Leilão de Arte tableau - Novembro de 2010

001 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Bandeirinhas - ser. 42/100 - 32 x 23 - cid
Nascido em Lucca, na Itália, radicou-se em São Paulo desde a mais tenra idade. Autodidata, iniciou sua carreira como pintor decorativista e de paredes. Considerado pela crítica como um dos grandes coloristas do século XX. Foi integrante do Grupo Santa Helena. REIS JUNIOR, pág. 378; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 426 e 428; JULIO LOUZADA vol.13, pág.1048; MEC. vol.4, pág. 496; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 684; LEONOR AMARANTE, pág. 28, Acervo FIEO.

002 - SILVIO OPPENHEIM - (1941)
LL Composição - lito. 24/45 - 50 x 70 - cie - 1985
Nascido em São Paulo, formou-se pela faculdade de arquitetura da USP, em 1965. Inicialmente figurativo, passou para a abstração de forma muito natural. Perfeccionista, usa as cores de forma quase puras em requintado grafismo. Participa de exposições desde 1962 com sempre renovado sucesso de crítica e de público JULIO LOUZADA, vol.11, pág.233; MEC, vol.3, pág.301; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

003 - WASHINGTON MAGUETAS - (1942)
LL Leitura - ose - 40 x 30 - cid
Pintor e escultor. O escultor italiano Francesco Bassi lhe transmite conhecimentos, que utiliza nas primeiras esculturas em argila, feitas em 1954. Recebe o primeiro, de seus muitos prêmios de pintura aos 15 anos. Seus trabalhos estão em museus e coleções particulares do País e do exterior. JULIO LOUZADA, vol.10, pág.536

004 - VANICE AYRES LEITE - (1947)
LL Floresta - tm - 45 x 62 - cid - 2008
Mineira de Belo Horizonte, é graduada em desenho e artes gráficas pela Escola de Belas Artes da UF-MG. Participando de diversas coletivas, inclusive Bienais de pintura primitiva, recebeu premiações. Mestra em seu trabalho com nanquim, Vanice Ayres Leite oferece obras diferenciadas. Seus bares com alegria contagiante, trabalhadores rurais em integração ao meio e críticas sociais e de costumes bem-humoradas traçam um perfil do povo mineiro e brasileiro em cores predominantemente quentes e repletas de rostos que mostram, acima de tudo, alegria de viver, por mais difícil que a realidade se apresente.Sobre a sua obra assim se manifestou a premiada artista Yara Tupinambá: " ... o movimento da figura humana é o grande tema de Vanice ao abordá-lo na dança, na colheita do milho e da cana, no trabalho do campo, em cenas de alegria e cor.". ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 238

005 - SEPP BAENDERECK - (1920 - 1988)
LL Composição - ost - 146 x 100 - csd - 1965
No estado. Com etiqueta do atelier do artista, no dorso. -Nascido em Hodzag, Iuguslávia, em 09/1/1920 , e falecido em São Paulo, Brasil, em 17/7/1988. Importante pintor, desenhista e gravador, assinava suas obras SEPP. Estudou nas Universidades de Belgrado e de Berlim, e na Escola de Belas Artes de Zagreb, até 1945, quando, no final da guerra, refugia-se na Áustria. Radicou-se no Rio de Janeiro a partir de 1948, onde fez sua primeira individual em 1951. Transfere-se para São Paulo em 1959, realizando, a partir de 1974, expedições ecológicas ao Amazonas junto com Frans Krajcberg, quando produziu diversas obras ligadas à natureza. Participou de mais de trinta coletivas, e realizou diversas exposições individuais. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 1046; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

006 - PAULO PENNA - (1949 - 1988)
LL Paisagem notura de São Paulo - lito. P.A. - 43 x 33 - cid - 1983
Pintor, desenhista e gravador, natural de Rio Grande, RS. Fez figurinos e cenários para teatro e dança, decoração e ilustração. Foi aluno de Ornella Anselmi, Ida Vidal e Nestro Marques Rodrigues. Foi ativo em São Paulo, onde residia. Participou da mostra Os Artistas pelas Diretas, na Folha de São Paulo, em 1984, mesmo ano que expôs na Galeria Paulo Prado-SP, e também recebeu prêmios de aquisição no III Salão de Artes Plásticas de Araraquara e I Salão de Alphaville, SP. JULIO LOUZADA, VOL,5 pág, 797; ITAÚ CULTURAL; RGS, pág. 398.

007 - RODOLPHO TAMANINI NETTO - (1951)
LL Quintal - ost - 33 x 46 - cie - 1969
Nasceu em São Paulo. Pintor urbano, soube captar o ambiente de sua cidade natal, essa cidade tão complexa, tão imensa, tão feia, mas que a gente ama, ficando com jeito de explicar as razões dessa paixão para quem não vive aqui (Jacques Ardies). JULIO LOUZADA vol.9, pág. 834; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 235.

008 - RENATO CATALDI - (1909 - 1981)
LL " Carachué, Bem-te-vi pequeno e azulão " - a - 43 x 32 - cid - 1944
Com etiqueta de Dan Galeria - São Paulo, no dorso. -Pintor. Participou com freqüência de certames como o Salão Nacional de Belas Artes, onde obteve várias premiações. MEC, vol. 1, pág. 390; JULIO LOUZADA- vol. 1, pág. 237 e vol. 11, pág. 63

009 - NESTOR PERES - (1920 - 2004)
LL Paisagem - ost - 50 x 60 - cid e d - 1983
Natural de Jundiaí, SP. Pintor, professor, desenhista e gravador, assinava NESTOR PERES. Estudou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, diplomando-se em 1947, ocasião em que recebeu Medalha de Honra ao Mérito. Aprimorou-se com Waldemar da Costa, Mario Zanini, Felisberto Ranzini entre outros. Expôs coletiva e individualmente em diversos salões, conforme extensa lista copilada por Julio Louzada, abaixo citado. JULIO LOUZADA vol. 2, pág.800; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

010 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Paisagem - ose - 50 x 60 - cid
Ativo em São Paulo, foi também excepcional desenhista, aluno nesta capital, do pintor e professor alemão Georg Ficher Elpons; participou assiduamente do Salão Paulista de Belas Artes, desde sua inauguração em 1933, onde foi muito premiado. MEC, vol. 3, pág. 393; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 685; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

011 - WELLINGTON VIRGOLINO - (1929 - 1988)
LL São Francisco - ose - 37 x 32 - cie - 1970
Reproduzido sob o n.° 37 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Pernambucado do Recife, é pintor e gravador. Pinturas de cromatismo vigoroso e variado em ambientações típicas do nordeste cercam as figuras que povoam os trabalhos de Virgolino, em criações de grande habilidade e lirismo. A propósito de sua obra, assim se manifestou Walter Zanini, na obra de PONTUAL abaixo mencionada: " A raiz popularesca (...) amolda-se perfeitamente ao caráter simbólico e arcaizante de suas representações dominadas por um certo tema exposto com clareza e concisão, não obstante a avassalante presença dos motivos de preenchimento que movimentam e enriquecem todos os aspectos da composição. Na cor densa e úmida transparece ainda a sensibilidade equatorial deste pintor que soube definir uma própria e instintiva fantasia poética." JULIO LOUZADA, vol 1, pág 1039; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 879; PONTUAL, pág. 543.

012 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Vaso de flores - ost - 65 x 50 - cid
Nascido e falecido em São Paulo, este pintor foi especialista em figuras, interiores e naturezas-mortas. TEODORO BRAGA, pág. 108; MEC, vol. 1, pág. 299; PONTUAL, pág. 92; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 135; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623; Acervo FIEO.

013 - MARINA CARAN - (1925 - 2008)
LL Figura - lito. P.A. - 40 x 28 - cid - 1959 - Bahia
Gravadora, desenhista e pintora nascida na cidade paulista de Sorocaba. Figurando diversas vêzes no SPAM, nêle conquistou prêmios de aquisição entre 1954 e 1960. Participou também da II, III, VIII e IX Bienal de SP. Sua obra é contemporânea, de imaginação dramática. No dizer de Geraldo Ferraz, "Seus temas são colocados sob essa deformação prismática... Ela percorre toda a gama da efusão generosa - vai da solidariedade à identificação compulsiva..." Expôs individualmente a partir de 1951 (MASP). PONTUAL, pág. 106; TEIXEIRA LEITE, pág. 104; JULIO LOUZADA, vol. 5 pág. 199/200; LEONOR AMARANTE, pág. 194, Acervo FIEO.

014 - ALFREDO MUCCI - (1920)
LL Da janela - ose - 30 x 27 - cid - 1978
Alfredo Mucci nasceu em Roma, Itália. Pintor, desenhista, gravador e mosaicista, estudou pintura e mosaico em Roma e Ravenna. Em l953, transferiu-se para o Brasil e realizou estudos sobre arqueologia, etnografia e folclore, efetuando pesquisas em suas viagens pelo interior do país. Recebeu o Prêmio Brasil, da Sociedade dos Artistas Nacionais, em 1956; foi pesquisador credenciado pela Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro e pertence à Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Dedicou-se à decoração mural, tendo idealizado e executado numerosos painéis a óleo e em mosaico, especialmente no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Extrema, MG. É autor do "Compêndio Histórico-técnico da arte do mosaico, editado pelo "Ao Livro Técnico", do Rio de Janeiro, com apresentação de Ricardo Averini, professor de História da Arte da Universidade de Perugia, na Itália. Realizou diversas exposições de pintura na Itália e no Brasil. Suas obras figuram em coleções particulares da Europa, Estados Unidos e Brasil, com destaque as do Museu de Arte de São Paulo e do Museu de Arte do Parlamento de São Paulo. PONTUAL, PÁG.375; MEC, vol. 3, pág.225; www.jusbrasil.com.br.

015 - SILVIO DWORECKI - (1949)
LL Composição - a - 19 x 20 - cid
Pintor, cenógrafo e professor, Sílvio Melcer Dworecki nasceu em São Paulo, SP. Ingressou no curso de Artes Plásticas e História da Arte da Faap, em 1964, teve aulas com Antonio Benettazzo, Baravelli, Carlos Fajardo e cursou a FAU/USP entre 1970 e 1974. Paralelamente à sua atividade artística, dedica-se ao ensino de arte, fundando em 1973 a escola de arte Jogo Estúdio com Eugênia Theresa de Andrade e ministrando o Primeiro Curso Livre de Artes Plásticas no Museu Lasar Segall, no qual inicia seu método de ensino: Desinibição do traço. Em 1978 freqüentou aulas de Suanê e Nelson Nóbrega (desenho e pintura) e de Evandro Carlos Jardim (gravura). Realizou a cenografia do espetáculo ‘ A Casa de Bernarda Alba’, em 1985, pela qual recebe o Prêmio Cenógrafo Revelação da APCA. Exposições individuais em: São Paulo (1980, 1982, 1984, 1986, 1992 a 1994); São Carlos, SP (1984). Coletivas em: Campinas, SP (1966, 1972); São Paulo (1966, 1967 - 9ª Bienal Internacional, 1972 a 1974, 1979, 1981 a 1984, 1986, 1994 a 1996, 2002); Rio de Janeiro (1972, 1979, 1980); Santos, SP (1973); Belo Horizonte, MG (1979); Piracicaba, SP (1979); Ribeirão Preto, SP (1979, 1981, 2000). Prêmios: Campinas, SP (1966, 1972); Piracicaba, SP (1979); Ribeirão Preto, SP (1979). ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 9, PÁG. 286; MEC, VOL. 2, PÁG. 85.

016 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Fachada II " - ose - 50 x 40 - cid e d - 2010
Paulistano, o pintor nasceu em 10/5/1965. Estudou na APBA-SP, onde desenvolveu curso de desenho e pintura, frequentado sessões de modelo vivo. Individuais desde 1989 e coletivas em Salões Oficiais, com sucesso de crítica. Recebeu diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol.13, pág. 304; Acervo FIEO.

017 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Última ceia - ostcm - 20 x 40 - cid
Romeno da cidade de Hotin, Waidergorn veio para o Brasil em 1932, onde seus pais fixaram residência em São Paulo. Ingressou na APBA, onde conheceu Mecatti, que muito o estimulou e orientou, dele assimilando a luminosidade da pintura peninsular muito a gosto do ottocento italiano. Sua pintura aborda todos os gêneros, baseadas tanto nas recordações da infância pobre como nas lembranças das viagens que fez ao norte da Africa e Europa. Participou de diversos salões e coletivas, recebendo diversas premiações JULIO LOUZADA vol.11, pág. 330; Acervo FIEO.

018 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL " Osteria Espanhola " - ost - 50 x 70 - cid e d

019 - GERDA BRENTANI - (1906 - 1999)
LL " Noé bêbado " - dn e a - 24 x 30 - cid - 1987
Com dedicatória. -Nasceu em Triestre, Itália, no dia 27 de fevereiro de 1908. Desenhista e gravadora. No Brasil desde 1939, fixou residência em São Paulo, Capital. Iniciou estudos com Ernesto de Fiori e Rossi Osir, por volta de 1940. De traço humoristico, a artista destacou-se no cenário artístico/crítico nacional, cuja obra tem participado em mostras nacionais e internacionais, com sucesso de crítica. JULIO LOUZADA vol.1, pág.153; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; Acervo FIEO.

020 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Composição - m em ac - h = 5 - ass.
Artista cinético, pintor, desenhista, natural de Natal, RN. Em 1932, muda-se com a família para a região onde, atualmente, se localiza o Estado de Israel. Inicia seus estudos de arte no ateliê do pintor Haaron Avni e do escultor Sternshus e estuda estética com Shor. Freqüenta o Instituto Municipal de Arte de Tel Aviv. Retorna ao Brasil em 1948, e se instala no Rio de Janeiro. Convive com os artistas Ivan Serpa, Renina Katz e Almir Mavignier. Em 1954, integra o Grupo Frente, ao lado de Ivan Serpa, Ferreira Gullar, Mário Pedrosa, Franz Weissmann, Lygia Clark e outros. Desenvolve a partir de 1964 os Objetos Cinéticos, um desdobramento dos cinecromáticos, mostrando o mecanismo interno de funcionamento e suprimindo a projeção de luz. O rigor matemático é uma constante em sua obra, atuando como importante recurso de ordenação do espaço. É considerado internacionalmente um dos pioneiros da arte cinética. ITAUCULTURAL

021 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Figurinos para teatro - a - 30 x 22 - cid - 1986
Pintora e desenhista. Assina Noemia. Realizou sua primeira individual em 1934, no Rio de Janeiro. Residiu na Europa de 1934 a 1940, frequentando em Paris as academias de la Grande Chaumière e Ranson. Expôs em Montevideu e Buenos Aires. Foi citada por REIS JUNIOR e TEODORO BRAGA. Foi aluna (1932) e mulher (1933) de Di Cavalcanti. MEC vol.3, pág. 265; WALMIR AYALA vol.2, pág.135; PONTUAL, pág. 375; TEIXEIRA LEITE, pág. 356; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 684. Acervo FIEO.

022 - KASUO WAKABAYASHI - (1931)
LL " Kabuki " - ser. P.E. - 24 x 27 - cid - 2008
Pintor natural da cidade japonesa de Kobe. Inicia seus estudos na Escola Técnica de Hikone, em Shiga (Japão), em 1944. Em 1946, inicia aprendizado de pintura a óleo. Torna-se membro do Grupo Babel, composto por Rokuichi, Kaibara, Ko Nishimura e outros. Em 1952 monta seu atelier. Em 1961, vem para o Brasil e radica-se em São Paulo, onde integra-se ao Grupo Seibi. Em 1966, é convidado para ser membro do júri do 10º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, salão em que ganha a Grande Medalha de Ouro, na edição de 1963. Em 1968, naturaliza-se brasileiro. Entre 1963 e 1967, participa de várias edições da Bienal Internacional de São Paulo, recebendo o Prêmio Aquisição do Itamarati na 9ª edição. Em 1984, participa da exposição itinerante por Europa e América, Mestres do Abstracionismo Brasileiro; em 1994, participa da Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal de São Paulo. Em 2001, realiza exposição individual comemorativa dos seus 70 anos, na A Galeria em São Paulo. TEIXEIRA LEITE, pág. 540; PONTUAL, pág. 550; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 939, Acervo FIEO.

023 - CARLOS SÖRENSEN - (1928 - 2008)
LL " Primavera " - enc. s/t - 50 x 40 - cie e d - 2000
Com certificado de autenticidade firmado pelo artista. -Paulista de Baurú, Sorensen fez importantes estudos em Paris, onde a convite do governo francês, freqüenta o ateliê de André Lhote, onde conhece Picasso, Roonet e Fernand Léger e no ano seguinte freqüenta a Escola Superior de Belas Artes-Paris, estudando com Gleizes e André Lhote(1952-1953). Foi artista de múltiplas atividades, ceramista, tapeceiro, cenógrafo, ilustrador, arquiteto, designer e pintor, com sucesso de crítica e de público. Citado em Delta Larouse/1970, pág. 6406; MEC vol.4, pág. 309; PONTUAL, pág. 500, WALMIR AYALA vol.2, pág.347; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 306; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

024 - JOSÉ SIMEONE - (1930 - 2009)
LL Casario - ost - 43 x 56 - cid - 1977
Pintor paulistano ligado à arte figurativa, com características impressionistas. Seu estilo se aproxima dos oitocentistas italianos e franceses, sendo que o crítico Pietro Maria Bardi também identificava em sua obra influências do grupo Santa Helena. Proveniente de família de artistas pintores (Angelo e João Simeone). Participa de coletivas a partir de 1962 (já com premiação). MEC, vol. 4, pág. 285; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 923; TEIXEIRA LEITE, pág. 482; Acervo FIEO.

025 - ADILSON RODRIGUES LESSA - (1972)
LL " Vaso com flores e Urucum " - ast - 40 x 30 - cid e d - 2008
Reproduzido na pág. 83 do livro " NAIF de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio. -Pintor nascido em Tupã, SP. Assina Adilson Rodrigues. Aos 21 anos fixou-se em Avaré, SP, onde trabalhou como fotógrafo e se aproximou do mundo das artes, integrando o Grupo Avareense de Teatro Amador, o GATA. Autodidata, na pintura, foi incentivado pelo diretor de teatro Antonio Marcos de Campos e pela artista plástica e restauradora Nilva Leda Calixto. Realizou e participou de diversas exposições em: Avaré, SP; Mauá, SP; Osasco, SP; Piracicaba, SP e Cuba. OSCAR D’AMBROSIO, " NAÏF DE MALA E CUIA ", AUDERIMARTINS; artcanal.com.br.

026 - JOSÉ MORAES - (1921 - 2003)
LL Estudo - dl - 45 x 30 - cie - 1951
No estado. -Carioca, nascido José Machado de Morais, em 10/5/1921. Pintor, gravador, desenhista e professor. Aluno rebelde da antiga Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, foi figura importante no embate entre conservadores e modernos na década de 40, concorrendo com o seu trabalho e militância, para a difusão do modernismo pelo país, e na conquista da "Divisão Moderna", no Salão Nacional de Belas Artes. Foi aluno de Quirino Campofiorito, Portinari, com quem trabalhou na execução de diversas obras. Participou de diversos Salões com merecido reconhecimento. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 230; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 602, Acervo FIEO.

027 - HARRY ELSAS - (1925 - 1994)
LL Menino - dl - 23 x 21 - cid
Nascido na Alemanha e radicado no Brasil desde 1936, Elsas desenvolveu suas aptidões artísticas com Lasar Segall, que muito o incentivou a ingressar na carreira das artes. Permaneceu no Nordeste brasileiro por oito anos, retratando com maestria e singularidade paisagens e aspectos da vida local, sempre com influência renascentista, com cor e desenhos fortíssimos. Participou de coletivas no Brasil e no exterior a partir de 1962, com excelente repercussão. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 99. MEC, vol, 2, pág, 111; TEIXEIRA LEITE, pág 176; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

028 - ENRIQUE FLORIDO BERNILS - (1873 - 1929)
LL Marinha - ost - 70 x 125 - cie - Malaga
Pintor espanhol, natural de Málaga, com diversas participações em exposições e leilões pela Europa. Artprice.com; artvalue..com; arcadja.com; askart.com; artnet.com; pintorescatalanes.blogspot.com; malagapintada.blogspot.com.

029 - JOSÉ FONSECA - (XX - 1991)
LL Natureza morta - ose - 19 x 27 - cie
Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, e faleceu em São Paulo, no mês de abril de 1991. Pintor, participou dos SPBA, recebendo prêmios em 1974, 1976, 1977. JULIO LOUZADA, vol.8, pág.325

030 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Cangaceiro - e em b - h = 21 - ass.
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. -Desenhista, pintor e gravador. Viveu em São Paulo a partir de 1946, após rápida permanência no Rio de Janeiro (1945). Um dos fundadores da Sociedade Cearense de Artes Plásticas. Participou da I à IV Bienal de São Paulo, premiado na Bienal de Veneza e MAM-RJ, 1951, 1953 e 1957, prêmio de melhor desenhista nacional. Dedicou-se a temas do nordeste (cangaceiros, rendeiras, retirantes), passando depois a retratar peixes, gatos, cabras, galos, flores e frutas do Brasil; sua obra caracteriza-se pelo traço múltiplo e variado. MEC, vol. 3, pág. 78, PONTUAL, págs. 342/343; ARTE NO BRASIL, vol 2, pág. 1051; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; LEONOR AMARANTE, pág. 18; Acervo FIEO.

031 - PERCY DEANE - (1921 - 1994)
LL Nu - dlc - 20 x 30 - cid - 1976
Percy de Mello Deane, nasceu em Manaus-AM, e faleceu na cidade do Rio de Janeiro. Pintor, desenhista, ilustrador e arquiteto. Estudou na Faculdade de Arquitetura da ENBA em 1938, mudando-se para o Rio de Janeiro. Foi amigo de Portinari. A partir de 1938, colabora regularmente, como ilustrador, para diversas publicações, tais como O Jornal, Dom Casmurro, Sombra, Cigarra, O Cruzeiro. Por encomenda de Oscar Niemeyer, realiza o mural do Iate Clube da Pampulha, Belo Horizonte (1942). Foi premiado no SNBA-RJ, em 1940, 1941 e 1943, recebendo neste último o prêmio de viagem ao país. Expõe em Londres, em 1943 e participa da mostra 20 Artistas Brasileños, itinerante pelo Uruguai, Argentina e Chile, em 1945. Realiza mural em mosaico para a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, em 1951. Faz ilustrações para vários livros, entre eles: O Feijão e o Sonho (1968), de Orígenes Lessa; A Ponte (1975), de Erico Veríssimo e Memórias do Cárcere (1969), de Graciliano Ramos. JULIO LOUZADA, vol 1 - pág 318; ITAUCULTURAL.

032 - VIRGÍLIO DIAS - (1956)
LL " Rua Frei Caneca " - ost - 46 x 61 - cie e d - Rio de Janeiro
Nasceu na cidade do Rio de Janeiro-RJ, em 8 de setembro de 1956. Pinta desde 1974, e dedica-se inteiramente 'a pintura a partir de 1986. " ... Os céus, os casarios, as árvores, os mares de Virgilio Dias evidenciam um pintor castiço, que ao mesmo passo é fiel 'as paisagens que retrata e ao universo da arte, eis que seus quadros nos expõem um hábil uso do pincel, um mosaico livre essencialmente pictórico... " (José Paulo Moreira da Fonseca, poeta e pintor). JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 113

033 - GERALDO CASTRO - (1914 - 1992)
LL Cais - ost - 92 x 73 - cid
Nascido e falecido no Rio de Janeiro. Pintor de orientação conservadora, ainda assim logrou impor-se à consideração de críticos como Quirino Campofiorito, o qual lhe louvou a liberdade cromática e a sensibilidade vibrante. São especialmente apreciadas as suas marinhas, feitas com agilidade de execução e com energia. Expositor do Salão Nacional de Belas Artes desde 1947, nele recebeu em 1962 o prêmio de viagem ao estrangeiro. MEC vol.1, pág.387; ITAÚ CULTURAL;.

034 - ÉLON BRASIL - (1957)
LL Índio - ost - 40 x 40 - cse - 2007
Artista plástico autodidata, nasceu em 1957, na praia de Jurujuba, em Niterói-RJ, onde aos seis anos de idade começou a rabiscar seus primeiros crayons. Mudando-se em 1968 para São Paulo, aos 12 anos, ganhou sua primeira medalha de ouro na II PINARTE de Pinheiros. Em 1970, juntamente com os artista Aldemir Martins, Clóvis Graciano e Carlos Scliar, Élon ilustrou o livro de poesias "Cantando os Gols" de Tito Battine. Hoje, sua obra figurativa e abstrata é composta por imagens da terra: índios, negros e caboclos, cercados por textura e cores marcantes. Sua temática busca ressaltar e preservar a cultura brasileira e suas próprias raízes. Filho de baianos - mãe negra, neta de índios, e pai (o artista Milton Brasil), neto de imigrantes italianos e portugueses - Élon resgata em sua história e origem, a fonte de inspiração . Ao morar na Suíça por seis meses, obteve a oportunidade de expor o seu trabalho em diversas ocasiões, tornando-se conhecido internacionalmente, principalmente com encomendas para colecionadores europeus.

035 - ARLINDO CASTELANE DI CARLI - (1910 - 1985)
LL Paisagem - ose - 14 x 16 - cie - 1970
Pintor e escultor. Estudou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, onde foi aluno de José Maria da Silva Neves e de Enrico Vio. Suas primeiras realizações foram na pintura. Mais tarde passou a dedicar-se também à escultura. Sofreu influência do pintor Armando Balloni. Em 1942, estreando no SPBA, recebeu prêmio de menção honrosa, seguindo-se nos anos posteriores, diversas premiações, inclusive de viagem ao estrangeiro. MEC, vol. 1, pág. 355; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 183 e 184; ITAÚ CULTURAL.

036 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Porto - ose - 33 x 46 - cid e d - 1966
Com dedicatória. -Nascido e falecido em São Paulo, DURVAL PEREIRA foi pintor e professor ativo em São Paulo. Premiado com a Menção Honrosa no SPBA em 1944, passou a viver exclusivamente da pintura. Pintava ao ar livre aos domingos com os pintores Salvador Rodrigues, Salvador Santisteban, Cirilo Agostinho, Jaime Dinis, Djalma Urban, Innocencio Borghese, e outros. Premiado praticamente em todos os Salões de que participou. Recebeu ao todo, 15 comendas das mais importantes do Brasil. Nos últimos três anos de sua vida, recebeu todos os Primeiros Prêmios e Medalhas de Ouro nas exposições de Paris, Rouen, Lyon, Roma, Miami e Milão. MEC, vol. 3, pág. 368; JULIO LOUZADA, vol. 1, págs. 749/750/751. ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

037 - ARTHUR LUIS PIZA - (1928)
LL Composição - grav. 70/99 - 26 x 21 - cid
Gravador e pintor paulista, foi aluno de Gomide, está radicado em Paris desde 1953, mas tem exposto regularmente no Brasil e na Europa com grande sucesso de crítica e venda. MEC, vol. 3, pág. 422; PONTUAL, pág. 428/29; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 250; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 855; LEONOR AMARANTE, pág. 75; Acervo FIEO.

038 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Escapulário nº 18 " - ast - 40 x 40 - ld e d - 1990
Reproduzido sob o n.° 266 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Natural de Carmópolis, SE. Pintor e desenhista. Radicado no Rio de Janeiro desde 1955. Em 1959 fez suas primeiras apresentações em coletivas. Estreou no SNAM, obtendo o prêmio de viagem ao exterior (1969). Pertencente àquele grupo de artistas que organizam seu trabalho em torno de valores culturais vindos da expressão popular, o artista assumiu como um dos temas de sua pintura a imagem do ex-voto., escultura religiosa de caráter popular e votivo. O ex-voto representa, para o artista, um ponto de partida na realização de uma paisagem brasileira sem conotações urbanas. É uma pintura em que o mundo dos homens é construído pelos homens e por suas criações. O artista empresta às figuras com que trabalha, os ex-votos, conotações de análise ideológica, e o faz sem palavras, apenas pela força da presença visual. Figurou em diversas coletivas nacionais e internacionais, conquistando prestigio de critica e público. MEC vol.3, pág.42; PONTUAL, pág. 330 e 331; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; Acervo FIEO.

039 - JOSÉ ANTONIO DA SILVA - (1909 - 1996)
LL Bois - ost - 24 x 41 - cid e d - 1980
Considerado por muitos críticos e colecionadores como o mais típico dos nossos pintores ingênuos, Silva foi o intérprete da cena rural de São Paulo, num estilo expontâneo em que assomam, por vezes, soluções plásticas inesperadas. MEC, vol. 4, pág. 256; PONTUAL, pág. 493 e 494; TEIXEIRA LEITE, pág. 478; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 958; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 958; BENEZIT, vol. 9, pág. 602; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 227; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 171; Acervo FIEO.

040 - FRANCISCO BRENNAND - (1927)
LL Vaso - e em c - h = 21 - ass. - 1974
Pintor e ceramista. Estudou com André Lhote e Fernand Léger, em Paris. Participou de importantes bienais e salões, nacionais e internacionais. Realizou individuais de pintura e cerâmica no MAM-SP em 1960 e outras importantes salas de arte. Executou trabalhos murais em edifícios públicos e particulares no Recife e no estrangeiro. Suassuna considerou a sua pintura "bela, forte e brasileira". Brennand é referência mundial como artista puramente brasileiro. JULIO LOUZADA, VOL, 10, pág 141. PONTUAL, pág, 88. MEC, VOL , 1, pág, 294; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 879. Acervo FIEO. -

041 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Carnaval - dlc - 15 x 20 - cid - 1952
Nasceu em 27 de dezembro na cidade de Villa Collemandina, na Itália, e fixou-se no Brasil desde 1929, após ter estudado em Florença, e haver-se diplomado em pintura pela Academia Real de Pintura de Lucca. Pennacchi integrou a Familia Artística Paulista. Muralista de inspiração pré-renascentista, sua pintura é sensível e pessoal de modo especial na interpretação dos grandes temas bíblicos e da vida dos santos (mercê de uma infância marcada por sólida educação religiosa Católica), e na evocação do mundo caipira. Realizada em 1973, considerado o Ano de Pennacchi, importante retrospectiva da obra deste festejado artista no MAM de São Paulo. O artista fez exposições em Milão e foi homenageado em seu país natal. TEODORO BRAGA, pág. 192; MEC, vol, 3, pág. 365; WALMIR AYALA, vol, 2, pág. 182; PONTUAL, pág. 416; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 784; Acervo FIEO.

042 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Marinha - ose - 30 x 40 - cie e d
Nascido em Manaus, pioneiro mundial da arte não-figurativa (a qual já praticava desde 1916), Santiago estudou no RJ com Visconti, e foi o principal responsável pelo Núcleo Bernardelli, no qual se formaram tantos dos melhores artistas do Modernismo carioca. Sua arte é um neo-impressionismo de belo colorido e opulentos efeitos de textura. PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, pág. 241; TEODORO BRAGA, pág. 211/212; Catálogo da Exposição de Paisagem Brasileira, MEC-MNBA / /Rio/1944; MAYER/84, pág. 1158; REIS JR., pág. 378; PONTUAL, pág. 473; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 292; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

043 - JOHN GRAZ - (1891 - 1980)
LL Flores - g - 48 x 60 - cid - 1941
Com etiqueta de Documenta Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Pintor suíço, estudou em Genebra, Munique e Paris. Casando-se com a brasileira Regina Gomide em 1920, fixou-se no Brasil, de onde não mais sairia. Foi um dos integrantes da Semana de Arte Moderna de 1922. Sua arte alia decorativismo e estilização. TEODORO BRAGA, pág. 112; PONTUAL, pág. 251; MEC, vol. 2, pág. 283; ITAU CULTURAL.; WALTER ZANINI, pág. 530; ARTE NO BRASIL, pág. 672; LEONOR AMARANTE, pág. 200, Acervo FIEO.

