilão.Um dos maiores paisagistas do Brasil, autor também de imponentes nus, Antonio Parreiras estudou com Grimm, mas adquiriu em seguida um estilo próprio, que se traduziu numa cor e numa textura violentas, quase fauves. BENEZIT, vol. 8, pág. 136; MAYER/84, pág. 1082; MEC, vol, 3, págs. 335/6; PONTUAL, págs. 406/7; LAUDELINO FREIRE, pág. 382; WALMIR AYALA, vol. 2, págs. 168 e 170; TEIXEIRA LEITE, pág.386/388; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 416; ARTE NO BRASIL, pág. 532; LEONOR AMARANTE, pág. 42; F. ACQUARONE, pág. 155.

101 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Nu - dl - 17 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 080 deste catálogo.

102 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Jardim - ost - 73 x 92 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

103 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - ser. 11/15 - 100 x 34 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

104 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Animais - ost - 90 x 100 - cid e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

105 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Paisagem - ost - 60 x 120 - cid - 1974
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

106 - ERICO DA SILVA - (1932 - 2004)
LL " Borboletas para clara " - ost - 93 x 73 - cid e d - 1998
Nascido em Itajaí, SC. Participou de diversos salões nacionais de arte moderna, recebendo diversas premiações, inclusive de aquisição. A partir de 1970 realiza pesquisas no campo do objeto. JULIO LOUZADA vol. 11, pág. 299; PONTUAL pág. 491; MEC vol. 4, pág. 249; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

107 - RAIMUNDO DE OLIVEIRA - (1930 - 1966)
LL Anjo - tm - 47 x 53 - cid - 1958
Reproduzido sob o n.° 61 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. Com etiqueta de Renot atelier nº 4762, no dorso. -Nasceu RAIMUNDO Falcão DE OLIVEIRA, em Feira de Santana, BA. Recebeu da mãe os primeiros rudimentos de pintura e desenho. Autodidata, apresenta os seus trabalhos a partir de 1951. Reside em São Paulo a partir de 1958, aprofundando-se na sua experiência expressionista, com o aproveitamento transfigurador de imagens de velhos santos. Na sua última fase, bem distinta das anteriores, dedicou-se à narração de temas bíblicos, seguindo um estilo que alguns erroneamente ligaram à arte primitiva. TEIXEIRA LEITE, 365; PONTUAL, 394; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

108 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Carnaval - tm - 27 x 34 - cid
Nasceu e faleceu no Rio de Janeiro. Foi pintor, desenhista, ilustrador e caricaturista. Realizou mais de cem mil desenhos, não se conhecendo um único ruim. Observador arguto, retratou com maestria e humor o cotidiano de sua cidade natal, da qual, consta, ausentou-se por duas únicas ocasiões. JULIO LOUZADA vol. 10, pág. 181; CARICATURISTAS BRASILEIROS, de Pedro Corrêa do Lago, pág. 74; WALTER ZANINI, pág. 448; ARTE NO BRASIL, pág. 646.

109 - JOSÉ JOAQUIM MONTEIRO FRANÇA - (1875 - 1944)
LL Paisagem - ost - 52 x 65 - cid
Natural de Pindamonhangaba SP, onde nasceu em 21 de outubro e falecido nesta Capital, SP, em 24 de março. No Rio de Janeiro, foi aluno de Henrique Bernardelli e de Bérard na ENBA. Na Europa, onde passou parte de sua vida artística, decorou em 1906, o Pavilhão do Brasil na Exposição Internacional em Turin, Itália. "(...) Monteiro França dedica-se à análise de sua sensação visual, levando-a a um altíssimo grau de intensidade colorida, de maneira que cor e forma constituem um todo. A aplicação da massa em toques horizontais e verticais, a estilização geométrica dos volumes na estrutura interna dos planos revelam a longínqua influência de Cézanne, profundo renovador da pintura mundial nas primeiras décadas do século XX". Dominique Edouard Baechler, in Pintura acadêmica: Pintura de gênero: obras primas de uma coleção paulista : 1860-1920. São Paulo: Imprensa Oficial, 1982. LAUDELINO FREIRE, pág. 513; TEODORO BRAGA, pág. 164; REIS JUNIOR, pág. 366; MAYER/84, pág. 1040; MEC, vol. 1, pág. 643; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.216; ITAÚ CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 332.

110 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Menina - oscct - 38 x 28 - cid e d - 1942
- Reproduzido no convite deste leilão.Esse grande pintor brasileiro, que estudou com Marques Júnior na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, ingressando em seguida no Núcleo Bernardelli, onde se ligou de amizade a Pancetti, é hoje glória nacional. Sua carreira atravessou várias fases, desde a de cunho figurativo da déc. 30, ao construtivismo dos anos 50, para atingir afinal o figurativismo, das Vênus e Pássaros, passando pelas figuras esquematizadas da década de 1940. TEODORO BRAGA, pág. 163; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 229; MEC, vol. 2, pág. 13; BENEZIT, vol. 3, pág.315; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 155; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 763; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

111 - WILLY MUCHA - (1905 - 1995)
LL Composição - ost - 72 x 60 - cid e d - 69
Ativo em Paris, França, onde participou de diversos Salões, inclusive dos Independentes, nos mêses de Maio. Sua pintura evoluiu para o abstracionismo. O Museu de Arte Moderna de Paris possui obra sua. BENEZIT, vol. 7, pág. 581; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1759.

112 - ANTONIO AUGUSTO MARX - (1919 - 2008)
LL Flores - ost - 60 x 40 - cid e d - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

113 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL São Paulo antigo - osm - 30 x 37 - cie - 1948
Nascido na Itália, radicou-se no Brasil. Seu estilo liga-se ao dos Macchiajoli oitocentistas (os equivalentes italianos dos impressionistas franceses) e ao de Pratella em especial. São especialmente notáveis suas paisagens e marinhas. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 168; JULIO LOUZADA vol.11, pág.54; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

114 - ATTILIO PRATELLA (ATRIBUÍDO) - (1856 - 1932)
LL Feira - ost - 39 x 48 - cid
Este excepcional pintor italiano nasceu em Lugo, na Romagni no dia 11 de abril de 1856. Ativo na cidade de Nápolis onde pintou fantásticas paisagens e marinhas de uma realidade sensível, suas obras muito apreceiadas, são disputadas em leilões realizados nas principais cidades da Europa. O autor consta do acervo de museus da Itália e outro países europeus. BENEZIT, vol. 8, pág. 472; MAYER/83, pág. 987; BOLAFFI, nº 12, pág. 280; ART PRICE ANNUAL/2000, pág. 2020.

115 - MARIA BONOMI - (1935)
LL Composição - e em al. - 20 x 30 x 4 - as. - 1984
Gravadora, pintora, figurinista, cenógrafa, muralista e escultora. No Brasil desde os nove anos de idade, residiu no Rio de Janeiro, com o seu avô, o construtor Conde Martinelli. Em 1950, já em São Paulo, estudou inicialmente com Yolanda Mohalyi, em seguida, a partir 1953, com Karl Plattner e Livio Abramo. Fez estudos de aperfeiçoamento no exterior, estudando com grandes mestres. Participante assídua de exposições coletivas, salões e mostras nacionais e internacionais, com muitas premiações. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 142; PONTUAL, pág. 80; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI,pág. 692; ARTE NO BRASIL, pág. 837; LEONOR AMARANTE, pág. 75, Acervo FIEO.

116 - OTTONE ZORLINI - (1891 - 1967)
LL " Firenze " - osm - 21 x 27 - cid e d - 1949
Pintor e escultor nascido na Itália e falecido em São Paulo, onde se radicou na década de 1920. Ottoni Zorlini destacou-se como paisagista e pintor de figuras, num estilo afim ao de Volpi e ao de outros ilustres componentes da hoje célebre Família Artística Paulista, cuja obra muito ajudou a difundir. MEC, vol. 4, págs. 534 e 535; PONTUAL, pág. 559; Catálogo de Pintores Italianos no Brasil, SOCIARTE/82; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623.

117 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL " O pintor Italo Durço em seu atelier " - ostce - 30 x 24 - cid
Pintor e desenhista nascido em Sorocaba, SP. Foi aluno de Angelo Simeone na Associação Paulista de Belas Artes. Participou de diversas exposições coletivas, realizando outras tantas individuais. Recebeu premiações nos salões que participou a partir de 1948 até 1993. Em 1972 fez turnê artística pela Europa na companhia dos pintores: Omar Pellegatta, Giancarlo Zorlini, Salvador Rodrigues Junior, Carnelosso e Angelo Simeone. Possui obras em diversos museus paulistas. JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 1017; Acervo FIEO.

118 - ROGERIO TERUZ - (1938)
LL " Liberdade impossível " - ostcm - 39 x 83 - cid e d
No estado. -Pintor e arquiteto, natural do Rio de Janeiro, RJ, filho do pintor Orlando Teruz. Autodidata em pintura. Inicia sua carreira artística em 1969 apresentando seus trabalhos junto com o pai no Copacabana Palace, Rio de Janeiro, RJ. Exposições coletivas: Rio de Janeiro, RJ (1969, 1970, 1973), São Paulo, SP (1969), Salvador, BA (1970) e Curitiba, PR (1987). JULIO LOUZADA, vol.6, pág. 1113 e vol.10, pág.872.

119 - EVANDRO CARLOS JARDIM - (1935)
LL Composição - grav. - 14 x 20 - cid
Excepcional gravador e pintor, diplomado pela Escola de Belas Artes de São Paulo, em 1958. Suas obras são sensíveis, tem apuro artesanal e invenção formal; buscam o insólito da paisagem, transformando em arte quase surreal. PONTUAL, pág. 277; MEC, vol. 2, pág. 372; TEIXEIRA LEITE, pág. 264.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 764; ARTE NO BRASIL, pág. 966; LEONOR AMARANTE, pág. 240. Acervo FIEO. -

120 - FRANCISCO COCULILO - (1895 - 1978)
LL Pedra da Gavea - ost - 46 x 61 - cid - Rio
Paisagista nascido no Rio de Janeiro, aluno de Luiz Graner. Realizou exposições individuais em várias cidades brasileiras. Catálogo de Exp. de Paisagem Brasileira - MEC-MNBA/Rio/1944; MEC, vol. 1, pág. 40; TEODORO BRAGA, pág. 73; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 208; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 74; Acervo FIEO.

121 - ELZA DE OLIVEIRA SOUZA - (1928 - 2006)
LL Bailarinas - ose - 55 x 45 - cie - 1965
Pernambucana do Recife. Esta importante pintora iniciou suas atividades com o prof. Ivan Serpa. Integrou o grupo de nordestinos que se apresentou na Galeria Giro, no RJ, em 1968. Seu interesse pelo registro da figura humana é praticamente exclusivo. Walmir Ayala afirma: " ... O biotipo que Elza repete obcessivamente, diz respeito ao povo de sua família conterrânea. São gente do povo, sem sofisticação, despojada do requinte civilizatório, mas embebida de um outro requinte, que diz respeito 'as latadas, trepadeiras em flor, animais domésticos, temáticas." JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 313, Acervo FIEO.

122 - CÍCERO DIAS - (1908 - 2003)
LL Mulheres - ser. 166/200 - 90 x 69 - cie
Pintor e desenhista pernambucano; mesmo radicando-se por mais de 40 anos em Paris, Cícero Dias ainda assim permaneceu brasileiro, e mais nordestino. Em fins da década de 1920, foi ao lado de Ismael Nery um dos grandes vultos da vanguarda no Rio de Janeiro; mais tarde, já na Europa, aderiu ao não-figurativismo, como integrante do Grupo Espace. Tornou em anos recentes à figuração, mais uma vez evocando a terra natal. MEC, vol.2, pág.50; WALMIR AYALA, vol.1, págs.252 a 255; TEIXEIRA LEITE, págs. 157 a 159. PONTUAL, págs. 174/5; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 564; ARTE NO BRASIL, pág. 715; LEONOR AMARANTE, pág. 146; Acervo FIEO.

123 - DENES CSANKY - (XIX - XX)
LL Fundo de quintal - g - 13 x 16 - n/as.
Pintor húngaro, estudou em Paris com Jean Paul Laurenz. Expôs seus trabalhos na Europa e na América, tendo também participado de salões internacionais recebendo premiações. De 1924 a 1935 foi diretor do Museu de Budapeste e de 1935 a 1945 foi diretor do Museu das Artes Instrutivas da Hungria. O Museu Histórico Municipal de Budapeste possui mais de 700 aquarelas de sua autoria.

124 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL Autorretrato - lin. g - 20 x 15 - cid
Reproduzido sob o n.° 105 em catálogo de leilão da Bolsa de Arte do Rio de Janeiro. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

125 - AÉCIO DE ANDRADE - (1935)
LL " Transporte de café " - ast - 50 x 70 - cid e d
Reproduzido na pág. 12 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Pintor natural de São Paulo, Capital. Passou pelo gênero impressionista no inicio da carreira, e depois para uma fase mais pessoal. Aborda temas populares brasileiros. Possui obras nos Museus das cidades de Americana, Matão, Assis, Guararapes, e em Penápolis. Começou a expôr em 1968, tendo participado de diversas mostras no País e no exterior, conforme relaciona a bibliografia abaixo. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 33

126 - ITSU CARLOS KUBO - (1949)
LL Surreal - ost - 50 x 40 - cid - 1977
Pintor e gravador, KUBO nasceu em Lins, SP, no dia 6/9/1949. Formou-se em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Artes de SP. Depois de ter contato com a música, a pintura passa a ser o seu interesse principal, quando ele passa a seguir os princípios da Escola Impressionista. Sua primeira individual aconteceu em 1976, e expõe coletivamente desde 1971, inclusive na Europa, nos anos de 1976, 1986 e 1987. Recebeu diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol. 8, pág. 444

127 - ROBERTO MORICONI - (1932 - 1993)
LL Figuras - g - 31 x 45 - cid - 1966
Pintor e escultor nascido em Perugia, Itália. Veio residir no Rio de Janeiro em 1953, onde, a partir de 1960 cria capas e ilustrações para a Livraria Freitas Bastos. Participou de algumas edições da Bienal de São Paulo, do SNAM e SEAJ. MEC, vol. 3, pág. 202; PONTUAL, pág. 372; JÚLIO LOUZADA, vol. 10, pág. 617; WALTER ZANINI, pág. 770.

128 - LUIZ PINTO - (1939)
LL Beira do rio - osm - 30 x 40 - cid e d
Mineiro de Sete Lagoas, onde nasceu a 19 de agôsto de 1939. Pintor, desenhista, ilustrador e professor. Assina as suas obras: LUIZ PINTO. Foi aluno de Guignard, com quem iniciou seus estudos de pintura, de 1957 a 1960 (Belo Horizonte). Recebeu aulas de Edgard Walter, no Rio de Janeiro (1968-1969). Ativo em São Paulo a partir de 1984, quando aqui se radicou. Artista de méritos, suas obras são muito apreciadas pelos colecionadores do estilo academico. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 265, Acervo FIEO

129 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Cigana - osc - 18 x 12 - cid
Ativo em São Paulo, foi também excepcional desenhista, aluno nesta capital, do pintor e professor alemão Georg Ficher Elpons; participou assiduamente do Salão Paulista de Belas Artes, desde sua inauguração em 1933, onde foi muito premiado. MEC, vol. 3, pág. 393; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 685; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

130 - RENINA KATZ - (1925)
LL Composição - lito. 6/16 - 30 x 20 - cid - 1993
Pintora, gravadora e professora, Renina Katz é paulista. Sua arte é dominada pelo vigor e pela imaginação. MEC vol.2, pág.403/4; PONTUAL, pág. 288/9; WALMIR AYALA vol.1, pág.441; JULIO LOUZADA vol.11, pág.262; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 606; ARTE NO BRASIL, pág. 834; LEONOR AMARANTE, pág. 98, Acervo FIEO.

131 - RAQUEL GALLENA - (1955)
LL " Noitinha na roça " - ast - 30 x 20 - cie e d - 1988
Pintora, desenhista e gravadora paulistana, realizou diversas exposições coletivas e individuais. Participou de Salões Oficiais obtendo diversas premiações. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 144

132 - SANSÃO CAMPOS PEREIRA - (1926)
LL Marinha - ost - 20 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 007 deste catálogo.

133 - MARIANNE PERETTI - (1927)
LL Família - dn - 26 x 42 - cid
Pintora, desenhista, escultora e cenógrafa francesa, natural de Paris, onde nasceu a 13 de dezembro de 1927. Atualmente reside e é ativa na cidade de Olinda, PE. É autora do vitral que cobre o teto da Catedral de Brasília (trata-se de um dos maiores vitrais da humanidade). JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 261.

134 - LORIS FOGGIATTO - (1913)
LL " Recanto em São Roque " - osm - 25 x 35 - cie - 1972
Natural de Curitiba, PR, onde nasceu em 1 de março, o pintor é ativo em São Paulo. Foi discípulo de Innocêncio Borghese e Aurélia Cavalcanti, na Associação Paulista de Belas Artes.Especializou-se em pintura com Durval Pereira, Colette Pujol e Valdemar da Costa.Pintor diversas vezes premiado, Loris conseguiu se impor como artista desde suas primeiras exibições, pois geralmente seus trabalhos estão classificados entre os melhores nas exposições em que figura. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 550, Acervo FIEO.

135 - LIVRO -
LL -
Álbum com reproduções de trabalhos de Guignard, com apresentação de Mucio Leão, Editora Edipe Artes Gráficas - São Paulo. -

136 - NEUTON FREITAS DE ANDRADE - (1938)
LL Carro de bois - ost - 50 x 40 - cie - 1973
Nasceu em Timburi, SP, a 7 de abril. Foi lavrador na colheita de café e algodão. Mudou-se para São Paulo em 1958, dedicando-se à pintura a partir de 1959. Trata-se de pintor espontâneo, de técnica rudimentar, tratando de modo ingênuo, os temas caipiras. Seu currículo inclui uma extensa de participações em coletivas nacionais e internacionais, com sucesso de crítica e público. JULIO LOUZADA, vol. 2 pág. 65

137 - MARIO CRAVO JR - (1923)
LL Rostos - grav. 12/50 - 40 x 30 - cid - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 011 deste catálogo.

138 - ROMANO DI MARTINO - (1940)
LL Desencontro - ost - 80 x 100 - cie e d - 1997
Natural de Alexandria, Egito, onde nasceu a 8/4/1940. Ativo em São Paulo, onde expôs individualmente em 1997. JULIO LOUZADA vol.10, pág. 561.

139 - TORQUATO BASSI - (1880 - 1967)
LL Praça - ost - 41 x 33 - cie
Nascido em Ferrara / Itália, veio para o Brasil ainda muito jovem, fixando-se em São Paulo, onde desenvolveu sua vida artística. Participou durante anos do Salão de Belas Artes do Rio de Janeiro, Salão Paulista de Belas Artes e de mostras de pintores italianos. Tem obras na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu Paulista de Belas Artes. TEODORO BRAGA, pág. 47; PONTUAL, pág. 58; MEC, vol. 1, pág. 188; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 89; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

140 - IVALD GRANATO - (1949)
LL Figura - ser. P.A. - 100 x 70 - cid - 1987
Pintor e desenhista. Natural de Campos, RJ, onde viveu até 1966. Estudou com Robert Newman, ingressando em 1967 na Escola de Belas Artes da Universidade do Rio de Janeiro. Em 1968 participa do grupo de vanguarda "Nova Figuração Brasileira". Sua atividade artística desde a década de 60 revela a influência do conceitualismo de Duchamp, mais cerebral do que pictórico, e da "body art", de Joseph Beyus. PONTUAL, pág. 248; TEIXEIRA LEITE, pág. 228; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.740; ARTE NO BRASIL, pág. 974; LEONOR AMARANTE, pág. 267; Acervo FIEO.

141 - JOSÉ CORDEIRO - (1942)
LL Cena da Bahia - ost - 60 x 30 - cid - 1971
Com etiqueta do atelier do artista. -Pintor e gravador nascido em São Paulo. Autodidata, especializou-se em paisagens e figuras de gênero. Um de seus temas preferidos: o ambiente e a maneira de viver do dia-a-dia, retratando sempre com cores fortes as figuras miúdas, as fachadas amplas ou a visão através de uma brecha da janela, onde se deslumbra uma mulher, um casal, ou, simplesmente, homens batendo papo. Participou do SPAM-1966 e 1968, dentre outros certames oficiais. JULIO LOUZADA vol. 10 pág. 236.

142 - NARCISO CONILLO MARTINS - (1963)
LL Nu - osm - 68 x 80 - ci
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 016 deste catálogo.

143 - HAYDÉA SANTIAGO - (1896 - 1980)
LL Flores - ost - 46 x 38 - cid
Natural da cidade do Rio de Janeiro, onde veio a falecer. Estudou na Escola Nacional de Belas Artes. Foi aluna de Modesto Brocos e Amoedo. Aperfeiçoou seus estudos com Eliseu Visconti. Residiu em Paris com o marido, Manoel Santiago, de 1928 a 1932, participando do Salão de Artistas Franceses. No Brasil recebu diversas premiações no SNBA, bem como nos diversos Salões Oficiais de que participou, tais como SPBA, SMBA-RJ, SNAM e na I BSP. Teve como temas a paisagem, a figura, a natureza morta e o gênero. REIS JUNIOR, vol. 1, pág. 146; TEODORO BRAGA, pág. 211; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 290 e 292; TEIXEIRA LEITE, pág. 460; ITAÚ CULTURAL..

