Leilão de Arte tableau - Outubro de 2009

001 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Fachada - lito. os 105/250 - 33 x 24 - cid
Nascido em Lucca, na Itália, radicou-se em São Paulo desde a mais tenra idade. Autodidata, iniciou sua carreira como pintor decorativista e de paredes. Considerado pela crítica como um dos grandes coloristas do século XX. Foi integrante do Grupo Santa Helena. REIS JUNIOR, pág. 378; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 426 e 428; JULIO LOUZADA vol.13, pág.1048; MEC. vol.4, pág. 496; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 684; LEONOR AMARANTE, pág. 28, Acervo FIEO.

002 - MARYSIA PORTINARI - (1937)
LL Pequeno soldado - ost - 30 x 20 - cie
Natural de Araçatuba, SP, onde nasceu em 14 de março. Estudou desenho, composição, preparação das tintas e dos suportes, no ateliê de Copacabana de Candido Portinari. Sobre sua obra assim se manifestou Manuel Bandeira: "Marysia é uma aurora, e pinta com as cores da aurora. Oxalá, quando seu talento alcançar a meridiana força, não se esqueça ela destas suas cores de agora, não se esqueça da frescura, ingenuidade, inocência e graça dos seus anjos e santos de hoje". Em São Paulo (1955), vai morar com a família no Bixiga, pintando garotos e orfãos, figuras da rua, parentes e amigos. A figura fascina e o retrato é sua principal forma de expressão. Pinta também marinhas e naturezas mortas com igual maestria. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 215; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

003 - OLIMPIO DOS SANTOS BEZERRA - (1951)
LL " Bairro distante do interior de São Paulo " - ost - 38 x 49 - cie e d - 1981
"Na arte primitivista, o Bezerra tem lugar firmado. Sua pintura é singela, transmite paz, dentro de seus temas rurais recordativos da infância. Seu estilo é simples, como exímio desenhista que é, e o colorido de suas telas lembra os grandes mestres da pintura ingênua contemporânea."(Luiz Ernesto Kawall - UBE-APCA) JULIO LOUZADA, vol. 4 pág. 147; ITAÚ CULTURAL.

004 - TOMIE OHTAKE - (1913)
LL Composição - ser. 78/100 - 50 x 50 - cie
Importantíssima pintora, nascida em Kyoto, Japão, e radicada no Brasil desde 1936, País que adotou inclusive a cidadania. Iniciou-se artisticamente a partir de 1950, com o pintor japonês visitante Keiya Sugano. Ligou-se ao Grupo Seibi, em cujos salões obteve diversas premiações. Participou ainda por várias vezes, com premiações, do SPAM e do SNAM. MEC, vol. 3, pág. 323; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 791; BENEZIT, vol. 7, pág. 791; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 140/141; PONTUAL, pág. 390; ART PRICE ANNUAL 1990, pág. 1464; TEIXEIRA LEITE, pág. 362/3/4; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 939; LEONOR AMARANTE, pág. 170; WALTER ZANINI, pág. 693; Acervo FIEO.

005 - NILSON PIMENTA DA COSTA - (1957)
LL Futebol de várzea - ost - 81 x 60 - cid
Baiano de Caravelas, o autor aprende desenho de forma autodidata, aprimorando-se nesta técnica e iniciando-se na pintura, em ateliê sob orientação de Aline Figueiredo e Humberto Espíndola. Desde o início de sua carreira destaca-se como artista naïf, recebendo diversos prêmios em salões. Participa de várias exposições importantes, entre elas a Bienal Naïfs do Brasil em suas 2ª, 4ª e 5ª edições, organizadas pelo Sesc de São Paulo e do segmento Arte Popular, da Brasil + 500, Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal em 2000. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 812; ITAU CULTURAL.

006 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL " Garrincha " - lito. 33/150 - 50 x 23 - ci
Importante artista, foi representante da vanguarda da arte brasileira. Pintor, desenhista e gravador, frequentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro (1957/8) e a antiga ENBA (1959-1962), estudando xilogravura com Adir Botelho. Participou dos XIX e XXI SPar.BA (1962-1964 / com prêmios), XI, XIII, XIV, XV e XVI SNAM (entre 1962-1967), além de inúmeros outros salões e mostras oficiais no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 148; PONTUAL, pág. 235; TEIXEIRA LEITE, "in" A GRAVURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 974; LEONOR AMARANTE, pág. 143, Acervo FIEO.

007 - MARCOS OLIVEIRA - (XX)
LL " O boemio do Nordeste " - ast - 70 x 60 - cid e d - 2005
Diretor de arte e artista plástico, Marcos Oliveira trabalha com a arte Naïf moderna. Ele também apresenta a cultura nordestina com cores intensas e mãos e pés destacados pelo tamanho. Para ele o Naïf representa o que o Brasil tem de melhor. A arte Naïf é o cartão postal do Brasil no exterior.-

008 - MACIEJ ANTONI BABINSKI - (1931)
LL Figura fantástica - grav. P.A. - 18 x 11 - cid
Natural de Varsóvia, Polônia, viveu sucessivamente na Inglaterra e no Canadá, radicando-se em 1953 no Brasil. Antigo aluno de Maurice Denis em Paris, e expoente da pintura abstracionista canadense. Babinski foi colega de Goeldi, de quem adotou a linguagem expressionista. Esplêndido gravador. Atualmente vive é ativo no Ceará. TEIXEIRA LEITE, pág. 48; PONTUAL, págs. 46 e 47; MEC, vol. 1, pág. 157; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 69; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 24; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 903, Acervo FIEO.

009 - MILTON MARIANO DA SILVA - (1943)
LL " Colheita de flores " - ost - 38 x 45 - cid e d
Pintor, desenhista e artista gráfico, natural da cidade mineira de Varginha. Estudou no Liceu de Artes e Ofícios no período de 1965 a 1968, época em que tornou-se desenhista publicitário e diagramador. Recebeu influência de Antonio Maia, Laerpe Motta e Sami Mattar, artistas com quem conviveu. Sua obra retrata paisagens da infância e adolescência, com cromatismos quentes, mostrando o movimento de montanhas e serras de Minas Gerais. Expôs individualmente em 1974 e participa de coletivas desde 1968. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 682

010 - ALBANO AGNER DE CARVALHO - (1899 - 1986)
LL Paisagem - a - 16 x 24 - cid
Nasceu em Curitiba, PR, onde fez estudos de pintura com o mestre Alfredo Andersen. Indo para o Rio de Janeiro em 1929, integrou-se desde então nas atividades artísticas locais, lá expondo individualmente em 1930, 1943, 1950 e 1961. Expôs também em Curitiba, em 1950, 1952, 1966 e 1968. Recebeu menção honrosa no SNBA e medalha de prata no Salão Fluminense de Belas Artes. PONTUAL, pág. 113; MEC, vol. 1, pág. 361; TEODORO BRAGA, pág. 29; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 176/177; ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO, pág. 925.

011 - TÚLIO MUGNAINI - (1895 - 1975)
LL Nu - sang. - 32 x 47 - cie - 1956
Pintor, Mugnaini realizou sua formação artística na Itália e na França. No SPBA conquistou as pequenas medalhas de prata (1933) e de ouro (1943), o segundo prêmio Fernando Costa (1943), o primeiro prêmio Governo do Estado (1957) e os prêmios Assembléia Legislativa do Estado (1960) e Prefeitura de São Paulo (1961). Recebeu ainda medalha de prata no SNBA de 1936. Pintor de paisagens, figuras e naturezas-mortas, coube-lhe realizar os trabalhos decorativos da Basílica de Nossa Senhora do Carmo-SP. De 1945 a 1965, ocupou a diretoria da Pinacoteca do Estado SP, onde se encontra sua tela "Outono", que exibiu no Salão de Paris de 1934. Recebeu consagradoras premiações nos salões nacionais. PONTUAL, pág. 375; TEODORO BRAGA, pág. 165; MEC, vol. 3, pág. 226; REIS JUNIOR, pág. 376; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 615, Acervo FIEO; ITAUCULTURAL.

012 - JOSÉ ANTONIO MORETO - (1938)
LL Paisagem - ose - 24 x 40 - cie - 1986
Natural de Pederneiras, SP, onde nasceu em 14/7/1938. Seu principal mestre e orientador foi Aldo Cardarelli. Fixou-se em Campinas, onde seu talento paisagista é bem reconhecido. Sua pintura é neo-clássica, e produz paisagens, marinhas, naturezas-mortas e figuras. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 694; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

013 - GUILHERME DE FARIA - (1942)
LL " Nos banhos " - lito. 2/20 - 22 x 27 - cid - 1975
Pintor, gravador e desenhista paulistano. Expõe individualmente desde 1963, tendo participado de diversas coletivas no Brasil e no exterior. MEC vol.2, pág. 142; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

014 - HECTOR JAIME FICA - (1928)
LL " Fábrica IV " - ostce - 40 x 50 - cse
Pintor chileno de grande destaque, com diversas exposições e premiações em Salões Oficiais.

015 - ALEX DOS SANTOS - (1980)
LL " O passeio ciclístico " - ast - 50 x 135 - cie - 2009
Alex Benedito dos Santos nasceu em Jaboticabal, SP, no dia 13 de fevereiro de 1980. Pintor autodidata, fez cursos de escultura com o prof. Silvio Scarpa e xilogravura com o prof. Saulo. Participou de "workshops" com o pintor Sigbert Franklin, em 2001. Tem participado regularmente dos diversos Salões Oficiais nas cidades do interior do Estado, destacando-se: I e II Bienal de Artes e Cultura de Jaboticabal, em 1999 e 2001, Salão de Artes Plásticas de Brodósqui, em 2003, quando foi selecionado para o Mapa Cultural Paulista, Salão de Artes Plásticas de Araraquara, em 2003, Salão de Artes Plásticas de Guarulhos, onde obteve Menção Honrosa, em 2004, Salão de Artes Plásticas de Santos, em 2004, Salão de Artes de Piracicaba, em 2005, Salão de Artes Plásticas de Sales de Oliveira, em 2005, onde obteve Menção Honrosa, Salão de Artes Plásticas de Catanduva, obtendo Menção Honrosa, em 2006. Foi premiado com o 1º lugar nos Salões de Artes de Mococa, em 2003, Sales de Oliveira, em 2003, Araraquara, em 2004 e Piracicaba, em 2006. Expõe individualmente desde 2004. Acervo FIEO. -

016 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Dança - dn - 20 x 27 - cid
Pintora e desenhista. Assina Noemia. Realizou sua primeira individual em 1934, no Rio de Janeiro. Residiu na Europa de 1934 a 1940, frequentando em Paris as academias de la Grande Chaumière e Ranson. Expôs em Montevideu e Buenos Aires. Foi citada por REIS JUNIOR e TEODORO BRAGA. Foi aluna (1932) e mulher (1933) de Di Cavalcanti. MEC vol.3, pág. 265; WALMIR AYALA vol.2, pág.135; PONTUAL, pág. 375; TEIXEIRA LEITE, pág. 356; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 684. Acervo FIEO.

017 - GINA WALTER - (1922)
LL Flores - ost - 12 x 9 - cid
Com etiqueta de 6° Seleção de Artistas Contemporâneos da Sociarte - 1987. -Virgelina Oliveira Walter, pintora portuguesa. Assina G. Walter. Veio para o Brasil em1939, fixando-se no Rio de Janeiro, RJ e passou a freqüentar a Sociedade Brasileira de Belas Artes. Em 1951 foi morar em Belo Horizonte, MG e recebeu orientação artística de Guignard. Em 1956 mudou-se para São Paulo, tornando-se aluna de Edgard Oehlmeyer por vários anos. Participou de várias exposições e Salões oficiais desde a década de 1960. Prêmios: 1968 no Rio de Janeiro, RJ e em São Paulo, SP. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 1055; vol. 6, pág. 1183; vol. 13, pág. 354. ITAU CULTURAL.

018 - FUKUDA (ROBERTO KENJI FUKUDA) - (1943)
LL Composição - ser. 81/150 - 60 x 60 - cid - 1989
Pintor, gravador e escultor nascido em Indiana, SP, e ativo na Capital. Filho de artista (seu pai é o pintor Tamotsu Fukuda), pinta desde cedo. Suas telas não passam desapercebidas, sejam pelas cores harmoniosas, vivas e vibrantes, sejam pela suavidade das composições, que tranquilizam o expectador. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 120; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

019 - FRANCISCO CASSIANI - (1921)
LL Paisagem - ost - 40 x 50 - cie - 1985
Nasceu em Mogi Mirim/SP, em 22/9/1921. Estudou no Liceu de Artes e Ofícios em São Paulo e na Associação Paulista de Belas Artes, estudando posteriormente com o professor e pintor Castellane. Dedicou-se especialmente às naturezas mortas e paisagens, encontrando na histórica e bela cidade de Paraty/RJ, sua maior fonte de inspiração. MEC, vol. 1, pág. 368; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 60; Acervo FIEO.

020 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " Criança com farda " - ast - 50 x 40 - cie e d - 2009
Pintor e arquiteto, Darci Zanin Junior é natural de Porto Alegre, RS. Assina Zannin. Sua formação artística foi em São Paulo, SP, onde também foi aluno de Sérgio Fingermann. Exposições individuais: Santos, SP (1999); Guarulhos, SP (2007). Coletivas: Santos, SP (1994); São Paulo, SP (1997); Guarulhos, SP (2006); Rio Claro, SP (2009); Nova York, EUA (2009 - Artexpo). Prêmios: São Paulo, SP (1997); Rio Claro, SP (2009); Nova York, EUA (2009 - Artexpo).

021 - LASZLO MEITNER - (1900 - 1968)
LL Marinha - g - 22 x 29 - cid
Pintor, desenhista, ilustrador e cenógrafo, nascido em Budapeste, Hungria. Faleceu no Rio de Janeiro. Estudou na Academia de Belas Artes de Berlim, trabalhou para revistas literárias e artísticas alemãs e cria desenhos de animação, em Paris. Chega ao Brasil em 1940, fixando-se no Rio de Janeiro, onde faz cenários para teatro e dança. A partir de 1952 dedica-se só à pintura. Exposições individuais: Rio de Janeiro (1947, 1956, 1958, 1960, 1964, 1966, 1968); Salvador (1959); EUA (1952); Paris (1963). Coletivas: São Paulo (1959 - Bienal); Rio de Janeiro (1957, 1958, 1960, 1961, 1966, 1968); Paris (1965); Londres (1964). Póstumas: Rio de Janeiro (1969 - Retrospectiva MAM, 1986, 1987, 1989, 2001); São Paulo (1974 - Retrospectiva MAM). PONTUAL, PÁG. 355; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 6, PÁG. 711; VOL. 10, PÁG. 580; MEC, VOL.3, PÁG.130.

022 - ENRIQUE ARAVENA - (1948)
LL Cavaleiro - ost - 50 x 60 - cid
Pintor chileno com diversas exposições individuais em Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, La Paz, Quito e Santiago. Participações em salões oficiais nacionais e internacionais. JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág 18.

023 - AMILCAR DE CASTRO - (1920 - 2002)
LL Composição - lito. 21/50 - 31 x 22 - cid - 1990
Escultor e desenhista mineiro, nascido em Paraisópolis. Autodidata em escultura, estudou desenho e pintura com Guignard (BH, 1942-1950). Assinou o manifesto do movimento neoconcreto, participando das exposições do grupo no MAM-RJ (1959), MAM-SP (1961), MEC-RJ (1960). " ... o ponto comum de todas elas (as obras do autor) estava na expressão de uma fôrça interior contida pelos ritmos implacáveis e decisivos da estrutura." (Ferreira Gullar, referindo-se às obras do autor na época das exposições do Grupo). Amilcar participou das Bienais de SP de 1953 a 1965, nos SNAM, entre 1960 e 1967, além de tantas outras mostras de expressão internacional, que lhe trouxeram prestigio de público e de sempre elevada crítica. ITAÚ CULTURAL; PONTUAL, pág. 119; JULIO LOUZADA, VOL, 10 pág, 198; MEC, VOL, 1 pág, 386; WALTER ZANINI, pág. 656; ARTE NO BRASIL, pág. 872; LEONOR AMARANTE, pág. 136; Acervo FIEO.

024 - ALBA SANTISTEBAN - (1937)
LL Flores - ose - 11 x 15 - cie
Com etiqueta de 6° Seleção de Artistas Contemporâneos da Sociarte - 1987. -Esta excepcional gravadora, ativa em São Paulo, nasceu em Santa Catarina no dia 7/10/1937. Estudou desenho e pintura na APBA (1963-1967). Fez curso de xilografia com Mário Zanini. A partir de 1965 expõe coletivamente, recebendo diversos prêmios, tais como: Menção Honrosa - ASBA-SBC; APBA; Medalha de Bronze, APBA; Prêmio Secretaria de Estado da Cultura, SP, 45º SPBA-SP, e tantos outros. MEC, vol. 1, pág. 107; JÚLIO LOUZADA, vol. 3, pág. 34.

025 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Nu - p - 50 x 35 - cie - 1978 - Rio
Nascido na Itália, radicou-se no Brasil. Seu estilo liga-se ao dos Macchiajoli oitocentistas (os equivalentes italianos dos impressionistas franceses) e ao de Pratella em especial. São especialmente notáveis suas paisagens e marinhas. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 168; JULIO LOUZADA vol.11, pág.54; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

026 - RENOT - (1932)
LL " Casario do Morro do Gato " - ose - 35 x 27 - csd e d
Tapeceiro, desenhista e pintor baiano, ativo em São Paulo desde 1978, com diversas premiações, exposições e leilões. Também atua no mercado de arte como "marchand". JULIO LOUZADA vol.1, pág. 816, Acervo FIEO.

027 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - dl - 14 x 17 - cie - 1953
Com outro desenho no dorso. -Grande pintor brasileiro, nascido em Fortaleza, Ceará e falecido em Paris onde viveu a maior parte de sua curta e rica vida. Começando figurativo, num estilo expressionista, adotou, já em França, um não figurativismo lírico, algo à maneira do grande Wols, seu amigo que iria manter até o precoce fim. É um dos pioneiros da arte abstrata no Brasil. BENEZIT, vol.1, pág.415; MEYER/87, pág.606; MEC, vol.1, págs.159,160 e 167; PONTUAL, págs. 48 e 49; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 71 a 74; TEIXEIRA LEITE, pág. 52 a 54; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 599; LEONOR AMARANTE, pág. 34; Acervo FIEO.

028 - CARLOS BORGES - (1959)
LL Flores e borboleta - ostce - 16 x 20 - cse
Pintor e escultor, natural de Itumbiara, GO. Formou-se em Desenho e Artes Plásticas na UNB, Brasília - DF, em 1982. Exposição individual em Brasília (1992). Coletivas em Brasília, Goiânia, GO e Cuiabá, MT (1991). Prêmios: Brasília, DF (1991, 1992). JULIO LOUZADA, VOL. 6, PÁG.142.

029 - ALBANO AGNER DE CARVALHO - (1899 - 1986)
LL Paisagem - a - 20 x 15 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

030 - ELZA DE OLIVEIRA SOUZA - (1928 - 2006)
LL Menino - oscce - 47 x 32 - cie - 1964
Pernambucana do Recife. Esta importante pintora iniciou suas atividades com o prof. Ivan Serpa. Integrou o grupo de nordestinos que se apresentou na Galeria Giro, no RJ, em 1968. Seu interesse pelo registro da figura humana é praticamente exclusivo. Walmir Ayala afirma: " ... O biotipo que Elza repete obcessivamente, diz respeito ao povo de sua família conterrânea. São gente do povo, sem sofisticação, despojada do requinte civilizatório, mas embebida de um outro requinte, que diz respeito 'as latadas, trepadeiras em flor, animais domésticos, temáticas." JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 313, Acervo FIEO.

031 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Velho - osc - 29 x 23 - cie ileg. - 1953

032 - KINYA IKOMA - (1918)
LL Composição - ost - 70 x 70 - cid e d
Japonês da cidade de Mieken, imigrou para o Brasil em 1931, tornando-se lavrador no interior do Estado de São Paulo. A partir de 1960 dedica-se integralmente à pintura, no gênero abstracionismo-lírico. Expõe coletivamente a partir de 1976 e individualmente desde 1975. JULIO LOUZADA , vol. 10, pág, 434; TEIXEIRA LEITE, pág, 252, Acervo FIEO.

033 - ARMANDO SENDIN - (1928)
LL Composição - tm - 23 x 44 - cie - 1968
No estado. Assinado duas vezes. -Pintor, desenhista, gravador, escultor e ceramista. Realizou estudos artísticos na Espanha e na França. Retornando ao Brasil, (após figurar em mostras coletivas no estrangeiro) e fixando-se em São Paulo, participou em 1967, do 1º SOP, XVI SPAM, I Salão de Arte Contemporânea de Santos (Prêmio Prefeitura). Ganhou o 1º Prêmio de pintura na mostra Roma e a Campanha Romana (Auditório-Itália, São Paulo). Ainda em 1967, expôs individualmente na Galeria F. Domingo, de São Paulo, voltando a fazê-lo nas galerias KLM (São Paulo, 1968), do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos (São Paulo, 1968) e Goeldi (GB, 1968), também apresentado seus trabalhos, com Maria de Lourdes Novais e Vitor Décio Gerhard, na Galeria IBEU (GB, 1968). Figurou ainda no II SOP (1968). A respeito de suas obras, de caráter abstracionista, disse Samson Flexor, em 1968: "Considero os óleos e guaches de Armando Sendin como sendo lugares ideais de encontro e fusão dos elementos primordiais: a terra e o fogo. Fusão resultando em cinzas com focos de brasa que a frescura dos azuis-turquesa mal consegue apagar". Em 1965 publicou o livro Cerâmica Artística, especialidade que lecionou, entre 1959 e 1964, em escola por ele próprio fundada em São Paulo. TEIXEIRA LEITE, pág.472; WALMIR AYALA, vol.2, pág.316-317; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; LEONOR AMARANTE, pág. 196. Acervo FIEO.

034 - ARMANDO VIANNA - (1897 - 1988)
LL Paisagem - osm - 33 x 41 - cie - Rio
Este grande pintor carioca foi discípulo de Rodolfo Chambelland e Rodolfo Amoedo na antiga Escola Nacional de Belas Artes e de Eurico Alves e Stefano Cavalaro, no Liceu de Arte e Ofícios do Rio de Janeiro. É ainda hoje, considerado um dos maiores aquarelistas brasileiros. Realizou exposições individuais e em todas as principais capitais brasileiras. MEC vol.4, pág.470; JULIO LOUZADA vol.3, pág.186. PONTUAL pág. 538; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

035 - REJANE PINALI - (1953)
LL " Tuaoi Stone " - ose - 45 x 30 - cid e d - 1993
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Rejane Pinali Doederlein, desenhista e pintora, nasceu em Cruz Alta, RS. Desde 1981 vive em Curitiba, PR, onde fez seus estudos na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Tem participado de inúmeras exposições e Salões oficiais. http://www.saatchi-gallery.co.uk/yourgallery/artist_profile/Rejane+Pinali%20%20Doederlein/19207.html

036 - DIMITRI ISMAILOVITCH - (1898 - 1976)
LL Menino e gato - dn - 17 x 12 - cid
Pintor russo, estudou em 1918 e 1919 na Academia de Belas Artes da Ucrânia, e em 1927 radicou-se no Rio de Janeiro, tendo participado de diversas exposições individuais e salões oficiais. Pintor de natureza morta, paisagem e retratos. TEODORO BRAGA, pág. 123; REIS JUNIOR, pág. 379; PONTUAL, pág. 274; MEC, vol. 2, pág. 367; ITAÚ CULTURAL.

037 - FRANCISCO OSWALD - (1918 - 1985)
LL Igreja - ose - 27 x 22 - cid
Nascido e falecido na cidade do Rio de Janeiro, este brilhante pintor, foi filho do grande artista Carlos Oswald, e neto do festejado músico Henrique Oswald. Suas telas não deixam de traduzir a sensibilidade que o artista herdou de seus ancestrais, produzindo, numa técnica própria, paisagens de rara harmonia. Individuais na Galeria de Arte do Copacabana Palace, em 1971 e 1973. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 700.

038 - CÍCERO DIAS - (1908 - 2003)
LL Figuras - ser. 151/200 - 65 x 50 - cie
Pintor e desenhista pernambucano; mesmo radicando-se por mais de 40 anos em Paris, Cícero Dias ainda assim permaneceu brasileiro, e mais nordestino. Em fins da década de 1920, foi ao lado de Ismael Nery um dos grandes vultos da vanguarda no Rio de Janeiro; mais tarde, já na Europa, aderiu ao não-figurativismo, como integrante do Grupo Espace. Tornou em anos recentes à figuração, mais uma vez evocando a terra natal. MEC, vol.2, pág.50; WALMIR AYALA, vol.1, págs.252 a 255; TEIXEIRA LEITE, págs. 157 a 159. PONTUAL, págs. 174/5; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 564; ARTE NO BRASIL, pág. 715; LEONOR AMARANTE, pág. 146; Acervo FIEO.

039 - CARLO CASANOVA - (1871 - 1950)
LL Paisagem - ost - 64 x 100 - cid
Pintor e gravador. Nasceu em Crema e faleceu em Quarna Sotto (Novara), ambas na Itália. Suas obras têm sido comercializadas em leilões da Itália, França, Suíça. www.findartinfo.com; www.artnet.com; artprice.com; www.arcadja.com; www.artfact.com.

040 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL " Guarapari " - ost - 50 x 61 - cid
Pintor e desenhista nascido em Sorocaba, SP. Foi aluno de Angelo Simeone na Associação Paulista de Belas Artes. Participou de diversas exposições coletivas, realizando outras tantas individuais. Recebeu premiações nos salões que participou a partir de 1948 até 1993. Em 1972 fez turnê artística pela Europa na companhia dos pintores: Omar Pellegatta, Giancarlo Zorlini, Salvador Rodrigues Junior, Carnelosso e Angelo Simeone. Possui obras em diversos museus paulistas. JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 1017; Acervo FIEO.

041 - CARLOS PASSOS - (1954)
LL Nu - ost - 80 x 100 - cie - 1994
Mineiro de BH, Carlos Passos é pintor e escultor. Formado pela FUMA e pela ESAP. Foi aluno de Frederico Bracher Junior e João Pontis. Fez curso livre de desenho na Escola Guignard. Sua pintura é tátil, com grande sensação de volume, atraindo olhos e mãos do espectador. Seu hiperrealismo já lhe valeu grande reconhecimento e prêmios significativos. JULIO LOUZADA vol. 5, pág. 785.

042 - GIOVANNI OPPIDO - (1907 - 1988)
LL Paisagem - ost - 40 x 50 - cid
Explorou com singular beleza e sensibilidade a fauna e paisagens do interior deste estado; figurou em diversas coletivas, tendo recebido prêmios e menções honrosas. O pintor foi ativo em São Paulo. MEC, vol.3 , pág. 301; JULIO LOUZADA, vol. 5, pág.768; Acervo FIEO.

043 - GUSTAVO ROSA - (1946)
LL Gato - dlc - 23 x 19 - cid
Grande pintor paulistano, ganhador de muitos prêmios em Salões Oficiais. Tem exposto regularmente no Brasil e no exterior com grande sucesso. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 274; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

044 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Paisagem - osm - 10 x 20 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

045 - LOUCO FILHO - (1961)
LL Orixá - e em mad. - h = 17 - b
Celestino Gama da Silva, que assina suas obras como Louco Filho, nasceu, no município de Muritiba, BA. Foi criado em Cachoeira, cidade histórica do Recôncavo Baiano, onde reside e mantém seu ateliê. É filho do escultor Boaventura da Silva Filho, conhecido como Louco (1929-1992), de quem herdou o talento e o apelido. Exposição coletiva em São Felix, BA (1991). LIMA, BETH E VALFRIDO - “EM NOME DO AUTOR”; ITAU CULTURAL; www.popular.art.br; www.acasa.org.br.

046 - FERNANDO COELHO - (1939)
LL " O menino e a ave " - ost - 46 x 61 - cie - 1976
Pintor baiano nascido em Salvador. Inicialmente publicitário de sucesso, dedica-se integralmente à pintura a partir de 1963. Além de exposições individuais nas Galerias Querino (Salvador), Astréia (SP), e Bonino (RJ), expôs na Alemanha e participou dos SNAM e BNAP. Produz pintura que, fixando paisagens urbanos, se situa entre o figurativismo e o abstracionismo. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 209/210; MEC, vol. 1,pág. 441; PONTUAL, pág. 139; TEIXEIRA LEITE, pág. 126; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 74.; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

047 - GUIDO TOTOLI - (1937)
LL Casario - ost - 50 x 50 - cie
Italiano, radicado no Brasil, Totoli é acima de tudo ótimo paisagista e pintor de figuras, fazendo uso de uma cor e de uma pincelada vivas e truculentas. Tem se dedicado com muita felicidade às cerâmicas. MEC, vol.4, pág. 408; JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 325, Acervo FIEO.

048 - OTTO BÜNGNER - (1890 - 1965)
LL Flores e pássaro - a - 28 x 23 - cid - Rio
Pintor alemão, radicado no Brasil, participou de diversos Salões Nacionais de Belas Artes/RJ conquistando Medalha de Prata em 1915 e Menção Honrosa de Primeiro Grau em 1918; e da Exposição Flamboyant, organizada pela Sociedade Brasileira de Belas Artes/RJ em 1940. JÚLIO LOUZADA, vol. 5, pág. 169; ITAÚ CULTURAL.

049 - HAYDEA SANTIAGO - (1896 - 1980)
LL No jardim - gscce - 23 x 32 - cie
Natural da cidade do Rio de Janeiro, onde veio a falecer. Estudou na Escola Nacional de Belas Artes. Foi aluna de Modesto Brocos e Amoedo. Aperfeiçoou seus estudos com Eliseu Visconti. Residiu em Paris com o marido, Manoel Santiago, de 1928 a 1932, participando do Salão de Artistas Franceses. No Brasil recebu diversas premiações no SNBA, bem como nos diversos Salões Oficiais de que participou, tais como SPBA, SMBA-RJ, SNAM e na I BSP. Teve como temas a paisagem, a figura, a natureza morta e o gênero. REIS JUNIOR, vol. 1, pág. 146; TEODORO BRAGA, pág. 211; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 290 e 292; TEIXEIRA LEITE, pág. 460; ITAÚ CULTURAL..

050 - ALEX VALLAURI - (1949 - 1987)
LL " Cabaré em Santos " - tm - 28 x 46 - d - 1970
Natural de Asmara, Etiópia, faleceu em São Paulo-SP. Grafiteiro, artista gráfico, pintor, desenhista, cenógrafo e gravador. Chegou ao Brasil com a família em 1965. Era residente e ativo na capital paulista. Iniciou-se em xilogravura, retratando personagens do porto de Santos. No começo da década de 1970, formou-se em comunicação visual pela FAAP-SP. Especializou-se em litografia no Litho Art Center de Estocolomo, em 1975. Retornou ao Brasil em 1978, realizando grafites em espaços públicos de São Paulo. Produzia silhuetas de figuras, com tinta spray sobre moldes de papelão. Residiu em Nova York entre 1982 e 1983, onde cursou artes gráficas no Pratt Institute. Nesse período, fez grafites nos muros da cidade. Além de usar o muro como suporte, seus trabalhos estampam camisetas, broches e adesivos. Voltou ao Brasil e começa a lecionar na Faap. Em sua produção destaca-se a série A Rainha do Frango Assado, que é também tema de instalação apresentada na 18ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1985. Retrospectiva Viva Vallauri, realizada no Museu da Imagem e do Som - MIS, em São Paulo, em 1998. JULIO LOUZADA, vol 3 pag 1170; ITAUCULTURAL.

051 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Cena Árabe - ost - 20 x 30 - cid
Romeno da cidade de Hotin, Waidergorn veio para o Brasil em 1932, onde seus pais fixaram residência em São Paulo. Ingressou na APBA, onde conheceu Mecatti, que muito o estimulou e orientou, dele assimilando a luminosidade da pintura peninsular muito a gosto do ottocento italiano. Sua pintura aborda todos os gêneros, baseadas tanto nas recordações da infância pobre como nas lembranças das viagens que fez ao norte da Africa e Europa. Participou de diversos salões e coletivas, recebendo diversas premiações JULIO LOUZADA vol.11, pág. 330; Acervo FIEO.

