Leilão de Arte tableau - Julho de 2010

001 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Pássaro - lito. P.A. - 40 x 60 - cid - 1982
Desenhista, pintor e gravador. Viveu em São Paulo a partir de 1946, após rápida permanência no Rio de Janeiro (1945). Um dos fundadores da Sociedade Cearense de Artes Plásticas. Participou da I à IV Bienal de São Paulo, premiado na Bienal de Veneza e MAM-RJ, 1951, 1953 e 1957, prêmio de melhor desenhista nacional. Dedicou-se a temas do nordeste (cangaceiros, rendeiras, retirantes), passando depois a retratar peixes, gatos, cabras, galos, flores e frutas do Brasil; sua obra caracteriza-se pelo traço múltiplo e variado. MEC, vol. 3, pág. 78, PONTUAL, págs. 342/343; ARTE NO BRASIL, vol 2, pág. 1051; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; LEONOR AMARANTE, pág. 18; Acervo FIEO.

002 - IVO BLASI - (1932 - 2008)
LL " Vilarejo de pescadores " - ost - 50 x 70 - cie e d
Foi pintor atuante em São Paulo. Viveu na Itália por algum tempo, onde frequentou cursos de arte. No Brasil cursou a Escola Paulista de Belas Artes, tendo participado de diversas exposições. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 36; Acervo FIEO.

003 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL " Rua São João de 1920 " - ose - 18 x 10 - cid
Pintor e professor paulista, participante do Salão Paulista de Belas Artes, de 1935 a 1961. Diversas exposições individuais e coletivas, com muitas premiações. Pintou muitas paisagens tendo como tema a cidade de São Paulo. TEODORO BRAGA, pág 56; MEC, vol. 1, pág. 251; Acervo FIEO.

004 - JOSÉ ANTONIO DA SILVA - (1909 - 1996)
LL Carro de bois - grav. col. 37/75 - 29 x 38 - cid - 1979
Considerado por muitos críticos e colecionadores como o mais típico dos nossos pintores ingênuos, Silva foi o intérprete da cena rural de São Paulo, num estilo expontâneo em que assomam, por vezes, soluções plásticas inesperadas. MEC, vol. 4, pág. 256; PONTUAL, pág. 493 e 494; TEIXEIRA LEITE, pág. 478; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 958; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 958; BENEZIT, vol. 9, pág. 602; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 227; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 171; Acervo FIEO.

005 - WALTER SHIGETO TANAKA - (1910 - 1970)
LL " Cuzco " - ost - 39 x 36 - cie e d - 1970 - Peru
Natural de Kumamoto, Japão, este grande pintor e artista gráfico, viveu parte de sua infância no Peru, tendo se iniciado em pintura na sua terra natal. Imigrou em 1930, fixando-se em São Paulo, onde estudou durante quatro anos na Escola de Belas Artes de São Paulo (até 1935). Com Tomoo Handa (1906-1996), criou o Seibi-kai em 1935. Integrou os Grupos do Jacaré e Guanabara. Selecionado para a I e II Bienais de SP. Aceito para o I e II Salão de Arte Moderna-SP. Conquistou o segundo lugar do Prêmio Governador do Estado em 1951. Sua paisagem organiza-se composicionalmente, valendo-se de técnica apurada e constituindo parcela significativa de sua produção. JULIO LOUZADA, vol. 11; WALTER ZANINI, pág. 587.

006 - TOMÁS SANTA ROSA - (1909 - 1956)
LL " Profetas " - dn - 18 x 12 - cid
Pintor, gravador, cenógrafo e professor. Oriundo da Paraíba, onde nasceu, fixou-se no Rio de Janeiro, iniciando em 1930 sua bem sucedida carreira de ilustrador de obras de autores estrangeiros e brasileiros, que inclui, dentre outros, Graciliano Ramos, José Lins do Rêgo, Jorge Amado, Castro Alves e muitos outros. Sua obra tem reconhecimento nacional e unanimidade de crítica, havendo se destacado em todas as áreas das artes que praticou. PONTUAL, pág. 472; TEIXEIRA LEITE, pág. 460; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 572; LEONOR AMARANTE.

007 - VICENTE MECOZZI - (1909 - 1964)
LL Natureza morta - ostce - 30 x 40 - cid - 1946
Vicente Caetano Onorato Mecozzi era natural de Frascatti-Itália, vindo a falecer na cidade de São Paulo-SP. Pintor, veio para o Brasil com o pai, o pintor Arnaldo Mecozzi, fixando residência em São Paulo. Nesta cidade estudou na Escola de Belas Artes, e teve aulas com seu pai e com o pintor Lopes de Leão. Foi um dos incentivadores do Sindicato dos Artistas Plásticos e fundador do Clube de Artistas de São Paulo. Decorou, junto com o pai, o Santuário do Sagrado Coração de Maria e a Capela Funerária dos Padres Jesuítas no Cemitério do Santíssimo, além da Matriz do Brás, de Jundiaí e de Santos. Por volta de 1940, passou integrar a Família Artística Paulista - FAP. Coletivas desde 1934, figurando com regularidade nas mostras do Salão Paulista de Belas Artes, onde recebeu diversas premiações. JULIO LOUZADA vol. 2, pág. 661; ITAÚ CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 798.

008 - ARNALDO BARBIERI - (1913)
LL Carroça - ostce - 22 x 16 - cie
Pintor contemporâneo ativo em São Paulo. Ainda muito jovem fez curso de desenho na Escola Profissional de Franca. Transferiu-se mais tarde para a Capital e frequentou por vários anos o ateliê de Aliberto Baroni. A partir de 1959 participou regularmente do Salão Paulista de Belas Artes, onde conquistou inúmeras premiações, inclusive prêmio de aquisição. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 91; MEC, vol, 1, pág. 179; Acervo FIEO.

009 - MILTON GRIMALDI - (1918)
LL Paisagem - dn e a - 24 x 34 - cid - 1982
Pintor e desenhista nascido em Campinas, SP. Assina M. Grimaldi. Estudou com Hélio Coluccini, Leandro Frediani, Sara Goldman, Franulic, Maria Stella Belardi e em muitos outros cursos livres da Pinacoteca do Estado de São Paulo, da Universidade Federal de Belo Horizonte e da Universidade Federal da Paraíba. Realizou exposições individuais em São Paulo de 1982 a 1985 e participou de inúmeras coletivas destacando-se: Recife, PE (1976, 1977); Londrina, PR (1979); São Paulo (1982 a 1985); várias cidades do interior de São Paulo (1983 a 1985); Curitiba, PR (1984); São Lourenço, MG (1985); Paris, Londres, Bagdá e Nova York (1985). Prêmios: São Paulo (1982, 1984, 1985); Osasco e Limeira, SP (1983); Lisboa, Portugal (1985). JULIO LOUZADA, VOL.2, PÁG. 469; VOL. 3; PÁG. 487.

010 - RENZO GORI - (1911 - 1999)
LL Paisagem Árabe - ose - 13 x 18 - cie
Pintor de estilo, participou de diversos Salões Nacionais, com premiações; muito apreciado por colecionadores de cenas árabes. TEODORO BRAGA, pág. 110; MEC, vol. 2, pág. 278; JULIO LOUZADA, vol. 9, pág. 390; Acervo FIEO.

011 - PEDRO CORRÊA - (1920)
LL " Pau de sebo " - ost - 70 x 120 - cid - 1970
Paraibano de Campina Grande, foi artisticamente orientado pelo pintor Augusto Rodrigues, no Rio de Janeiro. Fixou residência em São Paulo, onde é ativo, inclusive através de uma escola de arte que mantém na cidade. Participou regularmente do SPBA, tendo também realizado várias individuais. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 271 e 272, Acervo FIEO.

012 - VERA MINDLIN - (1920 - 1985)
LL Composição - grav. 89/100 - 34 x 25 - cid
Gravadora, natural da cidade do Rio de Janeiro. Estudou com Guignard, Pedro Correia de Araújo, Oswaldo Goeldi e Iberê Camargo. Em viagem para Paris, estudou com Fernando Léger e André Lothe. Sua obra mereceu diversas e importantes participações em mostras a partir de 1985, destacando-se: Iberê Camargo: trajetória e encontros, no Masp-SP (1986); Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi-SP (1994); Os Colecionadores - Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras, na Galeria de Arte do Sesi-SP (1998) e Mostra Rio Gravura. Gravura Moderna Brasileira: acervo Museu Nacional de Belas Artes, no MNBA-RJ (1999). ITAÚ CULTURAL.

013 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Procissão - ost - 27 x 19 - cie
Italiano da Lombardia, PELLEGATTA foi pintor e gravador dedicado a temas sacros e casarios coloniais. Em sua obra, o ser humano é apresentado sempre de modo idealizado, na figura de ternas madonas, santos, coroinhas e cavaleiros. Participou de diversas coletivas e salões, a partir de 1957, recebendo premiações em sua maioria. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág.735; MEC vol.3, pág.363; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

014 - HELENOS (EDSON HELENO DA SILVA) - (1941)
LL Figura - a - 33 x 48 - cie
Pintor pernambucano, há longos anos em São Paulo, já participou da Bienal de São Paulo e realizou inúmeras individuais. MEC, vol. 2-pág. 334; WALMIR AYALA, vol. 1-págs. 386/7; PONTUAL, pág. 262; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 462, ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO.

015 - NARCISO CONILLO MARTINS - (1963)
LL Composição - ost - 50 x 60 - cid
Nascido em Gleba Keller, no Paraná, o autor demonstra desde cedo talento para a pintura. Estudou com Arrigo Libarde (professor austríaco), com Manuel Victor Filho, (Escola Panamericana de Arte em SP), com Roberto Magalhães e Achile Noris. CONILLO teve como mestre de filosofia da arte Tao Sigulda, artista plástico que lhe mostrou o caminho da composição das cores, suas combinações e efeitos, lições essas que o autor soube muito bem aproveitar, como podemos desfrutar em suas belas e harmoniosas telas. Excelente crítica e mercado. Livro: SECRET GARDEN, Ed. Almacen, Portugal, 2001, português/inglês; Acervo FIEO.

016 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Figura - ost - 41 x 33 - cid
Pintor e desenhista nascido em Sorocaba, SP. Foi aluno de Angelo Simeone na Associação Paulista de Belas Artes. Participou de diversas exposições coletivas, realizando outras tantas individuais. Recebeu premiações nos salões que participou a partir de 1948 até 1993. Em 1972 fez turnê artística pela Europa na companhia dos pintores: Omar Pellegatta, Giancarlo Zorlini, Salvador Rodrigues Junior, Carnelosso e Angelo Simeone. Possui obras em diversos museus paulistas. JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 1017; Acervo FIEO.

017 - ROBERTO DE LAMONICA - (1933 - 1995)
LL Composição - grav. - 75 x 60 - cid
Gravador, pintor e professor. Inicia seus estudos na Escola de Belas Artes de São Paulo. Trabalha no Museu de Arte de São Paulo sob orientação de Poty e Darel; mais tarde, estuda gravura com Renina Katz. Em 1958, muda-se para o Rio de Janeiro e estuda com Orlando da Silva no Liceu de Artes e Ofícios. No ano seguinte, aperfeiçoa-se com Johnny Friedlaender no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Em 1963, é convidado para lecionar na Escola de Belas Artes de Minneapolis, Estados Unidos. Em 1965, recebe a Bolsa Guggenheim e, no ano seguinte, vai para Nova York onde leciona gravura em várias instituições, como a New School for Social Research e a Art Students League. De 1982 a 1984, dirige o atelier de gravura da Universidade de Sydney. ITAÚ CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 521.

018 - MARCOS OLIVEIRA - (XX)
LL " O boemio do nordeste " - ast - 70 x 60 - cid e d - 2005
Diretor de arte e artista plástico, Marcos Oliveira trabalha com a arte Naïf moderna. Ele também apresenta a cultura nordestina com cores intensas e mãos e pés destacados pelo tamanho. Para ele o Naïf representa o que o Brasil tem de melhor. A arte Naïf é o cartão postal do Brasil no exterior.-

019 - KASUO WAKABAYASHI - (1931)
LL " Pião " - ser. P.A. - 47 x 47 - cid - 2008
Pintor natural da cidade japonesa de Kobe. Inicia seus estudos na Escola Técnica de Hikone, em Shiga (Japão), em 1944. Em 1946, inicia aprendizado de pintura a óleo. Torna-se membro do Grupo Babel, composto por Rokuichi, Kaibara, Ko Nishimura e outros. Em 1952 monta seu atelier. Em 1961, vem para o Brasil e radica-se em São Paulo, onde integra-se ao Grupo Seibi. Em 1966, é convidado para ser membro do júri do 10º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, salão em que ganha a Grande Medalha de Ouro, na edição de 1963. Em 1968, naturaliza-se brasileiro. Entre 1963 e 1967, participa de várias edições da Bienal Internacional de São Paulo, recebendo o Prêmio Aquisição do Itamarati na 9ª edição. Em 1984, participa da exposição itinerante por Europa e América, Mestres do Abstracionismo Brasileiro; em 1994, participa da Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal de São Paulo. Em 2001, realiza exposição individual comemorativa dos seus 70 anos, na A Galeria em São Paulo. TEIXEIRA LEITE, pág. 540; PONTUAL, pág. 550; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 939, Acervo FIEO.

020 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " Marinha " - ost - 19 x 24 - cid e d
No estado. -Carioca, advogado, filósofo, poeta e pintor. José Paulo dedicou-se à pintura desde 1950. Fez uso abundante da espátula, lançando luz e cor nos seus temas preferidos: fachadas, portas, janelas, marinhas e paisagens. MEC, vol. 2, pág. 183; WALMIR AYALA vol. 1, pág. 423 a 427; TEIXEIRA LEITE, pág. 268; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

021 - RENINA KATZ - (1925)
LL Composição - lito. 92/200 - 45 x 27 - cid
Pintora, gravadora e professora, Renina Katz é paulista. Sua arte é dominada pelo vigor e pela imaginação. MEC vol.2, pág.403/4; PONTUAL, pág. 288/9; WALMIR AYALA vol.1, pág.441; JULIO LOUZADA vol.11, pág.262; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 606; ARTE NO BRASIL, pág. 834; LEONOR AMARANTE, pág. 98, Acervo FIEO.

022 - HOLMES NEVES - (1925 - 2008)
LL Ouro Preto - ose - 26 x 45 - cid - 1973
Natural de Lima Duarte, MG. Pintor, desenhista e gravador. Fixou residência no Rio de Janeiro, após estudos com Guignard, Misabel Pedrosa e Edite Behring em Belo Horizonte. Sobre a sua obra, transcrevemos texto de Henrique Pongetti, na apresentação do artista no catálogo de sua mostra HOLMES Neves: pinturas, na Galeria de Arte e Pesquisa da UFES, 1978: ". . . Eu gosto muito da pintura de Holmes, dos seus quadros de Ouro Preto, motivo insistente e fascinante na sua obra. Se o tema e certa sutileza de feitura nos lembra o Mestre, há hoje na sua arte uma autonomia indiscutível, as marcas de uma inconfundível personalidade. Suas cidades mortas não surgem envoltas na melancolia acinzentada que parecia refletir nas paisagens a alma infantil e ao mesmo tempo infeliz de Guignard. Sobre a pátina do tempo suas casas e igrejas, transfiguradas pela luz montanhesa, recebem cores festivas, reconquistam a mocidade, revivem. " TEIXEIRA LEITE, pág. 352; JULIO LOUZADA, vol.10, pág. 425; ITAÚ CULTURAL; PONTUAL, pág. 383; Acervo FIEO.

023 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Intimidade - ostcm - 10 x 9 - cid - 1941
Nasceu em Rio Claro, no dia 31 de maio e falecido em 4 de outubro de 1967. Nessa cidade cursou na Escola Profissional a seção de pintura com o prof. Carlos Hadler. Discípulo de Rocco, foi destacado paisagista e pintor de naturezas-mortas, tendo obtido diversas premiações nos SNBA e SPBA. TEODORO BRAGA, pág. 175; MEC. Vol.3, pág. 291; MAYER/1984, pag. 1070; TEIXEIRA LEITE, pág. 362; PONTUAL, pág. 389; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

024 - BENIAMINO PARLAGRECO - (1856 - 1902)
LL Menino - p - 50 x 43 - cid
Pintor e desenhista italiano, tendo realizado sua formação artística em Nápoles, veio fixar-se no Rio de Janeiro em 1895, onde morreria de febre amarela. Já em 1898 conquistava a medalha de outro no Salão Nacional de Belas Artes. Encontram-se obras suas no Museu Nacional de Belas Artes e na Pinacoteca do Estado de São Paulo.Obras de sua autoria são raríssimas e grandemente disputadas. LAUDELINO FREIRE, pág. 517; THEODORO BRAGA, pág. 183; WALMIR AYALA, vol.2, pág.57; PONTUAL, págs. 386 e 406; ARTE NO BRASIL.

025 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL Composição - lito. 8/100 - 50 x 73 - cid - 1977
Pintor autodidata, veio para o Brasil com a família em 1934, fixando-se em Lins-SP, onde trabalhou na lavoura do café; ligado ao abstracionismo informal, até a metade dos anos 50 fez pintura figurativa, especialmente paisagens e naturezas mortas; dedicou-se ainda à tapeçaria. ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1050; TEIXEIRA LEITE, pág. 296; PONTUAL, pág. 325/6; MEC, vol. 3, pág. 13; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644; LEONOR AMARANTE, pág. 83, Acervo FIEO.

026 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Paisagem com animais e figuras - ost - 55 x 69 - cid ileg.

027 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Casal - g - 6 x 4 - cid
Nasceu em 27 de dezembro na cidade de Villa Collemandina, na Itália, e fixou-se no Brasil desde 1929, após ter estudado em Florença, e haver-se diplomado em pintura pela Academia Real de Pintura de Lucca. Pennacchi integrou a Familia Artística Paulista. Muralista de inspiração pré-renascentista, sua pintura é sensível e pessoal de modo especial na interpretação dos grandes temas bíblicos e da vida dos santos (mercê de uma infância marcada por sólida educação religiosa Católica), e na evocação do mundo caipira. Realizada em 1973, considerado o Ano de Pennacchi, importante retrospectiva da obra deste festejado artista no MAM de São Paulo. O artista fez exposições em Milão e foi homenageado em seu país natal. TEODORO BRAGA, pág. 192; MEC, vol, 3, pág. 365; WALMIR AYALA, vol, 2, pág. 182; PONTUAL, pág. 416; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 784; Acervo FIEO.

028 - ANGELO SIMEONE - (1899 - 1963)
LL Paisagem - ost - 43 x 70 - cie - 1944
Pintor italiano, veio com a família para o Brasil em 1901, fixando-se em São Paulo, onde, aos dezessete anos, passou a freqüentar o Liceu de Artes e Ofícios como aluno de José Perissinoto. Participando regularmente do SPBA, nele obteve o prêmio Prefeitura de São Paulo, 1934,1953 e 1956, medalha de bronze,1935, pequena e grande medalhas de prata 1941 e 1944, primeiro prêmio Governo do Estado 1957, prêmios de aquisição 1957, 1959, 1961 e 1962, prêmio Caixa Econômica Federal de São Paulo, 1963 e prêmio Polifix, 1964. Conquistou, ainda, medalha de prata no Salão Santista de Belas Artes do Rio Grande do Sul. Foi incluído na mostra 50 Anos da Paisagem Brasileira, organizada por Sergio Miliet, em São Paulo . Há obras de sua autoria na Pinacoteca e no Palácio do Governo desse último Estado. Quirino da Silva focalizou-o na sua coluna do Diário da Noite (São Paulo, 20 de junho de 1968). TEODORO BRAGA, pág. 216; MEC, vol.4, pág. 285; PONTUAL, pág. 497; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 340; TEIXEIRA LEITE, pág. 483; ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO, pág. 388.

029 - GERDA BRENTANI - (1906 - 1999)
LL Pássaros - dn - 48 x 67 - cid - 1963
Com etiqueta do Museu de Arte Moderna de São Paulo, no dorso. -Nasceu em Triestre, Itália, no dia 27 de fevereiro de 1908. Desenhista e gravadora. No Brasil desde 1939, fixou residência em São Paulo, Capital. Iniciou estudos com Ernesto de Fiori e Rossi Osir, por volta de 1940. De traço humoristico, a artista destacou-se no cenário artístico/crítico nacional, cuja obra tem participado em mostras nacionais e internacionais, com sucesso de crítica. JULIO LOUZADA vol.1, pág.153; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; Acervo FIEO.

030 - JORGE MORI - (1932)
LL Paisagem - ost - 55 x 38 - cie - 1947
Pintado aos 14 anos. -Pintor nascido em São Paulo, Capital, foi o mais novo dos componentes do famoso Grupo dos 19. Desde 1952 fixou-se na Europa, tendo estudado em Paris as técnicas da pintura, do mosaico e do afresco. Em 1978 expôs em São Paulo, com sucesso, pinturas realistas, nas quais se revela um admirador dos velhos mestres italianos, flamengos e espanhóis. JULIO LOUZADA, vol. 9 pág. 599; ARTE NO BRASIL, pág. 816; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 649.

031 - LIVRO -
LL -
Álbum com dez reproduções de trabalhos de Floriano Teixeira, com apresentação de James Amado, Editora Cultrix/São Paulo. -

032 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Rostos - dn e a - 46 x 56 - cid - 1965
Pintor, desenhista, gravador e professor, estudou com Axel Leskoschek no Rio de Janeiro. Participou da Divisão Moderna do SNBA (1947-1951). Foi um dos precursores do concretismo no Brasil, criando ao lado de Aluisio Carvão, Lígia Clark, Hélio Oitica e outros o Grupo Frente, que se manteve ativo de 1954 a 1956, inclusive com exposições no Rio de Janeiro. Ivan Serpa possui invejável e extenso curriculum de vida artística, passando de exposições coletivas, a grandes retrospectivas de sua obras. Há um reconhecimento nacional da importância de sua atividade, tratando-se de um dos grandes artistas nacionais. PONTUAL, pág 486; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 840; LEONOR AMARANTE, pág. 26; Acervo FIEO.

033 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Paisagem - ost - 27 x 41 - cid e d
Nascido em Manaus, pioneiro mundial da arte não-figurativa (a qual já praticava desde 1916), Santiago estudou no RJ com Visconti, e foi o principal responsável pelo Núcleo Bernardelli, no qual se formaram tantos dos melhores artistas do Modernismo carioca. Sua arte é um neo-impressionismo de belo colorido e opulentos efeitos de textura. PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, pág. 241; TEODORO BRAGA, pág. 211/212; Catálogo da Exposição de Paisagem Brasileira, MEC-MNBA / /Rio/1944; MAYER/84, pág. 1158; REIS JR., pág. 378; PONTUAL, pág. 473; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 292; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

034 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 28 x 23 - cid
Pintor e desenhista austríaco, natural de Viena, transferiu-se para o Brasil em 1928, fixando residência em São Paulo, Estudou no Liceu de Artes e Ofícios da cidade, onde conheceu Valdemar da Costa, com ele fazendo aprendizado de pintura a partir de 1940. Artista estável, sua evolução não sofreu sobressaltos, uma vez formado numa linguagem linear de sensibilidade pessoal, despojada e exigente, rigorosamente artesanal. PONTUAL, pág. 131; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

035 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Figuras - ser. - 15 x 24 - cid
Assinado na tela serigráfica. Editada pela Oficina de Serigrafia Mario de La Parra - Rio de Janeiro. Reproduzido sob o n.° 170 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 - idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde freqüenta o curso de Direito no Largo São Francisco e o ateliê de Georg Elpons (1865 - 1939). Convive com artistas e intelectuais paulistas como Oswald de Andrade (1890 - 1954) e Mário de Andrade (1893 - 1945), Guilherme de Almeida (1890 - 1969), entre outros. Em 1921, ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde (1854 - 1900), e publica o álbum Fantoches da Meia-Noite, editado por Monteiro Lobato (1882 - 1948). É o idealizador e o principal organizador da Semana de Arte Moderna de 1922, na qual expõe 12 obras. Em 1923, faz sua primeira viagem à França, onde atua como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, freqüenta a Academia Ranson, instala ateliê e conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como, Pablo Picasso (1881 - 1973), Georges Braque (1882 - 1963), Fernand Léger (1881 - 1955), Henri Matisse (1869 - 1954), Jean Cocteau (1889 - 1963) e Blaise Cendrars (1887 - 1961). Volta a São Paulo em 1926, trabalha como jornalista e ilustrador no jornal Diário da Noite. A estada em Paris marca um novo direcionamento em sua obra. Em 1938 viaja a Paris, onde trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retorna ao Brasil em 1940, trabalha como ilustrador, e publica poemas e memórias de viagem. Em 1972, seu álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti é editado pela Editora Chile. REIS JR., págs. 378/379; TEODORO BRAGA, pág. 82; MEC, vol. 2, págs. 53 e 54; PONTUAL, págs. 176 a 178; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 256 e 257; ART SALES, vol.1, pág. 207; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 446; LEONOR AMARANTE, pág. 12, Acervo FIEO.

036 - DOMENICO CALABRONE - (1928 - 1999)
LL Composição - e em b - h = 15 - as.
Pintor, escultor, ceramista e joalheiro. Nascido na Calábria, Itália, completou seus estudos artísticos em Roma, no ano de 1951. Fixou-se em São Paulo em 1954, passando e frequentar a Escola de Arte do Museu de Arte Moderna. Sua escultura, hoje conhecida internacionalmente, destaca-se pelo vigor de suas mensagens e pela alta qualidade artística e técnica. JULIO LOUZADA vol.2, pág.194; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 336; WALTER ZANINI, pág. 770.