144 - AXEL LESKOSCHEK - (1889 - 1976)
LL Interior - xilo. - 16 x 10 - cid
Importante gravador, pintor e professor austríaco. Realizou sua formação artística na Áustria e ali publicou álbuns de xilogravuras e águas-fortes. Veio residir no Brasil em 1930, fugindo do nazismo, aqui ficando até 1950. Ilustrou diversas publicações nacionais, entre elas, e principalmente, as edições brasileiras dos romances de Dostoiévski (Ed. José Olimpio). Foi professor, entre outros, de Renina Katz, Fayga Ostrower e Ivan Serpa. MAYER/88, pág.494; JULIO LOUZADA, vol.1, pág.609; BENEZIT, vol.6, pág.612, ART PRICE ANNUAL/2000, pág.1464; PONTUAL, pág.309, TEIXEIRA LEITE, pág.284; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 840; Acervo FIEO.

145 - EMANOEL ARAÚJO - (1940)
LL Composição - e em f - h = 50 - b - 1986
Gravador e escultor, o baiano Emanuel Araújo estudou com Henrique Oswald e expõe individualmente desde 1960, já tendo mostrado sua obra em inúmeras cidades do Brasil, Europa, Estados Unidos e Extremo Oriente. Foi Diretor da PINACOTECA do Estado de São Paulo, cujo cargo exerceu com extrema competência. TEIXEIRA LEITE, pág. 190; MEC, vol. 2, pág. 143; PONTUAL, pág. 37; JULIO LOUZADA, vol 1, págs. 68/69 e vol. 11, pág. 18; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 846; WALTER ZANINI, pág. 770; Acervo FIEO.

146 - NILO DE BRITO FIRMEZA - (1919)
LL " Figuras - 3 " - ost - 30 x 39 - cid - 1976
Com etiqueta do Museu de Arte Moderna - São Paulo, no dorso. -Crítico de arte, pintor, ilustrador. Desde os tempos de estudante do Liceu do Ceará, adota o apelido de Estrigas. Formado em odontologia, passa a frequentar a Sociedade Cearense de Artes Plásticas - SCAP, em 1950, onde realiza seus primeiros cursos de pintura e desenho, e torna-se membro da diretoria, em 1953. Exerce a odontologia e leciona nessa área por aproximadamente 15 anos e, em paralelo, atua como colaborador de revistas especializadas e jornais de grande circulação da cidade de Fortaleza, publicando textos sobre artes plásticas. Trabalha também como ilustrador em publicações de prosa e poesia de diversos autores cearenses, como Milton Dias, Otacílio Colares e Manuel Coelho Raposo. Participa do Salão dos Novos em 1952 e 1953 e, em 1954, é premiado com medalha de prata quando expõe pela primeira vez no Salão de Abril, mostra de que participa em diversas ocasiões de sua carreira, até a década de 1990. Em 1969, funda o Mini-Museu Firmeza, em Mandubim, no sítio em que reside próximo à capital cearense. Dois anos depois, realiza exposição no Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará - Mauc, com sua mulher Nice Firmeza. Escreve os livros Contribuição ao Reconhecimento de Raimundo Cela e A Saga do Pintor Francisco Domingos da Silva, ambos em 1988; Arte: Aspectos Pré-Históricos no Ceará (Uma Contribuição ao Estudo das Artes Plásticas no Ceará), 1989, e Barrica: O Alquimista da Arte, 1993. Em 2007, é homenageado pela Universidade Federal do Ceará - UFC com a Medalha do Mérito Cultural, em reconhecimento a sua contribuição à cultura e à arte, ocasião em que o Mauc realiza a exposição Nice e Estrigas, Pinturas e Desenhos, reunindo cerca de 50 trabalhos do casal. ITAÚ CULTURAL.

147 - CARLOS CRUZ DIEZ - (1923)
LL Cromointerferência manipulável - m em pl - 25 x 25 - n/as.
Pintor, ilustrador, escultor e professor, natural de Caracas - Venezuela. Sua formação artística foi em Caracas onde trabalhou como publicitário, ilustrador e professor. Em 1960 vai residir em Paris, mas viaja regularmente à Venezuela. Participou das Bienais de São Paulo (1953, 1957, 1963, 1967, 1969, 1979); da Bienal Americana de Arte em Córdoba - Argentina (1966), da Bienal de Veneza - Itália (1962) e de muitas outras exposições e Salões oficiais. Recebeu inúmeros prêmios, inclusive na Bienal Internacional de São Paulo (1967). Possui obras em vários museus e coleções de arte pelo mundo. BENEZIT, VOL.3, PÁG. 291; ITAU CULTURAL; ART PRICE; ARTNET; DICIONÁRIO OXFORD; www.cruz-diez.com.

148 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato - e em a i - h = 32 - as.
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

149 - KASUO WAKABAYASHI - (1931)
LL Composição - ser. 88/100 - 50 x 50 - cid - 1992
Pintor natural da cidade japonesa de Kobe. Inicia seus estudos na Escola Técnica de Hikone, em Shiga (Japão), em 1944. Em 1946, inicia aprendizado de pintura a óleo. Torna-se membro do Grupo Babel, composto por Rokuichi, Kaibara, Ko Nishimura e outros. Em 1952 monta seu atelier. Em 1961, vem para o Brasil e radica-se em São Paulo, onde integra-se ao Grupo Seibi. Em 1966, é convidado para ser membro do júri do 10º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, salão em que ganha a Grande Medalha de Ouro, na edição de 1963. Em 1968, naturaliza-se brasileiro. Entre 1963 e 1967, participa de várias edições da Bienal Internacional de São Paulo, recebendo o Prêmio Aquisição do Itamarati na 9ª edição. Em 1984, participa da exposição itinerante por Europa e América, Mestres do Abstracionismo Brasileiro; em 1994, participa da Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal de São Paulo. Em 2001, realiza exposição individual comemorativa dos seus 70 anos, na A Galeria em São Paulo. TEIXEIRA LEITE, pág. 540; PONTUAL, pág. 550; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 939, Acervo FIEO.

150 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " Sinal e resposta " - ost - 33 x 41 - cid e d - 1973
Carioca, advogado, filósofo, poeta e pintor. José Paulo dedicou-se à pintura desde 1950. Fez uso abundante da espátula, lançando luz e cor nos seus temas preferidos: fachadas, portas, janelas, marinhas e paisagens. MEC, vol. 2, pág. 183; WALMIR AYALA vol. 1, pág. 423 a 427; TEIXEIRA LEITE, pág. 268; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

151 - FELISBERTO RANZINI - (1881 - 1976)
LL Jardineiro - a - 27 x 21 - cie - 1944
Arquiteto, desenhista e escritor, Felisberto Ranzini nasceu em Mântua, Itália e faleceu em São Paulo - SP. Sobresaiu-se principalmente na técnica de aquarela, na qual se especializou. Suas composições em óleo são claras e detalhadas, quase que miniaturistas. JULIO LOUZADA, vol 1, pág. 805; MEC vol.4, pág. 26.

152 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - grav. 1/2 - 13 x 19 - cid - 1962
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

153 - REINALDO MANZKE - (1906 - 1980)
LL Paisagem - ost - 70 x 98 - cid - 1945
Pintor, nascido em falecido em Blumenau, SC. Participou regularmente do Salão Paulista de Belas Artes, recebendo premiações diversas. JULIO LOUZADA, vol 9, pág, 529. MEC, VOL, 3,pág, 65. PONTUAL,pág,335; TEODORO BRAGA; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

154 - ANTONIO PETICOV - (1946)
LL " Céu azul " - dlc - 37 x 52 - cid - 1982
Nasceu em Assis, SP. Desenhista, gravador e escultor. Autodidata. Integra os movimentos movimentos artísticos de vanguarda da segunda metade da década de 60. De produção diversificada, segue tendências variadas das vanguardas artísticas internacionais das últimas décadas. Participa de várias exposições entre elas, Bienal Internacional de São Paulo, 1967, 1969 e 1989; Panorama da Pintura Brasileira, no MAM/SP, São Paulo, 1983; Destaques da Arte Contemporânea Brasileira, no MAM/SP, 1985; Bienal Brasileira de Design, Curitiba, 1990; OFF Bienal, no MuBE, São Paulo, 1996; Arte Suporte Computador, na Casa das Rosas, São Paulo, 1997. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 757/758; WALTER ZANINI, pág. 760; LEONOR AMARANTE, pág. 185. Acervo FIEO.

155 - WANDECOK CAVALCANTI - (1965)
LL Rezando - e em br - h = 27 - ass. - 2003
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

156 - JOÃO ZEFERINO DA COSTA - (1840 - 1915)
LL Cena bíblica - g - 24 x 17 - cid - 1879 - Roma
Pintor, desenhista, decorador, professor. Em 1857, ingressa na Academia Imperial de Belas Artes - Aiba. É orientado em pintura histórica por Victor Meirelles (1832 - 1903). Em 1868 recebe, pela composição Moisés Recebendo as Tábuas da Lei, ca.1870, o prêmio de viagem ao exterior. Parte para Roma, onde estuda com mestres renomados na Accademia di San Luca. Torna-se aluno de Cesare Mariani (1826 - 1901), autor de pintura histórica e decorador de igrejas. Retorna ao Brasil em 1877. É nomeado professor da Aiba, atividade que exerce até o fim da vida, tendo lecionado pintura histórica e paisagem até fixar-se definitivamente na cadeira de desenho. Em 1879 envia para a Exposição Geral de Belas Artes, 17 obras, entre as quais a tela A Pompeiana, 1879, que é duramente criticada por Gonzaga Duque (1863 - 1911). Talvez por esse motivo, após esta data nunca mais participa de exposições públicas. Em 1878, é escolhido pelo imperador dom Pedro II (1825 - 1891) para elaborar as pinturas da Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, consideradas sua principal obra. Na cúpula pinta o tema da Virgem rodeada pelas virtudes da Fé, Esperança, Caridade, Prudência, Justiça, Fortaleza e Temperança e, na capela-mor, diferentes cenas da vida da Virgem. Viaja novamente a Roma para realizar estudos para os painéis que compõem a nave central da Candelária. Para esse trabalho, tem a colaboração de diversos alunos, entre eles Castagneto (1851 - 1900), Oscar Pereira da Silva (1867 - 1939), Pinto Bandeira (1863 - 1896), Augusto Rodrigues Duarte (1848 - 1888). Em 1890, torna-se vice-diretor e professor de desenho de modelo-vivo da Escola Nacional de Belas Artes - Enba. Em 1917, dois anos após a sua morte, é publicado Mecanismos e Proporções da Figura Humana, livro de sua autoria ilustrado com diversos de seus desenhos.

157 - ANTONIO PACHECO FERRAZ - (1904 - 2006)
LL Barcos - ose - 40 x 60 - cie - 1987
Natural de Piracicaba, este pintor sensível, paisagista e retratista, viajou para Paris em 1926, ali estudando, inclusive, com Jean Paul Laurens, na Academia Julian e na Escola de Belas Artes . Ainda em Paris participou do Salão dos Artistas Franceses de 1928 a 1929. Diversos museus tem obras suas, inclusive a PINACOTECA-SP e MNBA da Bretanha. WALMIR AYALA, vol.2, pág.155; PONTUAL, pág.400; TEIXEIRA LEITE, pág.372; MEC, vol. 2, pág. 150; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

158 - ROBERTO DE SOUZA - (1935)
LL Rosto - ose - 24 x 13 - cie e d
Pintor e historiador. Foi aluno de Aurélio d'Alincourt, Oswaldo Teixeira e Edgard Walter. Participou de diversas exposições e salões oficiais desde 1967, obtendo várias premiações. JULIO LOUZADA vol 1, pág. 932; ITAÚ CULTURAL.

159 - EDGARD MAXENCE - (1871 - 1954)
LL Menino - osm - 36 x 25 - cid
Com etiqueta de Dan Galeria - São Paulo, no dorso. -Pintor. Nasceu em Nantes (Loire-Atlantique) e faleceu em La Bernerie-em-Retz (Loire-Atlantique), ambas na França. Produz naturezas mortas, flores, retratos e paisagens, nos moldes da Escola Francesa de Pintura. Foi aluno de Moreau e Elie Delaunay. Foi nomeado Membro do ‘Institut de France’ em 1924 e agraciado com a Legião de Honra. Expos regularmente no Salão dos Artistas Franceses a partir de 1898 e no Salão da Rosa+Cruz de 1895 a 1897. Foi premiado em 1894, 1895, 1897 e 1900. Possui obras nos Museus de: Bordeaux, Mulhouse, Nantes, Poitiers e Valenciennes. BENEZIT, VOL. 7, PÁG. 281; JULIO LOUZADA, VOL.6, PÁG. 708; artprice.com; artnet.com.

160 - MILLAN HORVAT - (1946)
LL Paisagem - ose - 110 x 39 - cid - 1979
Com autenticação do autor datada de 23 de Fevereiro de 1989. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

161 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Moenda - ser. - 26 x 23 - cie - 1967
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 047 deste catálogo.

162 - GALDINO GUTTMANN BICHO - (1888 - 1955)
LL Paisagem - ost - 81x 100 - cid e d - 1945 - Ilha do Governador
Com carimbo e etiqueta do Salão Nacional de Belas Artes, no dorso. -Nascido em Petrópolis, passou sua infância em Sergipe, transferindo-se para o Rio de Janeiro, onde iniciou seus estudos. Foi aluno de Zeferino da Costa e de Rodolpho Amoedo. Recebeu diversos prêmios pelas suas participações em Salões Nacionais, inclusive o de Viagem à Europa em 1921. De espírito inquieto e temperamento polêmico, foi elemento ativo na vida artística carioca, sobretudo antes do predomínio das tendências modernas de que fora um dos precursores, pelo gosto nas pesquisas de luz dos impressionistas. LAUDELINO FREIRE, pág. 512; TEODORO BRAGA, pág. 114; REIS JUNIOR, pág. 372; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 104; PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 2, pág. 248; ARTE NO BRASIL, pág. 602.

163 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Marinha - osm - 16 x 24 - cid
Com etiqueta da Galeria de Arte San Marco, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

164 - ABELARDO ZALUAR - (1924 - 1987)
LL Composição - g - 25 x 16 - cid
Desenhista, pintor e professor. Frequentou a antiga ENBA, de 1944 a 1948. Participou do I ao XII e do XV SNAM (entre 1952 e 1966/ prêmio de viagem ao estrangeiro em 1963.). Realizou exposições individuais no MNBA (1947) e na Galeria Ambiente (São Paulo, 1960), Museu de Arte de Belo Horizonte (1960), Instituto de Belas Artes de Porto Alegre (1961), Petite Galerie-GB (1962). Sua obra experimentou uma simplificação de traços de tendência geometrizante, levando Frederico Morais a comentar a seu respeito em 1969; "Não se pensem que Zaluar, por ser um partidário da ordem, afaste deliberadamente o imprevisto, a contribuição do acaso, o vôo poético (...) seus últimos trabalhos fazem lembrar, na monumentalidade silenciosa da forma despojada, o mundo futuro do espaço cósmico, das estruturas moventes, das plataformas que se acoplam ou se dividem numa metamorfose constante". Encontra-se representado no acervo do MNBA, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e Museu de Arte de Belo Horizonte. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 449/50; MEC, vol. 4, pág. 527; PONTUAL, pág. 556; TEIXEIRA LEITE, pág. 546; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 934; LEONOR AMARANTE, pág. 218.

165 - FRANCISCO STOCKINGER - (1919 - 2009)
LL Nu - rel. em b - 22 x 10 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

166 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulata - lito. a. 26/100 - 29 x 24 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 044 deste catálogo.

167 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Casario - ost - 72 x 72 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

168 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 25 x 10 - cid
Com a seguinte inscrição no dorso: " Feliz Natal e um Próspero Ano Novo são os votos dos Charoux ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

169 - ISRAEL PEDROSA - (1926)
LL Barco - ost - 27 x 46 - cie - 1967
Pintor, ilustrador, gravador, professor, crítico e escritor nasceu em Alto do Jequitibá, MG. Começou a pintar aos dez anos de idade e, em 1940, morando em Juiz de Fora, MG, teve aulas de pintura com Ferrucio Dami. Em 1942, tornou-se discípulo de Cândido Portinari, no Rio de Janeiro, do qual recebeu forte influência em sua formação artística. Seguiu para a Itália, em 1944, como integrante da Força Expedicionária Brasileira e, ao retornar, voltou a trabalhar com Portinari. De 1947 a 1951 aperfeiçoou-se na Escola de Belas Artes de Paris, como bolsista. De volta ao Brasil, inicia uma busca ao que denominou de "cor inexistente" culminando com a publicação do livro: "Da cor à cor inexistente", em 1977. Exposições individuais: Rio de Janeiro (1947, 1969, 1986, 1989, 1991, 1999); São Paulo (1978, 1983); Salvador, BA (1982); Brasília, DF (1984); Paris (1989); Petrópolis, RJ (1992). Coletivas: Rio de Janeiro (1947, 1952, 1955, 1956, 1959, 1980, 1984, 1987, 1990, 2002); Paris (1949, 1989); Lion, França (1950); Belo Horizonte, MG (1951, 1980); São Paulo (1951, 1978, 1979, 1980, 1984, 1987 a 1989, 1994, 1999, 2001); Brasília, DF (1980, 1988); Curitiba, PR (1980); Porto Alegre, RS (1980); Cidade do México, México (1985); Cairo, Egito (1985); Zagreb, Iugoslávia (1986); Europa - itinerante (1987); Madri, Espanha (1988); Copenhague, Dinamarca (1989); Niterói, RJ (1997, 2002). ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG. 863; VOL. 8, PÁG. 645; PONTUAL, PÁG. 413; MEC, VOL. 3, PÁG. 359.

170 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl
Composto por três desenho: 1) 7 x 14 cm, ass. cid; 2) 10 x 13 cm, ass. cid; 3) 7 x 13 cm, ass. cie. Procedentes da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

171 - RENOT - (1932)
LL " Baianas após a obrigação " - tm - 23 x 16 - csd - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 046 deste catálogo.

172 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Anjo musico - dn - 19 x 11 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 047 deste catálogo.

173 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Bordel - v - 50 x 35 - cid - 1986
Com autenticação. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

174 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Anjo e pássaros - ost - 25 x 30 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

175 - YUTAKA TOYOTA - (1931)
LL Composição - m em a i 110/350 - h = 40 - ass. - 1980
Natural de Yamagata, Japão. Pintor, desenhista e escultor. No Brasil desde 1962, Estudou na Universidade de Artes de Tóquio e no Instituto de Pesquisas Industriais de Shizuoka. Neste último cursou ciências exatas e a técnica industrial de lidar com novos materiais. Todo esse know-how o artista vem utilizando e adaptando à sua visão de arte. Fórmica, alumínio e aço inoxidável polido tem sido os suportes escolhidos por Yutaka para expressar-se fazendo uma escultura "como criação ambiental". Os volumes que constrói em alumínio, modulados com exatidão, excluem a rigidez e referem-se, poeticamente, à busca de diferentes existências de espaço em suas superfícies que refletem e deformam o entorno, constituindo para o artista a própria apreensão do mundo. JULIO LOUZADA, vol 11, pág. 325.; TEIXEIRA LEITE, pág. 510; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 933; LEONOR AMARANTE, pág. 171.

176 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Natureza viva e morta " - ast - 38 x 46 - cid - 1987
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

177 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Bumba meu boi - ost - 60 x 80 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

178 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ose - 11 x 11 - cid
Nasceu em Pisa, Itália. Foi pintor e programador visual. Autodidata, iniciou a sua carreira na Itália. No Brasil desde 1946, participou de todas as Bienais de São Paulo, de 1951 a 1967, nelas recebendo o prêmio de Melhor Pintor Nacional em 1951 e 1965, dispondo de salas especiais para os seus trabalhos em 1961 e 1967. Foi o primeiro colocado no concurso internacional de cartazes para a VII BSP. Artista premiadíssimo. JULIO LOUZADA vol.10, pág.286; TEIXEIRA LEITE , pág. 163; PONTUAL, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 647; ARTE NO BRASIL, pág. 898; LEONOR AMARANTE, pág. 13.

179 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Mulher - asp - 64 x 46 - cid - 1967
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

180 - SERGIO LONGO - (1946)
LL " A dança das horas " - tm - 80 x 80 - d
Walter Nather Jr comenta: "...Sua arte não é apenas uma inspiração espontânea, vem de uma primorosa sensibilidade, com uma visão amadurecida com o passar do tempo, Na sua constante busca na manipulação do espaço, trabalhando, descobrindo e evoluindo sempre (...) Sérgio Longo, não só cria, elabora, executa e participa, mas vive, respira e dedica toda sua vida e seu tempo ao maravilhoso mundo que é o universo infinito de um ser artista." JULIO LOUZADA vol.11, pág. 178.