044 - TÚLIO MUGNAINI - (1895 - 1975)
LL Velho - ost - 20 x 28 - cid - 1972
Pintor, Mugnaini realizou sua formação artística na Itália e na França. No SPBA conquistou as pequenas medalhas de prata (1933) e de ouro (1943), o segundo prêmio Fernando Costa (1943), o primeiro prêmio Governo do Estado (1957) e os prêmios Assembléia Legislativa do Estado (1960) e Prefeitura de São Paulo (1961). Recebeu ainda medalha de prata no SNBA de 1936. Pintor de paisagens, figuras e naturezas-mortas, coube-lhe realizar os trabalhos decorativos da Basílica de Nossa Senhora do Carmo-SP. De 1945 a 1965, ocupou a diretoria da Pinacoteca do Estado SP, onde se encontra sua tela "Outono", que exibiu no Salão de Paris de 1934. Recebeu consagradoras premiações nos salões nacionais. PONTUAL, pág. 375; TEODORO BRAGA, pág. 165; MEC, vol. 3, pág. 226; REIS JUNIOR, pág. 376; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 615, Acervo FIEO; ITAUCULTURAL.

045 - JOÃO CÂNDIDO SILVA - (1933)
LL " Musical " - ost - 30 x 40 - cid e d
Reproduzido na pág. 36 e 37 do livro " NAIF de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio. -Pintor e escultor nascido em Campo Belo, Minas Gerais. Ainda criança mudou-se para São Paulo com a família na década de 1940. Mesmo tendo assistido algumas aulas de desenho na Escola Paulista de Belas Artes, preferiu apostar na liberdade de criar e determinar o próprio estilo, um autodidata. Começou a expor na Praça da República onde continua até hoje. OSCAR D’AMBROSIO - NAIF DE MALA E CUIA.

046 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Crianças - ost - 102 x 42 - cie
Pintor nascido na Itália. Mecatti radicou-se no Brasil em 1940, após trabalhar por vários anos na Tripolitânia, no norte da África. É notável pela estilização de suas figuras e paisagens concebidas, em tons baixos e obedientes a uma composição pessoal. TEODORO BRAGA, pág. 161/2; MEC, vol. 3, pág. 109; PONTUAL, pág. 352; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 72; TEIXEIRA LEITE, pág. 320; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

047 - LEONOR FINI - (1907 - 1996)
LL Gato Surreal - lito. 140/230 - 25 x 18 - cid
Com carimbo da Blamont Fine Art - London. -Desenhista, pintora, gravadora, ilustradora e cenógrafa, nascida em Buenos Aires, Argentina, filha de pai argentino e mãe italiana. Faleceu em Paris, França. Passou sua infância em Trieste, Itália, em companhia de sua família materna. Sem nenhum estudo formal de arte, estudou na Itália, por conta própria, os mestres da Renascença, do Maneirismo, do Romantismo, os Pré-Rafaelistas e conheceu os pintores Funi, Carra e Tosi. Expos pela primeira vez, com 17 anos, em Trieste. No ano de 1931 mudou-se para Paris e desde 1933 participou das atividades do Grupo Surrealista em Paris, Londres, Nova York, Zurique e Bruxelas. Realizou muitas exposições, participou de vários Salões oficiais como: Bienal de Veneza, Quadrienal de Roma, Salão de Maio em Paris; executou vários cenários para teatros, balés e ilustrou obras de Shakespeare e de Edgar Poe. Exposições retrospectivas na: Bélgica (1965); Itália (1983, 2005, 2009); Japão (1972-1973, 1985-1986, 2005); Estados Unidos (1997, 1999, 2001-2002, 2006, 2008); França (1986, 1997 a 2002, 2004, 2007, 2008); Alemanha (1997-1998). BENEZIT, VOL.4, PÁG.371; JULIO LOUZADA, VOL.5, PÁG.378; artnet.com; artprice.com; www.leonor-fini.com; www.leninimports.com.

048 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL " Casal a mesa " - ost - 55 x 75 - cid e d - 1980
Reproduzido sob o n.° 189 em catálogo de Evandro Carneiro Leilões - Rio de Janeiro. -Pintor, desenhista, gravador e serigrafista, nasceu em Colatina-ES, e faleceu em Vitória, naquele mesmo Estado. Autodidata. Em 1975, recebe o Prêmio de Melhor Exposição de Gravura do Ano, da APCA. Participou da 9ª Bienal Internacional de São Paulo, 1967 (Prêmio Itamarati Aquisição) e do Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1968 (Prêmio Isenção do Júri). JULIO LOUZADA vol.11, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 934.

049 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL Nossa Senhora - osm - 16 x 13 - cid e d - 1961
Reproduzido na pág. 245 do livro " Guignard - Arte, Vida " de autoria de Lélia Coelho Frota. -Pintor, desenhista, gravador e professor. No dizer de Rodrigo de Melo Franco de Andrade, no álbum de reproduções da obra do artista, em 1967: "Quando Guignard voltou da Europa, para onde tinha ido menino, só regressando com mais de 30 anos, redescobriu o Brasil, tomado de uma ternura e de uma admiração comovidas que conservou até os seus últimos dias. Toda a obra que produziu, desde então, ficou impregnada da emoção e da poesia sentidas naquele reencontro com a terra natal." PONTUAL, pág. 254 a 256; MEC, vol. 2, pag. 304; TEIXEIRA LEITE, pág. 236 a 240 ; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 404; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1013; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 373/375/377; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 559; ARTE NO BRASIL, pág. 505; LEONOR AMARANTE, pág. 28.

050 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Menino com barco - e em c - h = 32 - d
Um dos valores da pintura em São Paulo. Corradin expôs com frequência na Europa e nos Estados Unidos, onde seus quadros são muito apreciados. Também tem se dedicado com igual talento e sucesso a escultura. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 152; PONTUAL, pág. 143; MEC, vol. 1, pág. 448; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 215; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

051 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 8 x 16 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. -Monstro sagrado da pintura brasileira, Tarsila é a criadora de duas das principais tendências ou movimentos de nossa arte nacionalista: o Pau Brasil (1924) e o Antropofagia. Sua arte poderia ser definida como um Cubismo adaptado às condições e ao temperamento brasileiros. TEODORO BRAGA, págs. 220/21/22/23; REIS JR.-págs.388/89 ; WALMIR AYALA, vol. 2-págs. 365 e 367 ; MEC, vol. 4-págs. 370/71; PONTUAL, pág. 511; TEIXEIRA LEITE, pág. 492; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 389; ARTE NO BRASIL, pág. 577; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

052 - MIRA SCHENDEL - (1918 - 1988)
LL Composição - mon. - 46 x 22 - cid - 1964
Reproduzido sob o n.° 74 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Suíça, Mira imigrou para o Brasil em 1949, fixando-se inicialmente em Porto Alegre, onde fez pinturas e esculturas em cerâmica, nas quais assinava Mirra Hargesheimer, seu nome de casada. Realizou a sua primeira exposição individual, em 1952. Expôs em 1954 em São Paulo (MAM), para onde se transferiu. Participou de diversos salões, tais como o SPAM e Bienais de São Paulo, Córdoba e Veneza, obtendo premiações. A principio exclusivamente desenhista, com a utilização de signos, índices e símbolos, dedicou-se posteriormente à pintura, dentro da vertente minimalista que norteou toda a sua carreira. TEIXEIRA LEITE, pág. 464; JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 304; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 688; LEONOR AMARANTE, pág. 187.

053 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Pássaros - ost - 60 x 70 - cid e d - 2009
Português de Braga, viveu em São Paulo e Minas Gerais, radicando-se definitivamente em Goiânia, desde 1967. O sobrenome artístico Poteiro vem das obras em barro e cerâmica que trabalhou por mais de 12 anos, até se transformar no pintor original e vigoroso que foi. Amigo de Siron Franco, seu grande incentivador na pintura. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 217; TEIXEIRA LEITE, págs 31 e 32; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 808; LEONOR AMARANTE, pág. 294, Acervo FIEO.

054 - OSCAR PEREIRA DA SILVA - (1867 - 1939)
LL Modelo - osp - 31 x 19 - cid
Grande pintor brasileiro; prêmio de viagem à Europa em 1889, aperfeiçoou-se em Paris com Gérome e Leon Bonnat. "Sem ter revelado impulsos vigorosos que lhe evidenciassem poder emotivo, Oscar Pereira da Silva soube manter no transcorrer de bem cinquenta e sete anos de produção permanente e intensa, desde que retornou ao país, em 1896, todo o cuidado de um desenho severamente elaborado, sem num só instante voltar-se para o novo semblante que a pintura adquiria nessa transposição de tempo. " Quirino Campofiorito, in CAMPOFIORITO, Quirino. História da Pintura Brasileira no Século XIX. Ed.Pinakotheke-SP, 1983. PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, págs. 245/281; TEODORO BRAGA, pág. 177/8; LAUDELINO FREIRE, pág. 383; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 185; MEC, vol. 4, pág.277; PONTUAL, pág. 419; TEIXEIRA LEITE, pág. 402; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 437; ARTE NO BRASIL, pág. 553, Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 187.

055 - SYLVIO PINTO - (1918 - 1997)
LL Marinha - ost - 38 x 61 - cid
Freqüentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, lá recebendo suas primeiras noções de desenho. Mais tarde, recebe lições do pai - o Pinto das Tintas. Conheceu Pancetti na casa paterna. Em 1938 estudou no Núcleo Bernardelli e a partir de 1940 dedica-se exclusivamente à pintura. Participou de vários Salões de Belas Artes, recebendo inúmeros prêmios. MEC, vol. 3, pág. 419, Acervo FIEO.

056 - MAURICIO NOGUEIRA LIMA - (1930 - 1999)
LL " Estudo " - dn - 26 x 20 - cid - 1955
Natural da cidade do Recife, PE, o autor foi pintor, arquiteto, desenhista e professor. Frequentou o Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, o MAM-SP e diplomou-se em arquitetura pela Faculdade Mackenzie-SP. Ligado ao grupo Ruptura, Maurício tornou-se um artista de acentuados princípios racionais, sendo o autor de algumas introduções no campo da animação ótica dos espaços, na seriação das construções e ainda na busca específica de retículas coloridas.Participou do Salão Paulista de Arte Moderna, onde obteve, dentre outros, o 1º Prêmio em Cartaz (1951 e 1957). Participou também do movimento de arte concreta, figurando nas exposições do MAM-SP (1956), no MEC-RJ (1957), na Exposição Internacional de Arte Concreta, em Zurique (1960), etc JULIO LOUZADA, vol 1, pags 678 e 679; ITAU CULTURAL.

057 - CARLOS CHAMBELLAND - (1884 - 1950)
LL Marinha - ost - 30 x 50 - cid
Nasceu e faleceu na cidade do Rio de Janeiro, onde foi ativo. Pintor, professor de pintura e desenho e decorador. Estudou na ENBA-RJ (1901/1907); foi aluno de Zeferino da Costa e Rodolfo Amoedo. Em 1907 recebeu o prêmio de viagem ao exterior, viajando para Paris, onde freqüenta, o ateliê Puvis de Chavannes, com Carriére e Henry Martin. Foi contratado pelo governo brasileiro para a decoração do Pavilhão do Brasil na Exposição Internacional de Turim (Itália), juntamente com seu irmão Rodolfo Chambelland , João Timótheo da Costa e Arthur Timótheo da Costa. O crítico, historiador e pintor carioca Quirino Campofiorito assim escreveu: "A obra de Carlos Chambelland é numerosa e variada nos gêneros abordados, sempre demonstrando o pintor otimista e animado por um entusiasmo nacionalista, entusiasmo este que o leva a preferir, a partir de certa época, a paisagem, os tipos e as cenas populares com que se enriquece sua produção durante o tempo que residiu em Pernambuco. Diferente do ambiente cosmopolita que conhecia no Rio, igual aos dos grandes centros como vira em Paris, o Nordeste lhe desvendou um Brasil autêntico nas coisas populares (...). " in: CAMPOFIORITO, Quirino. História da pintura brasileira no século XIX. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1983. PONTUAL, pág.128; JULIO LOUZADA, vol 1, pág.251; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 596; F. ACQUARONE, pág. 201.

058 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Composição - g - 33 x 20 - cid - 1953
Pintor nascido na Romênia, estudou em Paris, onde fez em 1927 sua primeira individual, radicando-se em 1946 em São Paulo, onde faleceu. Foi um dos pioneiros do abstracionismo no Brasil, tendo criado em 1948 o Atelier Abstração. Em 1968 sua obra foi objeto de importante retrospectiva no MAM-RJ. BENEZIT vol. 4, pág. 402; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 313/4; TEIXEIRA LEITE, pág. 198; PONTUAL, pág. 217/8; MEC, vol. 2, pág. 179 e 180; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 917; LEONOR AMARANTE, pág. 75; WALTER ZANINI, pág. 643, Acervo FIEO.

059 - CARLOS SÖRENSEN - (1928 - 2008)
LL " Ararapinas " - enc. s/t - 22 x 27 - cid e d - 1997
Com certificado de autenticidade firmado pelo artista. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

060 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Cisne - m em ac - h = 9 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

061 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - ser. 91/100 - 57 x 76 - cid
Pintor, arquiteto-paisagista, desenhista, decorador, artesão de jóias, tapeceiro e litógrafo, nascido em São Paulo-SP. Em 1913 muda-se com a família para o Rio de Janeiro, estudando arquitetura a partir de 1927 na antiga Escola Nacional de Belas Artes. A partir de 1931 trava conhecimento e desfruta da amizade dos modernistas, como Mario de Andrade, Anibal Machado, Guignard, Murilo Mendes, Tarsila, Oswald de Andrade, entre outros. Artista de méritos, ocupa lugar de destaque na cultura nacional. PONTUAL, pág. 94; TEIXEIRA LEITE, pág. 93; MEC. vol.1, pág.303; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.564; ARTE NO BRASIL, pág. 738; LEONOR AMARANTE, pág. 98.

062 - CARLOS EDUARDO ZIMMERMANN - (1952)
LL " Envelope " - tm - 40 x 40 - d - 1976
Pintor, desenhista e gravador natural da cidade de Antonina, PR, onde nasceu a 12 de março de 1952. Estudou desenho com Guido Viaro em Curitiba. Em 1974 trabalhou sob a orientação de Carlos Scliar, em Cabo Frio-RJ. Em Londres, cursou gravura e desenho no Royal College of Art. Individuais desde 1973, e coletivas a partir de 1971, inclusive em salões oficiais. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 1246

063 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 29 x 23 - cid
Pintor e desenhista austríaco, natural de Viena, transferiu-se para o Brasil em 1928, fixando residência em São Paulo, Estudou no Liceu de Artes e Ofícios da cidade, onde conheceu Valdemar da Costa, com ele fazendo aprendizado de pintura a partir de 1940. Artista estável, sua evolução não sofreu sobressaltos, uma vez formado numa linguagem linear de sensibilidade pessoal, despojada e exigente, rigorosamente artesanal. PONTUAL, pág. 131; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

064 - ELISEU D´ANGELO VISCONTI - (1866 - 1944)
LL " Praia do Arpoador " - osm - 13 x 16 - cie
Com certificado de autenticidade firmado por Eliseu Visconti Cavalleiro. -Considerado o maior pintor que trabalhou no Brasil, nasceu na Itália, mas fez sua formação artística na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro e em Paris. Foi sucessivamente, realista, simbolista, adepto do Art Noveau e pós- impressionista, até chegar em algumas paisagens já quase no fim da vida, a uma síntese admirável de todos esses estilos e tendências. Sua obra-prima - e uma das obras- primas da arte brasileira de todos os tempos - é a decoração do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, principamente o friso do foyer, iniciado em 1914. TEODORO BRAGA, pág. 240/241; LAUDELINO FREIRE, págs. 515/ 133/ 151/ 510 e 512; BENEZIT, vol. 10, pág. 535; REIS JR., pág. 293 /300 /304 /371 /375/ 380/ 381/ 388/ 389; MEC, vol. 4, pág. 393; PONTUAL, pág. 543/544/545; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 422 e 423; MAYER/84, pág. 1252; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 420; ARTE NO BRASIL, pág. 553; LEONOR AMARANTE, pág. 42; Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 171.

065 - TIKASHI FUKUSHIMA - (1920 - 2001)
LL Composição - ost - 46 x 33 - cid
Reproduzido sob o n.° 65 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Natural da cidade japonesa de Fukushima, onde nasceu em 19 de janeiro. Vem para o Brasil em 1940, fixando-se em Lins, SP. Recebendo influência de Manabu Mabe, começa a se interessar por pintura. Em 1946, segue para o Rio de Janeiro, onde estuda com Tadashi Kaminagai, que o orienta na execução de paisagens impressionistas. Participa da I à IX BSP. Seu trabalho sofre transformações mais na direção do cubismo, no período da I à III BSP. A partir de 1957 sua pintura é informal, transformando-se depois no estilo que viria consagrá-lo como um dos grandes pintores abstratos do Brasil. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 141; TEIXEIRA LEITE, pág. 210; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644; LEONOR AMARANTE, pág. 383.

066 - HERMELINDO FIAMINGHI - (1920 - 2004)
LL " Composição Geométrica II " - g - 57 x 80 - d - 1968
Nasceu em São Paulo, a 22 de outubro de 1920. Pintor e artista gráfico. Dedicou-se regularmente à pintura a partir de 1950, com seu mestre Volpi. Foi um dos pioneiros do concretismo, com o qual rompeu anos mais tarde, para fazer uma pintura mais solta, através de seu diálogo com a cor e da interação com a luz em contato com a natureza. Expõs individualmente a partir de 1961 e coletivamente desde 1955, sempre com premiações. JULIO LOUZADA, vol. 4 pág. 401; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 928; LEONOR AMARANTE, pág. 75.

067 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulata - g - 25 x 21 - cie
Reproduzido sob o n.° 31 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 - idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde freqüenta o curso de Direito no Largo São Francisco e o ateliê de Georg Elpons (1865 - 1939). Convive com artistas e intelectuais paulistas como Oswald de Andrade (1890 - 1954) e Mário de Andrade (1893 - 1945), Guilherme de Almeida (1890 - 1969), entre outros. Em 1921, ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde (1854 - 1900), e publica o álbum Fantoches da Meia-Noite, editado por Monteiro Lobato (1882 - 1948). É o idealizador e o principal organizador da Semana de Arte Moderna de 1922, na qual expõe 12 obras. Em 1923, faz sua primeira viagem à França, onde atua como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, freqüenta a Academia Ranson, instala ateliê e conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como, Pablo Picasso (1881 - 1973), Georges Braque (1882 - 1963), Fernand Léger (1881 - 1955), Henri Matisse (1869 - 1954), Jean Cocteau (1889 - 1963) e Blaise Cendrars (1887 - 1961). Volta a São Paulo em 1926, trabalha como jornalista e ilustrador no jornal Diário da Noite. A estada em Paris marca um novo direcionamento em sua obra. Em 1938 viaja a Paris, onde trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retorna ao Brasil em 1940, trabalha como ilustrador, e publica poemas e memórias de viagem. Em 1972, seu álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti é editado pela Editora Chile. REIS JR., págs. 378/379; TEODORO BRAGA, pág. 82; MEC, vol. 2, págs. 53 e 54; PONTUAL, págs. 176 a 178; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 256 e 257; ART SALES, vol.1, pág. 207; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 446; LEONOR AMARANTE, pág. 12, Acervo FIEO.

068 - FRANCISCO COCULILO - (1895 - 1978)
LL Teresopólis - ost - 30 x 40 - cid - Rio
Paisagista nascido no Rio de Janeiro, aluno de Luiz Graner. Realizou exposições individuais em várias cidades brasileiras. Catálogo de Exp. de Paisagem Brasileira - MEC-MNBA/Rio/1944; MEC, vol. 1, pág. 40; TEODORO BRAGA, pág. 73; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 208; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 74; Acervo FIEO.

069 - JORGE GUINLE FILHO - (1947 - 1987)
LL " Domingo " - dch - 10 x 20 - cie - 1979
Pintor e desenhista. Expôs com regularidade no Rio e São Paulo a partir de 1973, com ótimo mercado. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág.482; LEONOR AMARANTE, pág. 312. Acervo FIEO.

070 - MANUEL GRACIANO - (1926)
LL Jacaré - e em mad. - h = 20 - ass.
Manoel Graciano Cardoso, escultor, é natural de Santana do Cariri/CE. Participou de vários Salões e exposições: em 1996, 2003 e 2005 - Porto Alegre, RS; em 2001 - São Paulo, SP; Rio de Janeiro, RJ; em 2002 - São Paulo, SP. ITAU CULTURAL.

071 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Soltando balão - osp - 40 x 27 - cid
Com carimbo do atelier do artista, no dorso. -Italiano da Lombardia, PELLEGATTA foi pintor e gravador dedicado a temas sacros e casarios coloniais. Em sua obra, o ser humano é apresentado sempre de modo idealizado, na figura de ternas madonas, santos, coroinhas e cavaleiros. Participou de diversas coletivas e salões, a partir de 1957, recebendo premiações em sua maioria. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág.735; MEC vol.3, pág.363; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

072 - GILBERTO SALVADOR - (1946)
LL " Som de um vento " - ast - 100 x 100 - cie e d - 1986
Com etiqueta de Dan Galeria - São Paulo, no dorso. -Paulistano, Gilberto Salvador é pintor e desenhista, desfrutando de reconhecidos méritos pela critica especializada. Participou da IX Bienal de São Paulo (1967) e de outros Salões Oficiais a partir desse mesmo ano, recebendo diversas premiações. MEC, vol. 4, pág. 153; PONTUAL, pág. 469; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 740; ARTE NO BRASIL, pág. 971; LEONOR AMARANTE, pág. 185; Acervo FIEO.

073 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Lavadeiras - tm - 36 x 20 - cid
Fez parte da Família Artística Paulista, grupo com o qual expôs. Notáveis foram suas paisagens, tendo José Geraldo Vieira afirmado ser ele "o pintor da paisagem paulistana". MEC, vol. 4, pág. 531; PONTUAL, pág. 557; TEODORO BRAGA, pág. 250; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 451; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 778; LEONOR AMARANTE, pág.38; Acervo FIEO.

074 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Animais fantásticos - xilo. - 19 x 24 - cid - 1956
Desenhista, gravador, ilustrador, pintor, escultor e professor, nasceu em São Simão, SP. Estuda fundição, mecânica e entalhe em madeira na Escola Profissional Masculina do Brás, SP. Passa a realizar xilogravuras a partir de 1943. Atua como ilustrador do Suplemento Literário do ‘Diário de São Paulo’, do ‘O Estado de S. Paulo’ e do ‘Jornal do Estado da Guanabara’. Quando reside no Rio de Janeiro, a partir de 1949, freqüenta os cursos de gravura em metal, com Henrique Oswald e de litografia, com Poty, no Liceu de Artes e Ofícios. Em Salvador (1952), trabalha com Mario Cravo Júnior. .Recebe o prêmio de viagem ao exterior do Salão Nacional de Arte Moderna (1953) e vai para a Academia de Artes Aplicadas, em Viena. Passa a dedicar-se principalmente ao desenho, à litografia e à gravura em metal. Em 1969, sua obra completa é adquirida pelo governo do Estado de São Paulo, passando a integrar o acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo . Em 1978, a casa em que nasceu, em São Simão, é transformada em museu e tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo - Condephaat. Participou de muitas exposições e das Bienais de: São Paulo (1951 a 1961, 1967, 1969, 1979, 1985, 1989); Veneza (1950, 1956, 1958, 1962); Paris (1959). Principais prêmios: Bienal de São Paulo (1951, 1955, 1957, 1959, 1967); Bienal de Veneza (1950, 1956, 1958,1962); Bienal de Paris (1959). PONTUAL, PÁG. 249; MEC, VOL. 2, PÁG. 281 E 282; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL.1, PÁG. 439; VOL. 5, PÁG. 453; VOL. 9, PÁG. 383.

075 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Amigos - dn e a - 24 x 29 - cid
Nasceu e faleceu no Rio de Janeiro. Foi pintor, desenhista, ilustrador e caricaturista. Realizou mais de cem mil desenhos, não se conhecendo um único ruim. Observador arguto, retratou com maestria e humor o cotidiano de sua cidade natal, da qual, consta, ausentou-se por duas únicas ocasiões. JULIO LOUZADA vol. 10, pág. 181; CARICATURISTAS BRASILEIROS, de Pedro Corrêa do Lago, pág. 74; WALTER ZANINI, pág. 448; ARTE NO BRASIL, pág. 646.

076 - JORGE GUINLE FILHO - (1947 - 1987)
LL Composição - oscce - 59 x 29 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 069 deste catálogo.

077 - INOS CORRADIN - (1929)
LL " Pôr do Sol em Veneza " - ost - 60 x 80 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

078 - PEDRO WEINGÄRTNER - (1856 - 1929)
LL Paisagem - dn - 14 x 28 - cid - 1886
Pintor gaúcho de origem alemã, Weingärtner estudou no Brasil, Alemanha e Itália, residindo por longos anos na Europa. Ao retornar ao Brasil, dedicou-se a temática gauchesca, que lhe motivou os trabalhos mais sensíveis. Um dos pioneiros da gravura de arte no Brasil. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 343; BENEZIT, vol. 10, pág. 675; TEODORO BRAGA, pág. 246; REIS JUNIOR, pág. 220/224; MEC, vol. 4, pág. 506/507; LAUDELINO FREIRE, pág. 386; PONTUAL, pág. 551/552; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 438/439; MAYER/84, pág. 1268; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 443; ARTE NO BRASIL, pág. 560; RGS, pág. 402.

079 - ANATOL WLADISLAW - (1913 - 2004)
LL Composição - dn - 23 x 30 - cid - 1959
Pintor e desenhista nascido em Varsóvia, Polonia; faleceu em São Paulo, aos 91 anos de idade. No Brasil desde 1930, fixou residência em São Paulo, naturalizando-se brasileiro. Dedicou-se à pintura e ao desenho a partir de 1946, participando da I à IX Bienal, recebendo diversas premiações. Formado em engenharia no Mackenzie, tornou-se um dos pioneiros da arte abstrata, participando ativamente do movimento Ruptura, ao lado de Valdemar Cordeiro, Lothar Charoux e Luiz Sacilotto. Figura no acervo do MAM-RJ e MNBA de Buenos Aires. JULIO LOUZADA, VOL, 4, pág, 1177. MEC, VOL, 4 pág, 512. TEIXEIRA LEITE, pág, 544. WALMIR AYALA, VOL 2. pág, 442; PONTUAL, pág. 553; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 921.

080 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Volta do trabalho - ose - 20 x 30 - cie e d - 1983
- Reproduzido no convite deste leilão. Com etiqueta do atelier do artista, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

081 - JOSÉ MARIA DE SOUZA - (1935 - 1987)
LL " Marinha " - ost - 38 x 46 - cid e d - 1976
Baiano de Valença, Bahia. Diplomou-se na Escola de Belas Artes da Bahia, onde teve como prof. Mario Cravo em gravura e Juarez Paraíso, em desenho. Realizou várias individuais no Rio de Janeiro, cidade onde se fixou por algum tempo, retornando para a Bahia. Sua figuração é pessoal e o limite profundo de sua obra está povoado de algo cuja definição se coloca entre o humilde e o grotesco. Realizou individuais a partir de 1960 (entre elas: Galeria Bonino, RJ-1965 e 1967); e coletivas (SNAM-RJ 1959, 1962 e 1963, entre outras). JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 498; ITAÚ CULTURAL.

082 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL " Luz no coqueiral imantada " - tm s/t - 50 x 50 - cid e d
Reproduzido sob o nº 73 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Importante artista, foi representante da vanguarda da arte brasileira. Pintor, desenhista e gravador, frequentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro (1957/8) e a antiga ENBA (1959-1962), estudando xilogravura com Adir Botelho. Participou dos XIX e XXI SPar.BA (1962-1964 / com prêmios), XI, XIII, XIV, XV e XVI SNAM (entre 1962-1967), além de inúmeros outros salões e mostras oficiais no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 148; PONTUAL, pág. 235; TEIXEIRA LEITE, "in" A GRAVURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 974; LEONOR AMARANTE, pág. 143, Acervo FIEO.

083 - TOMÁS SANTA ROSA - (1909 - 1956)
LL Santa - dn - 20 x 25 - cid
Pintor, gravador, cenógrafo e professor. Oriundo da Paraíba, onde nasceu, fixou-se no Rio de Janeiro, iniciando em 1930 sua bem sucedida carreira de ilustrador de obras de autores estrangeiros e brasileiros, que inclui, dentre outros, Graciliano Ramos, José Lins do Rêgo, Jorge Amado, Castro Alves e muitos outros. Sua obra tem reconhecimento nacional e unanimidade de crítica, havendo se destacado em todas as áreas das artes que praticou. PONTUAL, pág. 472; TEIXEIRA LEITE, pág. 460; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 572; LEONOR AMARANTE.

084 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - tm - 20 x 28 - cid - 1966
Grande pintor brasileiro, nascido em Fortaleza, Ceará e falecido em Paris onde viveu a maior parte de sua curta e rica vida. Começando figurativo, num estilo expressionista, adotou, já em França, um não figurativismo lírico, algo à maneira do grande Wols, seu amigo que iria manter até o precoce fim. É um dos pioneiros da arte abstrata no Brasil. BENEZIT, vol.1, pág.415; MEYER/87, pág.606; MEC, vol.1, págs.159,160 e 167; PONTUAL, págs. 48 e 49; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 71 a 74; TEIXEIRA LEITE, pág. 52 a 54; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 599; LEONOR AMARANTE, pág. 34; Acervo FIEO.

085 - NICOLAS VLAVIANOS - (1929)
LL Composição - e em f - h = 20 - n/as.
Natural de Atenas, Grécia, veio para o Brasil em 1961, após breve passagem por Paris em 1956, para estudar pintura. Dedicou-se inicialmente à escultura com soldagem de objetos metálicos de uso comum, passando mais tarde a acentuar a " pictorização de sua escultura ", no dizer de Mario Pedrosa, em 1966. Possui obras em diversos museus nacionais e coleção particulares de importância. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 1118; MEC, vol, 4, pág. 496; PONTUAL, pág. 546; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 769; LEONOR AMARANTE, pág. 136.

086 - MANOEL MARTINS - (1911 - 1979)
LL Paisagem - ost - 50 x 70 - cid - 1971
Natural de São Paulo, MANOEL MARTINS participou ativamente do Grupo Santa Helena, onde defendeu a necessidade de fazer da arte uma profissão, e ocupar com ela, um espaço na sociedade. Manoel Martins, a partir da exposição da Familia Artística Paulista em 1937, realizado pelos integrantes do Grupo, desenvolveu obras no âmbito do figurativo, buscando incorporar a vida, o movimento, as aglomerações do mundo urbano, substituindo a figuração pós-impressionistas por elementos racionais do cubismo com a valorização do expressionismo. TEIXEIRA LEITE, pág. 316; JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 201; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 784, Acervo FIEO.