037 - P. STOBBAERTS - (XIX - XX)
LL Paisagem - osm - 50 x 60 - cid
Obra descrita em catálogo de leilão da Bolsa de Arte do Rio de Janeiro, de 23/09/86 - Ex coleção Orpheu José da Costa - São Paulo.Pintor e desenhista nascido na Bélgica com obras em diversos Museus da Europa. JULIO LOUZADA vol. 3 pág. 1099

038 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Peixes - psa - 15 x 15 - ci
Com etiqueta de Osirarte - São Paulo, no dorso. -Fez parte da Família Artística Paulista, grupo com o qual expôs. Notáveis foram suas paisagens, tendo José Geraldo Vieira afirmado ser ele "o pintor da paisagem paulistana". MEC, vol. 4, pág. 531; PONTUAL, pág. 557; TEODORO BRAGA, pág. 250; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 451; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 778; LEONOR AMARANTE, pág.38; Acervo FIEO.

039 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema - 87 " - ast - 70 x 50 - d - 1987
Baiano de Salvador, autodidata, Rubem Valentin pinta desde meados de 1940. Sua primeira coletiva foi em 1949, no Salão Baiano de Belas Artes, do qual participaria outras vezes, recebendo premiações. Viveu no Rio de Janeiro e na Europa, fixando residência permanente em Brasil, DF, há mais de 20 anos. O artista assim explicava a sua arte: "Minha linguagem plástico-visual signográfica está ligada aos valores míticos profundos de uma cultura afro-brasileira (mestiça-animista-fetichista). Com o peso da Bahia sobre mim - a cultura vivenciada; com o sangue negro nas veias - o atavismo; com os olhos abertos para o que se faz no mundo - a contemporaneidade; criando os meus signos-símbolos procuro transformar em linguagem visual o mundo encantado, mágico, provavelmente místico que flui continuamente dentro de mim". PONTUAL, pág.532; WALMIR AYALA, vol.2, págs.395 a 397; TEIXEIRA LEITE, pág.517; MEC, vol.4, pág.443; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.330; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 257, Acervo FIEO.

040 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dlc - 11 x 17 - cie
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. -Monstro sagrado da pintura brasileira, Tarsila é a criadora de duas das principais tendências ou movimentos de nossa arte nacionalista: o Pau Brasil (1924) e o Antropofagia. Sua arte poderia ser definida como um Cubismo adaptado às condições e ao temperamento brasileiros. TEODORO BRAGA, págs. 220/21/22/23; REIS JR.-págs.388/89 ; WALMIR AYALA, vol. 2-págs. 365 e 367 ; MEC, vol. 4-págs. 370/71; PONTUAL, pág. 511; TEIXEIRA LEITE, pág. 492; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 389; ARTE NO BRASIL, pág. 577; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

041 - WELLINGTON VIRGOLINO - (1929 - 1988)
LL " Bom - dia " - ose - 67 x 55 - cid - 1965
Com etiqueta da Galeria de Arte Ipanema - Rio de Janeiro, no dorso. -Pernambucado do Recife, é pintor e gravador. Pinturas de cromatismo vigoroso e variado em ambientações típicas do nordeste cercam as figuras que povoam os trabalhos de Virgolino, em criações de grande habilidade e lirismo. A propósito de sua obra, assim se manifestou Walter Zanini, na obra de PONTUAL abaixo mencionada: " A raiz popularesca (...) amolda-se perfeitamente ao caráter simbólico e arcaizante de suas representações dominadas por um certo tema exposto com clareza e concisão, não obstante a avassalante presença dos motivos de preenchimento que movimentam e enriquecem todos os aspectos da composição. Na cor densa e úmida transparece ainda a sensibilidade equatorial deste pintor que soube definir uma própria e instintiva fantasia poética." JULIO LOUZADA, vol 1, pág 1039; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 879; PONTUAL, pág. 543.

042 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL Rostos - a - 42 x 27 - cid
Importante artista, foi representante da vanguarda da arte brasileira. Pintor, desenhista e gravador, frequentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro (1957/8) e a antiga ENBA (1959-1962), estudando xilogravura com Adir Botelho. Participou dos XIX e XXI SPar.BA (1962-1964 / com prêmios), XI, XIII, XIV, XV e XVI SNAM (entre 1962-1967), além de inúmeros outros salões e mostras oficiais no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 148; PONTUAL, pág. 235; TEIXEIRA LEITE, "in" A GRAVURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 974; LEONOR AMARANTE, pág. 143, Acervo FIEO.

043 - ALCIDES SANTOS - (1945)
LL Tourada - ose - 50 x 60 - cid - 1975
Pintor pernambucano que num linearismo sui-generis, e com auxílio de um colorido suave evoca cenas religiosas ou fantásticas, de forte acento popular. TEIXEIRA LEITE, pág. 462; MEC, vol. 4, pág. 180; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 296; JÚLIO LOUZADA, vol. 4, pág. 995; ITAÚ CULTURAL.

044 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL " Série Futebol " - dn - 51 x 35 - cid - 1968
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

045 - SERGIO CAMARGO - (1930 - 1990)
LL Convite - e em mad. - 25 x 25 - n/as.
Convite de exposição do artista. Ex-coleção Joaquim Tenreiro. -Escultor. Inicia sua formação em artes aos 16 anos, na Academia Altamira, em Buenos Aires, sob orientação de Emilio Pettoruti (1892 - 1971) e Lucio Fontana (1899 - 1968). Em 1948, viaja para a Europa, onde entra em contato com a obra dos escultores Constantin Brancusi (1876 - 1957), Hans Arp (1886 - 1966) e Georges Vantongerloo (1886 - 1965). Na França, freqüenta o curso de filosofia na Sorbonne, e estuda com Gaston Bachelard. Em 1953, volta ao Brasil e, no ano seguinte, expõe no Salão Nacional de Arte Moderna, no Rio de Janeiro. Ainda em 1954, realiza suas primeiras esculturas figurativas em bronze. Em 1961, passa a residir em Paris, onde freqüenta o curso de sociologia da arte com Pierre Francastel (1905 - 1970), na École Pratique des Hautes Études e realiza suas primeiras experimentações com estruturas irregulares, em gesso, areia e tecido. Em 1963, executa os primeiros trabalhos da série "relevos", quando utiliza cilindros de madeira para compor a obra. ITAÚ CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 63

046 - ALCIDES SANTOS - (1945)
LL Figuras fantásticas - ose - 89 x 50 - cid - 1974
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 043 deste catálogo.

047 - CARLOS OSWALD - (1882 - 1971)
LL Pierrot - grav. - 27 x 19 - cid
Reproduzido sob o n° 50 do livro "Carlos Oswald", do Museu Nacional de Belas Artes - Rio de Janeiro. -Gravador e pintor, ativo no Rio de Janeiro, estudou na Europa; foi o primeiro a fazer gravura em metal com finalidade artística; dedicou-se a temas religiosos, paisagens, cenas de gêneros e retratos. PONTUAL, pág. 397; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1053; ITAÚ CULTURAL.; WALTER ZANINI, pág. 446; Acervo FIEO.

048 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - osc - 22 x 16 - cie - 1958
Grande pintor brasileiro, nascido em Fortaleza, Ceará e falecido em Paris onde viveu a maior parte de sua curta e rica vida. Começando figurativo, num estilo expressionista, adotou, já em França, um não figurativismo lírico, algo à maneira do grande Wols, seu amigo que iria manter até o precoce fim. É um dos pioneiros da arte abstrata no Brasil. BENEZIT, vol.1, pág.415; MEYER/87, pág.606; MEC, vol.1, págs.159,160 e 167; PONTUAL, págs. 48 e 49; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 71 a 74; TEIXEIRA LEITE, pág. 52 a 54; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 599; LEONOR AMARANTE, pág. 34; Acervo FIEO.

049 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Família - tm - 9 x 7 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

050 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Ex-voto " - ast - 40 x 40 - ci e d - 2005
Natural de Carmópolis, SE. Pintor e desenhista. Radicado no Rio de Janeiro desde 1955. Em 1959 fez suas primeiras apresentações em coletivas. Estreou no SNAM, obtendo o prêmio de viagem ao exterior (1969). Pertencente àquele grupo de artistas que organizam seu trabalho em torno de valores culturais vindos da expressão popular, o artista assumiu como um dos temas de sua pintura a imagem do ex-voto., escultura religiosa de caráter popular e votivo. O ex-voto representa, para o artista, um ponto de partida na realização de uma paisagem brasileira sem conotações urbanas. É uma pintura em que o mundo dos homens é construído pelos homens e por suas criações. O artista empresta às figuras com que trabalha, os ex-votos, conotações de análise ideológica, e o faz sem palavras, apenas pela força da presença visual. Figurou em diversas coletivas nacionais e internacionais, conquistando prestigio de critica e público. MEC vol.3, pág.42; PONTUAL, pág. 330 e 331; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; Acervo FIEO.

051 - ARMANDO VIANNA - (1897 - 1988)
LL " Manhã de Sol " - ost - 73 x 92 - cid e d - 1960 - Estado do Rio
Este grande pintor carioca foi discípulo de Rodolfo Chambelland e Rodolfo Amoedo na antiga Escola Nacional de Belas Artes e de Eurico Alves e Stefano Cavalaro, no Liceu de Arte e Ofícios do Rio de Janeiro. É ainda hoje, considerado um dos maiores aquarelistas brasileiros. Realizou exposições individuais e em todas as principais capitais brasileiras. MEC vol.4, pág.470; JULIO LOUZADA vol.3, pág.186. PONTUAL pág. 538; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

052 - HERMELINDO FIAMINGHI - (1920 - 2004)
LL Composição - g - 37 x 26 - cid - 1953
Nasceu em São Paulo, a 22 de outubro de 1920. Pintor e artista gráfico. Dedicou-se regularmente à pintura a partir de 1950, com seu mestre Volpi. Foi um dos pioneiros do concretismo, com o qual rompeu anos mais tarde, para fazer uma pintura mais solta, através de seu diálogo com a cor e da interação com a luz em contato com a natureza. Expõs individualmente a partir de 1961 e coletivamente desde 1955, sempre com premiações. JULIO LOUZADA, vol. 4 pág. 401; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 928; LEONOR AMARANTE, pág. 75.

053 - JOAQUIM TENREIRO - (1906 - 1992)
LL Composição - g - 25 x 28 - cid
Português da cidade de Melo, Serra da Estrela, foi discípulo do Núcleo Bernardelli e de Quirino Campofiorito, no Rio de Janeiro-RJ. Fixou residência definitiva no Brasil no ano de 1929. Fez o Curso de Desenho do Liceu Português, onde conquista o prêmio Joaquim Alves Meira, a maior láurea daquele estabelecimento. Tem pinturas suas figurando no MAM-SP, no MNBA e Museu Manchete-RJ. Mário Barata escreve a seu respeito: " Depois de uma fatura limpa, de acabamento preciso e claro, Tenreiro, mesmo prosseguindo com certo rigor estilistico, cedeu, ultimamente, 'a tentação das densidades de matéria e ao cromatismo baixo, 'as vezes terroso, cinza, que o informal bastante generalizou." É o renovador do mobiliário brasileiro, responsável por toda uma linha de criação em que a funcionalidade se alia o bom gosto e o aproveitamento racional dos materais do País. MEC, vol.4, págs.381 E 382; PONTUAL, pág.520,; TEIXEIRA LEITE, pág.504; WALMIR AYALA, vol.2, pág.376 e 377 ; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.320; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 580; ARTE NO BRASIL, pág. 763.

054 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Nu - e em b - h = 14 - as.
Escultor e pintor paulista, iniciou seus estudos de escultura em Roma 1920/1922. Mais tarde tornou-se aluno de Maillol, em Paris, onde também frequentou as academias Ranson e de La Grande Chaumière, em 1936. É considerado o maior escultor nacional. MEC, vol.2, pág. 250/1; PONTUAL, pág. 237/8; MAYER/84, pág. 1333; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 715; LEONOR AMARANTE, pág. 18.

055 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Marinha - ose - 19 x 27 - cie
Nascido e falecido em São Paulo, DURVAL PEREIRA foi pintor e professor ativo em São Paulo. Premiado com a Menção Honrosa no SPBA em 1944, passou a viver exclusivamente da pintura. Pintava ao ar livre aos domingos com os pintores Salvador Rodrigues, Salvador Santisteban, Cirilo Agostinho, Jaime Dinis, Djalma Urban, Innocencio Borghese, e outros. Premiado praticamente em todos os Salões de que participou. Recebeu ao todo, 15 comendas das mais importantes do Brasil. Nos últimos três anos de sua vida, recebeu todos os Primeiros Prêmios e Medalhas de Ouro nas exposições de Paris, Rouen, Lyon, Roma, Miami e Milão. MEC, vol. 3, pág. 368; JULIO LOUZADA, vol. 1, págs. 749/750/751. ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

056 - MARIA MARTINS - (1894 - 1973)
LL Pássaro - grav. 8/12 - 10 x 20 - cid
Escultora, desenhista, gravadora e escritora, nascida em Minas Gerais e falecida no Rio de Janeiro. Desenvolve grande parte de sua carreira no exterior em virtude das atividades do marido, o embaixador Carlos Martins. Inicia-se na escultura em 1926 e aperfeiçoa-se, na Bélgica, com o escultor Oscar Jespers em 1936. Em 1939, muda-se com Carlos Martins para Washington D.C. Posteriormente, aluga um apartamento em Nova York onde estuda escultura com Jacques Lipchitz, realizando trabalhos em bronze. Em 1941, faz sua primeira exposição individual, na Corcoran Art Gallery, em Nova York. Conhece André Breton (1896 - 1966), que a apresenta a artistas europeus ligados ao surrealismo e ao dadaísmo, como Michel Tapiè, André Masson, Yves Tanguy, Max Ernst e Marcel Duchamp. Em 1947, André Breton assina o prefácio do catálogo de sua mostra individual, realizada na Julien Lery Gallery, em Nova York. Em 1948, muda-se para Paris, onde seu ateliê torna-se local de encontro de intelectuais e artistas. Volta definitivamente ao Brasil em 1950. Colabora na organização das primeiras Bienais Internacionais de São Paulo e na fundação do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ. Como escritora, assina coluna no Correio da Manhã e publica entre outros livros, A Índia e o Mundo Novo, A Ásia Maior e o Planeta China. ITAÚ CULTURAL.

057 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL Composição - astcm - 100 x 100 - cid e d - 1988
Pintor, arquiteto e gravador paulista com diversas exposições e participações em salões e bienais no Brasil e no exterior. Dedicou-se inicialmente à colagem e à gravura, numa utilização crítica das histórias em quadrinhos; numa fase posterior passou a criar múltiplos tridimensionais e a efetuar pesquisas em torno dos efeitos ópticos. WALMIR AYALA vol.2, pág.388/9; PONTUAL, pág.525/6; TEIXEIRA LEITE, pág. 512; ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1059; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 740; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

058 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Leque - p - 19 x 40 - d - 1967
Com a seguinte dedicatória no dorso: " Para Lia e Julio. M.Dacosta 1967. -Esse grande pintor brasileiro, que estudou com Marques Júnior na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, ingressando em seguida no Núcleo Bernardelli, onde se ligou de amizade a Pancetti, é hoje glória nacional. Sua carreira atravessou várias fases, desde a de cunho figurativo da déc. 30, ao construtivismo dos anos 50, para atingir afinal o figurativismo, das Vênus e Pássaros, passando pelas figuras esquematizadas da década de 1940. TEODORO BRAGA, pág. 163; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 229; MEC, vol. 2, pág. 13; BENEZIT, vol. 3, pág.315; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 155; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 763; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

059 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Paris - ost - 88 x 108 - cid
Reproduzido sob o n.° 141 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Pintor nascido na Itália. Mecatti radicou-se no Brasil em 1940, após trabalhar por vários anos na Tripolitânia, no norte da África. É notável pela estilização de suas figuras e paisagens concebidas, em tons baixos e obedientes a uma composição pessoal. TEODORO BRAGA, pág. 161/2; MEC, vol. 3, pág. 109; PONTUAL, pág. 352; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 72; TEIXEIRA LEITE, pág. 320; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

060 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Futebol feminino o mais bonito " - ast - 38 x 46 - cid - 1987
Pintor primitivo, de singular criatividade em seus temas, expôs no MASP, tendo sido apresentado em catálogo pelo saudoso P. M. Bardi, que o considerava depois de José Antonio da Silva, o melhor pintor primitivo brasileiro,tendo inclusive realizado uma exposição individual do autor no MASP - SP. JULIO LOUZADA, vol. 2 pág. 715, Acervo FIEO.

061 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Meninos - ostcc - 22 x 16 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

062 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Paisagem - dn - 22 x 16 - cid
Com etiqueta n° 1910 de Roberto Alban Galeria de Arte - SAlvador/BA Reproduzido sob o n.° 14 em catálogo de Evandro Carneiro Leilões - Rio de Janeiro. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

063 - FRANS KRAJCBERG - (1921)
LL Relevo - grav. 1/6 - 73 x 55 - cid
Complemento de técnica: Gravura moldada em casca de árvore sobre papel japonês. - Polêmico e combativo, este importante artista nascido na Polônia, imigrou para o Brasil em 1948, após estudos na Alemanha, na Academia de Belas Artes de Stuttgart. Intérprete do descaso do homem para com a natureza, Krajcberg usa os salvados da Terra para fazer sua arte e denunciar-lhes os maus tratos. É um dos artistas brasileiros mais conhecidos e reconhecidos no exterior. ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1351; TEIXEIRA LEITE, pág. 272/273.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 778; LEONOR AMARANTE, pág. 18.

064 - OSCAR NIEMEYER - (1907)
LL Estudo para Palácio da Alvorada - dn - 50 x 65 - cid
Oscar Niemeyer Soares Filho nasceu no Rio de Janeiro. Arquiteto, gravador e urbanista. Forma-se em arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes - ENBA, Rio de Janeiro, em 1934. Nesse ano, passa a freqüentar o escritório do arquiteto e urbanista Lucio Costa. Em 1936, integra a comissão criada para definir os planos da sede do Ministério da Educação e Saúde, no Rio de Janeiro, com a supervisão do arquiteto suíço Le Corbusier, a quem assiste como desenhista. Entre 1940 e 1944 projeta o conjunto arquitetônico da Pampulha, Belo Horizonte - MG, que se configura como um marco de sua obra, pois rompe com os conceitos rigorosos do funcionalismo e utiliza uma linguagem de formas novas, de superfícies curvas, explorando as possibilidades plásticas do concreto armado. Em 1947, é convidado pela Organização das Nações Unidas - ONU a participar da comissão de arquitetos encarregada de definir os planos de sua futura sede em Nova York. Seu projeto, associado ao de Le Corbusier, é escolhido como base do plano definitivo. No Rio de Janeiro, em 1955, funda a revista ‘Módulo’ e no ano seguinte começa a colaborar na construção da nova capital do Brasil, Brasília, cujo plano urbanístico é confiado a Lucio Costa. Participou da I e II Bienal Internacional de São Paulo. Em 1965 é realizada uma retrospectiva sua no Museu do Louvre, Paris, a primeira dedicada a um arquiteto. Projetou inúmeras obras pelo mundo e recebeu vários prêmios. O Parque Ibirapuera (1951), São Paulo, também foi um dos seus grandes projetos. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL.5, PÁG.744; VOL.6, PÁG.785; MEC, VOL.3, PÁG. 263; DICIONÁRIO OXFORD; www.niemeyer.org.br.

065 - SIRON FRANCO - (1947)
LL Mulher com raposa - tm - 43 x 61 - cie - 1980
Com etiqueta n° 1726 de Ricardo Camargo Galeria - São Paulo. - Reproduzido no convite deste leilão. Batizado GESSIRON FRANCO, o artista nasceu em Goiás, GO. Um dos mais elogiados pintores e desenhista brasileiros pela crítica, a partir da década de 70, quando alcançou a maturidade em seus trabalhos. Seus trabalhos transmitem de forma muito pessoal e original, todo o sentimento humano com relação ao cotidiano da sociedade e seus integrantes emocionais; traz denúncia, inconformismo, medo, conflitos, imagens fortes e decisivas. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 343/344; TEIXEIRA LEITE, pág. 206/207; JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 957; PONTUAL, pág. 222; ITAU CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 760; LEONOR AMARANTE, pág. 240, Acervo FIEO.

066 - ALFREDO CESCHIATTI - (1918 - 1989)
LL Nossa Senhora - e em b - h = 110 - as.
Peça com cachê da Fundição Zani. -Natural de Belo Horizonte. Escultor, desenhista e professor. Passou a frequentar a antiga ENBA em 1940, depois de uma viagem à Europa, especialmente Itália, iniciada em 1938. Na Divisão Moderna do SNBA recebeu, como escultor as medalhas de bronze (1943) e de prata (1944), bem como o prêmio de viagem ao estrangeiro (1945), com o baixo-relevo para a Igreja de São Francisco de Assis, da Pampulha, em Belo Horizonte e, como desenhista, a medalha de prata (1945). Esteve mais uma vez na Europa entre 1946 e 1948, anos em que realizou exposição individual no Instituto dos Arquitetos do Brasil (GB). Figurou na II BSP e no II SNAM, em 1953. Fazendo parte da equipe que, em 1956, venceu o concurso de projetos para o Monumento aos Mortos da II Guerra Mundial (GB), ali executou o conjunto alusivo às três forças armadas. Integrou a Comissão Nacional de Belas Artes em 1960 e 1961, e entre 1963 e 1965, lecionou escultura e desenho na Universidade de Brasília. Quirino Campofiorito citou-o no estudo Ëscultura Moderna no Brasil"(Revista Crítica de Arte, nº único 1962). De seus trabalhos mais conhecidos destacam-se as esculturas As Banhistas e A Justiça, que se encontram, respectivamente, no lago em frente ao Palácio da Alvorada e defronte ao Supremo Tribunal Federal (Praça dos Três Poderes), em Brasília. Há ainda, obras escultóricas de sua autoria, entre outras no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Ministério das Relações Exteriores (Brasília) e em um edifício que Oscar Niemeyer projetou no conjunto residencial Hansa (setor ocidental de Berlim), assim como na embaixada brasileira em Moscou. MEC, vol. 1, pág. 397; PONTUAL, pág. 127; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 70; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 609; ARTE NO BRASIL, pág. 872.

067 - GIACINTO GIGANTE - (1806 - 1876)
LL Sorrento - ost - 50 x 75 - cie
Pintor, desenhista, litógrafo e gravador que nasceu e faleceu em Nápoles, Itália. Estudou pintura com Pitloo. Executou uns desenhos à aquarela para H. Wolfensberger, umas gravuras da baía de Nápoles com Vianelli e uns estudos de paisagens em litografia. Em 1846, acompanhou o imperador e a imperatriz da Rússia na Sicília onde ele compôs um álbum de vistas daquela ilha. Depois foi nomeado mestre de desenho da família do rei Ferdinand II. Recebeu um primeiro prêmio em Bruxelas. Possui obras nos Museus de Berlim e Roma e na Pinacoteca de Capodimonte. BENEZIT, VOL. 4, PÁG. 717; ART PRICE; www.artvalue.com.

068 - PEDRO HENRIQUE DE ORLEANS E BRAGANÇA - (1909 - XX)
LL Paisagem - a - 35 x 26 - cie
Pintor aquarelista, natural de Boulogne sur Seine, França, e falecido na cidade do Rio de Janeiro. Descendente da Família Imperial Brasileira, realizou estudos artísticos em sua terra natal, sob a orientação de Pierre Mandonet e Beriat. No Brasil, realizou individuais em São Paulo, BH, RJ e Brasília, a partir de 1969. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 695

069 - GUSTAVO ROSA - (1946)
LL Mesa com frutas - ost - 89 x 70 - cid e d - 1982
Grande pintor paulistano, ganhador de muitos prêmios em Salões Oficiais. Tem exposto regularmente no Brasil e no exterior com grande sucesso. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 274; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

070 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Bípede - a - 23 x 17 - cid - 1971
Pintor nascido na Romênia, estudou em Paris, onde fez em 1927 sua primeira individual, radicando-se em 1946 em São Paulo, onde faleceu. Foi um dos pioneiros do abstracionismo no Brasil, tendo criado em 1948 o Atelier Abstração. Em 1968 sua obra foi objeto de importante retrospectiva no MAM-RJ. BENEZIT vol. 4, pág. 402; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 313/4; TEIXEIRA LEITE, pág. 198; PONTUAL, pág. 217/8; MEC, vol. 2, pág. 179 e 180; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 917; LEONOR AMARANTE, pág. 75; WALTER ZANINI, pág. 643, Acervo FIEO.

071 - HÉRCULES BARSOTTI - (1914)
LL " Composição " - ost - 45 x 55 - cie e d - 1953
Com etiqueta do Museu de Arte Moderna de São Paulo, datada de 1954, no dorso. -Pintor, desenhista, programador visual, gravador, nascido em São Paulo, SP . Iniciou-se nas artes em 1926, estudando desenho e composição com o pintor Enrico Vio. Começa a pintar em 1940 e, na década seguinte, realiza as primeiras pinturas concretas, além de trabalhar como desenhista têxtil e projetar figurino para o teatro. Em 1954, com Willys de Castro, funda o Estúdio de Projetos Gráficos, elabora ilustrações para várias revistas e desenvolve estampas de tecidos produzidos em sua tecelagem. Na década de 1960, convidado por Ferreira Gullar (1931), integra-se ao Grupo Neoconcreto do Rio de Janeiro e participa das exposições de arte do grupo realizadas no Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, e no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP. Em 1960, expõe na mostra Konkrete Kunst [Arte Concreta], organizada por Max Bill, em Zurique. Hercules Barsotti explora a cor, as possibilidades dinâmicas da forma e utiliza formatos de quadros pouco usuais, como losangos, hexágonos, pentágonos e circunferências. Em sua obra a disposição dos campos de cor cria a ilusão de tridimensionalidade. Entre 1963 e 1965, colabora na fundação e participa do Grupo Novas Tendências, em São Paulo. Em 2004, o MAM/SP organiza uma retrospectiva do artista. JULIO LOUZADA, vol. 1, pag. 98; ITAU CULTURAL

072 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Casal - dn - 58 x 26 - ci - Déc. 50
Com certificado de autenticidade n° 0424-0899 do Projeto Graciano. -Pintor e desenhista figurativo, integrou o Grupo Santa Helena, juntamente com Volpi, Zanini e outros, e foi um dos organizadores e expositores do I Salão da Família Artística Paulista; suas figuras seguem a disciplina cubista da organização do espaço, destacando-se uma série de Músicos; dedicou-se a pinturas murais e à ilustração de obras literárias. MEC, vol. 2, pág. 280; PONTUAL, pág. 247/8; TEIXEIRA LEITE, pág. 225 a 227; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 784; LEONOR AMARANTE, pág. 58; Acervo FIEO.