181 - ALUISIO CARVÃO - (1920 - 2001)
LL Composição - dn - 25 x 16 - cid
Importante pintor, escultor, Ilustrador, ator e cenógrafo brasileiro, natural de Belém-PA. Em 1952 estuda pintura com Ivan Serpa, no MAM-RJ, participando, entre 1954 e 1956, Grupo Frente e, entre 1960 e 1961, integra o Grupo Neoconcreto. Nos anos seguintes viaja para a Europa com o prêmio de viagem recebido no SNAM-RJ. No fim dos anos 60 passa a empregar materiais não tradicionais, como tampinhas metálicas de garrafa, pregos e barbante agrupados em suportes de madeira. Em 1996 ocorre retrospectiva de sua obra no Museu Metropolitano de Arte, em Curitiba, no Museu de Arte Moderna - MAM/BA e no MAM/RJ. "A preocupação inicial de Aluísio Carvão era com a forma: reduzir a obra a estruturas elementares, gestálticas. A partir da dissidência neoconcreta, da qual fez parte, é a cor que irá se impor, envolvendo a estrutura, ou melhor, a cor é, ela mesma, espaço. Carvão não é um pintor metafísico. Através da cor ele revela sua relação sensual com o mundo. Como ele diz: ´Vermelhos-guarás, araras, aroma das flores de manacá, o som do vento terral, o calor equatorial, o amarelo-laranja do sol, ressonâncias atávicas de Van Gogh e Mondrian, em trânsito pela Península Ibérica, Nordeste, Amazônia e nosso litoral daqui´. Nas pinturas da ´série cromativa´ ou no ´cubocor´ da fase neoconcreta, Carvão dá à cor sua máxima concretude e fisicalidade, mas, feito isto, ocorre a retração da cor, que se mutiplica em complementares, abrindo caminho para a caracterização como espaço lírico, território da memória. Sua linguagem e seus motivos são aéreos: sóis, luas, pipas, bandeirolas, mastros, arcos. Enfim, são formas que voam e ascendem, sem contudo perder o vínculo com a terra. " Frederico Morais, in MORAIS, Frederico. Vertente construtiva. In: DACOLEÇÃO: os caminhos da arte brasileira. São Paulo: Júlio Bogoricin, 1986. p. 131-132. JULIO LOUZADA, vol. 5 pág. 210/211; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, 655; LEONOR AMARANTE, 75; ARTE NO BRASIL, 921; Acervo FIEO.

182 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Moça - osm - 35 x 27 - cid - 1952
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

183 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Paisagem - ost - 44 x 38 - n/as.

184 - AGOSTINHO BATISTA DE FREITAS - (1927 - 1997)
LL Pescaria - ost - 16 x 22 - cie - 1985
Começou a pintar no início da década de 1950 (e ele próprio relatou que vendia seus trabalhos na Praça do Correio da capital paulista) sendo logo descoberto por Pietro Maria Bardi que organizou uma exposição de seus trabalhos no Museu de Arte de São Paulo, em 1952, mais tarde apresentados também, no Museu de Arte Moderna de São Paulo e da Bahia e no Museu de Arte Contemporânea de Campinas. Participou da XXXIII Bienal de Veneza (1966). MEC, vol. 2, pág. 210; PONTUAL, pág. 225; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 323; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 208; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 214; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

185 - BENTO DE SUMÉ - (XX)
LL Onça - e em mad. - h = 11 - b
Bento Gouveia, conhecido como Bento de Sumé, nasceu na Paraíba, município de Sumé. É considerado um dos artesãos paraibanos de maior destaque dos últimos tempos, atingido já a condição de artista pelo estilo pessoal e pela originalidade de suas peças em madeira. Seus temas freqüentes são os bichos e os santos.

186 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Paisagem - ost - 73 x 100 - cid - 1971
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

187 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL Trabalhadores - dn - 24 x 33 - cid - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

188 - CRISTINA BARROSO - (1958)
LL Composição - ost - 28 x 41 - d - 1989
Com etiqueta da Galeria São Paulo , no dorso. -Pintora, desenhista e professora. Estuda nos Estados Unidos na Southern Illinois University, em Carbondale, e no San Francisco Art Institute, em São Francisco, onde também atua como professora assistente de pintura, entre 1980 e 1986. Trabalha simultaneamente no Brasil e no exterior, mantendo ateliês em São Paulo, São Francisco, Berlim e Stuttgart. Entre 1992 e 1994, torna-se artista residente na Fundação Helmut Braumann em Göoppingen, na Alemanha. ITAÚ CULTURAL.

189 - ARNALDO FERRARI - (1906 - 1974)
LL Composição - g - 20 x 24 - cid
Pintor e desenhista de São Paulo. Estudou artes decorativas, desenho e pintura no Liceu de Artes e Oficio de São Paulo e na Escola de Belas Artes de São Paulo, tendo sido aluno de Érico Vio . Pertenceu ao Grupo Guanabara de São Paulo, com Tomie Ohtake, Ianelli, Fukushima e outros. Passou, num trabalho lento e consciente, do figurativismo para uma abstração geometrizante. Participou do Grupo Santa Helena, com Alfredo Volpi, Mario Zanini e outros, nos anos de 1935 a 1950. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 304/5; MEC, vol. 2, pág. 149/50; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 191; PONTUAL, pág. 207; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 378; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.678, Acervo FIEO.

190 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Paisagem surreal - ost - 60 x 81 - cid - 1982
Pioneiro do surrealismo, o qual praticava desde que chegou ao Brasil, em 1937, fixando residência em São Paulo. Participou de Salões Nacionais e Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1965, recebendo diversas premiações oficiais. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 497; MEC, vol. 2, pág. 474; TEODORO BRAGA, pág. 245; TEIXEIRA LEITE, pág. 286; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; LEONOR AMARANTE, pág. 142; Acervo FIEO.

191 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Canto de atelier - ost - 65 x 50 - cse
Nascido e falecido em São Paulo, este pintor foi especialista em figuras, interiores e naturezas-mortas. TEODORO BRAGA, pág. 108; MEC, vol. 1, pág. 299; PONTUAL, pág. 92; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 135; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623; Acervo FIEO.

192 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - lito. 82/100 - 54 x 63 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

193 - ESCOLA FRANCESA, SÉC. XIX -
LL A visita - ost - 43 x 53 - n/as.

194 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL " Linhas " - ser. 77/1000 - 15 x 19 - cid - 1974
Participou da Exposição " Dionisio Del Santo - Mais da justa visibilidade ", realizada na Canvas/ E-Arte - São Paulo de 12 a 25 de Maio de 2010. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

195 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - ost - 60 x 46 - cie - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

196 - OCTÁVIO ARAÚJO - (1926)
LL Adão e Eva - xilo. - 21 x 17 - cid
Este importante artista brasileiro nasceu em Terra Roxa, SP. Em São Paulo foi aluno de Edmundo Migliaccio e José Barchitta, e teve por colegas, dentre outros, Luiz Sacilotto e Marcelo Grassmann, ao lado de quem, no Rio de Janeiro, com 20 anos de idade, expôs pela primeira vêz. Em 1947 integrou o Grupo dos 19. Trabalhou para Portinari em Paris, na confecção do grande mural Pescadores, com quem aprendeu a disciplina e a consciência profissional. Expôs em viagens que fêz pela China, na então União Soviética e nos Estados Unidos. Na sua obra é destaque a figura da mulher, em leitura ora fantástica, ora mágica, mas sempre perturbadora. TEIXEIRA LEITE, pág. 34; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 71; ARTE NO BRASIL, pág. 803; WALTER ZANINI, pág. 645; Acervo FIEO.

197 - EDMUNDO MIGLIACCIO - (1903 - 1983)
LL Figura - dlc - 21 x 15 - cid - 1977
Pintor, natural do município de Caconde-SP. Filho de imigrantes italianos, batizado Edmundo Francisco Nicodemo Migliaccio, iniciou seus estudos no Liceu, com os mestres Enrico Vio, Angelo Cantu e Torquato Bassi. Acadêmico por formação e vocação, foi fundador da Associação Paulista de Belas Artes. Expositor fiel do Salão Paulista, foi ali várias vezes premiado. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 213; ARTE NO BRASIL, pág. 812.

198 - IVAN MARQUETTI - (1941)
LL " Flores " - ost - 50 x 70 - cid e d - 1999 - Ouro Preto
Ivan João Alvarez Marquetti, desenhista e pintor, nasceu no Rio de Janeiro. Assina Marchetti. Sua formação artística foi no Rio de Janeiro, Ouro Preto - MG e França. Participou de inúmeras exposições e Salões oficiais. Individuais: Brasília, DF (1986); Rio de Janeiro (1971, 1974); Recife, PE (1972, 1973). Coletivas: Rio de Janeiro (1961, 1967, 1971, 1974, 1978, 1982, 1983); Brasília, DF (1971, 1976, 1981, 1986, 1988); Recife, PE (1973); São Paulo (1977), Belo Horizonte, MG (1992, 1995). JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG.690; VOL. 4, PÁG. 690; VOL. 6, PÁG. 681; VOL. 8, PÁG. 535; PONTUAL, PÁG. 342; MEC, VOL.3, PÁG. 76, ITAU CULTURAL.

199 - IBERÊ CAMARGO - (1914 - 1994)
LL Nu - p e g - 28 x 38 - cid - 1986
Reproduzido sob o nº 53 em catálogo de Lordello e Gobbi - Escritório de Arte - São Paulo. -Natural da cidade de Restinga Seca, RS, e falecido na capital gaúcha. Foi aluno de Salvador Parlagreco e João Fahrion. No Rio de Janeiro, a partir de 1942, estudou pouco tempo na Escola Nacional de Belas Artes, trocando-a pelos ensinamentos de Guignard. Recebeu o prêmio viagem ao estrangeiro em 1947, na Divisão Moderna do Salão Nacional de Belas Artes. Morou dois anos em Paris e Roma, aperfeiçoando-se com De Chirico, Lhote, Achille e Rosa em pintura e Petrucci em gravura. Foi considerado o Melhor Pintor Nacional na VI Bienal de São Paulo, em 1961. MEC, vol.1, pág.328 e 329; WALMIR AYALA, vol.1, pág.156 a 158; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.51; TEIXEIRA LEITE, pág.101; PONTUAL, pág.100 e 101; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 853; LEONOR AMARANTE, pág. 127.

200 - PAULO SECCOMANDI - (1960)
LL Manequim - - h = 70 - d
Manequim de fibra pintado. -Um dos principais artistas plásticos de Mogi das Cruzes, SP, desenha desde os seis anos de idade, ensinado pela mãe. Nos anos 80 cursou desenho e pintura com Vitor Wuo. Realizou exposições em São Paulo e no litoral paulista. www.pauloseccomandi.com.br; www.associacaodosartistas.com.br.

201 - LULA CARDOSO AYRES - (1910 - 1987)
LL O sofá - ost - 60 x 73 - cid e d - 1969 - Recife
Reproduzido sob o n.° 96 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. Com etiqueta nº 93 de A Galeria - São Paulo, no dorso. -Natural do Recife, PE, foi pintor e desenhista, tendo se iniciado artisticamente sob a orientação de Henrich Moser, naquela mesma cidade. Estudou no Rio de Janeiro com Carlos Chambelland e na antiga ENBA até 1930, onde foi aluno de Rodolfo Amoedo. Foi contemporâneo nessa escola de Portinari, Teruz, Oswaldo Teixeira, Joaquim da Rocha Ferreira e Orózio Belém. A partir de 1933, já de volta à sua terra natal, dedica-se totalmente aos temas regionais. JULIO LOUZADA vol. 1, pág. 31; TEIXEIRA LEITE, pág. 293; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 879; Acervo FIEO.

202 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Figuras - ost - 56 x 42 - cie
Um dos valores da pintura em São Paulo. Corradin expôs com frequência na Europa e nos Estados Unidos, onde seus quadros são muito apreciados. Também tem se dedicado com igual talento e sucesso a escultura. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 152; PONTUAL, pág. 143; MEC, vol. 1, pág. 448; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 215; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

203 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Paisagem - ost - 60 x 42 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

204 - JUAREZ MACHADO - (1941)
LL Figura - dn e a - 40 x 28 - cie
Nasceu em Joinville, SC. Atualmente reside e trabalha em Paris, França, onde mantem ateliê. Pintor, escultor, desenhista, caricaturista, jornalista, cenógrafo, escritor e ator. Desenvolveu sólida carreira como desenhista de charges de humor. Sua arte essencialmente criativa, vai do lirismo à violência, da análise microscópica ao extravasamento onírico. Entre as exposições de que participa, destacam-se: 9ª Bienal Internacional de São Paulo, 1967; Zona Gallery, Nova Iorque (Estados Unidos), 1981; Retrospectiva Quatro Artistas da Geração 60, no MAC/PR, Curitiba, 1987; Châteaux Bordeaux, no Centro Georges Pompidou, Paris, 1988; Retrospectiva, no MAC/Joinville, 1990; Arte na América Latina: 100 Anos de Produção, no Instituto Estadual de Artes Plásticas da UFRGS, Porto Alegre, 1996. "Juarez Machado expõe a natureza humana, olha, registra, interpreta, ilumina, focaliza. É o mundo dos humanos, mas não é o mundo do juiz dos homens. Aqui não estamos no Juízo Final. Juarez é o artista contemporâneo, ele tem este olhar elaborado pela ciência, o grau de consciência reflexiva. Podemos dizer deste ponto de vista, que esta obra humanística e esta atitude de intensa pesquisa confere ao seu trabalho um caráter anti-medieval." Jacob Klintowitz in: "Juarez Machado - Copacabana 100 Anos, Ed. Simões de Assis, 1992." JULIO LOUZADA vol.11, pág. 186; PONTUAL, pág.284; Acervo FIEO; ITAU CULTURAL; MEC, vol. 3; TEIXEIRA LEITE, pág. 298. Acervo FIEO.

205 - JUAREZ MACHADO - (1941)
LL Duas mulheres - ost - 60 x 45 - cid e d - 1985
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 27/09/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 204 deste catálogo.

206 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Bípede - a - 32 x 23 - cie - 1960
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 081 deste catálogo.

207 - MARIO GRUBER - (1927)
LL " Série fantasiados " - ost - 80 x 60 - cid e d - 2007
Com certificado de autenticidade. -Pintor e gravador, Gruber é um dos principais artistas de São Paulo desde quando, ainda muito jovem, tomou parte no Grupo dos 19. PONTUAL, pág. 253; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 370; MEC, vol. 1, pág. 466; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 448; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.649; ARTE NO BRASIL, pág. 803; LEONOR AMARANTE, pág. 376; Acervo FIEO.

208 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Flores - a - 24 x 29 - cie
Com a seguinte dedicatória: " Para minha mamãe. Aldo 7.8.52 ". Esta obra participou da Exposição "Aldo Bonadei " na Galeria Millennium. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

209 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figura - dn - 38 x 26 - cid - 1947
Desenhista, gravador, ilustrador, pintor, escultor e professor, nasceu em São Simão, SP. Estuda fundição, mecânica e entalhe em madeira na Escola Profissional Masculina do Brás, SP. Passa a realizar xilogravuras a partir de 1943. Atua como ilustrador do Suplemento Literário do ‘Diário de São Paulo’, do ‘O Estado de S. Paulo’ e do ‘Jornal do Estado da Guanabara’. Quando reside no Rio de Janeiro, a partir de 1949, freqüenta os cursos de gravura em metal, com Henrique Oswald e de litografia, com Poty, no Liceu de Artes e Ofícios. Em Salvador (1952), trabalha com Mario Cravo Júnior. .Recebe o prêmio de viagem ao exterior do Salão Nacional de Arte Moderna (1953) e vai para a Academia de Artes Aplicadas, em Viena. Passa a dedicar-se principalmente ao desenho, à litografia e à gravura em metal. Em 1969, sua obra completa é adquirida pelo governo do Estado de São Paulo, passando a integrar o acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo . Em 1978, a casa em que nasceu, em São Simão, é transformada em museu e tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo - Condephaat. Participou de muitas exposições e das Bienais de: São Paulo (1951 a 1961, 1967, 1969, 1979, 1985, 1989); Veneza (1950, 1956, 1958, 1962); Paris (1959). Principais prêmios: Bienal de São Paulo (1951, 1955, 1957, 1959, 1967); Bienal de Veneza (1950, 1956, 1958,1962); Bienal de Paris (1959). PONTUAL, PÁG. 249; MEC, VOL. 2, PÁG. 281 E 282; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL.1, PÁG. 439; VOL. 5, PÁG. 453; VOL. 9, PÁG. 383.

210 - OSWALDO GOELDI - (1895 - 1961)
LL Puxando a rede - dn - 14 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 085 deste catálogo.

211 - RUBENS SANTORO - (1859 - 1942)
LL Paisagem - osc - 23 x 16 - cie - 1891
Pintor da Escola Italiana nascido em Mongrassano. Filho do pintor e escultor Giovan Battista, foi aluno da Academia de Nápoles e de Domenico Morelli. Realizou exposições em Nápoles, Turim, Veneza, Roma, Londres, Paris, Chicago, Leningrado, Buenos Aires e na Espanha. Foi premiado em 1875 e em 1896. Possui obras nos Museus de Cincinatti, de Reggio Calabrese e de Turim. BENEZIT, VOL. 9, PÁG. 288; JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG. 1018; artnet.com; artprice..com; easyart.com.

212 - MODESTO BROCOS Y GOMES - (1852 - 1936)
LL Descascando goiabas - grav. - 16 x 23 - cid - 1912 - Rio
Assinado na matriz. Versão da aquarela do autor, reproduzida em Itaú Cultural, realizada em gravura. -Pintor, desenhista, gravador e professor, nascido em Santiago de Compostela, Espanha, a 9 de fevereiro de 1852, e falecido na cidade do Rio de Janeiro, onde era radicado e ativo, no dia 28 de novembro de 1936. Era brasileiro naturalizado. Estudou com Vitor Meireles e Zeferino da Costa, na Academia Imperial de Belas Artes-RJ (até 1875). Em Paris estudou com Henri Lehmann. Em 1952, o MNBA-RJ organizou importante retrospectiva de sua obra, por ocasião do centenário do seu nascimento. JULIO LOUZADA vol.10, pág. 144; MEC vol.1, pág. 297; PONTUAL, pág. 91; TEIXEIRA LEITE, pág. 88; WALMIR AYALA vol.1, pág.134; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 418; 602.

213 - IONE SALDANHA - (1921 - 2001)
LL Interior - p - 22 x 30 - cid
Reproduzido sob o n.° 109 em catálogo de leilão de Soraia Cals - Rio de Janeiro. -Gaúcha de Alegrete, faleceu na cidade do Rio de Janeiro-RJ, onde residiu e foi ativa. Pintora, escultora e desenhista, realizou seus primeiros estudos no Rio de Janeiro, no ateliê de Pedro Luís Corrêa de Araújo, em 1948. Estudou a técnica de afresco em Paris, na Académie Julian, e em Florença, na Itália (1951). Inicialmente, produz obras figurativas, como cenas cotidianas e retratos. Realiza também uma série de pinturas de casarios, em que enfatiza a geometria. Posteriormente, sua produção adquire um caráter abstrato. No fim da década de 1960, passa utilizar novos suportes, abandonando a superfície bidimensional, e pintando sobre ripas, carretéis (bobinas de madeira para cabos elétricos) e bambus. Participa de várias edições da Bienal de São Paulo, com prêmio aquisição em 1967, e sala especial em 1975 e 1979. Em 2001, ano de seu falecimento, é realizada a retrospectiva Ione Saldanha e a Simplicidade da Cor, no Museu de Arte Contemporânea de Niterói - MAC/Niterói. "O que logo impressiona no desdobramento da pintura de Ione Saldanha, a partir da segunda metade dos anos 40, é a coerência interna do percurso, o rumo ordenado e lógico que a tem feito deslocar-se de um a outro ponto sem abandonar a concentração do interesse em alguns poucos problemas básicos (...). Na obra dos últimos 20 anos, Ione Saldanha, sem sair de seu casulo, alinhou-se numa via frequente da pintura contemporânea". PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 916, 917 e 918; ITAUCULTURAL; RGS, pág. 263/264

214 - LEOPOLDO GOTUZZO - (1887 - 1983)
LL Rosas - ost - 65 x 81 - cie - 1942
Com dedicatória. -Gaúcho de Pelotas, Gotuzzo foi pintor e desenhista. Estudou em Roma com Joseph Noel a partir de 1909. Permaneceu na Europa por vários anos, aperfeiçoando a sua arte em diversas cidades. Enviava suas obras para os Salões Nacionais, conquistando diversas premiações. Pintor de paisagens e nús, dedicou-se também ao retrato, inclusive a crayon. É artista que teve seu talendo reconhecido por todos os críticos de sua época, figurando em publicações especializadas. JULIO LOUZADA vol.10, pág. 395; PONTUAL, pág. 247; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 601.

215 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Galo - dn e a - 49 x 32 - cid - 1967
- Reproduzido no convite deste leilão. - Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. Com etiqueta de " A Galeria " - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

216 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Pescadores - psa - 15 x 15 - cid
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 080 deste catálogo.