087 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Marinha - ost - 50 x 70 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

088 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Flores e frutas - tm - 35 x 25 - cie - 1972
Reproduzido sob o n.° 74 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Estudou com Pedro Alexandrino (1923 a 1928) e aperfeiçoou-se na Itália. Integrou o Grupo Santa Helena, com Rebolo, Zanini, Rosa, Graciano, Pennacchi (1935) e participando em 1937 de exposições da Família Artística Paulista. Pintou paisagens e naturezas mortas, com composição estruturada no cubismo. MEC, vol. 1, pág. 247; PONTUAL, págs. 78/79; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1041; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 258; TEIXEIRA LEITE, pág. 79; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; LEONOR AMARANTE, pág. 72; Acervo FIEO.

089 - NELSON NOBREGA - (1900 - 1997)
LL Flores - ost - 52 x 65 - cie
Natural de Piracicaba, SP. Pintor, desenhista e professor. Estudou na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro. Optou pela pintura moderna, integrando a Familia Artística Paulista no final da década de 30. Pintor de temática variada, destacou-se pelo seu estilo próprio. A sua primeira individual aconteceu em 1926, dando inicio a uma carreira brilhante e muito destacada no cenário nacional. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 677; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584.

090 - ARCÂNGELO IANELLI - (1922 - 2009)
LL Composição - p - 28 x 22 - cid - 1977
- Reproduzido no convite deste leilão. Ex.coleção Norberto Nicola. Reproduzido sob o nº 113 em catálogo de Lordello e Gobbi - Escritório de Arte - São Paulo. -Pintor. Fez aprendizado de pintura com Valdemar da Costa, em São Paulo, a partir de 1942. Participou de diversos Salões no País, e no exterior, obtenções várias e importantes premiações. Seus trabalhos fazem parte do acervo de museus e coleções particulares no mundo todo. Inicialmente figurativo, passou a abstracionismo, trabalhando com blocos cromáticos distribuídos com certo rigor construtivo sobre o espaço plano. A seu respeito, disse o crítico Enrico Crispolti, em 1966: " Mas quais são, então, os temas expressivos próprios da pintura de Ianelli? Ele mesmo, falando-me de experiências já distantes, recorda-me anos de um naturalismo sumário pela vontade de síntese, sublinhado como hoje são propostos em sua pintura horizontes muito diferentes. Creio, no entanto, que uma matriz naturalista preside o intenso lirismo dessa telas recentes de Ianelli (...) ". PONTUAL, pág. 358; MEC vol.3, pág. 345; WALTER ZANINI, pág. 644; ARTE NO BRASIL, pág. 798; LEONOR AMARANTE, pág. 218. Acervo FIEO.

091 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL Trabalhadores - osc - 16 x 31 - cid e d - 1974
Estudou desenho na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro com Modesto Brocos, formando-se em arquitetura em 1932, nessa mesma escola. A partir de 1935, dedicou-se à pintura mural e, de 1937, à pintura de temas sociais, com predominância de motivos de operários em construção e trabalhadores rurais. Caracteriza-se por uma grande versatilidade técnica, sendo dos raros pintores brasileiros a utilizar, lado a lado, o óleo, a têmpera e a encáustica, além da aquarela e do guache. Participou do Núcleo Bernardelli. PONTUAL, pág. 489; MEC, vol. 4, pág. 243; TEIXEIRA LEITE, pág. 475 e 476; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 324 a 327; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL, pág. 763, Acervo FIEO.

092 - EDGARD WALTER - (1917 - 1994)
LL Paisagem - ost - 98 x 130 - cid
Natural de Nova Lima MG, onde nasceu a 20 de novembro, e falecido na cidade de Teresópolis RJ, em 14 de maio. Pintor acadêmico, notabilizou-se pelas suas paisagens. Ativo no Rio de Janeiro, foi discípulo de Oswaldo Teixeira. Participou, recebendo premiações, de diversos certames oficiais. "O que sobressai neste moço, que se utiliza de formas ´antigas´ para nos transmitir sentimentos novos, é o esmero da técnica. Edgar Walter é, por excelência, um pintor de detalhes, de pequeninos nadas que muitas vezes - por que não reconhecê-lo ? - fazem de um quadro pequeno uma grande tela. Ele se compraz em reproduzir pormenores da natureza, dirão os austeros críticos. " H. Pereira da Silva (100 obras Itaú. Pietro Maria Bardi. São Paulo, Banco Itaú, MASP, 1985) JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 1065; ITAÚ CULTURAL; MEC, vol. 4, pág. 503.

093 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Cavaleiros - ost - 50 x 35 - cid e d - 1996
Desenhista, gravador, pintor e escultor, radicado na Bahia. Sua arte é lírica, de boa técnica, baseada no povo, que lhe forneceu o melhor da sua temática. PONTUAL, pág. 116; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 180 e 181; TEIXEIRA LEITE, págs. 111 e 112; MEC, vol.1, pág. 355; BENEZIT, vol. 2, pág. 524; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717;ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

094 - YOSHIYA TAKAOKA - (1909 - 1978)
LL Natureza morta - ost - 60 x 49 - csd - 1970
Pintor e desenhista nascido em Tóquio, Japão, veio para o Brasil em 1925, fixando-se no interior de São Paulo, trabalhando na lavoura. Mudou-se para São Paulo, onde ganhava a vida vendendo pastéis, fazendo caricaturas e como pintor de paredes. Foi aluno de Bruno Lechowsky no Rio de Janeiro. Foi um dos fundadores do Grupo Seibi, que reuniu artistas plásticos da colônia japonesa em São Paulo (1935). Fundou em 1948, juntamente com Geraldo de Barros e Antonio Carelli, o Grupo dos Quinze. Viveu em Paris de 1952 a 1953, estudando técnica de mosaico; Freqüentou o Núcleo Bernardelli, onde se ligou de amizade a Pancetti. Participou de diversos salões e exposições, nacionais e estrangeiras, recebendo diversas premiações. PONTUAL, pág. 510; TEIXEIRA LEITE, pág. 490; MEC, vol. 4, pág. 352; TEODORO BRAGA, pág. 220; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 361; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL.

095 - SIL - (1979)
LL Jogando bolinha de gude - e em br - h = 32 - ass. - 2010
Maria Luciene da Silva Siqueira nasceu em Capela, Alagoas. Trabalhou como diarista no corte de cana até 2001, quando conheceu o ceramista João das Alagoas, de quem é discípula. Considerada o grande talento da escultura alagoana dos últimos anos, possui obras em galerias de Maceió, São Paulo, Recife e Rio de Janeiro. "EM NOME DO AUTOR" BETH LIMA E WALFRIDO LIMA; www.primeiraedicao.com.br; www.galeriapontes.com.br.

096 - SANDRO FERREATI - (1804 - 1872)
LL Bois - ost - 45 x 83 - cid
Pintor italiano nascido em Verona. Viajou pela Inglaterra e França, se especializando em cenas do campo. Citado em diversas obras de referência.

097 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ost - 100 x 80 - cid - 1969
Nasceu em Pisa, Itália. Foi pintor e programador visual. Autodidata, iniciou a sua carreira na Itália. No Brasil desde 1946, participou de todas as Bienais de São Paulo, de 1951 a 1967, nelas recebendo o prêmio de Melhor Pintor Nacional em 1951 e 1965, dispondo de salas especiais para os seus trabalhos em 1961 e 1967. Foi o primeiro colocado no concurso internacional de cartazes para a VII BSP. Artista premiadíssimo. JULIO LOUZADA vol.10, pág.286; TEIXEIRA LEITE , pág. 163; PONTUAL, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 647; ARTE NO BRASIL, pág. 898; LEONOR AMARANTE, pág. 13.

098 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Marinha - ast - 40 x 50 - cie - 2000
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

099 - FARNESE DE ANDRADE - (1926 - 1996)
LL Rostos - tm - 51 x 60 - cse - 1978
Mineiro de Araguari. Pintor e gravador. Foi discípulo de Guignard, e se tornou destacado aluno pela sua criatividade. Mais tarde mudou-se para o Rio de Janeiro, onde aperfeiçoou-se no curso de Friedlander no MAM. No principio suas obras eram compostas de objetos que eram devolvidos pelo mar, bonecos mutilados e corroídos, madeiras e imagens de gesso. Com o passar do tempo, desenvolveu seu processo de criação, voltando-se para as suas raízes, memórias, tabus familiares e morais. Assim, chegou aos " bric-à-bracs" , antiquários, o kitsch e o sacral. JULIO LOUZADA vol.1B, pág. 64.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 760; ARTE NO BRASIL, pág. 911; Acervo FIEO.

100 - PEDRO ALEXANDRINO - (1864 - 1942)
LL Natureza morta com taça de vinho e uvas - ost - 49 x 58 - csd
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 27/11/2010. Moldura confeccionada por Duran, o artífice de preferência do pintor. Reproduzido sob o n.° 37 em catálogo de leilão Renato Magalhães Gouvêa - São Paulo. Reproduzido na revista " Nelore 180 " de Novembro de 2010. -Pintor acadêmico, especializou-se em naturezas mortas; aluno de Almeida Junior, foi professor, entre outros, de Tarsila do Amaral, Anita Malfati e Aldo Bonadei. Segundo a festejada crítica e historiadora de arte, Ruth Sprung Tarasantchi, "Pedro Alexandrino (...) demonstrou ser o artista que, em sua época, a nossa sociedade demandava. Vinha suprir as necessidades dos colecionadores, pois seus quadros, de fácil leitura, satisfaziam os sentidos, não tendo que recorrer à cultura artística que não possuíam. Pintava com realismo objetos e frutas que faziam parte da vida ou das aspirações da sociedade paulistana; por isso, através de sua obra temos uma idéia do nosso meio no fim do século passado e até quase meados deste. Foi ele, mais do que qualquer outro pintor, que nos fez entrever o nosso meio provinciano, de pouca cultura, ao mesmo tempo que pretensioso, procurando afrancesar-se. " in: TARASANTCHI, Ruth Sprung. A vida silenciosa na pintura de Pedro Alexandrino. 1981. Dissertação (Mestrado) - Escola de Comunicações e Artes - ECA/USP, São Paulo, 1981. ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1039; TEIXEIRA LEITE, pág. 391/2; MEC, vol. 1, pág. 46; ITAU CULTURAL.

101 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Caravela - e em b - h = 14 - b
Escultor e pintor paulista, iniciou seus estudos de escultura em Roma 1920/1922. Mais tarde tornou-se aluno de Maillol, em Paris, onde também frequentou as academias Ranson e de La Grande Chaumière, em 1936. É considerado o maior escultor nacional. MEC, vol.2, pág. 250/1; PONTUAL, pág. 237/8; MAYER/84, pág. 1333; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 715; LEONOR AMARANTE, pág. 18.

102 - FRANCISCO STOCKINGER - (1919 - 2009)
LL Rosto - tm - 37 x 20 - cie e d
Natural de Traum, Áustria, Xico Stockinger, como é conhecido, foi aluno de Bruno Giorgi e desde 1954, radicado em Porto Alegre, á um escultor da figura humana e do animal. Também é excelente desenhista e gravador. Começou a expor na década de 40, no Rio de Janeiro, recebendo premiações. Desempenhou importante papel no desenvolvimento das artes plástica gaúcha. Tem seu nome firmado no cenário nacional e internacional, como escultor expressivo e original. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.311; PONTUAL, pág.506; MEC., vol.4, pág.342/3.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 868; LEONOR AMARANTE, pág. 136.

103 - TOMÁS SANTA ROSA - (1909 - 1956)
LL Mulher - osm - 48 x 34 - cie - 1942
Reproduzido sob o n.° 65 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 083 deste catálogo.

104 - RAIMUNDO CELA - (1890 - 1954)
LL Jangadeiro - dc e p - 46 x 32 - cid - 1944
Pintor, desenhista, gravador e professor, Raimundo Cela nasceu em 19/7/1890, na cidade cearense de Sobral, e faleceu em Niterói, RJ, no dia 6/6/1954. Sempre fiel a temática nordestina, suas telas retratam movimentadas cenas de pesca, jangadeiros, mares bravios e as luminosas praias de Fortaleza. JULIO LOUZADA, vol 13, pág. 80; MEC, vol. 1, pág. 395; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 837; F. ACQUARONE, pág. 215.

105 - SONIA EBLING - (1926 - 2006)
LL Nu - e em b - h = 31 - ass.
Reproduzido sob o n.° 147 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Nascida em Taquara, RS, SONIA EBLING consagrou-se como escultora e pintora. Participou da I Bienal de São Paulo. Premiada com viagem ao exterior no I SNAM. Morou em Paris 15 anos, onde frenquentou ateliês de artistas importantes e onde aperfeiçoou a sua importante e bela obra. MEC, vol. 2, pág. 89; PONTUAL, pág. 187; JULIO LOUZADA, vol 13, pág. 119; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 868; RGS, pág. 454.

106 - FRANCESCO GIOLI - (1846 - 1922)
LL Paisagem - ostcc - 32 x 34 - cid
Desenhista, pintor e gravador italiano nascido em Settimo di Casina, Pisano e falecido em Florença. Foi aluno de Annibale Mariani, na Academia de Pisa, e de Enrico Pollastrini, na Academia de Belas Artes de Florença. Participa de vários Salões oficiais e é premiado em: Pistola (1865), Parma (1870), Paris (1878), entre outros. Em 1883 foi nomeado professor da Academia de Belas Artes de Florença e, em 1888, da de Bolonha. Possui obras, em Florença, no Museu de Arte Moderna e no Palácio Pitti; no Museu de Arte Moderna de Roma. BENEZIT, VOL.5, PÁG.11; JULIO LOUZADA, VOL.2, PÁG.447; artprice.com; artvalue.com; arcadja.com; askart.com; artnet.com.

107 - JOÃO BAPTISTA CASTAGNETO - (1862 - 1900)
LL " Chalupa " - osm - 13 x 8 - cid
Pintor especializado em marinhas, foi aluno de Georg Grimm, exímio colorista, fez impressionismo institivamente; pintou em geral pequenos quadros a óleo, usando como suporte até tampas de caixas de charuto; fez também aquarelas e desenhos. MEC vol.1, pág. 368; PONTUAL, págs. 117/118; TEIXEIRA LEITE, pág. 112; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 416; LEONOR AMARANTE, pág. 42.

108 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Composição - tm - 22 x 31 - cie - 1960
Natural de Corumbá-MT, estudou desenho e pintura na Escola de Belas Artes em São Paulo entre 1946 e 1949. Nos anos 50, aperfeiçoou estudos com Joaquim da Rocha Ferreira, Yoshiya Takaoka e Samson Flexor. Participou do Grupo Guanabara em 1952 e do Atelier-Abstração, liderado por Samson Flexor, em 1953. Expõs individualmente a partir de 1955. Recebeu o prêmio de melhor desenhista nacional em 1957 e o prêmio aquisição nacional em 1963. PONTUAL, pág. 551; TEIXEIRA LEITE, pág. 541, JULIO LOUZADA vol.9, pág. 919; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 942; LEONOR AMARANTE, pág. 57.

109 - RAFFAELE FRIGERIO - (1875 - XX)
LL Vendedor de alho - ost - 44 x 30 - csd
Desenhista e pintor nascido na Itália, que tem participado de diversas exposições de leilões na Itália, Inglaterra, Estados Unidos, Suécia, Nova Zelândia, Suíça, Alemanha, França, Áustria, Canadá e Holanda. Artnet.com; artfact.com; liveauctioneers.com; christies.com; askart.com; arcadja.com; artprice.com.

110 - SIRON FRANCO - (1947)
LL " Interior do Brasil " - ost - 155 x 135 - csd e d - 1988/1989
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 29/11/2010. Reproduzido sob o n.° 107 em catálogo de leilão da Bolsa de Arte do Rio de Janeiro. -Batizado GESSIRON FRANCO, o artista nasceu em Goiás, GO. Um dos mais elogiados pintores e desenhista brasileiros pela crítica, a partir da década de 70, quando alcançou a maturidade em seus trabalhos. Seus trabalhos transmitem de forma muito pessoal e original, todo o sentimento humano com relação ao cotidiano da sociedade e seus integrantes emocionais; traz denúncia, inconformismo, medo, conflitos, imagens fortes e decisivas. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 343/344; TEIXEIRA LEITE, pág. 206/207; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 957; PONTUAL, pág. 222; ITAU CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 760; LEONOR AMARANTE, pág. 240, Acervo FIEO.

111 - GINA WALTER - (1922)
LL Flores - osc - 25 x 18 - cie
Virgelina Oliveira Walter, pintora portuguesa. Assina G. Walter. Veio para o Brasil em1939, fixando-se no Rio de Janeiro, RJ e passou a freqüentar a Sociedade Brasileira de Belas Artes. Em 1951 foi morar em Belo Horizonte, MG e recebeu orientação artística de Guignard. Em 1956 mudou-se para São Paulo, tornando-se aluna de Edgard Oehlmeyer por vários anos. Participou de várias exposições e Salões oficiais desde a década de 1960. Prêmios: 1968 no Rio de Janeiro, RJ e em São Paulo, SP. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 1055; vol. 6, pág. 1183; vol. 13, pág. 354. ITAU CULTURAL.

112 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Lago do Cisne " - ost - 38 x 46 - cid - 1986
Pintor primitivo, de singular criatividade em seus temas, expôs no MASP, tendo sido apresentado em catálogo pelo saudoso P. M. Bardi, que o considerava depois de José Antonio da Silva, o melhor pintor primitivo brasileiro,tendo inclusive realizado uma exposição individual do autor no MASP - SP. JULIO LOUZADA, vol. 2 pág. 715, Acervo FIEO.

113 - DARCY PENTEADO - (1926 - 1987)
LL Figura - dn - 22 x 21 - cie - 1954
Desenhista, pintor, cenógrafo, figurinista e escritor, Darcy Penteado foi a personalidade polimorfe, que buscava tornar a própria existência matéria de arte. Em 1948 passou a integrar em São Paulo o Grupo Novíssimos. Expôs individualmente a partir de 1949, participando de inúmeras exposições coletivas e individuais, no país e no exterior. MEC, vol. 3, pág. 365; PONTUAL, pág. 416; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 241. WALMIR AYALA, vol 2, pág 183; TEIXEIRA LEITE, pág 401; ITAÚ CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 717; LEONOR AMARANTE, pág. 75.

114 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Veneza - osm - 24 x 16 - cie
Com etiqueta da Galeria de Arte San Marco, no dorso. -Nascido na Itália, radicou-se no Brasil. Seu estilo liga-se ao dos Macchiajoli oitocentistas (os equivalentes italianos dos impressionistas franceses) e ao de Pratella em especial. São especialmente notáveis suas paisagens e marinhas. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 168; JULIO LOUZADA vol.11, pág.54; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

115 - WANDECOK CAVALCANTI - (1965)
LL Rezando - e em br - h = 23 - n/as.
É um dos principais santeiros do Brasil. Nascido em Caruaru, PE, tinha 15 anos quando acompanhou sua família em mudança para Tracunhaém, PE. Autodidata, desenvolveu, desde então, seu talento de escultor na convivência privilegiada com os ceramistas locais. Conheceu de perto o trabalho dos Mestres santeiros Zézinho de Tracunhaém, Maria Amélia e Nilson. Tem participado, desde 1982, de diversas exposições em cidades brasileiras, em galerias particulares e espaços públicos como: Galeria da Fundação Joaquim Nabuco, PE; Flatyme, Campo Grande, MS; Espaço Cultural da Câmara, DF; Salão Negro do Congresso Nacional, DF. Possui obras no Memorial da América Latina, São Paulo; no Museu de Arte Sacra, Olinda, PE; no Museu da Memória Candanga, Brasília, DF. Atualmente reside em Planaltina, DF, ministra cursos e ‘workshops’ pelo Brasil. Prêmios: Curitiba, PR (2004); Campo Grande, MS (1994); 1ª Bienal do Artesanato do Estado de Pernambuco (1986). ceramicanorio.com

116 - FERNANDO DURÃO - (XX)
LL " Cromocosmologia " - ostce - 60 x 60 - d
Pintor e fotógrafo. Expôs individualmente em 1990, no Paço das Artes Francisco Matarazzo Sobrinho-SP, e coletivamente em 1988, no MAC de Campinas-SP e em 1994, no Museu da Cultura da PUC-SP. JULIOLOUZADA, vol 10 pág. 303

117 - HANSEN BAHIA - (1915 - 1978)
LL Noturno - xilo. - 27 x 15 - cid
Com dedicatória. -Seu nome de batismo era Karl Heinz Hansen, nascido na Alemanha. Dedicou quase toda a sua vida de artista fixando aspectos da Bahia, daí o nome artístico que adotou. Apegou-se ao povo, aos animais e principalmente aos cenários daquela região, e que tão bem soube reproduzir com sua alma e essencia. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 81; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 842; ACERVO FIEO, pág. 251.

118 - CAROL KOSSAK - (1895 - 1976)
LL Caipira - ost - 20 x 17 - cid
Excepcional pintor ativo em São Paulo, onde realizou exposição individual em 1941. Consta ainda em sua bibliografia, ter participado de várias exposições nas décadas de 30 e 40. Pintou marinhas, animais, principalmente cavalos e figuras. Reputado como grande retratista. MEC vol.2 pág. 411; TEODORO BRAGA, pág. 134.; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 512, Acervo FIEO.

119 - DARCY PENTEADO - (1926 - 1987)
LL " 3 gerações " - lito. 64/80 - 50 x 35 - cid - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

120 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Marinha - ose - 19 x 27 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

121 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Flautista - grav. P.A. - 30 x 24 - cid
Pintor e desenhista figurativo, integrou o Grupo Santa Helena, juntamente com Volpi, Zanini e outros, e foi um dos organizadores e expositores do I Salão da Família Artística Paulista; suas figuras seguem a disciplina cubista da organização do espaço, destacando-se uma série de Músicos; dedicou-se a pinturas murais e à ilustração de obras literárias. MEC, vol. 2, pág. 280; PONTUAL, pág. 247/8; TEIXEIRA LEITE, pág. 225 a 227; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 784; LEONOR AMARANTE, pág. 58; Acervo FIEO.

122 - CLAUDIO PASTRO - (1948)
LL " Entrada em Jerusalém " - psa - 20 x 33 - cid
Desenhista, pintor, escultor, arquiteto, professor, escritor e ilustrador, nasceu em São Paulo. Desde 1975 se dedica à arte sacra, tendo cursado teoria e técnicas de arte na ‘Abbaye Notre Dame de Tournay’ (França), no Museu de Arte Sacra da Catalunha (Espanha), na Academia de Belas Artes Lorenzo de Viterbo (Itália), na Abadia Beneditina de Tepeyac (México) e no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Tem realizado pinturas, vitrais, azulejos, altares, cruzes, vasos sagrados e esculturas para presbitérios, capelas, igrejas, mosteiros e catedrais, não só no Brasil, como também na Argentina, Bélgica, Itália, Alemanha e Portugal. Está à frente, desde o ano 2000, da concepção artística do Santuário de Nossa Senhora da Aparecida, em Aparecida do Norte, São Paulo. No final da década de 90, foi o responsável pela criação da imagem do Cristo usada pelo Vaticano nas publicações e comemorações da chegada do terceiro milênio. Em 2009 realizou uma exposição de seus trabalhos na Igreja do Pátio do Colégio, em São Paulo, a qual foi o responsável pela sua reforma e criação das obras de arte. É considerado por arquitetos e especialistas um dos mais importantes artistas sacros do mundo em atividade. mais.uol.com.br/.../metropolis--a-arte-sacra-de-claudio-pastro-; www.ceramicanorio.com; www1.folha.uol.com.br; universia.com.br; culturageralsaibamais.wordpress.com; geocities.ws/maeutikos/teologia/teo_artesacra.html.

123 - ALICE BRILL - (1920)
LL Natureza morta - ser. 4/30 - 66 x 49 - cie - 1973
No Brasil desde os 14 anos, esta artista alemã, nascida em Colônia, radicou-se em São Paulo, onde estudou com Osir, Bonadei e Yolanda Mohalyi, aperfeiçoando-se com bolsa de estudos nos Estados Unidos. Estudou gravura em São Paulo com Karl-Heinz Hansen, voltando a fazê-lo com Potty Lazzarotto em 1950, no MASP.Como pintora, a primeira exposição de que participou, em 1944, foi o Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, desde então, este sempre presente em diversas coletivas nacionais e estrangeiras. Sua pintura traz a cidade em suas telas. JULIO LOUZADA, vol. 8, pág. 134; MEC, vol. 1, pág. 296; PONTUAL, pág. 90; TEIXEIRA LEITE, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; Acervo FIEO.

124 - ALCIDES NAVAJAS - (1924)
LL " Ouro Preto " - ose - 23 x 30 - cie - 1975
Paulistano, nasceu em 9 de novembro de 1924. Autor de uma pintura variada onde aparecem praticamente todos os gêneros, sendo porém as suas paisagens o grande destaque desse artista que expõe há mais de trinta anos. Foi aluno de Angelo Simeone e Innocêncio Borghese, sendo também orientado por Dario Mecatti. Expondo em coletivas e salões oficiais desde o final dos anos 50, o autor construiu sólida carreira, acumulando em seu currículo inúmeros prêmios. JULIO LOUZADA, vol.1, págs. 664/665; Acervo FIEO.

125 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Marinha - grav. 30/50 - 6 x 6 - cid - 1979
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

126 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Branco e preto - silk - 14 x 24 - n/as.
Silk screen executada por Mário De La Parra. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

127 - RENINA KATZ - (1925)
LL " Agreste III " - lito. 10/36 - 53 x 40 - cid
Pintora, gravadora e professora, Renina Katz é paulista. Sua arte é dominada pelo vigor e pela imaginação. MEC vol.2, pág.403/4; PONTUAL, pág. 288/9; WALMIR AYALA vol.1, pág.441; JULIO LOUZADA vol.11, pág.262; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 606; ARTE NO BRASIL, pág. 834; LEONOR AMARANTE, pág. 98, Acervo FIEO.

128 - WALMIR TEIXEIRA DA SILVA - (1943)
LL " Quaracyama II " - ast - 100 x 70 - cid e d
Pintor, gravador e ilustrador natural da cidade paulista de Palmital, onde nasceu a 30 de setembro de 1943. Aluno de Romildo Paiva na técnica de gravura. A partir de 1971 dedica-se à pintura. No catálogo da Galeria de Arte André-SP, um perfil do pintor: "...retrata a realidade dos vários olhares, travando uma espécie de diálogo com as imagens geradas pelo inconsciente, visão interpretada com sentimento poético próprio, objetivando revelar e transmitir surpreendentes e líricos acontecimentos de sua vida interior." (1993). Expõe individualmente a partir de 1972 e coletivamente, com diversas premiações, desde 1969, inclusive no exterior (1971 - Iuguslávia; e 1991 - Portugal. JULIO LOUZADA, vol. 6, pág. 1181/1182; Acervo FIEO.

129 - SOLANO TRINDADE - (1908 - 1974)
LL Rosto - g - 32 x 23 - cid - 1942 - Rio
Solano Trindade era poeta, pintor, teatrólogo, ator e folclorista. Nasceu no dia 24 de julho de 1908, no Recife, Pernambuco. Era filho de Manuel Abílio, mestiço, sapateiro, e da quituteira Merença (Emerenciana). Estudou até completar um ano de desenho no Liceu de Artes e Ofício. A partir de então, começa a escrever. Solano Trindade foi o poeta da resistência negra por excelência. Sua "carreira" como militante inicia-se, de fato, a partir de 1930, quando começa a compor poemas afro-brasileiros e, já integrado nesta corrente, participa em 1934 do I e II Congresso Afro-Brasileiro, no Recife e Salvador. Em 1936 fundou a Frente Negra Pernambucana e o Centro de Cultura Afro-brasileiro, que tinha o objetivo de divulgar os intelectuais e artistas negros. Em 1944, edita o livro "Poemas de uma vida simples", onde se encontra o seu declamadíssimo "Trem sujo da Leopoldina". Em 1945 funda o Comitê Democrático Afro-brasileiro, com Raimundo Souza Dantas, Aladir Custódio e Corsino de Brito. Em 1954 está em São Paulo, criando na cidade de Embu, um pólo de cultura e tradições afro-americanas. Em São Paulo também funda o Teatro Popular Brasileiro - TPB, onde desenvolveu uma intensa atividade cultural voltada para o folclore e para a denúncia do racismo. Em 1955 viaja para a Europa, com o TPB, onde dá espetáculos de canto e dança. Em 1958 edita "Seis tempos de poesia"; em 1961, "Cantares ao meu povo" (com uma reunião de poemas anteriores). Solano Trindade faleceu no Rio de janeiro, em 19 de fevereiro de 1974. Referência: www.portalafro.com.br/literatura/solano/solano.htm

130 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Marinha - ost - 50 x 60 - cid
Pintor e desenhista nascido em Sorocaba, SP. Foi aluno de Angelo Simeone na Associação Paulista de Belas Artes. Participou de diversas exposições coletivas, realizando outras tantas individuais. Recebeu premiações nos salões que participou a partir de 1948 até 1993. Em 1972 fez turnê artística pela Europa na companhia dos pintores: Omar Pellegatta, Giancarlo Zorlini, Salvador Rodrigues Junior, Carnelosso e Angelo Simeone. Possui obras em diversos museus paulistas. JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 1017; Acervo FIEO.

131 - OCTÁVIO ARAÚJO - (1926)
LL Casal - xilo. P.A. - 25 x 10 - cid
Este importante artista brasileiro nasceu em Terra Roxa, SP. Em São Paulo foi aluno de Edmundo Migliaccio e José Barchitta, e teve por colegas, dentre outros, Luiz Sacilotto e Marcelo Grassmann, ao lado de quem, no Rio de Janeiro, com 20 anos de idade, expôs pela primeira vêz. Em 1947 integrou o Grupo dos 19. Trabalhou para Portinari em Paris, na confecção do grande mural Pescadores, com quem aprendeu a disciplina e a consciência profissional. Expôs em viagens que fêz pela China, na então União Soviética e nos Estados Unidos. Na sua obra é destaque a figura da mulher, em leitura ora fantástica, ora mágica, mas sempre perturbadora. TEIXEIRA LEITE, pág. 34; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 71; ARTE NO BRASIL, pág. 803; WALTER ZANINI, pág. 645; Acervo FIEO.

132 - RENATO CATALDI - (1909 - 1981)
LL Barcos - ose - 16 x 22 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 008 deste catálogo.

133 - QUIRINO DA SILVA - (1902 - 1981)
LL Nu - dn - 30 x 20 - cid - 1948
Nasceu no Rio de Janeiro e faleceu em São Paulo. Pintor, gravador, escultor e crítico de arte. É considerado como uma das mais legítimas expressões nas artes plásticas do Brasil. Muito dinâmico e dotado de espírito inquieto, fez de São Paulo o campo de suas aspirações, onde participou de vários movimentos artísticos locais, tendo sido o crítico de arte responsável do Diário de São Paulo e dos Diários Associados. Foi então que, por sua iniciativa e insistência junto a Assis Chateaubriand, foi criado o MASP. Integrou-se no movimento que já vinha da Semana de 22. JULIO LOUZADA vol.9, pág. 708; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 545; ARTE NO BRASIL, pág. 795.