073 - JUDITH LAUAND - (1922)
LL Composição - ost - 80 x 80 - cid - 1979
Nasceu na cidade paulista de Pontal. Em 1950 formou-se em artes plásticas na Escola de Belas Artes de Araraquara-SP. Em 1952, já em São Paulo, estuda pintura com Domênico Lazzarini e gravura com Lívio Abramo. Integra o grupo paulista do movimento de arte concreta em 1955. Participa da Bienal Internacional de São Paulo, várias edições entre 1955 e 1969; Exposição Nacional de Arte Concreta, São Paulo, 1956; Tendências Construtivas no Acervo do MAC/USP, Rio de Janeiro, 1996; Arte Construtiva no Brasil: Coleção Adolpho Leirner, São Paulo e Rio de Janeiro, 1998 e 1999. Na crítica de Mario Schenberg, ..." Judith Lauand permanece fiel a sua postura e trajetória concretista. Sua obra recente revela a densidade da composição, o apuramento do cromatismo, o equilíbrio do grafismo, conseguidos por constante pesquisa. Judith envereda agora por novos caminhos realizando obras que podem ser chamadas de assimétricas, onde o geometrismo da decomposição cromática destrói a ‘partição eqüilateral’ presente ao longo de sua obra, criando uma nova simetria. " (LAUAND, Judith. Judith Lauand : pinturas. Sao Paulo : Choice Galeria de Arte, 1986. p. 3). JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 479; ITAU CULTURAL.

074 - ABELARDO ZALUAR - (1924 - 1987)
LL Composição - g - 24 x 18 - cid - 1961
Desenhista, pintor e professor. Frequentou a antiga ENBA, de 1944 a 1948. Participou do I ao XII e do XV SNAM (entre 1952 e 1966/ prêmio de viagem ao estrangeiro em 1963.). Realizou exposições individuais no MNBA (1947) e na Galeria Ambiente (São Paulo, 1960), Museu de Arte de Belo Horizonte (1960), Instituto de Belas Artes de Porto Alegre (1961), Petite Galerie-GB (1962). Sua obra experimentou uma simplificação de traços de tendência geometrizante, levando Frederico Morais a comentar a seu respeito em 1969; "Não se pensem que Zaluar, por ser um partidário da ordem, afaste deliberadamente o imprevisto, a contribuição do acaso, o vôo poético (...) seus últimos trabalhos fazem lembrar, na monumentalidade silenciosa da forma despojada, o mundo futuro do espaço cósmico, das estruturas moventes, das plataformas que se acoplam ou se dividem numa metamorfose constante". Encontra-se representado no acervo do MNBA, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e Museu de Arte de Belo Horizonte. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 449/50; MEC, vol. 4, pág. 527; PONTUAL, pág. 556; TEIXEIRA LEITE, pág. 546; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 934; LEONOR AMARANTE, pág. 218.

075 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Nus - osm - 22 x 16 - cid - 1929
- Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 033 deste catálogo.

076 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL Beijo - e em mar - h = 20 - b
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

077 - NICOLAU ANTONIO FACCHINETTI - (1824 - 1900)
LL Marinheiro - osc - 15 x15 - le
Reproduzido sob o n.° 153 em catálogo de Evandro Carneiro Leilões - Rio de Janeiro. -Pintor, desenhista, cenógrafo e professor. Segundo alguns estudiosos, teria feito curso na Escola de Desenho de Bassano, prosseguindo os estudos na Academia de Veneza.1 É premiado pela Regia Accademia di Belle Arti, em Veneza, "por cópia de gravura" e trabalho em ornamentos, em 1842 e 1843. Possivelmente tem contato com a obra de Ippolito Caffi (1809 - 1866) e Luigi Querena (1824 - 1887), conhecidos pintores de paisagens. Em 1849, muda-se para o Brasil e fixa-se no Rio de Janeiro. Produz principalmente retratos e ao mesmo tempo dedica-se ao ensino de desenho e atua como cenógrafo. Em 1868, obtém diploma em desenho, concedido pela Academia Imperial de Belas Artes - Aiba. A partir da metade da década de 1860, faz paisagens das regiões serranas do Rio de Janeiro e de Minas Gerais e das fazendas de café do Vale do Paraíba, em São Paulo. O artista viaja para estudar as características da região e realiza desenhos em papel, que transpõe posteriormente para a tela. Participa de várias edições da Exposição Geral de Belas Artes, entre 1850 e 1900, obtém menção honrosa em 1864 e medalha de prata em 1865. Sua produção é objeto de estudo do historiador Donato Mello Júnior, que publica livro sobre o artista em 1982. Em 2004, é realizada a exposição Nicolau Facchinetti: 1824-1900, no Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB, no Rio de Janeiro, com curadoria do museólogo e artista plástico Carlos Martins e da historiadora Valéria Piccoli. ITAÚ CULTURAL; MEC vol. 2, pág. 121; PONTUAL pág. 199; WALMIR AYALA vol. 1, pág. 293.

078 - ARNALDO FERRARI - (1906 - 1974)
LL Composição - g - 24 x 20 - cid
Pintor e desenhista de São Paulo. Estudou artes decorativas, desenho e pintura no Liceu de Artes e Oficio de São Paulo e na Escola de Belas Artes de São Paulo, tendo sido aluno de Érico Vio . Pertenceu ao Grupo Guanabara de São Paulo, com Tomie Ohtake, Ianelli, Fukushima e outros. Passou, num trabalho lento e consciente, do figurativismo para uma abstração geometrizante. Participou do Grupo Santa Helena, com Alfredo Volpi, Mario Zanini e outros, nos anos de 1935 a 1950. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 304/5; MEC, vol. 2, pág. 149/50; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 191; PONTUAL, pág. 207; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 378; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.678, Acervo FIEO.

079 - PEDRO WEINGÄRTNER - (1856 - 1929)
LL " Farrapo " - dl - 30 x 28 - cid
Pintor gaúcho de origem alemã, Weingärtner estudou no Brasil, Alemanha e Itália, residindo por longos anos na Europa. Ao retornar ao Brasil, dedicou-se a temática gauchesca, que lhe motivou os trabalhos mais sensíveis. Um dos pioneiros da gravura de arte no Brasil. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 343; BENEZIT, vol. 10, pág. 675; TEODORO BRAGA, pág. 246; REIS JUNIOR, pág. 220/224; MEC, vol. 4, pág. 506/507; LAUDELINO FREIRE, pág. 386; PONTUAL, pág. 551/552; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 438/439; MAYER/84, pág. 1268; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 443; ARTE NO BRASIL, pág. 560; RGS, pág. 402.

080 - RODRIGO DE HARO - (1939)
LL Composição - ost - 80 x 60 - cie - 2007
Rodrigo de Haro nasceu em Paris-França. Pintor, desenhista e escritor. Divide suas atividades profissionais entre Florianópolis e São Paulo. Por volta de 1987, trabalha na decoração do Teatro Municipal de Florianópolis com 80 painéis Mandalas. Entre as mostras de que participa, destacam-se: Coletiva Artistas Catarinenses, Santa Catarina, 1955 (Prêmio Aquisição); Salão Nacional do Paraná, 1967; Arte Fantástica, no Paço das Artes de São Paulo, 1972; Destaques da Pintura Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, 1985; Mostra do Desenho Brasileiro, no Museu de Arte Contemporânea de Curitiba, Paraná, 1994. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 244; PONTUAL, pág. 260; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 143; WALTER ZANINI, pág. 805; ITAU CULTURAL.

081 - PEDRO BRUNO - (1888 - 1949)
LL Crianças - ost - 50 x 73 - cie
Pintor e escultor nascido na Ilha de Paquetá, RJ, onde estudou com o pintor italiano Schettino. Foi aluno de João Batista da Costa na antiga ENBA. Em sua primeira participação no SBNA conquistou o prêmio viagem ao estrangeiro (déc. 1910). Recebeu ainda premios nas exposições de 1925 (medalha de ouro) e 1943 (medalha de honra). Foi incluído na mostra Um Século da Pintura Brasileira (1850-1950), organizada pelo MNBA em 1952. O referido museu possui diversas obras suas. Angione Costa o incluiu como um dos artistas entrevistados no seu clássico livro A Inquietação das Abelhas, de 1927. PONTUAL, pág. 92, JULIO LOUZADA vol.10, pág. 146; MEC vol.1, pág. 299; TEIXEIRA LEITE, pág. 89; ITAÚ CULTURAL, WALTER ZANINI, pág. 532; ARTE NO BRASIL, pág. 602.

082 - DOMINGOS VIEGAS DE TOLEDO PIZA - (1887 - 1945)
LL Porcos - ost - 49 x 92 - cie - Déc. 40
Reproduzido sob o n° 373 do livro "Arte Brasileira: Cortes e Recortes" - de autoria de Frederico de Morais, edição Soraia Cals - Rio de Janeiro. Com carimbo do Mirante da Artes de Pietro Maria Bardi - São Paulo, no dorso. -Pintor, estudou em Paris, voltando para o Brasil em 1933; dedicou-se à paisagem, com características expressionistas. ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1054; TEIXEIRA LEITE, pág. 510; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587.

083 - ELISEU D´ANGELO VISCONTI - (1866 - 1944)
LL Rosto - p - 35 x 29 - cid - 1933
Considerado o maior pintor que trabalhou no Brasil, nasceu na Itália, mas fez sua formação artística na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro e em Paris. Foi sucessivamente, realista, simbolista, adepto do Art Noveau e pós- impressionista, até chegar em algumas paisagens já quase no fim da vida, a uma síntese admirável de todos esses estilos e tendências. Sua obra-prima - e uma das obras- primas da arte brasileira de todos os tempos - é a decoração do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, principamente o friso do foyer, iniciado em 1914. TEODORO BRAGA, pág. 240/241; LAUDELINO FREIRE, págs. 515/ 133/ 151/ 510 e 512; BENEZIT, vol. 10, pág. 535; REIS JR., pág. 293 /300 /304 /371 /375/ 380/ 381/ 388/ 389; MEC, vol. 4, pág. 393; PONTUAL, pág. 543/544/545; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 422 e 423; MAYER/84, pág. 1252; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 420; ARTE NO BRASIL, pág. 553; LEONOR AMARANTE, pág. 42; Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 171.

084 - ALICE BRILL - (1920)
LL Fachada - ost - 41 x 33 - cie - 1972
No Brasil desde os 14 anos, esta artista alemã, nascida em Colônia, radicou-se em São Paulo, onde estudou com Osir, Bonadei e Yolanda Mohalyi, aperfeiçoando-se com bolsa de estudos nos Estados Unidos. Estudou gravura em São Paulo com Karl-Heinz Hansen, voltando a fazê-lo com Potty Lazzarotto em 1950, no MASP.Como pintora, a primeira exposição de que participou, em 1944, foi o Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, desde então, este sempre presente em diversas coletivas nacionais e estrangeiras. Sua pintura traz a cidade em suas telas. JULIO LOUZADA, vol. 8, pág. 134; MEC, vol. 1, pág. 296; PONTUAL, pág. 90; TEIXEIRA LEITE, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; Acervo FIEO.

085 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Bailarina - ost - 46 x 33 - cid
- Reproduzido no convite deste leilão.Proto-mártir do modernismo brasileiro, com sua mostra de 1917 em São Paulo, Anita Malfatti foi, no dizer de Dario da Silva Brito, o "estopim" da Semana de 1922. Recebeu prêmio de honra no Salão Paulista de 1934. Várias exposições coletivas e individuais como: Anita Malfatti no Museu de Arte Brasileira - FAAP. BENEZIT, vol. 7, pág. 118; TEODORO BRAGA, pag. 151/2; MEC, vol. 3, pág. 45; PONTUAL, pág. 332/3; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 33 e 35; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 478; ARTE NO BRASIL, pág. 652; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

086 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Labareda - e em mar - h = 40 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

087 - ARLINDO CASTELANE DI CARLI - (1910 - 1985)
LL Paisagem - ost - 60 x 80 - cie e d - 1978
Pintor e escultor. Estudou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, onde foi aluno de José Maria da Silva Neves e de Enrico Vio. Suas primeiras realizações foram na pintura. Mais tarde passou a dedicar-se também à escultura. Sofreu influência do pintor Armando Balloni. Em 1942, estreando no SPBA, recebeu prêmio de menção honrosa, seguindo-se nos anos posteriores, diversas premiações, inclusive de viagem ao estrangeiro. MEC, vol. 1, pág. 355; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 183 e 184; ITAÚ CULTURAL.

088 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Figuras - g - 21 x 18 - csd - 1943
Reproduzido sob o n.° 97 do livro "Arte Brasileira: Cortes e Recortes - Terceira parte: 1937/1951" de autoria de Frederico Morais, edição Soraia Cals, Rio de Janeiro. -Aluna de Waldemar da Costa, Maria Leontina é uma pintora que conquista o espectador pela finura de seus acostamentos cromáticos. Em 1947, integrava o Grupo dos 19, e, nos anos "50", passou por interessante fase geométrica. MEC, vol. 2, pág. 471; TEIXEIRA LEITE, pág. 309; PONTUAL, pág. 338; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 772; LEONOR AMARANTE, pág. 25; WALTER ZANINI, pág. 645.

089 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Puxando a rede - ost - 35 x 50 - cid e d - 1992
Desenhista, gravador, pintor e escultor, radicado na Bahia. Sua arte é lírica, de boa técnica, baseada no povo, que lhe forneceu o melhor da sua temática. PONTUAL, pág. 116; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 180 e 181; TEIXEIRA LEITE, págs. 111 e 112; MEC, vol.1, pág. 355; BENEZIT, vol. 2, pág. 524; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717;ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

090 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Paisagem - osc - 30 x 44 - n/as.

091 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Casal - dn e l - 14 x 15 - ci
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

092 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL No atelier - ost - 81 x 60 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

093 - GEORGINA DE ALBUQUERQUE - (1885 - 1962)
LL Flores - ost - 54 x 73 - cid
Pintora e professora. Aos 15 anos, inicia sua formação artística com o pintor italiano Rosalbino Santoro (1858 - s.d.). Muda-se para o Rio de Janeiro em 1904, matricula-se na Escola Nacional de Belas Artes - Enba e estuda com Henrique Bernardelli. Em 1906, casa-se com o pintor Lucílio de Albuquerque e viaja para a França. Em Paris, frequenta a École Nationale Supérieure des Beaux-Arts e ainda a Académie Julian, onde é aluna de Henri Royer. Volta ao Brasil em 1911, expõe em São Paulo e, partir dessa data, participa regularmente da Exposição Geral de Belas Artes. De 1927 a 1948, leciona desenho artístico na Enba e, em 1935, é professora do curso de artes decorativas do Instituto de Artes da Universidade do Distrito Federal. Em 1940, em sua casa no bairro de Laranjeiras, no Rio de Janeiro, funda o Museu Lucílio de Albuquerque, e institui um curso pioneiro de desenho e pintura para crianças. Entre 1952 e 1954, exerce o cargo de diretora da Enba. TEIXEIRA LEITE, págs. 15 e 16; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 22 a 26; TEODORO BRAGA, pág. 107; REIS JR., pág. 370; PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, págs.17 e 141; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 455; ARTE NO BRASIL, pág 574; Acervo FIEO.

094 - NICOLAS VLAVIANOS - (1929)
LL Composição - e em a i 74/250 - h = 20 - as. - 1984
Natural de Atenas, Grécia, veio para o Brasil em 1961, após breve passagem por Paris em 1956, para estudar pintura. Dedicou-se inicialmente à escultura com soldagem de objetos metálicos de uso comum, passando mais tarde a acentuar a " pictorização de sua escultura ", no dizer de Mario Pedrosa, em 1966. Possui obras em diversos museus nacionais e coleção particulares de importância. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 1118; MEC, vol, 4, pág. 496; PONTUAL, pág. 546; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 769; LEONOR AMARANTE, pág. 136.

095 - CÂNDIDO PORTINARI - (1903 - 1962)
LL " Cabeça de criança " - dlc - 30 x 21 - cid - 1956
Com certificado de autenticidade n° 1024/A do Projeto Portinari. - Reproduzido no convite deste leilão.Nasceu na cidade paulista de Brodósqui, e faleceu no Rio de Janeiro. Artista desde sua infância ( desenhava desde 5 anos), abraçou a arte pelo resto vida. Reconhecido nacional e internacionalmente, conheceu e desfrutou a glória ainda vivo. Desenhista, pintor e muralista, Portinari a exemplo dos grandes vultos da nossa história, deixa-nos um legado precioso de arte e cultura. BENEZIT, vol.8, págs. 440 e 441; REIS JUNIOR, págs. 383/386; TEODORO BRAGA, págs. 195/196; PONTUAL, págs. 432/433/434; MEC, vol.3, págs 427 a 429; MAYER.89, pág.1327; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 550; ARTE NO BRASIL, pág. 571; LEONOR AMARANTE, pág. 12; F. ACQUARONE, pág. 241.

096 - JOHN GRAZ - (1891 - 1980)
LL Composição - ost - 76 x 80 - cid - 1960
Com certificado de autenticidade do Instituto John Graz. -Pintor suíço, estudou em Genebra, Munique e Paris. Casando-se com a brasileira Regina Gomide em 1920, fixou-se no Brasil, de onde não mais sairia. Foi um dos integrantes da Semana de Arte Moderna de 1922. Sua arte alia decorativismo e estilização. TEODORO BRAGA, pág. 112; PONTUAL, pág. 251; MEC, vol. 2, pág. 283; ITAU CULTURAL.; WALTER ZANINI, pág. 530; ARTE NO BRASIL, pág. 672; LEONOR AMARANTE, pág. 200, Acervo FIEO.

097 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Marinha - ast - 22 x 35 - cid e d - 1974
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

098 - JORGE GUINLE FILHO - (1947 - 1987)
LL Composição - osp - 22 x 32 - cie - 1982
Pintor e desenhista. Expôs com regularidade no Rio e São Paulo a partir de 1973, com ótimo mercado. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág.482; LEONOR AMARANTE, pág. 312. Acervo FIEO.

099 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - dn e a - 25 x 32 - cie
Pintor, arquiteto-paisagista, desenhista, decorador, artesão de jóias, tapeceiro e litógrafo, nascido em São Paulo-SP. Em 1913 muda-se com a família para o Rio de Janeiro, estudando arquitetura a partir de 1927 na antiga Escola Nacional de Belas Artes. A partir de 1931 trava conhecimento e desfruta da amizade dos modernistas, como Mario de Andrade, Anibal Machado, Guignard, Murilo Mendes, Tarsila, Oswald de Andrade, entre outros. Artista de méritos, ocupa lugar de destaque na cultura nacional. PONTUAL, pág. 94; TEIXEIRA LEITE, pág. 93; MEC. vol.1, pág.303; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.564; ARTE NO BRASIL, pág. 738; LEONOR AMARANTE, pág. 98.

100 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Figuras " - ast - 50 x 50 - ld - 1989
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

101 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Paisagem - ose - 25 x 33 - cid - 1965
Ex-coleção do crítico de arte Luiz Ernesto Kavall - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

102 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Cobra - dn - 10 x 17 - cid - 1929
Ex coleção Ninoross Bastos Ribeiro - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

103 - TIKASHI FUKUSHIMA - (1920 - 2001)
LL Composição - ost - 100 x 70 - cid
Natural da cidade japonesa de Fukushima, onde nasceu em 19 de janeiro. Vem para o Brasil em 1940, fixando-se em Lins, SP. Recebendo influência de Manabu Mabe, começa a se interessar por pintura. Em 1946, segue para o Rio de Janeiro, onde estuda com Tadashi Kaminagai, que o orienta na execução de paisagens impressionistas. Participa da I à IX BSP. Seu trabalho sofre transformações mais na direção do cubismo, no período da I à III BSP. A partir de 1957 sua pintura é informal, transformando-se depois no estilo que viria consagrá-lo como um dos grandes pintores abstratos do Brasil. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 141; TEIXEIRA LEITE, pág. 210; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644; LEONOR AMARANTE, pág. 383.

104 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Pastor - g - 21 x 18 - cid
Pintor, desenhista, gravador e serigrafista, nasceu em Colatina-ES, e faleceu em Vitória, naquele mesmo Estado. Autodidata. Em 1975, recebe o Prêmio de Melhor Exposição de Gravura do Ano, da APCA. Participou da 9ª Bienal Internacional de São Paulo, 1967 (Prêmio Itamarati Aquisição) e do Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1968 (Prêmio Isenção do Júri). JULIO LOUZADA vol.11, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 934.

105 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Barco - ost - 30 x 40 - cid
Este trabalho foi adquirido no Leilão realizado nos dias 4, 5 e 6 de Dezembro de 1963, no Museu de Arte de São Paulo, em, benefício do Hospital Albert Einstein - Leiloeiro Oficial Florestano. conforme etiqueta no dorso. - Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 21/07/2010.Nascido em Lucca, na Itália, radicou-se em São Paulo desde a mais tenra idade. Autodidata, iniciou sua carreira como pintor decorativista e de paredes. Considerado pela crítica como um dos grandes coloristas do século XX. Foi integrante do Grupo Santa Helena. REIS JUNIOR, pág. 378; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 426 e 428; JULIO LOUZADA vol.13, pág.1048; MEC. vol.4, pág. 496; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 684; LEONOR AMARANTE, pág. 28, Acervo FIEO.

106 - TOMIE OHTAKE - (1913)
LL Composição - ser. 78/100 - 37 x 76 - cid - 1999
Reproduzido sob o n.° 52 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Importantíssima pintora, nascida em Kyoto, Japão, e radicada no Brasil desde 1936, País que adotou inclusive a cidadania. Iniciou-se artisticamente a partir de 1950, com o pintor japonês visitante Keiya Sugano. Ligou-se ao Grupo Seibi, em cujos salões obteve diversas premiações. Participou ainda por várias vezes, com premiações, do SPAM e do SNAM. MEC, vol. 3, pág. 323; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 791; BENEZIT, vol. 7, pág. 791; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 140/141; PONTUAL, pág. 390; ART PRICE ANNUAL 1990, pág. 1464; TEIXEIRA LEITE, pág. 362/3/4; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 939; LEONOR AMARANTE, pág. 170; WALTER ZANINI, pág. 693; Acervo FIEO.

107 - ANGELO BIGI - (1899 - 1953)
LL " Estendendo a roupa " - ostcm - 32 x 40 - cie
Pintor italiano, imigrou ainda jovem para o Brasil, logo após a I Guerra, fixando-se em Minas Gerais. Manteve curso de artes na cidade de Juiz de Fora, onde foi um dos fundadores do Núcleo Antonio Parreiras. Dedicou-se a mais de um gênero de pintura, como a paisagem, a marinha e a natureza morta. Sobre a sua obra, H. Pereira da Silva comentou em 1948: "apesar de imprimir em alguns de seus quadros um aspecto cenográfico, sabe também em outros surpreender o lado sombrio e simples da vida". MEC, vol. 1, pág. 243; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 104; PONTUAL, pág. 77; ITAÚ CULTURAL.

108 - MARIA BONOMI - (1935)
LL " Plush " - lito. 9/20 - 58 x 78 - cid - 1995
Gravadora, pintora, figurinista, cenógrafa, muralista e escultora. No Brasil desde os nove anos de idade, residiu no Rio de Janeiro, com o seu avô, o construtor Conde Martinelli. Em 1950, já em São Paulo, estudou inicialmente com Yolanda Mohalyi, em seguida, a partir 1953, com Karl Plattner e Livio Abramo. Fez estudos de aperfeiçoamento no exterior, estudando com grandes mestres. Participante assídua de exposições coletivas, salões e mostras nacionais e internacionais, com muitas premiações. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 142; PONTUAL, pág. 80; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI,pág. 692; ARTE NO BRASIL, pág. 837; LEONOR AMARANTE, pág. 75, Acervo FIEO.

109 - EMIDIO DIAS CARVALHO - (1925)
LL " Ouro Preto " - ost - 50 x 70 - cie e d - 1965
Pintor nascido em Paços de Brandão, Portugal, em 4 de agôsto de 1925. Fixou residência em São Paulo, onde foi ativo, frequentando o atelier de Simeone, e convivendo e pintando com Volpi, Fukushima, Zanini, Zorlini, Carnelosso e outros. Expôs individualmente em 1959, 1977, 1978, 1982 e 1984, e coletivamente a partir de 1958, com sucesso de crítica e de público. Ganhou diversos prêmios, destacando-se a Medalha de Bronze (SPBA-SP em 1953), entre outras. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 208 e 209, Acervo FIEO.

110 - EMILE TUCHBAND - (1933 - 2006)
LL Flores - ose - 6 x 6 - cie
Natural de Paris, fixou residência no Brasil a partir de 1956. Cursou a Escola de Belas Artes e a Escola de Arquitetura em Paris. Foi auxiliar de Marc Chagall na elaboração do teto da Ópera de Paris. Em 1960 realizou o cartaz do filme Orfeu do Carnaval. Pintor adepto à escola francesa, levava para as suas telas paisagens e impressões do Brasil, em cores vivas e composição exótica. BENEZIT, 10/301; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 999 ; Acervo FIEO.