217 - HÉLIOS SEELINGER - (1878 - 1965)
LL " Estudo para o quadro Anhanguera " - dc e p - 36 x 26 - cid - 1928
Natural do Rio de Janeiro, seu pai era alemão e sua mãe brasileira, descendentes de franceses e gregos. O artista estudou na ENBA (1892-1896), onde foi aluno de Henrique Bernardelli. Recebeu influência do artista alemão Franz von Stuck, na Academia de Belas Artes de Munique, onde ali foram seus contemporâneos Kandinsky, Paul Klee e Franz Marc. SEELINGER decorou o salão nobre do Clube Naval do Rio de Janeiro, a convite do Ministério do Marinha (1910). PONTUAL, pág.481; TEIXEIRA LEITE, pág. 466; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 431; ARTE NO BRASIL, pág. 574.

218 - MANUEL MADRUGA FILHO - (1882 - 1951)
LL Interior de igreja - osm - 24 x 19 - cid
Pintor e desenhista, de formação francesa; abordou temas nacionais em paisagens e composições históricas; fez também retratos e pintura decorativa. ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1050; LAUDELINO FREIRE, pág. 515; THEODORO BRAGA, pág. 150 e 151; MEC vol.e, pág. 35; PONTUAL, pág. 327; WALMIR AYALA vol.2, pág. 15 e 16.

219 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato vermelho - ast - 60 x 80 - cie e d - 2003
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

220 - ARTE POPULAR - (SÉC. XX)
LL 4 Esculturas - e em br
Composto por: 1) Sebastião Ezequiel - " Fumando cachimbo ", h = 12, ass. 2) Caitana - " Musico ", h = 13, ass. 3) Sebastião Ezequiel - " Hora do almoço ", h = 10, ass. 4) Autor Desconhecido - Figura, h = 8, n/ass. -

221 - VITTÓRIO GOBBIS - (1894 - 1968)
LL Corredeira - ose - 40 x 32 - cid - 1961
Natural de Treviso, Itália. Iniciou seus estudos na terra de origem, tendo após fixado residência em São Paulo, onde foi pintor atuante. Obteve diversas premiações nos Salões Paulistas, no SNBA e no Salão Paulista de Arte Moderna. Participou da I e II Bienais de São Paulo. O MNBA e o MASP possuem obras deste festejado pintor. MEC, vol.2, pág.271; TEIXEIRA LEITE, pág. 220; PONTUAL, pág.240; WALMIR AYALA, vol.1, pág.350; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL, pág. 777, Acervo FIEO.

222 - PAGÚ - (1910 - 1962)
LL Autorretrato - dn - 37 x 25 - cid
Escritora e jornalista, Patrícia Rehder Galvão nasceu em São João da Boa Vista, SP. Muda-se com a família para São Paulo quando tinha três anos. Aos dezoito anos, após ter completado seus estudos, já está integrada ao Movimento Antropofágico, de cunho Modernista, sob influência de Oswald de Andrade e Tarsila do Amaral, colaborando com desenhos para a Revista de Antropofagia. Em 1931, junto com Oswald de Andrade, funda o jornal tablóide O Homem do Povo onde escreve artigos, faz desenhos, charges e vinhetas. Em 1933 Pagú lança seu primeiro romance, Parque Industrial - romance proletário, sob o pseudônimo de Mara Lobo por exigência do Partido Comunista. Falece em Santos, SP, depois de uma vida de militância política e social bastante agitada. www.vidaslusofonas.pt/pagu; pt.wikipedia.org.

223 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Marinha - ost - 22 x 33 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

224 - TOLEDO PIZA (DOMINGOS VIEGAS DE TOLEDO PIZA) - (1887 - 1945)
LL Orquídeas - ost - 40 x 35 - cid
Pintor, estudou em Paris, voltando ao Brasil em 1933; dedicou-se à paisagem, com características expressionistas. ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1054; TEIXEIRA LEITE, pág. 510; ITAÚ CULTURAL.

225 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Mercado Árabe - ost - 60 x 45 - cie
- Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

226 - GEORGINA DE ALBUQUERQUE - (1885 - 1962)
LL Flores - p - 33 x 46 - cid - 1913
Pintora e professora. Aos 15 anos, inicia sua formação artística com o pintor italiano Rosalbino Santoro (1858 - s.d.). Muda-se para o Rio de Janeiro em 1904, matricula-se na Escola Nacional de Belas Artes - Enba e estuda com Henrique Bernardelli. Em 1906, casa-se com o pintor Lucílio de Albuquerque e viaja para a França. Em Paris, frequenta a École Nationale Supérieure des Beaux-Arts e ainda a Académie Julian, onde é aluna de Henri Royer. Volta ao Brasil em 1911, expõe em São Paulo e, partir dessa data, participa regularmente da Exposição Geral de Belas Artes. De 1927 a 1948, leciona desenho artístico na Enba e, em 1935, é professora do curso de artes decorativas do Instituto de Artes da Universidade do Distrito Federal. Em 1940, em sua casa no bairro de Laranjeiras, no Rio de Janeiro, funda o Museu Lucílio de Albuquerque, e institui um curso pioneiro de desenho e pintura para crianças. Entre 1952 e 1954, exerce o cargo de diretora da Enba. TEIXEIRA LEITE, págs. 15 e 16; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 22 a 26; TEODORO BRAGA, pág. 107; REIS JR., pág. 370; PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, págs.17 e 141; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 455; ARTE NO BRASIL, pág 574; Acervo FIEO.

227 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Soltando balão - ost - 73 x 92 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

228 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 27 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

229 - LOIO PÉRSIO - (1927 - 2004)
LL Composição - tm - 33 x 44 - cid - 1968
Com dedicatória. -Loio-Pérsio Navarro Vieira de Magalhães, nasceu em Tapiratiba-SP. Pintor, desenhista, gravador, ilustrador, artista gráfico e publicitário. Estudou pintura com Guido Viaro e fez sua primeira exposição individual, em 1947, no Centro Cultural Interamericano, em Curitiba, PR. No Rio de Janeiro, cursou pintura com Aldo Malagoli e cenografia com Santa Rosa, no Serviço Nacional de Teatro, entre 1949 e 1950. Em 1951, funda o Centro de Gravura do Paraná e trabalha com o pintor alemão Gunther Schierz em ateliê comum. Viajou para a Europa com o prêmio concedido pelo SNAM em 1963. MEC. vol. 3, pág. 391; ITAUCULTURAL.

230 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Feira - ost - 80 x 60 - cid - 1961
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

231 - CAMPOS AYRES - (1881 - 1944)
LL Paisagem - ost - 50 x 65 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

232 - JOSÉ GAMARRA - (1934)
LL Composição - dn - 25 x 28 - cid - 1963
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 097 deste catálogo.

233 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Família - dn e a - 21 x 29 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 108 deste catálogo.

234 - ERICO DA SILVA - (1932 - 2004)
LL " Caminho da encosta " - ost - 60 x 70 - cid e d - 1999
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 106 deste catálogo.

235 - FRANCISCO REBOLO GONSALES - (1903 - 1980)
LL Paisagem - ost - 35 x 27 - cid e d - 1978
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 27/09/2010. - Com certificado de autenticidade do Instituto Rebolo. -Grande pintor paulistano, um dos principais membros do Grupo Santa Helena e da Família Artística Paulista, Rebolo é acima de tudo um paisagista de colorido suave e desenho sensível. MEC, vol. 4, pág. 28/29; TEODORO BRAGA, pág. 202/3; PONTUAL, pág. 447/448; REIS JR., pág. 382; TEIXEIRA LEITE, pág. 433/434/435.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; LEONOR AMARANTE, pág. 13; ARTE NO BRASIL; Acervo FIEO.

236 - RODOLPHO AMOÊDO - (1857 - 1941)
LL Flores - ostcc - 35 x 27 - csd - 1896
Natural da cidade de Salvador, o artista chegou ao Rio de Janeiro no ano de 1868, ingressando, cinco anos depois, no Liceu de Artes e Ofícios e, em 1874, na Academia Imperial de Belas Artes, onde teria Vitor Meirelles, Agostinho da Mota e João Zeferino da Costa como mestres. Na Escola de Belas Artes de Paris, já estudante bolsista da Academia, aperfeiçoou-se com Cabanel e Puvis de Chavanes. De volta ao Rio de Janeiro, onde viria a falecer, destacou-se no exercício do magistério, como professor honorário e, posteriormente, como diretor da antiga Escola Nacional de Belas Artes. Dono de grande preciosismo técnico, Amoedo aborda com despojamento os mais delicados matizes nos seus temas, geralmente a figura humana. O MNBA possui em seu acervo mais de 300 obras do artista TEIXEIRA LEITE, 26/29; PONTUAL, pág. 24; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 411; ARTE NO BRASIL, pág. 566.; JULIO LOUZADA, VOL. 1 PÁGS. 58/59/60; F. ACQUARONE, pág. 101.

237 - ANTONIO AUGUSTO MARX - (1919 - 2008)
LL Avenida Paulista - ost - 50 x 70 - cid e d - 1991
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

238 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Paisagem - osm - 14 x 24 - cie
Com etiqueta da Galeria de Arte San Marco, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

239 - MARGARITA FARRÉ - (1939)
LL Nu - e em b - h = 15 - ass.
Iniciou sua formação artística em 1973, com curso de desenho na FAAP, ali também estudando escutura com sob a orientação do professor Juan Godiño. Frequenta os atelier de Calabrone e Becheroni (1983 e 1984). Participa e realiza mostras coletivas e individuais a partir de 1984. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 397.

240 - NINO MARINO - (1929)
LL Cavaleiro - ser. H.C. - 62 x 48 - cid
Desenhista e gravador. Suas obras foram apresentadas nos leilões de: Oslo, Noruega (2002) e Paris, França (2004 e 2005). ARTPRICE.COM

241 - JOSÉ ANTONIO DA SILVA - (1909 - 1996)
LL Queimada - ost - 50 x 73 - cie e d - 1975
Considerado por muitos críticos e colecionadores como o mais típico dos nossos pintores ingênuos, Silva foi o intérprete da cena rural de São Paulo, num estilo expontâneo em que assomam, por vezes, soluções plásticas inesperadas. MEC, vol. 4, pág. 256; PONTUAL, pág. 493 e 494; TEIXEIRA LEITE, pág. 478; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 958; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 958; BENEZIT, vol. 9, pág. 602; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 227; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 171; Acervo FIEO.

242 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Feira - ost - 65 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

243 - WALDOMIRO SANTANA - (1952)
LL Ciranda - ose - 100 x 102 - cid
Pintor e professor, Waldomiro de Freitas Sant'Anna nasceu na cidade paulista de Itápolis. Estudou na Escola de Belas Artes de São Paulo e na Escola de Artes Plásticas da Associação de Ensino de Ribeirão Preto, com Bassano Vaccarini e Pedro Manoel Gismondi. De 1977 a 1981, leciona desenho e pintura para os cursos de educação artística e arquitetura da Universidade Estadual de Londrina, no Paraná. É um dos fundadores da Vila dos Artistas de Osasco, em São Paulo. Entre as exposições de que participa, destacam-se: Salão de Arte Jovem, na União Cultural Brasil-Estados Unidos, Santos, 1973; Bienal Nacional, São Paulo, 1976; Exposição Ribeirão Preto, no Paço das Artes, São Paulo, 1984; Mostra Comemorativa do Cinqüentenário de Londrina - Sala Especial, Paraná, 1984, Mostra Individual, na Galeria Itaú Cultural, Ribeirão Preto, 1981; Mostra Coletiva, na Galeria Itaú Cultural, Ribeirão Preto, 1984/1986; Mostra Festa Junina, São Paulo, 1984/1987. ITAÚ CULTURAL.

244 - EVANDRO CARLOS JARDIM - (1935)
LL Bananeira - grav. - 14 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 119 deste catálogo.

245 - FLÁVIO PRADA - (1939)
LL " Crisântemos e Papoulas " - ost - 40 x 60 - cid e d
Iniciou suas atividades de pintura, como autodidata, a partir de 1989. É membro da Academia Paulista de Medicina Veterinária. Tem participado de inúmeras exposições oficiais: São Paulo (1996 a 1999, 2002); EUA (1997); Jaboticabal, SP (1999); Ribeirão Preto, SP (2000); Extrema, MG (2000); Caraguatatuba, SP (2000); Osasco, SP (2000); Serra Negra, SP (2001); Riviera de São Lourenço, SP (2001); São Lourenço, MG (2002). Individual em São Paulo (2000, 2001). Prêmios: Riviera de São Lourenço, SP (2001); São Paulo (2002).

246 - ELIAS LUIS DA SILVA - (1926)
LL " Manduca " - ost - 35 x 27 - cid e d - 1978
Alagoano de Palmeira dos Índios, onde nasceu a 3 de junho. Enfrentando enormes dificuldades materiais, conclui cursos de desenhos e pintura (déc. 1950). A partir da déc. de 60, vê triunfar seus esforços, expondo individualmente na Galeria Seta-SP, e em outras de igual importância. Ao longo de sua carreira, sua temática é constante. Seus quadros reatratam as brincadeiras das ciranças nordestinas. JULIO LOUZADA, vol.1, pág.354.

247 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL Flores - ser. 13/100 - 56 x 37 - cid - 1983
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

248 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL Anjo - tm - 50 x 44 - cie - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

249 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Modelo - ostce - 21 x 16 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 129 deste catálogo.

250 - CAMILO EDUARDO TAVARES - (1932)
LL " Praia da Amaralina " - ast - 40 x 50 - cid e d - 1980
Reproduzido na pág. 87 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Paulistano, o pintor foi membro de juri da Associação dos Artistas Plásticos de São Paulo. Segundo depoimento do próprio artista: " Os meus quadros são carregados de humanismo, amor e realidade, uma verdadeira mensagem filosófica pois quem leva a vida com amor à arte, é feliz." Expõe individualmente desde 1971, inclusive MAM-RJ em 1974; e coletivamente a partir de 1970. Internacionalmente, expôs a partir de 1971, destacando-se Alemanha, EUA, México e Itália. JULIO LOUZADA, vol.4, pág. 1083. Acervo FIEO.

251 - ADILSON RODRIGUES LESSA - (1972)
LL " Folia de Reis " - ast - 30 x 40 - cid e d - 2008
Reproduzido na pág. 82 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Pintor nascido em Tupã, SP. Assina Adilson Rodrigues. Aos 21 anos fixou-se em Avaré, SP, onde trabalhou como fotógrafo e se aproximou do mundo das artes, integrando o Grupo Avareense de Teatro Amador, o GATA. Autodidata, na pintura, foi incentivado pelo diretor de teatro Antonio Marcos de Campos e pela artista plástica e restauradora Nilva Leda Calixto. Realizou e participou de diversas exposições em: Avaré, SP; Mauá, SP; Osasco, SP; Piracicaba, SP e Cuba. OSCAR D’AMBROSIO, " NAÏF DE MALA E CUIA ", AUDERIMARTINS; artcanal.com.br.

252 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL Composição - osm - 70 x 50 - cid e d - 1981
Nasceu em Jau, São Paulo, em 20/01/1940. Pintor, desenhista, escultor, gravador e professor. Apresentando uma pintura de fases bem demarcadas, onde as possibilidades plásticas do cubismo, do construtivismo e do concretismo foram exploradas com paixão e rigor de pesquisa, o autor tem percorrido um rico itinerário em sua incessante buscar de universo expressivo e de uma linguagem pictórica definitiva. O autor é professor titular da Escola Panamericana de Arte, SP. JULIO LOUZADA, vol 1, pág 937; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

253 - ROBERTO MORICONI - (1932 - 1993)
LL Animal - dl e a - 23 x 23 - cid - 1964
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 127 deste catálogo.

254 - LUIS SUN - (1932)
LL Composição - ast - 40 x 50 - cid e d - 2005
Reproduzido na pág. 373 do livro " Itália - Brasil Arte 2005". -Sun Chi Hwa, nasceu na China, onde formou-se pela Faculdade de Comunicação e Cultura em Taiwan, cidade ainda onde trabalhou em desenho publicitário, planejamento de comunicação de cultura e em pintura. Imigrou para o Brasil em 1971, fixando residência em São Paulo. Adotou o nome de Luis Sun. "A obra de Sun Chi Hwa (Luis Sun) está intimamente ligada ao informalismo (ou arte abstrata). Com suas obras, o artista transcende a dimensão da representação figurativa...Sua arte apresenta características milenares da arte chinesa tradicional: a síntese expressiva e o gestualismo caligráfico, muito frequentemente inspirada e transformada pelo exuberante colorismo brasileiro." - conforme observou a Dra. Eliana De Simone, da Universidade de Heidelberg, Alemanha. Individualmente expõe no Brasil desde 1995 e coletivamente desde 1997.

255 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL " O apóstolo " - osc - 18 x 12 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 129 deste catálogo.

256 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Vênus e pássaro - ser. 55/100 - 39 x 51 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 110 deste catálogo.

257 - RAQUEL GALLENA - (1955)
LL " O arco-íris " - ast - 60 x 50 - cid e d - 2007
Reproduzido na pág. 77 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 131 deste catálogo.

258 - SACHIKO - (1937)
LL Composição - ost - 46 x 33 - cid - 1967
Pintor e designer gráfico natural de Fukui, Japão, onde formou-se em desenho e artes manuais pela Universidade daquela cidade (1957). A partir de 1965 fixa residência em São Paulo-SP. Expõe individualmente em 1963 (Galeria Ginza - Tóquio, Japão), seguindo-se diversas outras em São Paulo, Rio de Janeiro, e outras capitais brasileiras. Coletivas a partir de 1956 . "Ao elaborar seu material plástico, Sachiko recorre - além dos sinais da sua invenção - a elementos arqueológicos inspirados de maneira espontânea na estamparia e na cerâmica utilitária pré-colombiana, verdadeira linguagem arcaica, cheia de símbolos ancestrais e arquétipos." Antonio Zaeto, in SACHIKO: pinturas. Rio de Janeiro: AMNiemeyer Artinteriores, 1982. JULIO LOUZADA, vol.8, pág. 734; ITAUCULTURAL; TEIXEIRA LEITE, PONTUAL, MEC.

259 - INIMÁ DE PAULA - (1918 - 1999)
LL Palafitas - dn - 30 x 23 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 077 deste catálogo.

260 - LIVRO -
LL -
Álbum com 10 reproduções de desenhos de Floriano Teixeira, com apresentação de James Amado, Editora Cultrix - São Paulo. -

261 - KINYA IKOMA - (1918)
LL Composição - ose - 70 x 70 - cid
Japonês da cidade de Mieken, imigrou para o Brasil em 1931, tornando-se lavrador no interior do Estado de São Paulo. A partir de 1960 dedica-se integralmente à pintura, no gênero abstracionismo-lírico. Expõe coletivamente a partir de 1976 e individualmente desde 1975. JULIO LOUZADA , vol. 10, pág, 434; TEIXEIRA LEITE, pág, 252, Acervo FIEO.

262 - NERIVAL RODRIGUES - (1942)
LL " Beleza nordestina " - ost - 70 x 100 - cid e d - 2007
Reproduzido na pág. 66 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Pintor criado no interior do País, prova que o primitivismo do Brasil se faz na busca constante, na pesquisa consciente do ambiente telúrico do sertão, da magia do Pantanal e das belezas naturais desta nação. Nordestino de origem, soube captar os elementos naturais em suas viagens ao sul, fixando-se em São Paulo-SP, onde participou de várias exposições. Individuais desde 1982 e coletivas a partir de 1976, com premiações. JULIO LOUZADA, vol. 4 pág. 794

263 - MARIA BONOMI - (1935)
LL Composição - xilo. - 32 x 48 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 115 deste catálogo.

264 - ROMANO DI MARTINO - (1940)
LL Pinóquio - ost - 60 x 80 - cid e d - 1997
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 138 deste catálogo.

265 - TARO KANECO - (1953)
LL Paisagem - ost - 70 x 80 - cie - 1980
Pintor e arquiteto, Taro Kaneko nasceu na cidade paulista de Gália, em 19 de maio de 1953. Em 1978, forma-se em arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, apresentando como trabalho final de graduação uma exposição individual denominada Cores nos Bairros Populares, constituída de pinturas, desenhos, colagens, fotografias. Entre as mostras de que participa, destacam-se: Salão Paulista de Arte Contemporânea, São Paulo, 1972 e 1985; Salão Paulista de Belas Artes, São Paulo, 1978 (Prêmio Conselho Estadual de Cultura); Salão Brasileiro de Arte, na Fundação Bienal de São Paulo, 1980; Salão Nacional de Artes Plásticas - Funarte, Rio de Janeiro, 1980 e 1981; Bienal Ibero-Americana do México, México, 1984 e 1986; Arte na História da Imigração Japonesa, no Museu de Arte de São Paulo, 1986. ITAÚ CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol 9, pág 840.