052 - AUGUSTO HERKENHOFF - (1965 - XX)
LL Figura - a - 31 x 23 - cid - 1996
Nasceu em Cachoeiro do Itapemirim, ES. Formou-se em Direito, no Rio de Janeiro, em 1984.De 1985 a 1986, estudou com Katie Van Scherpenberg no MAM/RJ. Entre 1985 e 1988 estudou pintura com Ronaldo do Rego Macedo, Katie Van Scherpenberg e Manfredo Souzanetto, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Entre 1986 e 1995 participou de diversos Salões, entre eles o I Salão Capixaba de Artes Plásticas, V Salão da Ferrovia – RFFSA, onde recebeu o Prêmio Aquisição, no Rio de Janeiro, 12º Salão Carioca de Arte Universitária, 13º e 16º Salão Carioca Rioarte, VII Salão Paulista de Arte Contemporânea, 13º Salão Nacional de Artes Plásticas, Rio de Janeiro, XV Salão Nacional de Artes Plásticas, recebendo o 1º Prêmio, com a séria Amarelas, Rio de Janeiro. Neste mesmo período participou de várias exposições individuais e coletivas em diversos estados do Brasil. http://pt.shvoong.com/humanities/424525-biografia-augusto-herkenhoff/

053 - GIUSEPPE MARTINI - (1929)
LL Casario - ost - 100 x 81 - cie - 1970
No estado. -Pintor e desenhista. Assina Martini. Nasceu em Trieste, Itália. Sua primeira exposição individual (1965) foi em São Paulo, onde também realizou outras em 1975, 1978, 1980, 1981, 1984, 1994. Participou de vários Salões oficiais em Buenos Aires (1980, 1982); Nova York, Estocolmo e Paris (1981). JULIO LOUZADA, VOL.9, PÁG. 548 E 549.

054 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema - 83 " - ast - 50 x 35 - d - 1983 - Brasília/DF
Baiano de Salvador, autodidata, Rubem Valentin pinta desde meados de 1940. Sua primeira coletiva foi em 1949, no Salão Baiano de Belas Artes, do qual participaria outras vezes, recebendo premiações. Viveu no Rio de Janeiro e na Europa, fixando residência permanente em Brasil, DF, há mais de 20 anos. O artista assim explicava a sua arte: "Minha linguagem plástico-visual signográfica está ligada aos valores míticos profundos de uma cultura afro-brasileira (mestiça-animista-fetichista). Com o peso da Bahia sobre mim - a cultura vivenciada; com o sangue negro nas veias - o atavismo; com os olhos abertos para o que se faz no mundo - a contemporaneidade; criando os meus signos-símbolos procuro transformar em linguagem visual o mundo encantado, mágico, provavelmente místico que flui continuamente dentro de mim". PONTUAL, pág.532; WALMIR AYALA, vol.2, págs.395 a 397; TEIXEIRA LEITE, pág.517; MEC, vol.4, pág.443; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.330; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 257, Acervo FIEO.

055 - JOSÉ MARIA DOS REIS JÚNIOR - (1903 - 1985)
LL José e Maria - a - 26 x 21 - ci
Este importante personagem das artes brasileiras nasceu na cidade mineira de Uberaba e faleceu na cidade do Rio de Janeiro. Foi pintor, vitralista, professor, crítico de arte e escritor. Estudou na ENBA-RJ (1920/1923); desenho com Modesto Brocos e pintura com Rodolfo Amoedo. Realizou a primeira exposição individual no Palace Hotel (1923). Mantém contato com os participantes da Semana de Arte Moderna (realizada em 1922 na cidade de São Paulo). Em 1925, integra a Comissão Nacional de Belas Artes. Publicou o livro História da Pintura no Brasil (1944), referência das artes plásticas nacionais. Participou do SNB-RJ - 1921 (Menção Honrosa de Primeiro Grau) e de outros certames de igual importância, com premiações. JULIO LOUZADA, vol. 9 , pág. 724; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 562; ARTE NO BRASIL, pág. 577.

056 - CARLOS PRADO - (1908 - 1992)
LL Figura - dn - 64 x 40 - cid - No estado
Com dedicatória. -Arquiteto, pintor, gravador e ceramista paulistano. Recebeu menção honrosa no SPBA de 1935, participando também na I e II BSP e na exposição de Arte Moderna no Brasil, realizada em Buenos Aires, Rosário, Santiago do Chile e Valparaíso, em 1957. No dizer de TEIXEIRA LEITE, em sua obra A Gravura Brasileira Contemporânea, Carlos Prado utilizava por vezes a gravura como meio expressivo, subordinando-a, porém, a interesses maiores. TEIXEIRA LEITE, pág. 421; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 254. PONTUAL, pág. 438; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 582; ARTE NO BRASIL, pág. 781. Acervo FIEO.

057 - JOSÉ DE DOME - (1921 - 1982)
LL " Árvore com pássaros " - ost - 55 x 33 - cid e d - 1970 - Cabo Frio
José de Dome nasceu em Estância, SE. Autodidata, firmou-se como pintor na década de 60. Um amarelo sempre solar e luminoso sobressai em suas telas e a imprecisão nos contornos das figuras, o empastelamento das formas, é um dos recursos utilizados pelo autor para dar aos seus personagens e temas feições dramáticas atenuadas. Foi ativo em Cabo Frio, RJ; o artista expôs individualmente a partir da década de 50. PONTUAL, pág. 183; JULIO LOUZADA, vol 1 pág, 339; ITAU CULTURAL.

058 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Rua São João de 1920 " - ose - 18 x 10 - cid
Pintor e professor paulista, participante do Salão Paulista de Belas Artes, de 1935 a 1961. Diversas exposições individuais e coletivas, com muitas premiações. Pintou muitas paisagens tendo como tema a cidade de São Paulo. TEODORO BRAGA, pág 56; MEC, vol. 1, pág. 251; Acervo FIEO.

059 - JENNER AUGUSTO - (1924 - 2003)
LL " Paisagem " - ost - 37 x 61 - cid e d - 1985 - Rio
Natural de Aracajú, SE, fixou-se em Salvador a partir de 1949. Juntamente com Mario Cravo Júnior, Carybé e Genaro de Carvalho, trabalhou pela renovação das artes plásticas da Bahia (1950). Seus temas preferidos são os alagados, marinhas e sacros. MEC vol.1, pág.148; PONTUAL, pág. 279; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 157; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 75, Acervo FIEO.

060 - JOÃO GERODETTI - (1939)
LL Paisagem - tm - 40 x 30 - cid - 2008
Paulistano, Gerodetti nasceu em 16 de abril de 1939. Pintor, fotógrafo e desenhista. Estudou desenho no Colégio Dante Alighieri com Vicente Mecozzi e Germana de Angelis, e pintura com Pietro Nerici. Participou de diversas exposições, com várias premiações. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 442, Acervo FIEO.

061 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL No bar - dn - 43 x 30 - cid
Desenhista, gravador, pintor e escultor, radicado na Bahia. Sua arte é lírica, de boa técnica, baseada no povo, que lhe forneceu o melhor da sua temática. PONTUAL, pág. 116; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 180 e 181; TEIXEIRA LEITE, págs. 111 e 112; MEC, vol.1, pág. 355; BENEZIT, vol. 2, pág. 524; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717;ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

062 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Mulheres - dlc e g - 14 x 21 - cid
Nasceu e faleceu no Rio de Janeiro. Foi pintor, desenhista, ilustrador e caricaturista. Realizou mais de cem mil desenhos, não se conhecendo um único ruim. Observador arguto, retratou com maestria e humor o cotidiano de sua cidade natal, da qual, consta, ausentou-se por duas únicas ocasiões. JULIO LOUZADA vol. 10, pág. 181; CARICATURISTAS BRASILEIROS, de Pedro Corrêa do Lago, pág. 74; WALTER ZANINI, pág. 448; ARTE NO BRASIL, pág. 646.

063 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Ex-voto " - ast - 40 x 40 - cid e d - 2004
Natural de Carmópolis, SE. Pintor e desenhista. Radicado no Rio de Janeiro desde 1955. Em 1959 fez suas primeiras apresentações em coletivas. Estreou no SNAM, obtendo o prêmio de viagem ao exterior (1969). Pertencente àquele grupo de artistas que organizam seu trabalho em torno de valores culturais vindos da expressão popular, o artista assumiu como um dos temas de sua pintura a imagem do ex-voto., escultura religiosa de caráter popular e votivo. O ex-voto representa, para o artista, um ponto de partida na realização de uma paisagem brasileira sem conotações urbanas. É uma pintura em que o mundo dos homens é construído pelos homens e por suas criações. O artista empresta às figuras com que trabalha, os ex-votos, conotações de análise ideológica, e o faz sem palavras, apenas pela força da presença visual. Figurou em diversas coletivas nacionais e internacionais, conquistando prestigio de critica e público. MEC vol.3, pág.42; PONTUAL, pág. 330 e 331; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; Acervo FIEO.

064 - LUCIANA TERUZ - (1961)
LL Maternidade - ost - 47 x 39 - cie
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Nascida no Rio de Janeiro, RJ, é a terceira geração de uma família de artistas plásticos. No ateliê de seu avô, Orlando Teruz, juntamente com seu pai Rogério Teruz, começou a preparar e restaurar telas, cuja experiência foi fundamental no aprimoramento de sua técnica. Tem participado de várias exposições: Curitiba, PR (1987); Rio de Janeiro, RJ (1988); EUA (1996). JULIO LOUZADA, VOL. 10, PÁG. 872. http://www.teruz.com/lucianap.html

065 - MANUEL EUDÓCIO - (1931)
LL Casamento no baú - e em br pol. - h = 42 - b
Manuel Eudócio Rodrigues, natural de Alto do Moura, próximo a Caruaru, (PE). Começa a modelar o barro da mesma maneira como as demais crianças criadas em ambientes oleiros no Brasil: observando os parentes próximos e fazendo animaizinhos de brincadeira. Em 1949, conhece Mestre Vitalino quando este se transfere para o Alto do Moura, tornando-se então seu discípulo. Assim como Zé Caboclo, seu cunhado, inicialmente produzia esculturas em barro natural. Influenciado pelo mercado, passa a pintar parcialmente as peças com tintas fortes e coloridas. Apaixonado pela "arte de boneco", criou um grande repertório de figuras: cangaceiros, casais de noivos a cavalo, maracatus e Bumba-meu-boi. É considerado um dos primeiros ceramistas da localidade onde nasceu e vive até hoje. Casado, teve nove filhos, dos quais cinco seguiram-lhe o ofício.

066 - ESTER GRINSPUM - (1955)
LL Composição - tm - 132 x 80 - cid
Ex-coleção Paulo Figueiredo - São Paulo. -Desenhista, escultora, gravadora, pintora e ilustradora nascida na cidade do Recife--PE. Estuda com Baravelli e Marcello Nitsche no Instituto de Arte e Decoração, com Renina Katz, Flávio Império, Cláudio Tozzi, Flávio Motta, Aracy Amaral e Luis Carlos Daher no decorrer da década de 1970. Cursa arquitetura na FAU/USP de 1973 a 1977. Na década de 90, recebe bolsa de pesquisa para artistas da Fundacion Helena Segy, Paris, bolsa de trabalho do European Ceramic Work Center, em s'Hertogenbosch, Holanda, e bolsa de residência no Cité des Arts, Paris. Expõe individual e coletivamente desde 1981, com sucesso de crítica e de público. ITAUCULTURAL; Acervo FIEO. -

067 - CLAUDIO MAKSOUD - (1956)
LL Composição - ost - 60 x 80 - d - 1989
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Desenhista, pintor, fotógrafo, jornalista, escritor, compositor e músico. Nasceu no Rio de Janeiro, RJ, e se transfere, adolescente, para São Paulo onde faz sua formação artística. Exposições individuais: São Paulo, SP (1985, 1987, 2001); Brasília, DF (1988); Tóquio, Japão (1987). Coletivas: São Paulo, SP (1988); Argentina (1988, 1989); Las Vegas, EUA (1994). JULIO LOUZADA, VOL.4, PÁG.667; VOL.7, PÁG.430; http://www.claudiomaksoud.com.br.

068 - WALDOMIRO DE DEUS - (1944)
LL Família - ast - 30 x 30 - cid e d - 2009
Baiano de Boa Nova, Waldomiro de Deus é pintor e gravador. Em São Paulo desde 1960, expunha seus trabalhos nas praças da capital. Expõe em espaços oficiais desde 1965, inclusive no exterior. Ao todo já realizou mais de 100 exposições, com sucesso de crítica e de público. O seu trabalho mescla o misticismo religioso afro-baiano com elementos do cotidiano. ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 239; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

069 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL " O samba " - g - 33 x 24 - cid
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho. Executado em partitura musical de samba de Heitor dos Prazeres. -Compositor e pintor, iniciou-se na pintura em 1937. São seus temas preferidos o samba, favelas cariocas, mulatas e malandros. Participou da I Bienal de SP (1951), sendo nela premiado. Mostrou a sua obra em diversas exposições, no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.247; MEC. Vol.3, pág.400; WALMIR AYALA. Vol.2, pág.194; TEIXEIRA LEITE, pág.408; PONTUAL, pag.439; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.810; LEONOR AMARANTE, pág. 266; 673; Acervo FIEO.

070 - TAPETE ORIENTAL, -
LL -
ponto de nó, feito a mão, de lã, Malahat, medindo 2,14 x 3,18 m = 6,80 m². -

071 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Vaso de flor - ast - 100 x 80 - ci e d - 2001
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. Desenhista, pintor e gravador. Viveu em São Paulo a partir de 1946, após rápida permanência no Rio de Janeiro (1945). Um dos fundadores da Sociedade Cearense de Artes Plásticas. Participou da I à IV Bienal de São Paulo, premiado na Bienal de Veneza e MAM-RJ, 1951, 1953 e 1957, prêmio de melhor desenhista nacional. Dedicou-se a temas do nordeste (cangaceiros, rendeiras, retirantes), passando depois a retratar peixes, gatos, cabras, galos, flores e frutas do Brasil; sua obra caracteriza-se pelo traço múltiplo e variado. MEC, vol. 3, pág. 78, PONTUAL, págs. 342/343; ARTE NO BRASIL, vol 2, pág. 1051; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; LEONOR AMARANTE, pág. 18; Acervo FIEO.

072 - WASHINGTON MAGUETAS - (1942)
LL Natureza morta - ose - 60 x 80 - cie
Pintor e escultor. O escultor italiano Francesco Bassi lhe transmite conhecimentos, que utiliza nas primeiras esculturas em argila, feitas em 1954. Recebe o primeiro, de seus muitos prêmios de pintura aos 15 anos. Seus trabalhos estão em museus e coleções particulares do País e do exterior. JULIO LOUZADA, vol.10, pág.536

073 - JESUS FUERTES - (1938)
LL Mulheres - dce - 49 x 33 - cid
Pintor e escultor espanhol. Expôs pela 1ª vez em Berlim, conquistando o 2º prêmio no Salão Internacional dos Jovens Surrealistas Europeus, em 1955. Várias exposições entre 1954 e 1972 em Paris, Bruxelas, Nova York, Genebra, Roma, Boston, Zaragoza, conquistando em 1962, o Grande Prêmio de Roma.JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 361; ITAU CULTURAL.

074 - ELZA DE OLIVEIRA SOUZA - (1928 - 2006)
LL Família - ost - 30 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

075 - YUGO MABE - (1955)
LL " Ouro Preto " - ost - 60 x 50 - cid e d - 1986
Pintor nascido na cidade de Lins-SP. Formou-se em comunicação pela FIAM-São Paulo em 1977. Filho do pintor Manabu Mabe (1924-1997). Começa a participar de mostras coletivas no início da década de 70 e é premiado nos Salões Bunkyo, em 1972 e 1975, e Paulista de Belas Artes, em 1975 e 1982. Em 1980, realiza sua primeira exposição individual, na Documenta Galeria de Arte, em São Paulo. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 360

076 - ALUIZIO VALLE - (1906 - 1988)
LL Paisagem - ost - 32 x 46 - cie
Aluizio Albuquerque Silva do Valle nasceu na cidade de Paraíba do Sul-PB, e faleceu na capital fluminense de Niterói, onde foi ativo pintor e professor. Estudou na Escola Nacional de Belas Artes, onde foi aluno de Marques Júnior, Cunha Melo, Augusto Bracet e Rodolfo Chambelland. Posteriormente, atua como professor nesta mesma instituição. "A primeira sensação que se tem diante da pintura de Aluizio Valle é a de estar ´tocando´ com os olhos, uma possibilidade do real, que se apoiando em sensível visualidade não elimina a importância tátil da matéria pictórica. São quase sempre paisagens, e frequentemente cenas marinhas, de praias e cais, que nos tomam de surpresa a partir do pretexto puramente descritivo, para em seguida nos embalar no ritmo das pinceladas, na ordem das impressões fixadas, numa nitidez que valoriza mesmo a marca dos fios mais finos do pincel manipulado". Walmyr Ayala, em texto do MNBA. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 1016/1017; ITAU CULTURAL.

077 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - ser. 70/100 - 100 x 35 - cid - 1977
Pintor e desenhista austríaco, natural de Viena, transferiu-se para o Brasil em 1928, fixando residência em São Paulo, Estudou no Liceu de Artes e Ofícios da cidade, onde conheceu Valdemar da Costa, com ele fazendo aprendizado de pintura a partir de 1940. Artista estável, sua evolução não sofreu sobressaltos, uma vez formado numa linguagem linear de sensibilidade pessoal, despojada e exigente, rigorosamente artesanal. PONTUAL, pág. 131; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

078 - MANOEL KANTOR - (1911)
LL Puxando a rede - dn - 25 x 20 - cid - 1948 - Bahia
Pintor e desenhista argentino, especialista em caricaturas políticas, inspira-se principalmente na última guerra mundial e publica o livro "De Munique a Nuremberg", em 1946, com 182 desenhos. Percorre a cidade de Salvador documentando sua paisagem e seu cotidiano, e publica o álbum "Bahia", em 1957, contexto de Geraldo Vieira. Também viaja por Israel e Itália, dedicando-se à pintura de paisagens, retratos e realização de murais. Individual em 1957 na Petit Galerie/ RJ. JULIO LOUZADA vol 13 pág 179

079 - BUSTAMANTE SÁ - (1907 - 1988)
LL Paisagem de Miguel Pereira - RJ - ost - 50 x 70 - cid e d
Reproduzido na pág. 91 do livro " A Pintura de Bustamante Sá " de autoria de Quirino Campofiorito. -Natural da cidade do Rio de Janeiro, estudou na ENBA naquela cidade, onde foi aluno de Rodolfo Amoedo e Rodolfo Chambelland. Participou do Núcleo Bernardelli, do qual foi um dos fundadores em 1931. Participou de sucessivas versões do SNBA a partir de 1928, recebendo diversas premiações. Excepcional pintor do gênero paisagem. TEODORO BRAGA, pág. 59; REIS JR. , pág. 385; MEC,vol. 4, pág. 127; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 145 e 147; TEIXEIRA LEITE, pág. 94; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 47; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL, pág. 763; Acervo FIEO.

080 - ANTONIO HENRIQUE AMARAL - (1935)
LL Bule - ost - 100 x 100 - cid
- Reproduzido no convite deste leilão.- Reproduzido sob o n.° 101 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Gravador, desenhista e pintor, foi aluno de Lívio Abramo no MAM / SP, e de Shiko Munakata, no Pratt Graphic Art, em Nova York. Artista consagrado nacional e internacionalmente. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 37; MEC, vol. 1, pág. 73; PONTUAL, pág. 21;TEIXEIRA LEITE, pág. 23 a 25; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; ARTE NO BRASIL, pág.903; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

081 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX
LL Figuras - p - 80 x 98 - cid - 1982

082 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Guerreiro e cavalo - dn e ag - 50 x 68 - cid - 2007
Desenhista, gravador, ilustrador, pintor, escultor e professor, nasceu em São Simão, SP. Estuda fundição, mecânica e entalhe em madeira na Escola Profissional Masculina do Brás, SP. Passa a realizar xilogravuras a partir de 1943. Atua como ilustrador do Suplemento Literário do ‘Diário de São Paulo’, do ‘O Estado de S. Paulo’ e do ‘Jornal do Estado da Guanabara’. Quando reside no Rio de Janeiro, a partir de 1949, freqüenta os cursos de gravura em metal, com Henrique Oswald e de litografia, com Poty, no Liceu de Artes e Ofícios. Em Salvador (1952), trabalha com Mario Cravo Júnior. .Recebe o prêmio de viagem ao exterior do Salão Nacional de Arte Moderna (1953) e vai para a Academia de Artes Aplicadas, em Viena. Passa a dedicar-se principalmente ao desenho, à litografia e à gravura em metal. Em 1969, sua obra completa é adquirida pelo governo do Estado de São Paulo, passando a integrar o acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo . Em 1978, a casa em que nasceu, em São Simão, é transformada em museu e tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo - Condephaat. Participou de muitas exposições e das Bienais de: São Paulo (1951 a 1961, 1967, 1969, 1979, 1985, 1989); Veneza (1950, 1956, 1958, 1962); Paris (1959). Principais prêmios: Bienal de São Paulo (1951, 1955, 1957, 1959, 1967); Bienal de Veneza (1950, 1956, 1958,1962); Bienal de Paris (1959). PONTUAL, PÁG. 249; MEC, VOL. 2, PÁG. 281 E 282; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL.1, PÁG. 439; VOL. 5, PÁG. 453; VOL. 9, PÁG. 383.

083 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Mulheres - ost - 50 x 35 - cid e d - 1994
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

084 - ALBERTO TEIXEIRA - (1925)
LL Composição - a e g - 22 x 14 - cid - 1954
Batizado Alberto Dias D'Almeida Teixeira, nasceu na cidade de São João do Estoril, Portugal. Estudou desenho e pintura na Sociedade Nacional de Belas Artes em Lisboa entre 1947 e 1950. Fixando residência em São Paulo, em 1950, foi aluno de Samson Flexor, tornando-se membro do Atelier Abstração. Expõe em diversas edições da Bienal Internacional de São Paulo, entre 1953 e 1965, e na Bienal Brasil Século XX, organizada pela Fundação Bienal de São Paulo, em 1994. Suas participações no Prêmio Leirner de Arte Contemporânea e no 1º Salão Esso de Artistas Jovens lhe rendem, respectivamente, o segundo e o primeiro prêmio em pintura. JULIO LOUZADA, vol. 3 págs. 1118 a 1122.; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 517; TEIXEIRA LEITE, pág. 497; MEC, vol. 4, pág. 376. Acervo FIEO.

085 - ZÉ DO CARMO - (1933)
LL Cangaceiro - e em br - h = 35 - b - Goiana/PE
O ceramista José do Carmo Souza, filho mais velho de uma família de seis irmãos, faz desde menino brinquedos de barro para vender na feira. Morou em Recife, concluiu o curso ginasial e voltou para Goiana com a família, continuando na arte do barro ao mesmo tempo que trabalhava como sacristão na igreja do Rosário dos Homens Pretos. Começa a fazer anjos "com cara de gente, e não de santo". Zé do Carmo foi estimulado por Gilberto Freire a criar um presépio nordestino, e chegou a fazer a escultura de barro de um Vovô Natalino sertanejo - em vez de Papai Noel - de 2m de altura, andando de carro de boi e não de trenó. A fase dos anjos nordestinos data dos anos 70. Dos anjos de barro que passou para a tela, vieram de início as cores creme, ocre, primeiro feitas com pigmentos da terra e pó de pedra, e depois com tintas industriais. Quando João Paulo II veio ao Brasil, a Arquidiocese lhe ofereceu de presente um conjunto de músicos nordestinos do artista, aos quais ele acrescentou um anjo cangaceiro. A arte de Zé do Carmo, plena de religiosidade e irreverência, vende hoje em galerias de arte apenas o suficiente para fazê-lo sobreviver. "A situação do artesão no Nordeste é de penúria", constata.

086 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Crianças - ost - 80 x 40 - cid
Pintor nascido na Itália. Mecatti radicou-se no Brasil em 1940, após trabalhar por vários anos na Tripolitânia, no norte da África. É notável pela estilização de suas figuras e paisagens concebidas, em tons baixos e obedientes a uma composição pessoal. TEODORO BRAGA, pág. 161/2; MEC, vol. 3, pág. 109; PONTUAL, pág. 352; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 72; TEIXEIRA LEITE, pág. 320; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

087 - ANTONIO GOMIDE - (1895 - 1967)
LL Projeto para vitral - dl - 32 x 17 - n/as.
Pintor nascido em Itapetininga e falecido em São Paulo. Gomide estudou com o grande Hodler em Genebra, 1915 a 1918, e mais tarde, já em Paris, ligou-se a Picasso e aos cubistas que iriam influenciá-lo. Voltando ao Brasil em 1926, integrou-se ao movimento de renovação de nossas artes plásticas, conservando-se até morrer fiel aos postulados e cubistas de sua mocidade. Em 1968 o Museu de Arte Contemporânea dedicou-lhe importante retrospectiva. THEODORO BRAGA, pág.110, REIS JUNIOR, pág.377; PONTUAL, pags 244/245; MEC, vol.2, pág.275; WALMIR AYALA, vol.1, págs.353 a 355, ART PRINCE ANNUAL 2000, pág.955; TEIXEIRA LEITE, pág.222; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 548; ARTE NO BRASIL, pág. 694; Acervo FIEO.

088 - CESAR LACANNA - (1901 - 1983)
LL Flores - ose - 29 x 24 - cid
Pintor, escultor e ceramista paulista, estudou com Elpons e Barchitta. Como pintor, trabalhou a paisagem, a natureza-morta, nus e retratos, numa atmosfera realista, evocativa de Daumier. TEODORO BRAGA, pág.136; MEC vol.2, pág. 435; WALMIR AYALA, vol.1, pág.453; PONTUAL, pág.297; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623.

089 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL " Paisagem Brasileira " - ose - 15 x 20 - csd e d - 1980
Com etiqueta do atelier do artista, no dorso. -Nasceu em 27 de dezembro na cidade de Villa Collemandina, na Itália, e fixou-se no Brasil desde 1929, após ter estudado em Florença, e haver-se diplomado em pintura pela Academia Real de Pintura de Lucca. Pennacchi integrou a Familia Artística Paulista. Muralista de inspiração pré-renascentista, sua pintura é sensível e pessoal de modo especial na interpretação dos grandes temas bíblicos e da vida dos santos (mercê de uma infância marcada por sólida educação religiosa Católica), e na evocação do mundo caipira. Realizada em 1973, considerado o Ano de Pennacchi, importante retrospectiva da obra deste festejado artista no MAM de São Paulo. O artista fez exposições em Milão e foi homenageado em seu país natal. TEODORO BRAGA, pág. 192; MEC, vol, 3, pág. 365; WALMIR AYALA, vol, 2, pág. 182; PONTUAL, pág. 416; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 784; Acervo FIEO.

090 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Paisagem - ost - 40 x 60 - cie - 1950
- Reproduzido no convite deste leilão.Natural de Corumbá-MT, estudou desenho e pintura na Escola de Belas Artes em São Paulo entre 1946 e 1949. Nos anos 50, aperfeiçoou estudos com Joaquim da Rocha Ferreira, Yoshiya Takaoka e Samson Flexor. Participou do Grupo Guanabara em 1952 e do Atelier-Abstração, liderado por Samson Flexor, em 1953. Expõs individualmente a partir de 1955. Recebeu o prêmio de melhor desenhista nacional em 1957 e o prêmio aquisição nacional em 1963. PONTUAL, pág. 551; TEIXEIRA LEITE, pág. 541, JULIO LOUZADA vol.9, pág. 919; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 942; LEONOR AMARANTE, pág. 57.

091 - CÂNDIDO PORTINARI - (1903 - 1962)
LL Mulher, Menino e Morto - lito. 3/50 - 15 x 18 - cid
Nasceu na cidade paulista de Brodósqui, e faleceu no Rio de Janeiro. Artista desde sua infância ( desenhava desde 5 anos), abraçou a arte pelo resto vida. Reconhecido nacional e internacionalmente, conheceu e desfrutou a glória ainda vivo. Desenhista, pintor e muralista, Portinari a exemplo dos grandes vultos da nossa história, deixa-nos um legado precioso de arte e cultura. BENEZIT, vol.8, págs. 440 e 441; REIS JUNIOR, págs. 383/386; TEODORO BRAGA, págs. 195/196; PONTUAL, págs. 432/433/434; MEC, vol.3, págs 427 a 429; MAYER.89, pág.1327; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 550; ARTE NO BRASIL, pág. 571; LEONOR AMARANTE, pág. 12; F. ACQUARONE, pág. 241.

092 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Estandarte - p - 22 x 32 - cid - 1965
Aluna de Waldemar da Costa, Maria Leontina é uma pintora que conquista o espectador pela finura de seus acostamentos cromáticos. Em 1947, integrava o Grupo dos 19, e, nos anos "50", passou por interessante fase geométrica. MEC, vol. 2, pág. 471; TEIXEIRA LEITE, pág. 309; PONTUAL, pág. 338; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 772; LEONOR AMARANTE, pág. 25; WALTER ZANINI, pág. 645.

093 - JOÃO ALVES - (1905 - 1970)
LL Capoeira - ost - 31 x 36 - cid
Pintor ingênuo, autodidata, cuja obra tem como tema a paisagem urbana de Salvador, capital de seu Estado natal. Expôs individualmente no Museu de Arte Moderna de Salvador em 1961, e na Galeria Montmartre - RJ em 1965, com apresentação de Jorge Amado. JULIO LOUZADA vol. 9 pág 38; TEIXEIRA LEITE, pág. 22; ITAU CULTURAL; MEC, vol. 1, pág. 71; PONTUAL, pág. 20. Acervo FIEO.

094 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL Parafuso - ser. - 64 x 46 - cid
Pintor, arquiteto e gravador paulista com diversas exposições e participações em salões e bienais no Brasil e no exterior. Dedicou-se inicialmente à colagem e à gravura, numa utilização crítica das histórias em quadrinhos; numa fase posterior passou a criar múltiplos tridimensionais e a efetuar pesquisas em torno dos efeitos ópticos. WALMIR AYALA vol.2, pág.388/9; PONTUAL, pág.525/6; TEIXEIRA LEITE, pág. 512; ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1059; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 740; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

095 - PABLO PICASSO - (1881 - 1973)
LL " Sala Gaspar " - lito. 631/1000 - 70 x 50 - as. - na pedra
Considerado o maior pintor do século XX. ART PRICE ANNUAL, 200, págs.1946 a 1968; BENEZIT, vol.8, págs.297 a 303; ARTE NO BRASIL, pág. 564.

096 - MACIEJ ANTONI BABINSKI - (1931)
LL Composição - ost - 70 x 100 - csd - 1971
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 008 deste catálogo.

097 - HUGO ADAMI - (1900 - 1999)
LL Bosque - ost - 55 x 46 - cid e d
Pintor. Fez estudos artísticos em Florença e Paris. O artista participou da Bienal de Veneza e do Salão das Tulheries em Paris. Destacou-se como um dos nossos melhores paisagistas. TEODORO BRAGA, pág. 120; PONTUAL, pág. 3; REIS JUNIOR, pág. 380; MEC, vol. 1, pág. 36; WALMIR AYALA, vol. 1 , pág. 11; TEIXEIRA LEITE, pág. 13; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 580; ARTE NO BRASIL, pág. 777; ACERVO FIEO, pág. 998.

098 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Pássaros - ost - 60 x 70 - cid e d - 2007
Português de Braga, viveu em São Paulo e Minas Gerais, radicando-se definitivamente em Goiânia, desde 1967. O sobrenome artístico Poteiro vem das obras em barro e cerâmica que trabalhou por mais de 12 anos, até se transformar no pintor original e vigoroso de hoje. Amigo de Siron Franco, seu grande incentivador na pintura. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 217; TEIXEIRA LEITE, págs 31 e 32; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 808; LEONOR AMARANTE, pág. 294, Acervo FIEO.

099 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Composição - g - 20 x 16 - cid - 1987
Pintor, desenhista, gravador e serigrafista, nasceu em Colatina-ES, e faleceu em Vitória, naquele mesmo Estado. Autodidata. Em 1975, recebe o Prêmio de Melhor Exposição de Gravura do Ano, da APCA. Participou da 9ª Bienal Internacional de São Paulo, 1967 (Prêmio Itamarati Aquisição) e do Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1968 (Prêmio Isenção do Júri). JULIO LOUZADA vol.11, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 934.

100 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL Composição - osc - 50 x 35 - cie - 1960
- Reproduzido no convite deste leilão. - No estado. -Pintor autodidata, veio para o Brasil com a família em 1934, fixando-se em Lins-SP, onde trabalhou na lavoura do café; ligado ao abstracionismo informal, até a metade dos anos 50 fez pintura figurativa, especialmente paisagens e naturezas mortas; dedicou-se ainda à tapeçaria. ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1050; TEIXEIRA LEITE, pág. 296; PONTUAL, pág. 325/6; MEC, vol. 3, pág. 13; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644; LEONOR AMARANTE, pág. 83, Acervo FIEO.

101 - MIRIAN - (1939 - 1996)
LL Casal - osm - 28 x 40 - cid - 1989
Natural deTrindade-GO e falecida no Rio de Janeiro-RJ, cidade onde foi residente e ativa. Pintora e gravadora primitiva, estudou na Escola de Belas Artes de Goiás, bem como frequentou os cursos ministrados por Ivan Serpa no MAM/RJ. Realizou individuais em 1966, 1972, 1974, 1984, participando de coletivas a partir de 1963. Segundo o crítico José Roberto Teixeira Leite, na bibliografia abaixo indicada, "Sua arte evoca, via de regra sobre pequenos suportes de madeira, num desenho cru e de contornos vigorosos e em meio a um colorido esmaltado, de cores chapadas, cenas populares, passistas, tipos circenses, santos, violeiros e brincadeiras infantis, traduzindo um rico mundo de idéias e com evidentes qualidades plásticas. Em obras mais recentes, nas quais retratou com intenção caricata os idolos da música popular brasileira, Mirian revela nova faceta de sua personalidade - a ironia, certa branda pitada de crítica social e de costumes." TEIXEIRA LEITE, pág. 327; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 638; Acervo FIEO.