134 - NARCISO CONILLO MARTINS - (1963)
LL Composição - ast - 80 x 80 - cid - 2005
Nascido em Gleba Keller, no Paraná, o autor demonstra desde cedo talento para a pintura. Estudou com Arrigo Libarde (professor austríaco), com Manuel Victor Filho, (Escola Panamericana de Arte em SP), com Roberto Magalhães e Achile Noris. CONILLO teve como mestre de filosofia da arte Tao Sigulda, artista plástico que lhe mostrou o caminho da composição das cores, suas combinações e efeitos, lições essas que o autor soube muito bem aproveitar, como podemos desfrutar em suas belas e harmoniosas telas. Excelente crítica e mercado. Livro: SECRET GARDEN, Ed. Almacen, Portugal, 2001, português/inglês; Acervo FIEO.

135 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Marinha - ose - 12 x 18 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

136 - PIETRINA CHECCACCI - (1941)
LL " A mão na água " - v s/t - 100 x 100 - cid e d - 1973
Com etiqueta da Galeria Intercontinental - Rio de Janeiro. -Nasceu em Taranto, Itália. Pintora e desenhista. Vindo para o Brasil em 1954, fixou-se no Rio de Janeiro. Formou-se no curso de pintura da antiga ENBA em 1964. Apresentando seus trabalhos desde 1961, participou, entre outras mostras coletivas, dos XII, XIII, XIV, XV, XVII, XVIII SNAM (entre 1963 e 1969), Exposição Geral de Belas Artes do IV Centenário (GB, 1965), Prêmio Homenagem a Dante (Piccola Galeria, GB, 1965) I e II SEAJ (1965 e 1968), I Salão de Abril (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, 1966), XXIV Spar. BA (1967 / segundo prêmio de pintura) e XXII e XXIII SMBABH (1967 e 1968). Expôs individualmente no Instituto de Belas Artes (GB, 1961), nas galerias Varanda (GB, 1966), Grupiara (Belo Horizonte, 1966), Celina (Juiz de Fora, 1966), Concivivium (Salvador, 1967), da Cultura Francesa (Porto Alegre, 1968) e Atelier de Arte (Belo Horizonte, 1969), bem como na Petite Galerie (GB, 1968), apresentando nesta última seus estandartes. PONTUAL, pág. 133; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 203; MEC, vol. 1, pág. 435; WALTER ZANINI, pág. 740; ITAÚ CULTURAL. Acervo FIEO.

137 - GIANCARLO ZORLINI - (1931)
LL " Matriz de Paraty " - ost - 65 x 50 - cie e d - 1973
Médico de profissão, iniciou-se autodidaticamente na pintura, em 1962. É filho do escultor e pintor Ottone Zorlini. Participou diversas vezes do Salão Paulista de Belas Artes, nele recebendo diversas premiações. Sua pintura tem como tema predominante a paisagem. JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 124; MEC vol.4, pág.534; PONTUAL, pág. 559; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

138 - MANOEL MARTINS - (1911 - 1979)
LL Família - xilo. 10/30 - 26 x 22 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 086 deste catálogo.

139 - ABEL BERTRAM - (1871 - 1954)
LL Marinha - ost - 57 x 79 - cid
Desenhista, pintor e gravador francês que nasceu em Saint-Omer e faleceu em Paris. Frequentou a Escola de Belas Artes de Lille, França, e em 1890 partiu para Paris, onde foi aluno de Bonnat e Guilhemet, conviveu também com Friesz e Dufy. Viveu um tempo em Ponthieu. Passou a expor em Paris a partir de 1899 e, entre os muitos Salões oficiais que participou, destacam-se: Salão dos Independentes (1905 a 1939); Salão de Outono (1919 a 1938); Salão das Tulherias (1924 a 1943). Foi premiado em 1901, 1904 e, em 1907, o governo adquiriu uma obra sua. Possui obras no Museu de Mulhouse e no Museu de Arte Moderna de Paris. BENEZIT, VOL. 1, PÁG. 701; abelbertram.com; askart.com; artnet.com; arcadja.com; christies.com; artprice.com.

140 - SILVIO DWORECKI - (1949)
LL " Acordo 1 : na cidade " - tm - 40 x 70 - cid - 1988
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

141 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Teatro Municipal " - ost - 40 x 60 - cie e d - 2010
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 016 deste catálogo.

142 - MADIANO TOMEI - (1936 - 2002)
LL Nu - ost - 81 x 60 - cie - 1957
Pintor e restaurador, natural de Lucca, nascido a 13 de fevereiro de 1936. Transferiu-se para a Bélgica em 1946, onde fez seus estudos de arte na Academia Real de Belas Artes de Bruxelas. Expôs individualmente aos 16 anos. Fixou residência no Brasil a partir de 1957, em São Paulo. O artista segue os temas de trechos ferroviários, parques centrais, ruas e esquinas do Lavapés, perspectivas do cais do porto em Santos-SP. Quer por a sua pintura a serviço da arte figurativa, principalmente da obra construtiva do homem, da fisionomia tentacular das cidades. Coletivas a partir de 1955, inclusive internacionais. Individuais desde 1950. Recebeu diversos prêmios internacionais. JULIO LOUZADA, vol. 4, pág. 657. Acervo FIEO.

143 - ALICE BRILL - (1920)
LL Casario - ost - 70 x 50 - cid - 1981
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 123 deste catálogo.

144 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Cavaleiro - ser. 105/120 - 22 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

145 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Elefante - e em ac - h = 15 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

146 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Estudos - dn - 35 x 27 - cid - 1945
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 021 deste catálogo.

147 - JOSÉ SABÓIA - (1949)
LL Casal - ost - 40 x 40 - cid
Nascido em Almadina (BA). Indo para o Rio de Janeiro em 1967, começou a pintar no ano seguinte, passando a expor seus trabalhos na Feira Hippie de Ipanema. Sua primeira individual deu-se em Fortaleza em 1970; a partir de então, tem exposto com freqüência no Rio de Janeiro e em São Paulo. A pintura de Sabóia partiu de uma raiz eminentemente popular, tendo atingido depois um rebuscamento que se traduz no caprichoso desenho de linhas recurvas, na pincelada lisa, impessoal, no colorido reduzido a três ou quatro tons básicos e na composição, dotada daquele inconfundível horror vacui dos ingênuos. JULIO LOUZADA vol. 11, pág. 278; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 228; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

148 - AUGUSTO JOSÉ MARQUES JÚNIOR - (1887 - 1960)
LL Flores - ose - 65 x 85 - cie - 1959
Discípulo de Visconti, grande pintor e mestre de pintura, Marques Júnior foi, no lado de Cavalleiro, um dos renovadores da arte nacional, nos primeiros anos do século XX. REIS JR. , pág. 371; TEODORO BRAGA, pág. 159; PONTUAL, pág. 341.342; MEC, vol. 3, pág. 76; TEIXEIRA LEITE, pág. 315; Primores da Pintura no Brasil, pág. 277.

149 - HELENOS (EDSON HELENO DA SILVA) - (1941)
LL Figura - tm - 35 x 27 - cie - 1972
Pintor pernambucano, há longos anos em São Paulo, já participou da Bienal de São Paulo e realizou inúmeras individuais. MEC, vol. 2-pág. 334; WALMIR AYALA, vol. 1-págs. 386/7; PONTUAL, pág. 262; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 462, ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO.

150 - NERIVAL RODRIGUES - (1942)
LL " Brincadeira urbana " - ost - 50 x 70 - cie - 2008
Reproduzido na pág. 67 do livro " NAIF de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio. -Pintor criado no interior do País, prova que o primitivismo do Brasil se faz na busca constante, na pesquisa consciente do ambiente telúrico do sertão, da magia do Pantanal e das belezas naturais desta nação. Nordestino de origem, soube captar os elementos naturais em suas viagens ao sul, fixando-se em São Paulo-SP, onde participou de várias exposições. Individuais desde 1982 e coletivas a partir de 1976, com premiações. JULIO LOUZADA, vol. 4 pág. 794

151 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Sítio com cascata descendo a serra " - ost - 38 x 46 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 112 deste catálogo.

152 - HANSEN BAHIA - (1915 - 1978)
LL Figuras - xilo. - 19 x 28 - cid - 1959
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

153 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Estudo para retrato de Salmo " - v e s/t - 37 x 26 - cid e d - 1995 - Cabo Frio
Pintor e gravador gaúcho, cuja carreira esteve intimamente ligada ao desenvolvimento da arte moderna e da gravura em seu estado natal e no Brasil. Começou a pintar em 1935, tendo sofrido de início a influência de Segall. Após uma fase realista, evoluiu, em anos mais recentes, para uma linguagem pessoal, fixado objetos com grande amor às transparências e às texturas, numa ânsia de transfiguração e de serenidade. MEC vol.4, pág. 214; TEODORO BRAGA, pág. 66; WALMIR AYALA vol.2, pág. 306 a 309; PONTUAL, págs 479 e 480; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 293; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 798; RGS, pág. 442; Acervo FIEO.

154 - ALFREDO NORFINI - (1867 - 1945)
LL Paisagem - a - 23 x 30 - cid - 1941 - Brasil
Pintor, fez os primeiros estudos na cidade natal, Florença, Itália, e mais tarde cursou a Real Academia San Lucca, de Roma, pela qual se diplomou em 1892. Vindo ao Brasil, radicou-se em São Paulo, participando de várias exposições no Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. Participou do SNBA, nos anos 1899, 1908, 1909, e do Salão Paulista de Belas Artes, obtendo pequena medalha de prata (1934 - 1943). LAUDELINO FREIRE, pág. 518; TEODORO BRAGA, pág. 173; MEC, vol. 3, pág. 267; PONTUAL, pág. 386; ITAÚ CULTURAL.

155 - AGNALDO DOS SANTOS - (1926 - 1962)
LL Máscara - e em mad. - h = 32 - n/as.
Ex coleção Mario Schemberg - São Paulo. Reproduzido sob o n.° 34 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Escultor, Agnaldo Manuel dos Santos nasceu na Ilha de Itaparica e faleceu em Salvador, Bahia. Depois de haver trabalhado como lenhador e fabricante de cal de pedra, tornou-se ajudante e aprendiz no ateliê de Mário Cravo Jr., estabelecendo contato com os principais materiais e técnicas, formas e função, fontes de inspiração da arte africana, bem como com artistas e intelectuais dos anos de 1950 (Wilson Cunha, Terzo Lombardi, Pierre Verger, José Valladares e Lênio Braga). Sua primeira exposição individual foi na Petite Galerie do Rio de Janeiro (1957) que o comissionou a viajar para o rio São Francisco onde estudou por algum tempo com Francisco Biquiba Guarani, escultor de carrancas. Realizou individuais em várias cidades da América Latina e Estados Unidos; participou de inúmeros Salões oficiais como o Salão Nacional de Arte Moderna (1959 e 1961) e de exposições póstumas em: São Paulo (1984 – Tradição e Ruptura, Fundação Bienal; 1999, 2000, 2002, 2004); Salvador (1966); Dacar, Senegal (1966); Alemanha (1994); EUA (2001); Rio de Janeiro (2002, 2004). O Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade da Bahia publicou a monografia de Clarival do Prado Valadares (1963), em versão inglesa, dedicada à sua vida e obra. Entre outros acervos, integra o do Museu Nacional de Belas Artes. Em 1987, sua obra esteve presente na mostra ‘Brésil Arts Populaires’, no Grand Palais, em Paris. ITAUCULTURAL; PONTUAL, PÁG. 5; www.arteafricana.usp.br; www.mnba.gov.br; biografias.netsaber.com.br.

156 - GAETANO DE GENARO - (1890 - 1959)
LL Senhora - p - 53 x 44 - cid - 1955
Napolitano, DE GENARO foi também pintor, escultor e professor. Faleceu em São Paulo-SP. Descendente de familia de artistas, o artista especializou-se no retrato, executado a óleo ou pastel, que utilizada preferencialmente. Lecionou pintura por muito tempo em São Paulo. Artista diversas vezes premiado em Salões paulista e paranaense. JULIO LOUZADA, vol. 11 pág. 126

157 - VITTÓRIO GOBBIS - (1894 - 1968)
LL Marinha - a e g - 37 x 46 - cid e d - 1932
Natural de Treviso, Itália. Iniciou seus estudos na terra de origem, tendo após fixado residência em São Paulo, onde foi pintor atuante. Obteve diversas premiações nos Salões Paulistas, no SNBA e no Salão Paulista de Arte Moderna. Participou da I e II Bienais de São Paulo. O MNBA e o MASP possuem obras deste festejado pintor. MEC, vol.2, pág.271; TEIXEIRA LEITE, pág. 220; PONTUAL, pág.240; WALMIR AYALA, vol.1, pág.350; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL, pág. 777, Acervo FIEO.

158 - ESCOLA EUROPÉIA, SÉC.XIX -
LL Flores - ost - 70 x 50 - n/as.

159 - ÉLON BRASIL - (1957)
LL " Criança Kamayurá " - ost - 80 x 60 - cse e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

160 - ARLINDO CASTELANE DI CARLI - (1910 - 1985)
LL Paisagem - ose - 15 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

161 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Paisagem - ost - 27 x 41 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

162 - LEÓN FERRARI - (1920)
LL Composição - dn - 23 x 16 - cid - 1963
Gravador e escultor argentino, natural da cidade de Buenos Aires. Começou a fazer escultura em 1954, com diversos materiais e com arame de aço inoxidável. Em 1962, iniciou sua série de desenhos escritos. Em 1964 colaborou com Rafael Albertino no livro de poesias e desenhos "Escritos en el Aire", editado por Vanni Scheiwiller em Milão. Em 1965, abandonou a arte abstrata e participou do movimento cultural que acompanhou a atividade política argentina, colaborando na organização de diversas mostras coletivas. A partir de 1976 fixa residência no Brasil, em São Paulo, onde voltou a esculpir e experimentar outras técnicas, como fotocópias, etc. Desenvolveu uma série de esculturas sonoras que deram origem aos instrumentos lúdicos musicais com os quais deu 4 concertos-performance. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 403

163 - ANTONIO MANUEL - (1947)
LL Composição - ser. 45/50 - 53 x 70 - cid - 1986
Pintor, escultor, gravador e desenhista, Antônio Manuel de Oliveira nasceu em Avelãs de Caminha (Barrados), Portugal. Veio para o Brasil com seis anos de idade, fixando-se no Rio de Janeiro. Em meados da década de 1960, estudou na Escolinha de Arte do Brasil, com Augusto Rodrigues , e freqüentou o ateliê de Ivan Serpa. Foi também aluno ouvinte da Escola Nacional de Belas Artes - Enba. Assinava seus trabalhos, nessa época, com o pseudônimo de Antomá. Realizou muitas exposições individuais: Rio de Janeiro (1967, 1973, 1975, 1980, 1983, 1985, 1986, 1988, 1993, 1997, 2001, 2002); São Paulo (1975, 1986, 1990, 1999, 2002, 2003); Vitória, ES (1998), Niterói, RJ (1998); Paris (1999); Porto, Portugal (2000). Participou de inúmeros Salões oficiais onde se destacam os seguintes prêmios: Rio de Janeiro (1966, 1969); Curitiba, PR (1966, 1968); Campinas, SP (1967, 1968); Petrópolis, RJ (1967); São Paulo (1967 - 9ª Bienal Internacional). ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 8, PÁG. 58; VOL. 11, PÁG. 16; PONTUAL, PÁG. 34; MEC, VOL. 3, PÁG. 48.

164 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL Marinha com bulê e vaso - ost - 90 x 120 - cid e d - 1988
Nasceu em Jau, São Paulo, em 20/01/1940. Pintor, desenhista, escultor, gravador e professor. Apresentando uma pintura de fases bem demarcadas, onde as possibilidades plásticas do cubismo, do construtivismo e do concretismo foram exploradas com paixão e rigor de pesquisa, o autor tem percorrido um rico itinerário em sua incessante buscar de universo expressivo e de uma linguagem pictórica definitiva. O autor é professor titular da Escola Panamericana de Arte, SP. JULIO LOUZADA, vol 1, pág 937; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

165 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Figura - e em mad. - h = 58 - ass. - M.C.S.

166 - MIRA SCHENDEL - (1918 - 1988)
LL Composição - mon. - 46 x 22 - cid - 1964
Reproduzido sob o n.° 75 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

167 - JORGE MORI - (1932)
LL " Moinho II " - ospce - 37 x 46 - cid e d - 1945
Reproduzido no livro " Um Círculo de Ligações - Foujita no Brasil, Kaminagai e o Jovem Mori ". -Pintor nascido em São Paulo, Capital, foi o mais novo dos componentes do famoso Grupo dos 19. Desde 1952 fixou-se na Europa, tendo estudado em Paris as técnicas da pintura, do mosaico e do afresco. Em 1978 expôs em São Paulo, com sucesso, pinturas realistas, nas quais se revela um admirador dos velhos mestres italianos, flamengos e espanhóis. JULIO LOUZADA, vol. 9 pág. 599; ARTE NO BRASIL, pág. 816; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 649.

168 - MOBY - (1922 - 1978)
LL No bar - a - 35 x 27 - cid - 1958
Moby, nome artístico de Mogns Osterbie, natural de Copenhagem, Dinamarca. Pintor e desenhista, frequentou na sua cidade natal a Escola de Arte Decorativa e a Real Academia de Belas Artes. No Brasil, fixou-se em São Paulo, onde realizou diversas individuais, cuja crítica, principalmente de Quirino da Silva, lhe foram favoráveis, transcrevendo comentários de Mário Schenberg. PONTUAL, pág. 363; MEC, vol. 3, pág. 1; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

169 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Paisagem - ost - 46 x 55 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

170 - CAMILO EDUARDO TAVARES - (1932)
LL " A colheita do café e o embarque " - ast - 40 x 60 - cid e d - 1990
Reproduzido na pág. 88 do livro " NAIF de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio. -Paulistano, o pintor foi membro de juri da Associação dos Artistas Plásticos de São Paulo. Segundo depoimento do próprio artista: " Os meus quadros são carregados de humanismo, amor e realidade, uma verdadeira mensagem filosófica pois quem leva a vida com amor à arte, é feliz." Expõe individualmente desde 1971, inclusive MAM-RJ em 1974; e coletivamente a partir de 1970. Internacionalmente, expôs a partir de 1971, destacando-se Alemanha, EUA, México e Itália. JULIO LOUZADA, vol.4, pág. 1083. Acervo FIEO.

171 - SHOKICHI TAKAKI - (1914 - 2006)
LL Rosas - ost - 35 x 27 - cie e d - 2003
Nasceu em Niegata, Japão, em 15/7/1914. No Brasil desde 1927, onde faleceu. Autodidata até os últimos dias de vida. De lavra acadêmica, sua pintura reproduz paisagens, naturezas mortas, figuras humanas, flores e marinhas, em cunho realista e naturalista. Pintor com diversas participações no Salão Paulista de Belas Artes, tendo obtido medalha de bronze. JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 315; MEC, vol. 4, pág. 352.

172 - TIKASHI FUKUSHIMA - (1920 - 2001)
LL Composição - tm - 31 x 31 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

173 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Figura e gato - g - 23 x 19 - cid - 1984
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

174 - ORLANDO TERUZ - (1902 - 1984)
LL " Teresópolis " - ost - 71 x 89 - cid - 1945
Reproduzido sob o n.° 85 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Natural do Rio de Janeiro, RJ, foi aluno de Rodolfo Chambelland e Batista da Costa na antiga ENBA. Participa do SNBA a partir de 1924, ganhando diversas premiações, inclusive o prêmio de viagem ao exterior. Diversos e importantes museus do mundo tem obras suas, inclusive o Hermitage de Moscou. TERUZ encanta pela sua apurada técnica e temas, seus personagens e suas cores. TEODORO BRAGA- pág. 226; PONTUAL- -págs. 520/1; WALMIR AYALA, vol. 2-págs. 379/81; MEC, vol. 4-pág. 383; TEIXEIRA LEITE, pág. 505; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 578, Acervo FIEO.

175 - HUMBERTO COZZO - (1900 - 1973)
LL Figura - e em b - h = 18 - ass.
Nascido Bartolomeu, esse escultor e pintor paulistano, que adotou o nome artístico de Humberto Cozzo, estudou dentre outros com Amadeu Zagni e Zadig no Liceu de Artes e Ofícios. Produziu variada obra em mármore, bronze e pedra, inclusive para monumentos públicos em diversas cidades do país. Figurou na I BSP em 1951, e em mostras internacionais, obtendo diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol.5 pág. 270; WALTER ZANINI, pág. 524; ARTE NO BRASIL, pág. 875.

176 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 14 x 17 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

177 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL " Ouro Preto " - dn - 20 x 27 - cie - 1944
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

178 - TOMAS ABAL - (1922 - 1986)
LL " Puzzle " - ost - 60 x 60 - d - 1977
Com etiqueta da Portal Galeria de Arte - São Paulo. -Pintor que nasceu e morreu na Argentina. Autodidata, não participou de Salões e concursos. Exposições individuais: Argentina (1971 a 1984); Brasil (1973 a 1979, 1982, 1985); Paraguai (1979); Estados Unidos (1980). Coletivas: Argentina (1971 a 1984); Estados Unidos (1972); Itália, Líbano, Suécia, Alemanha (1977); Portugal (1978); Espanha (1978, 1979); Grécia (1979); Inglaterra (1980); Brasil (1980, 1981, 1983); Israel (1982); Uruguai (1985). Possui obras nos Museus de Arte Moderna de: Buenos Aires, Rio de Janeiro e São Paulo. JULIO LOUZADA, VOL. 2, PÁG. 19; http://www.arteargentino.com/dic/a/abalt.htm

179 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Figura - g - 23 x 16 - cie - Natal 1959
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 121 deste catálogo.

180 - SAUL STEINBERG - (1914 - 1999)
LL Figura - dn - 24 x 20 - cie
Desenhista, pintor, gravador, ilustrador, cartunista, escultor, natural da Romênia. Estudou Filosofia em Bucareste, Romênia e Arquitetura em Milão, Itália. Nos anos 30 publicou seus cartuns na revista italiana Bertoldo. Em 1940, seus desenhos começam a aparecer nas revistas Life e Harper’s Bazaar. Vai para os Estados Unidos em 1941 e passa a publicar, regularmente, seus trabalhos na revista The New Yorker por quase 60 anos, além de se dedicar intensamente às diversas formas de expressão. A primeira exposição de seus trabalhos se deu em Nova York, em 1943. E várias outras aconteceram por museus da Europa e Estados Unidos, inclusive no Museu de Arte de São Paulo, São Paulo. Uma retrospectiva de sua obra foi realizada no Museu Whitney de Arte Americana, em Nova York (1978) e uma póstuma no Instituto de Arte Moderna, em Valencia - Espanha (2002). BENEZIT, VOL. 9, PÁG. 805; MEC, VOL. 4, PÁG. 341; www.saulsteinbergfoundation.org; www.artcyclopedia.com/artists; www.britannica.com.

181 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Nu - dc - 65 x 47 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

182 - AGOSTINHO BATISTA DE FREITAS - (1927 - 1997)
LL Pão de Açucar - ost - 43 x 65 - cie - 1974
Começou a pintar no início da década de 1950 (e ele próprio relatou que vendia seus trabalhos na Praça do Correio da capital paulista) sendo logo descoberto por Pietro Maria Bardi que organizou uma exposição de seus trabalhos no Museu de Arte de São Paulo, em 1952, mais tarde apresentados também, no Museu de Arte Moderna de São Paulo e da Bahia e no Museu de Arte Contemporânea de Campinas. Participou da XXXIII Bienal de Veneza (1966). MEC, vol. 2, pág. 210; PONTUAL, pág. 225; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 323; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 208; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 214; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

183 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Vaso de flores - p - 62 x 46 - cid
Proto-mártir do modernismo brasileiro, com sua mostra de 1917 em São Paulo, Anita Malfatti foi, no dizer de Dario da Silva Brito, o "estopim" da Semana de 1922. Recebeu prêmio de honra no Salão Paulista de 1934. Várias exposições coletivas e individuais como: Anita Malfatti no Museu de Arte Brasileira - FAAP. BENEZIT, vol. 7, pág. 118; TEODORO BRAGA, pag. 151/2; MEC, vol. 3, pág. 45; PONTUAL, pág. 332/3; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 33 e 35; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 478; ARTE NO BRASIL, pág. 652; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

184 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Anjo - ost - 25 x 30 - cid e d - 2004
Reproduzido sob o n.° 28 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

185 - MANUEL EUDÓCIO - (1931)
LL " Dotor " - e em br pol. - h = 26 - ass.
Manuel Eudócio Rodrigues, natural de Alto do Moura, próximo a Caruaru, (PE). Começa a modelar o barro da mesma maneira como as demais crianças criadas em ambientes oleiros no Brasil: observando os parentes próximos e fazendo animaizinhos de brincadeira. Em 1949, conhece Mestre Vitalino quando este se transfere para o Alto do Moura, tornando-se então seu discípulo. Assim como Zé Caboclo, seu cunhado, inicialmente produzia esculturas em barro natural. Influenciado pelo mercado, passa a pintar parcialmente as peças com tintas fortes e coloridas. Apaixonado pela "arte de boneco", criou um grande repertório de figuras: cangaceiros, casais de noivos a cavalo, maracatus e Bumba-meu-boi. É considerado um dos primeiros ceramistas da localidade onde nasceu e vive até hoje. Casado, teve nove filhos, dos quais cinco seguiram-lhe o ofício.

186 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - ser. 77/100 - 56 x 75 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

187 - JEAN COLLE - (1875 - 1966)
LL Flores - ost - 60 x 80 - cid
Pintor nascido em Marselha, França. Representante da Escola Francesa participou de vários Salões oficiais, inclusive do Salão dos Independentes de 1924, em Paris. BENEZIT, VOL. 3, PÁG. 110; artnet.com; askart.com; artprice.com.

188 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 26 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

189 - CARLOS BASTOS - (1925)
LL Janela - ost - 92 x 60 - cie - 1964
Reproduzido sob o n.° 10 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Pintor e desenhista baiano, um dos precursores do modernismo em Salvador, em 1944. Também cenógrafo e ilustrador, sua pintura é notável pela predominância da linha e pelo sentimento poético que a informa. WALMIR AYALA, vol.1, págs.89 A 91; PONTUAL, pág. 58; JULIO LOUZADA, vol.10, pág.99; ITAU CULTURAL.

190 - TAKASHI FUKUSHIMA - (1950)
LL Composição - ost - 50 x 50 - cid - 1977
Filho do pintor Tikashi Fukushima, nasceu em São Paulo, Capital. Estuda com Luiz Paulo Baravelli em 1970 e, no mesmo ano, ingressa na FAU-SP. Paralelamente aos estudos universitários, expõe nas Bienais Internacionais de São Paulo em 1973 e 1975, obtendo, nesta última, prêmio aquisição. Em 1990 estuda na Universidade Nacional de Artes e Música de Tóquio, Japão, com bolsa concedida pela Fundação Japão. No mesmo ano, recebe o prêmio de excelência na 1ª Bienal Brasileira de Design, em Curitiba. Desde 1992 leciona desenho no curso de arquitetura e urbanismo da Faculdade de Belas Artes de São Paulo. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 141; ITAÚ CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 231, Acervo FIEO.

191 - CARLOS PAEZ VILARÓ - (1923)
LL Figura - a - 68 x 49 - cie - 1974
No estado. Reproduzido sob o n.° 45 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Importante artista uruguaio, nascido em Montevideo, em 1/11/1923. Desde cedo envolveu-se com as artes gráficas, trabalhando na imprensa em Barracas e Avellaneda, em Buenos Aires. Com paixão desenfreada, o autor passou a dedicar-se inteiramente nos temas do Candomblé e da dança afro-oriental. Esses mesmos temas o motivaram a fazer uma longa viagem aos países onde a raça negra predomina, tais como Senegal, Liberia, Congo, etc, com uma produtiva passagem pelo Brasil. Conheceu Picasso, Dali, De Chirico e Calder em seus ateliês. Participou de diversas exposições e realizou muitos murais por onde andou, sempre com muito sucesso de público e crítica.

192 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulata - lito. a. 45/100 - 29 x 24 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

193 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Apóstolo - ost - 24 x 19 - cid e d - 1966
Reproduzido sob o n.° 27 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Pintora, desenhista e gravadora, natural de Avaré, SP. Foi aluna de Marcier. A partir de 1942 participa do SNBA, recebendo premiação em 1943, 1944 e 1950. Realizou exposições individuais. Participou de diversas coletivas e salões de arte, nacionais e internacionais, com excelente recepção da crítica especializada. Diz-se que sua pintura é ingênua, mas ela declarava que ingênua, era ela mesma. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 336; PONTUAL, pág. 181; TEIXEIRA LEITE, pág. 164; MEC, vol. 2, pág 58; WALMIR AYALA, vol. 1, pág, 263; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 810; ARTE NO BRASIL, pág. 824; Acervo FIEO.

194 - INIMÁ DE PAULA - (1918 - 1999)
LL Pelourinho - dn - 30 x 23 - cie
Mineiro de Itanhomi, Inimá, depois de prestar o serviço militar em Juiz de Fora, passou a frequentar o Núcleo Antônio Parreiras (que no início dispunha de professores, mas logo se transformou em ateliê livre), da mesma cidade, em 1938. Integrou-se ao grupo de Bandeira e Aldemir Martins na cidade de Fortaleza (1941). No Rio frequentou o ateliê de Portinari e realizou a sua primeira individual (1948). Recebeu o prêmio viagem ao estrangeiro no I SNAM (1952), certame do qual participou por diversas vêzes até 1960. Em Paris estudou com Lothe. É um de nossos artistas mais completos. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.152; PONTUAL, pág. 271; MEC, vol.3, pág.355; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 401 1 404; TEIXEIRA LEITE, pág.260; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 870; Acervo FIEO.

195 - MANUEL GRACIANO - (1926)
LL Santa - e em mad.pol. - h = 56 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

196 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Beco - osp - 30 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

197 - ELZA DE OLIVEIRA SOUZA - (1928 - 2006)
LL Noiva - ose - 46 x 38 - cie
Com etiqueta da Galeia Jean Jacques - Rio de Janeiro, no dorso. -Pernambucana do Recife. Esta importante pintora iniciou suas atividades com o prof. Ivan Serpa. Integrou o grupo de nordestinos que se apresentou na Galeria Giro, no RJ, em 1968. Seu interesse pelo registro da figura humana é praticamente exclusivo. Walmir Ayala afirma: " ... O biotipo que Elza repete obcessivamente, diz respeito ao povo de sua família conterrânea. São gente do povo, sem sofisticação, despojada do requinte civilizatório, mas embebida de um outro requinte, que diz respeito 'as latadas, trepadeiras em flor, animais domésticos, temáticas." JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 313, Acervo FIEO.

198 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Vendedor de frutas - tm - 32 x 19 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

199 - JOSÉ GAMARRA - (1934)
LL Composição - tm - 41 x 52 - cid - 1963
Pintor, gravador e professor uruguaio, nascido em Tacuarembó, Uruguai. Estudou na Escola de Belas Artes de seu País, vindo para o Brasil em 1959. Foi aluno de Friedlaender, no MAM-RJ, e de Iberê Camargo, no Rio. Após breve retorno ao seu País, fixou residência em Paris. Como representante de seu País, concorreu à Bienal de São Paulo, em 1963. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 446

200 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Dançarina - dn - 24 x 14 - cid
Ex coleção Lucia de Brito e Cunha, conforme carimbo no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 075 deste catálogo.