266 - FRANÇOIS MORELLET - (1926)
LL Composição - ser. P.A. Ex. III - 60 x 60 - cid
Artista contemporâneo francês, pintor, gravador e escultor que nasceu em Cholet. Vive e trabalha nessa cidade e em Paris. Foi um dos fundadores do grupo G.R.A.V. (Group de Recherche d’Art Visuel), de 1960 a 1968, junto com os artistas: Francisco Sobrino, Horacio Garcia Rossi , Julio Le Parc, Yvaral, Joël Stein, François e Vera Molnar. Também foi um dos organizadores do movimento internacional de arte cinética: "Nouvelle Tendance". Realizou muitas exposições individuais e participou de inúmeras coletivas, em galerias e museus desde 1950, em: Paris, inclusive no Museu do Louvre e D’Orsay; noutras cidades da França: Rennes, Angers, Cluny, Nantes, Saint Paul de Vence, Odeon, Chinon, Le Chateau d’Olonne, Grenoble, Istres, Nancy, Le Chateu Cambrésis; na Alemanha: Stuttgarg, Mainz, Ulm, Marl, Paderborn, Karlsruhe, Münster, Berlim, Bonn, Bremen, Hannover, Rhein, Otterndorf, Reutligen, Kassel (Documenta); na Holanda: Amsterdam, Einhoven; na Suiça: Zurique, Basel; na Itália: Milão, Veneza, Vince; na Bélgica: Gent; na Inglaterra: Birminghan, Newscasttle, Edinburgh, Sheffield, Cardiff, Southampton, Oxford, Leicester; na Dinamarca: Copenhague. Em 1975, aqui no Brasil, obteve o Prêmio Internacional de Pintura na Bienal Internacional de São Paulo. BENEZIT, VOL.7, PÁG. 533; artnet.com; artprice.com; francois-morellet.com; museedulouvre.org; brooklynmuseum.org; rioartecultura.com; fr.wikipedia.org.

267 - JOÃO LUIZ - (1938)
LL Na praia - ost - 30 x 30 - cid - 2006
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

268 - AMIRA MUNTEANU - (1972)
LL " Marylin como jamais se viu " - ast - 79 x 79 - cid e d - 2008
Artista nascida em Bucareste, Romênia. Estudou na Academia de Belas Artes de Bucareste, na Faculdade de Cenografia. Foi para a Itália em 1998 e, desde 2007, vive e trabalha em Milão. Tem participado de inúmeras exposições individuais e coletivas: de 1994 a 1997 em Bucareste e a partir de 2000 em: Roma (Bienal Internacional de Roma), Turim, Palermo, Pescara, Milão, Florença, Veneza, Paris. Em 2009 expôs no Museu de Arte Contemporânea de São Paulo, SP. www.amiramunteanu.com; www.celesteprize.com

269 - ARTHUR LUIS PIZA - (1928)
LL Composição - grav. E.A. - 11 x 18 - cid
Gravador e pintor paulista, foi aluno de Gomide, está radicado em Paris desde 1953, mas tem exposto regularmente no Brasil e na Europa com grande sucesso de crítica e venda. MEC, vol. 3, pág. 422; PONTUAL, pág. 428/29; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 250; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 855; LEONOR AMARANTE, pág. 75; Acervo FIEO.

270 - CASSIO LAZÁRO - (1952)
LL Globo - e em b - h = 8 - b
Mineiro, nascido em Cássia, a 11 de novembro de 1952. Escultor e desenhista. Desenha retratos desde os 9 anos de idade. Frequenta a Escola Panamericana de Arte e faz curso no SENAI. Em 1975 participa da Bienal de São Paulo, garantindo grande divulgação de seu trabalho. Participação em coletivas, com grande sucesso. JULIO LOUZADA, vol. 11 pág. 169

271 - HUGO ADAMI - (1900 - 1999)
LL Jangada - ost - 60 x 50 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

272 - CARLOS PRADO - (1908 - 1992)
LL Nu - mon. - 45 x 33 - cid - 1940
No estado. -Arquiteto, pintor, gravador e ceramista paulistano. Recebeu menção honrosa no SPBA de 1935, participando também na I e II BSP e na exposição de Arte Moderna no Brasil, realizada em Buenos Aires, Rosário, Santiago do Chile e Valparaíso, em 1957. No dizer de TEIXEIRA LEITE, em sua obra A Gravura Brasileira Contemporânea, Carlos Prado utilizava por vezes a gravura como meio expressivo, subordinando-a, porém, a interesses maiores. TEIXEIRA LEITE, pág. 421; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 254. PONTUAL, pág. 438; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 582; ARTE NO BRASIL, pág. 781. Acervo FIEO.

273 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato - dn e a - 52 x 36 - cid
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

274 - MARCOS OLIVEIRA - (XX)
LL " O caboclo e o carneiro " - ast - 50 x 60 - cid e d - 2007
Reproduzido na pág. 58 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Diretor de arte e artista plástico, Marcos Oliveira trabalha com a arte Naïf moderna. Ele também apresenta a cultura nordestina com cores intensas e mãos e pés destacados pelo tamanho. Para ele o Naïf representa o que o Brasil tem de melhor. A arte Naïf é o cartão postal do Brasil no exterior.-

275 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " Homenagem as mulheres de azul " - ost - 38 x 46 - cid e d - 1963
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 150 deste catálogo.

276 - FERNANDO LEMOS - (1926)
LL Peixe - col. - 43 x 70 - cie - 1971
Ex-coleção Lothar Charoux - São Paulo. -José Fernandes de Lemos nasceu em Lisboa, Portugal. Pintor, desenhista, fotógrafo, gravador, artista gráfico, muralista, poeta. Estuda pintura e litografia na Escola de Artes Decorativas Antonio Arroio, e pintura na Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa. Cedo identifica-se e define-se como "surrealista, pintando, desenhando, escrevendo poesia" e fotografando. Os poucos anos dedicados à fotografia, entre 1949 e 1951, possibilitou-lhe realizar uma série de exposições individuais no Brasil e na Europa e ganhar o Prêmio Anual de Fotografia, concedido pelo Centro Português de Fotografia, na cidade do Porto, em 2001. Em 1953, muda-se para São Paulo, naturalizando-se brasileiro por volta de 1960. Em 1955, vai a Portugal, Suíça, Holanda e França com o prêmio viagem ao exterior recebido da Fundação Bienal de São Paulo e, em 1962, recebe bolsa de estudos para o Japão, patrocinada pela Fundação Calouste Gulbenkian. Participa, entre outras exposições coletivas, da Bienal Internacional de São Paulo, várias edições entre 1953 e 1967; Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo, 1958; Panorama da Arte Brasileira, no MAM/SP, em 1970, 1973 e 1979; Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal, São Paulo, em 1984; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 1 págs. 536/537. Acervo FIEO.

277 - TOMÁS SANTA ROSA - (1909 - 1956)
LL Dançarina - a - 25 x 19 - cie
Pintor, gravador, cenógrafo e professor. Oriundo da Paraíba, onde nasceu, fixou-se no Rio de Janeiro, iniciando em 1930 sua bem sucedida carreira de ilustrador de obras de autores estrangeiros e brasileiros, que inclui, dentre outros, Graciliano Ramos, José Lins do Rêgo, Jorge Amado, Castro Alves e muitos outros. Sua obra tem reconhecimento nacional e unanimidade de crítica, havendo se destacado em todas as áreas das artes que praticou. PONTUAL, pág. 472; TEIXEIRA LEITE, pág. 460; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 572; LEONOR AMARANTE.

278 - ROBERTO FEITOSA - (1943)
LL " Marinha azul e verde " - ostce - 65 x 81 - cid - 1978
Com etiqueta da Galeria de Arte Ipanema, no dorso. -Pintor natural da cidade do Rio de Janeiro-RJ. Segundo o crítico Roberto Pontual, "A atividade de pintar foi acontecimento inesperado e repentino na sua vida, por volta de 1968. Professor de inglês, integrado diretamente na contemporaneidade, isto pareceria entrar em conflito com a infância que permanece na sua pintura. Mas se o tema ali é o mundo sob a visão de criança, a técnica de Feitosa, apesar do quase absoluto autodidatismo, atinge requinte surpreendente - o que veio situá-lo em posição especial entre tantos outros pintores ingênuos surgidos mais ou menos à mesma época. Não é propriamente o passado mítico da humanidade o que ele deseja fixar, localizando-o em luminoso e harmônico Paraíso vegetal, como mero ilustrador de temas bíblicos; com a dose exata de subconsciência, termina registrando partículas e estruturas que simbolizam referências mais viscerais à própria condição humana de vir ao mundo no corpo da uterina tranquilidade e de precisar romper o ovo da harmonia para fundar o rumo de sua existência. O corpo da uterina tranquilidade está todo contido nas formas ovais que persistentemente utiliza para nelas distribuir a fundação de seu magnético universo: elas atuam em diversos níveis simbólicos, sintetizando a forma da Terra, que também é mãe, asilo, proteção, recolhimento, fonte da qual se parte um dia, expulso, para receber e enfrentar o mundo". PONTUAL, Roberto. Arte/Brasil/hoje: 50 anos depois. São Paulo: Collectio, 1973. ITAUCULTURAL, JULIO LOUZADA vol 2 pág 391 e vol 3 pág 400.

279 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Nus - dn e a - 24 x 20 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

280 - WANDECOK CAVALCANTI - (1965)
LL Anjo - e em br - h = 31 - ass. - 2007
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

281 - PAULO CLÁUDIO ROSSI OSIR - (1890 - 1959)
LL Flores - a - 44 x 37 - csd - 1922
Pintor e arquiteto nascido e falecido em São Paulo. Estudou na Europa, e em 1921 expõe individualmente em sua cidade natal. Integrou, mais tarde, a Família Artística Paulista. Seu estilo combina elementos impressionistas e cubistas. Criou a OSIRARTE, firma especializada no fabrico de azulejos artísticos. TEODORO BRAGA, pág. 208; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 268; PONTUAL, pág. 462; MEC, vol, 3, pág. 303; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 128; ARTE NO BRASIL; WALTER ZANINI, pág. 579, Acervo FIEO.

282 - ARTHUR TIMÓTHEO DA COSTA - (1882 - 1923)
LL Fundo de quintal - osm - 22 x 35 - cid - 1921
Pintor nascido no Rio de Janeiro, iniciou seus estudos, com o seu irmão João Timóteo, como aprendiz da casa da moeda, após estudou na ENBA e obteve prêmio de viagem ao exterior em 1907. Diversos museus brasileiros possuem obras de sua autoria. LAUDELINO FREIRE, pág. 512; TEODORO BRAGA, pág. 229; REIS JR., pág. 286; Primores da Pintura no Brasil, vol. 1, págs. 57, 153, 313 e vol. 2, pág. 89; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 217; PONTUAL, pág. 522; MEC, vol. 1, pág. 468; TEIXEIRA LEITE, pág. 508; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 532.

283 - IVONALDO - (1943)
LL Hippie - ser. 57/100 - 45 x 30 - cid - 1972
Batizado Ivonaldo Veloso de Melo, o artista á natural de Caruarú-PE, onde nasceu em 25 de outubro de 1943. Pintor, desenhista e gravador. Inciou-se artísticamente em 1966 em São Paulo. Atualmente reside e é ativo em Olinda-PE. Sua obra naturalmente primitivista, transmite a pesquisa do artista do homem nordestino, criando novas formas para a rica floração local e as frutas típicas. O autor está citado em importantes compêndios internacionais de arte naif, inclusive na World Enciclopedy os Naive Art, editada na Iuguslávia. JULIO LOUZADA, vol. 11 pág. 155; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 92; Acervo FIEO.

284 - EDY GOMES CAROLLO - (1921)
LL Laçando o boi - ostce - 31 x 49 - cid - 1970
Filho e discípulo de Sobragil Gomes Carollo, participou do Salão Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, com diversas premiações. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 173 e 174.

285 - MILLAN HORVAT - (1946)
LL Figuras - ost - 80 x 70 - cid - 1976
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

286 - ALUISIO CARVÃO - (1920 - 2001)
LL Composição - a - 20 x 20 - cid - 1955
Reproduzido sob o n.° 171 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 181 deste catálogo.

287 - GONZALO ARIZA - (1912 - 1995)
LL No bosque - osm - 36 x 46 - cid
Nasceu e faleceu em Santa Fé de Bogotá, Colômbia. Pintor de paisagens e muralista. Estudou na Escola de Belas Artes de Bogotá e fez cursos de especialização em gravura em metal, xilogravura, litografia e pintura em aquarela em Tóquio - Japão. Lecionou na Academia de Belas Artes de Bogotá entre 1940 e 1942. Foi o primeiro pintor colombiano a expor em Tóquio e, em 1985 e 1987, premiado pelo governo japonês. Realizou muitas exposições, inclusive no Museu Nacional da Colômbia. artnet.com; artprice.com; artvalue.com; colombia-sa.com; artfacts.net; pinturacolombiana.blogspot.com; museunacional.gov.co.

288 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Paisagem - ostce - 22 x 16 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

289 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - a e g - 22 x 16 - cid
Grande pintor brasileiro, nascido em Fortaleza, Ceará e falecido em Paris onde viveu a maior parte de sua curta e rica vida. Começando figurativo, num estilo expressionista, adotou, já em França, um não figurativismo lírico, algo à maneira do grande Wols, seu amigo que iria manter até o precoce fim. É um dos pioneiros da arte abstrata no Brasil. BENEZIT, vol.1, pág.415; MEYER/87, pág.606; MEC, vol.1, págs.159,160 e 167; PONTUAL, págs. 48 e 49; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 71 a 74; TEIXEIRA LEITE, pág. 52 a 54; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 599; LEONOR AMARANTE, pág. 34; Acervo FIEO.

290 - ODON NOGUEIRA - (1980)
LL Nossa Senhora - e em br - h = 48 - as. - 2006
Escultor, natural de Bela Vista, Goiás. Atualmente reside e é ativo na cidade de Goiânia, naquele Estado. Iniciou seu trabalho com pedra sabão, passando para a argila, material com que vem se destacando. Realiza exposições desde 2003, com sucesso de público e critica.

291 - RODOLPHO AMOÊDO - (1857 - 1941)
LL A visita - dn - 26 x 23 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 236 deste catálogo.

292 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Crianças - ost - 102 x 42 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

293 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 25 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

294 - IVAN MARQUETTI - (1941)
LL " Interior " - ost - 46 x 61 - cid e d - 1964
Reproduzido sob o n.° 24 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 198 deste catálogo.

295 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 11 x 18 - cie
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

296 - RENOT - (1932)
LL " Bumba meu boi " - tm - 23 x 16 - cid - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 046 deste catálogo.

297 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Pescadores - xilo. 17/50 - 30 x 37 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 047 deste catálogo.

298 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Cena da Bahia - a - 56 x 38 - cid - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

299 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Flores - ost - 25 x 30 - cid e d - 2007
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

300 - SERGIO CAMARGO - (1930 - 1990)
LL Convite - e em mad. - 25 x 25 - n/as.
Convite de Exposição do artista. - Escultor. Inicia sua formação em artes aos 16 anos, na Academia Altamira, em Buenos Aires, sob orientação de Emilio Pettoruti (1892 - 1971) e Lucio Fontana (1899 - 1968). Em 1948, viaja para a Europa, onde entra em contato com a obra dos escultores Constantin Brancusi (1876 - 1957), Hans Arp (1886 - 1966) e Georges Vantongerloo (1886 - 1965). Na França, freqüenta o curso de filosofia na Sorbonne, e estuda com Gaston Bachelard. Em 1953, volta ao Brasil e, no ano seguinte, expõe no Salão Nacional de Arte Moderna, no Rio de Janeiro. Ainda em 1954, realiza suas primeiras esculturas figurativas em bronze. Em 1961, passa a residir em Paris, onde freqüenta o curso de sociologia da arte com Pierre Francastel (1905 - 1970), na École Pratique des Hautes Études e realiza suas primeiras experimentações com estruturas irregulares, em gesso, areia e tecido. Em 1963, executa os primeiros trabalhos da série "relevos", quando utiliza cilindros de madeira para compor a obra. ITAÚ CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 63

301 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Igreja da Pampulha " - ast - 38 x 46 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

302 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Praça - ost - 60 x 80 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

303 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ose - 11 x 11 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 178 deste catálogo.

304 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL " O cangaço " - dn e a - 38 x 56 - cid - 1977
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

305 - SIRON FRANCO - (1947)
LL Composição - g - 50 x 70 - cid - 1992
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

306 - AXEL LESKOSCHEK - (1889 - 1976)
LL Paisagem - a - 25 x 34 - cie - 1951
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 144 deste catálogo.

307 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Nu - dc - 32 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

308 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Natureza morta - ost - 45 x 55 - cid ileg. - E.S.T.

309 - JOSÉ MORAES - (1921 - 2003)
LL Ciranda - osm - 27 x 35 - cid e d - 1958
Carioca, nascido José Machado de Morais, em 10/5/1921. Pintor, gravador, desenhista e professor. Aluno rebelde da antiga Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, foi figura importante no embate entre conservadores e modernos na década de 40, concorrendo com o seu trabalho e militância, para a difusão do modernismo pelo país, e na conquista da "Divisão Moderna", no Salão Nacional de Belas Artes. Foi aluno de Quirino Campofiorito, Portinari, com quem trabalhou na execução de diversas obras. Participou de diversos Salões com merecido reconhecimento. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 230; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 602, Acervo FIEO.

310 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL " A Lenda " - e em b - h = 16 - ileg. - 1945

311 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Lavadeiras - ost - 70 x 100 - cie - 1977
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

312 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL " Trabalhadores e suas construções " - ost - 44 x 61 - cid e d - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

313 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL Capoeira - ost - 26 x 16 - cie - 1977
Com apenas dezesseis anos de idade mudou-se para Recife, a fim de concluir seus estudos. Após cursar a escola de comércio de Pernambuco, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi buscar fama através da música, sua primeira paixão. Destacou-se como compositor e intérprete de música popular nordestina, o que lhe valeu a possibilidade de montar um restaurante de comida nordestina em SP, muito famoso durante vários anos, o Cabeça Chata. Apesar de viver, em SP, suas raízes ainda permanecem em Pernambuco. De uma forma autodidata começou a dedicar-se à pintura, retratando o folclore nordestino, sua gente, suas vidas, fase que sustentou até o seu desaparecimento, com uma menção surrealista. Expôs individualmente nas Galerias Astreia e Capela (SP), e na Ranulfo em Recife (1969). Em 1968, apresentado por Aldemir Martins, teve publicado o álbum de serigrafias Meu Brasil. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 56; MEC, vol. 1, pág. 109; PONTUAL, pág. 38; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 18; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

314 - BENNO TREIDLER - (1857 - 1931)
LL Paisagem do Rio de Janeiro - a - 18 x 24 - cie - 1895
Natural de Berlim, Alemanha, foi pintor e cenógrafo. Fixou-se no Rio de Janeiro desde 1885. Acadêmico, foi observador minucioso da natureza. O autor foi paisagista por excelência. LAUDELINO FREIRE, pág.388; THEODORO BRAGA, pág.232; REIS JR, pág.220; PONTUAL, pág.526; MEC. vol.4, pág.411; GONZAGA DUQUE CONTEMPORÂNEOS (1929), págs.91 a 94; TEIXEIRA LEITE, pás.512/513; ITAU CULTURAL.

315 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL " Visões oníricas " - ost - 55 x 45 - cid e d - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

316 - MODESTO BROCOS Y GOMES - (1852 - 1936)
LL Quintal - osm - 34 x 25 - cid - 1889 - Roma
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 212 deste catálogo.

317 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - psa - 30 x 30 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

318 - EUGÊNIO LATOUR - (1874 - 1942)
LL " Paris " - osc - 22 x 16 - cid
Nascido e falecido na cidade do Rio de Janeiro, onde frequentou a ENBA a partir de 1894. Foi aluno de Rodolfo Amoedo, Zeferino da Costa e H. Bernardelli. Expôs no SNBA em diversas oportunidades, recebendo premiações, inclusive de viagem ao exterior. Latour é um pintor da expressão humana, e feminina sobretudo. Cada cabeça sua representa um estado de alma. Aqui tristeza, dor concentrada; ali a despreocupação e o coquetismo. Sua obra é graciosa, sensível e elegante. JULIO LOUZADA, Vol. pág.522, TEIXEIRA LEITE, pág. 278, PONTUAL, pág. 300, ITAÚ CULTURAL, ARTE NO BRASIL, pág. 556.

319 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Composição - g - 22 x 18 - cid - 1987
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

320 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - tm - 56 x 76 - cie - 1976
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

321 - EMANOEL ARAÚJO - (1940)
LL Composição - psa - 22 x 22 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 145 deste catálogo.

322 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Figura - tm - 20 x 15 - cie - 1964
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

323 - TOBIAS MARCIER - (1948 - 1982)
LL Surreal - ostce - 33 x 23 - cie - 1976
Natural de Minas Gerais, o autor é ativo no Rio de Janeiro, onde começou a expor em 1964. Filho de Emeric Marcier, teria herdado do pai o apuro técnico, o exercício obstinado e o desejo de profissionalizar-se. Expôs individualmente na Galeria Bonino, RJ, em 1969. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 979.