102 - JOSÉ MARIA DE SOUZA - (1935 - 1987)
LL " Feira " - ost - 46 x 38 - cid e d - 1975 - Rio
Reproduzido na pág. 102 do livro " José Maria de Souza " de autoria de J. Cabicieri. -Baiano de Valença, Bahia. Diplomou-se na Escola de Belas Artes da Bahia, onde teve como prof. Mario Cravo em gravura e Juarez Paraíso, em desenho. Realizou várias individuais no Rio de Janeiro, cidade onde se fixou por algum tempo, retornando para a Bahia. Sua figuração é pessoal e o limite profundo de sua obra está povoado de algo cuja definição se coloca entre o humilde e o grotesco. Realizou individuais a partir de 1960 (entre elas: Galeria Bonino, RJ-1965 e 1967); e coletivas (SNAM-RJ 1959, 1962 e 1963, entre outras). JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 498; ITAÚ CULTURAL.

103 - STELIO TEIXEIRA - (1937)
LL " Ponta Negra " - osm - 10 x 26 - cie e d - RJ
Pintor natural do Rio de Janeiro, Stélio Leonardo Teixeira tem participado de muitas exposições e Salões oficiais. JULIO LOUZADA, VOL.6,PÁG. 1108; VOL.13, PÁG.329

104 - GENARO DE CARVALHO - (1926 - 1971)
LL Flores - tm - 27 x 23 - cid
Tapeceiro, pintor, desenhista. Genaro Antônio Dantas de Carvalho era natural da cidade de Salvador-BA, onde também faleceu. Em 1944, vai para o Rio de Janeiro, e estuda desenho com Henrique Cavalleiro na Sociedade Brasileira de Belas Artes. É considerado um dos principais ativistas pela renovação da arte na Bahia, ao lado de Carlos Bastos, Caribé e Mario Cravo Jr. Com bolsa de estudos do governo francês, Genaro embarca para Paris em 1949, lá estuda com André Lhote e Fernand Léger na École Nationale de Beaux-Arts. Participa, em 1950, dos Salões de Outono, de Maio e dos Independentes. No ano de 1955, cria o primeiro ateliê de tapeçaria no Brasil, na cidade de Salvador, Bahia. Seu trabalho de maior destaque é o mural realizado para o salão interno do Hotel da Bahia, obra com 200 metros quadrados, intitulada Festejos Regionais Bahianos. Em 1967, a Divisão de Cultura do Departamento de Estado Americano realiza o documentário Genaro e a Tapeçaria Brasileira. Expõe na Bienal Internacional de São Paulo, 1951 e 1955; Bienal Internacional de Tapeçaria, Suiça, 1965; e 1º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM, São Paulo, 1969. Postumamente sua obra figura na 1ª Mostra Brasileira de Tapeçaria, no MAB/FAAP, 1974; Tradição e Ruptura, São Paulo, 1984; e 100 Artistas Plásticos da Bahia, no Museu de Arte Sacra, Salvador, 1999. JULIO LOUZADA vol.3, pág. 231; WALTER ZANINI, pág. 638; LEONOR AMARANTE, pág. 75; ITAU CULTURAL.

105 - VICTOR BRECHERET - (1894 - 1955)
LL " Prêmio Saci de Cinema " - m em b - h = 40 - b
Escultor e desenhista. Várias obras do artista figuram em local público na cidade, como o Monumento às Bandeiras no Parque Ibirapuera e as famosas Graças. Participou da Semana de Arte Moderna de 22. Na evolução de sua obra pode-se observar uma aproximação paulatina relativamente aos limites da figuração, limites quase transpostos para alcançar o campo do abstracionismo. MEC, vol. 1, pág. 293/4; PONTUAL, págs. 87/88; BRECHERET, 60 Anos de Notícia, de Sandra Brecheret Pellegrini.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 478; ARTE NO BRASIL, pág. 652; LEONOR AMARANTE, pág. 12, Acervo FIEO.

106 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Composição - a - 24 x 17 - cid - 1953
Pintor, desenhista, gravador e professor, estudou com Axel Leskoschek no Rio de Janeiro. Participou da Divisão Moderna do SNBA (1947-1951). Foi um dos precursores do concretismo no Brasil, criando ao lado de Aluisio Carvão, Lígia Clark, Hélio Oitica e outros o Grupo Frente, que se manteve ativo de 1954 a 1956, inclusive com exposições no Rio de Janeiro. Ivan Serpa possui invejável e extenso curriculum de vida artística, passando de exposições coletivas, a grandes retrospectivas de sua obras. Há um reconhecimento nacional da importância de sua atividade, tratando-se de um dos grandes artistas nacionais. PONTUAL, pág 486; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 840; LEONOR AMARANTE, pág. 26; Acervo FIEO.

107 - JUDITH LAUAND - (1922)
LL Composição - tm - 21 x 30 - cid - 2006
Nasceu na cidade paulista de Pontal. Em 1950 formou-se em artes plásticas na Escola de Belas Artes de Araraquara-SP. Em 1952, já em São Paulo, estuda pintura com Domênico Lazzarini e gravura com Lívio Abramo. Integra o grupo paulista do movimento de arte concreta em 1955. Participa da Bienal Internacional de São Paulo, várias edições entre 1955 e 1969; Exposição Nacional de Arte Concreta, São Paulo, 1956; Tendências Construtivas no Acervo do MAC/USP, Rio de Janeiro, 1996; Arte Construtiva no Brasil: Coleção Adolpho Leirner, São Paulo e Rio de Janeiro, 1998 e 1999. Na crítica de Mario Schenberg, ..." Judith Lauand permanece fiel a sua postura e trajetória concretista. Sua obra recente revela a densidade da composição, o apuramento do cromatismo, o equilíbrio do grafismo, conseguidos por constante pesquisa. Judith envereda agora por novos caminhos realizando obras que podem ser chamadas de assimétricas, onde o geometrismo da decomposição cromática destrói a ‘partição eqüilateral’ presente ao longo de sua obra, criando uma nova simetria. " (LAUAND, Judith. Judith Lauand : pinturas. Sao Paulo : Choice Galeria de Arte, 1986. p. 3). JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 479; ITAU CULTURAL.

108 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Parque Pedro II - Ponte da Moóca " - ose - 18 x 23 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

109 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL " Papagália " - ast - 40 x 40 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 094 deste catálogo.

110 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Vila - ost - 55 x 46 - cid
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 14/10/2009.- Com certificado de autenticidade firmado por Elisabeth Cecília Malfatti. -Proto-mártir do modernismo brasileiro, com sua mostra de 1917 em São Paulo, Anita Malfatti foi, no dizer de Dario da Silva Brito, o "estopim" da Semana de 1922. Recebeu prêmio de honra no Salão Paulista de 1934. Várias exposições coletivas e individuais como: Anita Malfatti no Museu de Arte Brasileira - FAAP. BENEZIT, vol. 7, pág. 118; TEODORO BRAGA, pag. 151/2; MEC, vol. 3, pág. 45; PONTUAL, pág. 332/3; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 33 e 35; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 478; ARTE NO BRASIL, pág. 652; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

111 - JOAQUIM TENREIRO - (1906 - 1992)
LL Paisagem - dn - 34 x 20 - cid - 1949
Português da cidade de Melo, Serra da Estrela, foi discípulo do Núcleo Bernardelli e de Quirino Campofiorito, no Rio de Janeiro-RJ. Fixou residência definitiva no Brasil no ano de 1929. Fez o Curso de Desenho do Liceu Português, onde conquista o prêmio Joaquim Alves Meira, a maior láurea daquele estabelecimento. Tem pinturas suas figurando no MAM-SP, no MNBA e Museu Manchete-RJ. Mário Barata escreve a seu respeito: " Depois de uma fatura limpa, de acabamento preciso e claro, Tenreiro, mesmo prosseguindo com certo rigor estilistico, cedeu, ultimamente, 'a tentação das densidades de matéria e ao cromatismo baixo, 'as vezes terroso, cinza, que o informal bastante generalizou." É o renovador do mobiliário brasileiro, responsável por toda uma linha de criação em que a funcionalidade se alia o bom gosto e o aproveitamento racional dos materais do País. MEC, vol.4, págs.381 E 382; PONTUAL, pág.520,; TEIXEIRA LEITE, pág.504; WALMIR AYALA, vol.2, pág.376 e 377 ; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.320; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 580; ARTE NO BRASIL, pág. 763.

112 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Melindrosa - dlc e g - 31 x 13 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

113 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL Ex-voto - ast - 27 x 35 - cie e d - 1979 - Rio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

114 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Vista do Corcovado " - ose - 20 x 30 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

115 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 12 x 19 - cie
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. -Monstro sagrado da pintura brasileira, Tarsila é a criadora de duas das principais tendências ou movimentos de nossa arte nacionalista: o Pau Brasil (1924) e o Antropofagia. Sua arte poderia ser definida como um Cubismo adaptado às condições e ao temperamento brasileiros. TEODORO BRAGA, págs. 220/21/22/23; REIS JR.-págs.388/89 ; WALMIR AYALA, vol. 2-págs. 365 e 367 ; MEC, vol. 4-págs. 370/71; PONTUAL, pág. 511; TEIXEIRA LEITE, pág. 492; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 389; ARTE NO BRASIL, pág. 577; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

116 - ELIZÚ CAETANO - (1953 - 1987)
LL Chegada da noiva - astce - 50 x 53 - cid - 1977
Pintor nascido em Alfenas, MG. A partir de 1969, começou a expor no Embu, juntamente com seus irmãos, Antonio e Jorge Caetano. JULIO LOUZADA, VOL.5, PÁG.176.

117 - ÉLON BRASIL - (1957)
LL " Eclipse " - ost - 81 x 60 - d - 2009
Artista plástico autodidata, nasceu em 1957, na praia de Jurujuba, em Niterói-RJ, onde aos seis anos de idade começou a rabiscar seus primeiros crayons. Mudando-se em 1968 para São Paulo, aos 12 anos, ganhou sua primeira medalha de ouro na II PINARTE de Pinheiros. Em 1970, juntamente com os artista Aldemir Martins, Clóvis Graciano e Carlos Scliar, Élon ilustrou o livro de poesias "Cantando os Gols" de Tito Battine. Hoje, sua obra figurativa e abstrata é composta por imagens da terra: índios, negros e caboclos, cercados por textura e cores marcantes. Sua temática busca ressaltar e preservar a cultura brasileira e suas próprias raízes. Filho de baianos - mãe negra, neta de índios, e pai (o artista Milton Brasil), neto de imigrantes italianos e portugueses - Élon resgata em sua história e origem, a fonte de inspiração . Ao morar na Suíça por seis meses, obteve a oportunidade de expor o seu trabalho em diversas ocasiões, tornando-se conhecido internacionalmente, principalmente com encomendas para colecionadores europeus.

118 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Natureza morta - ostcm - 46 x 59 - cid - 1945
Quadro adquirido no Leilão da Bolsa de Arte do Rio de Janeiro, em 15.7.1986, realizado no Copacabana Palace, conforme etiqueta no dorso. -Nasceu em Pisa, Itália. Foi pintor e programador visual. Autodidata, iniciou a sua carreira na Itália. No Brasil desde 1946, participou de todas as Bienais de São Paulo, de 1951 a 1967, nelas recebendo o prêmio de Melhor Pintor Nacional em 1951 e 1965, dispondo de salas especiais para os seus trabalhos em 1961 e 1967. Foi o primeiro colocado no concurso internacional de cartazes para a VII BSP. Artista premiadíssimo. JULIO LOUZADA vol.10, pág.286; TEIXEIRA LEITE , pág. 163; PONTUAL, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 647; ARTE NO BRASIL, pág. 898; LEONOR AMARANTE, pág. 13.

119 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Composição - ost - 60 x 73 - cid ileg. - 1978

120 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Nu - e em b - h = 62 - b
Escultor e pintor paulista, iniciou seus estudos de escultura em Roma 1920/1922. Mais tarde tornou-se aluno de Maillol, em Paris, onde também frequentou as academias Ranson e de La Grande Chaumière, em 1936. É considerado o maior escultor nacional. MEC, vol.2, pág. 250/1; PONTUAL, pág. 237/8; MAYER/84, pág. 1333; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 715; LEONOR AMARANTE, pág. 18.

121 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Vênus e pássaros - dch - 16 x 22 - cid - 1976
Esse grande pintor brasileiro, que estudou com Marques Júnior na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, ingressando em seguida no Núcleo Bernardelli, onde se ligou de amizade a Pancetti, é hoje glória nacional. Sua carreira atravessou várias fases, desde a de cunho figurativo da déc. 30, ao construtivismo dos anos 50, para atingir afinal o figurativismo, das Vênus e Pássaros, passando pelas figuras esquematizadas da década de 1940. TEODORO BRAGA, pág. 163; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 229; MEC, vol. 2, pág. 13; BENEZIT, vol. 3, pág.315; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 155; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 763; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

122 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL " Lagoinha " - ose - 33 x 46 - cid e d
Ativo em São Paulo, foi também excepcional desenhista, aluno nesta capital, do pintor e professor alemão Georg Ficher Elpons; participou assiduamente do Salão Paulista de Belas Artes, desde sua inauguração em 1933, onde foi muito premiado. MEC, vol. 3, pág. 393; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 685; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

123 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Marinha - ast - 35 x 85 - cie e d - 2003
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

124 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL Construtivo - ost - 60 x 50 - cid e d - 1977
Nasceu em Jau, São Paulo, em 20/01/1940. Pintor, desenhista, escultor, gravador e professor. Apresentando uma pintura de fases bem demarcadas, onde as possibilidades plásticas do cubismo, do construtivismo e do concretismo foram exploradas com paixão e rigor de pesquisa, o autor tem percorrido um rico itinerário em sua incessante buscar de universo expressivo e de uma linguagem pictórica definitiva. O autor é professor titular da Escola Panamericana de Arte, SP. JULIO LOUZADA, vol 1, pág 937; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

125 - GIUSEPPE MARTINI - (1929)
LL Garrafas - ose - 65 x 47 - csd - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

126 - EMILE TUCHBAND - (1933 - 2006)
LL Flores - ost - 73 x 54 - cse
Natural de Paris, fixou residência no Brasil a partir de 1956. Cursou a Escola de Belas Artes e a Escola de Arquitetura em Paris. Foi auxiliar de Marc Chagall na elaboração do teto da Ópera de Paris. Em 1960 realizou o cartaz do filme Orfeu do Carnaval. Pintor adepto à escola francesa, levava para as suas telas paisagens e impressões do Brasil, em cores vivas e composição exótica. BENEZIT, 10/301; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 999 ; Acervo FIEO.

127 - TOMÁS SANTA ROSA - (1909 - 1956)
LL " Pasquinada " - g - 28 x 37 - cid
Reproduzido na pág. 263 do livro " Cacau " de Jorge Amado. -Pintor, gravador, cenógrafo e professor. Oriundo da Paraíba, onde nasceu, fixou-se no Rio de Janeiro, iniciando em 1930 sua bem sucedida carreira de ilustrador de obras de autores estrangeiros e brasileiros, que inclui, dentre outros, Graciliano Ramos, José Lins do Rêgo, Jorge Amado, Castro Alves e muitos outros. Sua obra tem reconhecimento nacional e unanimidade de crítica, havendo se destacado em todas as áreas das artes que praticou. PONTUAL, pág. 472; TEIXEIRA LEITE, pág. 460; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 572; LEONOR AMARANTE.

128 - LOURENÇO - (1945 - 1997)
LL Futebol - ost - 55 x 45 - cie - 1982
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Pintor, desenhista, artista gráfico, o artista José Toledo Piza Lourenço Júnior nasceu e faleceu em São Paulo - SP. Estudou desenho com Nelson Nóbrega na Fundação Armando Álvares Penteado, FAAP-SP, entre 1962 e 1965. Neste mesmo ano viaja à Bahia, onde executa a série de desenhos Lavadeiras. Entre 1965 e 1967, trabalha como diagramador para a Editora Abril nas revistas Realidade e Conhecer. Em 1987, é escolhido o melhor pintor do ano por alunos da Chapel School, em São Paulo. Entre as exposições das quais participa, destacam-se: Salão de Belas Artes de São Bernardo do Campo, São Paulo, 1967; Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo, 1969; Panorama de Arte Brasileira, no Hotel Nacional, Brasília, 1970; Image du Brésil, no Manhattan Center, Bruxelas (Bélgica), 1973; Panorama de Arte Atual Brasileira, no Museu de Arte Moderna, MAM/SP, 1973; Mostra Realismo, no Paço das Artes, São Paulo, 1976; José Lourenço, na Galeria Allan Ko, Paris (França), 1978; José Lourenço, na Galeria de Arte André, São Paulo, 1980/1985; Exposição de Pinturas de Lourenço, na Ranulpho Galeria de Arte, Recife, 1989; A Música na Pintura, na Ranulpho Galeria de Arte, São Paulo,1992; 4º Stúdio Unesp, Sesc e Senai de Tecnologia de Imagens, no Sesc/Pompéia, São Paulo, 1996. JULIO LOUZADA, vol 11, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO.

129 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - a - 30 x 23 - cid - 1966
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

130 - PERCY LAU - (1908 - 1972)
LL Paisagem - dl e a - 24 x 17 - cid
Pintor e desenhista, Percy Lau foi artista sensível, mas não esqueceu o lado documental de sua profissão. BENEZIT, vol.6-pág.472; TEODORO BRAGA, pág. 192; PONTUAL- págs 300/01; MEC, vol. 2, pág. 443; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 602; ARTE NO BRASIL, pág. 879, Acervo FIEO.

131 - ÉLVIO BECHERONI - (1934 - 2000)
LL " L'isola Misteriosa " - tm - 32 x 46 - cid e d - 1985
Escultor e pintor natural de Florença, Itália, onde nasceu a 23/2/1934, e falecido em São Paulo-SP, onde residia e foi ativo. Iniciou suas atividades em 1962, participando no decorrer de sua carreira de diversas e importantes exposições nacionais e internacionais, tais como o Prêmio Juan Miró, em Barcelona, Espanha. Artista que alcançou renome internacional, constando inclusive de catálogo internacional de arte. JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 32

132 - ANA GOLDBERGER - (1947)
LL Composição - ost - 99 x 84 - cid e d - 1994
Pintora, desenhista e gravadora, natural de São Paulo-SP, onde nasceu a 6 de julho de 1947. Expõe individualmente desde 1976, participando de coletivas a partir de 1979. Em 1993 recebeu o Prêmio Aquisição no XXI Salão da Primavera no MAM de Resende-RJ. Em 1990 participou da Bienale des Femmes no Grand Palais em Paris, França. JULIO LOUZADA, vol 6 pág 453

133 - CARLOS PRADO - (1908 - 1992)
LL Multidão - grav. P.A. - 22 x 27 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 056 deste catálogo.

134 - CHRISTINA PARISI - (1946)
LL Composição - tst - 73 x 60 - cie e d - 1980
Desenhista e gravadora. Faz curso de especialização em desenho e história da arte na Fundação Armando Alvares Penteado - FAAP. É aluna de Odair Magalhães e Selma Daffre, em curso de gravura em metal. Em 1979, realiza sua primeira exposição individual na Pinacoteca Municipal de Franca, na cidade de Franca, em São Paulo. Em 1980, ganha o Prêmio Revelação do Ano da Associação Paulista de Críticos de Arte. ITAÚ CULTURAL.

135 - BRAZ UZUELLE - (1947)
LL " 1° Série páginas abertas - espada " - tm - 21 x 30 - cid - 1999
José Braz Uzuelle de Moraes - desenhista, pintor, ilustrador e escritor, natural de Cravinhos, SP. Sua formação artística foi em São José do Rio Preto e em São Paulo, onde algumas obras públicas são de sua autoria. Participou de diversos Salões e exposições oficiais. Individuais: Penápolis, SP (1988); São Paulo, SP (1989); Florianópolis, SC (2002); Brasília, DF (2005). Coletivas: Colômbia (1981); Piracicaba, SP (1985); São Paulo, SP (1987, 1988, 1999); Penápolis, SP (1988); Florianópolis, SC (1992, 1993, 1994, 1996); São José do Rio Preto, SP (1997). Prêmios: Blumenau, SC (1992); Florianópolis, SC (1992, 1996); São José do Rio Preto, SP (1997). ITAU CULTURAL; http://www.brazuzuelle.com; http://www.juliolouzada.com.br

136 - COSME MARTINS - (1959)
LL Casario - ost - 81 x 61 - cie - 2004
Cosme Damião Martins, pintor, natural de Belas Águas, MA. Assina Cosme Martins. Em 1985, transfere-se para o Rio de Janeiro. Estudou com Alberto Cipiniuk, Rubens Gerchman, Kate Van Scerpenberg, Luiz Áquila, José Maria Dias da Cruz e Aluísio Carvão. Participou de diversos Salões e exposições oficiais. Individuais: Maranhão (1980, 1984, 1985); Rio de Janeiro, RJ (1987, 1988, 1989, 1993). Coletivas: Maranhão (1980 a 1985, 1988, 1996, 2000); Rio de Janeiro, RJ (1981, 1988, 1989, 1992, 1997) São Paulo, SP (1983 a 1986, 1988); Brasília - DF, Rio de Janeiro - RJ e Pernambuco (1985 a 1988); Paris (1988); Brasília, DF (1991); Chile (1991); Bahia (1993). Prêmios: Maranhão (1978, 1981 a 1983, 1986); Rio de Janeiro (1987, 1989). JULIO LOUZADA, VOL.4, PÁG. 696 e 697; VOL.10, PÁG. 564; http://www.masterarte.com.

137 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Figura - grav. 65/100 - 17 x 17 - cid - 1978
Pintora, desenhista e gravadora, natural de Avaré, SP. Foi aluna de Marcier. A partir de 1942 participa do SNBA, recebendo premiação em 1943, 1944 e 1950. Realizou exposições individuais. Participou de diversas coletivas e salões de arte, nacionais e internacionais, com excelente recepção da crítica especializada. Diz-se que sua pintura é ingênua, mas ela declarava que ingênua, era ela mesma. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 336; PONTUAL, pág. 181; TEIXEIRA LEITE, pág. 164; MEC, vol. 2, pág 58; WALMIR AYALA, vol. 1, pág, 263; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 810; ARTE NO BRASIL, pág. 824; Acervo FIEO.

138 - DALTRO BOROWSKI - (XX)
LL Frutas - ost - 53 x 42 - cid - 1995
Pintor que vive, atualmente, em Ribeirão Preto, SP, e tem participado de várias exposições e Salões oficiais.http://www.d-borowski.com/; http://www.absolutearts.com/portfolios/d/dborowski/

139 - PAULO MARINHO - (1944)
LL Garimpeiro - ostce - 32 x 21 - cid
Pintor ativo no Rio de Janeiro, onde foi aluno de Flávio Barredo. O artista também participou do SNBA-RJ, nos anos de 1971 e 1972. MEC, vol. 3, pág. 71; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 586, Acervo FIEO.

140 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Bule e laranja " - lito. 75/100 - 56 x 36 - cid - 1979
Pintor e gravador gaúcho, cuja carreira esteve intimamente ligada ao desenvolvimento da arte moderna e da gravura em seu estado natal e no Brasil. Começou a pintar em 1935, tendo sofrido de início a influência de Segall. Após uma fase realista, evoluiu, em anos mais recentes, para uma linguagem pessoal, fixado objetos com grande amor às transparências e às texturas, numa ânsia de transfiguração e de serenidade. MEC vol.4, pág. 214; TEODORO BRAGA, pág. 66; WALMIR AYALA vol.2, pág. 306 a 309; PONTUAL, págs 479 e 480; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 293; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 798; RGS, pág. 442; Acervo FIEO.

141 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Cangaceiro - grav. - 65 x 43 - cid - 1976
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

142 - DIRCE PIRES - (1930)
LL Paisagem - ost - 60 x 75 - cie
Nasceu em Tatuí, SP, no dia 24 de abril de 1930, assina suas obras DIRCE PIRES. Pintora ingênua, suas obras tem como tema cenas rurais e aspectos da vida interiorana. Viúva do pintor Walter Lewy. Autodidata, com participações em coletivas, inclusive no exterior JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 771, Acervo FIEO.

143 - OLDACK DE FREITAS - (XX)
LL Paisagem - ose - 30 x 40 - cid
Assina Oldack. Pintor fluminense que foi aluno de Armando Viana e Manuel Santiago. Participou de inúmeras exposições e Salões oficiais. Recebeu vários prêmios: Rio de Janeiro (1941, 1948, 1968). JULIO LOUZADA, VOL.1, PÁG. 399.

144 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Casario - ost - 40 x 50 - cie
Italiano da Lombardia, PELLEGATTA foi pintor e gravador dedicado a temas sacros e casarios coloniais. Em sua obra, o ser humano é apresentado sempre de modo idealizado, na figura de ternas madonas, santos, coroinhas e cavaleiros. Participou de diversas coletivas e salões, a partir de 1957, recebendo premiações em sua maioria. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág.735; MEC vol.3, pág.363; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

145 - RENINA KATZ - (1925)
LL Composição - lito. 29/40 - 20 x 30 - cie
Pintora, gravadora e professora, Renina Katz é paulista. Sua arte é dominada pelo vigor e pela imaginação. MEC vol.2, pág.403/4; PONTUAL, pág. 288/9; WALMIR AYALA vol.1, pág.441; JULIO LOUZADA vol.11, pág.262; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 606; ARTE NO BRASIL, pág. 834; LEONOR AMARANTE, pág. 98, Acervo FIEO.

146 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Praia da Urca " - ost - 30 x 70 - cie e d - 2008
Paulistano, o pintor nasceu em 10/5/1965. Estudou na APBA-SP, onde desenvolveu curso de desenho e pintura, frequentado sessões de modelo vivo. Individuais desde 1989 e coletivas em Salões Oficiais, com sucesso de crítica. Recebeu diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol.13, pág. 304; Acervo FIEO.

147 - OCTÁVIO ARAÚJO - (1926)
LL " Danaé " - lito. 82/100 - 45 x 56 - cid - 1972
Este importante artista brasileiro nasceu em Terra Roxa, SP. Em São Paulo foi aluno de Edmundo Migliaccio e José Barchitta, e teve por colegas, dentre outros, Luiz Sacilotto e Marcelo Grassmann, ao lado de quem, no Rio de Janeiro, com 20 anos de idade, expôs pela primeira vêz. Em 1947 integrou o Grupo dos 19. Trabalhou para Portinari em Paris, na confecção do grande mural Pescadores, com quem aprendeu a disciplina e a consciência profissional. Expôs em viagens que fêz pela China, na então União Soviética e nos Estados Unidos. Na sua obra é destaque a figura da mulher, em leitura ora fantástica, ora mágica, mas sempre perturbadora. TEIXEIRA LEITE, pág. 34; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 71; ARTE NO BRASIL, pág. 803; WALTER ZANINI, pág. 645; Acervo FIEO.

148 - MILTON MARIANO DA SILVA - (1943)
LL " Carneiros " - ost - 27 x 35 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 009 deste catálogo.

149 - VLADIMIR MACHADO - (1951)
LL Figuras - a - 31 x 22 - cs
Pintor, desenhista, gravador e professor, gaúcho de Jaguari. Ativo no Rio de Janeiro. Sua obra tem recebido excelentes críticas, como a Quirino Campofiorito: ".. Ele está construindo uma obra séria que a crítica mais atenta já começa a destacar. Praticando o desenho, a litografia e a pintura, não se deixa ficar no comodismo dos resultados singelos e se demonstra decidido a enfrentar o problema criativo, como vem demonstrando em suas exposições, com o acervo sempre mais rico de experiências, obtidas numa dedicação rigorosa ao domínio do ofício artístico. JULIO LOUZADA, VOL, 8, pág, 879; ITAÚ CULTURAL.

150 - ALBANO AGNER DE CARVALHO - (1899 - 1986)
LL Paisagem - a - 14 x 19 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

151 - JAIR DE OLIVEIRA GOMES - (1955)
LL " Theatro Municipal " - ost - 44 x 55 - cid - 2003
Nasceu em Reriútaba, CE, no dia 23 de junho. Pintor. Participa de coletivas a partir de 1989, com premiação em 1993 (medalha de prata Salão da Primavera-SP) e outras. Obras em acervos: Museu da Universidade do Ceará e MAC de Campina Grande. JULIO LOUZADA, vol. 11 pág. 132

152 - LYRIA PALOMBINI - (1939)
LL Composição - ser. 10/20 - 60 x 60 - cid - 1975
Mineira, é desenhista, gravadora e entalhadora. Iniciou seus estudos artísticos no Instituto de Belas Artes do Rio de Janeiro, sob a orientação de Deveza, Teruz e Aurélio D´Alincourt. Aperfeiçoou-se em xilo, ainda no Rio, com Maria de Lourdes Mader Pereira, Vitor Gerhard e José de Lima, cujos trabalhos tiveram grande sucesso nas exposições, levando Walmir Ayala fazer a seguinte observação sobre a artista: " Liria Palombini é a mais nova revelação de gravadora no Rio de Janeiro. Em seu trabalho define-se uma artista que sobrepõe à sensibilidade, sem descuidar-se dela, a inteligência." (1974). Participou de inúmeras coletivas e realizou diversas individuais. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 709.

153 - JOSINALDO FERREIRA BARBOSA - (1951)
LL " Mulheres Ribeirinhas " - ast - 70 x 50 - cid e d - 2009
Pintor, assina Josinaldo. Com diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Tambem participou de Salões, entre eles o Salão de Piracicaba. JÚLIO LOUZADA vol. 12 pág. 214.

154 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Mulher e pássaro - dn - 24 x 15 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 016 deste catálogo.

155 - ALEX DOS SANTOS - (1980)
LL " Santos " - ose - 40 x 30 - cie - 2008
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

156 - INÁCIO RODRIGUES - (1947)
LL Paisagem - ost - 35 x 27 - cie e d - 1972
Pintor e desenhista cearense, natural de Fortaleza, fixou-se em 1966 no Rio de Janeiro. Participou do SNAM-RJ em 1968 e 1975, recebendo neste último, o prêmio de viagem ao País. JULIO LOUZADA , VOL, 12, pág 345. TEIXEIRA LEITE, pág, 450. WALMIR AYALA, VOL, 2, pág, 259; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

157 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Elmo - lito. 12/100 - 68 x 48 - cid - 1976
Pintor e desenhista espanhol, Odriozola radicou-se no Brasil em 1953, e em 1965 mereceu o prêmio de Melhor Desenhista Nacional da Bienal de São Paulo, que em 1967 lhe dedicou sala especial. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 231; MEC vol, 3, pág. 291; PONTUAL, pág. 389.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 737; ARTE NO BRASIL, pág. 907; LEONOR AMARANTE, pág. 143; Acervo FIEO.

158 - FRANCESCO GALLOTTI - (1916 - 1982)
LL Paisagem - ose - 35 x 23 - cid
Pintor italiano residente no Rio de Janeiro. Participando do SNBA, nele recebeu a medalha de ouro. Figurou ainda em outras coletivas, tais como na IX Bienal de São Paulo. Expôs individualmente no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Seus trabalhos mantem o carater figurativo, em paisagens, marinhas, figuras e cenas de carnaval, mesclando influências impressionistas e expressionistas. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 429; MEC, vol.2, pág. 237; PONTUAL, pág. 231.

159 - LYA PAES DE BARROS - (1935)
LL "O Encontro" - tm - 42 x 62 - cid e d - 1986
Natural desta Capital, SP, onde nasceu em 2/1/1935. Sob orientação de Goltran Guanaes Neto, fez curso livre de Desenho e Pintura na FAAP-SP. Frequenta os atelies de Waldemar da Costa, Sara Goldman e Dudi Maia Rosa. Segundo a crítica de arte Liseta Levi "... O que empolga neste espetáculo visual é a confraternização geral. Inspirando-se em fatos os mais banais, ela criou o seu estilo: uma linguagem jovem, vibrante e dinâmica." Expôs individualmente em 1974, 1981, 1988 e 1993, em Galerias de São Paulo. Participa de coletivas desde 1967, inclusive no exterior, onde expôs em 1993 em Colônia, Alemanha. Recebeu diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol 6 - pág 624

160 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " Servindo o almoço " - ast - 60 x 50 - cid e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

161 - EDSON LIMA - (1936)
LL Casal - ost - 65 x 54 - cid
Nascido em Boa Nova, Bahia, teve no crítico de arte Mário Schemberg seu grande admirador e incentivador. Fez sua primeira mostra coletiva em 1967, na Galeria Artécnica, no mesmo ano em que realizou a sua primeira individual, na Galeria da Folha de São Paulo. É ativo em São Paulo, onde reside. ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 221; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

162 - ALICE BRILL - (1920)
LL Cidade - ser. 57/200 - 50 x 34 - cid - 1991
No Brasil desde os 14 anos, esta artista alemã, nascida em Colônia, radicou-se em São Paulo, onde estudou com Osir, Bonadei e Yolanda Mohalyi, aperfeiçoando-se com bolsa de estudos nos Estados Unidos. Estudou gravura em São Paulo com Karl-Heinz Hansen, voltando a fazê-lo com Potty Lazzarotto em 1950, no MASP.Como pintora, a primeira exposição de que participou, em 1944, foi o Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, desde então, este sempre presente em diversas coletivas nacionais e estrangeiras. Sua pintura traz a cidade em suas telas. JULIO LOUZADA, vol. 8, pág. 134; MEC, vol. 1, pág. 296; PONTUAL, pág. 90; TEIXEIRA LEITE, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; Acervo FIEO.