201 - FRANK SCHAEFFER - (1917 - 2008)
LL Paisagem - ost - 73 x 55 - cie - 1938
Pintor, desenhista e professor. Realizou sua formação artística com Arpad Szenes no Brasil e, entre 1948 e 1949, com André Lhote e Fernand Léger em Paris. Participou de diversas edições da Bienal SP, do SNAM, e outras mostras importantes, tais como I Bienal Interamericana do México (1958), SAMDF (1964 e 1965), entre outras, todas com premiações. Pintor fiel ao seu estilo, pinta seus tema preferidos através de sua imaginação romântico-expressionista. TEODORO BRAGA, pág. 101; PONTUAL, pág. 477; MEC, vol. 4, págs. 192 e 209; Catálogo da Exposição de Paisagem Brasileira, MEC-MNBA/Rio/1944.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717.

202 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Marinha - ost - 50 x 70 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

203 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figura - grav. 22/50 - 32 x 24 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 074 deste catálogo.

204 - ANATOL WLADISLAW - (1913 - 2004)
LL Composição - p - 22 x 28 - cid - 1956
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 079 deste catálogo.

205 - JOSÉ ANTONIO DA SILVA - (1909 - 1996)
LL Fazenda - ost - 72 x 82 - cid e d - 1979
- Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 039 deste catálogo.

206 - GEORGINA DE ALBUQUERQUE - (1885 - 1962)
LL " Jenny Pimentel de Borba " - ost - 81 x 65 - cie e d - 1939
Com carimbo do Salão Nacional de Belas Arte de 1941 - Rio de Janeiro. -Pintora e professora. Aos 15 anos, inicia sua formação artística com o pintor italiano Rosalbino Santoro (1858 - s.d.). Muda-se para o Rio de Janeiro em 1904, matricula-se na Escola Nacional de Belas Artes - Enba e estuda com Henrique Bernardelli. Em 1906, casa-se com o pintor Lucílio de Albuquerque e viaja para a França. Em Paris, frequenta a École Nationale Supérieure des Beaux-Arts e ainda a Académie Julian, onde é aluna de Henri Royer. Volta ao Brasil em 1911, expõe em São Paulo e, partir dessa data, participa regularmente da Exposição Geral de Belas Artes. De 1927 a 1948, leciona desenho artístico na Enba e, em 1935, é professora do curso de artes decorativas do Instituto de Artes da Universidade do Distrito Federal. Em 1940, em sua casa no bairro de Laranjeiras, no Rio de Janeiro, funda o Museu Lucílio de Albuquerque, e institui um curso pioneiro de desenho e pintura para crianças. Entre 1952 e 1954, exerce o cargo de diretora da Enba. TEIXEIRA LEITE, págs. 15 e 16; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 22 a 26; TEODORO BRAGA, pág. 107; REIS JR., pág. 370; PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, págs.17 e 141; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 455; ARTE NO BRASIL, pág 574; Acervo FIEO.

207 - RONI BRANDÃO - (1935 - 1991)
LL Surreal - ost - 50 x 50 - cie e d - 1977
Pintor e desenhista, nascido em Pirajú-SP. Começa a dedicar-se às artes a partir de 1967. Iniciando com desenhos em preto e branco, depois veio a cor, o óleo, trazendo as grandes figuras femininas. Depois de 1978 as paisagens se expandiam, silenciosas, infinitas, como se fossem de outros planetas. Participou de exposições e salões nacionais e internacionais a partir de 1967, recebendo diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 150; MEC, VOL 1, pág, 291; ITAÚ CULTURAL.

208 - OSWALDO TEIXEIRA - (1905 - 1974)
LL Rosto - dlc - 37 x 28 - cie - 1944 - Rio
Nascido e falecido no Rio, participou de inúmeras mostras nacionais e internacionais, com várias premiações. Foi por vários anos diretor do MNBA do Rio de Janeiro. TEODORO BRAGA, pág. 225; WALMIR AYALA vol.2, pág.373; MEC vol.4, pág. 378; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 577, Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 227.

209 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - tm - 35 x 27 - cid - 1959
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 084 deste catálogo.

210 - SARA S. GLINOER - (XX)
LL Bailarina - e em b - h = 23 - ass.
Sara Szterenzys Glinoer é desenhista e escultora com diversas exposições coletivas e participações em Salões oficiais.

211 - JOÃO SIMEONI - (1907 - 1969)
LL Casario - ost - 44 x 55 - cid
Paisagista de origem italiana, sua obra caracteriza-se pela força e pelo lirismo. MEC, vol. 4-pág. 285. Acervo FIEO.

212 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " O Rio Piracicaba e sua correnteza " - ost - 38 x 46 - cid - 1987
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 112 deste catálogo.

213 - ZIRALDO ALVES PINTO - (1932)
LL Cangurus - dn - 22 x 30 - cid
Desenhista, caricaturista, cartunista, ilustrador, jornalista e escritor. Apresenta seu primeiro desenho aos 7 anos de idade no jornal Folha de Minas, em 1939. Em 1949, muda-se para o Rio de Janeiro, onde colabora nos periódicos infantis Vida Infantil, Vida Juvenil e Sesinho e começa a publicar trabalhos na revista A Cigarra. Em 1952 ingressa na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG e realiza trabalhos mensais na revista Era uma Vez. Em 1954, substitui o caricaturista Borjalo (1925 - 2004) no jornal Folha de Minas e colabora no jornal Binômio. Em 1957, muda-se para o Rio de Janeiro e, no ano seguinte, começa a trabalhar na revista O Cruzeiro, onde, dois anos depois, cria o personagem Pererê. Com o sucesso desse personagem, a empresa O Cruzeiro passa a publicar uma revista mensal apenas com suas histórias. No ano de 1963, começa a trabalhar no Jornal do Brasil e, em 1964, na revista Pif-Paf, dirigida por Millôr Fernandes (1923). Em 1967, edita o suplemento dominical Cartum JS, do Jornal dos Sports. No ano seguinte, ganha destaque internacional, e tem seus desenhos publicados em revistas estrangeiras. Integra a equipe de fundadores do jornal O Pasquim, lançado em 1969. Desde então, dedica-se à publicação de livros infantis e, entre muitos títulos, destacam-se Flicts (1969), O Menino Maluquinho (1980) e O Bichinho da Maçã (1982). Em 1982 abandona a direção d'O Pasquim para dedicar-se principalmente à literatura infantil. Em 1999, funda as revistas Bundas - paródia da revista Caras - e Palavra. Em 2002, começa a publicar um novo periódico chamado O Pasquim 21. ITAÚ CULTURAL.

214 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL Favela - ost - 27 x 22 - csd - 1972
Com apenas dezesseis anos de idade mudou-se para Recife, a fim de concluir seus estudos. Após cursar a escola de comércio de Pernambuco, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi buscar fama através da música, sua primeira paixão. Destacou-se como compositor e intérprete de música popular nordestina, o que lhe valeu a possibilidade de montar um restaurante de comida nordestina em SP, muito famoso durante vários anos, o Cabeça Chata. Apesar de viver, em SP, suas raízes ainda permanecem em Pernambuco. De uma forma autodidata começou a dedicar-se à pintura, retratando o folclore nordestino, sua gente, suas vidas, fase que sustentou até o seu desaparecimento, com uma menção surrealista. Expôs individualmente nas Galerias Astreia e Capela (SP), e na Ranulfo em Recife (1969). Em 1968, apresentado por Aldemir Martins, teve publicado o álbum de serigrafias Meu Brasil. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 56; MEC, vol. 1, pág. 109; PONTUAL, pág. 38; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 18; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

215 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Flores - tsc - 37 x 27 - cie e d
- Reproduzido no convite deste leilão. Com etiqueta de Irineu Angulo Leiloeiro Oficial - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

216 - EUGÊNIO PRATI - (1889 - 1979)
LL Composição - ost - 45 x 45 - cie
Escultor, pintor e desenhista, natural de Cerro Veronese, Itália, e falecido em São Paulo-SP. Figura de relevo na escultura paulista, sua produção inclui numerosos crayons e pinturas. Participou de diversos salões, bem como venceu importantes concursos. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 783. MEC vol.3, pág.435/436; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 631.

217 - EDGARD WALTER - (1917 - 1994)
LL Paisagem - osm - 38 x 46 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 092 deste catálogo.

218 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Cena da Bahia - v - 50 x 35 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 093 deste catálogo.

219 - ANGELO DE AQUINO - (1945 - 2007)
LL " Reflexões sobre a origem " - ser. 184/200 - 47 x 65 - cid
Mineiro de Belo Horizonte, onde nasceu a 2 de agôsto de 1945. Pintor e gravador, assina ÂNGELO DE AQUINO. Seu trabalho tem um bom conceito em Paris, onde encontra mais incentivo e facilidade do que no Brasil. Em muitos de seus quadros aparece a figura do cão Rex, uma de suas criações. Expõe individualmente desde 1969. Coletivamente, desde 1965, inclusive com diversas e respeitadas criticas no exterior. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 19; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 743, Acervo FIEO.

220 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Coruja - m em ac - h = 22 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

221 - MARIA POLO - (1937 - 1983)
LL Composição - osm - 50 x 70 - cie - 1981
Natural de Veneza, Itália. Ainda em Roma, frequentou de 1955 a 1959 o ateliê de De Pisis. Residiu no Brasil a partir de 1962, fixando-se no Rio de Janeiro. Realizou diversas exposições individuais em algumas das principais capitais do País e no exterior. MEC, vol. 3, pág. 424; PONTUAL, pág. 430; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 776; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697.

222 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ose - 11 x 11 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 097 deste catálogo.

223 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL " Manga " - ast - 40 x 40 - cie - 2002
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

224 - DÉCIO VIEIRA - (1922 - 1988)
LL Composição - g - 24 x 17 - cid
Este importante artista brasileiro nasceu em Petrópolis-RJ e faleceu na cidade do Rio de Janeiro, onde residiu e foi ativo. Foi orientado por Axl Leskoschek e Fayga Ostrower. Participou da I Exposição Nacional de Arte Abstrata-RJ, que idealizou juntamente com Ivan Serpa. Integrou diversos movimentos: Grupo Frente (1954), concreto (1956) e neoconcreto (1959). Participou do SNAM-RJ nos anos de 1949 a 1964, e da Bienal de São Paulo, nas versões do período de 1953 a 1967, e 1987. Segundo Max Bill, Décio Vieira figura entre os grandes da arte concreta mundial. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 1107.

225 - ALBERTO PASINI - (1826 - 1899)
LL Feira - osc - 67 x 97 - cid - 1896
- Reproduzido no convite deste leilão.Pintor, dedicou-se à pintura de gênero, à paisagem e à litografia. Foi aluno da Academia de Parma. Residiu em Paris durante algum tempo, estreando nos salôes em 1859. Condecorado Cavaleiro da Legião de Honra, em 1868, com Grau de Oficial em 1878. Consta de acervos em toda a parte do mundo. BENEZIT vol.8, pág.148; MAYER, PÁG. 1050; COMANDUCCI, vol. IV, pág. 2358; BOLLAFI, vol. 12, pág. 267 e vol. 16, pág. 275; ANUAL ART INDEX/82, pág. 930; MAYER/83, pág. 958; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1897.

226 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Torso - e em b - h = 25 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 101 deste catálogo.

227 - FRANCISCO BRENNAND - (1927)
LL Projeto para escultura - dn - 35 x 23 - ci - 1977
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

228 - NEWTON MESQUITA - (1948)
LL " Criação " - ast - 100 x 200 - ci e d - 2001
Com dedicatória, no dorso. -Pintor e gravador paulistano, Newton Mesquita é inquieto; provoca a sua arte com novos experimentos e técnicas. Desenhista de mão cheia, solta o traço com habilidade, recriando imagens, cores e texturas. JULIO LOUZADA, vol. 9, pág. 578; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

229 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Composição - tm - 22 x 31 - cid - 1960
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 108 deste catálogo.

230 - VERA TORRES - (1962)
LL Nu - e em f p - h = 52 - d
Com certificado de autenticidade firmado pela artista. -Escultora, nasceu na cidade do Rio de Janeiro no dia 15 de julho de 1962. Orientada por Bruno Giorgi, dedica-se interamente à escultura a partir dos 18 anos de idade. Expôs individualmente aos 22 anos, na B-75 Concorde Galeria de Arte-RJ, merecendo a seguinte crítica de Oscar Niemeyer: "Sinto o inegável talento de suas esculturas. Às vezes abstratas, outras figurativas. Mulheres belas e barrocas, cheias de graça e movimento. E fico à vontade em elogiar seus trabalhos e o entusiasmo com que tão bem se integra no campo da escultura." Austregésilo de Athayde diz que "Vera Torres transpõe para o bronze e mármore, matéria inerte, uma amoroso sopro de vida, como um poema de beleza e graça imortais." Individual em 1986, no Rio de Janeiro-RJ. JULIO LOUZADA, vol 6 pág. 1125

231 - ROLANDO NATAL SCURZIO - (1931 - 1998)
LL " Venezia - Barca azzurra a destra " - osm - 55 x 69 - cie e d - Itália
Com etiqueta do 4° Salão Nacional de Artes Plásticas - Pioneiros da Aeronáutica - 1999, no dorso. -Pintor de tendência figurativa com temática que se extravasa em forte colorido expressionista. Estudou com o professor Mecozzi e com o mestre Arlindo Castellane di Carli. Participou de várias exposições e recebeu vários prêmios em 1978. No Salão Paulista de Belas Artes recebeu Menção Honrosa. JULIO LOUZADA, vol. 7, pág. 647, Acervo FIEO.

232 - VINCENZO MIGLIARO - (1858 - 1938)
LL Feira - ose - 21 x 27 - cie
Pintor, gravador e escultor. Nasceu e faleceu em Nápoles, Itália. Assinava Migliaro. Entrou para a Academia de Belas Artes de Nápoles sob a direção do escultor Stanislao Lista, foi aluno de Federico Maldarelli, Raffaele Postiglione e de Domenico Morelli. Começou a fazer-se notar em 1877 conquistando o Premio da Mostra Nacional. De 1880 a 1911 foi um dos mais assíduos expositores da "Promotrice Salvatore Rosa", em Nápoles. Expos regularmente em Turim, Veneza, Nápoles, Paris, Berlim, Londres, Palermo, Mônaco, Barcelona, Leningrado (São Petersburgo), Milão, Roma, Bruxelas, Buenos Aires, Santiago do Chile. Possui obras no Museu de Arte Moderna, em Roma e no Museu Nacional de San Martino, em Nápoles. JULIO LOUZADA, VOL.3, PÁG. 740; VOL. 5, PÁG. 692; BENEZIT, VOL. 7, PÁG. 405; artprice.com; artnet.com.

233 - JOHANN MORITZ RUGENDAS - (1802 - 1858)
LL " Entrada da Baía do Rio de Janeiro " - lito. a. - 23 x 34 - as. na pedra
Pintor e desenhista, descendente de uma família de gravadores e pintores, iniciou seus serviços artísticos com o pai, professor e diretor de uma escola de desenho em Augsburg. Aperfeiçoou-se na Academia de Belas Artes de Munique. Contratado como desenhista da expedição científica do Barão de Langsdorff, transferiu-se para o Brasil em 1821, mas não completando sua missão. Todavia, ficou no país, realizou diversos trabalhos, fixando as paisagens e costumes do Brasil da época, que retornando à Europa, publicou em Paris, sob o título "Voyage Pittoresque au Brésil", em luxuosa edição litografada por Engelmann, com texto em francês e alemão, em 1835. PONTUAL, pág. 463/464; JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 846.

234 - FRANCIS BERNARD - (1943)
LL Composição - ost - 83 x 100 - cid - 1993
Pintor residente em Brasilia DF. Muito bem conhecido e com bom mercado. JULIO LOUZADA Vol. 4 pág. 139.; ITAÚ CULTURAL.

236 - FRANCO MINEI - (1922)
LL " A libertação de Adam " - ost - 77 x 63 - cie e d
Desenhista e pintor nascido em Roma, Itália. Estudou com Giorgio De Chirico e foi um dos fundadores da ‘The New Roman School’, um grupo emergente de jovens pintores realistas. Muda-se para Nova York, em 1970, após ter realizado uma exposição de suas obras naquela cidade e muitas outras têm acontecido pela Europa, Estados Unidos e América do Sul. Possui obras no Museu Rockefeller, EUA; em São Paulo, Brasil; em Paris, com Carlos Beistegvi; em Londres, com Sir Alec Guinnes; em Roma, com Federico Fellini e Vittorio Gassman. Divide seu tempo entre Nova York e Cape Cod. francominei.com; artprice.com, artnet.com, christies.com, liveauctioneers.com.

237 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Boiada - ost - 40 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 017 deste catálogo.

238 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Peixes - ser. 121/160 - 40 x 54 - cid
Pintor, desenhista e gravador. Ativo em São Paulo, estudou com Y. Takaoka; expôs nos Salões de Belas Artes de São Paulo e do Rio de Janeiro, obtendo diversas premiações. Tem obras em coleções particulares e na Pinacoteca de São Paulo. MEC, vol. 2, pág. 124; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 366; TEIXEIRA LEITE, pág. 189; PONTUAL, pág. 201.; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

239 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Marinha - ose - 19 x 27 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 114 deste catálogo.

240 - WANDECOK CAVALCANTI - (1965)
LL Santa - e em br - h = 24 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 115 deste catálogo.

241 - BERNARDINO DE SOUZA PEREIRA - (1895 - 1985)
LL São Francisco - ose - 96 x 80 - cid e d - 1965
Pintor contemporâneo. Ativo em São Paulo. Foi discípulo de Antonio Rocco. Participou do SNBA, RJ, obtendo menção honrosa (1923), medalha de prata (1930); do SPBA, São Paulo, conquistando a grande medalha de ouro em 1934. De sua autoria o Museu Paulista possui a tela "Primeira Experiência com Balão de Bartolomeu de Gusmão". TEODORO BRAGA, pág. 53; MEC, vol. 3, pág. 367; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

242 - HANSEN BAHIA - (1915 - 1978)
LL Figura - xilo. - 24 x 19 - csd - 1959
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

243 - ANTONIO AUGUSTO MARX - (1919 - 2008)
LL Paisagem - ost - 70 x 50 - cid e d - 1987
Arquiteto e pintor ativo em São Paulo, onde participa de mostras coletivas a partir de 1966, com reconhecimento de crítica e público. Artista de muitos recursos técnicos, suas obras tem como tema a paisagem, do campo e da cidade, com conteúdo de atmosfera, côr e equilibrio. MEC vol.3, pág. 99; PONTUAL, pág. 346; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 203; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 803, Acervo FIEO.

244 - DOMINGOS GEMELLI - (1903 - 1985)
LL Natureza morta - ost - 37 x 45 - cie - Rio
Pintor, participou do Salão da Sociedade Brasileira de Belas Artes do Rio de Janeiro nos anos de 1935, 1948 e 1961. Figurou também no SNBA-RJ, onde recebeu Menção Honrosa. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 414

245 - CABRAL, ANTONIO HÉLIO - (1948)
LL Figuras - lito. P.A. - 34 x 24 - cid - 2003
Formado em arquitetura pela USP em 1974. Foi professor de pintura e desenho em diversas instituições de 1973 a 1984, tendo organizado mostras de artes brasileiras no Museu Lasar Segall, cujo ateliê de artes plásticas também orientou por algum tempo. Como pintor é adepto do figurativismo expressionista. TEIXEIRA LEITE, pág. 96; JULIO LOUZADA vol.10, pág.159; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

246 - CAMILO EDUARDO TAVARES - (1932)
LL " Festa de Iemanjá " - ast - 30 x 40 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 170 deste catálogo.

247 - CAROL KOSSAK - (1895 - 1976)
LL Baiana - ost - 20 x 17 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 118 deste catálogo.

248 - BERTONI FILHO - (1892 - 1959)
LL Paisagem - ost - 46 x 61 - cid
No estado. -Pintor paisagista, filho de Angelo Bertoni, e irmão de J. Bertoni. Como seu pai, fixou temas do Rio de Janeiro, de grande valor iconográfico. JULIO LOUZADA, vol. 1, pag. 120; ACERVO FIEO, pág. 329.

249 - AÉCIO DE ANDRADE - (1935)
LL " Índios e pássaros " - ast - 50 x 70 - cie e d
Pintor natural de São Paulo, Capital. Passou pelo gênero impressionista no inicio da carreira, e depois para uma fase mais pessoal. Aborda temas populares brasileiros. Possui obras nos Museus das cidades de Americana, Matão, Assis, Guararapes, e em Penápolis. Começou a expôr em 1968, tendo participado de diversas mostras no País e no exterior, conforme relaciona a bibliografia abaixo. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 33

250 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Cangaceiro - lito. P.A. - 34 x 37 - cid - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

251 - ALFREDO OLIANI - (1906 - 1988)
LL Estudo - dl - 24 x 34 - cid - 1922
Pintor, desenhista, gravador e escultor nascido (24/1/1906), e falecido (26/10/1988) na cidade de São Paulo. Frequentou a ENBA-SP, recebendo por concurso um prêmio de Viagem a Europa. Em Florença, Itália, aperfeiçoou-se na Academia de Belas Artes. Expondo nos salões oficiais em sua cidade natal, recebeu diversos prêmios. No campo da gravura, dedicou-se especialmente à água-forte. Obras em acervo: Pinacoteca-SP. JULIO LOUZADA, vol 4- pág 822

252 - RENINA KATZ - (1925)
LL " Florista " - xilo. - 30 x 21 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 127 deste catálogo.

253 - VIRGÍLIO DELLA MONICA - (XX - XX)
LL Paisagem - osc - 16 x 11 - cie
Pintor ativo em São Paulo, onde participou do Salão Paulista de Belas Artes em 1940 e 1942. Pintou paisagens, naturezas mortas e figuras. THEODORO BRAGA; JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 302; ACERVO FIEO, pág. 280.

254 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Figura - dc - 40 x 31 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 130 deste catálogo.

255 - RUBEN ESMANHOTO - (1954)
LL Casa - v e - 40 x 50 - cid e d - 2003
Nasceu em Curitiba, PR, no dia 16 de fevereiro de 1954. Sobre a sua obra, assim se manifestou o consagrado e saudoso pintor Carlos Scliar, apresentando a exposição do autor na Galeria Paulo Prado, SP, em 1987: " O clima de cada pintor é estruturado lentamente no seu processo natural de amadurecer. Isso implica toda a sua vivência - tenha ou não consciência desse processo que é irrecorrível e irreversível. Mas tudo isso não basta se o artista não é alguém que saiba que talento não é suficiente e que o exercício de sua profissão se faz ao longo das 28 horas de cada dia. Ruben Esmanhotto sabe disso e vem trabalhando conscientemente com todas as certezas e dúvidas e teimosias necessárias. O resultado parcial aí está, pois é jovem. É mais do que um pintor novo que aponta. É sério e tem todos os elementos para se tornar um de nossos importantes artistas." JULIO LOUZADA. VOL, 10, pág, 768; ITAÚ CULTURAL.

256 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Vênus - ser. 36/50 - 19 x 25 - cid
Esse grande pintor brasileiro, que estudou com Marques Júnior na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, ingressando em seguida no Núcleo Bernardelli, onde se ligou de amizade a Pancetti, é hoje glória nacional. Sua carreira atravessou várias fases, desde a de cunho figurativo da déc. 30, ao construtivismo dos anos 50, para atingir afinal o figurativismo, das Vênus e Pássaros, passando pelas figuras esquematizadas da década de 1940. TEODORO BRAGA, pág. 163; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 229; MEC, vol. 2, pág. 13; BENEZIT, vol. 3, pág.315; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 155; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 763; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

257 - RENATO CATALDI - (1909 - 1981)
LL Barcos - ose - 16 x 22 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 008 deste catálogo.

258 - ORLANDO BRITO - (1920 - 1981)
LL Cais - a - 30 x 45 - cid - 1972
Nascido e falecido na cidade do Rio de Janeiro, foi pintor e desenhista. Ocupou durante vários anos, a cadeira de Desenho e Pintura do Instituto de Belas Artes, além de ser membro do juri do SNBA, ambos no Rio de Janeiro. Realizou individuais em diversas Galerias de Arte do Rio de Janeiroe participou também de várias exposições pelo interior do Brasil. Expôs no SNBA-RJ, nos anos de 1954, 1962, 1965 (obtendo neste o Grande Prêmio IV Centenário da cidade), e 1967. JULIO LOUZADA vol.11, pág.44; ITAÚ CULTURAL.

259 - MARIO CESPEDES - (XX)
LL Figura - ost - 50 x 40 - cid
Pintor com diversas participações em exposições coletivas e salões oficiais. JULIO LOUZADA vol.3, pág.259, Acervo FIEO.

260 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL " Bengalinha " - ose - 18 x 13 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

261 - LOURENÇO - (1945 - 1997)
LL Nu - ose - 65 x 73 - cid
No estado. -Pintor, desenhista, artista gráfico, o artista José Toledo Piza Lourenço Júnior nasceu e faleceu em São Paulo - SP. Estudou desenho com Nelson Nóbrega na Fundação Armando Álvares Penteado, FAAP-SP, entre 1962 e 1965. Neste mesmo ano viaja à Bahia, onde executa a série de desenhos Lavadeiras. Entre 1965 e 1967, trabalha como diagramador para a Editora Abril nas revistas Realidade e Conhecer. Em 1987, é escolhido o melhor pintor do ano por alunos da Chapel School, em São Paulo. Entre as exposições das quais participa, destacam-se: Salão de Belas Artes de São Bernardo do Campo, São Paulo, 1967; Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo, 1969; Panorama de Arte Brasileira, no Hotel Nacional, Brasília, 1970; Image du Brésil, no Manhattan Center, Bruxelas (Bélgica), 1973; Panorama de Arte Atual Brasileira, no Museu de Arte Moderna, MAM/SP, 1973; Mostra Realismo, no Paço das Artes, São Paulo, 1976; José Lourenço, na Galeria Allan Ko, Paris (França), 1978; José Lourenço, na Galeria de Arte André, São Paulo, 1980/1985; Exposição de Pinturas de Lourenço, na Ranulpho Galeria de Arte, Recife, 1989; A Música na Pintura, na Ranulpho Galeria de Arte, São Paulo,1992; 4º Stúdio Unesp, Sesc e Senai de Tecnologia de Imagens, no Sesc/Pompéia, São Paulo, 1996. JULIO LOUZADA, vol 11, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO.

262 - NARCISO CONILLO MARTINS - (1963)
LL Nu - osm - 68 x 80 - ci
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 134 deste catálogo.

263 - LUIZ SACILOTTO - (1924 - 2003)
LL Composição - lito. os P.A. - 42 x 32 - cid - 1954
Paulista de Santo André, veio a falecer em São Bernardo do Campo SP. Pintor, escultor, desenhista. Estuda pintura no Escola Profissional Masculina do Brás, entre 1938 e 1943, e desenho na Associação Brasileira de Belas Artes, de 1944 a 1947. Em 1952, integra o Grupo Ruptura, ao lado de Waldemar Cordeiro, Geraldo de Barros, Kazmer Fejer, Leopoldo Haar, Lothar Charoux e Anatol Wladyslaw. Considerado um dos precursores da arte concreta no Brasil, participa de eventos de arte concreta no país e no exterior. Em 1989, recebe o prêmio artes visuais da APCA e, em 2000, é eleito melhor artista pela APCA. "Sacilotto é um operário avançado da parcimônia pictórica e escultórica (...). Que coisa mais simples e primordialmente neoliticado que um pattern de triângulos negros sobre fundo branco que se trianguliza em signos ao mesmo tempo iguais e opostos? No entanto, uma obra como essa tem a fascinação mesmérica de um mandala ocidental. Diacronicamente, aí estão o objet trouvé, a op, a conceitual, a minimal; sincronicamente, quanto mais você olha para ela mais vê coisas e espaços em constantes e inconstantes mutações. É dessa forma que Sacilotto sabe preservar a expressão na construção. " Décio Pignatari, in: LOUZADA, Júlio. Artes plásticas Brasil 1985: seu mercado, seus leilões. São Paulo: vol. 1 1984. p. 853-854. JULIO LOUZADA, vol. 1 pag. 853; ITAU CULTURAL. Acervo FIEO.

264 - ANTONIO CALCAGNADORO - (1876 - 1935)
LL Paisagem - ost - 38 x 36 - cie
Desenhista, pintor, gravador e cenógrafo, nascido em Rieti, Itália. Com quinze anos, em Roma, teve noções de desenho com Bergamini e freqüentou o curso livre de estudo do nu da Academia de Belas Artes. Em 1898 recebeu a Medalha de Prata no Concurso Donizettiano de Bérgamo e Medalha de Ouro em Florença. Decorou a Sala Maggiore do Palácio Cívico e o pano de fundo do Teatro Comunale, ambos em Rieti, e detalhe do monumento a Vittorio Emanuele em Roma. www.artericerca.com; www.christies.com; www.arcadja.com; artprice.com.

265 - SILVIO DWORECKI - (1949)
LL " Acordo: navio e do lixeiro " - tm - 57 x 78 - cid - 1989
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

266 - WALDOMIRO DE DEUS - (1944)
LL Figura - asp - 65 x 50 - cid
Baiano de Boa Nova, Waldomiro de Deus é pintor e gravador. Em São Paulo desde 1960, expunha seus trabalhos nas praças da capital. Expõe em espaços oficiais desde 1965, inclusive no exterior. Ao todo já realizou mais de 100 exposições, com sucesso de crítica e de público. O seu trabalho mescla o misticismo religioso afro-baiano com elementos do cotidiano. ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 239; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

267 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Marinha - osm - 16 x 24 - cid
Com etiqueta da Galeria de Arte San Marco, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 114 deste catálogo.

268 - AUGUSTE BRACET - (1881 - 1960)
LL Nu - ost - 115 x 81 - cid - 1940
O quadro ao fundo é uma das mais famosas obras do artista que encontra-se no Museu Nacional de Belas Artes - Rio de Janeiro. -Pintor e professor, frequentou a antiga ENBA a partir de 1902, onde recebeu o prêmio viagem à Europa em 1911. Em Paris estudou com Morelli e François Billoul. Recebeu medalha de ouro no SNBA de 1920. Primores da Pintura no Brasil, vol. 1, pág. 41; REIS JUNIOR, págs. 369, 380 e 385; WAMIR AYALA, vol. 1, pág. 118; PONTUAL, pág. 83; MEC, vol. 1, pág. 255; TEIXEIRA LEITE, pág. 83; ITAÚ CULTURAL.

269 - GERDA BRENTANI - (1906 - 1999)
LL Paisagem - a - 50 x 68 - cid - 1953
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 019 deste catálogo.

270 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Peixe - m em ac - h = 9 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

271 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Composição - dn - 35 x 27 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 021 deste catálogo.

272 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL Paisagem - dn - 20 x 13 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

273 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Nu - e em b - h = 10 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 101 deste catálogo.

274 - BIN KONDO - (1937)
LL Composição - ost - 150 x 100 - cid - 1970
No estado. Reproduzido no livro da coleção do Banco J.P. Morgan. -Pintor e desenhista chinês. Realizou sua formação artística no Japão, residindo em São Paulo desde 1960. Diversas exposições individuais e coletivas. Várias premiações.PONTUAL, pág. 292; MEC, vol.2, pág. 411; JÚLIO LOUZADA, vol. 9, pág. 453; WALTER ZANINI, pág. 697, Acervo FIEO.