111 - ALEX DOS SANTOS - (1980)
LL Índia com tucano - ose - 73 x 58 - cie - 2009
Alex Benedito dos Santos nasceu em Jaboticabal, SP, no dia 13 de fevereiro de 1980. Pintor autodidata, fez cursos de escultura com o prof. Silvio Scarpa e xilogravura com o prof. Saulo. Participou de "workshops" com o pintor Sigbert Franklin, em 2001. Tem participado regularmente dos diversos Salões Oficiais nas cidades do interior do Estado, destacando-se: I e II Bienal de Artes e Cultura de Jaboticabal, em 1999 e 2001, Salão de Artes Plásticas de Brodósqui, em 2003, quando foi selecionado para o Mapa Cultural Paulista, Salão de Artes Plásticas de Araraquara, em 2003, Salão de Artes Plásticas de Guarulhos, onde obteve Menção Honrosa, em 2004, Salão de Artes Plásticas de Santos, em 2004, Salão de Artes de Piracicaba, em 2005, Salão de Artes Plásticas de Sales de Oliveira, em 2005, onde obteve Menção Honrosa, Salão de Artes Plásticas de Catanduva, obtendo Menção Honrosa, em 2006. Foi premiado com o 1º lugar nos Salões de Artes de Mococa, em 2003, Sales de Oliveira, em 2003, Araraquara, em 2004 e Piracicaba, em 2006. Expõe individualmente desde 2004. Acervo FIEO. -

112 - DILA (DILEUSA DINIS RODRIGUES) - (1939)
LL Vila - ost - 40 x 60 - cid - 1978
Pintora e gravadora, DILA se expressa plasticamente com esse olhar brasileiro que é a sua grande marca. Sua arte não tem referência entre os "naifs" nem entre os primitivistas do mundo inteiro. Ela é única." Trecho do crítico maranhense Ubiratan Teixeira. JULIO LOUZADA, vol. 7 - pág. 221; ITAÚ CULTURAL.

113 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Equilibrista - ser. 142/200 - 54 x 40 - cid
Um dos valores da pintura em São Paulo. Corradin expôs com frequência na Europa e nos Estados Unidos, onde seus quadros são muito apreciados. Também tem se dedicado com igual talento e sucesso a escultura. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 152; PONTUAL, pág. 143; MEC, vol. 1, pág. 448; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 215; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

114 - CAMPOS AYRES - (1881 - 1944)
LL Paisagem - ost - 60 x 85 - cie
Natural de Itapetininga, SP, Campos Ayres foi pensionista do Estado de São Paulo para estudar em Paris a partir de 1909, com Henry Royer, Fleury e Laurens. No SPBA obteve prêmios e menções. Dedicou-se especialmente à pintura de paisagem. A PINACOTECA-SP, possui duas telas de sua autoria. Expôs individualmente em São Paulo, nos anos de 1930, 1933 e 1938, com muito sucesso de público e crítica. TEODORO BRAGA, pág. 63; REIS JR., pág. 368; MEC, vol. 1,pág. 41; PONTUAL, pág. 105; WALMIR AYALA, vol. 1,pág. 167; ITAU CULTURAL; ACERVO FIEO, pág. 11.

115 - ALEX DOS SANTOS - (1980)
LL " Enchente em São Paulo " - ast - 70 x 50 - cie e d - 2010
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 111 deste catálogo.

116 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - lito. 11/100 - 70 x 50 - cid - 1976
Pintor e desenhista espanhol, Odriozola radicou-se no Brasil em 1953, e em 1965 mereceu o prêmio de Melhor Desenhista Nacional da Bienal de São Paulo, que em 1967 lhe dedicou sala especial. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 231; MEC vol, 3, pág. 291; PONTUAL, pág. 389.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 737; ARTE NO BRASIL, pág. 907; LEONOR AMARANTE, pág. 143; Acervo FIEO.

117 - BERNARDINO DE SOUZA PEREIRA - (1895 - 1985)
LL Paisagem - ost - 33 x 45 - cid - 1922
Pintor contemporâneo. Ativo em São Paulo. Foi discípulo de Antonio Rocco. Participou do SNBA, RJ, obtendo menção honrosa (1923), medalha de prata (1930); do SPBA, São Paulo, conquistando a grande medalha de ouro em 1934. De sua autoria o Museu Paulista possui a tela "Primeira Experiência com Balão de Bartolomeu de Gusmão". TEODORO BRAGA, pág. 53; MEC, vol. 3, pág. 367; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

118 - EVANDRO CARLOS JARDIM - (1935)
LL Composição - grav. P.A. - 14 x 20 - cid
Excepcional gravador e pintor, diplomado pela Escola de Belas Artes de São Paulo, em 1958. Suas obras são sensíveis, tem apuro artesanal e invenção formal; buscam o insólito da paisagem, transformando em arte quase surreal. PONTUAL, pág. 277; MEC, vol. 2, pág. 372; TEIXEIRA LEITE, pág. 264.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 764; ARTE NO BRASIL, pág. 966; LEONOR AMARANTE, pág. 240. Acervo FIEO. -

119 - ANTONIO EUGÊNIO PASCOTTO - (1924)
LL Por do sol - osp - 15 x 10 - cid - 1966
Natural de Mineiros do Tietê, SP, sua formação artística foi dada pelo pintor florentino, radicado no Brasil, Dario Mecatti. Foi moldureiro e restaurador de quadros, cuja técnica lhe foi ensinada por Renzo Gori. A partir de 1960 veio regularmente participando de diversas exposições coletivas e Salões oficiais no estado de São Paulo onde recebeu inúmeros prêmios, destacando-se: São Paulo, SP (1966, 1970, 1971, 1975, 1978, 1980, 1982, 1984, 1986); São Bernardo do Campo, SP (1970, 1976, 1986); Catanduva, SP (1981) e Ribeirão Pires, SP (1979). Exposições individuais em São Paulo, SP (1988 e 1990). JULIO LOUZADA, vol.13, pág. 432. ITAU CULTURAL.

120 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Natureza morta - osm - 16 x 23 - d
Procedente da coleção da família de Nicola Petti. -Ativo em São Paulo, foi também excepcional desenhista, aluno nesta capital, do pintor e professor alemão Georg Ficher Elpons; participou assiduamente do Salão Paulista de Belas Artes, desde sua inauguração em 1933, onde foi muito premiado. MEC, vol. 3, pág. 393; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 685; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

121 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL " De costas " - lito. 99/100 - 26 x 37 - cid
Este importante pintor, gravador, desenhista e professor, conquistou em 1957, no SNAM, o prêmio de viagem ao estrangeiro, voltando a ser contemplado na VII Bienal de São Paulo, como o melhor desenhista nacional. Foi aluno de Henrique Oswald e recebeu aconselhamento técnico de Goeldi. MEC vol.3, pág. 18; PONTUAL, pág.160/161; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 715; ARTE NO BRASIL, pág. 839; LEONOR AMARANTE, pág. 125; Acervo FIEO.

122 - ARNALDO BARBIERI - (1913)
LL " Velha fazenda " - ost - 30 x 40 - cid - 1984
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 008 deste catálogo.

123 - ANA GOLDBERGER - (1947)
LL " On Blueberryhill " - ast - 80 x 120 - cid e d - 2002
Pintora, desenhista e gravadora, natural de São Paulo-SP, onde nasceu a 6 de julho de 1947. Expõe individualmente desde 1976, participando de coletivas a partir de 1979. Em 1993 recebeu o Prêmio Aquisição no XXI Salão da Primavera no MAM de Resende-RJ. Em 1990 participou da Bienale des Femmes no Grand Palais em Paris, França. JULIO LOUZADA, vol 6 pág 453

124 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Capoeira - ser. 10/100 - 32 x 32 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 089 deste catálogo.

125 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Bandeirinhas - ser. 80/200 - 26 x 36 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 105 deste catálogo.

126 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Sereia - grav. 96/100 - 16 x 23 - cid - 1962
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

127 - IVO BLASI - (1932 - 2008)
LL " Cena parisiense " - ost - 40 x 50 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 002 deste catálogo.

128 - ERNESTO LACERDA - (1926)
LL Frutas - osc - 38 x 56 - cid
Pintor, desenhista e gravador nascido no Recife-PE e ativo no Rio de Janeiro, para onde se transferiu em 1946. Autodidata, frequentou depois a Universidade Temple, em Filadélfia, USA (1946/1947). Regressando ao Brasil cursa a ENBA (1948 e 1952) e estuda Litografia com Darel. Participou de coletivas: SNAM-RJ obtendo a medalha de bronze, prêmio aquisição e isenção de júri (1949, 1950, 1951 e 1956), além de ter realizado individual em 1966. MEC. vol. 2, pág. 435

129 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Surreal - lito. 4/40 - 42 x 32 - cid - 1976
Pioneiro do surrealismo, o qual praticava desde que chegou ao Brasil, em 1937, fixando residência em São Paulo. Participou de Salões Nacionais e Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1965, recebendo diversas premiações oficiais. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 497; MEC, vol. 2, pág. 474; TEODORO BRAGA, pág. 245; TEIXEIRA LEITE, pág. 286; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; LEONOR AMARANTE, pág. 142; Acervo FIEO.

130 - WALDOMIRO DE DEUS - (1944)
LL Família - asp - 50 x 33 - cid - 2006
Baiano de Boa Nova, Waldomiro de Deus é pintor e gravador. Em São Paulo desde 1960, expunha seus trabalhos nas praças da capital. Expõe em espaços oficiais desde 1965, inclusive no exterior. Ao todo já realizou mais de 100 exposições, com sucesso de crítica e de público. O seu trabalho mescla o misticismo religioso afro-baiano com elementos do cotidiano. ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 239; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

131 - SERGIO MIGLIACCIO - (1936)
LL Trabalhador - dlc - 23 x 28 - cid
Paulistano, nasceu em 26/1/1936. Em 1952, inicia por conta própria seus estudos de desenho, estudando posteriormente com a prof. Alice Moreira. A partir de 1958, foi aluno por seis anos do mestre Edmundo Migliaccio, seu tio, nas técnicas de desenho, pastel e óleo. Desde 1964 pinta profissionalmente, seguindo sua própria intuição na execução de retratos, nus, cenas urbanas, rurais, de gênero e naturezas mortas. Criou para a Industrias Votorantim, motivos para estamparia de tecidos, seguindo as tendências da moda da época. Individuais em 1970 e 1975. Coletivas a partir de 1982, figurando no SPBA-SP e UNAP-SP. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 739

132 - THEODORO MEIRELLES - (XX - 2009)
LL Rua - ost - 26 x 19 - cid - 1980
Pintor paulista com diversas exposições individuais e coletivas. Também participou de diversos Salões Oficiais, recebendo inúmeras premiações. JULIO LOUZADA vol.3, pág..724.

133 - MÂNLIO MORETTO - (1917)
LL Paisagem - a - 12 x 17 - cie - 1968 - Santa Catarina
No estado. -Natural da Capital de São Paulo, o artista encontrou sua melhor forma de expressão pintando paisagens. Aprendeu as regras de perspectivas com o professor e engenheiro F. Prestes Maia, em 1939. Foi aluno de Edgard Oehlmeyer. Participou de diversas mostras em SP e no RJ, recebendo diversas premiações. JULIO LOUZADA vol. 1 pág. 648/649

134 - PENG BO - (XX)
LL " Frutas " - ose - 50 x 35 - cie - 2008
Pintor com diversas participações em exposições individuais e coletivas. E participações em Salões Oficiais pelo Brasil.

135 - RENZO GORI - (1911 - 1999)
LL Rua Árabe - ose - 13 x 18 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

136 - TUNEU - (1948)
LL Composição - ser. 37/100 - 34 x 34 - cid - 1980
Nascido Antonio Carlos Rodrigues, em São Paulo, Capital. Desenhista e pintor, começou a desenhar profissionalmente por volta de 1960. Foi orientado por Tarsila do Amaral em 1966, mesmo ano que começou a participar de exposições. Artista renomado, Tuneu figurou em diversas exposições importantes no país, que trouxeram o panorama da arte dos dias de hoje. JULIO LOUZADA, vol. 12 pág. 410; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 764; LEONOR AMARANTE, pág.185, Acervo FIEO.

137 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Natureza morta - ost P.A. - 50 x 65 - cie - 1961
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 013 deste catálogo.

138 - GIORGIO VALENZIN - (1901 - 1978)
LL Veneza - a - 24 x 46 - cid
Desenhista, pintor e gravador. Nasceu em Pordenone e morreu em Veneza, ambas na Itália. Realizou exposições individuais em Veneza e Trieste (1949); em Milão (1954). Participou de muitos Salões oficiais, recebeu vários prêmios na Itália (1946 a 1949), inclusive na XXVI Bienal Internacional de Arte de Veneza e na Suíça, Genebra, obteve o primeiro prêmio de Desenho (1944). www.eugeniodavenezia.eu; www.findartinfo.com; www.arcadja.com; ART PRICE.

139 - NELSON NOBREGA - (1900 - 1997)
LL Mulher - ost - 65 x 52 - cid - 1939
Natural de Piracicaba, SP. Pintor, desenhista e professor. Estudou na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro. Optou pela pintura moderna, integrando a Familia Artística Paulista no final da década de 30. Pintor de temática variada, destacou-se pelo seu estilo próprio. A sua primeira individual aconteceu em 1926, dando inicio a uma carreira brilhante e muito destacada no cenário nacional. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 677; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584.

140 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Fachada - ser. 101/200 - 47 x 68 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 105 deste catálogo.

141 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Casal - ose - 30 x 24 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 016 deste catálogo.

142 - ROBERTO DE LAMONICA - (1933 - 1995)
LL Composição - grav. - 105 x 77 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 017 deste catálogo.

143 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Girassol " - ost - 80 x 60 - cid e d - 2009
Paulistano, o pintor nasceu em 10/5/1965. Estudou na APBA-SP, onde desenvolveu curso de desenho e pintura, frequentado sessões de modelo vivo. Individuais desde 1989 e coletivas em Salões Oficiais, com sucesso de crítica. Recebeu diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol.13, pág. 304; Acervo FIEO.

144 - CARLO DE SERVI - (1876 - 1947)
LL Paisagem - g - 13 x 23 - cie
Italiano de Lucca, iniciou seus estudos de pintura na Academia de Belas Artes daquela cidade. Em 1896 vem para o Brasil, onde trabalha na decoração de igrejas, estabelecimentos públicos e edifícios particulares, em várias cidades. Retorna para a Itália em 1931, por motivos de saúde. Entre as exposições das quais participa, destacam-se: Salão Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, 1899/1912; Exposição Geral de Belas Artes, na Escola Nacional de Belas Artes, Enba, Rio de Janeiro, 1899; Exposição de Belas Artes e Indústria, São Paulo, 1902. Após sua morte, sua obra figura nas mostras: A Paisagem Brasileira (1650-1976), no Paço das Artes, São Paulo, 1980; História da Pintura Brasileira no Século XIX, no Paço das Artes, São Paulo, 1983; Dezenovevinte: Uma Virada no Século, na Pinacoteca do Estado de São Paulo, Pesp, 1986; O Olhar Italiano sobre São Paulo, na Pesp, 1993. LAUDELINO FREIRE, pág. 517; TEODORO BRAGA, pág. 81; Catálogo da Exp., de Pint Italianos no Bras; Ed. Sociaste/1980; REIS JR, pág.365; MEC vol.2, págs 45 e 46; WLAMIR AYALA, vol.1, págs 247 e 248; PONTUAL, pág. 170; ITAÚ CULTURAL.

145 - JOSÉ ESTEBAN GRANERO - (1950)
LL Composição - ost - 80 x 100 - cid e d - 1994
Pintor e desenhista argentino, natural da cidade de Buenos Aires, onde nasceu a 28 de junho de 1950. Ativo em São Paulo, expôs individualmente em 1978, 1979 e 1980; e coletivamente a partir de 1979, inclusive no exterior. JULIO LOUZADA, Vol. 5, pág. 452.

146 - RENINA KATZ - (1925)
LL Composição - lito. P.A. 7/15 - 38 x 25 - cid - 1983
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 021 deste catálogo.

147 - GIUSEPPE D'ANDREA - (1928)
LL Natureza morta - ost - 30 x 60 - cid - 1984
Artista italiano que teve participação em várias exposições; Salões oficiais e leilões da Europa. JULIO LOUZADA VOL. 2, PÁG. 318; VOL. 4, PÁG.301; www.arcadja.com; web.artprice.com.

148 - PAULO PENNA - (1949 - 1988)
LL Avião de papel - lito. 33/60 - 24 x 17 - cie - 1983
Pintor, desenhista e gravador, natural de Rio Grande, RS. Fez figurinos e cenários para teatro e dança, decoração e ilustração. Foi aluno de Ornella Anselmi, Ida Vidal e Nestro Marques Rodrigues. Foi ativo em São Paulo, onde residia. Participou da mostra Os Artistas pelas Diretas, na Folha de São Paulo, em 1984, mesmo ano que expôs na Galeria Paulo Prado-SP, e também recebeu prêmios de aquisição no III Salão de Artes Plásticas de Araraquara e I Salão de Alphaville, SP. JULIO LOUZADA, VOL,5 pág, 797; ITAÚ CULTURAL; RGS, pág. 398.

149 - AXEL LESKOSCHEK - (1889 - 1976)
LL Portão - a - 39 x 28 - cid - 1974
Importante gravador, pintor e professor austríaco. Realizou sua formação artística na Áustria e ali publicou álbuns de xilogravuras e águas-fortes. Veio residir no Brasil em 1930, fugindo do nazismo, aqui ficando até 1950. Ilustrou diversas publicações nacionais, entre elas, e principalmente, as edições brasileiras dos romances de Dostoiévski (Ed. José Olimpio). Foi professor, entre outros, de Renina Katz, Fayga Ostrower e Ivan Serpa. MAYER/88, pág.494; JULIO LOUZADA, vol.1, pág.609; BENEZIT, vol.6, pág.612, ART PRICE ANNUAL/2000, pág.1464; PONTUAL, pág.309, TEIXEIRA LEITE, pág.284; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 840; Acervo FIEO.

150 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL Composição - ser. 464/480 - 14 x 20 - cid - 1989
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

151 - BENIAMINO PARLAGRECO - (1856 - 1902)
LL Paisagem - osm - 16 x 24 - cie
Com etiqueta do Ateliê de Conservação e Restauro Ruth Sprung Tarasantchi - São Paulo. Ex coleção A. dos Santos Sá. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 024 deste catálogo.

152 - FRANCISCO REBOLO GONSALES - (1903 - 1980)
LL Paisagem - lito. p - 53 x 34 - cid
Grande pintor paulistano, um dos principais membros do Grupo Santa Helena e da Família Artística Paulista, Rebolo é acima de tudo um paisagista de colorido suave e desenho sensível. MEC, vol. 4, pág. 28/29; TEODORO BRAGA, pág. 202/3; PONTUAL, pág. 447/448; REIS JR., pág. 382; TEIXEIRA LEITE, pág. 433/434/435.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; LEONOR AMARANTE, pág. 13; ARTE NO BRASIL; Acervo FIEO.

153 - FRANCESCO DOMINGO SEGURA - (1893 - 1974)
LL Figura - osm - 27 x 14 - cie
Com etiqueta de Arte, Exposições e Edições, Fernando Millan, no dorso. -Pintor, desenhista, gravador. Estuda na Academia Livre - formada pelo grupo Les Arts - e realiza sua primeira mostra individual no Salão de Publicidade em 1917, em Barcelona. Em Paris, entre 1919 e 1927 convive com o pintor Pablo Picasso (1881 - 1973). Entre 1932 e 1939, atua como secretário do Sindicato dos Artistas Pintores e Escultores da Catalunha, organizando, por incumbência do governo republicano, a Casa de Cultura. Com o fim da Guerra Civil Espanhola, é proibido de expor, tornando-se alvo de perseguições políticas. Em 1950, muda-se para a Argentina e, no ano seguinte, para São Paulo, onde leciona gravura na Escola de Belas Artes. Em 1962, inaugura a Galeria F. Domingo e cria o Grupo Bisonte, com Walter Levy, Pere Tort, Jagobo, Paulo Chaves e outros. Em 1965, Júlio de Mesquita Filho encomenda-lhe retratos de personalidades ligadas ao jornal O Estado de S. Paulo, como Alberto Salles e Euclides da Cunha - entre suas obras, é conhecido o retrato de Gaudí, 1968, doado pelo colégio de Arquitetos à Prefeitura Municipal de Barcelona. É homenageado com o Prêmio Inglada - Guillot, em 1953, nessa mesma cidade. ITAU CULTURAL.

154 - HÉLIOS SEELINGER - (1878 - 1965)
LL Nus - a e p - 45 x 45 - cid - 1913 - Paris
Natural do Rio de Janeiro, seu pai era alemão e sua mãe brasileira, descendentes de franceses e gregos. O artista estudou na ENBA (1892-1896), onde foi aluno de Henrique Bernardelli. Recebeu influência do artista alemão Franz von Stuck, na Academia de Belas Artes de Munique, onde ali foram seus contemporâneos Kandinsky, Paul Klee e Franz Marc. SEELINGER decorou o salão nobre do Clube Naval do Rio de Janeiro, a convite do Ministério do Marinha (1910). PONTUAL, pág.481; TEIXEIRA LEITE, pág. 466; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 431; ARTE NO BRASIL, pág. 574.

155 - HENRIQUE BERNARDELLI - (1858 - 1936)
LL Camponesa - ost - 27 x 18 - cid
Natural de Valparaíso, Chile, Henrique Bernardelli faleceu no Rio de Janeiro, cidade brasileira que adotou, inclusive a nacionalidade na década de 1870. Frequentou a Academia Imperial de Belas Artes, inclusive como aluno de Zeferino da Costa. Em 1878 viajou para a Itália, encontrando-se com o irmão, Rodolfo, escultor, que gozava merecido prêmio de viagem conquistado na Academia. Foi professor da ENBA-RJ. Os seus trabalhos inculcam um temperamento irriquieto, nervoso, sôfrego de impressões. A sua obra é original, vigorosa, cheia de calor e de ousadia. MEC, vol.1, pág.217/218; WALMIR AYALA, vol.1, pág.96/7; TEIXEIRA LEITE, pág.71, ARTE NO BRASIL, vol.1, pág.32; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 411; ARTE NO BRASIL, pág. 392; F. ACQUARONE.

156 - LIVRO -
LL -
Álbum com nove reproduções de trabalhos de Calasans Neto, com apresentação de Carlos Eduardo Rocha, Editora Cultrix/São Paulo. -

157 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Figuras - g - 37 x 26 - cid
Desenho original para a capa da revista Careta. -Nasceu e faleceu no Rio de Janeiro. Foi pintor, desenhista, ilustrador e caricaturista. Realizou mais de cem mil desenhos, não se conhecendo um único ruim. Observador arguto, retratou com maestria e humor o cotidiano de sua cidade natal, da qual, consta, ausentou-se por duas únicas ocasiões. JULIO LOUZADA vol. 10, pág. 181; CARICATURISTAS BRASILEIROS, de Pedro Corrêa do Lago, pág. 74; WALTER ZANINI, pág. 448; ARTE NO BRASIL, pág. 646.

158 - JOSÉ MARIA DE ALMEIDA - (1906 - 1995)
LL " Cabo Frio " - osm - 24 x 28 - cie e d - 1941
Pintor português, radicado no Brasil (Rio de Janeiro) desde 1920; estudou pintura no Liceu de Artes e Ofícios e na antiga ENBA, onde foi aluno de Rodolfo Chambelland. Conquistou, no SNBA (ao qual começou a comparecer em 1937), menção honrosa (1939) e as medalhas de bronze (1943) e de prata (1949). Foi premiado também no Salão da Associação dos Artistas Brasileiros (medalhas de ouro e de honra em 1955 e 1965). Fez diversas exposições individuais no Palace Hotel (GB), entre 1940 e 1949, bem como no MNBA (1952 - 1958). Realizou viagens por várias cidades européias que ficaram retratadas em sua pintura, de caráter inteiramente figurativo. TEODORO BRAGA, pág. 31; Catálogo da Exp. de Paisagem Brasileira, Min. da Educ. e Saúde. - MNBA/Rio/1944; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 32; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 7, Acervo FIEO.

159 - JUDITH LAUAND - (1922)
LL Composição - mon. - 15 x 12 - cie e d - 1998
Catalogado sob o n° 92 do acervo de Judith Lauand. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

160 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Baile - ser. - 24 x 13 - cie
Assinado na tela serigráfica. Editada pela Oficina de Serigrafia Mario de La Parra - Rio de Janeiro. Reproduzido sob o n.° 33 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

161 - JOAQUIM LOPES FIGUEIRA JUNIOR - (1904 - 1943)
LL Cabeça Menina - e em b - h = 21 - as.
Reproduzido no livro da Exposição "De Valentim a Valentim, a Escultura Brasileira - Século XVIII ao XX ", realizada no Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera. -Escultor e pintor, participante do Salão Paulista de Belas Artes em 1934 e 1936, quando recebeu as pequenas medalhas de prata e de ouro. Na Divisão Moderna do SNBA recebeu o prêmio viagem ao País, em 1941. Integrou a Família Artística Paulista, participando de suas mostras entre 1937 e 1940. Quirino Campofiorito, artista e festejado crítico de arte, assim disse a seu respeito: "Faleceu prematuramente Figueira, quando sua obra confirmava um rigor estético que tinha sua medida na simplicidade do modelado e na espontaneidade da objetividade figurativa." MEC, vol.2, PÁG.173; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 348; PONTUAL, pág. 212; TEIXEIRA LEITE, pág.193; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL; WALTER ZANINI, pág. 586.

162 - MARIA DA PAZ MECATTI - (1918 - 1976)
LL Porto - ost - 50 x 50 - cid
Natural dos Açores, Portugal, onde nasceu a 11 de outubro de 1918, vindo a falecer em São Paulo, em 4 de setembro de 1976, onde foi ativa. Foi casada com o pintor Dario Mecatti. Disfrutou de reconhecimento nacional e internacional, com unanimidade de critica e de público. Expôs suas obras a partir de 1938, na Europa, e também nas cidades de Buenos Aires, Lisboa, Florença e São Paulo.

163 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Casario - g - 22 x 32 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 038 deste catálogo.