163 - AÉCIO DE ANDRADE - (1935)
LL " São Francisco de Assis " - ast - 30 x 40 - cie e d
Pintor natural de São Paulo, Capital. Passou pelo gênero impressionista no inicio da carreira, e depois para uma fase mais pessoal. Aborda temas populares brasileiros. Possui obras nos Museus das cidades de Americana, Matão, Assis, Guararapes, e em Penápolis. Começou a expôr em 1968, tendo participado de diversas mostras no País e no exterior, conforme relaciona a bibliografia abaixo. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 33

164 - FERENC KISS - (1944)
LL Composição - dn - 20 x 30 - cie
Nasceu em Kesztheliy, Hungria. Artista autodidata, emigra para o Brasil em 1958, onde freqüenta o curso livre de modelo vivo da Associação Paulista de Belas Artes, em São Paulo. Fez ilustrações a bico de pena para o suplemento literário do jornal "O Estado de São Paulo" entre 1964 e 1965. Participu de diversas coletivas a partir de 1962, destacando-se: Salão Paulista de Belas Artes, São Paulo, 1962/1966 (Medalha de Bronze, 1962 e Medalha de Prata, 1966); Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo, 1962 (Medalha de Bronze); Salão Paulista de Arte Contemporânea, São Paulo, 1969/1972 (Prêmio Aquisição); Panorama da Arte Brasileira, no MAM/SP, 1971. JULIO LOUZADA, vol. 4 pág. 574; ITAÚ CULTURAL; PONTUAL, pág. 290.

165 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Guarulhos " - ose - 11 x 15 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

166 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL " Operário " - ose - 20 x 14 - cie e d
Estudou desenho na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro com Modesto Brocos, formando-se em arquitetura em 1932, nessa mesma escola. A partir de 1935, dedicou-se à pintura mural e, de 1937, à pintura de temas sociais, com predominância de motivos de operários em construção e trabalhadores rurais. Caracteriza-se por uma grande versatilidade técnica, sendo dos raros pintores brasileiros a utilizar, lado a lado, o óleo, a têmpera e a encáustica, além da aquarela e do guache. Participou do Núcleo Bernardelli. PONTUAL, pág. 489; MEC, vol. 4, pág. 243; TEIXEIRA LEITE, pág. 475 e 476; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 324 a 327; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL, pág. 763, Acervo FIEO.

167 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Santa - g - 21 x 18 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

168 - CARLOS BORGES - (1959)
LL Paisagem - ostce - 31 x 41 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 028 deste catálogo.

169 - LOURDES CEDRAN - (1930)
LL Composição - ost - 60 x 80 - cse - 1975
Natural da cidade paulista de Valinhos. Pintora, desenhista e escultora. Estudou com Bonadei, Ionaldo Cavalcanti, Paolo Rissone e Antonio Carelli, em São Paulo. Em 1983 lança o Álbum de Gravuras na Galeria Fernando Milan. Em 1989, começa a produzir papel artesanal para desenho. A artista também integra o grupo japonês Tao. "Desde 1974 Lourdes começou a utilizar como elemento integrante de suas obras versos manuscritos de poetas místicos da Índia, do Irã, da China e de outros países orientais, com características de misticismo erótico. Ao mesmo tempo foi utilizando, além do desenho erótico e dos textos poéticos manuscritos, ´impressões´ de partes do corpo humano cobertas de tinta, que ela chama de ´impressões diretas´. Essas impressões diretas são obtidas de mãos, pés, bocas vistas como centros irradiadores de ´energias espirituais´, como mandalas. Depois de 1982, Lourdes não restringiu mais as impressões apenas a certas partes ´ativas´ do corpo mas passou a aplicá-las a qualquer parte do corpo. Antes de 1983, Lourdes se limitava apenas a pintar um dos corpos humanos de um par em interação, sendo esse outro corpo apenas indicado por impressões diretas de algumas de suas partes. Lourdes compreendeu que essa limitação impedia a autenticidade de representação entre uma Mulher e um Homem na mesma tela, destruindo a simetria básica dos princípios Masculino e Feminino fundamental em toda a apreensão Oriental do mundo. Conseguindo representar da mesma maneira o Masculino e o Feminino, embora sob formas diferentes, Lourdes conseguiu reencontrar o equilíbrio do Yang e do Yin e o de Shiva e Kali. " Mário Schenberg in: SCHENBERG, Mário. Pensando a Arte, São Paulo: Nova Stella, 1988. JULIO LOUZADA, vol. 2 , pág. 258, 259 e 260; ITAU CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 116; Acervo FIEO.

170 - DUDU SANTOS - (1943)
LL Cinzeiro - pspc - 16 x 16 - cid
Pintor e gravador paulistano, estudou com Mário Gruber, Darel, Grassmann e Nélson Nóbrega, entre outros. Expõe individualmente desde 1961. JULIO LOUZADA, vol, 5, pág, 935; MEC, vol, 4 pág, 182; PONTUAL, pág, 474; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

171 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Paisagem - ost - 25 x 43 - n/as.

172 - KINYA IKOMA - (1918)
LL Composição - ost - 100 x 90 - cid - 1984
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

173 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Figuras - dn e a - 30 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

174 - RENZO GORI - (1911 - 1999)
LL " Marrakech " - osm - 12 x 22 - cid
Pintor de estilo, participou de diversos Salões Nacionais, com premiações; muito apreciado por colecionadores de cenas árabes. TEODORO BRAGA, pág. 110; MEC, vol. 2, pág. 278; JULIO LOUZADA, vol. 9, pág. 390; Acervo FIEO.

175 - REJANE PINALI - (1953)
LL " Os passo da Cruz " - ose - 30 x 40 - cid e d - 1989
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

176 - GUIDO VIARO - (1897 - 1971)
LL Figuras - dn e a - 27 x 18 - cid
Pintor, desenhista, gravador e professor, nasceu em Badia Polesine, Itália. Fez estudos de formação artística em Veneza e Bolonha, naquele País, vindo para o Brasil em 1928. Radicou-se em Curitiba 1930, onde lecionou pintura e desenho. Participou, recebendo premiações, em diversos Salões nacionais. JULIO LOUZADA vol.aa, pág.335; TEIXEIRA LEITE, pág. 522, PONTUAL, pág. 539; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 449; ARTE NO BRASIL, pág. 883.

177 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL Animais - tsc - 56 x 77 - cid - No estado. -
Natural de Alto Tejo, Acre, foi o pintor FRANCISCO DA SILVA um primitivista, fabulista das lendas amazonenses, ativo no Ceará. Filho de índio peruano com brasileira, fixou-se ainda criança em Fortaleza. Foi descoberto artista em 1943, pelo também artista o suiço Jean Pierre Chabloz, que bancou suas primeiras tintas. O mesmo Jean Pierre, nove anos depois, lança-o em Paris. O crítico Rubens Navarra assim escreveu sobre a obra desse artista acreano: " ... os guaches desse artista indígena são qualquer coisa de muito sério. Esse índio é uma espécie de Dali em estado de natureza. Ao lado do seu surrealismo primitivo, chamemos assim, há um lado arte-aplicada que podia servir excelentemente para ornamentos de cerâmicas , lembrando estampas chinesas de pássaros ou antigos vasos de civilizações passadas." Já André Malraux qualifica-o de " um artista primitivo dentre os maiores do mundo." Expôs individualmente no Brasil a partir de 1943 e em diversas mostras coletivas no exterior, com premiações, destacando-se aquela recebida na XXXIII Bienal de Veneza, 1966. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 1056; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE; ARTE NO BRASIL, Acervo FIEO; TEIXEIRA LEITE, pág. 478.

178 - CÍCERO DIAS - (1908 - 2003)
LL Figuras no barco - ser. 44/200 - 62 x 50 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

179 - VINCENZO CENCIN - (1925)
LL Barcos - osm - 22 x 33 - cie
Natural de Veneza, Itália, desde pequeno sente a feição mágica e iluminada de sua cidade natal e o mar que a rodeia. Após a II Grande Guerra vem para o Brasil, onde fixa a sua residência. Em 1981 inaugura a Galeria Velha Europa, em São Paulo. Sobre a sua obra, assim se manifestou o crítico José Roberto TEIXEIRA LEITE: "... para esse homem chegado já maduro às artes, depois de longa carreira em campo diametralmente oposto, o que importa é lançar, sobre o espaço da tela, reminicências do homem mediterrâneo..." JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 69; ITAU CULTURAL.

180 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Gado - ost - 30 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

181 - CARLOS PASSOS - (1954)
LL Nu - ost - 80 x 100 - cie - 1994
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

182 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Rosas - ost - 65 x 50 - cid
Nascido e falecido em São Paulo, este pintor foi especialista em figuras, interiores e naturezas-mortas. TEODORO BRAGA, pág. 108; MEC, vol. 1, pág. 299; PONTUAL, pág. 92; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 135; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623; Acervo FIEO.

183 - LEÓN FERRARI - (1920)
LL Multidão - lito. P.A. - 30 x 42 - cid - 1982
Gravador e escultor argentino, natural da cidade de Buenos Aires. Começou a fazer escultura em 1954, com diversos materiais e com arame de aço inoxidável. Em 1962, iniciou sua série de desenhos escritos. Em 1964 colaborou com Rafael Albertino no livro de poesias e desenhos "Escritos en el Aire", editado por Vanni Scheiwiller em Milão. Em 1965, abandonou a arte abstrata e participou do movimento cultural que acompanhou a atividade política argentina, colaborando na organização de diversas mostras coletivas. A partir de 1976 fixa residência no Brasil, em São Paulo, onde voltou a esculpir e experimentar outras técnicas, como fotocópias, etc. Desenvolveu uma série de esculturas sonoras que deram origem aos instrumentos lúdicos musicais com os quais deu 4 concertos-performance. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 403

184 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Napoles Antiga " - ose - 30 x 40 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

185 - LYGIA CLARK - (1920 - 1988)
LL Composição - m em pl - h = 15 - n/as.
Pintora, escultora. Muda-se para o Rio de Janeiro, em 1947, e inicia aprendizado artístico com Burle Marx (1909 - 1994). Entre 1950 e 1952, vive em Paris, onde estuda com Fernand Léger (1881 - 1955), Arpad Szenes (1897 - 1985) e Isaac Dobrinsky (1891 - 1973). De volta para o Brasil, integra o Grupo Frente, liderado por Ivan Serpa (1923 - 1973) e formado por Hélio Oiticica (1937 - 1980), Lygia Pape (1929 - 2004), Aluísio Carvão (1920 - 2001), Décio Vieira (1922 - 1988), Franz Weissmann (1911 - 2005) e Abraham Palatnik (1928), entre outros. É uma das fundadoras do Grupo Neoconcreto e participa da sua primeira exposição, em 1959. Gradualmente, troca a pintura pela experiência com objetos tridimensionais. Realiza proposições participacionais como a série Bichos, de 1960, construções metálicas geométricas que se articulam por meio de dobradiças e requerem a co-participação do espectador. Nesse ano, leciona artes plásticas no Instituto Nacional de Educação dos Surdos. Dedica-se à exploração sensorial em trabalhos como A Casa É o Corpo, de 1968. Participa das exposições Opinião 66 e Nova Objetividade Brasileira, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ. Reside em Paris entre 1970 e 1976, período em que leciona na Faculté d´Arts Plastiques St. Charles, na Sorbonne. Nesse período sua atividade se afasta da produção de objetos estéticos e volta-se sobretudo para experiências corporais em que materiais quaisquer estabelecem relação entre os participantes. Retorna para o Brasil em 1976; dedica-se ao estudo das possibilidades terapêuticas da arte sensorial e dos objetos relacionais. Sua prática fará que no final da vida a artista considere seu trabalho definitivamente alheio à arte e próximo à psicanálise. A partir dos anos 1980 sua obra ganha reconhecimento internacional com retrospectivas em várias capitais internacionais e em mostras antológicas da arte internacional do pós-guerra.

186 - AGOSTINHO BATISTA DE FREITAS - (1927 - 1997)
LL Flores - ost - 40 x 60 - cie - 1971
Começou a pintar no início da década de 1950 (e ele próprio relatou que vendia seus trabalhos na Praça do Correio da capital paulista) sendo logo descoberto por Pietro Maria Bardi que organizou uma exposição de seus trabalhos no Museu de Arte de São Paulo, em 1952, mais tarde apresentados também, no Museu de Arte Moderna de São Paulo e da Bahia e no Museu de Arte Contemporânea de Campinas. Participou da XXXIII Bienal de Veneza (1966). MEC, vol. 2, pág. 210; PONTUAL, pág. 225; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 323; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 208; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 214; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

187 - GUIMA - (1927 - 1993)
LL Marinha - ost - 16 x 22 - cie e d - 1972
Pintor e desenhista de mérito invulgar, Guima era paulista de Taubaté, residiu por muitos anos no Rio de Janeiro e praticava o figurativismo expressionista, por vezes eivado de notas líricas, de outras descambando para o fantástico. MEC, vol. 2, pág. 306; PONTUAL, pág.257; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 377/8; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 407; ITAÚ CULTURAL.

188 - NIOBE XANDÓ - (1915)
LL Máscara - spray - 50 x 40 - csd
Pintora e desenhista natural de Campos Novos Paulista-SP e ativa em São Paulo-SP. Autodidata, freqüentou o ateliê de Raphael Galvez a partir de 1946. Dentre as várias fases de sua obra merecem destaque as Flores Fantásticas, as Máscaras de origens africana e indígena, O Letrismo, o Mecanicismo e o Abstracionismo Geométrico. Participou de várias Bienais Nacionais e recebeu mais de 20 prêmios em Salões de Arte. Participou de mais de 100 exposições nacionais e internacionais e mereceu mais de 100 textos de críticos renomados. Em 2004 teve uma grande mostra antológica no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP). Em 2007 teve uma exposição retrospectiva fantástica e merecida na Pinacoteca do Estado de São Paulo. JULIO LOUZADA, vol. 12, pág. 435; PONTUAL, pág. 554; WALTER ZANINI, pág. 717; Acervo FIEO; TEIXEIRA LEITE; BENÉZIT; BARDI, Pietro Maria. Profile of the New Brazilian Art. São Paulo. 1970; SCHENBERG, Mário. Pensando a Arte. São Paulo. 1988. Acervo FIEO.

189 - ARMANDO VIANNA - (1897 - 1988)
LL Paisagem - ost - 38 x 47 - cie e d - 1960
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

190 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Nu - dn - 48 x 32 - cie
Com etiqueta de Irineu Angulo Leiloeiro Oficial, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

191 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Ouro Preto - ost - 40 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

192 - ARTUR BÁRRIO - (1945)
LL " Série Africana " - osp - 25 x 32 - d
Nascido Artur Alípio Barrio de Souza Lopes, na cidade do Porto, Portugal, no dia 1 de fevereiro de 1945. Pintor e desenhista. Jovem ainda fixou-se no Rio de Janeiro. Frequentou a Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, recebendo orientação artística do prof. Onofre Penteado. Trabalha com materiais recicláveis (papel, plástico, etc). Em 1969 participou da seleção da representação para a VI Bienal dos Jovens em Paris, com Ivald Granato e Luis Pires. JULIO LOUZADA vol. 1 pág. 96; ITAU CULTURAL.

193 - GIUSEPPE MARTINI - (1929)
LL " A rua " - ost - 73 x 100 - cid - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

194 - DUDI MAIA ROSA - (1946)
LL Figura - ose - 65 x 46 - cid
Pintor, desenhista, professor. Estuda gravura com Trindade Leal (1927) na Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, em São Paulo, em 1966. O artista interessa-se inicialmente pela aquarela e pela cerâmica, voltando-se posteriormente à pintura. Realiza sua primeira exposição individual em 1967, na Galeria Atrium. Em 1968, ingressa na Faculdade de Engenharia de Mogi das Cruzes e freqüenta o ateliê de Wesley Duke Lee (1931). Nos anos seguintes vive na Inglaterra. Retorna ao Brasil em 1972, e passa a freqüenta a Escola Brasil:, inicialmente como aluno, tornando-se depois professor. Nas décadas de 1960 e 1970, realiza trabalhos que têm como tema a cidade de São Paulo, representada em cenários oníricos. Nos anos 1980, sua pintura adquire características tridimensionais, marcada por uma pintura gestual. ITAU CULTURAL.

195 - JOSÉ PANCETTI - (1902 - 1958)
LL Mulher - dc e p - 48 x 39 - cid - 1936
Com etiqueta de Irineu Angulo Leiloeiro Oficial, no dorso. -Nasceu em Campinas e faleceu no Rio de Janeiro. Filho de italianos chegados a Campinas em 1891. Foi marinheiro por longos anos, tendo aprendido a sua arte a bordo dos navios. Era conhecido como o Pintor Marinheiro. Participou do Núcleo Bernardelli, no Rio de Janeiro, onde conviveu com Milton Dacosta, Ado Malagoli e João José Rescala. Participou do SNBA durante vários anos, recebendo premiações. Sobre o artista assim se manifestou Medeiros de Lima: " ... Juntamente com Alberto da Veiga Guignard, Alfredo Volpi e Lasar Segall, Pancetti retoma na pintura a melhor tradição da paisagística brasileira (...) Mas, de todos, Pancetti foi o que melhor soube captar a fôrça, a exuberância e a luminosidade litorânea brasileira" . TEODORO BRAGA, pág. 130; PONTUAL, págs. 403 e 404; MEC, vol. 3, pág. 332; REIS JUNIOR, pág. 383; ITAU CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 380; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 597; LEONOR AMARANTE, pág. 28.

196 - CARLOS PAEZ VILARÓ - (1923)
LL Cena da Bahia - dn - 31 x 40 - cid - 1956
Importante artista uruguaio, nascido em Montevideo, em 1/11/1923. Desde cedo envolveu-se com as artes gráficas, trabalhando na imprensa em Barracas e Avellaneda, em Buenos Aires. Com paixão desenfreada, o autor passou a dedicar-se inteiramente nos temas do Candomblé e da dança afro-oriental. Esses mesmos temas o motivaram a fazer uma longa viagem aos países onde a raça negra predomina, tais como Senegal, Liberia, Congo, etc, com uma produtiva passagem pelo Brasil. Conheceu Picasso, Dali, De Chirico e Calder em seus ateliês. Participou de diversas exposições e realizou muitos murais por onde andou, sempre com muito sucesso de público e crítica.

197 - JOSÉ DE DOME - (1921 - 1982)
LL Paisagem - dn - 32 x 46 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 057 deste catálogo.

198 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Fazenda do Senhor João Melão " - ose - 30 x 40 - cid e d - 1947 - Itapetininga
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

199 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Casario - ost - 40 x 50 - cie - 1985
Pintor, desenhista e gravador. Ativo em São Paulo, estudou com Y. Takaoka; expôs nos Salões de Belas Artes de São Paulo e do Rio de Janeiro, obtendo diversas premiações. Tem obras em coleções particulares e na Pinacoteca de São Paulo. MEC, vol. 2, pág. 124; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 366; TEIXEIRA LEITE, pág. 189; PONTUAL, pág. 201.; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

200 - JOÃO GERODETTI - (1939)
LL Paisagem - tm - 70 x 45 - cid - 2008
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 060 deste catálogo.

201 - CYMBELINO RAMOS DE FREITAS - (1887 - 1970)
LL " Velho Moinho " - a - 24 x 34 - cid e d
Natural de São Paulo/SP, foi aquarelista, desenhista e professor. Artista com apresentações destacadas nos salões de pintura acadêmica, sobretudo nas décadas de 30 e 40, no Rio de Janeiro, São Paulo e no exterior. Participou do SNBA - RJ em 1939, 1941 e 1954; do SPBA em 1947, conquistando diversas premiações. Foi presidente da APBA durante vários anos. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 398; Acervo FIEO; ITAU CULTURAL

202 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Composição - tm - 38 x 48 - cid - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 199 deste catálogo.

203 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Ex-voto " - ast - 40 x 40 - cid e d - 2004
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

204 - GIUSEPPE PERISSINOTTO - (1881 - 1965)
LL Natureza morta - ost - 50 x 62 - cid
Nascido em Musile, Veneza, Itália, veio para o Brasil ainda criança e cuja família radicou-se no interior de São Paulo. Fez estudos de pintura na Academia de Belas Artes de Veneza, para onde retornou aos dezoitos anos, prosseguindo para Florença e demais centros de arte da Itália onde se aperfeiçoou; retornou a cidade de São Paulo em 1912, dedicando-se exclusivamente a sua pintura que sempre teve como tema paisagens, marinhas naturezas mortas e figuras. Expôs em várias capitais do Brasil, com sucesso de crítica e público; foi um dos idealizadores do SPBA, ao lado de Souza Pereira e outros. ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

205 - MESTRE NOZA - (1897 - 1983)
LL Figuras - mdx - 9 x 12 - d
Gravador, escultor e santeiro, Inocêncio Medeiros da Costa ou Inocêncio da Costa Nick nasceu em Taquaritinga do Norte, PE e faleceu em São Paulo, SP. Por volta de 1910, foi para Juazeiro do Norte, CE, onde freqüentou a oficina do mestre-escultor José Domingos. Foi soldado da polícia, funcionário de estrada de ferro, funileiro e gravou rótulos para marcas de aguardente. A partir de 1930 dedicou-se à xilogravura e à escultura de imagens de santos em madeira. Em 1965, um álbum contendo gravuras de sua autoria, da série Via Sacra, foi publicado em Paris, com apresentação do gravador Sérvulo Esmeraldo. Participou de diversas exposições em Crato, Recife, Rio de Janeiro e Paris com esculturas e xilogravuras. Exposições póstumas: Curitiba (1984); São Paulo (1985 – 18ª Bienal Internacional, 1994, 1998, 2000 – Mostra do Redescobrimento, 2004); João Pessoa (1993); Juazeiro do Norte (1997); Brasília (2001); Penápolis (2001); Rio de Janeiro (2005). ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 387; MEC, vol. 3, pág. 268; http://www.fundaj.gov.br.

206 - HÉLIOS SEELINGER - (1878 - 1965)
LL Nossa Senhora - dl - 34 x 26 - cid - Rio
Natural do Rio de Janeiro, seu pai era alemão e sua mãe brasileira, descendentes de franceses e gregos. O artista estudou na ENBA (1892-1896), onde foi aluno de Henrique Bernardelli. Recebeu influência do artista alemão Franz von Stuck, na Academia de Belas Artes de Munique, onde ali foram seus contemporâneos Kandinsky, Paul Klee e Franz Marc. SEELINGER decorou o salão nobre do Clube Naval do Rio de Janeiro, a convite do Ministério do Marinha (1910). PONTUAL, pág.481; TEIXEIRA LEITE, pág. 466; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 431; ARTE NO BRASIL, pág. 574.

207 - CLAUDIO MAKSOUD - (1956)
LL Composição - ost - 50 x 90 - d
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

208 - GRAUBEM DO MONTE LIMA - (1889 - 1972)
LL Corujas - ost - 38 x 53 - cid e d - 1962
Pintora natural da cidade de Iguatu-CE. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro-RJ. Fixou residência no Rio de Janeiro em 1908, onde inicia-se na pintura como autodidata em 1958. Em 1960, prossegue seus estudos com Ivan Serpa, no MAM-RJ. Entre as exposições das quais participa, destacam-se: Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1962 e 1963; Bienal Internacional de São Paulo, de 1963 a 1967; Bienal Americana de Arte, Córdoba (Argentina), 1964; Oito Pintores Brasileiros, na Galeria Jacques Massol, Paris (França), 1965; Bienal Nacional de Artes Plásticas, Salvador, Bahia, 1966; Artistas Primitivos Brasileiros Contemporâneos, no Museu de Arte Moderna de Buenos Aires, Argentina, 1966; Arte/Brasil/Hoje - Cinqüenta Anos Depois, na Galeria Collectio, São Paulo, 1973. PONTUAL, pag. 250; ITAU CULTURAL

209 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Composição - g - 18 x 19 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 106 deste catálogo.

210 - LOUCO FILHO - (1961)
LL " Iemanjá " - e em mad. - h = 21 - d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

211 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Vaso com flores - ostce - 38 x 29 - cid
Um dos valores da pintura em São Paulo. Corradin expôs com frequência na Europa e nos Estados Unidos, onde seus quadros são muito apreciados. Também tem se dedicado com igual talento e sucesso a escultura. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 152; PONTUAL, pág. 143; MEC, vol. 1, pág. 448; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 215; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

212 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Paisagem surreal - ost - 46 x 61 - cie - 1970
Pioneiro do surrealismo, o qual praticava desde que chegou ao Brasil, em 1937, fixando residência em São Paulo. Participou de Salões Nacionais e Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1965, recebendo diversas premiações oficiais. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 497; MEC, vol. 2, pág. 474; TEODORO BRAGA, pág. 245; TEIXEIRA LEITE, pág. 286; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; LEONOR AMARANTE, pág. 142; Acervo FIEO.

213 - MARTINS DE PORANGABA - (1944)
LL Composição - osp - 50 x 70 - cie - 1996
O crítico de arte José Neisten declarou a respeito do artista, em Washington: " O que define o significado de suas telas é a sintaxe: portanto, uma semântica pessoal, tal como evolui na dinâmica de composição, em seu complexo contraponto, e no uso da cor. Nem sempre é possível entender sua pintura com aferição puramente plástica; muitas vezes é preciso pedir ajuda dos critérios musicais, porque Martins frequentemente compõe suas formas e cores com energia e finura de composição musical, onde tom acima ou um quadro de tom abaixo fazem uma diferença enorme no resultado global ". JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 704; ITAU CULTURAL.

214 - ELZA DE OLIVEIRA SOUZA - (1928 - 2006)
LL Bailarinas - ose - 55 x 45 - cie - 1965
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

215 - YOLANDA MOHALYI - (1909 - 1978)
LL Composição - a - 17 x 25 - cid - 1959
Pintora, desenhista e professora. Formação artística na Academia Real de Belas Artes de Budapest. Ativa em São Paulo a partir de 1931. Fez parte do Grupo dos Sete, juntamente com Victor Brecheret, Gomide e outros. Participante de diversas Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1967, recebendo diversas premiações TEIXEIRA LEITE, pág. 331; PONTUAL, pág. 363; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 937; LEONOR AMARANTE, pág. 75; Acervo FIEO.

216 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL Casario - ost - 27 x 22 - cie - 1972
Com apenas dezesseis anos de idade mudou-se para Recife, a fim de concluir seus estudos. Após cursar a escola de comércio de Pernambuco, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi buscar fama através da música, sua primeira paixão. Destacou-se como compositor e intérprete de música popular nordestina, o que lhe valeu a possibilidade de montar um restaurante de comida nordestina em SP, muito famoso durante vários anos, o Cabeça Chata. Apesar de viver, em SP, suas raízes ainda permanecem em Pernambuco. De uma forma autodidata começou a dedicar-se à pintura, retratando o folclore nordestino, sua gente, suas vidas, fase que sustentou até o seu desaparecimento, com uma menção surrealista. Expôs individualmente nas Galerias Astreia e Capela (SP), e na Ranulfo em Recife (1969). Em 1968, apresentado por Aldemir Martins, teve publicado o álbum de serigrafias Meu Brasil. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 56; MEC, vol. 1, pág. 109; PONTUAL, pág. 38; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 18; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

217 - LOIO PÉRSIO - (1927)
LL Composição - g - 29 x 29 - cid - 1976
Loio-Pérsio Navarro Vieira de Magalhães, nasceu em Tapiratiba-SP. Pintor, desenhista, gravador, ilustrador, artista gráfico e publicitário. Estudou pintura com Guido Viaro e fez sua primeira exposição individual, em 1947, no Centro Cultural Interamericano, em Curitiba, PR. No Rio de Janeiro, cursou pintura com Aldo Malagoli e cenografia com Santa Rosa, no Serviço Nacional de Teatro, entre 1949 e 1950. Em 1951, funda o Centro de Gravura do Paraná e trabalha com o pintor alemão Gunther Schierz em ateliê comum. Viajou para a Europa com o prêmio concedido pelo SNAM em 1963. MEC. vol. 3, pág. 391; ITAUCULTURAL.

218 - REGINA SILVEIRA - (1939)
LL " Ausência " - ser. P.A. - 3/6 - 45 x 67 - cid - 1987
Gravadora, desenhista, pintora e ilustradora, a artista nasceu em Porto Alegre, RS. Formada pelo Instituto de Belas Artes da UFRGS. Aperfeiçoou-se em pintura com Iberê Camargo, xilogravura com Francisco Stockinger e litogravura com Marcelo Grassmann. Participa de coletivas a partir de 1958, ganhando notoriedade nacional. "Esta arte séria de REGINA SILVEIRA representa um dos resultados mais modernos da criação no Rio Grande do Sul. Ela alcança resultados, que explorados em toda a sua profundidade e riqueza, contribuirão decisivamente para a nossa compreensão do mundo moderno e do drama de consciência em que vivemos." (Carlos Scarinci, Diretor do Museu de Arte do RS). JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 1063; RGS, pág. 413; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; LEONOR AMARANTE, pág. 308, Acervo FIEO..

219 - RAMON CÁCERES - (1944)
LL Composição - ost - 52 x 52 - cid e d
Natural de Quilindy, Paraguai, fixou residência em São Paulo no ano de 1970, tornando-se discípulo da restauradora internacional Luciana Battioli, que o elogia pela técnica perfeita, sensibilidade aguda de exímio colorista. Tem como proposta estética o purismo da forma equilibrado notavelmente com um cromatismo muito particular e ritmado.Tem obras no MASP, no México e em coleções particulares no Brasil e no Paraguai. JULIO LOUZADA vol.2, pág. 191; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

220 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Paisagem - ost - 61 x 42 - cid
- Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 086 deste catálogo.

221 - ALBERTO TEIXEIRA - (1925)
LL Composição - a - 50 x 33 - cid - 1967
Procedente da coleção do crítico de arte Mario Schenberg, São Paulo. Participou da Exposição Alberto Teixeira desenhos e pinturas de 1947 a 1978 no Museu de Arte Contemporânea de Campinas em Outubro de 1978. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 084 deste catálogo.

222 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figuras - xilo. - 28 x 21 - cid - 1949
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 082 deste catálogo.

223 - YOSHIYA TAKAOKA - (1909 - 1978)
LL Canto de atelier - ost - 55 x 45 - cie - 1957
Pintor e desenhista nascido em Tóquio, Japão, veio para o Brasil em 1925, fixando-se no interior de São Paulo, trabalhando na lavoura. Mudou-se para São Paulo, onde ganhava a vida vendendo pastéis, fazendo caricaturas e como pintor de paredes. Foi aluno de Bruno Lechowsky no Rio de Janeiro. Foi um dos fundadores do Grupo Seibi, que reuniu artistas plásticos da colônia japonesa em São Paulo (1935). Fundou em 1948, juntamente com Geraldo de Barros e Antonio Carelli, o Grupo dos Quinze. Viveu em Paris de 1952 a 1953, estudando técnica de mosaico; Freqüentou o Núcleo Bernardelli, onde se ligou de amizade a Pancetti. Participou de diversos salões e exposições, nacionais e estrangeiras, recebendo diversas premiações. PONTUAL, pág. 510; TEIXEIRA LEITE, pág. 490; MEC, vol. 4, pág. 352; TEODORO BRAGA, pág. 220; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 361; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL.

224 - ADRIEN THIERS - (XIX - XX)
LL " Constantinopla " - a - 28 x 20 - cie - 1913
Suas obras têm participado de muitos leilões na Europa e nos Estados Unidos. artprice.com; www.artinfo.com; artnet.com.

225 - NORMA SANTAELLA - (1930)
LL Figura - m em cer. - h = 17 - as. - 1987
Escultora, nasceu em Catanduva, SP, em 26/1/1930. Iniciou suas pesquisas de arte no ano de 1946, ao ingressar na APBA, onde frequentou os cursos de desenho, pintura e modelo vivo com Innocêncio Borghese, tendo participado, com desenhos, em várias exposições daquela instituição. Em 1976 inicia pesquisas de escultura, inicialmente em terracota. Frequentou o curso livre de escultura promovido pela FAAP-SP. Fez parte do acervo permanente da importante e infelizmente já extinta, Galeria Skultura-SP. Participou de diversos certames oficiais e coletivas, conforme extensa relação impressa na bibliografia abaixo. JULIO LOUZADA,vol, 2, pág, 910.

226 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Galo - asp - 44 x 31 - cid - 1968
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

227 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - dn e a - 17 x 25 - cid - 1963
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

228 - CESAR LACANNA - (1901 - 1983)
LL " As Três Graças " - ost - 27 x 41 - cid - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 088 deste catálogo.

229 - ALICE BRILL - (1920)
LL Composição - ost - 60 x 90 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 162 deste catálogo.

230 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL Ciclista - asc - 40 x 50 - cid
- Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 006 deste catálogo.