275 - LOURDES DE DEUS - (1959)
LL " Carnaval " - ast - 60 x 70 - cid e d - 2007
Reproduzido na pág. 49 do livro " NAIF de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio. -Nascida em Custódia, PE, em 1959, Lourdes mudou-se para Osasco quando tinha apenas dois anos de idade. Casou-se com o pintor naïf Waldomiro de Deus, em 1976, e convivendo com o dia-a-dia do artista, passou a tomar gosto pela arte, começando a pintar em 1992. Daí em diante, seu trabalho foi se aperfeiçoando. "Assim como o poeta falava das flores, as telas de Lourdes parecem ser feitas para decorar, mas revelam uma consciente e elaborada transformação da realidade. As festas populares do interior e as formas da natureza ganham então novas conotações e levam a refletir sobre a complexidade do mundo moderno que nos afasta das coisas mais simples e belas da vida." Oscar Dambrosio, in: http://www.artcanal.com.br/oscardambrosio/lourdesdedeus.htm. Acervo FIEO.

276 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Pássaro - dn - 54 x 37 - cid - 1963
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

277 - HANSEN BAHIA - (1915 - 1978)
LL Figuras - xilo. - 15 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

278 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Flores " - v e s/t - 37 x 26 - cie e d - 1986 - Cabo Frio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 153 deste catálogo.

279 - ADRIAN HENRY VAN EMELEN - (1886 - 1945)
LL Bosque - ost - 63 x 52 - cid - 1928
Pintor e escultor ativo em São Paulo na primeira metade do Séc.XIX. Foi autor das figuras de bronze, dos bandeirantes: Manoel Preto e Francisco Brito Peixoto e da tela TROPEIROS À BEIRA DA ESTRADA (1830), atualmente no Museu Paulistano. MEC, vol.2, pág.111; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 1022, Acervo FIEO.

280 - ADOLFO ROLLO - (1899 - XX)
LL " Leda " - e em b - h = 17 - ass.
Escultor e professor. Existem referências suas no livro "Um século de escultura no Brasil", de Pietro Maria Bardi e Jacob Kilntowitz.

281 - BRUNO LECHOWSKY - (1889 - 1941)
LL Paisagem - a - 21 x 27 - cid - 1929
Natural da Polônia, este grande pintor e professor veio para o Brasil em 1926, fixando-se inicialmente no Paraná, para depois vir a residir de forma permanente no Rio de Janeiro, o qual pintou com todas as cores e luzes. Integrou o Núcleo Bernardelli, onde orientou mestres como Tamaki, Takaoka, e principalmente Pancetti, a quem chegaria a marcar, inclusive nas cores chapadas. TEODORO BRAGA, pág. 139; PONTUAL, pág. 305; MEC, vol. 2, pág. 465; TEIXEIRA LEITE, pág. 281/282; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 449; ARTE NO BRASIL, pág. 764.

282 - VIRGÍLIO DIAS - (1956)
LL Feira - ost - 46 x 61 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

283 - ENRICO VIO - (1847 - 1960)
LL Paisagem - osc - 44 x 55 - cie - 1902
Reproduzido sob o nº 28 em catálogo de Lordello e Gobbi - Escritório de Arte - São Paulo. - Pintor e professor. Estudou no Instituto de Belas Artes de Veneza, sendo discípulo de Ettore Tito e Guglielmo Ciardi. Individuais em Veneza (1904) e Milão (1906). Veio para o Brasil, fixando-se em São Paulo, onde dedicou-se ao ensino da pintura, formando numerosos discípulos. Participou do Salão Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro (1916 e 1936), obtendo medalha de prata no primeiro. Foi também premiado no Salão Paulista de Belas Artes, São Paulo. Seus trabalhos foram expostos em "O Retrato na Coleção da Pinacoteca", Secretaria da Cultura, Ciências e Tecnologia, Pinacoteca do Estado, São Paulo (1976). Realizou exposições individuais no liceu de Artes e Ofício de São Paulo, a partir de 1902. Referências a seu respeito em: Guia de Seção Histórica do Museu Paulista de Afonso E. Taunay, S.P. (1937); Anuário da Escola Politécnica de São Paulo, 1937, pág.23; Revista do Instituto Geográfico Brasileiro, vol.265, out/dez (1964), pág.130; TEODORO BRAGA, pág.239; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 543; WALTER ZANINI, pág. 505.

284 - ÉLON BRASIL - (1957)
LL " Guerreiro do Xingú " - ost - 60 x 80 - cse e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

285 - GERSON DE SOUZA - (1926 - 2008)
LL Três figuras - ost - 61 x 50 - cie e d - 1960
Com carimbo da Petite Galerie - São Paulo / Rio de Janeiro, no dorso. -Pintor. Autodidata. Fixou-se no Rio de Janeiro, onde exerceu a profissão de carteiro dos Correios, e onde começou a pintar em 1950. Participou da V Bienal de São Paulo, de vários Salões Nacionais e exposições coletivas no exterior. Várias individuais e coletivas no País. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 127; PONTUAL, pág. 236/237; MEC, vol. 2, pág. 248; TEIXEIRA LEITE, pág. 220; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 347, Acervo FIEO.

286 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Rancho do sossego e do descanso " - ost - 38 x 46 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 112 deste catálogo.

287 - FRANK SCHAEFFER - (1917 - 2008)
LL Marinha - d l cêra - 34 x 49 - cid - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 201 deste catálogo.

288 - ADAM HENDLER - (1909 - 1981)
LL " Portinho - Ubatuba " - osm - 30 x 40 - cse e d - 1976
Com autenticação do artista, no dorso. -Pintor polonês, radicou-se no Brasil, adquirindo a cidadania brasileira em 1977. Estudou com André Lhote. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 464, Acervo FIEO.

289 - GEORG FISCHER ELPONS - (1865 - 1939)
LL Paisagem - ost - 43 x 52 - cie
Excepcional pintor e professor alemão, nascido em Berlim, e falecido em São Paulo SP, onde residia e era ativo. Participou da 2ª Exposição Brasileira de Belas Artes, no Liceu de Artes e Ofícios, SP (1913) e da Exposição de Pintores Alemães - SP (1923). Postumamente foram realizadas as seguintes exposições da sua obra: 1981 - São Paulo SP - Destaque do Mês, na Pinacoteca do Estado e, 1986 - São Paulo SP - Dezenovevinte: Uma Virada no Século, também na Pinacoteca do Estado. Segundo TEIXEIRA LEITE, a "Sua notoriedade advém contudo bem mais da circunstância de ter sido professor de, entre muitos outros, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral e Anita Malfatti, do que da qualidade intrínseca de sua produção. A despeito de ser chamado em vários textos de pintor impressionista, na verdade pouco lhe interessavam os problemas da luz, enquanto inversamente o atraíam os da matéria e os da cor. " TEIXEIRA LEITE; PONTUAL; MEC; REIS JÚNIOR; TARASANTCHI, Ruth Sprung. Pintores Paisagistas: São Paulo 1890 a 1920. São Paulo: Edusp: Imprensa Oficial do Estado, 2002. 391 p., il. color.; WALTER ZANINI.

290 - ARTUR PEREIRA - (1920 - 2003)
LL Corujas - e em mad. - h = 65 - b
No estado. -Escutor autodidata, natural da cidade mineira de Cachoeira do Brumado, onde começou a produzir em 1960. Esculpia em madeira obras do imaginário, da lida das atividades rurais e da fauna. Expôs individualmente em 1989. PONTUAL, pág. 417.

291 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Flores - tm - 50 x 35 - cie e cid - 1983
Cartão do dia dos namorados para Córa. Reproduzido no livro " Aldemir - 50 anos depois de Veneza ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

292 - JORGE MORI - (1932)
LL " Lagoa Santo Amaro " - ost - 46 x 55 - cie e d - 1946
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 167 deste catálogo.

293 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Família - tm - 13 x 19 - cie
Reproduzido sob o n.° 79 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

294 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL " O curupira " - osm - 25 x 19 - cie e d
Lenda Amazonica. Com a seguinte dedicatória no dorso: " Ao amigo Mario Papa, com abraços do Santiago. 5.5.68 ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

295 - ADILSON RODRIGUES LESSA - (1972)
LL " Maracatu II " - ost - 30 x 40 - cie e d - 2008
Reproduzido na pág. 82 do livro " NAIF de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

296 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Cidade - ost - 102 x 42 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 046 deste catálogo.

297 - LIVRO -
LL -
Dicionário de Artes Plásticas no Brasil por Roberto Pontual, 560 págs., Editora Vozes Ltda - Rio de Janeiro. -

298 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Composição - asp - 35 x 47 - cid - 1963
Participou da exposição " Dionísio Del Santo - Mais da Justa Visibilidade " realizada na Canvas/E-arte - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

299 - MOBY - (1922 - 1978)
LL Figura - ost - 100 x 80 - csd - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 168 deste catálogo.

300 - FRANCISCO STOCKINGER - (1919 - 2009)
LL Guerreiro - e em b - h = 24 - ass.
No dorso IOCHPE S/A. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 102 deste catálogo.

301 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dn - 16 x 23 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

302 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Cabeça - dl - 33 x 14 - cie
Reproduzido sob o nº 97 em catálogo de Aloisio Cravo - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 256 deste catálogo.

303 - TITO DE ALENCASTRO - (1934 - 1999)
LL " Pintura 437 " - ost - 60 x 60 - cie - 1987
Com etiqueta do atelier do artista, no dorso. -Pintor, desenhista, gravador e mosaicista, radicou-se em 1961 em São Paulo, após ter estudado no Rio de Janeiro com Abelardo Zaluar, José Morais e Johnny Friedlaender. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 29; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 6; PONTUAL, pág. 14; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

304 - MIRA SCHENDEL - (1918 - 1988)
LL Linhas - mon. - 46 x 22 - cid - 1964
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

305 - SYLVIO PINTO - (1918 - 1997)
LL " Ponta d'areia " - ost - 46 x 65 - cid
Com certificado do Projeto Sylvio Pinto, firmado por Ubirajara Pinto Carreras. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

306 - MAURICIO NOGUEIRA LIMA - (1930 - 1999)
LL Composição - g - 30 x 23 - cid - 1961
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 056 deste catálogo.

307 - ADELIO SARRO - (1950)
LL " Sabor da noite " - ost - 70 x 50 - cid e d - 1991
Artista do interior paulista, nascido em Andradina, está radicado em São Paulo desde 1968. Sua pintura inicialmente é exprecionista e confessadamente inspirada nas obras de Portinari e Segall. Expôs no exterior e em divesos Salões Nacionais, recebendo excelente crítica. JULIO LOUZADA, vol.1 pág. 880, ITAÚ CULTURAL.

308 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Composição - g - 29 x 22 - cid - 1953
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

309 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Ciranda - ost - 60 x 70 - cid e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

310 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Raposa - m em ac - h = 10 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

311 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - dl - 47 x 64 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

312 - ARNALDO FERRARI - (1906 - 1974)
LL Fachada - g - 28 x 26 - cid
Pintor e desenhista de São Paulo. Estudou artes decorativas, desenho e pintura no Liceu de Artes e Oficio de São Paulo e na Escola de Belas Artes de São Paulo, tendo sido aluno de Érico Vio . Pertenceu ao Grupo Guanabara de São Paulo, com Tomie Ohtake, Ianelli, Fukushima e outros. Passou, num trabalho lento e consciente, do figurativismo para uma abstração geometrizante. Participou do Grupo Santa Helena, com Alfredo Volpi, Mario Zanini e outros, nos anos de 1935 a 1950. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 304/5; MEC, vol. 2, pág. 149/50; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 191; PONTUAL, pág. 207; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 378; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.678, Acervo FIEO.

313 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 26 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

314 - CARLOS SÖRENSEN - (1928 - 2008)
LL " Mangueiras " - enc. s/t - 22 x 27 - cid e d - 1997
Com certificado de autenticidade firmado pelo artista. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

315 - TIKASHI FUKUSHIMA - (1920 - 2001)
LL Composição - ost - 100 x 60 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

316 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Baianas - dn - 29 x 22 - cid
Reproduzido na pág. 192 do livro " Carybé - As Sete Portas Da Bahia ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 093 deste catálogo.

317 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulata - dn - 32 x 22 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

318 - DUDU SANTOS - (1943)
LL Composição - ost - 70 x 50 - cid - 1982
Reproduzido sob o n.° 36 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Pintor e gravador paulistano, estudou com Mário Gruber, Darel, Grassmann e Nélson Nóbrega, entre outros. Expõe individualmente desde 1961. JULIO LOUZADA, vol, 5, pág, 935; MEC, vol, 4 pág, 182; PONTUAL, pág, 474; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

319 - HERMELINDO FIAMINGHI - (1920 - 2004)
LL Composição - g - 30 x 22 - cid - 1956
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 066 deste catálogo.

320 - JOSÉ BEZERRA - (1952)
LL Cabeça - e em mad. - h = 44 - ass.
Escultor, poeta e músico. Nasceu em Buíque, Pernambuco, vive e trabalha na Reserva Ecológica do Vale do Catimbau, sertão de Pernambuco. Trabalhou na roça até final de 2002 quando iniciou uma nova profissão: a de artesão em madeira. Realizou uma exposição individual em São Paulo, em 2009. ITAU CULTURAL; www.galeriaestacao.combr; www.flickr.com.

321 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Casario - osp - 26 x 17 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

322 - ERICO DA SILVA - (1932 - 2004)
LL " Sublimação " - ost - 110 x 90 - cid e d
Nascido em Itajaí, SC. Participou de diversos salões nacionais de arte moderna, recebendo diversas premiações, inclusive de aquisição. A partir de 1970 realiza pesquisas no campo do objeto. JULIO LOUZADA vol. 11, pág. 299; PONTUAL pág. 491; MEC vol. 4, pág. 249; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

323 - HARRY ELSAS - (1925 - 1994)
LL Menino com cavalos - ost - 70 x 55 - cid - 1989
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

324 - JOAN MIRÓ - (1893 - 1980)
LL Composição - lito. 106/300 - 38 x 27 - cid - Na pedra
Litografia original, edição limitada com selo de autenticação, editado por La Poligrafa - Barcelona - 1983. -Pintor, desenhista, gravador, ilustrador, ceramista e escultor. Assinava Joan Miró e Miró. Nasceu em Montroig, Espanha e faleceu em Palma de Mallorca - Ilhas Baleares, Espanha. Entrou para Escola de Belas Artes de Barcelona com quinze anos, aperfeiçoando-se com o arquiteto Gali. Começou a expor em 1918 na sua terra natal e pouco depois, transfere-se para Paris. Assinou o manifesto surrealista em 1924. Em 1940 voltou à Espanha - Mallorca. Trabalhou com o ceramista Llorens Artigas. Em 1947 realizou um mural em Cincinnati, EUA, e um para a Universidade de Harvard, em 1950 (hoje substituído por uma cópia cerâmica, cujo original se encontra no MOMA de Nova York). Em 1958 trabalhou em dois gigantescos murais em cerâmica para a UNESCO, em Paris. A Fundação Joan Miró foi inaugurada em Montjuic, Barcelona, em 1975. Outras obras suas podem ser vistas na maioria dos museus e coleções de arte moderna espalhados pelo mundo. JULIO LOUZADA, VOL.1, PÁG.638; VOL. 4, PÁG. 746; VOL. 6, PÁG. 735; VOL.8, PÁG. 576; BENEZIT, VOL. 7, PÁG. 435; ITAU CULTURAL; DICIONÁRIO OXFORD DE ARTE – MARTINS FONTES.

325 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Conversa - dn e a - 20 x 29 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 075 deste catálogo.

326 - FRANCISCO REBOLO GONSALES - (1903 - 1980)
LL Paisagem - ost - 35 x 27 - cid e d - 1978
Com certificado de autenticidade do Instituto Rebolo. -Grande pintor paulistano, um dos principais membros do Grupo Santa Helena e da Família Artística Paulista, Rebolo é acima de tudo um paisagista de colorido suave e desenho sensível. MEC, vol. 4, pág. 28/29; TEODORO BRAGA, pág. 202/3; PONTUAL, pág. 447/448; REIS JR., pág. 382; TEIXEIRA LEITE, pág. 433/434/435.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; LEONOR AMARANTE, pág. 13; ARTE NO BRASIL; Acervo FIEO.

327 - IVALD GRANATO - (1949)
LL Mulher na cadeira - ost - 60 x 40 - cid e d
Pintor e desenhista. Natural de Campos, RJ, onde viveu até 1966. Estudou com Robert Newman, ingressando em 1967 na Escola de Belas Artes da Universidade do Rio de Janeiro. Em 1968 participa do grupo de vanguarda "Nova Figuração Brasileira". Sua atividade artística desde a década de 60 revela a influência do conceitualismo de Duchamp, mais cerebral do que pictórico, e da "body art", de Joseph Beyus. PONTUAL, pág. 248; TEIXEIRA LEITE, pág. 228; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.740; ARTE NO BRASIL, pág. 974; LEONOR AMARANTE, pág. 267; Acervo FIEO.

328 - JOSÉ MARQUES CAMPÃO - (1892 - 1949)
LL Vendedores de flores no Teatro Municipal - a - 46 x 60 - cie
Excelente paisagista paulistano, aluno de Oscar Pereira da Silva, da Academia Julian - Paris, e da Escola Nacional Superior de Belas Artes de Paris, entre 1912 e 1918. Foi membro da Comissão de Orientação Artística de São Paulo em 1944. Expôs no Salão dos Artistas Franceses e em diversas exposições coletivas e individuais. TEODORO BRAGA, pág. 61/62; PONTUAL, pág. 102; MEC, vol. 1, pág. 331; REIS JR., pág. 374; WALMIR AYALA, vol. 1,pág. 160; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

329 - ANATOL WLADISLAW - (1913 - 2004)
LL Composição - tm - 20 x 27 - cid - 1952
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 079 deste catálogo.

330 - FARNESE DE ANDRADE - (1926 - 1996)
LL Composição - assemblage - 36 x 15 x 7 - d - 1981
- Reproduzido no convite deste leilão. Caixa de madeira, objeto torneado de madeira, prego, bola e fotografia resinados. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

331 - HUMBERTO ROSA - (1908 - 1948)
LL " Margem do Rio Tietê " - osc - 22 x 30 - cid - 1940
Participou da Exposição " Modernismo, lutas e sonhos - 1930/1945 ", realizada no Palácio dos Bandeirantes em Agosto/Setembro de 2007. -Este importante e raro pintor nasceu em Santa Cruz das Posses, SP. Ativo em São Paulo, foi componente do Grupo Santa Helena, fundado em 1935, na Praça da Sé, por Francisco Rebolo Gonzalez, e do qual fizeram parte Aldo Bonadei, Graciano, Pennacchi, Volpi e outros. Em 1939, Mário de Andrade dedicou-lhes um artigo: "Esta Família Paulista", tendo sido feito, mais tarde, um estudo detalhado, por Sérgio Milliet. MEC, vol. 4, pág. 116; ITAU CULTURAL

332 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL " Aja Reaja " - tm e col. - 84 x 61 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 082 deste catálogo.

333 - RAIMUNDO DE OLIVEIRA - (1930 - 1966)
LL Figuras - tm - 50 x 70 - cie - 1960
Nasceu RAIMUNDO Falcão DE OLIVEIRA, em Feira de Santana, BA. Recebeu da mãe os primeiros rudimentos de pintura e desenho. Autodidata, apresenta os seus trabalhos a partir de 1951. Reside em São Paulo a partir de 1958, aprofundando-se na sua experiência expressionista, com o aproveitamento transfigurador de imagens de velhos santos. Na sua última fase, bem distinta das anteriores, dedicou-se à narração de temas bíblicos, seguindo um estilo que alguns erroneamente ligaram à arte primitiva. TEIXEIRA LEITE, 365; PONTUAL, 394; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

334 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - a - 20 x 15 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 084 deste catálogo.

335 - MANUEL GRACIANO - (1926)
LL Animais - e em mad.pol. - h = 94 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

336 - JOHN BARKER - (1811 - 1886)
LL Paisagem - ost - 60 x 80 - cie
Pintor nascido em Bath, Inglaterra. Participou de inúmeros Salões oficiais, entre eles, os da "Royal Academy" de 1835 a 1863. BENEZIT, VOL. 1, PÁG. 446; artprice.com; arcadja.com; artvalue.com.

337 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Paisagem - ost - 61 x 77 - cie - 1965
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

338 - MARIA BONOMI - (1935)
LL " Dragãozinho " - xilo. 13/20 - 34 x 40 - cid
Gravadora, pintora, figurinista, cenógrafa, muralista e escultora. No Brasil desde os nove anos de idade, residiu no Rio de Janeiro, com o seu avô, o construtor Conde Martinelli. Em 1950, já em São Paulo, estudou inicialmente com Yolanda Mohalyi, em seguida, a partir 1953, com Karl Plattner e Livio Abramo. Fez estudos de aperfeiçoamento no exterior, estudando com grandes mestres. Participante assídua de exposições coletivas, salões e mostras nacionais e internacionais, com muitas premiações. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 142; PONTUAL, pág. 80; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI,pág. 692; ARTE NO BRASIL, pág. 837; LEONOR AMARANTE, pág. 75, Acervo FIEO.

339 - JOSÉ MARQUES CAMPÃO - (1892 - 1949)
LL Paisagem - ose - 55 x 73 - cid - 1943
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 328 deste catálogo.

340 - SERGIO TELLES - (1936)
LL " Frutas e cerâmica " - osc - 51 x 73 - cid e d - 1977
- Reproduzido no convite deste leilão. Com etiqueta de exposição do artista realizada de 12/8 a 8/9/1977 no Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Álvares Penteado - São Paulo. -Pintor, professor e diplomata, estudou pintura na ENBA/Rio; foi discípulo de Levino Fanzeres, Paul Gagarin, Rodolpho Chambelland e Paschoal Valente. Artista de renome internacional, consagrou-se pela sua requintada técnica de composição e domínio da cor. Com exposição retrospectiva programada para o Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro em 2009. TEIXEIRA LEITE, pág. 503; MEC, vol. 4, pág. 380; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 319; ITAÚ CULTURAL. Acervo FIEO.

341 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL " Narciso " - tst - 41 x 33 - cie e d - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 091 deste catálogo.

342 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Dois meninos - ostce - 22 x 16 - cid
Nasceu em Rio Claro, no dia 31 de maio e falecido em 4 de outubro de 1967. Nessa cidade cursou na Escola Profissional a seção de pintura com o prof. Carlos Hadler. Discípulo de Rocco, foi destacado paisagista e pintor de naturezas-mortas, tendo obtido diversas premiações nos SNBA e SPBA. TEODORO BRAGA, pág. 175; MEC. Vol.3, pág. 291; MAYER/1984, pag. 1070; TEIXEIRA LEITE, pág. 362; PONTUAL, pág. 389; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

343 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Amazonas - v s/c - 35 x 50 - cid - 1987
Reproduzido sob o n.° 60 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 093 deste catálogo.

344 - OSWALDO GOELDI - (1895 - 1961)
LL Figuras - xilo. 10/15 - 24 x 29 - 1974
Primeira tiragem póstuma de Oswalo Goeldi por Reis Junior. Beatrix Reynal. -Desenhista, gravador e professor, nascido no Rio de Janeiro, filho de Emilio A Goeldi, naturalista suiço. A partir dos seis anos estudou na Suiça. Sua obra sofreu influência do expressionista austríaco Alfred Kubin. Retornando ao Brasil em 1919, realizou no Rio de Janeiro sua primeira exposição em 1921, no Liceu de Artes e Ofícios. Publicou albuns e ilustrou diversos e importantes livros. É artista altamente conceituado no País e no exterior, tendo merecido diversas homenagens póstumas, inclusive em filme. PONTUAL pág. 240; JULIO LOUZADA vol.11, pág130; MEC vol. 2, pág.271; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 521; ARTE NO BRASIL, pág. 672; Acervo FIEO.

345 - OZIEL DIAS COUTINHO - (1960)
LL Cão - e em mad. - h = 35 - n/as.
Nasceu em Itabaiana, Paraíba. Vive na comunidade do Alto da Boa Esperança, região do agreste, Paraíba. Trabalhou como marceneiro numa fábrica de móveis por seis anos. Hoje, como autônomo, continua fazendo móveis e essa profissão o levou a se interessar em esculpir bichos e pessoas.www.galeriabrasiliana.com.br

346 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL Pelourinho - ost - 27 x 22 - cid - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 214 deste catálogo.

347 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ost - 50 x 65 - cid - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 097 deste catálogo.

348 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Flores - ast - 46 x 65 - cie e d - 1999
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

349 - NICOLA DE CORSI - (1882 - 1956)
LL Porto ao anoitecer - osc - 18 x 20 - cie
Embora tenha nascido na Rússia, a ascendência de Nicola de Corsi era espanhola, e toda a sua formação se deu em Nápoles, Itália, para onde se transferiu com toda a família ainda quando pequeno. Foi discípulo de Giacinto Gigante. Expôs na Bienal de Veneza em 1910. Esteve duas vezes no Brasil, onde mostrou o seu precioso trabalho. O jornal O Estado de São Paulo o chamou de Pintor das Multidões. JULIO LOUZADA vol.1, pág.315; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 539.

350 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL " Gruta da Imprensa " - a - 34 x 43 - cid - Déc. 1950 - Rio
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 01/12/2010. Reproduzido na pág. 112 do livro " Anita Malfatti - 120 Anos de Nascimento " e participou da Exposição de mesmo nome, com curadoria de Luzia Portinari Greggio, realizada no Centro Cultural Banco do Brasil de 25 de Fevereiro a 25 de Abril de 2010. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 183 deste catálogo.

351 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Casal - e em b - h = 30 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 101 deste catálogo.

352 - VICENTE MECOZZI - (1909 - 1964)
LL Flores - mon. - 40 x 24 - cid - 1953
Vicente Caetano Onorato Mecozzi era natural de Frascatti-Itália, vindo a falecer na cidade de São Paulo-SP. Pintor, veio para o Brasil com o pai, o pintor Arnaldo Mecozzi, fixando residência em São Paulo. Nesta cidade estudou na Escola de Belas Artes, e teve aulas com seu pai e com o pintor Lopes de Leão. Foi um dos incentivadores do Sindicato dos Artistas Plásticos e fundador do Clube de Artistas de São Paulo. Decorou, junto com o pai, o Santuário do Sagrado Coração de Maria e a Capela Funerária dos Padres Jesuítas no Cemitério do Santíssimo, além da Matriz do Brás, de Jundiaí e de Santos. Por volta de 1940, passou integrar a Família Artística Paulista - FAP. Coletivas desde 1934, figurando com regularidade nas mostras do Salão Paulista de Belas Artes, onde recebeu diversas premiações. JULIO LOUZADA vol. 2, pág. 661; ITAÚ CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 798.

353 - ROLANDO NATAL SCURZIO - (1931 - 1998)
LL " Venezia - Le Gondole Di Paolo " - ose - 40 x 50 - cid e d - Itália
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 231 deste catálogo.

354 - ALUISIO CARVÃO - (1920 - 2001)
LL Composição - asp - 27 x 27 - cid - 1955
Importante pintor, escultor, Ilustrador, ator e cenógrafo brasileiro, natural de Belém-PA. Em 1952 estuda pintura com Ivan Serpa, no MAM-RJ, participando, entre 1954 e 1956, Grupo Frente e, entre 1960 e 1961, integra o Grupo Neoconcreto. Nos anos seguintes viaja para a Europa com o prêmio de viagem recebido no SNAM-RJ. No fim dos anos 60 passa a empregar materiais não tradicionais, como tampinhas metálicas de garrafa, pregos e barbante agrupados em suportes de madeira. Em 1996 ocorre retrospectiva de sua obra no Museu Metropolitano de Arte, em Curitiba, no Museu de Arte Moderna - MAM/BA e no MAM/RJ. "A preocupação inicial de Aluísio Carvão era com a forma: reduzir a obra a estruturas elementares, gestálticas. A partir da dissidência neoconcreta, da qual fez parte, é a cor que irá se impor, envolvendo a estrutura, ou melhor, a cor é, ela mesma, espaço. Carvão não é um pintor metafísico. Através da cor ele revela sua relação sensual com o mundo. Como ele diz: ´Vermelhos-guarás, araras, aroma das flores de manacá, o som do vento terral, o calor equatorial, o amarelo-laranja do sol, ressonâncias atávicas de Van Gogh e Mondrian, em trânsito pela Península Ibérica, Nordeste, Amazônia e nosso litoral daqui´. Nas pinturas da ´série cromativa´ ou no ´cubocor´ da fase neoconcreta, Carvão dá à cor sua máxima concretude e fisicalidade, mas, feito isto, ocorre a retração da cor, que se mutiplica em complementares, abrindo caminho para a caracterização como espaço lírico, território da memória. Sua linguagem e seus motivos são aéreos: sóis, luas, pipas, bandeirolas, mastros, arcos. Enfim, são formas que voam e ascendem, sem contudo perder o vínculo com a terra. " Frederico Morais, in MORAIS, Frederico. Vertente construtiva. In: DACOLEÇÃO: os caminhos da arte brasileira. São Paulo: Júlio Bogoricin, 1986. p. 131-132. JULIO LOUZADA, vol. 5 pág. 210/211; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, 655; LEONOR AMARANTE, 75; ARTE NO BRASIL, 921; Acervo FIEO.

355 - YUTAKA TOYOTA - (1931)
LL " Espaço Cósmico " - m em a i 9/15 - h = 25 - d - 2008
Natural de Yamagata, Japão. Pintor, desenhista e escultor. No Brasil desde 1962, Estudou na Universidade de Artes de Tóquio e no Instituto de Pesquisas Industriais de Shizuoka. Neste último cursou ciências exatas e a técnica industrial de lidar com novos materiais. Todo esse know-how o artista vem utilizando e adaptando à sua visão de arte. Fórmica, alumínio e aço inoxidável polido tem sido os suportes escolhidos por Yutaka para expressar-se fazendo uma escultura "como criação ambiental". Os volumes que constrói em alumínio, modulados com exatidão, excluem a rigidez e referem-se, poeticamente, à busca de diferentes existências de espaço em suas superfícies que refletem e deformam o entorno, constituindo para o artista a própria apreensão do mundo. JULIO LOUZADA, vol 11, pág. 325.; TEIXEIRA LEITE, pág. 510; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 933; LEONOR AMARANTE, pág. 171.

356 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Surreal - ost - 80 x 120 - cid - 1968
Pioneiro do surrealismo, o qual praticava desde que chegou ao Brasil, em 1937, fixando residência em São Paulo. Participou de Salões Nacionais e Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1965, recebendo diversas premiações oficiais. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 497; MEC, vol. 2, pág. 474; TEODORO BRAGA, pág. 245; TEIXEIRA LEITE, pág. 286; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; LEONOR AMARANTE, pág. 142; Acervo FIEO.

357 - JESUS FUERTES - (1938 - 2006)
LL " Frutas com mesa " - ost - 50 x 70 - cie e d - 1987
Pintor e escultor espanhol. Expôs pela 1ª vez em Berlim, conquistando o 2º prêmio no Salão Internacional dos Jovens Surrealistas Europeus, em 1955. Várias exposições entre 1954 e 1972 em Paris, Bruxelas, Nova York, Genebra, Roma, Boston, Zaragoza, conquistando em 1962, o Grande Prêmio de Roma.JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 361; ITAU CULTURAL.