324 - HÉRCULES BARSOTTI - (1914)
LL Composição - ser. P.A. - 36 x 36 - cid
Pintor, desenhista, programador visual, gravador, nascido em São Paulo, SP . Iniciou-se nas artes em 1926, estudando desenho e composição com o pintor Enrico Vio. Começa a pintar em 1940 e, na década seguinte, realiza as primeiras pinturas concretas, além de trabalhar como desenhista têxtil e projetar figurino para o teatro. Em 1954, com Willys de Castro, funda o Estúdio de Projetos Gráficos, elabora ilustrações para várias revistas e desenvolve estampas de tecidos produzidos em sua tecelagem. Na década de 1960, convidado por Ferreira Gullar (1931), integra-se ao Grupo Neoconcreto do Rio de Janeiro e participa das exposições de arte do grupo realizadas no Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, e no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP. Em 1960, expõe na mostra Konkrete Kunst [Arte Concreta], organizada por Max Bill, em Zurique. Hercules Barsotti explora a cor, as possibilidades dinâmicas da forma e utiliza formatos de quadros pouco usuais, como losangos, hexágonos, pentágonos e circunferências. Em sua obra a disposição dos campos de cor cria a ilusão de tridimensionalidade. Entre 1963 e 1965, colabora na fundação e participa do Grupo Novas Tendências, em São Paulo. Em 2004, o MAM/SP organiza uma retrospectiva do artista. JULIO LOUZADA, vol. 1, pag. 98; ITAU CULTURAL

325 - MIGUEL DOS SANTOS - (1944)
LL Composição - e em c - h = 20 - as.
Pintor, desenhista e ceramista pernambucano da cidade de Caruaru. " ... é um ceramista ligado por raízes profundas 'a imagística popular. Suas formas (atropomorfas) e suas cores, são mais um estandarte contra a resignação e a indignidade. O onírico de suas cerâmicas é o grito mais alto dessa rica forma de arte do Nordeste" (catálogo da exposição do artista na Universidade da Bahia, em 1968) JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 793; ITAÚ CULTURAL.

326 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL " O Palhaço " - psa - 15 x 15 - ci
Com etiqueta da Osiarte - São Paulo, no dorso. -Nascido em Lucca, na Itália, radicou-se em São Paulo desde a mais tenra idade. Autodidata, iniciou sua carreira como pintor decorativista e de paredes. Considerado pela crítica como um dos grandes coloristas do século XX. Foi integrante do Grupo Santa Helena. REIS JUNIOR, pág. 378; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 426 e 428; JULIO LOUZADA vol.13, pág.1048; MEC. vol.4, pág. 496; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 684; LEONOR AMARANTE, pág. 28, Acervo FIEO.

327 - INOS CORRADIN - (1929)
LL " Noturno Veneziano " - ost - 60 x 80 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 202 deste catálogo.

328 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Coral - ost - 40 x 50 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

329 - JOSÉ GURVICH - (1927 - 1974)
LL No bar - a - 27 x 19 - csd
Nascido no Uruguai, trabalhou com dois grandes mestres do seu país, primeiramente com José Cuneu e, depois, com Torres Garcia, a quem deve as bases da sua linguagem. É considerado o artista mais significativo da atualidade e o que melhor representa as últimas décadas das artes plásticas no Uruguai. Sua obra foi objeto de memorável exposição realizada no Memorial da América Latina no ano de 2000, ocasião em que foi editado o catálogo: José Gurvich - Uma Canção à Vida - de autoria de Alícia Haber. ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1021.

330 - NOEL ROSA - (1910 - 1937)
LL Retrato de Aracy de Almeida - a - 41 x 29 - cid
Músico, letrista e caricaturista nascido no Rio de Janeiro. Foi responsável pela difusão e aceitação do samba como música de qualidade e nas suas composições realizou uma brilhante crônica social do Rio de Janeiro, deixando registrado o universo histórico-cultural do final dos anos 20 e meados dos 30. www.geocities.com

331 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Composição - a - 44 x 62 - cie - 1964
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 081 deste catálogo.

332 - DANIEL SENISE - (1955)
LL No sofá - ost - 80 x 99 - cid - 1982
Reproduzido sob o n.° 122 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Natural da cidade do Rio de Janeiro, onde nasceu a 15/11/1955. Pintor e desenhista, tem seu talento reconhecido pela unanimidade da crítica especializada. Sua obra é conhecida além fronteiras, mercê das diversas e vitoriosas exposições realizadas no exterior a partir de 1986. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 4, pág. 1026; LEONOR AMARANTE, pág. 328.

333 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Caramanchão - osm - 36 x 26 - cie - 1968
Reproduzido sob o n.° 133 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

334 - LOUISE VISCONTI - (1882 - 1954)
LL Flores - a - 20 x 20 - cie
Louise D’Angelo Visconti, pintora nascida em Paris - França e falecida em Teresópolis, RJ. Foi casada com o pintor Eliseu Visconti que a iniciou em sua formação artística. Naturalizou-se brasileira em 1908. Participou das exposições e Salões oficiais do Rio de Janeiro de 1925 a 1930, 1933, 1934, 1936, 1941 e 1944. Prêmios: 1925, 1926, 1928, 1934, 1936. Exposição póstuma em São Paulo no ano de 2004. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 1, PÁG. 1045; MEC, VOL. 4, PÁG. 495.

335 - OSWALDO GOELDI - (1895 - 1961)
LL " Mar calmo " - xilo. - 20 x 27 - cid
Reproduzido sob o n.° 98 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 085 deste catálogo.

336 - GUERINO GROSSO - (1907 - 1988)
LL Natureza morta - ost - 100 x 60 - cie - 1970
Natural de Rio Claro, neste Estado, Guerino Grosso iniciou seu aprendizado artístico em 1917. Frequentou a Escola de Belas Artes de São Paulo. Artista de grande sensibilidade, dedicou-se à pintura de naturezas mortas com metais, confirmando-se como um dos melhores do gênero. JULIO LOUZADA, vol, 12 ,pág 189. MEC, vol, 2, pág, 284; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

337 - NELSON LEIRNER - (1932)
LL Figuras - lito. - 82 x 60 - ld - 1983
Paulista da Capital, o autor descende de uma família de artistas. Foi aluno de Joan Ponç e Samson Flexor. Participa de coletivas a partir de 1958, inclusive com premiações nas bienais de Tóquio e São Paulo. Sua trajetória artística merece ser melhor conhecida pelos admiradores de sua obra. TEIXEIRA LEITE, pág. 283; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 893; LEONOR AMARANTE, pág. 154.

338 - IONE SALDANHA - (1921 - 2001)
LL Composição - g - 22 x 29 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 213 deste catálogo.

339 - JOÃO TIMÓTHEO DA COSTA - (1879 - 1930)
LL Bosque - osm - 40 x 30 - cid - 1928
Com carimbo da Galeria Jorge - Rio de Janeiro, no dorso. -Pintor e decorador ativo no Rio de Janeiro, onde nasceu e faleceu. Ingresou na ENBA-RJ em 1894, onde foi aluno de Rodolfo Amoedo e João Zeferino da Costa. Expôs no SNBA-RJ entre 1906-1913, tendo obtido todos os prêmios, exceto o de viagem, que nunca pleiteou. Além de retratos, marinhas, cenas de gênero e gravuras em metal, deixou decorações em diversos edifícios públicos e particulares, como por exemplo no Copacabana Palace-RJ. O MNBA possui diversas obras suas. MEC, vol. 1, pág. 471; TEIXEIRA LEITE, pág. 508. ITAÚ CULTURAL, ARTE NO BRASIL, PONTUAL, pág. 522; ARTE NO BRASIL, pág. 556.

340 - BENEDITO CALIXTO DE JESUS - (1853 - 1927)
LL " Theatro Rink " - g - 35 x 50 - cid
- Reproduzido no convite deste leilão. - Com certificado de autenticidade firmado por Celso Calixto Rios. -Pintor paulista, depois de apresentar seus trabalhos em São Paulo, no ano de 1881, fixou-se por algum tempo em Santos. Tendo executado a decoração do Teatro Guarani, partiu para Paris em 1883, estudando na Academia Julian; retornou ao Brasil em 1885 e passou a residir em São Vicente, cuja paisagem fixou em diversos quadros. Existem obras suas nos acervos de diversos museus brasileiros. TEODORO BRAGA, pág.51; REIS JR, pág. 214; LAUDELINO FREIRE, pág. 387; PONTUAL, pág.68/69; MEC, vol.1, págs.326/327; WALMIR AYALA, vol.1, pág.153; MAYER/83, pág,601; TEIXEIRA LEITE, pág. 97; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 505; ARTE NO BRASIL, pág. 599.

341 - ORLANDO TERUZ - (1902 - 1984)
LL Menino com cavalos - dn - 26 x 21 - cid - 1975 - Rio
Natural do Rio de Janeiro, RJ, foi aluno de Rodolfo Chambelland e Batista da Costa na antiga ENBA. Participa do SNBA a partir de 1924, ganhando diversas premiações, inclusive o prêmio de viagem ao exterior. Diversos e importantes museus do mundo tem obras suas, inclusive o Hermitage de Moscou. TERUZ encanta pela sua apurada técnica e temas, seus personagens e suas cores. TEODORO BRAGA- pág. 226; PONTUAL- -págs. 520/1; WALMIR AYALA, vol. 2-págs. 379/81; MEC, vol. 4-pág. 383; TEIXEIRA LEITE, pág. 505; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 578, Acervo FIEO.

342 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL Serenata - osm - 34 x 54 - cid - 5.4.1961
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 092 deste catálogo.

343 - LUIZ VERRI - (1912 - 1990)
LL Paisagem rural - ost - 30 x 40 - cid - 1985
Natural de Pirassununga - SP, cursou a partir de 1932 a Escola de Belas Artes de São Paulo, travou amizade com Francisco Rebolo, Volpi, Penacchi , Zanini e todos os demais integrantes do histórico grupo Santa Helena. Participou de diversas coletivas a partir de 1945, inclusive do SNBA - RJ, em 1954 e 1958 recebendo medalhas de bronze e de prata, respectivamente. Sua pincelada impetuosa, traz emoção e arrojo. Uma pintura exprecionista. MEC, vol. 4, pág. 470; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 1033; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

344 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Peixe - ast - 22 x 16 - cid e d - 1967
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

345 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Ninho de pássaro - e em mad. - h = 57 - n/as.

346 - TOMOO HANDA - (1906 - 1996)
LL Flores - ose - 46 x 39 - cid
Pintor, desenhista e historiador. Natural de Utsonomiya, Japão, imigrou para o Brasil no início do séc. passado.Foi o grande precursor dos artistas nipo-brasileiros em atividade no País, cuja obra praticou com finura e lirismo. Foi o mestre inconteste de duas gerações de artistas que nele tinham seu líder. PONTUAL, 259; JULIO LOUZADA, vol. 2, 489; TEIXEIRA LEITE, pág. 242; ITAU CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 587.

347 - GENARO DE CARVALHO - (1926 - 1971)
LL Flores - g - 27 x 23 - cid
Tapeceiro, pintor, desenhista. Genaro Antônio Dantas de Carvalho era natural da cidade de Salvador-BA, onde também faleceu. Em 1944, vai para o Rio de Janeiro, e estuda desenho com Henrique Cavalleiro na Sociedade Brasileira de Belas Artes. É considerado um dos principais ativistas pela renovação da arte na Bahia, ao lado de Carlos Bastos, Caribé e Mario Cravo Jr. Com bolsa de estudos do governo francês, Genaro embarca para Paris em 1949, lá estuda com André Lhote e Fernand Léger na École Nationale de Beaux-Arts. Participa, em 1950, dos Salões de Outono, de Maio e dos Independentes. No ano de 1955, cria o primeiro ateliê de tapeçaria no Brasil, na cidade de Salvador, Bahia. Seu trabalho de maior destaque é o mural realizado para o salão interno do Hotel da Bahia, obra com 200 metros quadrados, intitulada Festejos Regionais Bahianos. Em 1967, a Divisão de Cultura do Departamento de Estado Americano realiza o documentário Genaro e a Tapeçaria Brasileira. Expõe na Bienal Internacional de São Paulo, 1951 e 1955; Bienal Internacional de Tapeçaria, Suiça, 1965; e 1º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM, São Paulo, 1969. Postumamente sua obra figura na 1ª Mostra Brasileira de Tapeçaria, no MAB/FAAP, 1974; Tradição e Ruptura, São Paulo, 1984; e 100 Artistas Plásticos da Bahia, no Museu de Arte Sacra, Salvador, 1999. JULIO LOUZADA vol.3, pág. 231; WALTER ZANINI, pág. 638; LEONOR AMARANTE, pág. 75; ITAU CULTURAL.

348 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Marinha com Pão de Açucar - osm - 24 x 35 - cid e d - 1956 - Rio
Reproduzido sob o n.° 43 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

349 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL " Figura " - ost - 22 x 16 - cie e d
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 110 deste catálogo.

350 - ARCÂNGELO IANELLI - (1922 - 2009)
LL Composição - p - 50 x 37 - cid - 1982
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 29/09/2010. - Com certificado do Instituto Arcângelo Ianelli. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 039 deste catálogo.

351 - JOSÉ ANTONIO DA SILVA - (1909 - 1996)
LL Casebre - g - 23 x 31 - ci - 1977
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 241 deste catálogo.

352 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Sorveteiro - ost - 81 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

353 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 100 x 35 - cid - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

354 - AMILCAR DE CASTRO - (1920 - 2002)
LL " O rouxinol e as águas " - dn - 39 x 59 - d
Reproduzido sob o n.° 4 em catálogo de Evandro Carneiro Leilões - Rio de Janeiro. -Escultor e desenhista mineiro, nascido em Paraisópolis. Autodidata em escultura, estudou desenho e pintura com Guignard (BH, 1942-1950). Assinou o manifesto do movimento neoconcreto, participando das exposições do grupo no MAM-RJ (1959), MAM-SP (1961), MEC-RJ (1960). " ... o ponto comum de todas elas (as obras do autor) estava na expressão de uma fôrça interior contida pelos ritmos implacáveis e decisivos da estrutura." (Ferreira Gullar, referindo-se às obras do autor na época das exposições do Grupo). Amilcar participou das Bienais de SP de 1953 a 1965, nos SNAM, entre 1960 e 1967, além de tantas outras mostras de expressão internacional, que lhe trouxeram prestigio de público e de sempre elevada crítica. ITAÚ CULTURAL; PONTUAL, pág. 119; JULIO LOUZADA, VOL, 10 pág, 198; MEC, VOL, 1 pág, 386; WALTER ZANINI, pág. 656; ARTE NO BRASIL, pág. 872; LEONOR AMARANTE, pág. 136; Acervo FIEO.

355 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Boiada - ost - 90 x 120 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

356 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL O beijo na rua - ast - 39 x 160 - cid e d
Importante artista, foi representante da vanguarda da arte brasileira. Pintor, desenhista e gravador, frequentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro (1957/8) e a antiga ENBA (1959-1962), estudando xilogravura com Adir Botelho. Participou dos XIX e XXI SPar.BA (1962-1964 / com prêmios), XI, XIII, XIV, XV e XVI SNAM (entre 1962-1967), além de inúmeros outros salões e mostras oficiais no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 148; PONTUAL, pág. 235; TEIXEIRA LEITE, "in" A GRAVURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 974; LEONOR AMARANTE, pág. 143, Acervo FIEO.

357 - LIVIO ABRAMO - (1903 - 1992)
LL Paisagem - a - 18 x 26 - cie - 1958
Paulista de Araraquara, Lívio foi exímio gravador, desenhista, pintor, jornalista e professor. Autodidata, executou suas primeiras gravuras em madeira por volta de 1926. Sofreu influência de Lasar Segall, focalizando desde então de modo expressionista tipos e paisagens dos subúrbios paulistanos, inclusive temas de caráter social, como indicou Sérgio Milliet em sua obra de 1940. O autor, certa feita, assim falou de si próprio: "Geralmente persisto em um mesmo motivo por longo tempo: trabalho-o até que me pareça haver esgotado todas as possibilidades que ele oferece. Jamais pensei em fazer 'paisagens'. O que procuro é interpretar o sentido e a problemática da natureza de uma terra, a força dos sentimentos que ela provoca em mim, e assim, quanto mais de acordo com a minha própria natureza, tanto mais imediata surge a interpretaçãop plástica, como sucedeu, por exemplo, com meu 'encontro' com as 'arquiteturas' da realidade íntima da terra paraguaia. PONTUAL, pág. 1, JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 19; MEC vol.1, pág. 33; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 795; LEONOR AMARANTE, pág. 28; Acervo FIEO.

358 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL " Capa para Revista Para Todos " - g - 35 x 27 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 108 deste catálogo.

359 - BIGIO GERARDENGHI - (1876 - 1957)
LL Imigrante - ost - 52 x 42 - cie
Italiano de Dronero, Piemonte, onde nasceu em 7/8/1876. Pintor e professor, oriundo de família nobre, o autor sempre viveu em Nápoles, onde realizou estudos e concluiu sua formação artística. Reputado pintor de paisagens e marinhas, figurou em diversas exposições na Itália, onde ganhou a medalha de ouro na Exposição Internacional de Nápoles, e em 1916, quando o seu quadro Lã para os Soldados, foi escolhido pela Cruz Vermelha Italiana para ser reproduzido como propaganda de Socorros de Guerra. No Brasil sua obra foi muito bem recebida pela público e crítica, figurando em diversas exposições. BENEZIT, vol.4, pág. 681; MAYER/84, pág. 835; TEODORO BRAGA, pág. 107; JULIO LOUZADA vol.1, pág. 415; ITAÚ CULTURAL.

360 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema - 77 " - asm - 63 x 42 - d
- Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 024 deste catálogo.

361 - JOSÉ ANTONIO DA SILVA - (1909 - 1996)
LL Bois - ost - 40 x 50 - cie e d - 1977
Com declaração de autenticidade firmado pelo autor e com resquícios de etiqueta de Renot Atelier, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 241 deste catálogo.

362 - ANTONIO AUGUSTO MARX - (1919 - 2008)
LL Bosque - ost - 70 x 50 - cid e d - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

363 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Marinha - ost - 46 x 62 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

364 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Casario - xilo.a - 25 x 33 - cid - 1967
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 080 deste catálogo.

365 - MANUEL GRACIANO - (1926)
LL Figuras e animais - e em mad. - h = 94 - ass.
Manoel Graciano Cardoso, escultor, é natural de Santana do Cariri/CE. Participou de vários Salões e exposições: em 1996, 2003 e 2005 - Porto Alegre, RS; em 2001 - São Paulo, SP; Rio de Janeiro, RJ; em 2002 - São Paulo, SP. ITAU CULTURAL.

366 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Cadeira com vaso - ost - 45 x 55 - cie e d - 1988
Pintor, desenhista e gravador. Ativo em São Paulo, estudou com Y. Takaoka; expôs nos Salões de Belas Artes de São Paulo e do Rio de Janeiro, obtendo diversas premiações. Tem obras em coleções particulares e na Pinacoteca de São Paulo. MEC, vol. 2, pág. 124; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 366; TEIXEIRA LEITE, pág. 189; PONTUAL, pág. 201.; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

367 - ROBERTO DE SOUZA - (1935)
LL Surreal - osm - 30 x 20 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 158 deste catálogo.

368 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Velho - ose - 35 x 27 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

369 - WALDOMIRO DE DEUS - (1944)
LL Família - asp - 50 x 33 - cid - 2006
Baiano de Boa Nova, Waldomiro de Deus é pintor e gravador. Em São Paulo desde 1960, expunha seus trabalhos nas praças da capital. Expõe em espaços oficiais desde 1965, inclusive no exterior. Ao todo já realizou mais de 100 exposições, com sucesso de crítica e de público. O seu trabalho mescla o misticismo religioso afro-baiano com elementos do cotidiano. ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 239; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

370 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL Cidade - lito. 69/100 - 50 x 70 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

371 - EFIGÊNIA ROSARIA SILVA - (1937)
LL " Favela " - ast - 40 x 60 - cid e d
Reproduzido na pág. 30 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Nasceu em Campo Belo, MG e foi registrada só em outubro de 1938. Assina E. Rosaria Silva. Veio com a família para São Paulo em meados da década de 1940 e desenvolveu numerosas atividades até se descobrir na pintura. Começou a pintar com o incentivo da mãe, seguindo uma tradição, pois é irmã de Maria Auxiliadora, Conceição e João Cândido, principais representantes de toda uma família de artistas. OSCAR D’AMBROSIO, " NAÏF DE MALA E CUIA ", AUDERMARTINS; artcanal.com.br.

372 - CARLOS BRACHER - (1940)
LL Ouro preto - lito. 51/180 - 58 x 70 - cid
Natural de Juiz de Fora / MG, onde fez seus primeiros estudos. Orientou-se com Faiga Ostrower, Frederico Moraes, Inimá de Paula e Orlandino Seitas Fernandes. Grande retratista, excelente pintor de flores, mestre do intimismo mineiro, sabe lidar com brilhantismo, como poucos, com o desafio da paisagem mineira. Catálogo da Panorama de Arte Atual Brasileira - Museu de Arte Moderna de São Paulo/1976; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 118/ 120/ 123; PONTUAL, pág. 83; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 41; MEC, vol. 1, pág. 255; TEIXEIRA LEITE, pág. 83; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 802.

373 - OCTÁVIO ARAÚJO - (1926)
LL Casal - xilo. - 24 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 196 deste catálogo.