231 - BRUNO LECHOWSKY - (1889 - 1941)
LL Marinha - a e g - 27 x 41 - cie - 1932
Natural da Polônia, este grande pintor e professor veio para o Brasil em 1926, fixando-se inicialmente no Paraná, para depois vir a residir de forma permanente no Rio de Janeiro, o qual pintou com todas as cores e luzes. Integrou o Núcleo Bernardelli, onde orientou mestres como Tamaki, Takaoka, e principalmente Pancetti, a quem chegaria a marcar, inclusive nas cores chapadas. TEODORO BRAGA, pág. 139; PONTUAL, pág. 305; MEC, vol. 2, pág. 465; TEIXEIRA LEITE, pág. 281/282; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 449; ARTE NO BRASIL, pág. 764.

232 - MARIA FREIRE - (1919)
LL " Composição em quatro tons " - g - 29 x 41 - cid
Artista do Uruguai que tem realizado inúmeras exposições individuais: Uruguai (1970, 1975, 1977, 1987, 1990, 1992, 1998); São Paulo (1956 - MAM, 1976); Rio de Janeiro (1957 - MAM); Espanha (1958); Bélgica (1959); Argentina (1967). Coletivas: Uruguai (1982, 1983, 1990, 1996, 2006); EUA (1992, 2001); Inglaterra (1994, 1996); Espanha (1997), México (2002); Porto Alegre (2005 - Bienal do Mercosul); Suíça (2005). www.fundacaobienal.art.br; www.artnet.com; artprice.com; www.artinfo.com

233 - BAJADO - (1912 - 1996)
LL Dança - ose - 27 x 61 - cid e d - 1974
Natural de Maraial-PE, onde nasceu a 9 de dezembro de 1912, falecendo na cidade de Olinda, no dia 15 de Novembro de 1996. Viveu e foi ativo nas cidades de Recife e Olinda, onde era Cartazista e Pintor de Alegorias para Carnavais. Expôs individualmente em 1990 e 1992. Coletivamente expôs em São Paulo (mostra Tradição e Ruptura), Rio de Janeiro e Paris. Postumamente foram realizadas outras mostras de sua obra. "A matéria-prima de Bajado é o povo de Olinda, com seus costumes, sofrimentos e alegrias; ele os interpreta com bom-humor, em meio a uma atmosfera carnavalesca a que nem sequer faltam, por vezes, a nota fescenina, mulheres de maiô e as sereias praianas, de anatomia desengonçada e tão pouca sensualidade a olhos não-sertanejos. E quando pinta para açougues, neles figura touros enormes, ´bichos que se desgastaram no caminho desde as grutas de Lascaux e Altamira até o sujo matadouro de Peixinhos, e que são mais parentes que propriamente consumo desta população pobre´. " José Roberto Teixeira Leite, na obra abaixo. TEIXEIRA LEITE, pág.51; JULIO LOUZADA, vol.2, pág.96.

234 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 30 x 30 - cie - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 077 deste catálogo.

235 - PAGAL - (1925 - 1996)
LL Composição - ost - 50 x 50 - cie - 1988
Pintor, natural desta Capital-SP, onde nasceu a 9/10/1925. Foi para o Canadá em 1946, onde fez curso de arte no Art Course of the Museum of Fine Arts. Foi locutor e comentarista de arte e história do Canadá, na CBC-Canadian Broadcasting Co. Frequentou o ateliê de Waldemar da Costa, quando também eram participantes Aldemir Martins, Milton da Costa, Clóvis Graciano, Maria Leontina e Outros destacados artistas (1950-1953). Após sua primeira exposição individual em 1969, dedica-se integralmente à pintura profissional. O critico Olney Kruse destacava: "... Nas telas atuais, de colorido forte e intenso e ainda psicodélico ele exibe em seu estúdio o que restou de uma recente exposição de mini-quadros, feitos como se fossem fragmentos de uma astronave reingressando na atmosfera....No Pagal de hoje são muito evidentes os sinais de um homem místico, voltado para o Cosmos, de onde parece extrair inesgotáveis sinais, signos e símbolos que incomodam porque aguçam nossa imaginação e também nos tranquilizam porque eles próprios parecem dizer: não adianta indagar porque a vida é isto e assim." JULIO LOUZADA, vol. 4, pág. 846

236 - CARMÉLIO CRUZ - (1924)
LL " Construção " - ast - 46 x 38 - cid e d - 1982
No estado. Participou da exposição " Carmélio Cruz " realizada no Tableau Artes Plásticas, Rua Inácio Pereira da Rocha, 520 - São Paulo, de 6 a 20 de Junho de 1983. -Natural de Canindé, CE. Pintor e desenhista iniciou suas atividades artísticas em sua terra natal. De 1947 a 1950 lecionou desenho no Rio, na Associação Brasileira de Desenho. Fixou-se em São Paulo a partir de então, participando de diversas Bienais até 1967 e nos SNAM, de 1959 a 1963, recebendo diversas premiações. Expôs individualmente em diversas cidades do País. Sobre sua obra, assim se referiu Theon Spanudis (1965): "Partindo de algumas experiências plásticas de Paul Klee, desenvolveu nos últimos anos uma pintura sui-generis, que se caracteriza pelo feliz casamento de dois elementos diferentes, senão opostos (...) Um elemento rítmico, linear que invade a tela e a subdivide em segmentos rítmicos, e um elemento cromático, difuso", encontrando nas suas obras "evocações poéticas de muros antigos, muros abandonados, muros com musgo, e a melancolia de cidadezinhas do interior (...) com seus humildes casebres ritmicamente seriados." MEC, vol. 1, pág. 498; PONTUAL, pág. 152; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 224/226; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; LEONOR AMARANTE, pág. 18; Acervo FIEO.

237 - HUGO ADAMI - (1900 - 1999)
LL Paisagem - ost - 46 x 55 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 097 deste catálogo.

238 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Animais - ost - 60 x 70 - cid e d - 2006
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

239 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL " Retícula vibratória " - ser. 82/118 - 60 x 42 - cid - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

240 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema - 84 " - ast - 50 x 35 - d - 1984
- Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

241 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Vila - ose - 18 x 25 - cid e d - 1979
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 089 deste catálogo.

242 - JOSÉ MARIA DE SOUZA - (1935 - 1987)
LL Paisagem - ose - 38 x 56 - cie e d - 1977
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 102 deste catálogo.

243 - JOÃO BAPTISTA CASTAGNETO - (1862 - 1900)
LL Marinha - osm - 7 x 13 - cie - 1897
Procedente da coleção de Maria Amélia Whitaker de Queiroz - São Paulo. -Pintor especializado em marinhas, foi aluno de Georg Grimm, exímio colorista, fez impressionismo institivamente; pintou em geral pequenos quadros a óleo, usando como suporte até tampas de caixas de charuto; fez também aquarelas e desenhos. MEC vol.1, pág. 368; PONTUAL, págs. 117/118; TEIXEIRA LEITE, pág. 112; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 416; LEONOR AMARANTE, pág. 42.

244 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL O brinde - a - 19 x 16 - cid - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 089 deste catálogo.

245 - VERA TORRES - (1962)
LL Torso - e em b - h = 28 - as.
Com certificado de autenticidade firmado pela artista. -Escultora, nasceu na cidade do Rio de Janeiro no dia 15 de julho de 1962. Orientada por Bruno Giorgi, dedica-se interamente à escultura a partir dos 18 anos de idade. Expôs individualmente aos 22 anos, na B-75 Concorde Galeria de Arte-RJ, merecendo a seguinte crítica de Oscar Niemeyer: "Sinto o inegável talento de suas esculturas. Às vezes abstratas, outras figurativas. Mulheres belas e barrocas, cheias de graça e movimento. E fico à vontade em elogiar seus trabalhos e o entusiasmo com que tão bem se integra no campo da escultura." Austregésilo de Athayde diz que "Vera Torres transpõe para o bronze e mármore, matéria inerte, uma amoroso sopro de vida, como um poema de beleza e graça imortais." Individual em 1986, no Rio de Janeiro-RJ. JULIO LOUZADA, vol 6 pág. 1125

246 - IBERÊ CAMARGO - (1914 - 1994)
LL Carretéis - ser. - 14 x 23 - cie e d
Com etiqueta n. 2768 de Renot Art Dealer - São Paulo. -Natural da cidade de Restinga Seca, RS, e falecido na capital gaúcha. Foi aluno de Salvador Parlagreco e João Fahrion. No Rio de Janeiro, a partir de 1942, estudou pouco tempo na Escola Nacional de Belas Artes, trocando-a pelos ensinamentos de Guignard. Recebeu o prêmio viagem ao estrangeiro em 1947, na Divisão Moderna do Salão Nacional de Belas Artes. Morou dois anos em Paris e Roma, aperfeiçoando-se com De Chirico, Lhote, Achille e Rosa em pintura e Petrucci em gravura. Foi considerado o Melhor Pintor Nacional na VI Bienal de São Paulo, em 1961. MEC, vol.1, pág.328 e 329; WALMIR AYALA, vol.1, pág.156 a 158; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.51; TEIXEIRA LEITE, pág.101; PONTUAL, pág.100 e 101; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 853; LEONOR AMARANTE, pág. 127.

247 - JUAREZ MACHADO - (1941)
LL Interior - dn - 27 x 27 - cid - 1970
Nasceu em Joinville, SC. Atualmente reside e trabalha em Paris, França, onde mantem ateliê. Pintor, escultor, desenhista, caricaturista, jornalista, cenógrafo, escritor e ator. Desenvolveu sólida carreira como desenhista de charges de humor. Sua arte essencialmente criativa, vai do lirismo à violência, da análise microscópica ao extravasamento onírico. Entre as exposições de que participa, destacam-se: 9ª Bienal Internacional de São Paulo, 1967; Zona Gallery, Nova Iorque (Estados Unidos), 1981; Retrospectiva Quatro Artistas da Geração 60, no MAC/PR, Curitiba, 1987; Châteaux Bordeaux, no Centro Georges Pompidou, Paris, 1988; Retrospectiva, no MAC/Joinville, 1990; Arte na América Latina: 100 Anos de Produção, no Instituto Estadual de Artes Plásticas da UFRGS, Porto Alegre, 1996. "Juarez Machado expõe a natureza humana, olha, registra, interpreta, ilumina, focaliza. É o mundo dos humanos, mas não é o mundo do juiz dos homens. Aqui não estamos no Juízo Final. Juarez é o artista contemporâneo, ele tem este olhar elaborado pela ciência, o grau de consciência reflexiva. Podemos dizer deste ponto de vista, que esta obra humanística e esta atitude de intensa pesquisa confere ao seu trabalho um caráter anti-medieval." Jacob Klintowitz in: "Juarez Machado - Copacabana 100 Anos, Ed. Simões de Assis, 1992." JULIO LOUZADA vol.11, pág. 186; PONTUAL, pág.284; Acervo FIEO; ITAU CULTURAL; MEC, vol. 3; TEIXEIRA LEITE, pág. 298. Acervo FIEO.

248 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Parque Pedro II " - osm - 40 x 30 - cie e d - 1950
Parque Pedro II antes da reforma - antiga ponte da Moóca - 1950. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

249 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Paisagem - osm - 30 x 33 - cid e d
Nascido em Manaus, pioneiro mundial da arte não-figurativa (a qual já praticava desde 1916), Santiago estudou no RJ com Visconti, e foi o principal responsável pelo Núcleo Bernardelli, no qual se formaram tantos dos melhores artistas do Modernismo carioca. Sua arte é um neo-impressionismo de belo colorido e opulentos efeitos de textura. PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, pág. 241; TEODORO BRAGA, pág. 211/212; Catálogo da Exposição de Paisagem Brasileira, MEC-MNBA / /Rio/1944; MAYER/84, pág. 1158; REIS JR., pág. 378; PONTUAL, pág. 473; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 292; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

250 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Natureza morta - ast - 81 x 130 - cid e d - 1995
- Reproduzido no convite deste leilão. Reproduzido na pág. 233 do livro " Aldemir Martins por Aldemir Martins ", editora Best Point. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

251 - JOÃO CAMARA - (1944)
LL " Deus e o Diabo na Terra do Sol " - ser. 37/100 - 60 x 40 - cid
Importantíssimo artista nacional, natural de João Pessoa, PB, e radicado em Olinda, PE. Pintor, desenhista e gravador, João Câmara conquistou os primeiros prêmios de pintura e de gravura nos SPMEP de 1962 E 1964. Neste último ano fundou, em companhia de artistas locais, o Atelier Coletivo de Ribeira, em Olinda. Exerceu o magistério entre 1967 e 1969, lecionando pintura no Setor de Arte da Universidade Federal da Paraíba. Suas obras, tratando de temas atuais, reúnem mensagens poéticas com uma dose de surrealismo, e que segundo o crítico Walmyr Ayala, " desmistifica toda e qualquer atitude romântica" . Walter Zanini, por sua vez, comenta (1967), que " Suas imagens encadeadas quase como um ´puzzle` parecem amalgamar deuses aztecas e ícones do baralho, assumindo ar de aquilina ´terribilitá` sobriamente derrisório." Participou de quase todas as mostras mais importantes do País, com sucesso de crítica. ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 100; TEIXEIRA LEITE, pág. 100; WALTER ZANINI , pág. 754; ARTE NO BRASIL, pág. 688; Acervo FIEO.

252 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Conversando - dn - 15 x 17 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

253 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Paisagem - dc - 46 x 32 - cid - 1965
Fez parte da Família Artística Paulista, grupo com o qual expôs. Notáveis foram suas paisagens, tendo José Geraldo Vieira afirmado ser ele "o pintor da paisagem paulistana". MEC, vol. 4, pág. 531; PONTUAL, pág. 557; TEODORO BRAGA, pág. 250; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 451; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 778; LEONOR AMARANTE, pág.38; Acervo FIEO.

254 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Paris - ost - 50 x 70 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

255 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 12 x 17 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 115 deste catálogo.

256 - ELIZÚ CAETANO - (1953 - 1987)
LL Carnaval - astce - 50 x 58 - cid - 1977
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 116 deste catálogo.

257 - ERNESTO LACERDA - (1926)
LL Frutas - osc - 38 x 56 - cid
Pintor, desenhista e gravador nascido no Recife-PE e ativo no Rio de Janeiro, para onde se transferiu em 1946. Autodidata, frequentou depois a Universidade Temple, em Filadélfia, USA (1946/1947). Regressando ao Brasil cursa a ENBA (1948 e 1952) e estuda Litografia com Darel. Participou de coletivas: SNAM-RJ obtendo a medalha de bronze, prêmio aquisição e isenção de júri (1949, 1950, 1951 e 1956), além de ter realizado individual em 1966. MEC. vol. 2, pág. 435

258 - MARIO CAMPELLO - (1941 - 2000)
LL Figura - ost - 60 x 40 - cie e d - 1977
Baiano de Salvador, Mario Campello adquiriu orientação na EBA da Universidade da Bahia. Transferiu-se posteriormente para São Paulo, onde passou a se dedicar, além da pintura, a projetos para murais, tapeçaria e estamparia. Sua primeira exposição ocorreu em 1962. Artista muito apreciado pela delicadesa de seus temas e telas, revelando profundo domínio técnico. JULIO LOUZADA, vol 13 pág. 64; ITAÚ CULTURAL.

259 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX -
LL Vista da Baía de Guanabara - ostcm - 10 x 20 - n/as.

260 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Meteoro - e em mar - h = 20 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 120 deste catálogo.

261 - SERGIO TELLES - (1936)
LL Figuras - tm - 22 x 31 - cid
Pintor, professor e diplomata, estudou pintura na ENBA/Rio; foi discípulo de Levino Fanzeres, Paul Gagarin, Rodolpho Chambelland e Paschoal Valente. Artista de renome internacional, consagrou-se pela sua requintada técnica de composição e domínio da cor. Com exposição retrospectiva programada para o Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro em 2009. TEIXEIRA LEITE, pág. 503; MEC, vol. 4, pág. 380; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 319; ITAÚ CULTURAL. Acervo FIEO.

262 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL " Marinha " - ose - 10 x 20 - cid - 1970
Com certificado de autenticidade da família de Nicola Petti. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 122 deste catálogo.

263 - WALDEMAR BELISÁRIO - (1900 - XX)
LL Marinha - ost - 49 x 71 - cie - 1936
Pintor, foi discípulo de J. F. Elpons e do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Participou do SNBA (1919, 1940) e da exposição " 50 anos de Paisagem Brasileira" , realizada no MAM-SP em 1956. MEC, vol. 1 pág. 212

264 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL " Tributo a Marc Chagall " - ostce - 50 x 30 - cid e d - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 124 deste catálogo.

265 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Paisagem - ost - 33 x 41 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

266 - DAKIR PARREIRAS - (1893 - 1967)
LL Roma - ose - 41 x 33 - cie
Filho e discípulo do grande Antonio Parreiras, aperfeiçoou-se em Paris com Laurens, destacando-se como paisagista e retratista de méritos. LAUDELINO FREIRE, pág. 519; TEODORO BRAGA, pág. 184; MEC, vol.3, pág. 336; PONTUAL, pág. 407; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 170; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

267 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - lito. P.A. - 56 x 76 - cid - Ass. na pedra
Pintor, arquiteto-paisagista, desenhista, decorador, artesão de jóias, tapeceiro e litógrafo, nascido em São Paulo-SP. Em 1913 muda-se com a família para o Rio de Janeiro, estudando arquitetura a partir de 1927 na antiga Escola Nacional de Belas Artes. A partir de 1931 trava conhecimento e desfruta da amizade dos modernistas, como Mario de Andrade, Anibal Machado, Guignard, Murilo Mendes, Tarsila, Oswald de Andrade, entre outros. Artista de méritos, ocupa lugar de destaque na cultura nacional. PONTUAL, pág. 94; TEIXEIRA LEITE, pág. 93; MEC. vol.1, pág.303; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.564; ARTE NO BRASIL, pág. 738; LEONOR AMARANTE, pág. 98.

268 - SHOKICHI TAKAKI - (1914 - 2006)
LL Flores - ost - 35 x 27 - cie e d - 1996
Nasceu em Niegata, Japão, em 15/7/1914. No Brasil desde 1927, onde faleceu. Autodidata até os últimos dias de vida. De lavra acadêmica, sua pintura reproduz paisagens, naturezas mortas, figuras humanas, flores e marinhas, em cunho realista e naturalista. Pintor com diversas participações no Salão Paulista de Belas Artes, tendo obtido medalha de bronze. JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 315; MEC, vol. 4, pág. 352.

269 - ALOISIO LUCAS DE SIQUEIRA - (1938)
LL Negra - ost - 100 x 50 - cid - 1974
Natural de Serra Talhada, PE. Transferindo-se para São Paulo em 1963, conheceu Mário Schemberg, que o incentivou a permanecer sempre fiel à sua maneira de ser como pintor, que transmite a pureza e o sentimento do sertanejo do nordeste. ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 215; ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO.

270 - CABRAL, ANTONIO HÉLIO - (1948)
LL Figuras - lito. P.A. - 34 x 24 - cid - 2003
Formado em arquitetura pela USP em 1974. Foi professor de pintura e desenho em diversas instituições de 1973 a 1984, tendo organizado mostras de artes brasileiras no Museu Lasar Segall, cujo ateliê de artes plásticas também orientou por algum tempo. Como pintor é adepto do figurativismo expressionista. TEIXEIRA LEITE, pág. 96; JULIO LOUZADA vol.10, pág.159; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

271 - CAROLUS, (CARLOS CANNONE) - (1928 - 1995)
LL Figuras - ost - 20 x 30 - cid e d
Pintor, estudou com o pai Angelo Canone, na Itália, antes de emigrar para o Brasil em 1951. Ativo no Rio de Janeiro, realizou diversas exposições individuais e coletivas. MEC, vol.1, pág. 360; JULIO LOUZADA vol.5, pág. 205.

272 - ALBERTO COSTA DEZON - (1897 - 1979)
LL Menino e pássaros - a e p - 46 x 32 - cid - 1953 - Rio
Nascido no Rio de Janeiro. Pintor e desenhista. Tendo estudado na Suiça, Alemanha e EUA, retornou ao Rio de Janeiro, onde, paralelamente à atividade como poeta, começou suas atividades como pintor e desenhista. WALMIR AYALA, vol.1, pág. 250; PONTUAL, pág. 172.

273 - COSME MARTINS - (1959)
LL " Girândola " - ost - 100 x 94 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 136 deste catálogo.

274 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL Figura - grav. 3/15 - 33 x 42 - cid - 1968
Este importante pintor, gravador, desenhista e professor, conquistou em 1957, no SNAM, o prêmio de viagem ao estrangeiro, voltando a ser contemplado na VII Bienal de São Paulo, como o melhor desenhista nacional. Foi aluno de Henrique Oswald e recebeu aconselhamento técnico de Goeldi. MEC vol.3, pág. 18; PONTUAL, pág.160/161; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 715; ARTE NO BRASIL, pág. 839; LEONOR AMARANTE, pág. 125; Acervo FIEO.

275 - EURICO LUIZ - (1936 - 2004)
LL " Alagados depois da chuva II " - ost - 80 x 60 - cie
Pintor, desenhista e cenógrafo, nascido em Araçatuba, SP. Sua formação artística foi na Universidade Federal da Bahia e, com o Grupo Bazarte Bahia, pesquisou Arte em Vanguarda. Faleceu em Aracaju, SE, onde viveu os últimos 30 anos.. Em Aracaju, algumas de suas obras encontram-se instaladas nas ruas, praças e avenidas, como por exemplo: os Cajus e a Arara, o boto e o brasão de Aracaju na Praça do Iate, o enorme Caju na Ponte da Coroa do Meio, o mural do Forródromo Luiz Gonzaga e etc. Exposições individuais: Bahia (1964, 1968, 1970); Belo Horizonte, MG (1964); Rio de Janeiro, RJ (1965); São Paulo, SP (1965, 1966, 1969, 1970, 1973, 1974); São Cristóvão, SE (1974); Aracaju, SE (1973 a 1977); Maceió, AL (1973, 1977). Coletivas: São Paulo (1965, 1967 a 1972); Bahia ( 1958, 1959, 1962 a 1966, 1968, 1969, 1972, 1974, 1977, 1978); Brasília (1972); Sergipe (1973 a 1978); Alagoas (1974, 1975); Belo Horizonte, MG (1960, 1961); Rio de Janeiro (1965, 1970); Estados Unidos (1964, 1969); Espanha (1964). Prêmios: Sergipe (1973 1978); Bahia (1978). JULIO LOUZADA, VOL. 1, PÁG. 360; MEC, VOL. 2, PÁG. 117; http://www.sociedadesemear.org.br.

276 - PATRICK THOMAS GUÉRATI - (1947)
LL " Velha entrada de Biritiba Mirim " - ost - 20 x 40 - cie - 1983
Pintor e desenhista irlandes, artista exlusivo da Galeria de Arte André - SP, com diversas participações em exposições coletivas e salões oficiais. Acervo FIEO.

277 - TORQUATO BASSI - (1880 - 1967)
LL Marinha - ost - 66 x 85 - cid
Nascido em Ferrara / Itália, veio para o Brasil ainda muito jovem, fixando-se em São Paulo, onde desenvolveu sua vida artística. Participou durante anos do Salão de Belas Artes do Rio de Janeiro, Salão Paulista de Belas Artes e de mostras de pintores italianos. Tem obras na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu Paulista de Belas Artes. TEODORO BRAGA, pág. 47; PONTUAL, pág. 58; MEC, vol. 1, pág. 188; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 89; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

278 - VIRGÍLIO DELLA MONICA - (XX - XX)
LL Fundo de quintal - ost - 53 x 69 - cid - 1940
Pintor ativo em São Paulo, onde participou do Salão Paulista de Belas Artes em 1940 e 1942. Pintou paisagens, naturezas mortas e figuras. THEODORO BRAGA; JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 302; ACERVO FIEO, pág. 280.

279 - SATYRO MARQUES - (1935)
LL " Ritual " - ost - 33 x 41 - cid e d - 1983 - Rio
Autodidata, nascido em Alagoas, Satyro é hoje um dos nomes mais prestigiados da pintura brasileira. Satyro mescla sonho e realidade, reinventando a paisagem. Suas obras caracterizam-se por uma instigante harmonização do figurativo estilizado com um idioma abstrato de grande liberdade expressiva. Livro: SATYRO, por Mário Margutti, Ed. Imprinta Gráf. Rio, 1988; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 922; ITAÚ CULTURAL.

280 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL Leitura - xilo. - 33 x 23 - cid - 1951
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 140 deste catálogo.

281 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Paisagem - xilo. 44/50 - 28 x 40 - cid - 1983
Com etiqueta de Paulo Figueiredo Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

282 - CRISTINA FERREIRA - (XX)
LL Festa de São João - asp - 11 x 16 - cie - 2000
Pintora e aquarelista ativa na cidade de Cuiabá/MT, onde expõe regularmente. É filiada ao Museu de Arte Popular da Universidade Federal de Mato Grosso. -

283 - PEDRO FOGAÇA - (1950)
LL " Entardecer no campo... " - ost - 33 x 41 - cie e d - 1983
Complemento de título: " Entardecer no campo após festas juninas em Mococo ". -Nasceu em Mococa, SP, a 26 de junho de 1950. Artista ligado estética e emocionalmente à grande expressão do modernismo paulista que foi Tarsila do Amaral, de quem foi amigo e aluno. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 387; Acervo FIEO.

284 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Procissão - ost - 40 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 144 deste catálogo.

285 - RENINA KATZ - (1925)
LL Composição - lito. 38/40 - 38 x 53 - cid - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 145 deste catálogo.

286 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL "Av. Paulista as 23:00h" - ost - 40 x 55 - cid e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 146 deste catálogo.

287 - ABELARDO ZALUAR - (1924 - 1987)
LL Composição - ser. 52/100 - 33 x 46 - cid - 1968
Desenhista, pintor e professor. Frequentou a antiga ENBA, de 1944 a 1948. Participou do I ao XII e do XV SNAM (entre 1952 e 1966/ prêmio de viagem ao estrangeiro em 1963.). Realizou exposições individuais no MNBA (1947) e na Galeria Ambiente (São Paulo, 1960), Museu de Arte de Belo Horizonte (1960), Instituto de Belas Artes de Porto Alegre (1961), Petite Galerie-GB (1962). Sua obra experimentou uma simplificação de traços de tendência geometrizante, levando Frederico Morais a comentar a seu respeito em 1969; "Não se pensem que Zaluar, por ser um partidário da ordem, afaste deliberadamente o imprevisto, a contribuição do acaso, o vôo poético (...) seus últimos trabalhos fazem lembrar, na monumentalidade silenciosa da forma despojada, o mundo futuro do espaço cósmico, das estruturas moventes, das plataformas que se acoplam ou se dividem numa metamorfose constante". Encontra-se representado no acervo do MNBA, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e Museu de Arte de Belo Horizonte. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 449/50; MEC, vol. 4, pág. 527; PONTUAL, pág. 556; TEIXEIRA LEITE, pág. 546; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 934; LEONOR AMARANTE, pág. 218.

288 - MARIA RITA RESENDE - (1962)
LL Vila - ast - 40 x 50 - cie - 2003
Nascida em Itatiba, atualmente com atelier em Valinhos. Participou da Bienal Naif do Brasil de 2002 em Piraciciaba - São Paulo, tendo obras reproduzidas no catálogo da mostra.

289 - MARIO GRUBER - (1927)
LL Multidão - lito. 42/100 - 25 x 38 - cid
Pintor e gravador, Gruber é um dos principais artistas de São Paulo desde quando, ainda muito jovem, tomou parte no Grupo dos 19. PONTUAL, pág. 253; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 370; MEC, vol. 1, pág. 466; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 448; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.649; ARTE NO BRASIL, pág. 803; LEONOR AMARANTE, pág. 376; Acervo FIEO.

290 - ANTONIO PETICOV - (1946)
LL Composição - m em ase 4/100 - 36 x 45 - d - 2007
Nasceu em Assis, SP. Desenhista, gravador e escultor. Autodidata. Integra os movimentos movimentos artísticos de vanguarda da segunda metade da década de 60. De produção diversificada, segue tendências variadas das vanguardas artísticas internacionais das últimas décadas. Participa de várias exposições entre elas, Bienal Internacional de São Paulo, 1967, 1969 e 1989; Panorama da Pintura Brasileira, no MAM/SP, São Paulo, 1983; Destaques da Arte Contemporânea Brasileira, no MAM/SP, 1985; Bienal Brasileira de Design, Curitiba, 1990; OFF Bienal, no MuBE, São Paulo, 1996; Arte Suporte Computador, na Casa das Rosas, São Paulo, 1997. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 757/758; WALTER ZANINI, pág. 760; LEONOR AMARANTE, pág. 185. Acervo FIEO.

291 - LUIZ OLMER CAZARRÉ - (1943)
LL Composição - ost - 50 x 50 - cid e d - 1986
Pintor e gravador carioca, nascido em 27 de maio de 1943. Ativo em São Paulo, adotou como temas principais de suas obras as fachadas de casas e seus interiores, que cheios de passado, são a matéria prima das telas que o autor procura mostrar que no antigo, no desgastado e no pobre, existe a incrível beleza do simples. JULIO LOUZADA, vol. 12 pág. 103

292 - KASUO WAKABAYASHI - (1931)
LL Folha de uva - ser. P.E. - 25 x 28 - cid - 2008
Pintor natural da cidade japonesa de Kobe. Inicia seus estudos na Escola Técnica de Hikone, em Shiga (Japão), em 1944. Em 1946, inicia aprendizado de pintura a óleo. Torna-se membro do Grupo Babel, composto por Rokuichi, Kaibara, Ko Nishimura e outros. Em 1952 monta seu atelier. Em 1961, vem para o Brasil e radica-se em São Paulo, onde integra-se ao Grupo Seibi. Em 1966, é convidado para ser membro do júri do 10º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, salão em que ganha a Grande Medalha de Ouro, na edição de 1963. Em 1968, naturaliza-se brasileiro. Entre 1963 e 1967, participa de várias edições da Bienal Internacional de São Paulo, recebendo o Prêmio Aquisição do Itamarati na 9ª edição. Em 1984, participa da exposição itinerante por Europa e América, Mestres do Abstracionismo Brasileiro; em 1994, participa da Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal de São Paulo. Em 2001, realiza exposição individual comemorativa dos seus 70 anos, na A Galeria em São Paulo. TEIXEIRA LEITE, pág. 540; PONTUAL, pág. 550; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 939, Acervo FIEO.

293 - JOSÉ PROCOPIO DE MORAES - (1929)
LL Flores - ost - 50 x 65 - cie
Natural e ativo na cidade de Santana do Parnaíba, SP, onde nasceu em 28 de abril de 1929. Pintor e desenhista, é considerado um dos mais importantes intérpretes da paisagem brasileira. Sua fama é decorrência das belas composições de suas naturezas mortas e das solenes paisagens das cidades históricas mineiras. JULIO LOUZADA, vol. 13, Pág. 273, Acervo FIEO. -

294 - ROSA MIRANDA - (XX)
LL Composição - a e p - 50 x 68 - cid - 1967
Pintora ativa em Brasília, DF. Foi aluna de Santa Rosa, Maria Leontina e Milton da Costa. Realizou exposições individuais no Rio de Janeiro, RJ (1968) e em São Paulo, SP (1969). MEC, VOL. 3, PÁG. 166.

295 - ALEX DOS SANTOS - (1980)
LL " São Paulo " - ast - 90 x 105 - cie - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

296 - INÁCIO RODRIGUES - (1947)
LL Paisagem - ost - 22 x 16 - cid e d - Rio de Janeiro
Com etiqueta n.° 302 de Vernissage Galeria de Arte - Rio de Janeiro, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 156 deste catálogo.

297 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Flores - ser. 168/190 - 40 x 50 - cid - 1989
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 199 deste catálogo.

298 - FERDINAND MEIRAN - (1901 - 1989)
LL " Ilha dos pescadores " - osm - 11 x 26 - cid
Pintor e escultor natural de Cannes, França, onde nasceu a 2 de julho de 1901. Seu pai, também pintor, era muito amigo do professor e pintor Louis Pastour, que mais tarde viria a ser seu mestre e orintador artístico. Fixou residência no Brasil a partir de 1937, filiando-se no Rio de Janeiro à Associação dos Artistas Brasileiros, onde fez sua primeira exposição no País. Transferiu-se posteriormente para São Paulo onde expôs suas pinturas nas seguintes galerias paulistas: TABLEAU, Dan, Pátio, Aliança Francesa, etc. Em sua pintura, preocupava-se sempre com o sol, não em si mesmo, mas a influência dele sobre a paisagem. Realizou diversos e importantes trabalhos iconográficos da cidade de São Paulo. JULIO LOUZADA,vol. 1-pág. 622, Acervo FIEO.

299 - LYA PAES DE BARROS - (1935)
LL Composição - p - 42 x 62 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 159 deste catálogo.

300 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " No celular " - ast - 50 x 40 - cie e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

301 - FRANCISCO FIORENTINO - (XX - 1993)
LL Natureza morta - ost - 50 x 45 - cid
Pintor com diversas participações em exposições coletivas e salões oficiais. JULIO LOUZADA, vol 13, pág 134.-

302 - ABELARDO ZALUAR - (1924 - 1987)
LL Composição - ser. 91/200 - 36 x 36 - cid - 1971
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 287 deste catálogo.