358 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Composição - g - 18 x 17 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

359 - PRESCILIANO SILVA - (1883 - 1965)
LL Nu - ostcm - 27 x 21 - csd
Pintor, desenhista e professor, Presciliano Silva frequentou a Escola de Belas Artes da Bahia, onde estudou com Manuel Lopes Rodrigues, aperfeiçoando-se mais tarde, entre 1905 e 1908, com Robert Fleury e Jules Lefevre, na Academia Julian, de Paris. Ativo em Salvador, Bahia, notabilizou-se pelos seus interiores, onde ninguém melhor do que ele consegue pintar esses templos, capelas, sacristias, claustros, e corredores de conventos, que transmitem silenciosos à meia-luz, paz. PONTUAL, pág. 494; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 602.

360 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Paisagem - ost - 40 x 50 - cie - 1947
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 27/11/2010. Reproduzido sob o n.° 163 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

361 - JOSÉ SIMEONE - (1930 - 2009)
LL Canto de atelier - ost - 65 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 024 deste catálogo.

362 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Natureza morta - ost - 40 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 017 deste catálogo.

363 - FUKUDA (ROBERTO KENJI FUKUDA) - (1943)
LL Composição - ser. 37/100 - 40 x 40 - cid - 2010
Pintor, gravador e escultor nascido em Indiana, SP, e ativo na Capital. Filho de artista (seu pai é o pintor Tamotsu Fukuda), pinta desde cedo. Suas telas não passam desapercebidas, sejam pelas cores harmoniosas, vivas e vibrantes, sejam pela suavidade das composições, que tranquilizam o expectador. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 120; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

364 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Sorento " - ose - 20 x 30 - cid e d
Com certificado de autenticidade firmado pelo autor, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 114 deste catálogo.

365 - WANDECOK CAVALCANTI - (1965)
LL Santa - e em br - h = 40 - ass. - 2008
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 115 deste catálogo.

366 - JOSÉ SABÓIA - (1949)
LL Trabalhador - ost - 40 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 147 deste catálogo.

367 - FELISBERTO RANZINI - (1881 - 1976)
LL Café - dc e g - 54 x 87 - cid - 1948
Arquiteto, desenhista e escritor, Felisberto Ranzini nasceu em Mântua, Itália e faleceu em São Paulo - SP. Sobresaiu-se principalmente na técnica de aquarela, na qual se especializou. Suas composições em óleo são claras e detalhadas, quase que miniaturistas. JULIO LOUZADA, vol 1, pág. 805; MEC vol.4, pág. 26.

368 - JORGE FRANCO - (1955)
LL " Dois vasos " - ost - 70 x 50 - cie e d - 1999
Com etiqueta de Sérgio Carybé Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Pintor e desenhista, nasceu em Barretos-SP no dia 13 de maio de 1955. Entre 1979 e 1981, frequentou o Atelie Livre de Artes do Museu Lasar Segall, orientado por Helio Cabra, travando conhecimento com outros artistas como Hugo Adami, Rafael Galvez e Antonio Carelli. Individuais em 1991, e coletivas a partir de 1983. JULIO LOUZADA, vol 5 - pág 392

369 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL " Cavalhada " - ser. 37/110 - 51 x 60 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

370 - ELISABETH NOBILING - (1902 - 1975)
LL Nu - grav. 6/25 - 40 x 18 - cid
Olga Elisabeth Magda Henriette Nobiling, escultora, ceramista, desenhista e professora, nasceu em São Vicente, SP, e faleceu em São Paulo, SP. Em 1923 ingressou na Universidade de Colônia, Alemanha, matriculando-se nos cursos de Filosofia, História e História da Arte. Em 1927 iniciou seus estudos de escultura em Munique, na Baviera. Entre 1929 e 1930, foi admitida na Academia de Belas Artes da Universidade de Berlim, pela apresentação do seu trabalho Cabeça de Gertrude, tornou-se aluna especial. Além disso, teve aulas com Edwin Scharff e Klipech. Voltou ao Brasil em 1934, integrou o’ Grupo dos Sete’ com Victor Brecheret, Rino Levi, Yolanda Mohalyi, Regina Graz, Jonh Graz e Antonio Gomide. Em 1938, freqüentou cursos de cerâmica em Viena, Áustria. Realizou exposições individuais em São Paulo (1936, 1944, 1948) e participou de coletivas em: São Paulo (1937 a 1939, 1941, 1947, 1949 a 1951 - 1ª Bienal Internacional, 1952, 1953 - 2ª Bienal Internacional, 1954, 1961, 1962); Rio de Janeiro (1952); Paris (1952, 1955, 1957). Foi premiada na 1ª Bienal Internacional. ITAU CULTURAL; MEC, VOL.3, PÁG. 265; PONTUAL, PÁG. 385; monumentos.art.br.

371 - FABRICIO SILVA - (1986)
LL " Esperança " - ost - 70 x 60 - cid e d - 2010
Pintor e professor, Fabrício Macedo Silva nasceu em Joinville, SC. Iniciou sua formação artística em 1999 com o Prof. Eduardo Reis e com a Profª. Esther Batista da Silva, em 2002. Ministrou seminários em óleo sobre tela e pintura em porcelana, por vários ateliês da Itália, França e Portugal. É professor membro da " World Organization of Chine Painters", com sede nos Estados Unidos. Executou obra pública em azulejaria no Hospital Materno Infantil de Joinville, SC. Exposição individual em Joinville, SC (2005). Exposições coletivas: Canela, RS (2001, 2002); Porto Alegre, RS (2003, 2004, 2005);Joinville, SC (2004, 2006); São Roque, SP (2003); Gramado, RS (2006); Campinas e Campos do Jordão, SP (2006); Montevidéu, Uruguai (2006); Curitiba, PR (2009, 2010). Foi premiado em Santa Catarina de 2001 a 2003. Possui obras no Museu de Gravadores Portugueses, em Lisboa.

372 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Rosto - grav. 17/75 - 35 x 24 - cid - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 121 deste catálogo.

373 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " O jogador " - ast - 50 x 40 - cid e d - 2010
Pintor e arquiteto, Darci Zanin Junior é natural de Porto Alegre, RS. Assina Zannin. Sua formação artística foi em São Paulo, SP, onde também foi aluno de Sérgio Fingermann. Exposições individuais: Santos, SP (1999); Guarulhos, SP (2007). Coletivas: Santos, SP (1994); São Paulo, SP (1997); Guarulhos, SP (2006); Rio Claro, SP (2009); Nova York, EUA (2009 - Artexpo). Prêmios: São Paulo, SP (1997); Rio Claro, SP (2009); Nova York, EUA (2009 - Artexpo), 50 Anos de Hiroshima, SESC Pompéia, SP, 1995, Panorama das Artes do Litoral, Centro Cultural Patrícia Galvão, Santos, SP, 1994, 9º Salão de Artes de Guarulhos, SP, 2009, 37º Salão da Primavera do MAN de Resende. RJ. - 2009, Salão de Artes de Vinhedo, SP. - 2009.

374 - CABRAL, ANTONIO HÉLIO - (1948)
LL Figuras - lito. P.A. - 30 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 245 deste catálogo.

375 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Galo - ser. 112/200 - 22 x 16 - cid - 1955
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

376 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Fachada - ser. 47/100 - 46 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

377 - RENINA KATZ - (1925)
LL " O passageiro " - lito. 55/60 - 68 x 50 - cid - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 127 deste catálogo.

378 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Nu - dc - 45 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 130 deste catálogo.

379 - VILMAR MADRUGA GOMES - (1951)
LL " Casario azul " - ost - 33 x 41 - cid e d - 1989
Pintor, fez os seus primeiros trabalhos de arte ligados ao teleteatro e à cenografia. Cursou a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Vale do Rio dos Sinos-RS. Fixa residência no Rio de Janeiro a partir de 1970. Estudou pintura com Luis Verri e Heris Guimarães. A respeito de seu trabalho, Abelardo Zaluar ressaltou: "Seus temas tirados da via, vibram através da cor e da forma. Interessa-se tanto pela aparência caprichosa da tecnologia carregada de lirismo de uma bicicleta como pela sensualidade do corpo feminino amplo e carnudo." Individuais em 1967, 1982 e 1984. Coletivas a partir de 1969. JULIO LOUZADA, vol. 4, pág. 658

380 - ROGERIO TERUZ - (1938)
LL Surreal - ost - 81 x 65 - cid e d - 1970 - Rio
Pintor e arquiteto, natural do Rio de Janeiro, RJ, filho do pintor Orlando Teruz. Autodidata em pintura. Inicia sua carreira artística em 1969 apresentando seus trabalhos junto com o pai no Copacabana Palace, Rio de Janeiro, RJ. Exposições coletivas: Rio de Janeiro, RJ (1969, 1970, 1973), São Paulo, SP (1969), Salvador, BA (1970) e Curitiba, PR (1987). JULIO LOUZADA, vol.6, pág. 1113 e vol.10, pág.872.

381 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Vênus - ser. 7/50 - 19 x 25 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 256 deste catálogo.

382 - NEY CARDOSO - (XX)
LL Figura e borboleta - ost - 55 x 46 - cid - 1982
Nasceu em Niteroi, Rio de Janeiro. Foi discípulo de Bráulio Poiava. Cursou pintura e desenho na Escola Fluminense de Belas Artes e na Sociedade Brasileira de Belas Artes. Participa de mostras coletivas desde 1966. JULIO LOUZADA vol. 3 pág. 214, MEC vol 1 pág. 354.

383 - LUIZ JASMIN - (1940)
LL Figura e pássaro - dn e lc - 30 x 20 - cse
Baiano de Salvador, JASMIM é pintor e ilustrador. Assina suas obras LUIZ JASMIN. Ativo no Rio de Janeiro, é autor de capas de livros, de discos e ilustrador de revistas, premiado aqui e no exterior. Formou-se na França e nos Estados Unidos. Em Paris, cursou a Escola de Belas Artes e a Academia de la Grand Chaumiére, e em Nova York o Pratt Institute, onde estudou gravura. Expôs individualmente em diversas galerias no exterior, e no país, com sucesso de critica e de público. JULIO LOUZADA vol.3, pág.545; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

384 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Capela da fazenda Santa Gertrudes " - ost - 40 x 50 - cie e d - 2007
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 016 deste catálogo.

385 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Camponês - osm - 18 x 12 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

386 - BENJAMIN SILVA - (1927)
LL Composição - ose - 34 x 50 - cid e d - 2008
Cearense de Juazeiro, Benjamin Silva antes de se mudar para o Rio de Janeiro, então com 20 anos, foi seringueiro no Amazonas. Foi aluno de Inimá de Paula na Escola do Povo, nos idos de 1950. Inicialmente figurativista, após 1963 adota uma linha de expressionismo agressivo. Sua pintura passeou também pelo surrealismo. MEC, vol.4, pág.246; TEIXEIRA LEITE, pág.70; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; ARTE NO BRASIL, pág. 943.

387 - GIANCARLO ZORLINI - (1931)
LL " Igreja de São José " - osm - 19 x 46 - cid e d - 1975 - Ouro Preto
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 137 deste catálogo.

388 - LUIS PAULO BARAVELLI - (1942)
LL " Casa de praia " - grav. 8/100 - 30 x 24 - cid
Paulistano, BARAVELLI é pintor, desenhista, escultor, arquiteto e artista gráfico, formado em desenho e pintura na FAAP-SP, e em arquitetura na USP. Aperfeiçoou-se em pintura com Wesley Duke Lee. Fundos a Escola de Arte Brasil, juntamente com Carlos Alberto Fajardo, José Resende e Frederico Nasser. É um pesquisador de múltiplas técnicas e materiais, desde o desenho e a pintura até a escultura e o objeto, desde o ferro e a madeira até o acrílico e a fórmica. É artista contemporâneo de expressão e reconhecimento da crítica especializada. JULIO LOUZADA vol.2, pág. 98; TEIXEIRA LEITE, pág. 55; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 908; LEONOR AMARANTE, pág. 154; Acervo FIEO.

389 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL Animais - tst - 150 x 250 - cie - 1974
Natural de Alto Tejo, Acre, foi o pintor FRANCISCO DA SILVA um primitivista, fabulista das lendas amazonenses, ativo no Ceará. Filho de índio peruano com brasileira, fixou-se ainda criança em Fortaleza. Foi descoberto artista em 1943, pelo também artista o suiço Jean Pierre Chabloz, que bancou suas primeiras tintas. O mesmo Jean Pierre, nove anos depois, lança-o em Paris. O crítico Rubens Navarra assim escreveu sobre a obra desse artista acreano: " ... os guaches desse artista indígena são qualquer coisa de muito sério. Esse índio é uma espécie de Dali em estado de natureza. Ao lado do seu surrealismo primitivo, chamemos assim, há um lado arte-aplicada que podia servir excelentemente para ornamentos de cerâmicas , lembrando estampas chinesas de pássaros ou antigos vasos de civilizações passadas." Já André Malraux qualifica-o de " um artista primitivo dentre os maiores do mundo." Expôs individualmente no Brasil a partir de 1943 e em diversas mostras coletivas no exterior, com premiações, destacando-se aquela recebida na XXXIII Bienal de Veneza, 1966. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 1056; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE; ARTE NO BRASIL, Acervo FIEO; TEIXEIRA LEITE, pág. 478.

390 - SILVIO DWORECKI - (1949)
LL Composição - a - 27 x 18 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

391 - JOSÉ SIMEONE - (1930 - 2009)
LL Paisagem - ost - 43 x 56 - cid e d - 1983
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 024 deste catálogo.

392 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Cena urbana - ostce - 20 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 017 deste catálogo.

393 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL " Cidade " - ast - 66 x 93 - cid e d - 1989
Pintor, arquiteto e gravador paulista com diversas exposições e participações em salões e bienais no Brasil e no exterior. Dedicou-se inicialmente à colagem e à gravura, numa utilização crítica das histórias em quadrinhos; numa fase posterior passou a criar múltiplos tridimensionais e a efetuar pesquisas em torno dos efeitos ópticos. WALMIR AYALA vol.2, pág.388/9; PONTUAL, pág.525/6; TEIXEIRA LEITE, pág. 512; ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1059; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 740; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

394 - GERDA BRENTANI - (1906 - 1999)
LL " Natureza quase morta " - a - 25 x 18 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 019 deste catálogo.

395 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Coruja - m em ac - h = 10 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

396 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Carnaval - dn - 31 x 22 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 021 deste catálogo.

397 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Musicos - grav. P.A. 8/30 - 30 x 20 - cid - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

398 - ENRICO ORTOLANI - (1883 - 1972)
LL Paisagem - osm - 45 x 65 - cid - Roma
Pintor nascido em Roma, Itália. Foi aluno da Escola de Artes Industriais e da Academia de Belas Artes de Roma. Representante da Escola Italiana participou de várias exposições e Salões oficiais. Possui obras na Galeria de Arte Moderna dessa mesma cidade. BENEZIT, VOL. 8, PÁG.41; artnet.com; artprice.com; arcadja.com; askart.com.

399 - KENNEDY BAHIA - (1929 - 2005)
LL Baianas - t - 128 x 176 - cid
Pintor e tapeceiro, KENNEDY era natural de Viña del Mar, Chile. Sua obras estão repletas de sentimentos. Os temas principais do artista são a fauna e flora brasileiras, aos quais dedicou seu amor e admiração por toda a sua vida. Era residente e ativo na Bahia, de onde adotou o nome artístico. JULIO LOUZADA, vol.10, pág.85; MEC, vol.2, pág.406; PONTUAL, pág.290

400 - JOSINALDO FERREIRA BARBOSA - (1951)
LL " Chegada dos tropeiros " - ast - 40 x 50 - cid e d - 2007
Reproduzido na pág. 10 do livro " NAIF de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio. -Pintor, assina Josinaldo. Com diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Tambem participou de Salões, entre eles o Salão de Piracicaba. JÚLIO LOUZADA vol. 12 pág. 214.

401 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Guerreiro - grav. P.A. - 40 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 074 deste catálogo.

402 - HANSEN BAHIA - (1915 - 1978)
LL Figuras - xilo. - 30 x 42 - cid - 1972
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

403 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Paisagem - ose - 14 x 18 - cie - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

404 - MARIO SILÉSIO - (1913 - 1990)
LL Composição - dn e g - 23 x 36 - cid - 1951
Pintor, desenhista, muralista e vitralista. Cursa direito na Universidade de Minas Gerais - UMG (atual Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG), em Belo Horizonte, entre 1930 e 1935. Estuda desenho e pintura na Escola de Belas Artes de Belo Horizonte (Escola Guignard), sob a orientação de Alberto da Veiga Guignard, entre 1943 e 1949. Em 1953 viaja para Paris, como bolsista do governo francês, e ingressa no curso de André Lhote. De volta ao Brasil, entre 1957 e 1960 executa diversos painéis em edifícios públicos e privados de Belo Horizonte, como Banco Mineiro de Produção, Condomínio Retiro das Pedras, Inspetoria de Trânsito, Teatro Marília, Escola de Direito da UFMG e Departamento Estadual de Trânsito. É também de Silésio o mural feito para o Clube dos Engenheiros, em Araruama, Rio de Janeiro. Executa os vitrais da Igreja dos Ferros em 1964. ITAÚ CULTURAL.

405 - ADÃO DE LOURDES CASSIANO - (1956)
LL Pássaros - e em mad. - h = 36 - b
Escultor, natural da cidade mineira de Cachoeira do Brumado. Esculpe em madeira obras do imaginário, da lida das atividades rurais e da fauna. Foi discípulo do escultor Artur Pereira.

406 - TIKASHI FUKUSHIMA - (1920 - 2001)
LL Composição - tm - 31 x 31 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

407 - VIRGÍLIO DIAS - (1956)
LL " Praça da República " - ost - 46 x 61 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

408 - GEORGES WAMBACH - (1901 - 1965)
LL Paisagem - ost - 56 x 75 - cid
Belga de nascimento, veio a falecer no Rio de Janeiro. Excepcional aquarelista, que retratou o Brasil em suas inúmeras incursões. "Georges Wambach (1901-1965) talvez tenha sido um dos últimos exemplares de uma espécie em extinção, ou já extinta, quem sabe: a dos artistas viajantes de que o século XIX foi pródigo. Artistas com cavalete, paleta, tintas e pincéis na mochila, que vararam o mundo em busca do fantástico, do erótico, e, sobretudo, do excitante desconhecido, aventura que até custou a vida de alguns como Adrien Taunay, que viu a morte aos 25 anos em pleno Mato Grosso." Fernando Cerqueira Lemos, in AQUARELAS de Georges Wambach: impressões do Brasil. Ed. Marca d´Água-SP, 1988. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 343; TEIXEIRA LEITE, pág. 540; ITAÚ CULTURAL.

409 - ÉLON BRASIL - (1957)
LL Índios - dc e a - 70 x 50 - cse
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

410 - ARLINDO CASTELANE DI CARLI - (1910 - 1985)
LL Interior - osm - 20 x 38 - cid - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

411 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Marinha - ost - 20 x 40 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

412 - LULA CARDOSO AYRES - (1910 - 1987)
LL Figuras - tm - 49 x 35 - cie
Natural do Recife, PE, foi pintor e desenhista, tendo se iniciado artisticamente sob a orientação de Henrich Moser, naquela mesma cidade. Estudou no Rio de Janeiro com Carlos Chambelland e na antiga ENBA até 1930, onde foi aluno de Rodolfo Amoedo. Foi contemporâneo nessa escola de Portinari, Teruz, Oswaldo Teixeira, Joaquim da Rocha Ferreira e Orózio Belém. A partir de 1933, já de volta à sua terra natal, dedica-se totalmente aos temas regionais. JULIO LOUZADA vol. 1, pág. 31; TEIXEIRA LEITE, pág. 293; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 879; Acervo FIEO.

413 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL Composição - ost - 46 x 65 - d - 1969
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

414 - JOSÉ NEMIROVSKY - (1914 - 1987)
LL " Cinza e branca " - tst - 96 x 74 - d - 1984
Com etiqueta da Dan Galeria - São Paulo, no dorso. -Nasceu na Argentina e ainda criança veio para o Brasil onde se formou médico. Na década de 1960 deixou um dos cargos mais alto da Companhia Suzano de Papéis e Celulose, montou um ateliê e viajou para os Estados Unidos em busca dos melhores cursos de artes plásticas. Foi também nesse período que iniciou, junto com sua esposa Paulina, a sua grande coleção brasileira de obras de arte com peças do período colonial, mestres do Modernismo, incluindo trabalhos até a década de 1980 e arte popular. Além de desenhos e gravuras de artistas europeus, dando origem à Fundação José e Paulina Nemirovsky. Essa coleção foi doada em regime de comodato à Pinacoteca do Estado de São Paulo. www.estadao.com.br; oglobo.globo.com; www.revistaparadoxo.com.

415 - ANA DAS CARRANCAS - (1923 - 2008)
LL Carranca - e em br - h = 39 - n/as.
No estado. -Ana Leopoldina Santos, conhecida como Ana das Carrancas, nasceu em Santa Filomena, Ouricuri, PE. Desde os sete anos fazia moringas, potes, panelas de barro, bois, cavalinhos e santos para a lapinha, vendendo tudo na feira daquela ci­dade. Mudou-se para Petrolina em busca de melhoria de vida. De­pois da inspiração que veio das águas do rio São Francisco, ao ver as carrancas de madeira multicoloridas das barcaças que aportavam às suas margens, confeccionou sua primeira carranca ainda no rio. E a partir de 1970 suas emblemáticas car­ran­cas tor­naram-se disputadíssimas. Mas, não foi fácil, nem retilíneo o percurso.. Depois de alternar fama e ostracismo, o grande sonho da mu­lher oleira tornou-se vivo e palpável: o Centro de Arte e Cultura Ana das Carrancas foi inaugurado em se­tem­­bro de 2000, com 600 metros quadrados de área, na COHAB Massangano, em Petrolina. Além de lojas, tem um museu com o acervo pessoal da artista (cer­ca de 30 carrancas expostas, inclusive a de 1963) e um ateliê com forno, para cursos e oficinas. Os olhos vazados, característica de suas carrancas, homenageiam o marido José Vicente de Bar­ros, cego de nascença, que é quem ainda hoje amassa a argila. As filhas Ângela Aparecida de Lima e Maria da Cruz Santos, ou Pepê, familiarizadas com o ofício, também mo­de­lam escul­turas. Ana participou de feiras e exposições em vários estados brasileiros, e suas peças são reconhecidas internacionalmente. Em vida, foi considerada como Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco, pela Fundarpe, e com o prêmio Ordem do Mérito Cultural, do Governo Federal. Faleceu em Petrolina. www.enciclopedianordeste.com.br ; www.continentemulticultural.com.br basilio.fundaj.gov.br.

416 - JUDITH LAUAND - (1922)
LL Composição - tm - 18 x 18 - d - 1964
Com dedicatória. -Nasceu na cidade paulista de Pontal. Em 1950 formou-se em artes plásticas na Escola de Belas Artes de Araraquara-SP. Em 1952, já em São Paulo, estuda pintura com Domênico Lazzarini e gravura com Lívio Abramo. Integra o grupo paulista do movimento de arte concreta em 1955. Participa da Bienal Internacional de São Paulo, várias edições entre 1955 e 1969; Exposição Nacional de Arte Concreta, São Paulo, 1956; Tendências Construtivas no Acervo do MAC/USP, Rio de Janeiro, 1996; Arte Construtiva no Brasil: Coleção Adolpho Leirner, São Paulo e Rio de Janeiro, 1998 e 1999. Na crítica de Mario Schenberg, ..." Judith Lauand permanece fiel a sua postura e trajetória concretista. Sua obra recente revela a densidade da composição, o apuramento do cromatismo, o equilíbrio do grafismo, conseguidos por constante pesquisa. Judith envereda agora por novos caminhos realizando obras que podem ser chamadas de assimétricas, onde o geometrismo da decomposição cromática destrói a ‘partição eqüilateral’ presente ao longo de sua obra, criando uma nova simetria. " (LAUAND, Judith. Judith Lauand : pinturas. Sao Paulo : Choice Galeria de Arte, 1986. p. 3). JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 479; ITAU CULTURAL.

417 - MARIO GRUBER - (1927)
LL " Fantasiado " - ost - 100 x 100 - cid e d - 2004
Reproduzido no livro " Mario Gruber - Sobrevivente ", edição Galeria de Arte UNICAMP. -Pintor e gravador, Gruber é um dos principais artistas de São Paulo desde quando, ainda muito jovem, tomou parte no Grupo dos 19. PONTUAL, pág. 253; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 370; MEC, vol. 1, pág. 466; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 448; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.649; ARTE NO BRASIL, pág. 803; LEONOR AMARANTE, pág. 376; Acervo FIEO.

418 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Flores - p - 60 x 50 - cid
Ex-coleção Maria Candida da Cunha Bueno - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 183 deste catálogo.

419 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Marinha - ost - 25 x 30 - csd - 1937 - Rio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 256 deste catálogo.

420 - JOÃO CÂNDIDO SILVA - (1933)
LL " Jogo de capoeira " - ost - 30 x 40 - cid e d - 2006
Reproduzido na pág. 34 do livro " NAIF de Mala e Cuia " de autoria de Oscar D'Ambrosio. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

421 - SHOKICHI TAKAKI - (1914 - 2006)
LL Rosas - ost - 35 x 27 - cie e d - 2005
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 171 deste catálogo.

422 - MIRA SCHENDEL - (1918 - 1988)
LL " Louvai o Senhor " - dn e a - 18 x 14 - cie - 1965
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

423 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL " Figura " - ost - 100 x 73 - cid e d - 1987
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

424 - YUTAKA TOYOTA - (1931)
LL Composição - ose - 122 x 85 - cie - 1964
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 355 deste catálogo.

425 - FARNESE DE ANDRADE - (1926 - 1996)
LL " O casal " - assemblage - 37 x 15 x 10 - d - 1984
Caixa de madeira, faca, fotografia e concha, resinados. Com etiqueta da Galeria Anna Maria Niemeyer - Rio de Janeiro, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

426 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 8 x 16 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

427 - CARLOS CHAMBELLAND - (1884 - 1950)
LL " Capa para Revista Cruzeiro " - a e g - 36 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 057 deste catálogo.

428 - VALDEIR MACIEL - (1937 - 2005)
LL Composição - ost - 38 x 46 - d - 1974
Natural de Bacabal-MA, residiu e foi ativo em São Paulo. Participou de diversas exposições, destacando-se XI ao XVI Salão Paulista de Arte Moderna - Medalha de Bronze (1963 e 1965); 9ª Bienal Internacional de São Paulo. Segundo o crítico Theon Spanudis: "Ao contrário da pintura de Rubem Valentim, que emana sempre poderosas e vibrantes cargas mágicas, imperiosas e afirmativas, a pintura de Valdeir Maciel, nascido em São Luís do Maranhão e radicado em São Paulo, é mais introvertida, silenciosa, escondida em seu misticismo esotérico, mas de enorme amplitude metafísica e religiosa. Às vezes enigmática, mas raramente luminosa, prefere os coloridos sombrios, obscuros e abscônditos. Começando com um tachismo corriqueiro, foi sacudido em 1961 pela primeira exposição neoconcreta de São Paulo. De lá em diante ele virou geométrico. Mas seu construtivismo não tem nada a ver com o concretismo, ou o neoconcretismo, por causa do seu intenso misticismo e profundidade esotérica. No início ele pintava figurações geométricas no meio da tela, cercadas por toda a superfície vazia da tela, figurações como de objetos sacrais e preciosos de religiões e cultos desconhecidos. Mais tarde ele começou a expandir as suas formulações geométricas e construções esotéricas, até ocupar toda a superfície da tela." in SPANUDIS, Theon. Construtivistas brasileiros. São Paulo: o Autor, s.d. WALMIR AYALA, MEC, PONTUAL, pág. 327; TEIXEIRA LEITE, pág. 298; WALTER ZANINI, pág. 688; JULIO LOUZADA, vol. 12, pág. 245. ITAU CULTURAL.

429 - LOIO PÉRSIO - (1927 - 2004)
LL Composição - g - 30 x 30 - cid - 1973
Loio-Pérsio Navarro Vieira de Magalhães, nasceu em Tapiratiba-SP. Pintor, desenhista, gravador, ilustrador, artista gráfico e publicitário. Estudou pintura com Guido Viaro e fez sua primeira exposição individual, em 1947, no Centro Cultural Interamericano, em Curitiba, PR. No Rio de Janeiro, cursou pintura com Aldo Malagoli e cenografia com Santa Rosa, no Serviço Nacional de Teatro, entre 1949 e 1950. Em 1951, funda o Centro de Gravura do Paraná e trabalha com o pintor alemão Gunther Schierz em ateliê comum. Viajou para a Europa com o prêmio concedido pelo SNAM em 1963. MEC. vol. 3, pág. 391; ITAUCULTURAL.

430 - SYLVIO PINTO - (1918 - 1997)
LL Marinha - ost - 60 x 73 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

431 - MAURICIO NOGUEIRA LIMA - (1930 - 1999)
LL Composição - dn - 23 x 30 - cid - 1959
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 056 deste catálogo.

432 - ARNALDO FERRARI - (1906 - 1974)
LL Paisagem - ost - 28 x 41 - cid - 1954
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 312 deste catálogo.

433 - HÉRCULES BARSOTTI - (1914)
LL Composição - g - 27 x 31 - cid
Pintor, desenhista, programador visual, gravador, nascido em São Paulo, SP . Iniciou-se nas artes em 1926, estudando desenho e composição com o pintor Enrico Vio. Começa a pintar em 1940 e, na década seguinte, realiza as primeiras pinturas concretas, além de trabalhar como desenhista têxtil e projetar figurino para o teatro. Em 1954, com Willys de Castro, funda o Estúdio de Projetos Gráficos, elabora ilustrações para várias revistas e desenvolve estampas de tecidos produzidos em sua tecelagem. Na década de 1960, convidado por Ferreira Gullar (1931), integra-se ao Grupo Neoconcreto do Rio de Janeiro e participa das exposições de arte do grupo realizadas no Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, e no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP. Em 1960, expõe na mostra Konkrete Kunst [Arte Concreta], organizada por Max Bill, em Zurique. Hercules Barsotti explora a cor, as possibilidades dinâmicas da forma e utiliza formatos de quadros pouco usuais, como losangos, hexágonos, pentágonos e circunferências. Em sua obra a disposição dos campos de cor cria a ilusão de tridimensionalidade. Entre 1963 e 1965, colabora na fundação e participa do Grupo Novas Tendências, em São Paulo. Em 2004, o MAM/SP organiza uma retrospectiva do artista. JULIO LOUZADA, vol. 1, pag. 98; ITAU CULTURAL

434 - ANTONIO HENRIQUE AMARAL - (1935)
LL Bambus - ost - 30 x 40 - cid - 1979
Reproduzido sob o n.º 44 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo e reproduzido sob o nº 288 em catálogo de Lordello e Gobbi - Escritório de Arte - São Paulo. -Gravador, desenhista e pintor, foi aluno de Lívio Abramo no MAM / SP, e de Shiko Munakata, no Pratt Graphic Art, em Nova York. Artista consagrado nacional e internacionalmente. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 37; MEC, vol. 1, pág. 73; PONTUAL, pág. 21;TEIXEIRA LEITE, pág. 23 a 25; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; ARTE NO BRASIL, pág.903; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

435 - MARIO CRAVO JR - (1923)
LL Composição - e de p em f - 120 x 64 - n/as.
Escultor. Após realizar seus estudos, primeiro com um santeiro baiano,e depois com Cozzo, seguiu para os Estados Unidos, aperfeiçoando-se ali com Mestrovic (1949). Teve o prêmio de escultura na II Bienal de São Paulo, e tem participações em várias exposições, dentro e fora do Brasil. Professor de gravura na Universidade da Bahia. Sua escultura, de cunho expressionista, divide-se em duas fases: a figurativa (santos e imagens na tradição barroca) e não figurativa (experiências formais). Mário Cravo trabalha a madeira e o metal com perícia idêntica. Permaneceu na Europa (Berlim e outros centros) entre 1963 e 1964. MEC,vol. 1, págs. 495 a 497; PONTUAL, págs. 150/1; JULIO LOUZADA, Ed./85, págs. 281/2; BENEZIT, vol. 3, pág. 261; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 638; ARTE NO BRASIL, pág. 846; LEONOR AMARANTE, pág. 23.