164 - FERNANDO COELHO - (1939)
LL " Duricurimaior " - ostce - 60 x 85 - cie e d - 1983
Pintor baiano nascido em Salvador. Inicialmente publicitário de sucesso, dedica-se integralmente à pintura a partir de 1963. Além de exposições individuais nas Galerias Querino (Salvador), Astréia (SP), e Bonino (RJ), expôs na Alemanha e participou dos SNAM e BNAP. Produz pintura que, fixando paisagens urbanos, se situa entre o figurativismo e o abstracionismo. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 209/210; MEC, vol. 1,pág. 441; PONTUAL, pág. 139; TEIXEIRA LEITE, pág. 126; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 74.; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

165 - PABLO PICASSO - (1881 - 1973)
LL " La Paloma del Porvenir " - lito. - 54 x 73 - cid - 1962
Assinado na pedra litográfica. -Considerado o maior pintor do século XX. ART PRICE ANNUAL, 200, págs.1946 a 1968; BENEZIT, vol.8, págs.297 a 303; ARTE NO BRASIL, pág. 564.

166 - REYNALDO FONSECA - (1925)
LL " Lucila Nogueira " - osc - 70 x 50 - csd - 1983
Reproduzido sob o n.° 91 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Pintor, desenhista, gravador e professor pernambucano, natural da cidade do Recife, onde é ativo. Estudou no Rio de Janeiro, pintura com Portinari e gravura em metal com Henrique Oswald. Conquistou diversos prêmios em pintura e gravura na Divisão Moderna do SNBA-RJ. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.263; MEC, vol.2, pág.184; PONTUAL, pág.220; TEIXEIRA LEITE, pág.205; WALMIR AYALA, vol.2, págs. 243 a 245; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 879.

167 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 9 x 18 - cie
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

168 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema - 86 " - ast - 22 x 27 - d - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 039 deste catálogo.

169 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Composição - a e g - 23 x 31 - cid - 1960
Natural de Corumbá-MT, estudou desenho e pintura na Escola de Belas Artes em São Paulo entre 1946 e 1949. Nos anos 50, aperfeiçoou estudos com Joaquim da Rocha Ferreira, Yoshiya Takaoka e Samson Flexor. Participou do Grupo Guanabara em 1952 e do Atelier-Abstração, liderado por Samson Flexor, em 1953. Expõs individualmente a partir de 1955. Recebeu o prêmio de melhor desenhista nacional em 1957 e o prêmio aquisição nacional em 1963. PONTUAL, pág. 551; TEIXEIRA LEITE, pág. 541, JULIO LOUZADA vol.9, pág. 919; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 942; LEONOR AMARANTE, pág. 57.

170 - LANTONIO - (1969)
LL Composição - e em f p - 40 x 100 - as.
Nasceu em São Paulo. Escultor autodidata que, a partir de 2001, dedica-se exclusivamente ao trabalho artístico. A busca pelo material ideal o levou a diversas experiências com madeira, cerâmica, ferro e aço inoxidável. Em 2004, o ferro se torna sua principal matéria-prima e passa, então, a produzir esculturas compostas em aço inoxidável, tubos e chapas de ferro. Exposições individuais: São Paulo (2003, 2006). Coletivas: Campos do Jordão, SP (2002); São Paulo (2003, 2004). www.galeriamalivillasboas.com.br.

171 - TORQUATO BASSI - (1880 - 1967)
LL Marinha - ost - 65 x 85 - cid
Nascido em Ferrara / Itália, veio para o Brasil ainda muito jovem, fixando-se em São Paulo, onde desenvolveu sua vida artística. Participou durante anos do Salão de Belas Artes do Rio de Janeiro, Salão Paulista de Belas Artes e de mostras de pintores italianos. Tem obras na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu Paulista de Belas Artes. TEODORO BRAGA, pág. 47; PONTUAL, pág. 58; MEC, vol. 1, pág. 188; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 89; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

172 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL Paisagem - dn - 17 x 12 - cid
Pintor, desenhista, gravador e professor. No dizer de Rodrigo de Melo Franco de Andrade, no álbum de reproduções da obra do artista, em 1967: "Quando Guignard voltou da Europa, para onde tinha ido menino, só regressando com mais de 30 anos, redescobriu o Brasil, tomado de uma ternura e de uma admiração comovidas que conservou até os seus últimos dias. Toda a obra que produziu, desde então, ficou impregnada da emoção e da poesia sentidas naquele reencontro com a terra natal." PONTUAL, pág. 254 a 256; MEC, vol. 2, pag. 304; TEIXEIRA LEITE, pág. 236 a 240 ; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 404; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1013; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 373/375/377; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 559; ARTE NO BRASIL, pág. 505; LEONOR AMARANTE, pág. 28.

173 - ALFREDO ROCCO - (1914 - 1999)
LL Natureza morta - ose - 17 x 20 - cie - 1983
Com etiqueta da Exposição Sociarte - II Seleção de Pintores Contemporâneos, realizada no Club Atlêtico Monte Líbano - Junho 1983, no dorso. -Nasceu e faleceu em São Paulo, Capital, onde foi ativo. Pintor de retratos, marinhas, e pinturas de gênero. Inicia-se na pintura estudando com Antônio Rocco e Bigio Gerardenghi (1938). Expôs individualmente em Paris (1940); tendo participado de coletivas a partir de 1938. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 828; PONTUAL, pág. 454; MEC, vol. 4, pág. 82/3; ITAÚ CULTURAL.

174 - CARLOS OSWALD - (1882 - 1971)
LL " Última Ceia " - grav. - 27 x 38 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 047 deste catálogo.

175 - ANTONIO HENRIQUE AMARAL - (1935)
LL Rosto - ost - 30 x 30 - cid
Gravador, desenhista e pintor, foi aluno de Lívio Abramo no MAM / SP, e de Shiko Munakata, no Pratt Graphic Art, em Nova York. Artista consagrado nacional e internacionalmente. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 37; MEC, vol. 1, pág. 73; PONTUAL, pág. 21;TEIXEIRA LEITE, pág. 23 a 25; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; ARTE NO BRASIL, pág.903; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

176 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Ex-voto " - ase - 27 x 35 - cse e d - 1979
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

177 - GEORGINA DE ALBUQUERQUE - (1885 - 1962)
LL Congresso Eucarístico - dn - 25 x 35 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 093 deste catálogo.

178 - SERGIO MILLIET - (1898 - 1966)
LL Peixes - osm - 40 x 50 - cid
Nascido e falecido em São Paulo, Capital. Poeta, ensaísta, crítico literário e de arte, e pintor. Ao lado de suas múltiplas atividades de poeta, crítico e estudioso das artes plásticas, Sergio Milliet também foi assíduo pintor de domingo, especialmente das praias de Santos. Foi diretor artístico do MAM-SP, o qual organizou em 1969, uma exposição de sua pintura, comentada no Jornal do Brasill, de 22/9/1969. PONTUAL, pág. 361; JULIO LOUZADA vol.10, pág. 598; ITAÚ CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 325. Acervo FIEO.

179 - ROBERTO GABRIEL CRIVELLÉ - (1936)
LL Moisés - m em b 65/100 - h = 21 - d
Importante escultor catalão, natural de Barcelona, radicado no Brasil. Criou e executou o Prêmio Miguel de Cervantes, concurso literário patrocinado pela Embaixada da Espanha. A partir de 1972 participa de importantes coletivas e, a partir de 1979 expõe individualmente em todo o País. Possui extenso e significativo curriculum de exposições e prêmios. Conquista em 2003 a Grande Medalha de Ouro, no 54º Salão Paulista de Belas Artes. JULIO LOUZADA vol. 10 pag. 246 e 247

180 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato vermelho - aspce - 30 x 42 - cie
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

181 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL " O chapeosinho vermelho " - g - 35 x 24 - cie
Desenho original para a capa da Revista Fon Fon. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 157 deste catálogo.

182 - ATTILIO PRATELLA - (1856 - 1932)
LL Porto - osm - 22 x 36 - cie
Ex coleção Lucydio Cerávolo. -Este excepcional pintor italiano nasceu em Lugo, na Romagni no dia 11 de abril de 1856. Ativo na cidade de Nápolis onde pintou fantásticas paisagens e marinhas de uma realidade sensível, suas obras muito apreceiadas, são disputadas em leilões realizados nas principais cidades da Europa. O autor consta do acervo de museus da Itália e outro países europeus. BENEZIT, vol. 8, pág. 472; MAYER/83, pág. 987; BOLAFFI, nº 12, pág. 280; ART PRICE ANNUAL/2000, pág. 2020.

183 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Rosto - dn - 23 x 15 - ci - 1947
Desenhista, gravador, ilustrador, pintor, escultor e professor, nasceu em São Simão, SP. Estuda fundição, mecânica e entalhe em madeira na Escola Profissional Masculina do Brás, SP. Passa a realizar xilogravuras a partir de 1943. Atua como ilustrador do Suplemento Literário do ‘Diário de São Paulo’, do ‘O Estado de S. Paulo’ e do ‘Jornal do Estado da Guanabara’. Quando reside no Rio de Janeiro, a partir de 1949, freqüenta os cursos de gravura em metal, com Henrique Oswald e de litografia, com Poty, no Liceu de Artes e Ofícios. Em Salvador (1952), trabalha com Mario Cravo Júnior. .Recebe o prêmio de viagem ao exterior do Salão Nacional de Arte Moderna (1953) e vai para a Academia de Artes Aplicadas, em Viena. Passa a dedicar-se principalmente ao desenho, à litografia e à gravura em metal. Em 1969, sua obra completa é adquirida pelo governo do Estado de São Paulo, passando a integrar o acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo . Em 1978, a casa em que nasceu, em São Simão, é transformada em museu e tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo - Condephaat. Participou de muitas exposições e das Bienais de: São Paulo (1951 a 1961, 1967, 1969, 1979, 1985, 1989); Veneza (1950, 1956, 1958, 1962); Paris (1959). Principais prêmios: Bienal de São Paulo (1951, 1955, 1957, 1959, 1967); Bienal de Veneza (1950, 1956, 1958,1962); Bienal de Paris (1959). PONTUAL, PÁG. 249; MEC, VOL. 2, PÁG. 281 E 282; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL.1, PÁG. 439; VOL. 5, PÁG. 453; VOL. 9, PÁG. 383.

184 - CESAR LACANNA - (1901 - 1983)
LL Família - psa - 15 x 15 - cie
Com carimbo do Atelier de Arte Decorativa - Osirarte dirigida pelo pintor e arquiteto Paulo Claudio Rossi Osir, São Paulo, no dorso.Pintor, escultor e ceramista paulista, estudou com Elpons e Barchitta. Como pintor, trabalhou a paisagem, a natureza-morta, nus e retratos, numa atmosfera realista, evocativa de Daumier. TEODORO BRAGA, pág.136; MEC vol.2, pág. 435; WALMIR AYALA, vol.1, pág.453; PONTUAL, pág.297; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623.

185 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " O grande milagre " - ast - 38 x 46 - cid - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 060 deste catálogo.

186 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL Flores - astcm - 120 x 120 - cid e d - 1992
Com etiqueta de Nara Roesler Galeria - São Paulo e etiqueta do Projeto " INCER'93 " realizado no Pavilhão de Exposições da Bienal de São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 057 deste catálogo.

187 - AGOSTINHO BATISTA DE FREITAS - (1927 - 1997)
LL Paisagem - ost - 50 x 65 - cid - 1980
Começou a pintar no início da década de 1950 (e ele próprio relatou que vendia seus trabalhos na Praça do Correio da capital paulista) sendo logo descoberto por Pietro Maria Bardi que organizou uma exposição de seus trabalhos no Museu de Arte de São Paulo, em 1952, mais tarde apresentados também, no Museu de Arte Moderna de São Paulo e da Bahia e no Museu de Arte Contemporânea de Campinas. Participou da XXXIII Bienal de Veneza (1966). MEC, vol. 2, pág. 210; PONTUAL, pág. 225; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 323; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 208; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 214; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

188 - ESCOLA EUROPÉIA, SÉC.XIX -
LL Paisagem - ost - 26 x 40 - cie ileg. - Genova

189 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Vênus e pássaro - dch - 22 x 30 - cid - 1964
Reproduzido sob o nº 10 em catálogo de Lordello e Gobbi - Escritório de Arte - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

190 - TIKASHI FUKUSHIMA - (1920 - 2001)
LL Composição - ost - 40 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 103 deste catálogo.

191 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Nu - dc e a - 43 x 27 - cid - 1943
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

192 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL Peixes - tst - 29 x 36 - cie - 1984
Com certificado firmado pelo autor em 3.12.1984 - Fortaleza/CE, no dorso. -Natural de Alto Tejo, Acre, foi o pintor FRANCISCO DA SILVA um primitivista, fabulista das lendas amazonenses, ativo no Ceará. Filho de índio peruano com brasileira, fixou-se ainda criança em Fortaleza. Foi descoberto artista em 1943, pelo também artista o suiço Jean Pierre Chabloz, que bancou suas primeiras tintas. O mesmo Jean Pierre, nove anos depois, lança-o em Paris. O crítico Rubens Navarra assim escreveu sobre a obra desse artista acreano: " ... os guaches desse artista indígena são qualquer coisa de muito sério. Esse índio é uma espécie de Dali em estado de natureza. Ao lado do seu surrealismo primitivo, chamemos assim, há um lado arte-aplicada que podia servir excelentemente para ornamentos de cerâmicas , lembrando estampas chinesas de pássaros ou antigos vasos de civilizações passadas." Já André Malraux qualifica-o de " um artista primitivo dentre os maiores do mundo." Expôs individualmente no Brasil a partir de 1943 e em diversas mostras coletivas no exterior, com premiações, destacando-se aquela recebida na XXXIII Bienal de Veneza, 1966. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 1056; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE; ARTE NO BRASIL, Acervo FIEO; TEIXEIRA LEITE, pág. 478.

193 - RANCHINHO - (1923 - 2003)
LL Paisagem - g - 30 x 38 - cid
Seu verdadeiro nome era Sebastião Theodoro Paulino da Silva, nascido na cidade paulista de Oscar Bressane, no dia 7 de janeiro de 1923, mudando-se com a mãe, então viúva, para Assis, SP, onde viveu até morrer. Pintor ingênuo, hoje consagrado, comeu durante a sua vida " o pão que o diabo amassou", conforme narra, de forma pungente, R. Rugiero, no catálogo de exposição do artista no ano de 1988, de cujo texto, reproduzido no vol. 4, página 931, do dicionário JULIO LOUZADA, extraímos o seguinte texto: "... Com o tempo pôs-se a viver exclusivamente da catança de papéis, latas, garrafas - e de algumas famílias obtinha também comida e roupas velhas. Passou a habitar ranchos de beira de estrada, abandonados, donde lhe veio o apelido de Ranchinho, com a qual a garotada o atazanava, atirando-lhe pedras e gritando o nome que o punha fora de si. Por fim fixou-se num casebre, em uma granja abandonada, e alí viveu até 1962, em grande necessidade. E sempre desenhando obsessivamente em qualquer superfície branca que lhe caísse nas mãos." Foi descoberto pelo escritor José Nazareno Mimessi, que percebeu em Ranchinho um impressionante fenômeno artístico, no que não estava enganado. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 259; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

194 - GREGORY FINK - (1946)
LL Figura - tm - 75 x 60 - cid e d - 1974
Natural de Londres, Inglaterra (6/9/1946). Pintor, desenhista e gravador ativo em São Paulo, com diversas exposições. JULIO LOUZADA, vol. 12 , pág. 159

195 - SALVADOR DALI - (1904 - 1989)
LL Surreal - lito. 56/300 - 76 x 57 - cid
Pintor, gravador e cartazista. Grande mestre Catalão. Personagem extravagante, louco, irreverente, apocalíptico, são alguns dos adjetivos mais frequentes dados à sua pessoa, mas foi, sobretudo, um gênio. ART PRICE ANNUAL, 2000, págs.582 a 585: BENEZIT, vol.3, págs. 329 a 331; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 309

196 - HENRIQUE CAVALLEIRO - (1892 - 1975)
LL Natureza morta - ostcc - 47 x 54 - cie
Pintor, desenhista e professor. Foi aluno de Eliseu Visconti, tendo recebido em 1918 o prêmio de viagem à Europa. Participou de diversos salões e exposições. REIS JR., pág. 375; TEODORO BRAGA, pág. 117; PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 2, pág. 45 e 275; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 187 e 190; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 446; ARTE NO BRASIL, pág. 556; Acervo FIEO.

197 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Sereia - dn - 25 x 35 - cid - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 116 deste catálogo.

198 - FERNANDO IKOMA - (1934)
LL Paisagem - ost - 50 x 70 - cid
Pintor e desenhista. Foi considerado um dos melhores desenhistas da América do Sul. Vive no Paraná. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 170; ITAÚ CULTURAL.

199 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - a - 16 x 24 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

200 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL " Sonho de Clarinetista " - ost - 55 x 38 - cie e d - 1973
Com certificado de autenticidade n° 0431-0908 do Projeto Graciano. - Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 26/07/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

201 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Pássaro - e em ac - h = 14 - n/as.
Artista cinético, pintor, desenhista, natural de Natal, RN. Em 1932, muda-se com a família para a região onde, atualmente, se localiza o Estado de Israel. Inicia seus estudos de arte no ateliê do pintor Haaron Avni e do escultor Sternshus e estuda estética com Shor. Freqüenta o Instituto Municipal de Arte de Tel Aviv. Retorna ao Brasil em 1948, e se instala no Rio de Janeiro. Convive com os artistas Ivan Serpa, Renina Katz e Almir Mavignier. Em 1954, integra o Grupo Frente, ao lado de Ivan Serpa, Ferreira Gullar, Mário Pedrosa, Franz Weissmann, Lygia Clark e outros. Desenvolve a partir de 1964 os Objetos Cinéticos, um desdobramento dos cinecromáticos, mostrando o mecanismo interno de funcionamento e suprimindo a projeção de luz. O rigor matemático é uma constante em sua obra, atuando como importante recurso de ordenação do espaço. É considerado internacionalmente um dos pioneiros da arte cinética. ITAUCULTURAL

202 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL " As mãos são calo " - ost - 60 x 80 - cid e d - 1974
Com apenas dezesseis anos de idade mudou-se para Recife, a fim de concluir seus estudos. Após cursar a escola de comércio de Pernambuco, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi buscar fama através da música, sua primeira paixão. Destacou-se como compositor e intérprete de música popular nordestina, o que lhe valeu a possibilidade de montar um restaurante de comida nordestina em SP, muito famoso durante vários anos, o Cabeça Chata. Apesar de viver, em SP, suas raízes ainda permanecem em Pernambuco. De uma forma autodidata começou a dedicar-se à pintura, retratando o folclore nordestino, sua gente, suas vidas, fase que sustentou até o seu desaparecimento, com uma menção surrealista. Expôs individualmente nas Galerias Astreia e Capela (SP), e na Ranulfo em Recife (1969). Em 1968, apresentado por Aldemir Martins, teve publicado o álbum de serigrafias Meu Brasil. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 56; MEC, vol. 1, pág. 109; PONTUAL, pág. 38; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 18; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

203 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Vênus - grav. - 17 x 19 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

204 - PEDRO WEINGÄRTNER - (1856 - 1929)
LL Paisagem - grav. - 14 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 079 deste catálogo.

205 - NIELS FREDERIK SCHIOTTZ-JENSEN - (1855 - 1941)
LL Arco di Settimio Severo - Roma - ost - 42 x 32 - cie
Desenhista e pintor nascido em Vordingborg, Dinamarca. Foi aluno de F. Vermehren, N. Simonsen, J. Exner e J. Roed, em Copenhague, na Academia Real de Belas Artes da Dinamarca e da Academia Colarossi, em Paris, de 1882 a 1883. Realizou diversas viagens de estudo pela Itália (1886, 1911) e Tunísia (1900). Participou de muitas exposições oficiais e foi premiado em 1886, 1895. BENEZIT, VOL. 9, PÁG. 379; ART PRICE; www.artvalue.com; www.eclecticartgallery.com.

206 - ROLANDO NATAL SCURZIO - (1931 - 1998)
LL " Venezia - Le due Ponti in curva " - ose - 60 x 73 - cie e d - Itália
Pintor de tendência figurativa com temática que se extravasa em forte colorido expressionista. Estudou com o professor Mecozzi e com o mestre Arlindo Castellane di Carli. Participou de várias exposições e recebeu vários prêmios em 1978. No Salão Paulista de Belas Artes recebeu Menção Honrosa. JULIO LOUZADA, vol. 7, pág. 647, Acervo FIEO.

207 - SHOKICHI TAKAKI - (1914 - 2006)
LL Rosas - ost - 40 x 50 - cid
Nasceu em Niegata, Japão, em 15/7/1914. No Brasil desde 1927, onde faleceu. Autodidata até os últimos dias de vida. De lavra acadêmica, sua pintura reproduz paisagens, naturezas mortas, figuras humanas, flores e marinhas, em cunho realista e naturalista. Pintor com diversas participações no Salão Paulista de Belas Artes, tendo obtido medalha de bronze. JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 315; MEC, vol. 4, pág. 352.

208 - MARIO GRUBER - (1927)
LL " Série fantasiados " - ost - 70 x 60 - cid e d - 2009
Pintor e gravador, Gruber é um dos principais artistas de São Paulo desde quando, ainda muito jovem, tomou parte no Grupo dos 19. PONTUAL, pág. 253; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 370; MEC, vol. 1, pág. 466; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 448; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.649; ARTE NO BRASIL, pág. 803; LEONOR AMARANTE, pág. 376; Acervo FIEO.

209 - VINCENZO IROLLI - (1860 - 1942)
LL Paisagem - a - 23 x 28 - cid
Italiano, o pintor nasceu em Nápoles. Sua obra tem como temática principal os fatos históricos. Expôs em Nápoles, Milão e Veneza. Acervos: Palais de Beaux Arts em Paris e Museu de Mulhouse, França. JULIO LOUZADA vol.5, pág. 504; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1203; BÉNÉZIT vol 5 pág 728

210 - TADASHI KAMINAGAI - (1899 - 1982)
LL São Luiz do Maranhão - oscce - 80 x 63 - cid - 1952
Reproduzido sob o n.° 160 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - Reproduzido no convite deste leilão.Grande pintor japonês da Escola de Paris, amigo de Marquet, Vlaminch e Déiran, entre outros, passou no Brasil praticamente toda a década de 1940, aqui se ligando de amizades a pintores como Portinari, Pancetti e Djanira, e iniciando na arte vários jovens pintores de ascendência nipônica, como Flávio Shiró Tanaka, por exemplo. Autor de paisagem, naturezas mortas e retratos de excelente qualidade pictórica, Kaminagai veio freqüentes vezes ao Brasil, onde expôs com enorme sucesso. TEODORO BRAGA, pág.134; BENEZIT, vol.6, pág.152; WALMIR AYALA, vol.1, pág.435 e 437; MEC, vol.2, pág.401; PONTUAL, pág.287; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 643; ARTE NO BRASIL; Acervo FIEO.

211 - DOMENICO CALABRONE - (1928 - 1999)
LL Cavalo - m em b Ex. n° 10 - h = 54 - b
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

212 - ALUIZIO VALLE - (1906 - 1988)
LL Paisagem - ost - 32 x 46 - cie
Aluizio Albuquerque Silva do Valle nasceu na cidade de Paraíba do Sul-PB, e faleceu na capital fluminense de Niterói, onde foi ativo pintor e professor. Estudou na Escola Nacional de Belas Artes, onde foi aluno de Marques Júnior, Cunha Melo, Augusto Bracet e Rodolfo Chambelland. Posteriormente, atua como professor nesta mesma instituição. "A primeira sensação que se tem diante da pintura de Aluizio Valle é a de estar ´tocando´ com os olhos, uma possibilidade do real, que se apoiando em sensível visualidade não elimina a importância tátil da matéria pictórica. São quase sempre paisagens, e frequentemente cenas marinhas, de praias e cais, que nos tomam de surpresa a partir do pretexto puramente descritivo, para em seguida nos embalar no ritmo das pinceladas, na ordem das impressões fixadas, numa nitidez que valoriza mesmo a marca dos fios mais finos do pincel manipulado". Walmyr Ayala, em texto do MNBA. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 1016/1017; ITAU CULTURAL.

213 - ISABEL DE JESUS - (1938)
LL Figura fantástica - tm - 50 x 35 - cid
Mineira de Cabo Verde, é pintora e desenhista. Começou a pintar em 1965, já em São Paulo. Estudou anteriormente desenho com Iracema Arditi. Participou do setor de desenho do XXIII SPar.BA, 1966, realizando exposições individuais no mesmo ano em São Paulo e Rio. MEC, vol.2, pág.374; PONTUAL, pág.280; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.158; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 226; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

214 - ARLINDO CASTELANE DI CARLI - (1910 - 1985)
LL Interior - osm - 20 x 38 - cid - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 087 deste catálogo.

215 - LIVIO ABRAMO - (1903 - 1992)
LL " Macumba " - xilo. - 26 x 22 - cie - 1953
Paulista de Araraquara, Lívio foi exímio gravador, desenhista, pintor, jornalista e professor. Autodidata, executou suas primeiras gravuras em madeira por volta de 1926. Sofreu influência de Lasar Segall, focalizando desde então de modo expressionista tipos e paisagens dos subúrbios paulistanos, inclusive temas de caráter social, como indicou Sérgio Milliet em sua obra de 1940. O autor, certa feita, assim falou de si próprio: "Geralmente persisto em um mesmo motivo por longo tempo: trabalho-o até que me pareça haver esgotado todas as possibilidades que ele oferece. Jamais pensei em fazer 'paisagens'. O que procuro é interpretar o sentido e a problemática da natureza de uma terra, a força dos sentimentos que ela provoca em mim, e assim, quanto mais de acordo com a minha própria natureza, tanto mais imediata surge a interpretaçãop plástica, como sucedeu, por exemplo, com meu 'encontro' com as 'arquiteturas' da realidade íntima da terra paraguaia. PONTUAL, pág. 1, JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 19; MEC vol.1, pág. 33; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 795; LEONOR AMARANTE, pág. 28; Acervo FIEO.