374 - BRAZ DIAS - (1936)
LL Surreal - ost - 40 x 50 - cid - 1978
Pintor, desenhista e gravador. Estudou gravura com Livio Abramo no MAM-SP. Participou do Salão Paulista de Arte Moderna, recebendo o prêmio de aquisição (1959), e a medalha de bronze (1963). Participou ainda do VII Salão Nacional de Arte Moderna (1959) e da VI Bienal de São Paulo (1961). Individualmente expôs no exterior na Alemanha (1983, 1987, 1993 e 1997), e na Suiça ( de 1998 a 2005). Estudou na Itália, mercê de bolsa de estudos (1960/1961). Trabalhou em Barcelona-Espanha, em artes gráficas (1966). PONTUAL , pág. 229; MEC, vol. 2, pág. 216; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 90; ACERVO FIEO, pág. 605.

375 - CONCEIÇÃO SILVA SANTOS - (1938)
LL " Menino e o pássaro " - ast - 40 x 50 - cid e d - 2005
Reproduzido na pág. 26 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Artista participante das Bienais "Naif" de Piracicaba nos anos de 2000 e 2002, com diversas obras reproduzidas nos catálogos. Irmã da pintora Maria Auxiliadora da Silva.

376 - ADILSON RODRIGUES LESSA - (1972)
LL " Maracatu " - ast - 30 x 40 - ci e d - 2008
Reproduzido na pág. 83 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 251 deste catálogo.

377 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL Composição - osm - 70 x 50 - cid e d - 1981
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 252 deste catálogo.

378 - RENATO SOTTOMAYOR - (1921 - 1958)
LL Feira - a - 25 x 36 - cid
Pintor, desenhista, ilustrador e decorador nascido no Rio de Janeiro onde estuda na Escola Nacional de Belas Artes. Faleceu em Santos, SP. Em 1950, transfere-se para São Paulo e passa a lecionar no MAM. Também estuda com André Lhote e Gino Severini, em Paris. Como decorador, colaborou com o arquiteto Sérgio Bernardes e também se destacou como ilustrador de obras literárias. Exposição individual em Roma (1952). Participou, em São Paulo, da 1ª Bienal e do Salão de Arte Moderna (1951); em Paris (1956) da exposição do Museu de Arte Moderna. MEC, VOL. 4, PÁG. 310; PONTUAL, PÁG. 500; JULIO LOUZADA, VOL. 11, PÁG. 306.

379 - LUCILIA FRAGA - (1895 - 1979)
LL Orquídeas - ost - 48 x 32 - cid
Importante pintora que foi ativa na cidade de São Paulo. Participou regularmente do SPBA, recebendo premiações em 1938, 1939, 1960. Quatro de suas obras constam do acervo da PINACOTECA-SP. REIS JUNIOR, pág. 387; THEODORO BRAGA, pág. 145 a 147; PONTUAL, pág. 222; MEC, vol, 2, pág. 188; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

380 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL " Veneza " - osc - 12 x 18 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 129 deste catálogo.

381 - MARIO CRAVO JR - (1923)
LL Composição - grav. 73/100 - 45 x 37 - cid - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 011 deste catálogo.

382 - PAULO CEZAR MENDES FARIA - (1946)
LL Nu - ost - 30 x 30 - cie e d - 1981
Pintor e escultor natural de Juiz de Fora, MG. Assina Mendes Faria. Sua formação artística foi na Escola Nacional de Belas Artes - RJ, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage - RJ e em cursos livres com Aluísio Cravo e Ivan Serpa no MAM - RJ, Bruno Tanz, Hélio Rodrigues, Luís Áquila e Ronaldo Rego Macedo. Em 1981, morando em Petrópolis, integra o Núcleo Experimental de Arte - NEART, onde recebe orientação de Katie van Scherpenberg. Exposições individuais: Rio de Janeiro (1975, 1978, 1982, 1987, 1988); São Paulo (1979, 1989); Brasília, DF (1980); Petrópolis, RJ (1981, 1987, 1991, 1993 a 1995, 2002, 2003); Juiz de Fora, MG (1982, 1985). Coletivas: Rio de Janeiro (1969, 1974, 1976, 1977, 1981, 1986 a 1991, 2003); São Paulo (1987 a 1989); Brasília, DF (1979, 1980, 1990); Blumenau, SC (1977); Petrópolis, RJ (1983, 1985, 1987, 1993, 2002, 2003, 2004); Belém, PA (1986); Recife, PE (1986); Campinas, SP (1986); Curitiba, PR (1986 a 1990); Belo Horizonte, MG (1987); Ribeirão Preto, SP (1988); Niterói, RJ (1990); Americana, SP (1991), Santos, SP (1991). Prêmios: Rio de Janeiro (1969, 1975, 1976, 1979); São Paulo (1989). ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG. 396; VOL. 4, PÁG. 730; VOL. 10, PÁG. 586.

383 - RUBENZA (RUBENS ZACCHARIAS) - (1926)
LL Paisagem - ost - 60 x 50 - cid - 1992
Pintor natural da cidade de São Paulo, onde nasceu em 31 de agôsto de 1926. Assina suas obras RUBENZA. Intenso pesquisador de técnicas, identificou-se com a pintura espatulada. Em 1972, já profissional, desenvolve um estilo figurativo, retratando paisagens. Recebeu diversas e importantes premiações a partir de 1975. JULIO LOUZADA vol. 10 pág. 768

384 - INIMÁ DE PAULA - (1918 - 1999)
LL Casario - dn - 30 x 23 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 077 deste catálogo.

385 - YUTAKA TOYOTA - (1931)
LL Composição - m em ac 18/20 - 21 x 21 - d - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 175 deste catálogo.

386 - JOSINALDO FERREIRA BARBOSA - (1951)
LL " Navio Epitácio Pessoa " - ast - 60 x 80 - cid e d - 2008
Reproduzido na pág. 45 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. -Pintor, assina Josinaldo. Com diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Tambem participou de Salões, entre eles o Salão de Piracicaba. JÚLIO LOUZADA vol. 12 pág. 214.

387 - NERIVAL RODRIGUES - (1942)
LL " O trabalhador do Nordeste " - ast - 50 x 70 - cie e d - 2008
Reproduzido na pág. 67 do livro " Naif de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio - 2008 São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 262 deste catálogo.

388 - MACIEJ ANTONI BABINSKI - (1931)
LL Figuras surreais - grav. 25/80 - 12 x 16 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 017 deste catálogo.

389 - ROMANO DI MARTINO - (1940)
LL " A grande batalha " - ost - 80 x 100 - cid e d - 1998
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 138 deste catálogo.

390 - SOPHIA TASSINARI - (1927 - 2005)
LL " A moça e o gato " - ost - 30 x 50 - cid e d - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 002 deste catálogo.

391 - FRANCISCO REBOLO GONSALES - (1903 - 1980)
LL Paisagem - grav. 18/70 - 32 x 25 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 235 deste catálogo.

392 - JOÃO LUIZ - (1938)
LL Na praia - ost - 20 x 20 - cid - 2000
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

393 - ENRICO ORTOLANI - (1883 - 1972)
LL " Ravello " - ost - 47 x 79 - cid
Com etiqueta do atelier do autor, no dorso. -Pintor nascido em Roma, Itália. Foi aluno da Escola de Artes Industriais e da Academia de Belas Artes de Roma. Representante da Escola Italiana participou de várias exposições e Salões oficiais. Possui obras na Galeria de Arte Moderna dessa mesma cidade. BENEZIT, VOL. 8, PÁG.41; artnet.com; artprice.com; arcadja.com; askart.com.

394 - AUGUSTO TORRES - (1913 - 1992)
LL Cena urbana - dc e a - 21 x 31 - cie
Pintor nascido em Tarrasa, Barcelona, Espanha. Filho do pintor uruguaio Joaquim Torres-Garcia. Passou uma parte de sua infância em Nova York e na Itália (1920 a 1925), em Villefranche (1925) e depois em Paris (1927). Estudou com Julio Gonzales (1930), com Amédée Ozenfant (1931) e com outros artistas até que, em 1933, entra para a Escola da Cerâmica de Madri. Vai para Montevidéu, Uruguai, onde faz parte da Associação da Arte Construtivista, fundada por seu pai em 1936. Viaja ao Peru e à Bolívia (1941) para estudar a arte inca e pré-inca. Realiza muitas exposições em Paris (1954 a 1956), no Uruguai (1960 e 1961), em Nova York e participa de numerosas exposições como: Bienal de Porto Alegre, de Veneza, de São Paulo, do México e da Colômbia. BENEZIT, VOL. 10, PÁG. 235; artnet.com; artprice.com; artfacts.net.

395 - ODON NOGUEIRA - (1980)
LL Figuras - e em br - h = 55 - as. - 2006
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 290 deste catálogo.

396 - HEITOR DE PINHO - (1897 - 1968)
LL Cena urbana - ose - 24 x 19 - cid
Nascido e falecido na cidade do Rio de Janeiro, onde estudou na antiga Escola Nacional de Belas Artes. Foi discípulo de Rodolfo Chambelland, Batista da Costa, Lucílio de Albuquerque e Modesto Brocos. Participa de Salões Oficiais a partir de 1924, recebendo diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.247; MEC. Vol.3, pág.400; WALMIR AYALA. Vol.2, pág.194; TEIXEIRA LEITE, pág.408; PONTUAL, pág.426.

397 - CARLOS OSWALD - (1882 - 1971)
LL Paisagem - grav. g - 38 x 28 - cie
Gravador e pintor, ativo no Rio de Janeiro, estudou na Europa; foi o primeiro a fazer gravura em metal com finalidade artística; dedicou-se a temas religiosos, paisagens, cenas de gêneros e retratos. PONTUAL, pág. 397; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1053; ITAÚ CULTURAL.; WALTER ZANINI, pág. 446; Acervo FIEO.

398 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Leitura - lito. n°4 Ex. 6 - 23 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

399 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Bule e garrafas " - ose - 69 x 79 - cie e d
Reproduzido no catálogo da exposição do artista de " 25 Anos de Pintura ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 003 deste catálogo.

400 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " O tempo é irreversível " - ost - 41 x 33 - cid e d - 1963 - Rio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 150 deste catálogo.

401 - FERNANDO LEMOS - (1926)
LL " Luz em horas - leitura após a tempestade " - foto - 29 x 38 - cid
Reproduzido na pág. 78 do livro " Fernando Lemos - À sombra da luz - À luz da sombra " fotografias 1949-1952. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 276 deste catálogo.

402 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - tm - 13 x 16 - ci - 1967
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

403 - PEDRO BRUNO - (1888 - 1949)
LL Anjos - osm - 65 x 46 - cid
Pintor e escultor nascido na Ilha de Paquetá, RJ, onde estudou com o pintor italiano Schettino. Foi aluno de João Batista da Costa na antiga ENBA. Em sua primeira participação no SBNA conquistou o prêmio viagem ao estrangeiro (déc. 1910). Recebeu ainda premios nas exposições de 1925 (medalha de ouro) e 1943 (medalha de honra). Foi incluído na mostra Um Século da Pintura Brasileira (1850-1950), organizada pelo MNBA em 1952. O referido museu possui diversas obras suas. Angione Costa o incluiu como um dos artistas entrevistados no seu clássico livro A Inquietação das Abelhas, de 1927. PONTUAL, pág. 92, JULIO LOUZADA vol.10, pág. 146; MEC vol.1, pág. 299; TEIXEIRA LEITE, pág. 89; ITAÚ CULTURAL, WALTER ZANINI, pág. 532; ARTE NO BRASIL, pág. 602.

404 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Composição - dn e g - 24 x 17 - cid - 1953
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

405 - WANDECOK CAVALCANTI - (1965)
LL Jesus, Maria e José - e em br - ass. - 2007
Composto por três peças medindo: 1) h = 25; 2) h = 5; 3) h = 21. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

406 - LIVIO ABRAMO - (1903 - 1992)
LL Paisagem - xilo. 83/119 - 30 x 21 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 357 deste catálogo.

407 - GIOVANNI MIGLIARA - (1785 - 1837)
LL Interior de Igreja - ost - 40 x 51 - n/as.
Desenhista, pintor e professor nascido em Alexandria e falecido em Milão, ambas na Itália. Representante da Escola Italiana foi pintor de decoração de teatro, em Milão: Teatro Carcano (1804) e La Scala (1805-1809). Muito conhecido por sua pintura de gênero, arquitetura e história, foi membro das Academias de: Milão, Turim, Nápoles e Viena. Em 1822 foi nomeado professor da Academia de Belas Artes de Milão e, em 1833, pintor da corte do rei Charles Albert, da Sardenha. Possui obras nos Museus de: Bérgamo, Roma, Milão, Trieste, Itália; Rouen, França; São Petersburgo, Rússia; Madri, Espanha; Munique, Alemanha. BENEZIT, VOL.7, PÁG. 405; artnet.com; christies.com; fr.wikipedia.org

408 - IVAN FREITAS - (1931)
LL Paisagem surreal - lito. P.A. - 50 x 70 - cid - 1990
Pintor e muralista, nasceu em João Pessoa-PB. Realiza sua primeira mostra individual na Biblioteca Pública, em 1957. Reside em Paris (1962 e 1963), com bolsa de estudos da Maison de France, e, de 1969 a 1972, em Nova Iorque, Estados Unidos, comissionado pela International Telephone and Telegraph Corporation. De volta ao Brasil, pinta mural de mais de 1000 metros quadrados na parede externa da Escola Nacional de Música, no Rio de Janeiro, em 1984 - o primeiro do Projeto Arte nos Muros. Participa de diversas coletivas, tais como: SNAM-RJ (1959/1961); Bienal Internacional de São Paulo (1961/1975), dentre tantas outras. JULIO LOUZADA vol.11, pág.117; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 764; LEONOR AMARANTE, pág. 239.

409 - IVAN MARQUETTI - (1941)
LL " Frutas " - ost - 33 x 41 - cid e d - 1999
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 198 deste catálogo.

410 - MILLAN HORVAT - (1946)
LL " Casarios " - ost - 70 x 70 - cid
Com autenticação do autor datada de 23 de Fevereiro de 1989. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

411 - ODETTO GUERSONI - (1924 - 2007)
LL " Mandala " - xilo. H.C. - 44 x 33 - cid - 1976
Nasceu em Jaboticabal-SP, e faleceu na cidade de São Paulo, onde residia e era ativo. Gravador, pintor, desenhista, ilustrador e escultor. Estudou pintura e artes decorativas no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo - Laosp, entre 1941 e 1945. Nesse período, expôs no Sindicato dos Artistas Plásticos e freqüentava o círculo de artistas do Grupo Santa Helena. Em 1947, participa da exposição 19 Pintores, na Galeria Prestes Maia, e é contemplado com uma bolsa de estudo pelo governo francês, no mesmo ano viaja para Paris, onde inicia trabalhos em gravura. Em 1951 fundou a Oficina de Arte, em São Paulo. Estudou gravura com René Cottet, em Genebra e, em Paris, trabalhou no ateliê de Stanley Hayter. A partir de 1960, freqüenta, como estagiário, algumas escolas de arte nos Estados Unidos e no Japão como a The New York School of Printing e a Osaka University, respectivamente. Em 1971, também no Japão, freqüentou o ateliê de I. Jokuriti. Dois anos mais tarde, foi eleito melhor gravador do ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA. Em 1983, participou, com sala especial, da Bienal Ibero-Americana de Montevidéu. Em 1994, a Pinacoteca do Estado de São Paulo realizou uma retrospectiva da obra do artista; , mostra que voltou a acontecer em 2007 sobre a sua obra gráfica, na Estação Pinacoteca-SP, no mesmo ano da morte do autor, que ainda a assistiu em vida. JULIO LOUZADA, vol.1, pág. 452; MEC, vol,2, pág, 303; TEIXEIRA LEITE, pág,236; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 803; LEONOR AMARANTE, pág. 146, Acervo FIEO.

412 - LUIZ GRANER Y ARRUFI - (1863 - 1929)
LL Marinha - ost - 60 x 81 - cid
Nasceu e faleceu em Barcelona-Espanha. Pintor de gênero, especialmente devotado à evocação em termos pictóricos das camadas mais baixas da humanidade - mendigos, estropiados e bêbados, anciãos e megeras de todo o tipo - , Graner fixou-os em obediência a um forte realismo. Mas foi também notável paisagista, tendo ficado famosos seus efeitos de luz, tais como procissões noturnas, lugares, incêndios, pescarias vespertinas, etc. Frequentou a Academia de Belas Artes da sua cidade, na qual se matriculou aos 21 anos, aperfeiçoando-se posteriormente, entre 1886 e 1891, em Paris e Roma, onde fez estudos e aprendizado artístico, inclusive recebendo menção honrosa em 1889 no Salon de la Societé Nationale des Beaux Arts. Residiu em Nova York e realizou numerosas individuais nessa cidade, Nova Orleans e Boston. Viajou pelo Brasil de Norte a Sul promovendo exposições no Pará, Rio de Janeiro e São Paulo. JULIO LOUZADA, vol 1 - pág 438; ITAUCULTURAL.

413 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Veneza - osm - 24 x 16 - cie
Com etiqueta da Galeria de Arte San Marco, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

414 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL Ouro Preto - dn - 20 x 13 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 031 deste catálogo.

415 - MESTRE VITALINO - (1909 - 1963)
LL Cangaceiro - e em br - h = 23 - ass.
Autodidata, nascido em Pernambuco, aos 6 anos inicia-se na arte do artesanato de barro confeccionando miniaturas com as sobras de barro das cerâmicas utilitárias feitas por sua família de louceiros. A crescente popularidade alcançada pelo seu trabalho inovador faz com que se mude a cidade de Alto de Moura, tornando a aquisição de sua produção mais acessível à clientela urbana. De 1960 até 1963 viaja por todo o país, participando de exposições e mostrando sua técnica. ITAÚ CULTURAL

416 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Paisagem - ost - 60 x 120 - cid - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

417 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Coral - osm - 60 x 23 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

418 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 26 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

419 - MARIA DA PAZ MECATTI - (1918 - 1976)
LL Natureza morta - ost - 100 x 70 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

420 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl
Composto por três desenho: 1) 6 x 11 cm ass. cid; 2) 7 x 10 cm ass. cid; 3) 7 x 11 ass. cid. Procedentes da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

421 - RENOT - (1932)
LL " Baianas confabulando " - tm - 18 x 12 - csd - 2008
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 046 deste catálogo.

422 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Guindaste - dl - 20 x 30 - cie - Rio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 047 deste catálogo.

423 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Feira - v - 50 x 35 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

424 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Casamento - ost - 45 x 50 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

425 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Bípede - a - 23 x 15 - cid - 1966
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 081 deste catálogo.

426 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Feira no bairro de Higienópolis " - ast - 38 x 46 - cid - 1987
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

427 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Doação - ost - 60 x 80 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

428 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ost - 50 x 60 - cid e d - 1963
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 178 deste catálogo.

429 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato azul - ast - 33 x 23 - cie e d - 1980
Com etiqueta de Renot Atelier nº 5426 e com carimbo nº 106-80 do Atelier Aldemir Martins, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

430 - SIRON FRANCO - (1947)
LL Cabeças - g - 65 x 50 - cid - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

431 - ANGELO DE AQUINO - (1945 - 2007)
LL " Paisagem de Outono " - a - 25 x 35 - cid
Mineiro de Belo Horizonte, onde nasceu a 2 de agôsto de 1945. Pintor e gravador, assina ÂNGELO DE AQUINO. Seu trabalho tem um bom conceito em Paris, onde encontra mais incentivo e facilidade do que no Brasil. Em muitos de seus quadros aparece a figura do cão Rex, uma de suas criações. Expõe individualmente desde 1969. Coletivamente, desde 1965, inclusive com diversas e respeitadas criticas no exterior. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 19; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 743, Acervo FIEO.

432 - VINCENZO IROLLI - (1860 - 1942)
LL Carnaval - osm - 50 x 40 - cid
Italiano, o pintor nasceu em Nápoles. Sua obra tem como temática principal os fatos históricos. Expôs em Nápoles, Milão e Veneza. Acervos: Palais de Beaux Arts em Paris e Museu de Mulhouse, França. JULIO LOUZADA vol.5, pág. 504; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1203; BÉNÉZIT vol 5 pág 728

433 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Colheita - ost - 53 x 81 - cie ileg.

434 - NICOLA FABRICATORE - (1889 - 1960)
LL Arando a terra - ost - 49 x 75 - cid - 1949
Napolitano, pintava figuras, retratos, paisagens e naturezas mortas. Participou da Quadriennali d'Arte Romana, em 1931, 1935, 1939 e 1943, além de outros certames de prestigio em sua terra natal. Esteve em São Paulo, onde pintou cenas urbanas e paisagens da várzea do Rio Tietê. Citado em Pintores Italianos no Brasil, ed. SOCIARTE/1982; ART SALE, vol.1, pág.372; JULIO LOUZADA, ed.1987, pág.381; ART PRICE ANNUAL, 200, PÁG.768; ITAU CULTURAL.

435 - FRANCISCO STOCKINGER - (1919 - 2009)
LL Touro - m em b - h = 12 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

436 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Paisagem - ost - 70 x 50 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

437 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL Flores - osc - 30 x 21 - cid e d - 1947
Reproduzido sob o n.° 224 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

438 - PAULO FERNANDO GRUBER - (1961)
LL Composição - osm - 54 x 63 - cid - 1958
O autor é gravador, ativo em São Paulo. Expôs coletivamente em 1992, na mostra Polaridades e Perspectivas II, juntamente com seis artistas veteranos e seis artistas jovens. O autor é filho do consagrado artista nacional Mario Gruber. JULIO LOUZADA, vol. 6, pág. 471.