436 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - panneaux - 92 x 73 - cid - 1981
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

437 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Rostos - p - 45 x 30 - cid - 1966
Pintor, desenhista, gravador e professor, estudou com Axel Leskoschek no Rio de Janeiro. Participou da Divisão Moderna do SNBA (1947-1951). Foi um dos precursores do concretismo no Brasil, criando ao lado de Aluisio Carvão, Lígia Clark, Hélio Oitica e outros o Grupo Frente, que se manteve ativo de 1954 a 1956, inclusive com exposições no Rio de Janeiro. Ivan Serpa possui invejável e extenso curriculum de vida artística, passando de exposições coletivas, a grandes retrospectivas de sua obras. Há um reconhecimento nacional da importância de sua atividade, tratando-se de um dos grandes artistas nacionais. PONTUAL, pág 486; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 840; LEONOR AMARANTE, pág. 26; Acervo FIEO.

438 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 26 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

439 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Paisagem - osc - 30 x 24 - cie - 1967
Reproduzido no convite do Leilão de Arte Tableau de Setembro de 2007 e no Caderno 2 do Jornal " O Estado de São Paulo " de 21 e 22 de Setembro de 2007. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 088 deste catálogo.

440 - TADASHI KAMINAGAI - (1899 - 1982)
LL " Manaus " - ospce - 50 x 65 - cid - 1953
Reproduzido sob o nº 38 em catálogo de Lordello e Gobbi - Escritório de Arte - São Paulo. -Grande pintor japonês da Escola de Paris, amigo de Marquet, Vlaminch e Déiran, entre outros, passou no Brasil praticamente toda a década de 1940, aqui se ligando de amizades a pintores como Portinari, Pancetti e Djanira, e iniciando na arte vários jovens pintores de ascendência nipônica, como Flávio Shiró Tanaka, por exemplo. Autor de paisagem, naturezas mortas e retratos de excelente qualidade pictórica, Kaminagai veio freqüentes vezes ao Brasil, onde expôs com enorme sucesso. TEODORO BRAGA, pág.134; BENEZIT, vol.6, pág.152; WALMIR AYALA, vol.1, pág.435 e 437; MEC, vol.2, pág.401; PONTUAL, pág.287; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 643; ARTE NO BRASIL; Acervo FIEO.

441 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Sant'Ana - g - 22 x 18 - csd
Com dedicatória e reproduzido sob o nº 97 em catálogo de leilão de Soraia Cals - Rio de Janeiro. -Aluna de Waldemar da Costa, Maria Leontina é uma pintora que conquista o espectador pela finura de seus acostamentos cromáticos. Em 1947, integrava o Grupo dos 19, e, nos anos "50", passou por interessante fase geométrica. MEC, vol. 2, pág. 471; TEIXEIRA LEITE, pág. 309; PONTUAL, pág. 338; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 772; LEONOR AMARANTE, pág. 25; WALTER ZANINI, pág. 645.

442 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Baile - a e g - 47 x 36 - cid - 1932
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

443 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Bule e frutas " - v e col s/c - 56 x 37 - ld e d - 1967 - Cabo Frio
Reproduzido sob o n.° 136 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 153 deste catálogo.

444 - PAULO VALLE JÚNIOR - (1889 - 1958)
LL Marinha - ost - 37 x 54 - cie
Ex coleção Orpheu José da Costa - São Paulo. -Paisagista e marinhista extremamente sensível, Valle Júnior postou-se à parte da renovação determinada pela Semana de Arte Moderna, tendo sido porém artista autêntico e pessoal. TEODORO BRAGA, pág. 187; REIS JUNIOR, pág. 373; MEC, vol 4, págs 441/442; PONTUAL, pág. 531; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

445 - MESTRE CORNELIO - (1956)
LL Oratório de viagem - e em mad. - h = 110 - ass. - 1991 - Piauí
Escultor, José Cornélio de Abreu nasceu em Campo Maior, Piauí. De família pobre, ajudava seu pai, carpinteiro, a fazer o teto da igreja local quando o padre o incumbiu de fazer o Cristo, pois achava que tinha talento. Na mesma semana chegou à cidade o renomado escultor cearense Carlos B (Barroso) que o padre o levou até sua casa. Sem dinheiro, acharam um galho de cajueiro e nele esculpiram o Cristo que saiu com um braço torto porque o galho era assim. Quando foi organizado o Centro de Artesanato da cidade vendeu sua primeira carranca que tinha cara de jumento e, logo depois, tirou o segundo lugar num concurso de presépios. Com a morte de Mestre Dezinho, Mestre Expedito e Mestre Cornélio são os mais velhos nessa tradição de santeiros e entalhadores do Piauí; turismo.gov.br; piaui.com.br.

446 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL No circo - ost - 73 x 92 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

447 - ELISEU D´ANGELO VISCONTI - (1866 - 1944)
LL Paisagem com casario - osm - 30 x 26 - cid
Reproduzido na capa da 6º Noite do 2º Grande Leilão de Outono de 1981 Comemorativo do 75º Aniversário da Tradição Ernani. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 064 deste catálogo.

448 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Favela - ost - 38 x 46 - cie - 1968
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

449 - FRANS KRAJCBERG - (1921)
LL Folhas - tm 2/10 - 63 x 49 - cid
Complemento de técnica: gravura em folha de árvore moldada em papel gessado. - Polêmico e combativo, este importante artista nascido na Polônia, imigrou para o Brasil em 1948, após estudos na Alemanha, na Academia de Belas Artes de Stuttgart. Intérprete do descaso do homem para com a natureza, Krajcberg usa os salvados da Terra para fazer sua arte e denunciar-lhes os maus tratos. É um dos artistas brasileiros mais conhecidos e reconhecidos no exterior. ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1351; TEIXEIRA LEITE, pág. 272/273.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 778; LEONOR AMARANTE, pág. 18.

450 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Ciclistas - dn e g - 30 x 42 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 075 deste catálogo.

451 - ERICO DA SILVA - (1932 - 2004)
LL Natureza morta - ast - 110 x 90 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 322 deste catálogo.

452 - IONE SALDANHA - (1921 - 2001)
LL Composição - ost - 32 x 37 - cid
Gaúcha de Alegrete, faleceu na cidade do Rio de Janeiro-RJ, onde residiu e foi ativa. Pintora, escultora e desenhista, realizou seus primeiros estudos no Rio de Janeiro, no ateliê de Pedro Luís Corrêa de Araújo, em 1948. Estudou a técnica de afresco em Paris, na Académie Julian, e em Florença, na Itália (1951). Inicialmente, produz obras figurativas, como cenas cotidianas e retratos. Realiza também uma série de pinturas de casarios, em que enfatiza a geometria. Posteriormente, sua produção adquire um caráter abstrato. No fim da década de 1960, passa utilizar novos suportes, abandonando a superfície bidimensional, e pintando sobre ripas, carretéis (bobinas de madeira para cabos elétricos) e bambus. Participa de várias edições da Bienal de São Paulo, com prêmio aquisição em 1967, e sala especial em 1975 e 1979. Em 2001, ano de seu falecimento, é realizada a retrospectiva Ione Saldanha e a Simplicidade da Cor, no Museu de Arte Contemporânea de Niterói - MAC/Niterói. "O que logo impressiona no desdobramento da pintura de Ione Saldanha, a partir da segunda metade dos anos 40, é a coerência interna do percurso, o rumo ordenado e lógico que a tem feito deslocar-se de um a outro ponto sem abandonar a concentração do interesse em alguns poucos problemas básicos (...). Na obra dos últimos 20 anos, Ione Saldanha, sem sair de seu casulo, alinhou-se numa via frequente da pintura contemporânea". PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 916, 917 e 918; ITAUCULTURAL; RGS, pág. 263/264

453 - WESLEY DUKE LEE - (1931 - 2010)
LL " A vida como ela é " - tm - 25 x 35 - cid - 1967
Pintor, desenhista, gravador e artista gráfico. Iniciou seus estudos de desenho em 1950, no MASP. Em 1952 viajou para os USA para dedicar-se ao aprendizado de artes gráficas na Parson's School of Design (Nova York). De volta ao Brasil trabalhou no campo da pintura e do desenho, aperfeiçoando-se com Karl Plattner, em São Paulo, em 1957. Em seguida transferiu-se para Paris, onde estudou gravura com Johnny Friedlaender. Participou de diversas exposições coletivas e Bienais no Brasil e no exterior, realizando individuais por todo o Brasil. No catálogo da mostra "O Artista e a Máquina", de 1966, foi dito à seu respeito: "Inquieto, sofisticado, cosmopolita e dotado de um vivaz senso de humor (...) representa no Brasil a vanguarda internacional de pesquisa estética que enfeixa sobre o título de "realismo mágico". MEC, vol.2, pág.465; WALMIR AYALA, vol.1, pág.466; TEIXEIRA LEITE, pág. 282; PONTUAL, pág.305 e 306; JULIO LOUZADA, vol.8, pág.459; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 815; LEONOR AMARANTE, pág. 143. Acervo FIEO.

454 - ANDY WARHOL - (1928 - 1987)
LL Marilyn - ser. 2243/2400 - 60 x 60 - cid
Assinada na tela serigráfica. Impressa em papel tipo cartão archival. Edição numerada do Museu de Arte Carnegie, Pittsburgh - 1986. -Pintor, artista gráfico, ilustrador, fotógrafo e cineasta - Andrew Warhola nasceu na Pensilvânia, EUA, filho de pais originários da Eslováquia. Em 1945 entrou para o Instituto de Tecnologia de Carnegie, em Pittsburgh, hoje Universidade Carnegie Mellon e se graduou em Design. Mudou-se para Nova York, começou a trabalhar como ilustrador de revistas (Vogue, Harper's Bazaar e The New Yorker) e a fazer anúncios publicitários, iniciando uma carreira de sucesso e ganhando diversos prêmios como diretor de arte (do Art Director's Club e do The American Institute of Graphic Arts). Fez a sua primeira mostra individual em Nova York (1952) e esses trabalhos foram mostrados em diversos lugares durante os anos 50, incluindo o Museu de Arte Moderna. Passa a assinar Warhol. Reinventa a Pop Art com seus múltiplos serigráficos com temas do cotidiano e artigos de consumo, além de rostos de celebridades e símbolos icônicos da história da arte. Em meados da década de 1960 radicaliza a idéia de artista multimídia e passa a militar em outras áreas que incluem a música e o cinema. Publica ‘ The Philosophy of Andy Warhol (from A to B and Back Again, 1977)’ e ‘POPism: The Warhol Sixties’, juntamente com Pat Hackett (1982). Nessa época também cria os canais de TV: ‘Andy Warhol's TV e Andy Warhol's Fifteen Minutes’. Suas obras foram expostas em muitos museus e galerias ao redor do mundo. Em 1994 foi inaugurado o The Andy Warhol Museum em Pittsburgh, Pensilvânia. BENEZIT, VOL.10, PÁG. 638; ITAUCULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL.9, PÁG. 918; DICIONÁRIO OXFORD DE ARTE; www.warholfoundation.org; /www.warhol.org; educacao.uol.com.br; www.artchive.com; www.artnet.com; www.historiadaarte.com.br; famouspainter.com; artprice.com

455 - ISMAEL NERY - (1900 - 1934)
LL " Duas Figuras " - a - 23 x 16 - cid
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 01/12/2010. Com etiqueta de Collectio - São Paulo, no dorso. -Pintor e desenhista, considerado o precursor do surrealismo no Brasil; ainda criança fixou-se no Rio de Janeiro; posteriormente fez duas longas viagens à Europa; seus trabalhos iniciais são ligados ao expressionismo; seguem-se o período cubista - ao qual pertence a notável fase azul - e, a partir de 1927, o surrealista. Sua obra trata de temas de amor e poesia, centralizados na figura humana, muitas vezes sua mulher Adalgisa, abstraindo a paisagem e o ambiente. ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1052; MEC, vol. 3, pág. 257; TEIXEIRA LEITE, pág. 351/2; PONTUAL, pág. 381/2; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 531; LEONOR AMARANTE, pág. 142.

456 - JANDYRA WATERS - (1921)
LL Composição - ost - 30 x 50 - d - 1984
Natural de Sertãozinho, neste Estado, viajou em 1945 para a Europa, para auxiliar as vítimas da II Grande Guerra. Em 1947, inicia seus estudos de pintura na Inglaterra. No Brasil estuda pintura com Y. Takaoka, gravura com Marcelo Grassmann e Darel, e pintura mural com Graciano. Diversas participações em salões paulistas (SPAM, 1957/1967), e muitos outros no País. LOUZADA vol. 3, pág. 1214; PONTUAL, pág. 550; TEIXEIRA LEITE, pág. 541 Acervo FIEO.

457 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL " Autorretrato com chapéu " - tm - 57 x 78 - cie e cid - 1982 - Berlim
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 082 deste catálogo.

458 - PABLO PICASSO - (1881 - 1973)
LL Tourada - lin. g 615/1200 - 27 x 33 - cid
Litografia original assinada a mão. Reproduzida na pág. 30 do livro " PICASSO - As 156 Últimas Gravuras ". -Considerado o maior pintor do século XX. ART PRICE ANNUAL, 200, págs.1946 a 1968; BENEZIT, vol.8, págs.297 a 303; ARTE NO BRASIL, pág. 564.

459 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Figuras - p s/ tec - 10 x 22 - cid - 1951
Com carimbo da Petite Galerie, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 084 deste catálogo.

460 - SIL - (1979)
LL Repouso - e em br - h = 33 - ass. - 2010
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 095 deste catálogo.

461 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Flores - ose - 48 x 33 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

462 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Natureza morta - ost - 70 x 100 - csd - 1954
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 342 deste catálogo.

463 - JOÃO JOSÉ RESCALA - (1910 - 1986)
LL " Terra caída " - ost - 54 x 73 - cid e d - 1938 - Amazonas
Natural do Rio de Janeiro, Rescala é pintor, desenhista e professor. Frequentou o Liceu de Artes e Ofícios e a antiga ENBA daquela cidade. Foi um dos fundadores do Núcleo Bernardelli. Paisagista e pintor de cenas de costumes, conquistou diversas medalhas e premios, inclusive de viagem, nos diversos SNBA que participou. Restaurou diversas obras de arte pertencentes a instituições religiosas da Bahia e Pernambuco, inclusive do Museu de Arte Sacra. MEC vol.4, pág. 54; PONTUAL, pág. 449; WALTER ZANINI, pág. 579, Acervo FIEO.

464 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL Composição - ospce - 35 x 35 - cid - 1980
Pintor autodidata, veio para o Brasil com a família em 1934, fixando-se em Lins-SP, onde trabalhou na lavoura do café; ligado ao abstracionismo informal, até a metade dos anos 50 fez pintura figurativa, especialmente paisagens e naturezas mortas; dedicou-se ainda à tapeçaria. ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1050; TEIXEIRA LEITE, pág. 296; PONTUAL, pág. 325/6; MEC, vol. 3, pág. 13; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644; LEONOR AMARANTE, pág. 83, Acervo FIEO.

465 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Ciranda - osm - 92 x 121 - cid - 1978
- Reproduzido no convite deste leilão. Reproduzido sob o n.° 72 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

466 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 33 x 43 - cid - 1976
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

467 - EUGÊNIO PRATI - (1889 - 1979)
LL " Uma canção " - dlc - 20 x 20 - cid
Reproduzido na pág. 84 do livro " PRATI e seu mundo ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 216 deste catálogo.

468 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Amazonas - a - 48 x 63 - cid - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 093 deste catálogo.

469 - RUBEM LUDOLF - (1932 - 2010)
LL Composição - dn - 30 x 23 - cid - 1957/1958
Batizado Rubem Mauro Cardoso Ludolf, o artista nasceu em Maceió-AL. Foi pintor, arquiteto e paisagista, formou-se em 1955 pela Escola Nacional de Arquitetura da Universidade Brasil-RJ. Foi aluno de Ivan Serpa no curso livre de pintura do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ. Integrou o Grupo Frente entre 1955 e 1956. "Apesar de os artistas concretos do Rio de Janeiro logo terem se desvinculado da ortodoxia do Grupo Ruptura de São Paulo, criando o movimento neoconcreto, Ludolf manteve-se fiel aos princípios teóricos que nortearam o manifesto paulista. Sua obra seguiu regularmente as questões das estruturas seriadas,dos efeitos ópticos orientados pela visão gestáltica do espaço, da cor programada." Ligia Canongia, in PROJETO Arte Brasileira: abstração geométrica 2. Rio de Janeiro: Funarte. Instituto Nacional de Artes Plásticas, 1988. O artista expõe individualmente a partir de 1958 e coletivamente participa de exposições desde 1954. ITAUCULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 292; WALTER ZANINI, pág. 676; MEC, vol. 2, pág. 511.

470 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Elefante - m em ac - H = 7 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 020 deste catálogo.

471 - ODETTO GUERSONI - (1924 - 2007)
LL Composição - ose - 60 x 90 - cid - 1985
Nasceu em Jaboticabal-SP, e faleceu na cidade de São Paulo, onde residia e era ativo. Gravador, pintor, desenhista, ilustrador e escultor. Estudou pintura e artes decorativas no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo - Laosp, entre 1941 e 1945. Nesse período, expôs no Sindicato dos Artistas Plásticos e freqüentava o círculo de artistas do Grupo Santa Helena. Em 1947, participa da exposição 19 Pintores, na Galeria Prestes Maia, e é contemplado com uma bolsa de estudo pelo governo francês, no mesmo ano viaja para Paris, onde inicia trabalhos em gravura. Em 1951 fundou a Oficina de Arte, em São Paulo. Estudou gravura com René Cottet, em Genebra e, em Paris, trabalhou no ateliê de Stanley Hayter. A partir de 1960, freqüenta, como estagiário, algumas escolas de arte nos Estados Unidos e no Japão como a The New York School of Printing e a Osaka University, respectivamente. Em 1971, também no Japão, freqüentou o ateliê de I. Jokuriti. Dois anos mais tarde, foi eleito melhor gravador do ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA. Em 1983, participou, com sala especial, da Bienal Ibero-Americana de Montevidéu. Em 1994, a Pinacoteca do Estado de São Paulo realizou uma retrospectiva da obra do artista; , mostra que voltou a acontecer em 2007 sobre a sua obra gráfica, na Estação Pinacoteca-SP, no mesmo ano da morte do autor, que ainda a assistiu em vida. JULIO LOUZADA, vol.1, pág. 452; MEC, vol,2, pág, 303; TEIXEIRA LEITE, pág,236; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 803; LEONOR AMARANTE, pág. 146, Acervo FIEO.

472 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ost - 50 x 60 - cid e d - 1963
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 097 deste catálogo.

473 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Marinha - ast - 40 x 40 - cie e d - 2002
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

474 - UBI BAVA - (1905 - 1988)
LL Composição - dn - 26 x 28 - cid - 1958
Natural da cidade paulista de Santos. Faleceu em São Paulo. Arquiteto, professor e pintor. Foi aluno de Lucilio de Albuquerque e de Henrique Cavalleiro. Foi professor de desenho artístico da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, FAU/UFRJ. Entre as exposições de que participa, destacam-se: Salão Nacional de Belas Artes - Divisão Moderna, Rio de Janeiro, 1949; Bienal Internacional de São Paulo, várias edições entre 1951 e 1975; Salão Preto e Branco (3º Salão Nacional de Arte Moderna), Rio de Janeiro, 1954; Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP, São Paulo, 1976. Após sua morte, suas obras participam da seguintes exposições: Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal de São Paulo, 1994; Espelho da Bienal, no MAC/Niterói, 1998. Segundo TEIXEIRA LEITE "Ubi Bava pode ser considerado um precursor e um pioneiro de certo tipo de pintura que tem nos efeitos óticos e nos recursos cinéticos sua razão maior de ser. Introduzindo em suas superfícies espelhos, ao mesmo tempo introduz, no cerne mesmo de sua obra, a imagem refletida do espectador. Também fez uso de tubos de plástico e de movimentos mecanicamente produzidos, subordinando todos esses elementos a uma evidente vontade construtivista. Em certo momento de sua evolução, o que produzia tinha certo parentesco com o concretismo..." TEIXEIRA LEITE; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 5 pág. 98; WALTER ZANINI, pág. 676; LEONOR AMARANTE; ARTE NO BRASIL, pág. 933.

475 - PEDRO WEINGÄRTNER - (1856 - 1929)
LL O colecionador de borboletas - ost - 33 x 45 - n/as.
Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 24/11/2010. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 078 deste catálogo.

476 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Labareda - e em mar - h = 22 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 101 deste catálogo.

477 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL " Voo imaginário " - ost - 65 x 50 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 108 deste catálogo.

478 - SANTE SCALDAFERRI - (1928)
LL " Penitentes " - ost - 92 x 73 - cie e d - 1969
Natural de Salvador, BA, este importante pintor brasileiro estudou na Escola de Belas Artes da Universidade da Bahia, onde realizou sua primeira exposição individual, em 1957. Foi um dos fundadores da Organização Nacional dos Estudantes de Arte, em 1953. Participou de diversos salões oficiais com premiações e expôs individualmente, nas galeria Domus (Salvador), Goeldi (RJ), Atrium (SP), etc. A seu respeito disse Paulo Gil, em 1965: "... optou pela documentação de aspectos da cultura popular brasileira, mas conferindo-lhe um tratamento erudito (...) é um pintor de ateliê que buscou nas manifestações do povo da Bahia, na sua própria cultura baiana, a magia que marca seus quadros". PONTUAL, pág. 477; JULIO LOUZADA, vol. 4, pág. 1010; Acervo FIEO.

479 - CÂNDIDO PORTINARI - (1903 - 1962)
LL " A bordo " - grav. H.C - 28 x 18 - cid - 1943
Com dedicatória. Registrado no Projeto Portinari. -Nasceu na cidade paulista de Brodósqui, e faleceu no Rio de Janeiro. Artista desde sua infância ( desenhava desde 5 anos), abraçou a arte pelo resto vida. Reconhecido nacional e internacionalmente, conheceu e desfrutou a glória ainda vivo. Desenhista, pintor e muralista, Portinari a exemplo dos grandes vultos da nossa história, deixa-nos um legado precioso de arte e cultura. BENEZIT, vol.8, págs. 440 e 441; REIS JUNIOR, págs. 383/386; TEODORO BRAGA, págs. 195/196; PONTUAL, págs. 432/433/434; MEC, vol.3, págs 427 a 429; MAYER.89, pág.1327; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 550; ARTE NO BRASIL, pág. 571; LEONOR AMARANTE, pág. 12; F. ACQUARONE, pág. 241.

480 - VERA TORRES - (1962)
LL Pomba - e em b - h = 24 - ass.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 230 deste catálogo.

481 - TOMIE OHTAKE - (1913)
LL Composição - ost - 30 x 30 - d - 1987
Registrado no Instituto Tomie Ohtake. -Importantíssima pintora, nascida em Kyoto, Japão, e radicada no Brasil desde 1936, País que adotou inclusive a cidadania. Iniciou-se artisticamente a partir de 1950, com o pintor japonês visitante Keiya Sugano. Ligou-se ao Grupo Seibi, em cujos salões obteve diversas premiações. Participou ainda por várias vezes, com premiações, do SPAM e do SNAM. MEC, vol. 3, pág. 323; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 791; BENEZIT, vol. 7, pág. 791; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 140/141; PONTUAL, pág. 390; ART PRICE ANNUAL 1990, pág. 1464; TEIXEIRA LEITE, pág. 362/3/4; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 939; LEONOR AMARANTE, pág. 170; WALTER ZANINI, pág. 693; Acervo FIEO.

482 - IBERÊ CAMARGO - (1914 - 1994)
LL Carretéis - p - 26 x 36 - cid - 1971
Com etiqueta de Paulo Figueiredo Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Natural da cidade de Restinga Seca, RS, e falecido na capital gaúcha. Foi aluno de Salvador Parlagreco e João Fahrion. No Rio de Janeiro, a partir de 1942, estudou pouco tempo na Escola Nacional de Belas Artes, trocando-a pelos ensinamentos de Guignard. Recebeu o prêmio viagem ao estrangeiro em 1947, na Divisão Moderna do Salão Nacional de Belas Artes. Morou dois anos em Paris e Roma, aperfeiçoando-se com De Chirico, Lhote, Achille e Rosa em pintura e Petrucci em gravura. Foi considerado o Melhor Pintor Nacional na VI Bienal de São Paulo, em 1961. MEC, vol.1, pág.328 e 329; WALMIR AYALA, vol.1, pág.156 a 158; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.51; TEIXEIRA LEITE, pág.101; PONTUAL, pág.100 e 101; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 853; LEONOR AMARANTE, pág. 127.

483 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - tm - 77 x 57 - cie - 1974
Pintor e desenhista espanhol, Odriozola radicou-se no Brasil em 1953, e em 1965 mereceu o prêmio de Melhor Desenhista Nacional da Bienal de São Paulo, que em 1967 lhe dedicou sala especial. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 231; MEC vol, 3, pág. 291; PONTUAL, pág. 389.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 737; ARTE NO BRASIL, pág. 907; LEONOR AMARANTE, pág. 143; Acervo FIEO.

484 - LIBINDO FERRAZ - (1877 - 1951)
LL " Saco Pinhão " - ost - 24 x 35 - cie - 1949 - Ilha do Governador
Nasceu em Porto Alegre-RS, e faleceu no Rio de Janeiro-RJ. Pintor e professor. Realizou estudos artísticos na Itália. Foi um dos fundadores, em 1908, do Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, onde lecionou até 1936. MEC, vol. 2 - pág. 150; PONTUAL-pág. 207; LAUDELINO FREIRE pág. 518.

485 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL Vaso de flores - osm - 51 x 44 - cid e d - 1955
- Reproduzido no convite, na capa do catálogo deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 24/11/2010. Ex-coleção Sr. Athié Jorge Coury - Santos/SP. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

486 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL Mulher - dc - 54 x 40 - cie - 1976
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 091 deste catálogo.

487 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Cavaleiros Árabes - ost - 20 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 017 deste catálogo.

488 - HOLMES NEVES - (1925 - 2008)
LL Composição - ose - 22 x 14 - n/as.
Com etiqueta da Samarte Empreendimentos Artísticos Ltda - Rio de Janeiro. -Natural de Lima Duarte, MG. Pintor, desenhista e gravador. Fixou residência no Rio de Janeiro, após estudos com Guignard, Misabel Pedrosa e Edite Behring em Belo Horizonte. Sobre a sua obra, transcrevemos texto de Henrique Pongetti, na apresentação do artista no catálogo de sua mostra HOLMES Neves: pinturas, na Galeria de Arte e Pesquisa da UFES, 1978: ". . . Eu gosto muito da pintura de Holmes, dos seus quadros de Ouro Preto, motivo insistente e fascinante na sua obra. Se o tema e certa sutileza de feitura nos lembra o Mestre, há hoje na sua arte uma autonomia indiscutível, as marcas de uma inconfundível personalidade. Suas cidades mortas não surgem envoltas na melancolia acinzentada que parecia refletir nas paisagens a alma infantil e ao mesmo tempo infeliz de Guignard. Sobre a pátina do tempo suas casas e igrejas, transfiguradas pela luz montanhesa, recebem cores festivas, reconquistam a mocidade, revivem. " TEIXEIRA LEITE, pág. 352; JULIO LOUZADA, vol.10, pág. 425; ITAÚ CULTURAL; PONTUAL, pág. 383; Acervo FIEO.

489 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Lavadeiras " - osm - 30 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 114 deste catálogo.

490 - WANDECOK CAVALCANTI - (1965)
LL Sant'Ana Mestra - e em br - h = 38 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 115 deste catálogo.

491 - FRANCISCO CUOCO - (1928 - 2006)
LL Maternidade - ostce - 20 x 15 - csd
Pintor e professor, participou do Salão Paulista de Belas Artes onde obteve medalha de bronze e o 2º prêmio Governo do Estado-1956-1970; participou, também, do 1º Salão Panamericano de Arte-RGS-1958; 3º Salão de Arte de São Bernardo do Campo-1970 e do Salão Oficial de Belas Artes de Santos-1970/71. MEC, vol. 1, pág. 502; Acervo FIEO.

492 - HANSEN BAHIA - (1915 - 1978)
LL Figuras - xilo. - 15 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

493 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Pato - dn e a - 35 x 50 - csd - 1976
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 238 deste catálogo.

494 - DARCY PENTEADO - (1926 - 1987)
LL " Domingo " - grav. P.A. 4/20 - 37 x 26 - cid - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

495 - ELISABETH NOBILING - (1902 - 1975)
LL Nu - grav. 6/25 - 20 x 13 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 370 deste catálogo.

496 - ETSUKO KONDO - (1947)
LL Flores - ost - 60 x 50 - cie - 1984
Com etiqueta de Contorno Artes Ltda - Rio de Janeiro, no dorso. -Desenhista e pintora nascida em Kumamoto, Japão. Assina Etsuko. Começou a pintar sob influência do marido e artista plástico Bin Kondo e de Tomoshigue Kusuno. Realizou uma exposição individual no Rio de Janeiro, em 1974 e tem participado de inúmeros Salões oficiais em: São Paulo (1965, 1975 a 1984, 1988, 1992, 1994 a 1996); Japão (1980, 1995, 1996), Jacareí, SP (1997); Ribeirão Preto, SP (1982); Curitiba, PR (1995). Foi premiada, em São Paulo - 1976, 1978, 1979, 1981, 1989. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG. 382; VOL. 8; PÁG. 297.

497 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Figuras - grav. 14/100 - 40 x 30 - cid - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 121 deste catálogo.

498 - ANNA LETYCIA - (1929)
LL Composição - lito. 248/300 - 56 x 75 - cid
Fluminense de Petrópolis, é gravadora e professora. Estudou com André Lhote e Ivan Serpa no Rio de Janeiro. A partir da década de 1950 voltou-se inteiramente para o trabalho como gravadora. Foi aluna de Iberê Camargo, Darel e Goeldi, ainda no Rio de Janeiro. Artista de renome nacional e internacional, cujas obras enriquecem acervos privados e públicos. PONTUAL, pág. 28; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 16; WALTER ZANINI, pág. 703; LEONOR AMARANTE; ARTE NO BRASIL.

499 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " O Zen " - ast - 50 x 40 - cid e d - 2010
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 373 deste catálogo.

500 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Flor - ser. s/t 20/50 - 52 x 37 - cid
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.