216 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Figuras - dn - 20 x 15 - cid - 1964 - Paris
Com estudo no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

217 - CARLOS LEÃO - (1906 - 1982)
LL Nu - ostce - 46 x 55 - cie
Reproduzido sob o n.° 110 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. -Arquiteto, pintor e desenhista ativo no Rio de Janeiro. Participou com Lucio Costa no projeto do edifício sede do Ministério de Educação do Rio de Janeiro (1937). Excepcional desenhista, praticou igualmente a pintura, sempre fiel a uma só temática - "a mulher, seu corpo, seu mundo de amor, sexo e poesia". MEC, vol. 2, pág. 462/3; TEIXEIRA LEITE, pág. 281; PONTUAL, PÁG. 303; JULIO LOUZADA VOL.11, PÁG.171; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 602; ARTE NO BRASIL, pág. 746.

218 - OCTÁVIO ARAÚJO - (1926)
LL " Iemanjá - Rainha do Mar " - lito. 68/100 - 44 x 60 - cid - 1972
Este importante artista brasileiro nasceu em Terra Roxa, SP. Em São Paulo foi aluno de Edmundo Migliaccio e José Barchitta, e teve por colegas, dentre outros, Luiz Sacilotto e Marcelo Grassmann, ao lado de quem, no Rio de Janeiro, com 20 anos de idade, expôs pela primeira vêz. Em 1947 integrou o Grupo dos 19. Trabalhou para Portinari em Paris, na confecção do grande mural Pescadores, com quem aprendeu a disciplina e a consciência profissional. Expôs em viagens que fêz pela China, na então União Soviética e nos Estados Unidos. Na sua obra é destaque a figura da mulher, em leitura ora fantástica, ora mágica, mas sempre perturbadora. TEIXEIRA LEITE, pág. 34; ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 71; ARTE NO BRASIL, pág. 803; WALTER ZANINI, pág. 645; Acervo FIEO.

219 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Catavento - e em mar - h = 40 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

220 - FRANCISCO REBOLO GONSALES - (1903 - 1980)
LL Paisagem - ost - 33 x 26 - cid e d - 1977
Com certificado de autenticidade do Instituto Rebolo. Com etiqueta da Galeria de Arte André - São Paulo, no dorso. - Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 152 deste catálogo.

221 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Natureza morta - ost - 77 x 92 - cid - 1962
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

222 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato verde - asc - 38 x 38 - le
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

223 - FUKUDA (ROBERTO KENJI FUKUDA) - (1943)
LL Composição - ost - 80 x 80 - cid e d - 1990
Pintor, gravador e escultor nascido em Indiana, SP, e ativo na Capital. Filho de artista (seu pai é o pintor Tamotsu Fukuda), pinta desde cedo. Suas telas não passam desapercebidas, sejam pelas cores harmoniosas, vivas e vibrantes, sejam pela suavidade das composições, que tranquilizam o expectador. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 120; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

224 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - dn e ag - 55 x 63 - cid - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

225 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Primavera III " - ast - 50 x 35 - cie - 1998
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

226 - JOAQUIM TENREIRO - (1906 - 1992)
LL Composição - osm - 47 x 55 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

227 - SIEGBERT FRANKLIN - (1957)
LL Índios - dn e a - 23 x 33 - cie - 1984, São Paulo
Pintor, gravador e desenhista, natural de Fortaleza, CE, onde nasceu a 2 de julho de 1957. Dedica-se integralmente à pintura a partir de 1977, trabalhando com instalações e multimídia, computação gráfica e infogravura. Participa de diversos salões oficiais e coletivas, onde ganha vários e importantes prêmios e menções. Sobre a sua obra, assim se manifestou o crítico Antonio Zago, quando da exposição das obras do artista na Galeria Paulo Prado, 1990: " Desta vez Siegbert Franklin nos chega mais urbano e sofisticado. Alguns elementos - característica pessoal da escrita do pintor - permanecem e até se aprofundam: texturas surpreendentes; sombras de objetos flutuantes (que nos levam a refletir sobre a bidimensionalidade da tela); clima de sonho. O amadurecimento do artista, porém, é mais que evidente. Ao transferir-se de sua terra natal para São Paulo (1982), Siegbert Franklin resolveu voltar-se para as cores fortes e elementos típicos da cultura popular nordestina. Era uma tentativa de afirmar sua especificidade na dispersiva megalópolis. Hoje ele assume a urbanidade, mergulhando nas sutilezas da cultura urbana. O referencial mudou. Ao invés dos símbolos típicos da cerâmica e da tapeçaria popular, o artista trabalha com formas arquitetônicas e máquinas, artifício que se tornou a natureza que envolve o homem contemporâneo. Siegbert Franklin passa a habitar a galáxia freqüentada por Miró, Klee e Torres-Garcia. A ambiguidade evoluiu. Às vezes temos a impressão de que o artista quer mais sugerir do que mostrar. A meio caminho entre a abstração e a figuração encontramos na presente mostra uma geometria rigorosa no fundo das telas, contrastando com formas caóticas, cores e texturas absolutamente rebeldes, que recusam a ordem estabelecida, transbordando o limite racional da linha. (...)" ITAU CULTURAL

228 - NICOLAS VLAVIANOS - (1929)
LL Composição - m em a i 25/25 - h = 27 - as. - 1983
Com etiqueta de Oscar Seraphico Galeria de Arte - Brasília/DF. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 094 deste catálogo.

229 - JORGE GUINLE FILHO - (1947 - 1987)
LL Composição - osp - 22 x 32 - cie - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 098 deste catálogo.

230 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Composição - ost - 70 x 100 - cid
Ex-coleção Giuseppe Irlandini. - Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 21/07/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 059 deste catálogo.

231 - YAACOOV AGAM - (1928)
LL " Star of Hope " - tm 14/75 - 22 x 22 - cid
Com certificado de autenticidade de BBC Art Corporation. -Pintor, escultor e professor, natural de Rishon-le-Zion, Israel. Cursou, em Jerusalém, a Escola de Arte de Bezalel. Depois de ter sido preso, em 1945, pelos ingleses, viaja pela Europa e Estados Unidos. Na Suíça, foi aluno de S. Giedion e Johannes Itten. Em 1951, fixa-se em Paris onde freqüenta o Ateliê de Arte Abstrata e a Academia da “Grande Chaumière”. Na década 60 viaja aos Estados Unidos para ministrar aulas e conferências. Exposições individuais: Paris (1953, 1956, 2002, 2003, 2007); Israel (1956); Bélgica (1958); Inglaterra (1959); Suíça (1962, 2004); Estados Unidos (1966, 1999). Muitas foram as exposições oficiais e coletivas, com destaque: Paris (1955, 1967); São Paulo, SP (1963 – Bienal Internacional). Possui obras em Museus da Alemanha, França, Holanda, Israel, e Estados Unidos. Dentre suas realizações monumentais, pode-se citar: o teto do Centro de Convenções de Jerusalém e um Salão do Palácio de “Elysée”, Paris. BENEZIT, VOL.1, PÁG.51; www.artprice.com.

232 - ROBERTO VIVAS - (XX)
LL Nu - e em b - h = 5 - as.
Pintor e escultor, natural da Argentina. Iniciou seus estudos,em 1952, em seu país de origem, e concluiu na Europa. Veio para o Brasil em 1970 fazer uma exposição e acabou ficando no país. Também passou um longo período nos Estados Unidos. Vivas é responsável pela criação do Monumento ao Tango, na Praça Buenos Aires, bairro de Higienópolis, e de outra obra na entrada do Sesc Centro Campestre Papa Junior, em Interlagos, ambas em São Paulo. Fez o painel com caída de água no Hotel Caesar Park, em São Paulo; o painel no Hotel Caesar Park do Rio de Janeiro, outro no Celsa Center, em Florianópolis e muitas outras obras. Realizou exposições individuais e coletivas, desde 1962, na Argentina, Estados Unidos, Itália, Paris e no Brasil. www.al.sp.gov.br; http://esculturasemsaopaulo.blogspot.com; www.difundir.com.br.

233 - GIANCARLO ZORLINI - (1931)
LL Flores - ost - 65 x 50 - cid - 1976
Médico de profissão, iniciou-se autodidaticamente na pintura, em 1962. É filho do escultor e pintor Ottone Zorlini. Participou diversas vezes do Salão Paulista de Belas Artes, nele recebendo diversas premiações. Sua pintura tem como tema predominante a paisagem. JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 124; MEC vol.4, pág.534; PONTUAL, pág. 559; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

234 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL Fachada - ser. 300/300 - 34 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 202 deste catálogo.

235 - EMILE TUCHBAND - (1933 - 2006)
LL Galo - ose - 12 x 9 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 110 deste catálogo.

236 - EDUARDO VILELA - (1952)
LL Iemanjá - ost - 50 x 60 - cid e d - 2009
Pintor, desenhista e gravador, nascido em Assis, SP. Inicia a vida artística cedo, aos treze anos expondo em São Paulo e outros Estados. Da bibliografia abaixo reproduzimos o seguinte texto crítico: " ...Se a figura humana é quase uma constante nos seus trabalhos, não estamos diante de um simples retrato, mas da obra de arte, onde há um prolongamento da relação homem-natureza, natureza-animal com técnica e rigor plásticos raramente vistos nos dias de hoje" Élvio Santiago, Artista Plástico e Professor de História da Arte. JULIO LOUZADA, vol. 3 pag 1191.

237 - JUAREZ MACHADO - (1941)
LL " Bebedouras " - lito. 73/100 - 45 x 63 - cid - 1988
Nasceu em Joinville, SC. Atualmente reside e trabalha em Paris, França, onde mantem ateliê. Pintor, escultor, desenhista, caricaturista, jornalista, cenógrafo, escritor e ator. Desenvolveu sólida carreira como desenhista de charges de humor. Sua arte essencialmente criativa, vai do lirismo à violência, da análise microscópica ao extravasamento onírico. Entre as exposições de que participa, destacam-se: 9ª Bienal Internacional de São Paulo, 1967; Zona Gallery, Nova Iorque (Estados Unidos), 1981; Retrospectiva Quatro Artistas da Geração 60, no MAC/PR, Curitiba, 1987; Châteaux Bordeaux, no Centro Georges Pompidou, Paris, 1988; Retrospectiva, no MAC/Joinville, 1990; Arte na América Latina: 100 Anos de Produção, no Instituto Estadual de Artes Plásticas da UFRGS, Porto Alegre, 1996. "Juarez Machado expõe a natureza humana, olha, registra, interpreta, ilumina, focaliza. É o mundo dos humanos, mas não é o mundo do juiz dos homens. Aqui não estamos no Juízo Final. Juarez é o artista contemporâneo, ele tem este olhar elaborado pela ciência, o grau de consciência reflexiva. Podemos dizer deste ponto de vista, que esta obra humanística e esta atitude de intensa pesquisa confere ao seu trabalho um caráter anti-medieval." Jacob Klintowitz in: "Juarez Machado - Copacabana 100 Anos, Ed. Simões de Assis, 1992." JULIO LOUZADA vol.11, pág. 186; PONTUAL, pág.284; Acervo FIEO; ITAU CULTURAL; MEC, vol. 3; TEIXEIRA LEITE, pág. 298. Acervo FIEO.

238 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " A pianista " - ost - 40 x 50 - cid e d - 2010
Pintor e arquiteto, Darci Zanin Junior é natural de Porto Alegre, RS. Assina Zannin. Sua formação artística foi em São Paulo, SP, onde também foi aluno de Sérgio Fingermann. Exposições individuais: Santos, SP (1999); Guarulhos, SP (2007). Coletivas: Santos, SP (1994); São Paulo, SP (1997); Guarulhos, SP (2006); Rio Claro, SP (2009); Nova York, EUA (2009 - Artexpo). Prêmios: São Paulo, SP (1997); Rio Claro, SP (2009); Nova York, EUA (2009 - Artexpo), 50 Anos de Hiroshima, SESC Pompéia, SP, 1995, Panorama das Artes do Litoral, Centro Cultural Patrícia Galvão, Santos, SP, 1994, 9º Salão de Artes de Guarulhos, SP, 2009, 37º Salão da Primavera do MAN de Resende. RJ. - 2009, Salão de Artes de Vinhedo, SP. - 2009.

239 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Paisagem - lito. 140/190 - 42 x 56 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 113 deste catálogo.

240 - LASAR SEGALL - (1891 - 1957)
LL Figura - dl e p - 32 x 24 - cie - 1925
Com certificado n.° 206 do Museu Lasar Segall. -Pintor, escultor, gravador e desenhista de mérito invulgar, é o precursor da arte moderna no Brasil, graças a uma exposição realizada em São Paulo em 1913. A crítica condidera-o, atualmente, um dos grandes mestres do Expressionismo pictórico. No Brasil, onde radicou-se muito jovem, e cuja cidadania adquiriu, realizou boa parte de sua obra, temperada, inclusive, pela atmosfera e pelo colorido dos trópicos. TEODORO BRAGA, pág. 137; MEC, vol. 4, pág. 217; REIS JR., págs. 374,386 e 387; PONTUAL, págs. 482/3/4; BENEZIT, vol. 9, pág. 500; ART PRICE ANNUAL, pág. 2283; TEIXEIRA LEITE, pág. 467; WALTER ZANINI, pág. 511; ARTE NO BRASIL, pág. 837; LEONOR AMARANTE, pág. 12.

241 - BLACK (FABIO LINHARES) - (1954)
LL " Bailarina II " - ast - 70 x 50 - cie
Pintor e cenógrafo, nasceu em São Paulo-SP, no dia 11/8/1954. Entre 1977 e 1987 foi produtor de cenáriios e locações em centenas de filmes publicitários. Também produziu cenários para teatro. Individuais em 1988, na Galeria AB-OHM/SP; e, em 1991, Gabinete 144-SP. Coletivas em 1990, na 144-SP, na mostra Jorge Franco, Black e Sakae. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 124

242 - FERNANDO COELHO - (1939)
LL Composição - lito. 4/100 - 21 x 21 - cid - 1971
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 164 deste catálogo.

243 - BERNARDINO DE SOUZA PEREIRA - (1895 - 1985)
LL Natureza morta - osc - 27 x 35 - cid - 1920
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 117 deste catálogo.

244 - EMANOEL ARAÚJO - (1940)
LL Composição - lito. - 70 x 100 - cie
Gravador e escultor, o baiano Emanuel Araújo estudou com Henrique Oswald e expõe individualmente desde 1960, já tendo mostrado sua obra em inúmeras cidades do Brasil, Europa, Estados Unidos e Extremo Oriente. Foi Diretor da PINACOTECA do Estado de São Paulo, cujo cargo exerceu com extrema competência. TEIXEIRA LEITE, pág. 190; MEC, vol. 2, pág. 143; PONTUAL, pág. 37; JULIO LOUZADA, vol 1, págs. 68/69 e vol. 11, pág. 18; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 846; WALTER ZANINI, pág. 770; Acervo FIEO.

245 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Paisagem - dch - 12 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 120 deste catálogo.

246 - ANTONIO CARPENTIERI - (1930 - 1987)
LL Paisagem - osm - 14 x 22 - cie e d - 1986
Natural de Nápoles, Itália, Carpentieri foi descendente de família abastada, há três gerações ligadas às artes plásticas. No Brasil desde 1952, tornou-se aluno de Angelo Cannone, Briante e De Corsi. Expôs diversas vezes com excelente crítica na Itália, cujas galerias e museus possuem obras suas. JULIO LOUZADA, vol.1, pág.215; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 176; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

247 - PAULO VALLE JÚNIOR - (1889 - 1958)
LL Paisagem - a - 24 x 19 - cie - 1952
Paisagista e marinhista extremamente sensível, Valle Júnior postou-se à parte da renovação determinada pela Semana de Arte Moderna, tendo sido porém artista autêntico e pessoal. TEODORO BRAGA, pág. 187; REIS JUNIOR, pág. 373; MEC, vol 4, págs 441/442; PONTUAL, pág. 531; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

248 - DARCY PENTEADO - (1926 - 1987)
LL " A jovem posada " - grav. P.A. 6/20 - 40 x 30 - cid - 1983
Desenhista, pintor, cenógrafo, figurinista e escritor, Darcy Penteado foi a personalidade polimorfe, que buscava tornar a própria existência matéria de arte. Em 1948 passou a integrar em São Paulo o Grupo Novíssimos. Expôs individualmente a partir de 1949, participando de inúmeras exposições coletivas e individuais, no país e no exterior. MEC, vol. 3, pág. 365; PONTUAL, pág. 416; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 241. WALMIR AYALA, vol 2, pág 183; TEIXEIRA LEITE, pág 401; ITAÚ CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 717; LEONOR AMARANTE, pág. 75.

249 - ALDERICO ALVES DE FREITAS - (1932 - 1990)
LL Paisagem - ost - 50 x 60 - cid e d - 1980
Com dedicatória, no dorso. -Pintor, gravador e restaurador, nasceu em Pindobaçu, Bahia, em 12/10/1932 e faleceu em São Paulo, SP, em 01/08/1990. Autodidata, trabalhou como restaurador de obras sacras de madeira em Salvador. Em São Paulo estudou técnica de gravação com Mario Gruber, tendo introduzido, por total falta de recursos, o uso da fórmica para fazer as matrizes. Segundo Mario Schenberg afirmava em 1973, "Freitas, que começou como gravador e pintor primitivista, evoluiu rapidamente para uma pintura fortemente relacionada com o construtivismo abstrato. E se beneficiou do seu belo sentimento da cor, tão característico dos primitivistas." Expôs individualmente a partir de 1969, participando de coletivas a partir de 1970, inclusive internacionais, recebendo diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol. 5 pág. 396

250 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Composição - lito. os P.A. - 24 x 33 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 105 deste catálogo.

251 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Frutas - grav. 26/100 - 29 x 39 - cid - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

252 - IVO BLASI - (1932 - 2008)
LL Marinha - ose - 20 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 002 deste catálogo.

253 - RENZO GORI - (1911 - 1999)
LL Casario - ose - 33 x 24 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

254 - ORFEO TAMBURI - (1910)
LL Interior - dn - 23 x 31 - cie - 1952
Pintor, desenhista, aquarelista e litógrafo, nascido em Jesi (Marche), ativo nas cidades de Roma e Paris. BÉNÉZIT, vol 10 pág 64

255 - VITTÓRIO CANNONE - (1940)
LL " Ilha de Itacuruçá " - ost - 33 x 41 - cid e d - 1984
Pintor, filho e discípulo de Angelo Cannone. Ativo no Rio de Janeiro. JULIO LOUZADA, vol. 5, 1117

256 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Surreal - lito. 37/50 - 39 x 50 - cid - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 129 deste catálogo.

257 - SYLVIO ALVES - (1926)
LL Rosas - ost - 65 x 50 - cse
Formado e ativo em São Paulo, foi expositor do Salão Paulista de Belas Artes. Especializou-se na Academia de Belas Artes de Roma e na Escola Superior de Belas Artes, na Academia Julien e na Grande Chaumièrè, na França. MEC, vol. 1, pág. 72; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág.55; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

258 - MÂNLIO MORETTO - (1917)
LL " Portinho " - dn e a - 13 x 20 - cid - 1974 - Maranhão
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 133 deste catálogo.

259 - PAOLO MARANCA - (1938 - 2006)
LL Composição - ose - 65 x 81 - cie - 1984
Paulista da Capital, Maranca foi pintor, desenhista, jornalista e crítico de arte. Teve Waldemar da Costa e Clóvis Graciano como mestres, com eles trabalhando na execução de painéis. Liderou a corrente figurativista que se opunha ao abstracionismo em São Paulo. Organizou exposições na cidade que sempre visavam um questionamento aos movimentos existentes. JULIO LOUZADA vol 10 pág. 543; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

260 - ARMANDO SENDIN - (1928)
LL " O movimento puro do tempo " - ost - 54 x 65 - cie - 1983
Pintor, desenhista, gravador, escultor e ceramista. Realizou estudos artísticos na Espanha e na França. Retornando ao Brasil, (após figurar em mostras coletivas no estrangeiro) e fixando-se em São Paulo, participou em 1967, do 1º SOP, XVI SPAM, I Salão de Arte Contemporânea de Santos (Prêmio Prefeitura). Ganhou o 1º Prêmio de pintura na mostra Roma e a Campanha Romana (Auditório-Itália, São Paulo). Ainda em 1967, expôs individualmente na Galeria F. Domingo, de São Paulo, voltando a fazê-lo nas galerias KLM (São Paulo, 1968), do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos (São Paulo, 1968) e Goeldi (GB, 1968), também apresentado seus trabalhos, com Maria de Lourdes Novais e Vitor Décio Gerhard, na Galeria IBEU (GB, 1968). Figurou ainda no II SOP (1968). A respeito de suas obras, de caráter abstracionista, disse Samson Flexor, em 1968: "Considero os óleos e guaches de Armando Sendin como sendo lugares ideais de encontro e fusão dos elementos primordiais: a terra e o fogo. Fusão resultando em cinzas com focos de brasa que a frescura dos azuis-turquesa mal consegue apagar". Em 1965 publicou o livro Cerâmica Artística, especialidade que lecionou, entre 1959 e 1964, em escola por ele próprio fundada em São Paulo. TEIXEIRA LEITE, pág.472; WALMIR AYALA, vol.2, pág.316-317; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; LEONOR AMARANTE, pág. 196. Acervo FIEO.

261 - TOMIE OHTAKE - (1913)
LL Composição - ser. 2/100 - 32 x 81 - cie - 1999
Reproduzido sob o n.° 46 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 106 deste catálogo.

262 - NEUTON FREITAS DE ANDRADE - (1938)
LL Casamento no roça - ast - 46 x 38 - cid - 1970
Nasceu em Timburi, SP, a 7 de abril. Foi lavrador na colheita de café e algodão. Mudou-se para São Paulo em 1958, dedicando-se à pintura a partir de 1959. Trata-se de pintor espontâneo, de técnica rudimentar, tratando de modo ingênuo, os temas caipiras. Seu currículo inclui uma extensa de participações em coletivas nacionais e internacionais, com sucesso de crítica e público. JULIO LOUZADA, vol. 2 pág. 65

263 - GIORGIO VALENZIN - (1901 - 1978)
LL Paisagem - a - 25 x 34 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 138 deste catálogo.

264 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Figuras - ost - 30 x 50 - cid
Romeno da cidade de Hotin, Waidergorn veio para o Brasil em 1932, onde seus pais fixaram residência em São Paulo. Ingressou na APBA, onde conheceu Mecatti, que muito o estimulou e orientou, dele assimilando a luminosidade da pintura peninsular muito a gosto do ottocento italiano. Sua pintura aborda todos os gêneros, baseadas tanto nas recordações da infância pobre como nas lembranças das viagens que fez ao norte da Africa e Europa. Participou de diversos salões e coletivas, recebendo diversas premiações JULIO LOUZADA vol.11, pág. 330; Acervo FIEO.

265 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Composição - ser. 81/100 - 55 x 75 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

266 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Paisagem - ost - 40 x 50 - cid - 1968
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 016 deste catálogo.

267 - JOSINALDO FERREIRA BARBOSA - (1951)
LL " As penitêntes ao luar " - ast - 60 x 80 - cid e d - 2008
Pintor, assina Josinaldo. Com diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Tambem participou de Salões, entre eles o Salão de Piracicaba. JÚLIO LOUZADA vol. 12 pág. 214.

268 - JOSÉ ANTONIO MORETO - (1938)
LL No pasto - ose - 24 x 40 - cie - 1988
Natural de Pederneiras, SP, onde nasceu em 14/7/1938. Seu principal mestre e orientador foi Aldo Cardarelli. Fixou-se em Campinas, onde seu talento paisagista é bem reconhecido. Sua pintura é neo-clássica, e produz paisagens, marinhas, naturezas-mortas e figuras. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 694; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

269 - RENINA KATZ - (1925)
LL " Agreste III " - lito. 10/36 - 53 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 021 deste catálogo.

270 - GIOVANNI OPPIDO - (1907 - 1988)
LL Rosas - ose - 34 x 40 - cid
Explorou com singular beleza e sensibilidade a fauna e paisagens do interior deste estado; figurou em diversas coletivas, tendo recebido prêmios e menções honrosas. O pintor foi ativo em São Paulo. MEC, vol.3 , pág. 301; JULIO LOUZADA, vol. 5, pág.768; Acervo FIEO.

271 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Vênus - ser. 35/400 - 51 x 37 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 058 deste catálogo.

272 - FRANCISCO COCULILO - (1895 - 1978)
LL Paisagem do Rio de Janeiro - ostcm - 46 x 64 - cid
Paisagista nascido no Rio de Janeiro, aluno de Luiz Graner. Realizou exposições individuais em várias cidades brasileiras. Catálogo de Exp. de Paisagem Brasileira - MEC-MNBA/Rio/1944; MEC, vol. 1, pág. 40; TEODORO BRAGA, pág. 73; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 208; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 74; Acervo FIEO.

273 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XVIII-XIX -
LL Vista do Rio de Janeiro -
Composto por duas gravuras aquareladas: 1°) Vista do Rio de Janeiro com o convento Santa Teresa; medindo 9 x 13; 2°) Vista do Rio de Janeiro tendo o Aqueduto de Santa Teresa medindo 9 x 13 ambos não assinados. -

274 - ARTHUR LUIS PIZA - (1928)
LL " Grande Moitié " - grav. E.A. - 41 x 55 - cid
Reproduzido sob o n° 75 do livro " PIZA - catalogue général de l'oeuvre gravé ". -Gravador e pintor paulista, foi aluno de Gomide, está radicado em Paris desde 1953, mas tem exposto regularmente no Brasil e na Europa com grande sucesso de crítica e venda. MEC, vol. 3, pág. 422; PONTUAL, pág. 428/29; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 250; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 855; LEONOR AMARANTE, pág. 75; Acervo FIEO.

275 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL Composição - ser. 440/480 - 13 x 20 - cid - 1981
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

276 - BIGIO GERARDENGHI - (1876 - 1957)
LL Menina - ost - 29 x 21 - cie
Italiano de Dronero, Piemonte, onde nasceu em 7/8/1876. Pintor e professor, oriundo de família nobre, o autor sempre viveu em Nápoles, onde realizou estudos e concluiu sua formação artística. Reputado pintor de paisagens e marinhas, figurou em diversas exposições na Itália, onde ganhou a medalha de ouro na Exposição Internacional de Nápoles, e em 1916, quando o seu quadro Lã para os Soldados, foi escolhido pela Cruz Vermelha Italiana para ser reproduzido como propaganda de Socorros de Guerra. No Brasil sua obra foi muito bem recebida pela público e crítica, figurando em diversas exposições. BENEZIT, vol.4, pág. 681; MAYER/84, pág. 835; TEODORO BRAGA, pág. 107; JULIO LOUZADA vol.1, pág. 415; ITAÚ CULTURAL.