439 - BENEDITO CALIXTO DE JESUS - (1853 - 1927)
LL " Caraguatatuba em 1920 " - g - 40 x 50 - cie - 1920
Com certificado de autenticidade firmado por Celso Calixto Rios. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 340 deste catálogo.

440 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Surreal - a - 12 x 27 - cie - 1953
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 190 deste catálogo.

441 - TITO DE ALENCASTRO - (1934 - 1999)
LL Porão - ost - 35 x 27 - cid e d - 1966
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 005 deste catálogo.

442 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - osc - 25 x 32 - cid
Ex-coleção de Giorgio Cuminatto - Turim - Itália. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

443 - ESCOLA FRANCO INGLESA, SÉC. XVIII -
LL Paisagem - ost - 34 x 41 - n/as.

444 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Composição - ost - 78 x 78 - d - 1994
Reproduzido no livro da Exposição " Dionisio Del Santo - Mais da justa visibilidade ", realizada na Canvas/ E-Arte - São Paulo de 12 a 25 de Maio de 2010. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

445 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL " Paris " - ag e g - 25 x 17 - cie - Década 1920
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 044 deste catálogo.

446 - CYMBELINO RAMOS DE FREITAS - (1887 - 1970)
LL Paisagem - a - 22 x 31 - cie - 1958 - Estado do Rio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 064 deste catálogo.

447 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Paisagem - ose - 54 x 73 - cie - 1964
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

448 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Casa das três janelas - osc - 19 x 24 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 326 deste catálogo.

449 - ISABEL DE JESUS - (1938)
LL Flores - tm - 70 x 52 - ci - 1970
Mineira de Cabo Verde, é pintora e desenhista. Começou a pintar em 1965, já em São Paulo. Estudou anteriormente desenho com Iracema Arditi. Participou do setor de desenho do XXIII SPar.BA, 1966, realizando exposições individuais no mesmo ano em São Paulo e Rio. MEC, vol.2, pág.374; PONTUAL, pág.280; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.158; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 226; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

450 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Soltando balão - ost - 50 x 70 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

451 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL Papagalia - astce - 57 x 57 - cid e d - 1980
Reproduzido sob o n.° 134 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Pintor, arquiteto e gravador paulista com diversas exposições e participações em salões e bienais no Brasil e no exterior. Dedicou-se inicialmente à colagem e à gravura, numa utilização crítica das histórias em quadrinhos; numa fase posterior passou a criar múltiplos tridimensionais e a efetuar pesquisas em torno dos efeitos ópticos. WALMIR AYALA vol.2, pág.388/9; PONTUAL, pág.525/6; TEIXEIRA LEITE, pág. 512; ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1059; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 740; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

452 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Marinha - ost - 60 x 120 - cie
Com autenticação do autor datada de 8 de Julho de 1986. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 202 deste catálogo.

453 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Feira - ost - 32 x 42 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

454 - LEOPOLDO RAIMO - (1912 - 2001)
LL Composição - g - 40 x 38 - cie - 1954
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 037 deste catálogo.

455 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Copo facetado, flores, frutas, etc. " - v e c e s/t - 65 x 100 - cid e d - 1988 - Cabo Frio - RJ
- Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

456 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Composição - a - 16 x 22 - cie - 1960
Reproduzido sob o nº 40 em catálogo de Lordello e Gobbi - Escritório de Arte - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 081 deste catálogo.

457 - GIOVANNI FATTORI - (1825 - 1905)
LL Soldados - osc - 15 x 23 - cid
Com etiqueta da Sotheby's, no dorso. -Pintor e gravador nascido em Livorno e falecido em Florença, ambas na Itália. De origem humilde e modesta, começa a pintar em sua cidade natal e vai para Florença, em 1846, trabalhar no ateliê de Giuseppe Bezzuoli, antes de se inscrever na Academia. Em 1869 foi nomeado professor da Academia de Florença. É considerado o principal representante dos 'macchiaioli'. Expôs em Munique, Viena e Filadélfia, onde ganhou medalhas. Em Paris, recebeu uma menção honrosa em 1889 e uma medalha de ouro na Exposição Universal, em 1900. Possui obras em vários museus da Europa. BENEZIT, VOL.4, PÁG. 282; ART PRICE; ART VALUE; ART NET.

458 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Paisagem rural - osm - 17 x 24 - cie - 1928
Reproduzido sob o nº 413 em catálogo de Lordello e Gobbi - Escritório de Arte - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

459 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Composição - g - 39 x 29 - cid - 1956
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 079 deste catálogo.

460 - OSCAR NIEMEYER - (1907)
LL Projeto para igreja da Pampulha - dch - 25 x 40 - cid
Oscar Niemeyer Soares Filho nasceu no Rio de Janeiro. Arquiteto, gravador e urbanista. Forma-se em arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes - ENBA, Rio de Janeiro, em 1934. Nesse ano, passa a freqüentar o escritório do arquiteto e urbanista Lucio Costa. Em 1936, integra a comissão criada para definir os planos da sede do Ministério da Educação e Saúde, no Rio de Janeiro, com a supervisão do arquiteto suíço Le Corbusier, a quem assiste como desenhista. Entre 1940 e 1944 projeta o conjunto arquitetônico da Pampulha, Belo Horizonte - MG, que se configura como um marco de sua obra, pois rompe com os conceitos rigorosos do funcionalismo e utiliza uma linguagem de formas novas, de superfícies curvas, explorando as possibilidades plásticas do concreto armado. Em 1947, é convidado pela Organização das Nações Unidas - ONU a participar da comissão de arquitetos encarregada de definir os planos de sua futura sede em Nova York. Seu projeto, associado ao de Le Corbusier, é escolhido como base do plano definitivo. No Rio de Janeiro, em 1955, funda a revista ‘Módulo’ e no ano seguinte começa a colaborar na construção da nova capital do Brasil, Brasília, cujo plano urbanístico é confiado a Lucio Costa. Participou da I e II Bienal Internacional de São Paulo. Em 1965 é realizada uma retrospectiva sua no Museu do Louvre, Paris, a primeira dedicada a um arquiteto. Projetou inúmeras obras pelo mundo e recebeu vários prêmios. O Parque Ibirapuera (1951), São Paulo, também foi um dos seus grandes projetos. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL.5, PÁG.744; VOL.6, PÁG.785; MEC, VOL.3, PÁG. 263; DICIONÁRIO OXFORD; www.niemeyer.org.br.

461 - JORGE GUINLE FILHO - (1947 - 1987)
LL Composição - osp - 20 x 30 - cie - 1977
Com etiqueta de Stubbs Galleria - Nova Iorque, no dorso. -Pintor e desenhista. Expôs com regularidade no Rio e São Paulo a partir de 1973, com ótimo mercado. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág.482; LEONOR AMARANTE, pág. 312. Acervo FIEO.

462 - NICOLA DE CORSI - (1882 - 1956)
LL Marinha - p e g - 14 x 22 - cie
Embora tenha nascido na Rússia, a ascendência de Nicola de Corsi era espanhola, e toda a sua formação se deu em Nápoles, Itália, para onde se transferiu com toda a família ainda quando pequeno. Foi discípulo de Giacinto Gigante. Expôs na Bienal de Veneza em 1910. Esteve duas vezes no Brasil, onde mostrou o seu precioso trabalho. O jornal O Estado de São Paulo o chamou de Pintor das Multidões. JULIO LOUZADA vol.1, pág.315; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 539.

463 - ISMAEL NERY - (1900 - 1934)
LL Banhistas - a - 31 x 22 - cid
Ex-coleção Armindo Arede - São Paulo. Com autenticação de Maria Lacerda no dorso. Reproduzido na revista " Nelore 178 " de Setembro de 2010. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 088 deste catálogo.

464 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL " Composição da noite " - ost - 51 x 51 - cie e d - 1979
Registrado sob o nº 1514 no Instituto Manabu Mabe, conforme carimbo no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 086 deste catálogo.

465 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Parque - ostcc - 22 x 27 - cid - 1947
- Reproduzido no convite deste leilão.Proto-mártir do modernismo brasileiro, com sua mostra de 1917 em São Paulo, Anita Malfatti foi, no dizer de Dario da Silva Brito, o "estopim" da Semana de 1922. Recebeu prêmio de honra no Salão Paulista de 1934. Várias exposições coletivas e individuais como: Anita Malfatti no Museu de Arte Brasileira - FAAP. BENEZIT, vol. 7, pág. 118; TEODORO BRAGA, pag. 151/2; MEC, vol. 3, pág. 45; PONTUAL, pág. 332/3; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 33 e 35; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 478; ARTE NO BRASIL, pág. 652; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

466 - PEDRO WEINGÄRTNER - (1856 - 1929)
LL Bosque - grav. - 10 x 13 - cid - 1917 - Roma
Pintor gaúcho de origem alemã, Weingärtner estudou no Brasil, Alemanha e Itália, residindo por longos anos na Europa. Ao retornar ao Brasil, dedicou-se a temática gauchesca, que lhe motivou os trabalhos mais sensíveis. Um dos pioneiros da gravura de arte no Brasil. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 343; BENEZIT, vol. 10, pág. 675; TEODORO BRAGA, pág. 246; REIS JUNIOR, pág. 220/224; MEC, vol. 4, pág. 506/507; LAUDELINO FREIRE, pág. 386; PONTUAL, pág. 551/552; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 438/439; MAYER/84, pág. 1268; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 443; ARTE NO BRASIL, pág. 560; RGS, pág. 402.

467 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL O tintureiro na favela - ost - 35 x 47 - cid - 4.10.1961
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 092 deste catálogo.

468 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Ouro Preto - osm - 33 x 41 - cid - 1935
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 110 deste catálogo.

469 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Cangaceiro - dn e a - 36 x 13 - cie - 1968/1969
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

470 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Torso - e em mar - h = 47 - b
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 095 deste catálogo.

471 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - ose - 120 x 97 - cie - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

472 - JOSÉ MARIA DOS REIS JÚNIOR - (1903 - 1985)
LL " Paisagem de Uberaba " - ostcm - 50 x 40 - cid - 1924
Com etiqueta e carimbo do Mirante da Artes de Pietro Maria Bardi - São Paulo, no dorso. -Este importante personagem das artes brasileiras nasceu na cidade mineira de Uberaba e faleceu na cidade do Rio de Janeiro. Foi pintor, vitralista, professor, crítico de arte e escritor. Estudou na ENBA-RJ (1920/1923); desenho com Modesto Brocos e pintura com Rodolfo Amoedo. Realizou a primeira exposição individual no Palace Hotel (1923). Mantém contato com os participantes da Semana de Arte Moderna (realizada em 1922 na cidade de São Paulo). Em 1925, integra a Comissão Nacional de Belas Artes. Publicou o livro História da Pintura no Brasil (1944), referência das artes plásticas nacionais. Participou do SNB-RJ - 1921 (Menção Honrosa de Primeiro Grau) e de outros certames de igual importância, com premiações. JULIO LOUZADA, vol. 9 , pág. 724; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 562; ARTE NO BRASIL, pág. 577.

473 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Paisagem - ost - 46 x 55 - cid e d - 1982 - Magé
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

474 - TADASHI KAMINAGAI - (1899 - 1982)
LL Casarão - ost - 46 x 38 - cid e d - 1970 - Paris
Com etiqueta de Renot Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 093 deste catálogo.

475 - ANTONIO PARREIRAS - (1860 - 1937)
LL " Praia do Forte de São Matheus - RJ " - ost - 17 x 44 - cie - 1898
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 25/09/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 100 deste catálogo.

476 - HERMELINDO FIAMINGHI - (1920 - 2004)
LL Composição - a - 40 x 30 - cid - 1950
Nasceu em São Paulo, a 22 de outubro de 1920. Pintor e artista gráfico. Dedicou-se regularmente à pintura a partir de 1950, com seu mestre Volpi. Foi um dos pioneiros do concretismo, com o qual rompeu anos mais tarde, para fazer uma pintura mais solta, através de seu diálogo com a cor e da interação com a luz em contato com a natureza. Expõs individualmente a partir de 1961 e coletivamente desde 1955, sempre com premiações. JULIO LOUZADA, vol. 4 pág. 401; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 928; LEONOR AMARANTE, pág. 75.

477 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Paisagem - ost - 80 x 60 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

478 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 27 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

479 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Casarão - ost - 70 x 100 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

480 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Menino - ost - 61 x 46 - cid - 1966
Reproduzido no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 29/09/2010. - Com certificado de autenticidade do Projeto Graciano. -Pintor e desenhista figurativo, integrou o Grupo Santa Helena, juntamente com Volpi, Zanini e outros, e foi um dos organizadores e expositores do I Salão da Família Artística Paulista; suas figuras seguem a disciplina cubista da organização do espaço, destacando-se uma série de Músicos; dedicou-se a pinturas murais e à ilustração de obras literárias. MEC, vol. 2, pág. 280; PONTUAL, pág. 247/8; TEIXEIRA LEITE, pág. 225 a 227; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 784; LEONOR AMARANTE, pág. 58; Acervo FIEO.

481 - CARLOS BALLIESTER - (1874 - 1926)
LL Ilha de Paquetá - ost - 37 x 90 - cid - 1910 - Rio
Pintor pernambucano, ativo no Rio de Janeiro, onde foi discípulo de Auguste Petit. Participou várias vezes da Exposição Geral de Belas Artes (1896, 1898, 1899, 1916, 1919 e 1925). Paisagista e marinhista. TEODORO BRAGA, pág. 45; MAYER/87, pág. 604, JULIO LOUZADA vol.11, pág. 24; ITAÚ CULTURAL.

482 - PAULO VALLE JÚNIOR - (1889 - 1958)
LL Paisagem - osc - 37 x 52 - cid - 1929
Com etiqueta do Atelier de Conservação e Restauro de Ruth Sprung Tarasantchi - São Paulo, no dorso. -Paisagista e marinhista extremamente sensível, Valle Júnior postou-se à parte da renovação determinada pela Semana de Arte Moderna, tendo sido porém artista autêntico e pessoal. TEODORO BRAGA, pág. 187; REIS JUNIOR, pág. 373; MEC, vol 4, págs 441/442; PONTUAL, pág. 531; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

483 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Palhaço - dn - 21 x 15 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 108 deste catálogo.

484 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Vila de pescadores - ose - 40 x 50 - cid - 1979
Nasceu em 27 de dezembro na cidade de Villa Collemandina, na Itália, e fixou-se no Brasil desde 1929, após ter estudado em Florença, e haver-se diplomado em pintura pela Academia Real de Pintura de Lucca. Pennacchi integrou a Familia Artística Paulista. Muralista de inspiração pré-renascentista, sua pintura é sensível e pessoal de modo especial na interpretação dos grandes temas bíblicos e da vida dos santos (mercê de uma infância marcada por sólida educação religiosa Católica), e na evocação do mundo caipira. Realizada em 1973, considerado o Ano de Pennacchi, importante retrospectiva da obra deste festejado artista no MAM de São Paulo. O artista fez exposições em Milão e foi homenageado em seu país natal. TEODORO BRAGA, pág. 192; MEC, vol, 3, pág. 365; WALMIR AYALA, vol, 2, pág. 182; PONTUAL, pág. 416; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 784; Acervo FIEO.

485 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Natureza morta - ost - 46 x 62 - cid e d - 1955
- Reproduzido no convite, na capa do catálogo deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 22/09/2010. -Com declaração de autenticidade firmada pelo autor, datada de 8 de outubro de 1974, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 044 deste catálogo.

486 - JOSÉ DE FREITAS - (1935)
LL " O terremoto " - tm - 33 x 44 - cid - 1987
Ilha de Santorini - Grécia. -Pernambucano de Vitória de Santo Antão, onde nasceu a 14/12/1935. Pintor, desenhista e ator. A partir de 1967 participa de exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Em 1972 viajou para Londres, onde viveu, pintou e expôs. Produziu cenários com bravura e profundo conhecimento de teatro, retratando as mais difíceis passagens da Biblia e outras matérias simbólicas. Roberto Pontual teceu-lhe elogiosa crítica, estabelecendo um paralelo entre as suas excepcionais qualidades de ator e artista plástico. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 418

487 - ANTONIO AUGUSTO MARX - (1919 - 2008)
LL Flores - ost - 70 x 70 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

488 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL São Paulo antigo - osm - 30 x 37 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

489 - RAIMUNDO DE OLIVEIRA - (1930 - 1966)
LL Expulsão do Paraíso - tm - 49 x 67 - cie - 1958
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 107 deste catálogo.

490 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Paisagem urbana - a - 29 x 19 - cie ileg.

491 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL " Cavalhada " - ser. 37/110 - 51 x 60 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

492 - MARTINHO DE HARO - (1907 - 1985)
LL Fachada - g - 30 x 20 - cid
Martinho de Haro (São Joaquim SC 1907 - Florianópolis SC 1985). Pintor, desenhista e muralista. Inicia-se na pintura em Lages, Santa Catarina, em 1920 e expõe individualmente pela primeira vez no Conselho Municipal de Florianópolis, em 1926. Como bolsista do governo catarinense, estuda na Escola Nacional de Belas Artes - Enba, no Rio de Janeiro, de 1927 a 1937, tendo aulas com Cunha Melo e Rodolfo Chambeland. Trabalha como auxiliar de João Timóteo na decoração da Igreja de Nossa Senhora da Pompéia, em 1930, e de Eliseu Visconti na execução do panneau do Teatro Municipal, de 1930 a 1935. Ainda na década de 30, freqüenta o curso de pintura de Henrique Cavaleiro e o Núcleo Bernardelli; viaja à França, onde estuda com Otto Friez na Academia de La Grande Chaumiere de Paris, em 1938. Devido ao início da guerra, retorna a São Joaquim em 1939, ali permanecendo até 1944, quando muda-se para Florianópolis. ITAÚ CULTURAL.

493 - RENZO GORI - (1911 - 1999)
LL " Velha estação " - osm - 16 x 22 - cie e d
Pintor de estilo, participou de diversos Salões Nacionais, com premiações; muito apreciado por colecionadores de cenas árabes. TEODORO BRAGA, pág. 110; MEC, vol. 2, pág. 278; JULIO LOUZADA, vol. 9, pág. 390; Acervo FIEO.

494 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Rio Tietê - ost - 40 x 58 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

495 - TSUGUMASA NOJIRI - (1948)
LL Paisagem - ost - 50 x 50 - cie e d - 1988
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 013 deste catálogo.

496 - DARCY PENTEADO - (1926 - 1987)
LL Menino - ser. 90/200 - 30 x 24 - cid - 1973
Desenhista, pintor, cenógrafo, figurinista e escritor, Darcy Penteado foi a personalidade polimorfe, que buscava tornar a própria existência matéria de arte. Em 1948 passou a integrar em São Paulo o Grupo Novíssimos. Expôs individualmente a partir de 1949, participando de inúmeras exposições coletivas e individuais, no país e no exterior. MEC, vol. 3, pág. 365; PONTUAL, pág. 416; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 241. WALMIR AYALA, vol 2, pág 183; TEIXEIRA LEITE, pág 401; ITAÚ CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 717; LEONOR AMARANTE, pág. 75.

497 - EDGARD CALHADO - (1943)
LL Maria fumaça - ost - 20 x 40 - cid
Pintor natural de Olimpia, SP, onde nasceu em 20 de julho de 1943. Em 1968, já residindo em Osasco, SP, formou o Grupo de Osasco, expondo na Praça da República, SP. A partir de 1975, dedica-se exclusivamente à pintura. Expôs seus trabalhos na Itália (Nápoles) e nos EUA (Miami). Autodidata, em seus temas predominam as reminiscências de sua infância, vegetações agrícolas, motivos rurais, etc. Possui extenso curriculum de exposições, individuais, a partir de 1968, e coletivas, depois de 1966, no Brasil e no Exterior. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 193

498 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL " Fogueira no acampamento " - dn e ag - 19 x 26 - cie
Desenho original para o filme "O Cangaceiro" de Lima Barreto produzido pela Companhia Vera Cruz - SBC - SÃO PAULO. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

499 - BERTONI FILHO - (1892 - 1959)
LL Marinha ao luar - ost - 58 x 94 - cid
Pintor paisagista, filho de Angelo Bertoni, e irmão de J. Bertoni. Como seu pai, fixou temas do Rio de Janeiro, de grande valor iconográfico. JULIO LOUZADA, vol. 1, pag. 120; ACERVO FIEO, pág. 329.

500 - CASEMIRO DO NASCIMENTO RAMOS FILHO - (1905 - 1976)
LL " Saco de São Francisco " - osm - 24 x 35 - cie e d - 1942
Quadro premiado com 3º prêmio do Concurso da Ilustração Brasileira de 1942, conforme inscrição no dorso. -Freqüentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, onde estudou com Adalberto Matto e Isaltino Barbosa. Teve como professores ainda Rodolpho Amoedo, Carlos Chambelland e Oswaldo Teixeira. Participou do Salão Nacional de Belas Artes, em diversas ocasiões, obtendo premiações e menções honrosas. TEODORO BRAGA, pags. 67 e 200; MEC, vol. 4, pág. 25; ITAU CULTURAL.