303 - AÉCIO DE ANDRADE - (1935)
LL " Índios e pássaros no Amazonas " - ast - 50 x 70 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 163 deste catálogo.

304 - GRACIELA RODRIGUES - (XX)
LL Composição - dn e g - 65 x 24 - cid
Pintora natural de Montevidéo, Uruguai. Vive em São paulo, onde estudou sociologia. Participou de várias exposições coletivas e individuais no Brasil e no exterior, com grande sucesso de crítica. -

305 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Lago - ose - 24 x 30 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

306 - HAYDEA SANTIAGO - (1896 - 1980)
LL Passeio de barco - osm - 40 x 27 - cid e d - 1926
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

307 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Figuras - g - 22 x 18 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

308 - CARLOS KIS - (1932)
LL " Recordação de viagens " - osm - 40 x 30 - cid - 1983
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, e etiqueta do atelier do artista no dorso. -Natural de Montevideu, Uruguai, onde frequentou a Escola Superior de Belas Artes e a Faculdade de Arquitetura. Pintor, gravador, escultor, muralista, fixa definitivamente residencia em Santos-SP, após residir 10 anos em São Paulo, e cinco em Nova York. É o criador do paintinlay, técnica de pintura sobre fórmica prensada e submetida a altas temperaturas. Participou de diversas exposições no País e no Exterior, com sucesso de crítica e de público. Sobre a sua obra, assim se manifestou a crítica especializada: . "Carlos Kis expõe a sua pintura, povoada por madonas, galos e imagens, um limiar entre o real e o fantástico, uma força mística que exerce um fascínio sobre o público, resultado de uma vivência cosmopolita, desde a ascendência iugoslava, a vinda para o Brasil e a partida para os Estados Unidos. Os cinco anos que viveu em Nova York o colocaram no contato direto com o agitado mundo das megalópoles, ao mesmo tempo à busca das explicações - como os primitivos - no fantástico. Magias, fetiches, mitos, símbolos, tornam-se fortes numa nova tendência. " Roberto Peres in CARLOS Kis: óleos e gravuras. Textos de Delmiro Gonçalves, Roberto Peres, Dottie Campbell e Thomaz S. Corrêa. Brasília: Itaugaleria, 1978. JULIO LOUZADA vol.1, PÁG. 510/511; ITAÚ CULTURAL.

309 - JOSÉ PINTO - (1932)
LL " A fuga para o Egito " - ost - 22 x 27 - cse
José Wense Pinto é natural de Ilhéus, BA. Assina José Pinto. Autodidata, veio para o Rio de Janeiro em 1951. Em 1953 freqüenta a Associação Brasileira de Desenho e começa a pintar profissionalmente em1969. Participou de diversas exposições e Salões oficiais: 1969,1970 a 1974 - Rio de Janeiro, RJ; 1970; Milão e Espoleto, Itália; Nova York, EUA; Londres, Inglaterra; 1971 - Recife,PE. Individuais: 1969 e 1971 - Rio de Janeiro, RJ; 1970 - Bahia; 1971 - São Paulo, SP e 1973 - Brasília, DF. Prêmios: 1972 - Rio de Janeiro, RJ. Possui obras em: Museu Regional de Feira de Santana, BA; Museu Laval - Henri Rousseau, França; Museu de Viçosa, MG; Agências do Banco do Brasil em São Francisco, EUA; acervo da Cia. Shell e Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, RJ. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág.769; vol. 8, pág. 660. ITAU CULTURAL.

310 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Planos - a - 8 x 13 - cid - 1962
Com certificado de autenticidade da família de Nicola Petti, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 122 deste catálogo.

311 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Figuras - ose - 80 x 60 - cie - 1952

312 - KINYA IKOMA - (1918)
LL Composição - ost - 51 x 51 - cid e d - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

313 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Baianas - dn - 29 x 28 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

314 - RENZO GORI - (1911 - 1999)
LL Carruagem - ostcc - 13 x 18 - cse
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 174 deste catálogo.

315 - REJANE PINALI - (1953)
LL Prospecções III - ose - 35 x 30 - cid - 1990
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

316 - JOSÉ ANTONIO DA SILVA - (1909 - 1996)
LL Crucificação - a e g - 32 x 24 - cie - 1978
Considerado por muitos críticos e colecionadores como o mais típico dos nossos pintores ingênuos, Silva foi o intérprete da cena rural de São Paulo, num estilo expontâneo em que assomam, por vezes, soluções plásticas inesperadas. MEC, vol. 4, pág. 256; PONTUAL, pág. 493 e 494; TEIXEIRA LEITE, pág. 478; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 958; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 958; BENEZIT, vol. 9, pág. 602; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 227; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 171; Acervo FIEO.

317 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL Animais - tst - 48 x 70 - cid - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 177 deste catálogo.

318 - CÍCERO DIAS - (1908 - 2003)
LL Repouso - ser. 147/200 - 64 x 50 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

319 - TOMÁS SANTA ROSA - (1909 - 1956)
LL Natureza morta - ost - 50 x 56 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 127 deste catálogo.

320 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Natureza morta com ovos - ost - 30 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

321 - CARLOS PASSOS - (1954)
LL Nu - ostce - 90 x 123 - cid e d - 1993
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

322 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Flores - ost - 65 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 182 deste catálogo.

323 - OSWALDO TEIXEIRA - (1905 - 1974)
LL Nu - dl e a - 32 x 20 - cie - 1932 - Rio
Com dedicatória. -Nascido e falecido no Rio, participou de inúmeras mostras nacionais e internacionais, com várias premiações. Foi por vários anos diretor do MNBA do Rio de Janeiro. TEODORO BRAGA, pág. 225; WALMIR AYALA vol.2, pág.373; MEC vol.4, pág. 378; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 577, Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 227.

324 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Veneza - ose - 17 x 18 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

325 - LYGIA CLARK - (1920 - 1988)
LL Dobradura - m em pl - h = 15 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 185 deste catálogo.

326 - ADELSON DO PRADO - (1944)
LL Colheita - ost - 33 x 55 - cse - 1972
Baiano, Adelson do Prado recria, num ambiente singelo, costumes, paisagens e crenças de sua paisagem natal. PONTUAL, pág. 14; TEIXEIRA LEITE, pág. 14; WALMIR AYALA vol.2, pág.221; ITAÚ CULTURAL..

327 - GREGORY FINK - (1946)
LL Figuras - o e col s/e - 75 x 60 - cie
Natural de Londres, Inglaterra (6/9/1946). Pintor, desenhista e gravador ativo em São Paulo, com diversas exposições. JULIO LOUZADA, vol. 12 , pág. 159

328 - ALICE BRILL - (1920)
LL Fachada - tm - 71 x 54 - cid - 1979
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 162 deste catálogo.

329 - ARMANDO LEITE - (XIX - XX)
LL " Saco de São Francisco - Niteroí " - osm - 26 x 41 - cie e d - 1944
Mencionado no "O mercado da Arte" no Brasil - Léo Christiano Editorial, pág.123, 1984; Acervo FIEO.

330 - ARTHUR LUIS PIZA - (1928)
LL Composição - grav. - 25 x 25 - n/as.
Cartaz de exposição do artista realizada na Galerie La Hune - Paris em Junho de 1981. Reproduzido no livro " 50 Nouvelles Gravures de Piza ". -Gravador e pintor paulista, foi aluno de Gomide, está radicado em Paris desde 1953, mas tem exposto regularmente no Brasil e na Europa com grande sucesso de crítica e venda. MEC, vol. 3, pág. 422; PONTUAL, pág. 428/29; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 250; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 855; LEONOR AMARANTE, pág. 75; Acervo FIEO.

331 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Marinha - ostce - 20 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

332 - LIVIO ABRAMO - (1903 - 1992)
LL " Macumba " - lito. 27/100 - 49 x 40 - cie - 1981
Paulista de Araraquara, Lívio foi exímio gravador, desenhista, pintor, jornalista e professor. Autodidata, executou suas primeiras gravuras em madeira por volta de 1926. Sofreu influência de Lasar Segall, focalizando desde então de modo expressionista tipos e paisagens dos subúrbios paulistanos, inclusive temas de caráter social, como indicou Sérgio Milliet em sua obra de 1940. O autor, certa feita, assim falou de si próprio: "Geralmente persisto em um mesmo motivo por longo tempo: trabalho-o até que me pareça haver esgotado todas as possibilidades que ele oferece. Jamais pensei em fazer 'paisagens'. O que procuro é interpretar o sentido e a problemática da natureza de uma terra, a força dos sentimentos que ela provoca em mim, e assim, quanto mais de acordo com a minha própria natureza, tanto mais imediata surge a interpretaçãop plástica, como sucedeu, por exemplo, com meu 'encontro' com as 'arquiteturas' da realidade íntima da terra paraguaia. PONTUAL, pág. 1, JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 19; MEC vol.1, pág. 33; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 795; LEONOR AMARANTE, pág. 28; Acervo FIEO.

333 - GIUSEPPE MARTINI - (1929)
LL Garrafas - ost - 54 x 45 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

334 - BAJADO - (1912 - 1996)
LL " Bumba meu boi " - ose - 21 x 40 - cie e d - 1977
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 233 deste catálogo.

335 - JOSÉ MARIA DE SOUZA - (1935 - 1987)
LL " Barroquinha " - ost - 50 x 60 - cie e d - 1977
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 102 deste catálogo.

336 - CARLOS LEÃO - (1906 - 1982)
LL Figura - dn e a - 27 x 20 - cid
Arquiteto, pintor e desenhista ativo no Rio de Janeiro. Participou com Lucio Costa no projeto do edifício sede do Ministério de Educação do Rio de Janeiro (1937). Excepcional desenhista, praticou igualmente a pintura, sempre fiel a uma só temática - "a mulher, seu corpo, seu mundo de amor, sexo e poesia". MEC, vol. 2, pág. 462/3; TEIXEIRA LEITE, pág. 281; PONTUAL, PÁG. 303; JULIO LOUZADA VOL.11, PÁG.171; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 602; ARTE NO BRASIL, pág. 746.

337 - JOSÉ MARIA BAÑOS - (XX)
LL Maternidade - ost - 60 x 50 - cid
JULIO LOUZADA, vol. 12 pág. 35

338 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Ponte da Rangel Pestana " - ose - 24 x 35 - cid e d - 1967
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

339 - BERNARDINO DE SOUZA PEREIRA - (1895 - 1985)
LL Flores - ost - 41 x 34 - cid e d - 1942
Pintor contemporâneo. Ativo em São Paulo. Foi discípulo de Antonio Rocco. Participou do SNBA, RJ, obtendo menção honrosa (1923), medalha de prata (1930); do SPBA, São Paulo, conquistando a grande medalha de ouro em 1934. De sua autoria o Museu Paulista possui a tela "Primeira Experiência com Balão de Bartolomeu de Gusmão". TEODORO BRAGA, pág. 53; MEC, vol. 3, pág. 367; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

340 - JOÃO GERODETTI - (1939)
LL " Mosteiro da Imaculada Conceição da Luz " - tm - 35 x 57 - cid - 2008 - São Paulo
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 060 deste catálogo.

341 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Flautista - mon. - 50 x 30 - cid - 1967
Pintor e desenhista figurativo, integrou o Grupo Santa Helena, juntamente com Volpi, Zanini e outros, e foi um dos organizadores e expositores do I Salão da Família Artística Paulista; suas figuras seguem a disciplina cubista da organização do espaço, destacando-se uma série de Músicos; dedicou-se a pinturas murais e à ilustração de obras literárias. MEC, vol. 2, pág. 280; PONTUAL, pág. 247/8; TEIXEIRA LEITE, pág. 225 a 227; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 784; LEONOR AMARANTE, pág. 58; Acervo FIEO.

342 - GILVAN SAMICO - (1928)
LL " O retorno " - xilo. 69/120 - 55 x 90 - cie - 1995
Reproduzido na pág. 111 do livro " Samico - 40 anos de gravura ". -Batizado Gilvan José Meira Lins Samico, o artista nasceu em 15/6/1928, na capital pernambucana de Recife. Inicia-se na pintura como autodidata. Em 1948, freqüenta a Sociedade de Arte Moderna do Recife. Estuda xilogravura com Lívio Abramo, em 1957, na Escola de Artesanato do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 1958 estuda gravura com Oswaldo Goeldi na Escola Nacional de Belas Artes-RJ. Em 1968, recebe o prêmio viagem ao exterior no 17º Salão Nacional de Arte Moderna-MAM-RJ. Em 1971, integra o Movimento Armorial, voltado à cultura popular nordestina e à literatura de cordel. Os quarenta anos de gravura do artista foram comemorados em 1997 com importante exposição no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro. JULIO LOUZADA vol.10, pág. 784; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 688.

343 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Ex-voto " - ast - 40 x 40 - ci e d - 2004
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

344 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Paisagem - ost - 40 x 60 - cid - 1979
Com etiqueta de A Galeria São Paulo, no dorso. -Nascido e falecido em São Paulo, DURVAL PEREIRA foi pintor e professor ativo em São Paulo. Premiado com a Menção Honrosa no SPBA em 1944, passou a viver exclusivamente da pintura. Pintava ao ar livre aos domingos com os pintores Salvador Rodrigues, Salvador Santisteban, Cirilo Agostinho, Jaime Dinis, Djalma Urban, Innocencio Borghese, e outros. Premiado praticamente em todos os Salões de que participou. Recebeu ao todo, 15 comendas das mais importantes do Brasil. Nos últimos três anos de sua vida, recebeu todos os Primeiros Prêmios e Medalhas de Ouro nas exposições de Paris, Rouen, Lyon, Roma, Miami e Milão. MEC, vol. 3, pág. 368; JULIO LOUZADA, vol. 1, págs. 749/750/751. ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

345 - MANUEL GRACIANO - (1926)
LL Figuras e animais - e em mad. - h = 95 - b
Manoel Graciano Cardoso, escultor, é natural de Santana do Cariri/CE. Participou de vários Salões e exposições: em 1996, 2003 e 2005 - Porto Alegre, RS; em 2001 - São Paulo, SP; Rio de Janeiro, RJ; em 2002 - São Paulo, SP. ITAU CULTURAL.

346 - HÉLIOS SEELINGER - (1878 - 1965)
LL Andarilho - dlc - 27 x 20 - cie - 1939 - Rio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 206 deste catálogo.

347 - CLAUDIO MAKSOUD - (1956)
LL Composição - ost - 100 x 100 - d - 1988
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

348 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL Operários - ost - 116 x 89 - cid - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 166 deste catálogo.

349 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Composição - grav. 25/110 - 35 x 23 - cid
Primeira gravura em metal realizada por Ivan Serpa. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 106 deste catálogo.

350 - TAPETE ORIENTAL, -
LL -
ponto de nó, feito a mão, de lã, Belouch, medindo 2,00 x 2,60 m = 5,20 m². -

351 - GLAUCO CHAVES - (1921 - 1990)
LL Mulheres - ost - 55 x 38 - cid e d - 1977
Natural de Petrópolis, RJ. A partir de 1967 dedicou-se ao desenho. Conquistou Medalha de Prata nos SNBA-RJ em 1968 e 1970, e Medalha de Ouro no Salão da Sociedade dos Artistas Naciuonais, RJ, em 1970. JULIO LOUZADA vol. 3 pág. 265

352 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Paisagem surreal - ost - 73 x 92 - cie - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 212 deste catálogo.

353 - MARTINS DE PORANGABA - (1944)
LL Figuras - osp - 50 x 70 - cid - 1994
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 213 deste catálogo.

354 - ELZA DE OLIVEIRA SOUZA - (1928 - 2006)
LL Figura e anjo - osccm - 44 x 30 - cie - 1964
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

355 - YOLANDA MOHALYI - (1909 - 1978)
LL Flores e jarros - dc - 59 x 47 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 215 deste catálogo.

356 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Paisagem - ost - 60 x 101 - cie e d
Com declaração de autenticidade e foto do pintor com a obra. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 211 deste catálogo.

357 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 26 x 11 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 077 deste catálogo.

358 - REGINA SILVEIRA - (1939)
LL Composição - ser. 6/25 - 61 x 48 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 281 deste catálogo.

359 - LUIZ VERRI - (1912 - 1990)
LL " Paisagem de Outono em Campos de Jordão " - ost - 50 x 65 - cie - 1985
Com etiqueta n. 5034 de Renot Art Dealer - São Paulo. -Natural de Pirassununga - SP, cursou a partir de 1932 a Escola de Belas Artes de São Paulo, travou amizade com Francisco Rebolo, Volpi, Penacchi , Zanini e todos os demais integrantes do histórico grupo Santa Helena. Participou de diversas coletivas a partir de 1945, inclusive do SNBA - RJ, em 1954 e 1958 recebendo medalhas de bronze e de prata, respectivamente. Sua pincelada impetuosa, traz emoção e arrojo. Uma pintura exprecionista. MEC, vol. 4, pág. 470; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 1033; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

360 - JOSÉ DE OLIVEIRA MACAPARANA - (1952)
LL Surreal - ostcm - 50 x 40 - cie e d
- Reproduzido no convite deste leilão.Escultor, autodidata, o artista é natural de Macaparana, PE, sendo filho e neto de marceneiros. Faz sua primeira exposição individual na Galeria Empetur em 1970, no Recife. Entre 1972 e 1973, reside no Rio de Janeiro; depois muda-se para São Paulo. Entre as mostras de que participa, destacam-se: IV Bienal Ibero-Americana de Arte, Cidade do México, 1984 (Artista Convidado); Salão de Arte Contemporânea, São Paulo, 1986; MAC - 25 Anos, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, 1988; Bienal Internacional de São Paulo 1991; Tendências Construtivas no Acervo do MAC/USP, no Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, 1996. JULIO LOUZADA, vol. 9 pág. 509; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

361 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Crustáceo - dn e a - 25 x 36 - cid - 1967
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. Com etiqueta n° 429 da Galeria Do Gosto, Ao Gosto, Rua Augusta, 2161 - São Paulo. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

362 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figuras - xilo. - 28 x 21 - cid - 1949
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 082 deste catálogo.

363 - MOACIR ALVES - (1904 - 1982)
LL " A Ponte - Barra da Tijuca " - ost - 46 x 55 - cie e d - 1947
Com carimbo do Salão Nacional de belas Artes do Rio de Janeiro de 1947. -Carioca de nascimento, diplomou-se em arquitetura na antiga Universidade do Brasil. Anos mais tarde tornou-se membro e ocupou o cargo de secretário da Sociedade Brasileira de Artes do Rio de Janeiro. Começou a participar de coletivas em 1930, sendo grande o número de premiações.Possui obras no antigo Palácio da Fazenda (RJ) e na sede na Light, em Toronto, Canadá. JULIO LOUZADA vol.9, pág. 38; ITAÚ CULTURAL.

364 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - a - 30 x 18 - cid - 1966
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

365 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL O beijo - e em mar - h = 20 - b
Com certificado firmado pelo artista. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 006 deste catálogo.

366 - BERNARDO LEMES DE ANDRADE - (1949)
LL Natureza morta - ost - 46 x 38 - cie
Pintor e gravador, natural de Campanha, MG, onde nasceu a 29 de maio de 1949. Autodidata, pinta desde 1975. Cursou a Escola Municipal de Belas Artes-RJ. Tem um toque original, contribuição criativa em cor discreta, traçando poéticas paisagens e naturezas-mortas. Expõe desde 1975, com diversas premiações (ver extensa lista de eventos de que participou na bibliografia abaixo). JULIO LOUZADA, vol. 9 pág. 107, Acervo FIEO.

367 - AXEL LESKOSCHEK - (1889 - 1976)
LL Figuras - xilo. - 15 x 10 - cid
Importante gravador, pintor e professor austríaco. Realizou sua formação artística na Áustria e ali publicou álbuns de xilogravuras e águas-fortes. Veio residir no Brasil em 1930, fugindo do nazismo, aqui ficando até 1950. Ilustrou diversas publicações nacionais, entre elas, e principalmente, as edições brasileiras dos romances de Dostoiévski (Ed. José Olimpio). Foi professor, entre outros, de Renina Katz, Fayga Ostrower e Ivan Serpa. MAYER/88, pág.494; JULIO LOUZADA, vol.1, pág.609; BENEZIT, vol.6, pág.612, ART PRICE ANNUAL/2000, pág.1464; PONTUAL, pág.309, TEIXEIRA LEITE, pág.284; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 840; Acervo FIEO.

368 - CESAR LACANNA - (1901 - 1983)
LL Nu - ost - 38 x 56 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 088 deste catálogo.

369 - WALDOMIRO DE DEUS - (1944)
LL Família - ost - 70 x 50 - cid - 1987
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, e etiqueta do atelier do artista, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 068 deste catálogo.

370 - ALDIR MENDES DE SOUZA - (1914 - 2007)
LL " Composição n° 29 " - ost - 90 x 110 - d - 1988
- Reproduzido no convite deste leilão.Pintor, desenhista, gravador e escultor. Ativo em São Paulo, onde participou da I BNAP (1966), SPAM (1966/7), SACC (1996/7), IX BSP (1967), com premiações. "A cor é o conteúdo e a forma na pintura de Aldir. A geometria ajuda-o a construir a cor, enquanto sua temática, seja ela a Geometria da Terra (o campo) ou a Geometria da Urbe (os edifícios), são formas, meros pretextos e, às vezes, intertextos, para a arquitetura de sua linguagem iconográfica. Se é com a cor que Aldir traça sua geometria, o produto obtido é uma geometria da cor". Alberto Beutenmüller, in18 CONTEMPORÂNEOS. Apresentação de J. Peter Cohn. São Paulo: Dan Galeria, 1987. PONTUAL, pág. 501; MEC, vol. 4, pág. 310/11; CATÁLOGO DA EXPOSIÇÃO PANORAMA DE ARTE ATUAL BRASILEIRA - MUSEU DE ARTE MODERNA / 1976; TEIXEIRA LEITE, pág. 18; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 349; JÚLIO LOUZADA, vol. 10, pág. 40; ITAÚ CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 252; Acervo FIEO.

371 - CILDO MEIRELES - (1948)
LL " OCM 1967 " - ser. P.I. - 48 x 65 - cid - 1989
Natural da cidade do Rio de Janeiro. Freqüenta a Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, em 1967. É um dos fundadores da Unidade Experimental do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1969, na qual leciona entre 1969 e 1970. Seu trabalho se caracteriza pela diversidade de técnicas e suportes empregados - pintura, desenho, escultura, ambiente, happening, instalação, performance, fotografia, conjugando-os em múltiplas linguagens que discorrem sobre questões sociais e políticas JULIO LOUZADA vol. 11 pág . 207, ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 785; LEONOR AMARANTE, pág. 205.

372 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Composição - g - 40 x 30 - cid - 1956
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 092 deste catálogo.

373 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Marinha com barco - ast - 60 x 80 - cie e d - 2000
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

374 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Natureza morta - dn - 15 x 20 - cid
Reproduzido sob o n.° 27 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 - idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde freqüenta o curso de Direito no Largo São Francisco e o ateliê de Georg Elpons (1865 - 1939). Convive com artistas e intelectuais paulistas como Oswald de Andrade (1890 - 1954) e Mário de Andrade (1893 - 1945), Guilherme de Almeida (1890 - 1969), entre outros. Em 1921, ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde (1854 - 1900), e publica o álbum Fantoches da Meia-Noite, editado por Monteiro Lobato (1882 - 1948). É o idealizador e o principal organizador da Semana de Arte Moderna de 1922, na qual expõe 12 obras. Em 1923, faz sua primeira viagem à França, onde atua como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, freqüenta a Academia Ranson, instala ateliê e conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como, Pablo Picasso (1881 - 1973), Georges Braque (1882 - 1963), Fernand Léger (1881 - 1955), Henri Matisse (1869 - 1954), Jean Cocteau (1889 - 1963) e Blaise Cendrars (1887 - 1961). Volta a São Paulo em 1926, trabalha como jornalista e ilustrador no jornal Diário da Noite. A estada em Paris marca um novo direcionamento em sua obra. Em 1938 viaja a Paris, onde trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retorna ao Brasil em 1940, trabalha como ilustrador, e publica poemas e memórias de viagem. Em 1972, seu álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti é editado pela Editora Chile. REIS JR., págs. 378/379; TEODORO BRAGA, pág. 82; MEC, vol. 2, págs. 53 e 54; PONTUAL, págs. 176 a 178; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 256 e 257; ART SALES, vol.1, pág. 207; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 446; LEONOR AMARANTE, pág. 12, Acervo FIEO.

375 - PABLO PICASSO - (1881 - 1973)
LL Roda - lito. 824/1000 - 64 x 50 - cid - na pedra - 25.7.1961
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 095 deste catálogo.

376 - CARLOS SÖRENSEN - (1928 - 2008)
LL Paisagem - ost - 18 x 24 - cid e d - 1999
Paulista de Baurú, Sorensen fez importantes estudos em Paris, onde a convite do governo francês, freqüenta o ateliê de André Lhote, onde conhece Picasso, Roonet e Fernand Léger e no ano seguinte freqüenta a Escola Superior de Belas Artes-Paris, estudando com Gleizes e André Lhote(1952-1953). Foi artista de múltiplas atividades, ceramista, tapeceiro, cenógrafo, ilustrador, arquiteto, designer e pintor, com sucesso de crítica e de público. Citado em Delta Larouse/1970, pág. 6406; MEC vol.4, pág. 309; PONTUAL, pág. 500, WALMIR AYALA vol.2, pág.347; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 306; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

377 - HUGO ADAMI - (1900 - 1999)
LL Paisagem - ost - 60 x 50 - cid e d
No estado . - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 097 deste catálogo.

378 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Ciranda - ost - 60 x 70 - cid e d - 2007
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

379 - FRANCISCO BRENNAND - (1927)
LL Projeto para escultura - dn - 35 x 23 - cid - 1977
Pintor e ceramista. Estudou com André Lhote e Fernand Léger, em Paris. Participou de importantes bienais e salões, nacionais e internacionais. Realizou individuais de pintura e cerâmica no MAM-SP em 1960 e outras importantes salas de arte. Executou trabalhos murais em edifícios públicos e particulares no Recife e no estrangeiro. Suassuna considerou a sua pintura "bela, forte e brasileira". Brennand é referência mundial como artista puramente brasileiro. JULIO LOUZADA, VOL, 10, pág 141. PONTUAL, pág, 88. MEC, VOL , 1, pág, 294; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 879. Acervo FIEO. -

380 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL " Paisagem Brasileira " - ose - 35 x 50 - cie e d - 1980
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 14/10/2009. - Com etiqueta do atelier do artista, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 089 deste catálogo.

381 - JORGE GUINLE FILHO - (1947 - 1987)
LL Figuras - osc - 28 x 37 - cid - 1981
Pintor e desenhista. Expôs com regularidade no Rio e São Paulo a partir de 1973, com ótimo mercado. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág.482; LEONOR AMARANTE, pág. 312. Acervo FIEO.

382 - JOSÉ MARIA DE SOUZA - (1935 - 1987)
LL Figuras no bar - ost - 38 x 46 - cie e d - 1971 - Arraial do Cabo
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 102 deste catálogo.

383 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL " São Paulo " - ost - 65 x 46 - cie - 1968
Com autenticação firmada por Daisy Valle Machado Peccinini. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 253 deste catálogo.

384 - IONE SALDANHA - (1921 - 2001)
LL Composição - g - 22 x 29 - cid
Gaúcha de Alegrete, faleceu na cidade do Rio de Janeiro-RJ, onde residiu e foi ativa. Pintora, escultora e desenhista, realizou seus primeiros estudos no Rio de Janeiro, no ateliê de Pedro Luís Corrêa de Araújo, em 1948. Estudou a técnica de afresco em Paris, na Académie Julian, e em Florença, na Itália (1951). Inicialmente, produz obras figurativas, como cenas cotidianas e retratos. Realiza também uma série de pinturas de casarios, em que enfatiza a geometria. Posteriormente, sua produção adquire um caráter abstrato. No fim da década de 1960, passa utilizar novos suportes, abandonando a superfície bidimensional, e pintando sobre ripas, carretéis (bobinas de madeira para cabos elétricos) e bambus. Participa de várias edições da Bienal de São Paulo, com prêmio aquisição em 1967, e sala especial em 1975 e 1979. Em 2001, ano de seu falecimento, é realizada a retrospectiva Ione Saldanha e a Simplicidade da Cor, no Museu de Arte Contemporânea de Niterói - MAC/Niterói. "O que logo impressiona no desdobramento da pintura de Ione Saldanha, a partir da segunda metade dos anos 40, é a coerência interna do percurso, o rumo ordenado e lógico que a tem feito deslocar-se de um a outro ponto sem abandonar a concentração do interesse em alguns poucos problemas básicos (...). Na obra dos últimos 20 anos, Ione Saldanha, sem sair de seu casulo, alinhou-se numa via frequente da pintura contemporânea". PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 916, 917 e 918; ITAUCULTURAL; RGS, pág. 263/264

385 - SIRON FRANCO - (1947)
LL " Prêmio Jornal de Brasília " - tm - h = 179 - as. - 1991
No estado. Complemento de título: " Prêmio Jornal de Brasília - XXIV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro - Julho de 1991 ". -Batizado GESSIRON FRANCO, o artista nasceu em Goiás, GO. Um dos mais elogiados pintores e desenhista brasileiros pela crítica, a partir da década de 70, quando alcançou a maturidade em seus trabalhos. Seus trabalhos transmitem de forma muito pessoal e original, todo o sentimento humano com relação ao cotidiano da sociedade e seus integrantes emocionais; traz denúncia, inconformismo, medo, conflitos, imagens fortes e decisivas. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 343/344; TEIXEIRA LEITE, pág. 206/207; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 957; PONTUAL, pág. 222; ITAU CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 760; LEONOR AMARANTE, pág. 240, Acervo FIEO.

386 - JOÃO BATISTA RAMOS LOBÃO - (XIX - 1915)
LL A briga - dn - 29 x 34 - cie
Desenhista e caricaturista, nascido em Portugal. Faleceu no Rio de Janeiro. Transferiu-se para o Brasil e logo passou a trabalhar para as revistas: ‘A Avenida’ (1903), ‘O Malho’, ‘Leitura’, ‘Para Todos’, ‘Tico-Tico’ e ‘Ilustração Brasileira’. Foi referido numa reportagem de Rubem Gil da série " O Século Boêmio", em ‘Dom Casmurro’ (1943) e por Herman Lima, na ‘História da Caricatura no Brasil’. MEC, VOL.2, PÁG.490; PONTUAL, PÁG. 317.

387 - JUAREZ MACHADO - (1941)
LL Interior - dn - 28 x 28 - cie - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 247 deste catálogo.

388 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Parque Pedro II - Ponte da Rangel Pestana " - osm - 25 x 35 - cid e d - 1950
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

389 - SHOKICHI TAKAKI - (1914 - 2006)
LL Cachoeira - ost - 50 x 40 - cie - 1996
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 268 deste catálogo.

390 - BENEDITO CALIXTO DE JESUS - (1853 - 1927)
LL Marinha - ost - 25 x 31 - n/as.
- Reproduzido no convite deste leilão. -Com certificado de autenticidade firmado por Celso Calixto Rios. - Pintor paulista, depois de apresentar seus trabalhos em São Paulo, no ano de 1881, fixou-se por algum tempo em Santos. Tendo executado a decoração do Teatro Guarani, partiu para Paris em 1883, estudando na Academia Julian; retornou ao Brasil em 1885 e passou a residir em São Vicente, cuja paisagem fixou em diversos quadros. Existem obras suas nos acervos de diversos museus brasileiros. TEODORO BRAGA, pág.51; REIS JR, pág. 214; LAUDELINO FREIRE, pág. 387; PONTUAL, pág.68/69; MEC, vol.1, págs.326/327; WALMIR AYALA, vol.1, pág.153; MAYER/83, pág,601; TEIXEIRA LEITE, pág. 97; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 505; ARTE NO BRASIL, pág. 599.

391 - MIRA SCHENDEL - (1918 - 1988)
LL Linhas - mon. - 44 x 20 - cid - 1964
Suíça, Mira imigrou para o Brasil em 1949, fixando-se inicialmente em Porto Alegre, onde fez pinturas e esculturas em cerâmica, nas quais assinava Mirra Hargesheimer, seu nome de casada. Realizou a sua primeira exposição individual, em 1952. Expôs em 1954 em São Paulo (MAM), para onde se transferiu. Participou de diversos salões, tais como o SPAM e Bienais de São Paulo, Córdoba e Veneza, obtendo premiações. A principio exclusivamente desenhista, com a utilização de signos, índices e símbolos, dedicou-se posteriormente à pintura, dentro da vertente minimalista que norteou toda a sua carreira. TEIXEIRA LEITE, pág. 464; JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 304; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 688; LEONOR AMARANTE, pág. 187.