277 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato - lito. 57/100 - 47 x 68 - cid - 1981
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

278 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL Dançarinos - ose - 36 x 46 - cid - 1966
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho. - Compositor e pintor, iniciou-se na pintura em 1937. São seus temas preferidos o samba, favelas cariocas, mulatas e malandros. Participou da I Bienal de SP (1951), sendo nela premiado. Mostrou a sua obra em diversas exposições, no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.247; MEC. Vol.3, pág.400; WALMIR AYALA. Vol.2, pág.194; TEIXEIRA LEITE, pág.408; PONTUAL, pag.439; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.810; LEONOR AMARANTE, pág. 266; 673; Acervo FIEO.

279 - ARTHUR LUIS PIZA - (1928)
LL Composição - grav. 156/220 - 49 x 40 - cid
Reproduzido sob o n° 22 do livro " PIZA - catalogue général de l'oeuvre gravé ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 274 deste catálogo.

280 - JOSÉ JOAQUIM MONTEIRO FRANÇA - (1875 - 1944)
LL Paisagem - osc - 23 x 32 - n/as.
Natural de Pindamonhangaba SP, onde nasceu em 21 de outubro e falecido nesta Capital, SP, em 24 de março. No Rio de Janeiro, foi aluno de Henrique Bernardelli e de Bérard na ENBA. Na Europa, onde passou parte de sua vida artística, decorou em 1906, o Pavilhão do Brasil na Exposição Internacional em Turin, Itália. "(...) Monteiro França dedica-se à análise de sua sensação visual, levando-a a um altíssimo grau de intensidade colorida, de maneira que cor e forma constituem um todo. A aplicação da massa em toques horizontais e verticais, a estilização geométrica dos volumes na estrutura interna dos planos revelam a longínqua influência de Cézanne, profundo renovador da pintura mundial nas primeiras décadas do século XX". Dominique Edouard Baechler, in Pintura acadêmica: Pintura de gênero: obras primas de uma coleção paulista : 1860-1920. São Paulo: Imprensa Oficial, 1982. LAUDELINO FREIRE, pág. 513; TEODORO BRAGA, pág. 164; REIS JUNIOR, pág. 366; MAYER/84, pág. 1040; MEC, vol. 1, pág. 643; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.216; ITAÚ CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 332.

281 - LIVRO -
LL -
Álbum com reproduções de trabalhos de Portinari, com apresentação de Carlos Drummond de Andrade, Editora Cultrix/São Paulo. -

282 - FRANCISCO GOLDSCHMIDT - (XIX - XX)
LL Cristo - dn e a - 56 x 41 - cid
No estado. -Nascido e falecido no Rio de Janeiro, assim como o irmão - Henrique Goldschmidt, Francisco foi pintor amador que se especializou em registrar o litoral carioca. JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG. 469.

283 - MARIA DA PAZ MECATTI - (1918 - 1976)
LL Barcos - ost - 50 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 162 deste catálogo.

284 - HÉRCULES BARSOTTI - (1914)
LL Composição - g - 20 x 19 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 071 deste catálogo.

285 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulata e pássaros - ser. - 13 x 22 - cs
Assinado na tela serigráfica. Editada pela Oficina de Serigrafia Mario de La Parra - Rio de Janeiro. Reproduzido sob o n.° 67 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

286 - MARCO DE NUCA - (XX)
LL Leão - e em c - h = 30 - as.
Filho mais velho do Mestre Nuca, conhecido como Nuca de Tracunhaém, Marco é policial militar, que nas horas vagas trabalha na confecção dos leões, devido a impossibilidade do Mestre, que se recupera de um AVC. Hoje trabalha nas vendas das peças que tem em seu atelier, além de exercer com maestria a continuidade da obra do pai. FONTE: www.ceramicanorio.com.br

287 - RAIMUNDO DE OLIVEIRA - (1930 - 1966)
LL Figura - ost - 59 x 39 - cie - Salvador
Reproduzido sob o n. ° 329 do livro "Arte Brasileira: Cortes e Recortes" - de autoria de Frederico de Morais, edição Soraia Cals - Rio de Janeiro. -Nasceu RAIMUNDO Falcão DE OLIVEIRA, em Feira de Santana, BA. Recebeu da mãe os primeiros rudimentos de pintura e desenho. Autodidata, apresenta os seus trabalhos a partir de 1951. Reside em São Paulo a partir de 1958, aprofundando-se na sua experiência expressionista, com o aproveitamento transfigurador de imagens de velhos santos. Na sua última fase, bem distinta das anteriores, dedicou-se à narração de temas bíblicos, seguindo um estilo que alguns erroneamente ligaram à arte primitiva. TEIXEIRA LEITE, 365; PONTUAL, 394; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

288 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Figura - dn - 21 x 15 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 157 deste catálogo.

289 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema - 90 " - ast - 70 x 50 - d - 1990
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 039 deste catálogo.

290 - JOSÉ MARIA DIAS DA CRUZ - (1935)
LL Natureza morta - g - 8 x 8 - cid
Ex-coleção Paulo Mendes de Almeida - São Paulo. -Natural da cidade do Rio de Janeiro. Estudou pintura com Jan Zach e desenho com ldary Toledo. A partir de 1956 reside em Paris, conde estuda com Emílio Pettoruti, frequentando também a Academia da Grande Chaumière. Expõe individualmente no Brasil a partir de 1975. Equilibrando figura e geometria, transparência e forma pura, o autor realiza uma filtragem mágica do real, sem apelar para as distorções subjetivas ou supra-reais. Seu enfoque diz respeito à representação fotográfica da realidade e sua transposiçãao num espaço virtual. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 226 e 227

291 - TÚLIO MUGNAINI - (1895 - 1975)
LL Flores - ost - 41 x 33 - cid - 1942
Pintor, Mugnaini realizou sua formação artística na Itália e na França. No SPBA conquistou as pequenas medalhas de prata (1933) e de ouro (1943), o segundo prêmio Fernando Costa (1943), o primeiro prêmio Governo do Estado (1957) e os prêmios Assembléia Legislativa do Estado (1960) e Prefeitura de São Paulo (1961). Recebeu ainda medalha de prata no SNBA de 1936. Pintor de paisagens, figuras e naturezas-mortas, coube-lhe realizar os trabalhos decorativos da Basílica de Nossa Senhora do Carmo-SP. De 1945 a 1965, ocupou a diretoria da Pinacoteca do Estado SP, onde se encontra sua tela "Outono", que exibiu no Salão de Paris de 1934. Recebeu consagradoras premiações nos salões nacionais. PONTUAL, pág. 375; TEODORO BRAGA, pág. 165; MEC, vol. 3, pág. 226; REIS JUNIOR, pág. 376; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 615, Acervo FIEO; ITAUCULTURAL.

292 - MARIO MACHADO PORTELLA - (1897 - 1964)
LL Paisagem - a - 27 x 35 - cid - 1960
Autenticado pelo Professor Edson Motta - Rio de Janeiro, no dorso. -Pintor que completou sua formação artística na Inglaterra sob a orientação de Frank Fischer. Participou de várias exposições e Salões oficiais em: São Paulo, SP (1945); Rio de Janeiro, RJ (1948, 1949, 1954, 1958). Prêmios: Rio de Janeiro, RJ (1948 e 1954). Possui obras no Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, RJ. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 564. ITAU CULTURAL.

293 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Vila - psa - 15 x 15 - cid
Com etiqueta do Atelier de Arte Decorativa - Osirarte dirigida pelo pintor e arquiteto Paulo Claudio Rossi Osir, São Paulo, no dorso. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 105 deste catálogo.

294 - OSCAR PEREIRA DA SILVA - (1867 - 1939)
LL Mulher - a - 36 x 27 - cid - 1937
Grande pintor brasileiro; prêmio de viagem à Europa em 1889, aperfeiçoou-se em Paris com Gérome e Leon Bonnat. "Sem ter revelado impulsos vigorosos que lhe evidenciassem poder emotivo, Oscar Pereira da Silva soube manter no transcorrer de bem cinquenta e sete anos de produção permanente e intensa, desde que retornou ao país, em 1896, todo o cuidado de um desenho severamente elaborado, sem num só instante voltar-se para o novo semblante que a pintura adquiria nessa transposição de tempo. " Quirino Campofiorito, in CAMPOFIORITO, Quirino. História da Pintura Brasileira no Século XIX. Ed.Pinakotheke-SP, 1983. PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, págs. 245/281; TEODORO BRAGA, pág. 177/8; LAUDELINO FREIRE, pág. 383; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 185; MEC, vol. 4, pág.277; PONTUAL, pág. 419; TEIXEIRA LEITE, pág. 402; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 437; ARTE NO BRASIL, pág. 553, Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 187.

295 - DOMINGOS SOTO - (XX)
LL Cavalo - e em co - 50 x 50 - cid - 1977
Radicado no Brasil, nascido na Argentina, esse mestre em esculturas de ferro fundido e outros metais tem participado de muitas exposições e Salões oficiais em Búzios, RJ, e em outras cidades. www.turislagos.com.br/buzios/artesanatoab.htm

296 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Crucificação - ost - 25 x 30 - cid e d - 2007
Português de Braga, viveu em São Paulo e Minas Gerais, radicando-se definitivamente em Goiânia, desde 1967. O sobrenome artístico Poteiro vem das obras em barro e cerâmica que trabalhou por mais de 12 anos, até se transformar no pintor original e vigoroso que foi. Amigo de Siron Franco, seu grande incentivador na pintura. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 217; TEIXEIRA LEITE, págs 31 e 32; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 808; LEONOR AMARANTE, pág. 294, Acervo FIEO.

297 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 8 x 18 - cie
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

298 - AUGUSTE PETIT - (1844 - 1927)
LL Interior de floresta - ostcc - 22 x 29 - cid
Ex-coleção Ismar Ramos - São Paulo. -Pintor francês, tendo iniciado a sua formação artística em Paris, veio residir no Brasil em 1864. Participou das exposições gerais de belas artes organizadas pela Academia Imperial, tendo recebido todos os prêmios. LAUDELINO FREIRE, pág. 135; BENEZIT, vol. 8, pág. 254; MAYER/83, pág. 969; TEODORO BRAGA, pág. 43; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 516.

299 - NIOBE XANDÓ - (1915 - 2010)
LL Composição - col. - 17 x 25 - cie
Pintora e desenhista natural de Campos Novos Paulista-SP. Foi ativa em São Paulo-SP. Autodidata, freqüentou o ateliê de Raphael Galvez a partir de 1946. Dentre as várias fases de sua obra merecem destaque as Flores Fantásticas, as Máscaras de origens africana e indígena, O Letrismo, o Mecanicismo e o Abstracionismo Geométrico. Participou de várias Bienais Nacionais e recebeu mais de 20 prêmios em Salões de Arte. Participou de mais de 100 exposições nacionais e internacionais e mereceu mais de 100 textos de críticos renomados. Em 2004 teve uma grande mostra antológica no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP). Em 2007 teve uma exposição retrospectiva fantástica e merecida na Pinacoteca do Estado de São Paulo. JULIO LOUZADA, vol. 12, pág. 435; PONTUAL, pág. 554; WALTER ZANINI, pág. 717; Acervo FIEO; TEIXEIRA LEITE; BENÉZIT; BARDI, Pietro Maria. Profile of the New Brazilian Art. São Paulo. 1970; SCHENBERG, Mário. Pensando a Arte. São Paulo. 1988. Acervo FIEO.

300 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL Figura - ast - 27 x 35 - cie - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

301 - ODON NOGUEIRA - (1980)
LL " Colheita farta " - e em br - h = 37 - as.
Escultor, natural de Bela Vista, Goiás. Atualmente reside e é ativo na cidade de Goiânia, naquele Estado. Iniciou seu trabalho com pedra sabão, passando para a argila, material com que vem se destacando. Realiza exposições desde 2003, com sucesso de público e critica.

302 - ÉLON BRASIL - (1957)
LL Índios - dc e a - 70 x 50 - cse - 2008
Artista plástico autodidata, nasceu em 1957, na praia de Jurujuba, em Niterói-RJ, onde aos seis anos de idade começou a rabiscar seus primeiros crayons. Mudando-se em 1968 para São Paulo, aos 12 anos, ganhou sua primeira medalha de ouro na II PINARTE de Pinheiros. Em 1970, juntamente com os artista Aldemir Martins, Clóvis Graciano e Carlos Scliar, Élon ilustrou o livro de poesias "Cantando os Gols" de Tito Battine. Hoje, sua obra figurativa e abstrata é composta por imagens da terra: índios, negros e caboclos, cercados por textura e cores marcantes. Sua temática busca ressaltar e preservar a cultura brasileira e suas próprias raízes. Filho de baianos - mãe negra, neta de índios, e pai (o artista Milton Brasil), neto de imigrantes italianos e portugueses - Élon resgata em sua história e origem, a fonte de inspiração . Ao morar na Suíça por seis meses, obteve a oportunidade de expor o seu trabalho em diversas ocasiões, tornando-se conhecido internacionalmente, principalmente com encomendas para colecionadores europeus.

303 - CESAR LACANNA - (1901 - 1983)
LL No bosque - psa - 15 x 15 - cie
Com carimbo do Atelier de Arte Decorativa - Osirarte dirigida pelo pintor e arquiteto Paulo Claudio Rossi Osir, São Paulo, no dorso. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 184 deste catálogo.

304 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL " Pistonista e Lua " - ost - 46 x 36 - cie e d - 1972 - Barra do Sahy
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

305 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gatos - ast - 60 x 80 - cid e d - 2000
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

306 - ALUISIO CARVÃO - (1920 - 2001)
LL Composição - a - 23 x 32 - cid - 1955
Importante pintor, escultor, Ilustrador, ator e cenógrafo brasileiro, natural de Belém-PA. Em 1952 estuda pintura com Ivan Serpa, no MAM-RJ, participando, entre 1954 e 1956, Grupo Frente e, entre 1960 e 1961, integra o Grupo Neoconcreto. Nos anos seguintes viaja para a Europa com o prêmio de viagem recebido no SNAM-RJ. No fim dos anos 60 passa a empregar materiais não tradicionais, como tampinhas metálicas de garrafa, pregos e barbante agrupados em suportes de madeira. Em 1996 ocorre retrospectiva de sua obra no Museu Metropolitano de Arte, em Curitiba, no Museu de Arte Moderna - MAM/BA e no MAM/RJ. "A preocupação inicial de Aluísio Carvão era com a forma: reduzir a obra a estruturas elementares, gestálticas. A partir da dissidência neoconcreta, da qual fez parte, é a cor que irá se impor, envolvendo a estrutura, ou melhor, a cor é, ela mesma, espaço. Carvão não é um pintor metafísico. Através da cor ele revela sua relação sensual com o mundo. Como ele diz: ´Vermelhos-guarás, araras, aroma das flores de manacá, o som do vento terral, o calor equatorial, o amarelo-laranja do sol, ressonâncias atávicas de Van Gogh e Mondrian, em trânsito pela Península Ibérica, Nordeste, Amazônia e nosso litoral daqui´. Nas pinturas da ´série cromativa´ ou no ´cubocor´ da fase neoconcreta, Carvão dá à cor sua máxima concretude e fisicalidade, mas, feito isto, ocorre a retração da cor, que se mutiplica em complementares, abrindo caminho para a caracterização como espaço lírico, território da memória. Sua linguagem e seus motivos são aéreos: sóis, luas, pipas, bandeirolas, mastros, arcos. Enfim, são formas que voam e ascendem, sem contudo perder o vínculo com a terra. " Frederico Morais, in MORAIS, Frederico. Vertente construtiva. In: DACOLEÇÃO: os caminhos da arte brasileira. São Paulo: Júlio Bogoricin, 1986. p. 131-132. JULIO LOUZADA, vol. 5 pág. 210/211; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, 655; LEONOR AMARANTE, 75; ARTE NO BRASIL, 921; Acervo FIEO.

307 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Paisagem - ost - 60 x 120 - cie
Reproduzido sob o n.° 61 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 059 deste catálogo.

308 - CARLOS REIS - (1863 - 1940)
LL Senhor - dl - 47 x 34 - cie
Pintor português, foi aluno de Silva Porto, freqüentou a Academia Colarossi- Paris, de 1889 a 1895. A partir de 1896 foi professor da Escola de Belas Artes de Lisboa, e a partir de 1911 diretor do Museu de Arte Moderna. Pintor de gênero retratista e excelente paisagista. LIVRO UM SÉC. DE PINTURAS E ESCULTURAS EM PORTUGAL, de Fernando de Pamplona, págs. 161, 166, 186, 275, 284, 186, 194, 196, 197, 199, 305, 363, 365, 366; BENEZIT vol.8, pág. 672,; JULIO LOUZADA vol.11, pág.262.

309 - ESCOLA ORIENTAL, SÉC. XX -
LL Monte Fuji - tm - 53 x 73 - cie ileg.

310 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Praia Recanto em Bertioga " - ast - 38 x 46 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 060 deste catálogo.

311 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL " O peixe bicudo " - g - 57 x 77 - cie - 1967
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 192 deste catálogo.

312 - GLAUCO PINTO DE MORAES - (1928 - 1990)
LL " Revisão III " - ost - 120 x 150 - cid e d - 1986
Participou da Segunda Bienal de Havana. -Pintor, desenhista e gravador nascido em Passo Fundo, RS e falecido em São Paulo, em 5/5/1990. Em 1968 abandona a carreira jurídica para se dedicar somente à pintura. Para tanto muda-se para São Paulo, onde participa com sucesso na XIII BSP, através do tema Locomotivas. Artista engajado, participou de todos os movimentos nas décadas de 70 e 80. O festejado crítico Jacob Klintowitz assim se referiu ao artista e obra no seu livro O Oficio da Arte: A Pintura: "um dos casos raros de pintor tardio, oriundo de outra atividade. Talvez seja o que explique a repentina maturidade humana desta pintura já revelada pronta aos olhos do público brasileiro." TEIXEIRA LEITE, 408; JULIO LOUZADA, vol. 12, pág. 179; RGS, pág. 226; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; LEONOR AMARANTE, pág. 267.

313 - HUGO ADAMI - (1900 - 1999)
LL Paisagem - ostce - 54 x 65 - cid
Pintor. Fez estudos artísticos em Florença e Paris. O artista participou da Bienal de Veneza e do Salão das Tulheries em Paris. Destacou-se como um dos nossos melhores paisagistas. TEODORO BRAGA, pág. 120; PONTUAL, pág. 3; REIS JUNIOR, pág. 380; MEC, vol. 1, pág. 36; WALMIR AYALA, vol. 1 , pág. 11; TEIXEIRA LEITE, pág. 13; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 580; ARTE NO BRASIL, pág. 777; ACERVO FIEO, pág. 998.

314 - GERDA BRENTANI - (1906 - 1999)
LL Animais fantásticos - dn - 46 x 67 - cid - 1968
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 029 deste catálogo.

315 - MANOEL MARTINS - (1911 - 1979)
LL Paisagem - ost - 90 x 62 - cid - 1972
Ex coleçao André Gueretti - São Paulo. -Natural de São Paulo, MANOEL MARTINS participou ativamente do Grupo Santa Helena, onde defendeu a necessidade de fazer da arte uma profissão, e ocupar com ela, um espaço na sociedade. Manoel Martins, a partir da exposição da Familia Artística Paulista em 1937, realizado pelos integrantes do Grupo, desenvolveu obras no âmbito do figurativo, buscando incorporar a vida, o movimento, as aglomerações do mundo urbano, substituindo a figuração pós-impressionistas por elementos racionais do cubismo com a valorização do expressionismo. TEIXEIRA LEITE, pág. 316; JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 201; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 784, Acervo FIEO.

316 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Torso - e em mar - h = 17 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

317 - NILSON SEOANE - (1930 - 1987)
LL Pássaros - ost - 60 x 50 - cie
Natural de Santos, SP, foi pintor, desenhista, gravador e ilustrador. De 1944 a 1948, freqüentou a Escola de Artes Gráficas Professor Nelson Nóbrega, em São Paulo, tendo como mestres Lívio Abramo, Mário Gruber, Antonio Gomide, e Wolfgang Pfeiffer. Entre 1953 e 1958, faz cursos de filosofia, psicologia, teologia, passando, como noviço, por vários Mosteiros da Ordem dos Beneditinos na Bahia. Entre 1957 e 1962, trabalha fazendo ilustrações para os suplementos literários dos jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo. Entre 1960 e 1980, reside em vários lugares, realizando painéis para residências, hotéis, instituições, secretarias. Entre as mostras de que participa, destacam-se: Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo, entre 1955 e 1965 (Medalha de Bronze, 1955; Medalha de Prata, 1959, 1961 e 1963; Prêmio Aquisição, 1960 e 1962); Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1955 e 1965; Bienal Internacional de São Paulo, de 1963 a 1967; Exposição Internacional de Gravura, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, 1972 (Prêmio Aquisição); 100 Obras Itaú, no Museu de Arte de São Paulo, 1985; Projeto Arte Atual Brasil, na Renato Magalhães Gouvêa Escritório de Arte, São Paulo, 1995. Evento no Itaú Cultural: Mostra Individual, Itaugaleria de São Paulo, 1973 e 1980. "O realismo fantástico de Seoane se relaciona talvez com certas formas inusuais de percepção, muito discutidas recentemente a propósito dos efeitos de drogas como o ácido lisérgico e a mescalina. Muitos desenhos coloridos de artistas dão a impressão de matéria de vitrais, com efeitos luminosos surpreendentes. Suas flores têm uma qualidade preciosa especial, que faz recordar as descrições de imagens percebidas sob a influência do ácido lisérgico." . Mário Schenberg in SEOANE. Apresentação de Érico Veríssimo et al. São Paulo: Portal Galeria de Arte, 1972. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 898; TEIXEIRA LEITE, pág. 472; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 485; MEC, vol. 4, pág. 220.

318 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Conversando - dn e a - 21 x 29 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 157 deste catálogo.

319 - ROLANDO NATAL SCURZIO - (1931 - 1998)
LL " Venezia - Le Gondole Di Paolo " - ose - 40 x 50 - cid e d - Itália
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 206 deste catálogo.

320 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 25 x 14 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

321 - SHOKICHI TAKAKI - (1914 - 2006)
LL Rosas - ost - 35 x 27 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 207 deste catálogo.

322 - MAURICIO NOGUEIRA LIMA - (1930 - 1999)
LL Composição - g - 30 x 24 - cid - 1951
Natural da cidade do Recife, PE, o autor foi pintor, arquiteto, desenhista e professor. Frequentou o Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, o MAM-SP e diplomou-se em arquitetura pela Faculdade Mackenzie-SP. Ligado ao grupo Ruptura, Maurício tornou-se um artista de acentuados princípios racionais, sendo o autor de algumas introduções no campo da animação ótica dos espaços, na seriação das construções e ainda na busca específica de retículas coloridas.Participou do Salão Paulista de Arte Moderna, onde obteve, dentre outros, o 1º Prêmio em Cartaz (1951 e 1957). Participou também do movimento de arte concreta, figurando nas exposições do MAM-SP (1956), no MEC-RJ (1957), na Exposição Internacional de Arte Concreta, em Zurique (1960), etc JULIO LOUZADA, vol 1, pags 678 e 679; ITAU CULTURAL.

323 - JOÃO ALVES - (1905 - 1970)
LL Igreja - ost - 73 x 60 - cid e d - 1967
Pintor ingênuo, autodidata, cuja obra tem como tema a paisagem urbana de Salvador, capital de seu Estado natal. Expôs individualmente no Museu de Arte Moderna de Salvador em 1961, e na Galeria Montmartre - RJ em 1965, com apresentação de Jorge Amado. JULIO LOUZADA vol. 9 pág 38; TEIXEIRA LEITE, pág. 22; ITAU CULTURAL; MEC, vol. 1, pág. 71; PONTUAL, pág. 20. Acervo FIEO.

324 - PEDRO HENRIQUE DE ORLEANS E BRAGANÇA - (1909 - XX)
LL Igreja - a - 35 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 068 deste catálogo.

325 - JUDITH LAUAND - (1922)
LL Composição - ost - 60 x 60 - cid e d - 2005
Catalogado sob o n° 444 do acervo de Judith Lauand. - Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 073 deste catálogo.