392 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Figuras - dn - 20 x 22 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

393 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Bípede - a - 29 x 20 - cid - 1973
Pintor nascido na Romênia, estudou em Paris, onde fez em 1927 sua primeira individual, radicando-se em 1946 em São Paulo, onde faleceu. Foi um dos pioneiros do abstracionismo no Brasil, tendo criado em 1948 o Atelier Abstração. Em 1968 sua obra foi objeto de importante retrospectiva no MAM-RJ. BENEZIT vol. 4, pág. 402; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 313/4; TEIXEIRA LEITE, pág. 198; PONTUAL, pág. 217/8; MEC, vol. 2, pág. 179 e 180; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 917; LEONOR AMARANTE, pág. 75; WALTER ZANINI, pág. 643, Acervo FIEO.

394 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Costiera Amalfitana " - ose - 30 x 40 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

395 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 8 x 18 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 115 deste catálogo.

396 - ELIZÚ CAETANO - (1953 - 1987)
LL Festa de São João - astce - 42 x 54 - cid - 1977
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 116 deste catálogo.

397 - ÉLON BRASIL - (1957)
LL Índio - tm - 100 x 72 - cse - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

398 - ENRICO BIANCO - (1918)
LL Natureza morta - ose - 40 x 90 - cid - 1966
Nascido na Itália, é hoje considerado um de nossos melhores pintores. Atingiu um estilo pessoal, figurativo, eminentemente lírico, baseado em um desenho livre e numa cor sensível. THEODORO BRAGA, pág. 54; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 99, 110 e 104; MEC, vol. 1, pág. 242; PONTUAL, pág. 76; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 594. Acervo FIEO. -

399 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Paisagem - osc - 40 x 30 - n/as.

400 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Baianas - rel. em b - 47 x 96 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

401 - RANCHINHO - (1923 - 2003)
LL Paisagem - g - 21 x 32 - cid
Seu verdadeiro nome era Sebastião Theodoro Paulino da Silva, nascido na cidade paulista de Oscar Bressane, no dia 7 de janeiro de 1923, mudando-se com a mãe, então viúva, para Assis, SP, onde viveu até morrer. Pintor ingênuo, hoje consagrado, comeu durante a sua vida " o pão que o diabo amassou", conforme narra, de forma pungente, R. Rugiero, no catálogo de exposição do artista no ano de 1988, de cujo texto, reproduzido no vol. 4, página 931, do dicionário JULIO LOUZADA, extraímos o seguinte texto: "... Com o tempo pôs-se a viver exclusivamente da catança de papéis, latas, garrafas - e de algumas famílias obtinha também comida e roupas velhas. Passou a habitar ranchos de beira de estrada, abandonados, donde lhe veio o apelido de Ranchinho, com a qual a garotada o atazanava, atirando-lhe pedras e gritando o nome que o punha fora de si. Por fim fixou-se num casebre, em uma granja abandonada, e alí viveu até 1962, em grande necessidade. E sempre desenhando obsessivamente em qualquer superfície branca que lhe caísse nas mãos." Foi descoberto pelo escritor José Nazareno Mimessi, que percebeu em Ranchinho um impressionante fenômeno artístico, no que não estava enganado. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 259; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

402 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Quiosque - ose - 12 x 18 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 122 deste catálogo.

403 - DAKIR PARREIRAS - (1893 - 1967)
LL Paisagem - ostce - 37 x 45 - cid - 1938
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 266 deste catálogo.

404 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL Musico - ostcm - 61 x 42 - cid e d - 2001
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 124 deste catálogo.

405 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Crespúsculo paulistano - ost - 60 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

406 - DARCY PENTEADO - (1926 - 1987)
LL Menina no triciclo - ost - 24 x 33 - cie - 1971
Desenhista, pintor, cenógrafo, figurinista e escritor, Darcy Penteado foi a personalidade polimorfe, que buscava tornar a própria existência matéria de arte. Em 1948 passou a integrar em São Paulo o Grupo Novíssimos. Expôs individualmente a partir de 1949, participando de inúmeras exposições coletivas e individuais, no país e no exterior. MEC, vol. 3, pág. 365; PONTUAL, pág. 416; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 241. WALMIR AYALA, vol 2, pág 183; TEIXEIRA LEITE, pág 401; ITAÚ CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 717; LEONOR AMARANTE, pág. 75.

407 - ALBERTO ALLENDE - (1937)
LL Paisagem - ost - 60 x 80 - cie e d - 1982
Espanhol, radicou-se no Brasil em 1972, tendo antes estudado na Itália, Áustria e Alemanha. Neste último país, após 4 anos de estudo, diplomou-se em engenharia fotográfica, tendo-se especializado nas matérias de composição e cor. Recém-chegado ao Brasil fotografou as principais capitais brasileiras para a Expo-73 que o governo brasileiro organizou na Bélgica e foi contratado como professor de fotografia e cinema da Universidade de São Paulo para os cursos de Jornalismo e Comunicações. Atualmente reside em São Paulo e pinta paisagens brasileiras.

408 - SANTE SCALDAFERRI - (1928)
LL " Diógenes procura um palhaço " - ost - 65 x 50 - cid e d - 1967
Natural de Salvador, BA, este importante pintor brasileiro estudou na Escola de Belas Artes da Universidade da Bahia, onde realizou sua primeira exposição individual, em 1957. Foi um dos fundadores da Organização Nacional dos Estudantes de Arte, em 1953. Participou de diversos salões oficiais com premiações e expôs individualmente, nas galeria Domus (Salvador), Goeldi (RJ), Atrium (SP), etc. A seu respeito disse Paulo Gil, em 1965: "... optou pela documentação de aspectos da cultura popular brasileira, mas conferindo-lhe um tratamento erudito (...) é um pintor de ateliê que buscou nas manifestações do povo da Bahia, na sua própria cultura baiana, a magia que marca seus quadros". PONTUAL, pág. 477; JULIO LOUZADA, vol. 4, pág. 1010; Acervo FIEO.

409 - ANNA MARIA MAIOLINO - (1942)
LL Composição - ser. 26/40 - 100 x 70 - cie - 1995
Pintora, gravadora e escultora natural de Scalea (Calábria) Itália. Residiu na Venezuela com a família, onde estudou pintura na Escola de Belas Artes Cristóbal Rojas. Posteriormente transferiu sua residência para o Rio de Janeiro-RJ, onde fez curso de gravura em madeira na ENBA. Participou nos anos 60 do movimento carioca Nova Figuração, com Vergara, Gerchman, Antonio Dias e Roberto Magalhães. Em 1978 e 1981 foi estudar em NY. Individuais a partir de 1967 e coletivas desde 1965, inclusive na Bienal de São Paulo. Recebeu premiações. JULIO LOUZADA, vol.5 pág.630

410 - B.J. TOBIAS - (1894 - 1976)
LL Velho - ose - 35 x 37 - cie
Participou do Salão Paulista de Belas Artes, tendo obtido os prêmios: Prefeitura de São Paulo, Valentim Amaral e I. Dinis, respectivamente em 1934, 1935, 1958, 1961 e 1962. MEC, vol.4, pág.404; THEODORO BRAGA, pág.230; JULIO LOUZADA, vol.4, pág.1098.

411 - ALBERTO COSTA DEZON - (1897 - 1979)
LL Figura - p - 46 x 32 - cid - 1953 - Rio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 272 deste catálogo.

412 - CONCESSA COLAÇO - (1929)
LL Flores - t - 49 x 40 - cie
Tapeceira e gravadora. A tapeçaria era uma tradição em sua família. Assim, ainda menina, começou a trabalhar com seus pais. Durante mais de vinte anos dedicou-se à tarefa de modificar seu modo de tecer, obtendo melhores resultados. José Geraldo Vieira escreveu sobre ela: "Incluo, sem vacilar, Concessa Colaço no rol artístico das artesãs originais da talagraça. Os seus tapetes constituem-se de temas cromáticos, cujos desenhos brilhantes, sem simetrias majestosas e em efeitos distintos, são comparáveis aos melhores pendores orientais, ingleses, flamengos e franceses." Exposições individuais no Rio de Janeiro e em São Paulo. JULIO LOUZADA, vol 2 pág 288

413 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL Cidade - lito. 5/20 - 43 x 55 - cid - 1960
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 274 deste catálogo.

414 - DOMENICO LAZZARINI - (1920 - 1987)
LL Casario - ost - 24 x 33 - cie e d - 1985
Com etiqueta de Renot Art Dealer - São Paulo, no dorso. -Nasceu na cidade italiana de Viareggio, vindo a falecer na cidade do Rio de Janeiro. Em 1940, ainda na Itália, nas cidades de Lucca e Florença, realiza estudos com Rosai e Vedova. Já no Brasil, dá aulas de pintura na Escola de Belas Artes de Araraquara, São Paulo, em 1950. Em 1957, cria a Escola de Belas Artes de Ribeirão Preto e, em 1961, leciona no Museu de Arte do Rio de Janeiro. Em 1974, conquista o Prêmio Tetra d'Oro em Roma. Entre as exposições de que participa, destacam-se: Exposição de Lucca, Itália, 1946 a 1948; Bienal de Veneza, Itália, 1948; Jovens Pintores de Araraquara, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, 1954; Salão Nacional de Arte Moderna (Isenção de Júri, 1959 e Prêmio Aquisição, 1962), Rio de Janeiro, 1958 a 1962; Bienal Internacional de São Paulo, 1959 e 1961; Galeria de Arte da Folha, São Paulo, 1959 e 1960; Domenico Lazzarini, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, 1963; 100 Obras Itaú, no Museu de Arte de São Paulo, 1985. BÉNÉZIT, vol. 6, pág. 499; JULIO LOUZADA vol. 11, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; ARTE NO BRASIL, pág. 964; Acervo FIEO.

415 - ROBERTO DE SOUZA - (1935)
LL Menina - ost - 22 x 14 - cid e d - 1982
Pintor e historiador. Foi aluno de Aurélio d'Alincourt, Oswaldo Teixeira e Edgard Walter. Participou de diversas exposições e salões oficiais desde 1967, obtendo várias premiações. JULIO LOUZADA vol 1, pág. 932; ITAÚ CULTURAL.

416 - TOMAS BRANDO - (1952)
LL " Deus Africano " - ast - 90 x 60 - cie - 1990
Pintor nascido em São José do Rio Pardo, SP. Começou sua carreira em 1978. Exposições: Embu das Artes, SP (1980, 1981, 1990); São Paulo, SP (1982, 1988); Rio de Janeiro, RJ (1982, 1983); Araraquara, SP (1985); Caracas, Venezuela (1987); Mato Grosso (1990). Prêmios: Embu das Artes, SP (1981, 1990); Araraquara, SP (1985). JULIO LOUZADA, VOL. 7, PÁG. 101. www.fenixgaleria.com.br.

417 - WALMIR TEIXEIRA DA SILVA - (1943)
LL Composição - ast - 100 x 80 - cid e d - 1998
Pintor, gravador e ilustrador natural da cidade paulista de Palmital, onde nasceu a 30 de setembro de 1943. Aluno de Romildo Paiva na técnica de gravura. A partir de 1971 dedica-se à pintura. No catálogo da Galeria de Arte André-SP, um perfil do pintor: "...retrata a realidade dos vários olhares, travando uma espécie de diálogo com as imagens geradas pelo inconsciente, visão interpretada com sentimento poético próprio, objetivando revelar e transmitir surpreendentes e líricos acontecimentos de sua vida interior." (1993). Expõe individualmente a partir de 1972 e coletivamente, com diversas premiações, desde 1969, inclusive no exterior (1971 - Iuguslávia; e 1991 - Portugal. JULIO LOUZADA, vol. 6, pág. 1181/1182; Acervo FIEO.

418 - PAULO NEVES - (1935 - 1997)
LL Mulher - ost - 50 x 50 - cie
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Natural de Paudalho, PE, onde nasceu a 7/1/1935, e falecido no Recife, em 1997. Pintor, gravador e escultor. Foi aluno de Lula Cardoso Ayres, Fernando Barreto, Reynaldo Fonseca, Murilo La Greca, Vicente do Rego Monteiro, João Alfredo, Fernando Menezes, Cesário Nunes, entre outros. Sobre a sua obra, assim comentou Marcelo Santos: " ...Assisto a cada fase de sua evolução que passou pelo Impresionismo (influência inicial dos professores de Belas Artes), pelos estereotipados desenhos a pincel seco, pela pintura de inspiração pré-renascimental (influência de Reynaldo Fonseca), pela fase mais criativa de libertação de formas tendentes ao abastrato (nas suas experiências com cerâmica), pela fixação durante anos em um estilo muito pessoal, sempre limitado mas nunca igualado, de criar uma obra figurativa neo-clássica. Finalmente Paulo Neves abstracionista. Tudo isso não aconteceu por acaso, mas foi fruto de um trabalho consciente e obstinado de um artista incontestável." JULIO LOUZADA vol. 11 pág. 227

419 - VANIA CASTELANE - (1935)
LL Flores - ost - 50 x 40 - cid
Pintora, natural de Bebedouro, SP, onde nasceu a 20 de fevereiro. JULIO LOUZADA, vol. 7 pág. 152

420 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Fachada - ser. 82/200 - 64 x 43 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

421 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Cangaceiro - grav. P.A. - 29 x 25 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

422 - CHICO DOS SANTOS - (XX)
LL " O jantar está na mesa " - ost - 46 x 55 - cie
Descoberto por Benjamin Steiner, participou da importante mostra "Primitivos de Brasil", no Museu Carrilo Gil no México. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 1018.

423 - VALDIR EVANDRO SARUBBI - (1939)
LL Composição - lito. 55/60 - 21 x 31 - cid - 1997
Paraense de Bragança, onde nasceu a 10 de outubro de 1939. Pintor, desenhista, gravador e professor. Segundo o festejado crítico de arte Enock Sacramento "... Nos últimos vinte anos, a arte de Sarubbi remeteu-nos a labirintos que se transformaram em rios, rachaduras de muiraquitãs e tangas marajoaras, fez reaparecer aldeias ribeirinhas, reuniu fragmentos de mapas e troncos numa verdadeira sagração á natureza amazônica. Seus últimos trabalhos, todavia, são projeções elaboradas, apolíneas, de seu mundo interior." O artista também recebeu elogiosas críticas ao seu trabalho de Olivio Tavares de Araújo, Meiri Levin e Jacob Klintowitz. Individuais a partir de 1991 e coletivas desde 1990. Expõs no exterior 1992 e 1993. Recebeu diversas premiações. Suas obras estão acervos de diversos museus, tais como o do MAM-SP. JULIO LOUZADA, vol.8, págs. 756/757.

424 - OTTO CAVALCANTI - (1930)
LL Figuras - osc - 60 x 47 - cid - 1992
Pintor, desenhista e ilustrador, natural de Itabaiana, PB, radicado na Espanha. Autodidata, trabalhou como ilustrador de magazines. Em 1963 foi para o Instituto Cultural de Criação de Arte da Espanha e, tempos depois, residiu na Inglaterra. Exposições individuais: Brasília, DF (1986); Rio de Janeiro, RJ (1987, 1992); Fortaleza, CE (1991, 1992). Coletivas: Rio de Janeiro, RJ (1986). Internacionais: Inglaterra (1969 a 1971); França (1970, 1982); Espanha (1968, 1976 a 1984). JULIO LOUZADA, VOL.6, PÁG.231; VOL.10, PÁG. 208; www.artprice.com.

425 - SAMI MATTAR - (1930)
LL Arlequim e pássaro - ser. 3/100 - 54 x 43 - cie - 1979 - Rio
Artista intermídia, desenhista, programador visual, publicitário, nascido em Mejdlaia, Líbano. Chega com a família no Brasil em 1936. Filho de pais conservadores, que não aceitam sua atividade como artista plástico, desenha às escondidas, até que, em 1947, muda-se para o Rio de Janeiro, onde trabalha como pintor de paredes e lava carros. Autodidata, realiza sua primeira mostra individual em 1954, na Galeria Minarte, Belo Horizonte. Passa a fazer histórias em quadrinhos e chega a ser diretor de arte e criação em publicidade. Em 1969, participa do Manifesto Expansão, realizado no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ e, no ano seguinte, do lançamento do poster Barraca - Arte na Praia de Ipanema, no mesmo museu. Atua como colaborador das revistas Tico-Tico e O Malho, além de produzir capas para a revista Veja (1972) e Shell em Revista (1980). Ilustra o livro O Menino mais Bonito do Mundo, de Ziraldo. Exposições individuais: Rio de Janeiro, RJ (1962, 1970, 1973, 1974, 1976, 1979, 1983, 1985, 1995, 2001, 2002); São Paulo, SP (1968, 1981); Líbano (1975); Brasília, DF (1975, 1979, 1984); Salvador BA (1982); Estados Unidos (1994); Teresópolis, RJ (1996, 2000); Vitória, ES (1999). Coletivas: Belo Horizonte, MG (1954, 1966); Rio de Janeiro, RJ (1965, 1967 a 1979, 1981, 1984, 1985, 1990); Salvador, BA (1966); Brasília, DF (1967, 1968, 1984); São Paulo, SP (1967 – 9ª Bienal Internacional, 1968, 1969, 1971); Líbano (1975); Alemanha (1980);Estados Unidos (1992, 1993, 1996, 1997). Prêmios: Belo Horizonte, MG (1966); São Paulo, SP (1969); Líbano (1975); Estados Unidos (1992, 1996, 1997). ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG. 709; Pontual, Roberto – DICIONÁRIO DE ARTES PLÁSTICAS NO BRASIL, PÁG. 349.

426 - MANOEL MENACHO - (1926)
LL " Fundo do circo ' - ost - 40 x 60 - cid e d - 1969
Pintor e gravador ativo em São Paulo, SP, onde participa desde 1959 de vários Salões, entre eles SPBA (1959), Salão de Belas Artes de Santos (1970/1971) e tantos outros. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 223, Acervo FIEO.

427 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL Série banco de trás - lito. 17/60 - 70 x 100 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 006 deste catálogo.

428 - MARCOS OLIVEIRA - (XX)
LL " Índio do interior da Bahia " - ast - 60 x 50 - cid e d - 2008
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 007 deste catálogo.

429 - MARIA BONOMI - (1935)
LL Composição - ser.s/tec. 149/200 - 102 x 102 - cid - 2004 - na tela
Gravadora, pintora, figurinista, cenógrafa, muralista e escultora. No Brasil desde os nove anos de idade, residiu no Rio de Janeiro, com o seu avô, o construtor Conde Martinelli. Em 1950, já em São Paulo, estudou inicialmente com Yolanda Mohalyi, em seguida, a partir 1953, com Karl Plattner e Livio Abramo. Fez estudos de aperfeiçoamento no exterior, estudando com grandes mestres. Participante assídua de exposições coletivas, salões e mostras nacionais e internacionais, com muitas premiações. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 142; PONTUAL, pág. 80; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI,pág. 692; ARTE NO BRASIL, pág. 837; LEONOR AMARANTE, pág. 75, Acervo FIEO.

430 - ALBANO AGNER DE CARVALHO - (1899 - 1986)
LL Paisagem - a - 20 x 15 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

431 - MILLAN HORVAT - (1946)
LL Peças de xadrez - spray - 60 x 50 - cie - 1993
Pintor iuguslavo, natural de Novi Sad, onde nasceu a 26 de maio de 1946. Residente e ativo em São Paulo, cuja obra foi assim apresentada por Pietro Maria Bardi: " ... sua arte pode ser inscrita na categoria que Ortega y Gasset reservava aos artífices que comunicam e são entendidos pelos apreciadores do figurativo. Pintura rica em percepções que transparecem num conceber geométrico, pacatas colorações justamente apropriadas às composições. As paisagens reconstroem idealmente as arquiteturas, harmonizando-as e as exaltando em sigulares sínteses formais." JULIO LOUZADA, vol. 12 pág. 275, Acervo FIEO.

432 - MARIO GRUBER - (1927)
LL Menino - grav. P.I. - 29 x 15 - cid - 1961
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 289 deste catálogo.

433 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " A luz e as rosas " - ost - 45 x 16 - cie - 1977
Carioca, advogado, filósofo, poeta e pintor. José Paulo dedicou-se à pintura desde 1950. Fez uso abundante da espátula, lançando luz e cor nos seus temas preferidos: fachadas, portas, janelas, marinhas e paisagens. MEC, vol. 2, pág. 183; WALMIR AYALA vol. 1, pág. 423 a 427; TEIXEIRA LEITE, pág. 268; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

434 - SAUL STEINBERG - (1914 - 1999)
LL Figura - dn - 24 x 20 - cie
Desenhista, natural da Romênia. Realizou uma exposição individual de desenhos, no Museu de Arte de São Paulo em 1952. Faleceu nos Estados Unidos em 1999. MEC, vol. 4, pág. 341.

435 - ALEX DOS SANTOS - (1980)
LL " Praia do Rio de Janeiro " - ast - 60 x 80 - cie - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

436 - HELENOS (EDSON HELENO DA SILVA) - (1941)
LL Figuras - ost - 65 x 54 - cid - 1975
Pintor pernambucano, há longos anos em São Paulo, já participou da Bienal de São Paulo e realizou inúmeras individuais. MEC, vol. 2-pág. 334; WALMIR AYALA, vol. 1-págs. 386/7; PONTUAL, pág. 262; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 462, ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO.

437 - GLAUCO RODRIGUES - (1929 - 2004)
LL " Como era gostoso o meu Francês " - ser. 37/100 - 66 x 46 - cid - 1993
Natural de Bagé, RS. Pintor, desenhista, gravador e programador visual. Frequentou a Escola de Belas Artes de Porto Alegre (1947). Radicando-se no Rio de Janeiro, participou com méritos na Divisão Moderna dos SNBA, de 1949, 1950 e 1951. Criou o Clube da Gravura de Porto Alegre, ao lado de Scliar, Vasco Prado, Danúbio Gonçalves e Glênio Bianchetti (1950). Participou ainda do I ao X SNAM e das edições da Bienal de São Paulo (entre 1959 e 1967). JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 269; MEC, vol. 4, págs. 90/91; PONTUAL, pág. 458; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 256/257; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; ARTE NO BRASIL, pág. 842; RGS, pág. 226. Acervo FIEO. -

438 - FERNANDO IKOMA - (1934)
LL Paisagem - ose - 25 x 35 - cid
Pintor e desenhista. Foi considerado um dos melhores desenhistas da América do Sul. Vive no Paraná. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 170; ITAÚ CULTURAL.

439 - MARIA HELENA ANDRÉS - (1922)
LL Paisagens - a - 41 x 29 - cid - 1984
Assina Maria H. Andrés. Maria Helena Andrés Ribeiro - pintora, desenhista, escritora e professora, natural de Belo Horizonte, MG. Estuda pintura, no Rio de Janeiro, com Carlos Chambelland, de 1940 a 1944; com Guignard e Edith Behring, de 1944 a 1947; com Theodorus Stamos, em Nova York, em 1961. Exposições individuais: Belo Horizonte (1947, 1953, 1969 a 1982, 1990, 1992, 2005); Rio de Janeiro (1954, 1965, 1969); Estados Unidos (1961, 1962, 1967); São Paulo (1962); Chile (1963); Paris (1967); Roma (1968); Brasília (1982); Madri (1987); Ouro Preto (1988). Principais coletivas: Bienais de São Paulo (1953, 1955, 1959, 1961, 1963, 1967, 1973, 1989). Prêmios: Rio de Janeiro (1943, 1948, 1951, 1953, 1958); Belo Horizonte (1959, 1960, 1962, 1974). PONTUAL, PÁG. 32; MEC, VOL.1, PÁG. 100; JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG. 52; ITAU CULTURAL

440 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " O trabalhador " - ast - 50 x 40 - ci e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

441 - FRANCISCO CÉA - (1908 - XX)
LL Flores - ost - 60 x 30 - cie e d
JULIO LOUZADA vol.2, pág.258.

442 - ELISABETH CORTELA - (1950)
LL " Algum dia " - lito. 136/200 - 30 x 20 - cid - 1996
Elizabeth Cortella Oliveira Lima. Assina Elizabeth Cortella. É natural de São Paulo, SP. Participou de diversas exposições e Salões oficiais como: em 1984 - São Paulo (Itu, Ribeirão Preto, São Paulo); Roma, Itália; em 1985 - Piracicaba, SP; Estocolmo, Suécia; em 1986 - São Paulo (Santo André, Ribeirão Preto, Prudente, Franca, Piracicaba), Paraná; em 1987 - Chile (Valparaiso), São Paulo (Santo André, Franca, Marília); em 1988 - São Paulo (Americana, Mococa, Santo André, São Paulo), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF); em 1990 - São Paulo (Ribeirão Preto, São Paulo), Paraná; em 1991 - São Paulo (SP); em 1992 - São Paulo (Jundiaí); em 1994 e 1995 - São Paulo (SP). Individuais: São Paulo, SP (1987,1993). Prêmios: Roma, Itália (1984); Prudente, SP; Franca, SP (1986); Franca, SP (1987); São Paulo, SP (1988); São Paulo, SP (1991). JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 291; vol. 4, pág.283; vol.13, pág. 92.

443 - ERNESTO EGUREN - (1930 - XX)
LL Vendedora de peixes - ost - 70 x 50 - cid
Pintor de gênero natural de Montevideo - Uruguai. Marca presença em São Paulo nas décadas de 60 e 70 participando de diversas exposições coletivas nas cidades de Guarujá e Embú das Artes.

444 - JORGE DEL VALLE - (1928)
LL Interior - a - 28 x 22 - cid
Artista Argentino, que junto com Quinquela Martin. Kantor, Riganelli e outros ficou muito conhecido por retratar cenas de La Boca, reduto boemio de Buenos Aires. Possui obras em diversos museus argentinos e internacionais.

445 - ALBANO VIZOTTO FILHO - (1928)
LL Natureza morta - ose - 17 x 22 - cid
Pintor e escultor ativo em São Paulo. São muito apreciadas as suas naturezas mortas. MEC, vol. 4, pág. 495; JULIO LOUZADA, vol. 9, pág. 30; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

446 - ABELARDO ZALUAR - (1924 - 1987)
LL Paisagem - osm - 12 x 16 - cie - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 287 deste catálogo.

447 - ANTONIO PETICOV - (1946)
LL " Crossroads " - dlc - 65 x 60 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 290 deste catálogo.

448 - CARLOS BORGES - (1959)
LL Balão - ostce - 20 x 16 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 028 deste catálogo.

449 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Marinha - asp - 30 x 42 - cie
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

450 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figuras - xilo. - 28 x 21 - cid - 1949
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 082 deste catálogo.

451 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Lavadeiras - a - 29 x 23 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

452 - KINYA IKOMA - (1918)
LL Composição - ost - 51 x 51 - cid e d - 1993
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

453 - JOAQUIM TENREIRO - (1906 - 1992)
LL Composição - g - 28 x 23 - cid - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 111 deste catálogo.

454 - CARLOS LEÃO - (1906 - 1982)
LL Nu - ose - 54 x 36 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 336 deste catálogo.

455 - RENATO SOTTOMAYOR - (1921 - 1958)
LL Mulher e gato - g - 16 x 10 - cid
Pintor, desenhista, ilustrador e decorador nascido no Rio de Janeiro onde estuda na Escola Nacional de Belas Artes. Faleceu em Santos, SP. Em 1950, transfere-se para São Paulo e passa a lecionar no MAM. Também estuda com André Lhote e Gino Severini, em Paris. Como decorador, colaborou com o arquiteto Sérgio Bernardes e também se destacou como ilustrador de obras literárias. Exposição individual em Roma (1952). Participou, em São Paulo, da 1ª Bienal e do Salão de Arte Moderna (1951); em Paris (1956) da exposição do Museu de Arte Moderna. MEC, VOL. 4, PÁG. 310; PONTUAL, PÁG. 500; JULIO LOUZADA, VOL. 11, PÁG. 306.

456 - OSWALDO GOELDI - (1895 - 1961)
LL " Os vencidos " - dn - 24 x 35 - cid
Desenhista, gravador e professor, nascido no Rio de Janeiro, filho de Emilio A Goeldi, naturalista suiço. A partir dos seis anos estudou na Suiça. Sua obra sofreu influência do expressionista austríaco Alfred Kubin. Retornando ao Brasil em 1919, realizou no Rio de Janeiro sua primeira exposição em 1921, no Liceu de Artes e Ofícios. Publicou albuns e ilustrou diversos e importantes livros. É artista altamente conceituado no País e no exterior, tendo merecido diversas homenagens póstumas, inclusive em filme. PONTUAL pág. 240; JULIO LOUZADA vol.11, pág130; MEC vol. 2, pág.271; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 521; ARTE NO BRASIL, pág. 672; Acervo FIEO.

457 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL Peixe - tst - 50 x 70 - ci - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 177 deste catálogo.

458 - CÍCERO DIAS - (1908 - 2003)
LL Na janela - ser. 195/200 - 65 x 50 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

459 - ELISEU D´ANGELO VISCONTI - (1866 - 1944)
LL Praia do Arpoador - osm - 14 x 17 - cie
Com declaração de autenticidade de Eliseu Visconti Cavalleiro. -Considerado o maior pintor que trabalhou no Brasil, nasceu na Itália, mas fez sua formação artística na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro e em Paris. Foi sucessivamente, realista, simbolista, adepto do Art Noveau e pós- impressionista, até chegar em algumas paisagens já quase no fim da vida, a uma síntese admirável de todos esses estilos e tendências. Sua obra-prima - e uma das obras- primas da arte brasileira de todos os tempos - é a decoração do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, principamente o friso do foyer, iniciado em 1914. TEODORO BRAGA, pág. 240/241; LAUDELINO FREIRE, págs. 515/ 133/ 151/ 510 e 512; BENEZIT, vol. 10, pág. 535; REIS JR., pág. 293 /300 /304 /371 /375/ 380/ 381/ 388/ 389; MEC, vol. 4, pág. 393; PONTUAL, pág. 543/544/545; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 422 e 423; MAYER/84, pág. 1252; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 420; ARTE NO BRASIL, pág. 553; LEONOR AMARANTE, pág. 42; Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 171.

460 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Interior de Igreja - ost - 50 x 40 - cid - 1969
Participou do XVII Salão de Belas Artes de Piracicaba, conforme carimbo no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

461 - CARLOS PASSOS - (1954)
LL Nu - ost - 80 x 100 - cid - 1994
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

462 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Natureza morta - ost - 60 x 74 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 182 deste catálogo.

463 - ANGELO AGOSTINI - (1843 - 1910)
LL Figuras - dn - 34 x 27 - cid
Angelo Agostini nasceu em Vercelli, Itália e faleceu na cidade do Rio de Janeiro, onde residia e era ativo. Caricaturista, ilustrador, desenhista, crítico, pintor, gravador. Estudou desenho em 1858 em Paris, Fixa residência em São Paulo a partir de 1860, e quatro anos depois funda, com Luís Gonzaga Pinto da Gama e Sizenando Barreto Nabuco de Araújo, o semanário liberal Diabo Coxo. Em 1866, cria, com Américo de Campos e Antônio Manuel Reis, o jornal O Cabrião, periódico semanal, no qual publica sátiras sobre a Guerra do Paraguai. Muda-se para o Rio de Janeiro e passa a colaborar no periódico O Arlequim e na revista Vida Fluminense, além de outros periódicos. Durante a campanha abolicionista, Agostini publica na revista a série de caricaturas Cenas da Escravidão, em que, fazendo referência aos passos da paixão, apresenta, em 14 ilustrações, diversas formas de tortura a que eram submetidos os negros cativos. TEODORO BRAGA, pág. 35; LAUDELINO FREIRE, pág. 155; REIS JR., pág. 206; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 17; PONTUAL, pág. 6; TEIXEIRA LEITE,pág. 14; ITAÚ CULTURAL.

464 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Mercado " - ose - 24 x 30 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

465 - ANITA KAUFMANN - (1951)
LL " Pequeno Totem Grafitado " - tm - 68 x 36 x 20 - as.
Complemento de técnica: fibra de vidro, resina e tinta automotiva. -Nascida em São Paulo, Capital, ANITA KAUFMANN é escultora, formada pela FAAP. Criou vários prêmios e troféus para diversas empresas e instituições em todo o país. Segundo a crítica de arte Lisetta Levi, "em todas as suas esculturas há um movimento musical". A artista expõe individualmente desde 1976, e participa de coletivas, inclusive internacionais, a partir de 1971, com sucesso de público e critica. JULIO LOUZADA, vol. 10 pág. 463

466 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Paisagem - ost - 40 x 50 - cie - 1984
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 199 deste catálogo.

467 - GREGORY FINK - (1946)
LL Casal - o e col s/e - 75 x 60 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 327 deste catálogo.

468 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Gato - dl - 14 x 17 - cid - 1953
Com outro desenho no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

469 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL " Pierrô Amarelo " - ost - 55 x 67 - cid - 16.11.63 - Rio
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 069 deste catálogo.

470 - ARMANDO SENDIN - (1928)
LL Composição - g - 9 x 17 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 033 deste catálogo.

471 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Meninos - ost - 50 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

472 - CARLOS LEÃO - (1906 - 1982)
LL Nu - dn e ag - 43 x 35 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 336 deste catálogo.

473 - GIUSEPPE MARTINI - (1929)
LL Casario - ost - 81 x 65 - cid - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

474 - LOURENÇO - (1945 - 1997)
LL " Arlequim " - ostcm - 70 x 50 - cid - 1982
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 128 deste catálogo.

475 - YOSHIYA TAKAOKA - (1909 - 1978)
LL Cavalos - a - 26 x 35 - cid - 1977
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 223 deste catálogo.

476 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Musicos - g - 29 x 24 - cie - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 341 deste catálogo.

477 - JOSÉ DE DOME - (1921 - 1982)
LL Igreja - p - 38 x 32 - cid - Cabo Frio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 057 deste catálogo.

478 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Bairro do Limão " - ose - 38 x 46 - cid e d - 1930
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

479 - RONI BRANDÃO - (1935 - 1991)
LL Figuras - ost - 80 x 60 - cie e d - 1971
Pintor e desenhista, nascido em Pirajú-SP. Começa a dedicar-se às artes a partir de 1967. Iniciando com desenhos em preto e branco, depois veio a cor, o óleo, trazendo as grandes figuras femininas. Depois de 1978 as paisagens se expandiam, silenciosas, infinitas, como se fossem de outros planetas. Participou de exposições e salões nacionais e internacionais a partir de 1967, recebendo diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 150; MEC, VOL 1, pág, 291; ITAÚ CULTURAL.

480 - JOÃO GERODETTI - (1939)
LL " Igreja de São Pedro " - tm - 44 x 28 - cie - 2008 - Recife/PE
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 060 deste catálogo.

481 - GERSON DE SOUZA - (1926 - 2008)
LL Palhaço - p - 50 x 34 - cie - 1978
Pintor. Autodidata. Fixou-se no Rio de Janeiro, onde exerceu a profissão de carteiro dos Correios, e onde começou a pintar em 1950. Participou da V Bienal de São Paulo, de vários Salões Nacionais e exposições coletivas no exterior. Várias individuais e coletivas no País. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 127; PONTUAL, pág. 236/237; MEC, vol. 2, pág. 248; TEIXEIRA LEITE, pág. 220; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 347, Acervo FIEO.

482 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Baile - dn - 37 x 29 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

483 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL Ex-votos - ast - 41 x 33 - cse e d - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

484 - TITO DE ALENCASTRO - (1934 - 1999)
LL " Nossa Senhora dos Pintores " - ostce - 70 x 40 - cid e d - 1973
Com etiqueta do atelier do artista, no dorso. -Pintor, desenhista, gravador e mosaicista, radicou-se em 1961 em São Paulo, após ter estudado no Rio de Janeiro com Abelardo Zaluar, José Morais e Johnny Friedlaender. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 29; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 6; PONTUAL, pág. 14; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

485 - ZEZINHA - (1968)
LL Boneca - e em c - h = 60 - d - 2009 - Coqueiro Campo/MG
Maria José Gomes da Silva, conhecida como Zezinha, nasceu no dia 14 de junho de 1968, na localidade de Campo Alegre, em Turmalina, Minas Gerais. Hoje, mora na comunidade vizinha, Campo Buriti, em Minas Novas, com as duas filhas e o marido, Ulisses Gomes dos Santos, também artesão. Aprendeu a trabalhar o barro com sua mãe, por volta dos 15 anos, mas antes disso já a ajudava no transporte da produção utilitária para a cidade, madrugando nos dias de feira. Zezinha é uma artista muito requisitada e recebe tantos pedidos de obras que nem sempre tem condições de atendê-los. Suas bonecas, que se caracterizam por traços delicados, também são exibidas no jardim de sua casa. Investe parte de seu tempo na decoração de sua casa e do entorno, onde as bonecas podem ser vistas no meio das flores, na ponta dos galhos, nas cerca e até em cima do telhado, atraindo a atenção de todos que por lá passam. Zezinha faz parte da associação de ceramistas da localidade desde seu início. MUSEU CASA DO PONTAL.

486 - GUSTAVO ROSA - (1946)
LL Boneco - dlc - 23 x 19 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 043 deste catálogo.

487 - CLAUDIO MAKSOUD - (1956)
LL Composição - ost - 80 x 120 - d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

488 - BENEDITO CALIXTO DE JESUS - (1853 - 1927)
LL " Perobeiras - Fazenda Santa Maria " - ostcc - 40 x 28 - cid - Bebedouro
Com a seguinte declaração no dorso: " Estudo deixado por meu pai (B.Calixto) em seu atelier em São Vicente, após o seu falecimento em 1927. Sigmond Calixto de Jesus. " Com etiqueta de Irineu Angulo Leiloeiro Oficial, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 390 deste catálogo.

489 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Rosto - tm - 21 x 16 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 106 deste catálogo.

490 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Paisagem com dois cavaleiros - ost - 65 x 54 - cid e d
- Reproduzido no convite deste leilão. - Com autenticação do autor. Reproduzido na pág. 272 do livro " Manoel Santiago - Vida, obra e crítica " de autoria de Flávio de Aquino. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 249 deste catálogo.

491 - CHARLES MARECHAL - (1965 - XX)
LL No galinheiro - ost - 65 x 54 - cid
Pintor da Escola Francesa que nasceu em Champigny-sur-Marne (Seine), França. Foi aluno de Charles Raphaël Marechal e participou do Salão dos Artistas Franceses. Vários leilões da Europa e Estados Unidos têm apresentado suas pinturas. BENEZIT, VOL.7, PÁG. 173; artprice.com; www.artnet.com; www.askart.com; www.arcadja.com.

492 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Cabeças - ost - 72 x 93 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 212 deste catálogo.

493 - LUIZ SACILOTTO - (1924 - 2003)
LL Menina - dn - 42 x 29 - cid - 1947
Registrado sob o n.° 1239 no Projeto Sacilotto. -Paulista de Santo André, veio a falecer em São Bernardo do Campo SP. Pintor, escultor, desenhista. Estuda pintura no Escola Profissional Masculina do Brás, entre 1938 e 1943, e desenho na Associação Brasileira de Belas Artes, de 1944 a 1947. Em 1952, integra o Grupo Ruptura, ao lado de Waldemar Cordeiro, Geraldo de Barros, Kazmer Fejer, Leopoldo Haar, Lothar Charoux e Anatol Wladyslaw. Considerado um dos precursores da arte concreta no Brasil, participa de eventos de arte concreta no país e no exterior. Em 1989, recebe o prêmio artes visuais da APCA e, em 2000, é eleito melhor artista pela APCA. "Sacilotto é um operário avançado da parcimônia pictórica e escultórica (...). Que coisa mais simples e primordialmente neoliticado que um pattern de triângulos negros sobre fundo branco que se trianguliza em signos ao mesmo tempo iguais e opostos? No entanto, uma obra como essa tem a fascinação mesmérica de um mandala ocidental. Diacronicamente, aí estão o objet trouvé, a op, a conceitual, a minimal; sincronicamente, quanto mais você olha para ela mais vê coisas e espaços em constantes e inconstantes mutações. É dessa forma que Sacilotto sabe preservar a expressão na construção. " Décio Pignatari, in: LOUZADA, Júlio. Artes plásticas Brasil 1985: seu mercado, seus leilões. São Paulo: vol. 1 1984. p. 853-854. JULIO LOUZADA, vol. 1 pag. 853; ITAU CULTURAL. Acervo FIEO.

494 - ELZA DE OLIVEIRA SOUZA - (1928 - 2006)
LL Noiva - ose - 62 x 47 - cie - 1976
Com etiqueta do atelier da artista no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

495 - YOLANDA MOHALYI - (1909 - 1978)
LL Crianças - a - 68 x 51 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 215 deste catálogo.

496 - GLAUCO PINTO DE MORAES - (1928 - 1990)
LL " revisão III " - ost - 150 x 120 - d - 1986
Série mecâno-iconográfica. Participou da segunda Bienal de Havana-Cuba. -Pintor, desenhista e gravador nascido em Passo Fundo, RS e falecido em São Paulo, em 5/5/1990. Em 1968 abandona a carreira jurídica para se dedicar somente à pintura. Para tanto muda-se para São Paulo, onde participa com sucesso na XIII BSP, através do tema Locomotivas. Artista engajado, participou de todos os movimentos nas décadas de 70 e 80. O festejado crítico Jacob Klintowitz assim se referiu ao artista e obra no seu livro O Oficio da Arte: A Pintura: "um dos casos raros de pintor tardio, oriundo de outra atividade. Talvez seja o que explique a repentina maturidade humana desta pintura já revelada pronta aos olhos do público brasileiro." TEIXEIRA LEITE, 408; JULIO LOUZADA, vol. 12, pág. 179; RGS, pág. 226; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; LEONOR AMARANTE, pág. 267.

497 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 26 x 11 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 077 deste catálogo.

498 - RODOLPHO AMOÊDO - (1857 - 1941)
LL Menina - dlc e g - 32 x 20 - cid - Paris
Natural da cidade de Salvador, o artista chegou ao Rio de Janeiro no ano de 1868, ingressando, cinco anos depois, no Liceu de Artes e Ofícios e, em 1874, na Academia Imperial de Belas Artes, onde teria Vitor Meirelles, Agostinho da Mota e João Zeferino da Costa como mestres. Na Escola de Belas Artes de Paris, já estudante bolsista da Academia, aperfeiçoou-se com Cabanel e Puvis de Chavanes. De volta ao Rio de Janeiro, onde viria a falecer, destacou-se no exercício do magistério, como professor honorário e, posteriormente, como diretor da antiga Escola Nacional de Belas Artes. Dono de grande preciosismo técnico, Amoedo aborda com despojamento os mais delicados matizes nos seus temas, geralmente a figura humana. O MNBA possui em seu acervo mais de 300 obras do artista TEIXEIRA LEITE, 26/29; PONTUAL, pág. 24; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 411; ARTE NO BRASIL, pág. 566.; JULIO LOUZADA, VOL. 1 PÁGS. 58/59/60; F. ACQUARONE, pág. 101.

499 - JANIO DA SILVA QUADROS - (1917 - 1992)
LL Menina - ost - 55 x 46 - csd - 1976
Nasceu em Campo Grande, MT, e faleceu em São Paulo-SP, em fevereiro de 1992. Pintor, advogado e lexicógrafo, foi também Presidente da República e político dos mais famosos. Autodidata, passou a se interessar pela pintura a partir de 1973, baseado nas pequenas orientações de Aldemir Martins. Em suas telas retrata predominantemente figuras tristes (quase sempre crianças ou palhaços). Expôs pela primeira vez em 1976, em Goiânia, e outra na Galeria São Paulo, em 1977. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 797

500 - HÉRCULES BARSOTTI - (1914)
LL Composição - astce - 70 x 40 - d - 1996
- Reproduzido no convite deste leilão.Pintor, desenhista, programador visual, gravador, nascido em São Paulo, SP . Iniciou-se nas artes em 1926, estudando desenho e composição com o pintor Enrico Vio. Começa a pintar em 1940 e, na década seguinte, realiza as primeiras pinturas concretas, além de trabalhar como desenhista têxtil e projetar figurino para o teatro. Em 1954, com Willys de Castro, funda o Estúdio de Projetos Gráficos, elabora ilustrações para várias revistas e desenvolve estampas de tecidos produzidos em sua tecelagem. Na década de 1960, convidado por Ferreira Gullar (1931), integra-se ao Grupo Neoconcreto do Rio de Janeiro e participa das exposições de arte do grupo realizadas no Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, e no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP. Em 1960, expõe na mostra Konkrete Kunst [Arte Concreta], organizada por Max Bill, em Zurique. Hercules Barsotti explora a cor, as possibilidades dinâmicas da forma e utiliza formatos de quadros pouco usuais, como losangos, hexágonos, pentágonos e circunferências. Em sua obra a disposição dos campos de cor cria a ilusão de tridimensionalidade. Entre 1963 e 1965, colabora na fundação e participa do Grupo Novas Tendências, em São Paulo. Em 2004, o MAM/SP organiza uma retrospectiva do artista. JULIO LOUZADA, vol. 1, pag. 98; ITAU CULTURAL

501 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Cachorro - dn - 21 x 13 - cid - 1961
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. Reproduzido na pág. 50 do livro " Aldemir Martins - 50 anos depois de Veneza ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

502 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Guerreiro - dn e ag - 50 x 70 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 082 deste catálogo.

503 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL " Ouro Preto " - ost - 100 x 81 - cid - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 216 deste catálogo.

504 - ANTONIO GOMIDE - (1895 - 1967)
LL Estudo para vitral - dn e a - 81 x 47 - n/as.
Com etiqueta n° 5692 de Renot Atelier - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 087 deste catálogo.

505 - G.T.O. (GERALDO TELES DE OLIVEIRA) - (1930 - 1990)
LL Figuras - e em mad. - h = 83 - as.
Mineiro de Itapecerica, Geraldo Teles de Oliveira, dito GTO, foi escultor. Começa sua atividade artística, em 1965, a partir de sonhos - em um deles, Deus lhe mostra a madeira e as esculturas que deveria realizar. Assim, tendo seus sonhos como referência, realiza grande parte de suas obras; mais tarde, utiliza apenas sua criatividade nos seus trabalhos. Entre as exposições das quais participa, destacam-se: 1º e 2º Salão de Arte Contemporânea, Belo Horizonte, 1969/1970; Bienal Internacional de São Paulo, 1969/1975/1981; Bienale Formes Humaines, no Museu Rodin, Paris (França), 1974; II Festival Mundial e Africano de Arte e Cultura Negra, em Lagos (Nigéria), 1977; 42ª Bienal de Veneza (Itália), 1978. Após sua morte, suas obras são expostas na mostra: Exposição Cinco Anos sem Novos Sonhos de GTO, na Galeria Paulo Campos Guimarães, Belo Horizonte, 1995. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 763; LEONOR AMARANTE, pág. 294; ITAU CULTURAL.

506 - OSCAR PEREIRA DA SILVA - (1867 - 1939)
LL Natureza morta - ost - 30 x 46 - cid - 1931
Grande pintor brasileiro; prêmio de viagem à Europa em 1889, aperfeiçoou-se em Paris com Gérome e Leon Bonnat. "Sem ter revelado impulsos vigorosos que lhe evidenciassem poder emotivo, Oscar Pereira da Silva soube manter no transcorrer de bem cinquenta e sete anos de produção permanente e intensa, desde que retornou ao país, em 1896, todo o cuidado de um desenho severamente elaborado, sem num só instante voltar-se para o novo semblante que a pintura adquiria nessa transposição de tempo. " Quirino Campofiorito, in CAMPOFIORITO, Quirino. História da Pintura Brasileira no Século XIX. Ed.Pinakotheke-SP, 1983. PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, págs. 245/281; TEODORO BRAGA, pág. 177/8; LAUDELINO FREIRE, pág. 383; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 185; MEC, vol. 4, pág.277; PONTUAL, pág. 419; TEIXEIRA LEITE, pág. 402; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 437; ARTE NO BRASIL, pág. 553, Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 187.

507 - CÂNDIDO PORTINARI - (1903 - 1962)
LL Tiradentes - grav. 13/100 - 39,5 x 26,5 - cid
Registrado no Projeto Portinari. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 091 deste catálogo.

508 - CESAR LACANNA - (1901 - 1983)
LL Paisagem - ost - 38 x 46 - cid - 1943
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 088 deste catálogo.

509 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL " Paisagem imaginária " - ost - 90 x 120 - cie e d - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 090 deste catálogo.

510 - MARIA AUXILIADORA SILVA - (1935 - 1974)
LL Colheita de uva - ost - 40 x 60 - cid - 1970
- Reproduzido no convite deste leilão.Desenhando desde criança, ligou-se ao grupo de Solano Trindade, músico, teatrólogo e poeta negro no Embu-SP. Seu talento ingênuo foi reconhecido por Mário Schemberg, que a incentivou. Participou de exposições nacionais e internacionais, alcançando posição de respeito no campo das artes. Apreciam-se suas cenas de vida popular que ela exalta numa felicidade descritiva, vibrações em côres vistosas . Postumamente foi dedicado um livro, editado por Giulio Bolaffi, Torino, Itália, com texto de Pietro Maria Bardi, e versões em inglês, alemão e francês. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág, 827. MEC, vol. 4, pág,275; ARTE NO BRASIL, pág. 832. Acervo FIEO.

511 - ANTONIO HENRIQUE AMARAL - (1935)
LL Figuras - xilo. 2ª Prova de artista - 27,5 x 17 - cid
Com dedicatória. Reproduzido na pág. 112 do livro Antonio Henrique Amaral - Obra Gráfica - 1957/2003. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 080 deste catálogo.

512 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Composição - g - 40 x 30 - cid - 1956
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 092 deste catálogo.

513 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato com vaso de flores - ast - 60 x 80 - cie e d - 2002
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

514 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulheres - dn e a - 16 x 22 - cid
Com etiqueta da exposição "Pequeno Formato" realizada na Galeria Villa Bernini - RJ, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 374 deste catálogo.

515 - PABLO PICASSO - (1881 - 1973)
LL " Sala Gaspar " - lito. 912/1000 - 90 x 64 - cid - na pedra - 7.3.1961
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 095 deste catálogo.

516 - ANA ANDRADE - (1953)
LL Paisagem - ost - 40 x 50 - cid - 1978
Ana Cristina Andrade Moreira é pintora, gravadora, desenhista, professora e designer vidreira. Iniciou sua formação artística na Escola Superior de Arte Santa Marcelina, SP (1972-1975). Aprendeu gravura em metal (1980-1990) com Iole Di Natale; técnicas de gravura na Scuola Internazionale di Gráfica em Veneza, Itália (1983); Gravura Especial com Evandro Carlos Jardim, no MAC-SP (1991); Técnica Calcográfica Experimental com Mario Benedetti, na FASM-SP (1997); Vitrofusão com Roberto Bonino. Exposições individuais: São Paulo, SP (1984, 1987, 1995, 2003); Bauru, SP (1989); “Projeto Interior com Arte” – Museu Banespa (1998 – Exposição itinerante pelo interior do Estado de São Paulo). Coletivas: Epinal, França (1975); São Paulo, SP (1974,1982,1984,1985,1986,1988,1994,1995,2000,2002 a 2004); Santo André,SP (1982); Novo Hamburgo, RS (1982); Taiwan, China (1983,1985); San Juan, Porto Rico (1983); Santos, SP (1983); Cabo Frio, RJ (1983); Ribeirão Preto,SP (1984); Curitiba, PR (1984); Piracicaba,SP (1984); Veneza, Itália (1984,1985); Campinas, SP (1985); São José do Rio Preto, SP (1986); Limeira, SP (1986); Washington D.C.,EUA (1991); Campos do Jordão, SP (1991); Kanagawa, Japão (1992); Maastricht, Holanda (1993); Illinois, EUA (1994); Cidade do México, México (1996); Jacareí, SP (1998); Budapeste, Hungria (1996); Uzice, Yuguslávia (1997); Ourense, Espanha (1994,2006). Prêmios: São Paulo, SP (1974); Novo Hamburgo, RS (1982); Santos, SP (1983); Ribeirão Preto, SP (1984); Curitiba, PR (1984); Piracicaba, SP (1984); Campinas, SP (1985); São José do Rio Preto, SP (1986). JULIO LOUZADA, vol.1, pág. 62; vol.2, pág. 66; Acervo FIEO. ITAU CULTURAL.

517 - HARRY ELSAS - (1925 - 1994)
LL Mulata - ost - 80 x 60 - cid - 1986
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Nascido na Alemanha e radicado no Brasil desde 1936, Elsas desenvolveu suas aptidões artísticas com Lasar Segall, que muito o incentivou a ingressar na carreira das artes. Permaneceu no Nordeste brasileiro por oito anos, retratando com maestria e singularidade paisagens e aspectos da vida local, sempre com influência renascentista, com cor e desenhos fortíssimos. Participou de coletivas no Brasil e no exterior a partir de 1962, com excelente repercussão. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 99. MEC, vol, 2, pág, 111; TEIXEIRA LEITE, pág 176; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

518 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Girassoís - ost - 100 x 100 - cid e d - 2006
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

519 - FRANCISCO BIOJONE - (1934)
LL Composição - a - 48 x 11 - cie e d - 1993
FRANCISCO Antão de Paula Souza BIOJONE, nasceu em Campinas, SP. Pintor, desenhista e professor, costuma assinar F. BIOJONE em suas obras. Foi aluno do pintor campineiro Geraldo de Souza, com quem fez pesquisas. A partir de 1955 participou de numerosos salões de arte. JULIO LOUZADA traz extensa citação sobre o curriculum deste singular artista. JULIO LOUZADA, vol. 3 págs. 128, 129 e 130; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; ARTE NO BRASIL, pág. 963.

520 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Paisagem - ost - 41 x 33 - cie - 1973
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 19/10/2009. - Com etiqueta de Oscar Seraphico Galeria de Arte - Brasília/DF, no dorso. -Estudou com Pedro Alexandrino (1923 a 1928) e aperfeiçoou-se na Itália. Integrou o Grupo Santa Helena, com Rebolo, Zanini, Rosa, Graciano, Pennacchi (1935) e participando em 1937 de exposições da Família Artística Paulista. Pintou paisagens e naturezas mortas, com composição estruturada no cubismo. MEC, vol. 1, pág. 247; PONTUAL, págs. 78/79; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1041; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 258; TEIXEIRA LEITE, pág. 79; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; LEONOR AMARANTE, pág. 72; Acervo FIEO.

521 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Guerreiros - ostcm - 63 x 83 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 086 deste catálogo.

522 - JOSÉ MARIA DE SOUZA - (1935 - 1987)
LL " Marinha " - ost - 50 x 60 - cie e d - 1979
Reproduzido na pág. 120 do livro " José Maria de Souza " de autoria de J. Cabicieri. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 102 deste catálogo.

523 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Touro - osm - 30 x 109 - cid - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 157 deste catálogo.

524 - IBERÊ CAMARGO - (1914 - 1994)
LL Flautista - dn - 30 x 22 - cid - 1954
Reproduzido no livro " Resumo " de Antonio Olinto, com ilustrações de Iberê Camargo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 246 deste catálogo.

525 - VASCO PRADO - (1914)
LL " Domador do colete azul " - m em t 3/20 - h = 71 - as.
Escultor, desenhista e gravador, VASCO PRADO abriu seu primeiro ateliê em 1941. Bolsista do governo francês, estudou na França na Escola de Belas Artes de Paris, tendo recebido ensinamentos de Fernand Léger. De volta ao Brasil em 1951, foi um dos fundadores do Clube de Gravura de Porto Alegre, ao lado de Scliar. Artista atuante, VASCO PRADO valoriza a sua arte pelo esmero e originalidade de suas obras. JULIO LOUZADA vol.9, pág. 699; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 711; ARTE NO BRASIL, pág. 842.

526 - WESLEY DUKE LEE - (1931)
LL Composição - tm s/c - 83 x 29 - cie - 1957
Pintor, desenhista, gravador e artista gráfico. Iniciou seus estudos de desenho em 1950, no MASP. Em 1952 viajou para os USA para dedicar-se ao aprendizado de artes gráficas na Parson's School of Design (Nova York). De volta ao Brasil trabalhou no campo da pintura e do desenho, aperfeiçoando-se com Karl Plattner, em São Paulo, em 1957. Em seguida transferiu-se para Paris, onde estudou gravura com Johnny Friedlaender. Participou de diversas exposições coletivas e Bienais no Brasil e no exterior, realizando individuais por todo o Brasil. No catálogo da mostra "O Artista e a Máquina", de 1966, foi dito à seu respeito: "Inquieto, sofisticado, cosmopolita e dotado de um vivaz senso de humor (...) representa no Brasil a vanguarda internacional de pesquisa estética que enfeixa sobre o título de "realismo mágico". MEC, vol.2, pág.465; WALMIR AYALA, vol.1, pág.466; TEIXEIRA LEITE, pág. 282; PONTUAL, pág.305 e 306; JULIO LOUZADA, vol.8, pág.459; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 815; LEONOR AMARANTE, pág. 143. Acervo FIEO.

528 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Parque Pedro II " - osm - 30 x 40 - cie e d - 1960
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

529 - JESUS FUERTES - (1938)
LL Peixe - osc - 12 x 20 - cie - 1987
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

530 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Baile no salão - ost - 50 x 61,5 - cid - Déc. 50
- Reproduzido no convite, na capa do catálogo deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 19/10/2009. - Com certificado de autenticidade firmado por Elisabeth Cecília Malfatti. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 110 deste catálogo.

531 - JEAN-MICHEL FOLON - (1934 - 2005)
LL Multidão - ser. 36/100 - 54 x 47 - cid
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Pintor, gravador, escultor, ilustrador, nascido em Uccle, Bélgica. Faleceu em Mônaco. Seu trabalho foi muito diversificado e confirma a heterogeneidade da sua arte. Trabalhou para as revistas: Time, Fortune, Graphics, Atlantic Monthly, Le Nouvel Observateur e L’Express. Principais exposições individuais: França(1970, 1971, 1974, 1979, 1982, 1984, 1986, 1988, 1989, 2000, 2002); Nova York (1969, 1973, 1978, 1980,1983,1990,1994); Japão (1970, 1985, 1995); Bélgica (1973, 1987,1995, 1997, 2001, 2003); Itália (1974, 1985, 1990, 1992, 1996, 1999, 2004, 2005). Coletivas: França (1967- Bienal de Paris, 1972); Itália (1968, 1970 - Bienal de Veneza); São Paulo, SP (1973 - Bienal Internacional); EUA (1972); Bélgica (1975) Suiça (1978); Mônaco (1994). Póstumas: Itália (2006); Brasil (2007); Bélgica (2007, 2008). Prêmios: EUA (1966); Brasil (1973 - Bienal Internacional). BENEZIT, VOL.4, PÁG.418. ARTPRICE; www.folon-art.com.

532 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Capa para revista Fon Fon - g - 37 x 24 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

533 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Menina ao vento - dn - 22 x 30 - cid - 1949
Ex-coleção Xavier Placer. Reproduzido sob o n.° 273 do livro " Arte Brasileira: Cortes e Recortes - Segunda Parte: 1912-1936" de autoria de Frederico Morais, edição Soraia Cals, Rio de Janeiro. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 121 deste catálogo.

534 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Costa Amalfitana - ost - 53 x 68 - cie - D'Angelo
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

535 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 8 x 15 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 115 deste catálogo.

536 - EVANDRO CARLOS JARDIM - (1935)
LL Raio de Sol - grav. P.A. - 1/10 - 15 x 20 - cid
Reproduzido no livro "Gravura em metal" de autoria de Marcos Buti e Anna Letycia. -Excepcional gravador e pintor, diplomado pela Escola de Belas Artes de São Paulo, em 1958. Suas obras são sensíveis, tem apuro artesanal e invenção formal; buscam o insólito da paisagem, transformando em arte quase surreal. PONTUAL, pág. 277; MEC, vol. 2, pág. 372; TEIXEIRA LEITE, pág. 264.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 764; ARTE NO BRASIL, pág. 966; LEONOR AMARANTE, pág. 240. Acervo FIEO. -

537 - ETTORE FEDERIGHI - (1909 - 1979)
LL Natureza morta - ose - 20 x 30 - cie - 1976
Pintor ativo em São Paulo, participou do SPBA, conquistando menção honrosa (1952), pequena medalha de prata (1957), prêmio aquisição (1958 / 59 / 60), grande medalha de prata (1961) e várias outras, bem como várias participações em Salões. MEC, vol. 2, pág. 145; JULIO LOUZADA, vol. 4, pág. 387.; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

538 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL " Composição n° 1 " - ostcc - 30 x 40 - cid
Com etiqueta n° 68 da Associação Sambernardense de Belas Artes - Exposição de Arte, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 253 deste catálogo.

539 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Mãe e filha - osm - 27 x 22 - cid ileg.

540 - DOMENICO CALABRONE - (1928 - 1999)
LL Composição - m em b 5/7 - h = 88 - as.
Pintor, escultor, ceramista e joalheiro. Nascido na Calábria, Itália, completou seus estudos artísticos em Roma, no ano de 1951. Fixou-se em São Paulo em 1954, passando e frequentar a Escola de Arte do Museu de Arte Moderna. Sua escultura, hoje conhecida internacionalmente, destaca-se pelo vigor de suas mensagens e pela alta qualidade artística e técnica. JULIO LOUZADA vol.2, pág.194; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 336; WALTER ZANINI, pág. 770.

541 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Composição - g - 41 x 30 - cid - 1954
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 393 deste catálogo.

542 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Natureza - osp - 14 x 10 - cid - 1960
Com certificado de autenticidade da família de Nicola Petti, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 122 deste catálogo.

543 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ost - 65 x 46 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 118 deste catálogo.

544 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL Casario - tst - 50 x 65 - cid e d - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 124 deste catálogo.

545 - CÍCERO DIAS - (1908 - 2003)
LL Repouso - ser. 87/200 - 65 x 51 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

546 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL Figuras e animais - ostce - 19 x 25 - cid - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 274 deste catálogo.

547 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - dn e a - 22 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 267 deste catálogo.

548 - SERGIO TELLES - (1936)
LL Baile - ost - 41 x 33 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 261 deste catálogo.

549 - ANNA MARIA MAIOLINO - (1942)
LL Casal - ser. 178/200 - 32 x 44 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 409 deste catálogo.

550 - ANTENOR FINATTI - (1923)
LL Paisagem - ose - 22 x 16 - cid
Natural de Pinhal, SP. Pintor, desenhista e professor. Foi aluno de Armando Viana, no Rio de Janeiro, cidade onde se fixou. Participou, com premiação, do SNBA (1961, 1962, 1966 e 1968), além de diversos outros certames de igual importância, com destaque e reconhecidas críticas. JULIO LOUZADA vol.11, pág.112; PONTUAL, pág. 215; MEC. VOL.2 pág. 177; Acervo FIEO.

551 - AGENOR SILVA - (1940)
LL " O pomar encantado " - tm - 22 x 31 - cid - 1988
Pintor e desenhista, Agenor Conceição da Silva, nasceu em Bom Jesus, RS. Autodidata, recebeu alguma orientação artistica de Vicente Caruzo e Inácio Justo. Criando figuras irreais, o artista cria o mundo fantástico com um quê de esotérico. Expõe individualmente desde 1968 e participa de coletivas nacionais e internacionais a partir de 1970, tendo recebido divesas premiações. JÚLIO LOUZADA vol.6, pág. 1052

552 - CÍCERO MONTEIRO - (1939)
LL Vila - ost - 50 x 40 - cie - 1979
Alagoano de União dos Palmares, aos dezoito anos foi para o Recife-PE, ingressando na Marinha. Radicou-se em São Paulo, onde produziu intensamente, sendo considerado por Ciccilio Matarazzo, famoso mecenas, um dos mais importantes e originais pintores primitivos brasileiros. JULIO LOUZADA vol.3, pág. 754; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

553 - TOMAS ABAL - (1922 - 1986)
LL " Gaivota " - ostce - 62 x 42 - d - 1978
Pintor que nasceu e morreu na Argentina. Autodidata, não participou de Salões e concursos. Exposições individuais: Argentina (1971 a 1984); Brasil (1973 a 1979, 1982, 1985); Paraguai (1979); Estados Unidos (1980). Coletivas: Argentina (1971 a 1984); Estados Unidos (1972); Itália, Líbano, Suécia, Alemanha (1977); Portugal (1978); Espanha (1978, 1979); Grécia (1979); Inglaterra (1980); Brasil (1980, 1981, 1983); Israel (1982); Uruguai (1985). Possui obras nos Museus de Arte Moderna de: Buenos Aires, Rio de Janeiro e São Paulo. JULIO LOUZADA, VOL. 2, PÁG. 19; http://www.arteargentino.com/dic/a/abalt.htm

554 - CILDO MEIRELES - (1948)
LL Composição - ser. 19/40 - 93 x 62 - cid - 1985
Com etiqueta de Paulo Figueiredo Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 371 deste catálogo.

555 - WALMIR TEIXEIRA DA SILVA - (1943)
LL " Estandarte II " - ost - 50 x 40 - cid e d - 1991
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 417 deste catálogo.

556 - TETSUO NOMURA - (1928)
LL Borboleta - ose - 55 x 46 - cid
Natural de Tóquio, Japão, onde realizou seus estudos artísticos na Universidade de Arte daquela cidade. No Brasil desde 1956, engajou-se desde logo no Grupo Seibi, participando de diversos certames oficiais a partir de 1966, recebendo diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 679.

557 - SERGIO MILLIET - (1898 - 1966)
LL Palhaço - osm - 32 x 30 - csd
Nascido e falecido em São Paulo, Capital. Poeta, ensaísta, crítico literário e de arte, e pintor. Ao lado de suas múltiplas atividades de poeta, crítico e estudioso das artes plásticas, Sergio Milliet também foi assíduo pintor de domingo, especialmente das praias de Santos. Foi diretor artístico do MAM-SP, o qual organizou em 1969, uma exposição de sua pintura, comentada no Jornal do Brasill, de 22/9/1969. PONTUAL, pág. 361; JULIO LOUZADA vol.10, pág. 598; ITAÚ CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 325. Acervo FIEO.

558 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Bule vermelho " - lito. P.I. - 1/2 - 70 x 50 - cid - 1984
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 140 deste catálogo.

559 - DOMENICO LAZZARINI - (1920 - 1987)
LL Paisagem - ost - 20 x 30 - cid - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 414 deste catálogo.

560 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Bandeirinhas - lito. os 8/120 - 32 x 48 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.