326 - SERGIO RODRIGUES - (1927)
LL Composição - e em b - h = 17 - as.
Designer de móveis, arquiteto. Ingressa em 1947 na Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil - FNA, no Rio de Janeiro. Em 1949, atua como professor assistente de David Xavier de Azambuja, que, em 1951, o convida a participar da elaboração do projeto do Centro Cívico de Curitiba, com os arquitetos Olavo Redig de Campos e Flávio Regis do Nascimento, por intermédio de quem conhece Lucio Costa. Rodrigues forma-se em arquitetura em 1951. Transfere-se para Curitiba, onde cria a Móveis Artesanal Paranaense, em sociedade com os irmãos Hauner, que em 1954 contratam-no para comandar o setor de criação de arquitetura de interiores de sua nova empresa, a Forma S.A., em São Paulo. Nesse período, entra em contato com a produção de diversos designers europeus, conhece Gregori Warchavchik e Lina Bo Bardi. Em 1955, pede demissão da Forma, e volta ao Rio de Janeiro. Alimenta a idéia de criar um espaço de produção e comercialização o do design brasileiro, que se concretiza com a abertura da Oca, em 1955. Cria na década de 1950 as poltronas Mole, Laércio Costa e Oscar Niemeyer. De 1959 a 1960, faz os primeiros estudos do SR2 - Sistema de Industrialização de Elementos Modulados Pré-Fabricados para Construção de Arquitetura Habitacional em Madeira. Os protótipos das construções são expostos no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ. Com o objetivo de comercializar móveis produzidos em série a preços acessíveis, cria em 1963 a empresa Meia-Pataca, que se mantém no mercado até 1968. Nesse ano, vende a Oca e monta ateliê no Rio de Janeiro, onde trabalha com arquitetura de interiores para residências, escritórios e hotéis e realiza projetos para o Banco Central em Brasília e a sede da Editora Bloch, no Rio de Janeiro. Participa da exposição Mobiliário Brasileiro - Premissas e Realidade, no Museu de Arte de São Paulo - Masp. Participa, com Lucio Costa e Zanine Caldas, da Mostra Brasile 93 - La Costruzione de una Identitá Culturale [Brasil 93 - A Construção de uma Identidade Cultural], em Brescia, Itália. ITÁU C

327 - ANGELO GUIDO - (1893 - 1969)
LL Paisagem - ose - 33 x 25 - cie
Com outro trabalho assinado no dorso. -Pintor e desenhista natural da cidade italiana de Cremona, e falecido em Pelotas, RS. Fez estudos no Liceu de Artes de São Paulo, com Piza e Borioni. Trabalhou com Fromenti e Adolfo Fonzari. Decorou o Salão Nobre do Instituto Histórico e Geográfico, em Salvador. Expõe com Benedito Calixto em 1922. Fixou-se em Porto Alegre a partir de 1925. TEODORO BRAGA, pág. 36; REIS JR., pág. 389; MEC, vol. 2, pág. 304; PONTUAL, pág. 254; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 373; TEIXEIRA LEITE, pág. 236; JÚLIO LOUZADA, vol. 10, pág. 403; RGS, pág. 89; ITAÚ CULTURAL.

328 - ARLINDO CASTELANE DI CARLI - (1910 - 1985)
LL Natureza morta - ose - 40 x 54 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 087 deste catálogo.

329 - PEDRO WEINGÄRTNER - (1856 - 1929)
LL Paisagem - dn - 19 x 29 - n/as.
Com a seguinte declaração: " Desenho de P. Weingärtner, autenticado por Angelo Guido, e com estudo no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 079 deste catálogo.

330 - CARLOS SÖRENSEN - (1928 - 2008)
LL " Bocas de leão " - ost - 50 x 40 - cie e d - 1993
Paulista de Baurú, Sorensen fez importantes estudos em Paris, onde a convite do governo francês, freqüenta o ateliê de André Lhote, onde conhece Picasso, Roonet e Fernand Léger e no ano seguinte freqüenta a Escola Superior de Belas Artes-Paris, estudando com Gleizes e André Lhote(1952-1953). Foi artista de múltiplas atividades, ceramista, tapeceiro, cenógrafo, ilustrador, arquiteto, designer e pintor, com sucesso de crítica e de público. Citado em Delta Larouse/1970, pág. 6406; MEC vol.4, pág. 309; PONTUAL, pág. 500, WALMIR AYALA vol.2, pág.347; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 306; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

331 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL Série banco de trás - ser. 31/50 - 70 x 100 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

332 - ARTHUR LUIS PIZA - (1928)
LL Composição - grav. - 38 x 28 - cid
Reproduzido sob o n° 177-3 do livro " PIZA - catalogue général de l'oeuvre gravé ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 274 deste catálogo.

333 - ANTONIO JOÃO DE ORLEANS E BRAGANÇA - (1935)
LL Portão - a - 28 x 38 - cid

334 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Rosto - dn - 59 x 38 - cid - 1961
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

335 - KASUO WAKABAYASHI - (1931)
LL Composição - ose - 100 x 115 - cse - 1974
Com etiqueta n° 300270 da Galeria de Arte Ipanema - Rio de Janeiro/São Paulo. - Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 019 deste catálogo.

336 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Flores - ost - 80 x 60 - cie - 1965
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

337 - ANGELO SIMEONE - (1899 - 1963)
LL Paisagem - ost - 50 x 65 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 028 deste catálogo.

338 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Composição - p - 19 x 25 - cid - 1962
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

339 - TIKASHI FUKUSHIMA - (1920 - 2001)
LL Composição - ost - 50 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 103 deste catálogo.

340 - EDIR ESCARIÃO - (1948)
LL Colheita - ost - 60 x 50 - ci
Pintor, desenhista e gravador, natural de Caruaru, PE. Edir Mai Escarião assinava, até 1995, Edir Escarião e E. Escarião, atualmente. Passou a sua infância em Santos, SP. Estudou desenho na Associação Paulista de Belas Artes e pintura com o professor Guido, em São Paulo. Dedica-se à xilogravura a partir de 1977. Exposições individuais: São Paulo, SP (1979, 1987). Coletivas: São Paulo, SP (1973 a 1977, 1982, 1983, 1986, 1987, 1989, 1991, 1992, 1994, 1995); Jundiaí, SP (1975); Brasília, DF (1976); Embu, SP (1977); Santos, SP (1977); Curitiba, PR (1977); Salvador, BA (1980, 1991); Campinas, SP (1981, 1989, 1990, 1991); Americana, SP (1984); Ilhabela, SP (1995); Suíça (1993, 1994). Prêmios: São Paulo, SP (1986, 1987, 1992); Suíça (1992). JULIO LOUZADA, vol.5, pág. 342; vol. 9, pág.294.

341 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Figuras - dn - 18 x 16 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

342 - JOAQUIM DUTRA - (1864 - 1930)
LL " Salto de Piracicaba " - ost - 32 x 60 - cie - 1929
Pintor nascido e falecido em Piracicaba. Notabilizou-se pela paisagens documentárias locais, realizando ainda trabalhos em São Paulo, Limeira, Caconde, São Carlos e Capivari. Foi pai dos pintores Alipio, Antonio de Pádua, Archimedes e João Dutra. PONTUAL, pág.186; MEC, vol.2, pág.84; TEIXEIRA LEITE, pág.171; ITAU CULTURAL.

343 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Estudos - dn - 35 x 27 - cid
Pintora e desenhista. Assina Noemia. Realizou sua primeira individual em 1934, no Rio de Janeiro. Residiu na Europa de 1934 a 1940, frequentando em Paris as academias de la Grande Chaumière e Ranson. Expôs em Montevideu e Buenos Aires. Foi citada por REIS JUNIOR e TEODORO BRAGA. Foi aluna (1932) e mulher (1933) de Di Cavalcanti. MEC vol.3, pág. 265; WALMIR AYALA vol.2, pág.135; PONTUAL, pág. 375; TEIXEIRA LEITE, pág. 356; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 684. Acervo FIEO.

344 - MANUEL GRACIANO - (1926)
LL Jacaré - e em mad. - h = 86 - as.
Manoel Graciano Cardoso, escultor, é natural de Santana do Cariri/CE. Participou de vários Salões e exposições: em 1996, 2003 e 2005 - Porto Alegre, RS; em 2001 - São Paulo, SP; Rio de Janeiro, RJ; em 2002 - São Paulo, SP. ITAU CULTURAL.

345 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Galo - ast - 46 x 27 - cid e d - 1978
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 26/07/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

346 - RENOT - (1932)
LL " Pássaro do Reconcavo " - gic - 100 x 67 - d
Tapeceiro, desenhista e pintor baiano, ativo em São Paulo desde 1978, com diversas premiações, exposições e leilões. Também atua no mercado de arte como "marchand". JULIO LOUZADA vol.1, pág. 816, Acervo FIEO.

347 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL " Cartão de Dia dos Namorados " - a e col. s/p - 36 x 53 - cie - 1985
Reproduzido na pág. 93 do livro " Aldemir Martins - 50 Anos depois de Veneza ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

348 - JOÃO QUAGLIA - (1928)
LL Figura - ose - 60 x 45 - cid - 1955
Com etiqueta de Dario de Barros Filho - Escritório de Arte - São Paulo. -Pintor, desenhista, gravador e professor baiano, natural de Salvador. Estudou litografia com Mario Cravo. No Rio de Janeiro desde 1947, inicia seus estudos de pintura, ingressando na Escola Nacional de Belas Artes. Aperfeiçoou-se com Darel em lito e em pintura na Europa, mercê de prêmio viagem recebido no SNAM em 1958. Participou de diversos salões e coletivas, com diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 797; ARTE NO BRASIL, pág. 839.

349 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Composição - g - 45 x 32 - cid - 1954
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

350 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Ex-votos " - ast - 41 x 33 - ld - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

351 - MARIO VILLARES BARBOSA - (1880 - 1917)
LL Paisagem - osc - 20 x 30 - cie e d
Com etiqueta n. 2852 de Renot Atelier - São Paulo. -Nasceu na cidade paulista de Campinas, e faleceu em 24 de outubro em Madri (Espanha). Foi irmão gêmeo do pintor Dario Vilares Barbosa. Iniciou sua aprendizagem artística com Oscar Pereira da Silva. Em 1901 matricula-se na Academia Julian, em Paris, onde foi aluno de Robert Fleury, Jules Lefevre e Manuel Baschet. Ainda naquela cidade, Cursa a Escola Superior de Belas Artes (1905). De acordo com o crítico José Roberto Teixeira Leite, na obra citada abaixo "M. Vilares Barbosa foi pintor de figuras, costumes e paisagens, tendo falecido cedo, sem que sua personalidade tivesse de todo desabrochado. Era sem dúvida o mais dotado dos dois irmãos, caracterizando-se sua pintura por bons recursos cromáticos e por uma execução sensível e correta. " TEIXEIRA LEITE; MEC, PONTUAL, TEODORO BRAGA, REIS JR, JULIO LOUZADA vol.9, pág. 86; ARTE NO BRASIL, pág. 601.

352 - UBIRAJARA RIBEIRO - (1930 - 2002)
LL Composição - a - 27 X 36 - ci - 1985
Pintor, desenhista, gravador, artista gráfico, arquiteto e professor paulistano, nascido em 2 de outubro de 1930. Estudou pintura e gravura nas cidade de São Paulo e Salvador, com Pedro Corona, Waldemar da Costa e Mário Cravo Jr. Para o autor a arte é a corporificação de um processo de criatividade e percepção. Expôs individualmente pela primeira vez em 1964, na Galeria Seta-SP. Dentre as coletivas, destacam-se a da FAAP-SP, em 1965, I SPAC-SP, 1969. Foi escolhido como Melhor Gravador do Ano, em 1977, pela APCA. JULIO LOUZADA vol. 11 pág. 266; ITAÚ CULTURAL.

353 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Labareda - e em mar - h = 65 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

354 - SYLVIO PINTO - (1918 - 1997)
LL Vaso com flores - ost - 100 x 50 - cid e d
Com certificado do Projeto Sylvio Pinto, firmado por Ubirajara Pinto Carreras. -Freqüentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, lá recebendo suas primeiras noções de desenho. Mais tarde, recebe lições do pai - o Pinto das Tintas. Conheceu Pancetti na casa paterna. Em 1938 estudou no Núcleo Bernardelli e a partir de 1940 dedica-se exclusivamente à pintura. Participou de vários Salões de Belas Artes, recebendo inúmeros prêmios. MEC, vol. 3, pág. 419, Acervo FIEO.

355 - HENRIQUE BOESE - (1897 - 1982)
LL Composição - ost - 40 x 60 - ld
- Reproduzido no convite deste leilão.Natural de Berlim, Alemanha. Pintor. Realizou seus estudos na sua cidade natal, onde foi discípulo de Kothe Kollwitz, entre os anos de 1918 e 1922. Fixou residência no Brasil em 1938, vivendo algum tempo em Caraguatatuba, no litoral paulista. Sua primeira fase foi dedicada 'a pintura expressionista, voltando-se mais tarde para o abstracionismo, gênero em que se fixou e o consagrou. Participou da II, III, V 'a IX Bienal de São Paulo, entre 1953 e 1967, premiado com Isenção do Júri. Realizou exposições individuais no MAM-SP, nas Galerias Seta, São Luiz e Astreia, todas em São Paulo. Participou de exposição em Hamburgo. na Alemanha. JULIO LOUZADA vol. 10 pág. 121; PONTUAL, pág. 78; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697.

356 - SAMSON FLEXOR - (1907 - 1971)
LL Composição - g - 15 x 25 - cid - 1953
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

357 - ROBERVAL LAYUS - (1932)
LL Composição - e em b - h = 16 - as.
Escultor radicado em São Paulo, com diversas participações em exposições individuais e coletivas.www.juliolouzada.com.br.

358 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " No mercado " - ost - 50 x 40 - cid e d - 2010
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 238 deste catálogo.

359 - JOSÉ CLÁUDIO DA SILVA - (1932)
LL Mulher - ser. 44/70 - 49 x 69 - cid
Natural de Ipojuca-PE. Desenhista, gravador, escultor, crítico de arte e escritor, fixa residência em Recife- PE, onde em 1952 Funda o Ateliê Coletivo da Sociedade de Arte Moderna do Recife, ao lado de Abelardo da Hora (1924), Gilvan Samico (1928), Wellington Virgolino (1929 - 1988), entre outros. Primeira individual em 1956-São Paulo SP, no Clube dos Artistas e Amigos das Artes (Clubinho), e primeira coletiva em Recife-PE, 1954, na 1ª Exposição do Ateliê Coletivo. "José Cláudio é figurativista desde sempre, e pratica uma arte em que a emoção primeira sequer permite ou admite emendas e correções. Disso resulta certa impressão de desleixo e de mal-acabamento que por vezes inspira sua obra. No entanto, trata-se de efeitos deliberadamente obtidos, fruto de seu acentuado amor à matéria. Expressionista, fazendo uso de um desenho rigoroso, de uma pincelada larga e espontânea de um colorido profundo, do ponto de vista da temática José Cláudio debruçou-se sobre cenas e tipos regionais, sobre os costumes regionais e sobre a paisagem, as aves e as frutas do seu Nordeste, despojando-as, porém, de qualquer conteúdo pitoresco, para apenas se concentrar em sua expressão pictórica. Um sensual e um dionisíaco, hedonista que, segundo suas próprias palavras, diante de uma bela manga não sabe se deva pintá-la ou chupá-la, José Cláudio voltou-se também para a problemática da criação artística - como pintor, na série de grandes óleos que dedicou em começos da década de 1980 ao REPOUSO DO MODELO, de Almeida Júnior - desmembrado, rearticulado, reinterpretado em cada um de seus múltiplos aspectos formais e psicológicos -, e como escritor, historiador da arte pernambucana, num estilo tão pouco alambicado quanto sua pintura, (...)." José Roberto Teixeira Leite, na bibliografia abaixo. PONTUAL, pág. 283; JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 551/552; TEIXEIRA LEITE; ITAU CULTURAL.

360 - LIVRO -
LL -
Álbum com reproduções de trabalhos de Guignard, com apresentação de Múcio Leão, Editora Edipe Artes Gráficas/São Paulo. -

361 - EMILE TUCHBAND - (1933 - 2006)
LL Galo - ose - 12 x 9 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 110 deste catálogo.

362 - MANUEL EUDÓCIO - (1931)
LL Noivos - e em br pol. - h = 32 - as.
Manuel Eudócio Rodrigues, natural de Alto do Moura, próximo a Caruaru, (PE). Começa a modelar o barro da mesma maneira como as demais crianças criadas em ambientes oleiros no Brasil: observando os parentes próximos e fazendo animaizinhos de brincadeira. Em 1949, conhece Mestre Vitalino quando este se transfere para o Alto do Moura, tornando-se então seu discípulo. Assim como Zé Caboclo, seu cunhado, inicialmente produzia esculturas em barro natural. Influenciado pelo mercado, passa a pintar parcialmente as peças com tintas fortes e coloridas. Apaixonado pela "arte de boneco", criou um grande repertório de figuras: cangaceiros, casais de noivos a cavalo, maracatus e Bumba-meu-boi. É considerado um dos primeiros ceramistas da localidade onde nasceu e vive até hoje. Casado, teve nove filhos, dos quais cinco seguiram-lhe o ofício.

363 - FERNANDO IKOMA - (1934)
LL Paisagem - ost - 50 x 70 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 198 deste catálogo.

364 - HARTWING BURCHARD - (1920)
LL " As gaiolas " - ser. 7/50 - 14 x 23 - cie
Pintor alemão, estudou na Universidade de Hamburgo, transferindo-se na década de 60 para o Brasil, naturalizando-se em 1967. Realizou exposições individuais no MASP-SP, no MNBA-RJ e na Galeria Debret-Paris. Também participou da Bienal Nacional de São Paulo, do Salão de Inverno de Paris e do Salão Nacional de Artes Plásticas do Rio de Janeiro, entre outros. WALMIR AYALA vol. 1, pág 140.

365 - BETH S.S. (MARIA ELIZABETH SIQUEIRA SANTOS) - (1948)
LL Festa de São João - ost - 30 x 40 - cid e d - 1986
Maria Elizabeth Siqueira Santos, pintora com diversas participações em exposições e Salões oficiais. Assina Beth S. S. JULIO LOUZADA, VOL. 9, PÁG. 108.

366 - EVANDRO CARLOS JARDIM - (1935)
LL Composição - grav. P.A. 6/10 - 14 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 118 deste catálogo.

367 - ARTUR BÁRRIO - (1945)
LL " Série Africana " - osp - 25 x 32 - d - 1982
Nascido Artur Alípio Barrio de Souza Lopes, na cidade do Porto, Portugal, no dia 1 de fevereiro de 1945. Pintor e desenhista. Jovem ainda fixou-se no Rio de Janeiro. Frequentou a Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, recebendo orientação artística do prof. Onofre Penteado. Trabalha com materiais recicláveis (papel, plástico, etc). Em 1969 participou da seleção da representação para a VI Bienal dos Jovens em Paris, com Ivald Granato e Luis Pires. JULIO LOUZADA vol. 1 pág. 96; ITAU CULTURAL.

368 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Manjedoura - lito. 16/180 - 68 x 75 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 296 deste catálogo.

369 - DOROTHY BASTOS - (1933)
LL Composição - xilo. 8/12 - 40 x 55 - cid - 1974
Pintora, desenhista e gravadora que nasceu em São Paulo, SP, onde também fez seu aprendizado artístico. Exposições individuais: São Paulo (1958, 1961, 1966); Campinas, SP (1960); Santos, SP (1965). Coletivas: São Paulo (entre 1955 e 1967 – Salões Paulistas de Arte Moderna e Bienais Internacionais, entre 1969 e 1987 – Panoramas da Arte Atual Brasileira); Rio de Janeiro (entre 1958 e 1962 – Salões Nacionais de Arte Moderna); Argentina (1960); Portugal (1960); México (1960, 1961 – Bienal); França (1961 – Bienal de Paris); Curitiba (1962, 1965); Ribeirão Preto (1964); Florianópolis (1965); Brasília (1964, 1965); EUA (1961); Peru (1965); Belo Horizonte (entre 1960 e 1965). Prêmios: São Paulo (1957, 1959, 1962, 1964); EUA (1961); Belo Horizonte (1964). JULIO LOUZADA VOL. 7, PÁG. 77; ITAU CULTURAL; PONTUAL, PÁG. 59; MEC VOL. 1, PÁG. 190.

370 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL Palhaço - ose - 18 x 12 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 120 deste catálogo.

371 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Marinha - ost - 54 x 73 - cid
Nascido na Itália, radicou-se no Brasil. Seu estilo liga-se ao dos Macchiajoli oitocentistas (os equivalentes italianos dos impressionistas franceses) e ao de Pratella em especial. São especialmente notáveis suas paisagens e marinhas. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 168; JULIO LOUZADA vol.11, pág.54; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

372 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Paisagem - ose - 24 x 33 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

373 - DARCY PENTEADO - (1926 - 1987)
LL " Praia em Parati " - lito. 98/100 - 33 x 45 - cid - 1976
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 248 deste catálogo.

374 - ALCIDES PINTO DA FONSECA - (1943)
LL Colheita de algodão - ost - 33 x 41 - cid - 1972
Pintor paulista, começou a pintar por volta de 1962, tendo recebido orientação de Américo Modanez e Cássio M'Boy. Diversas participações em salões oficiais e individuais. Seus trabalhos fixam cenas populares do interior paulista, sempre com a preocupação pela variedade e quantidade de detalhes. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 315; PONTUAL, pág. 219; JÚLIO LOUZADA, vol. 10, pág. 39, Acervo FIEO.

375 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Fachada - grav. 137/200 - 50 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 105 deste catálogo.

376 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Cangaceiro - lito. os P.A. - 49 x 35 - cid - 1981
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

377 - IVO BLASI - (1932 - 2008)
LL " Golfo di Napoli " - ost - 36 x 70 - cid e d - 1997
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 002 deste catálogo.

378 - MILTON GRIMALDI - (1918)
LL Paisagem - dn e a - 24 x 34 - cid - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 009 deste catálogo.

379 - VIRGÍLIO DELLA MONICA - (XX - XX)
LL Natureza morta - osc - 19 x 25 - cie
Pintor ativo em São Paulo, onde participou do Salão Paulista de Belas Artes em 1940 e 1942. Pintou paisagens, naturezas mortas e figuras. THEODORO BRAGA; JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 302; ACERVO FIEO, pág. 280.

380 - WESLEY DUKE LEE - (1931)
LL " Aparição do touro " - grav. 92/200 - 17 x 20 - cid
Pintor, desenhista, gravador e artista gráfico. Iniciou seus estudos de desenho em 1950, no MASP. Em 1952 viajou para os USA para dedicar-se ao aprendizado de artes gráficas na Parson's School of Design (Nova York). De volta ao Brasil trabalhou no campo da pintura e do desenho, aperfeiçoando-se com Karl Plattner, em São Paulo, em 1957. Em seguida transferiu-se para Paris, onde estudou gravura com Johnny Friedlaender. Participou de diversas exposições coletivas e Bienais no Brasil e no exterior, realizando individuais por todo o Brasil. No catálogo da mostra "O Artista e a Máquina", de 1966, foi dito à seu respeito: "Inquieto, sofisticado, cosmopolita e dotado de um vivaz senso de humor (...) representa no Brasil a vanguarda internacional de pesquisa estética que enfeixa sobre o título de "realismo mágico". MEC, vol.2, pág.465; WALMIR AYALA, vol.1, pág.466; TEIXEIRA LEITE, pág. 282; PONTUAL, pág.305 e 306; JULIO LOUZADA, vol.8, pág.459; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 815; LEONOR AMARANTE, pág. 143. Acervo FIEO.

381 - SILVIO JESSÉ - (1960)
LL Cabra - ost - 80 x 60 - cid - 2003
Pintor natural de Vitória da Conquista-BA, onde reside e é ativo. Assina Silvio Jessé. Entre 1979 e 1983, fez Curso de Bacharelado em Educação Artística com habilitação em desenho - Universidade Católica de Salvador. Obteve as seguintes premiações: 1979 - I Salão MEC FUNARTE de Artes Plásticas - UCSal 1º Lugar em pintura - Vitória da Conquista - Ba; 1981 - II Salão MEC FUNARTE de Artes Plásticas - UCSal Prêmio especial - Originalidade - Vitória da Conquista. Acervo FIEO.

382 - JAIR GLASS - (1948)
LL Figuras - dn e a - 14 x 20 - cid
Pintor e desenhista natural de São Paulo-SP. Estudou desenho e plástica na Faculdade de Belas Artes de São Paulo. Expõe individualmente desde 1977 e coletivamente a partir de 1973. JULIO LOUZADA vol. 3 pág. 461; ITAU CULTURAL.

383 - PAULO VERGUEIRO LOPES DE LEÃO - (1889 - 1964)
LL Paisagem - osm - 33 x 41 - cid - 1925
Pintor paulistano, foi bolsista do Governo do Estado de São Paulo na Itália, Florença (1913). Estudou com Biloul, em Paris (1920). Exerceu diversos cargos públicos e privados ligado às artes, como a de Diretor da Pinacoteca de São Paulo, em 1939. Foi paisagista, retratista e pintor de história. TEIXEIRA LEITE, pág.289; JULIO LOUZADA vol.11, pág.179; ITAÚ CULTURAL.

384 - SONIA EBLING - (1926 - 2006)
LL Composição - grav. 12/50 - 37 x 36 - cid
Nascida em Taquara, RS, SONIA EBLING consagrou-se como escultora e pintora. Participou da I Bienal de São Paulo. Premiada com viagem ao exterior no I SNAM. Morou em Paris 15 anos, onde frenquentou ateliês de artistas importantes e onde aperfeiçoou a sua importante e bela obra. MEC, vol. 2, pág. 89; PONTUAL, pág. 187; JULIO LOUZADA, vol 13, pág. 119; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 868; RGS, pág. 454.

385 - RENZO GORI - (1911 - 1999)
LL " Nomade do deserto " - ost - 29 x 21 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 010 deste catálogo.

386 - NARCISO CONILLO MARTINS - (1963)
LL Nu - osm - 80 x 110 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

387 - GIANCARLO ZORLINI - (1931)
LL Paisagem - p - 40 x 30 - cid - 1981
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 233 deste catálogo.

388 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL " Artesão Árabe " - ostce - 42 x 35 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 264 deste catálogo.

389 - REYNALDO FONSECA - (1925)
LL Maternidade - ser. 39/300 - 60 x 48 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 166 deste catálogo.

390 - JOSÉ SABÓIA - (1949)
LL Colheita - ost - 40 x 60 - cid
Nascido em Almadina (BA). Indo para o Rio de Janeiro em 1967, começou a pintar no ano seguinte, passando a expor seus trabalhos na Feira Hippie de Ipanema. Sua primeira individual deu-se em Fortaleza em 1970; a partir de então, tem exposto com freqüência no Rio de Janeiro e em São Paulo. A pintura de Sabóia partiu de uma raiz eminentemente popular, tendo atingido depois um rebuscamento que se traduz no caprichoso desenho de linhas recurvas, na pincelada lisa, impessoal, no colorido reduzido a três ou quatro tons básicos e na composição, dotada daquele inconfundível horror vacui dos ingênuos. JULIO LOUZADA vol. 11, pág. 278; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 228; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

391 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Nu - ost - 60 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 016 deste catálogo.

392 - AUGUSTO JOSÉ MARQUES JÚNIOR - (1887 - 1960)
LL Dama - dn e g - 14 x 12 - cie e cid
Discípulo de Visconti, grande pintor e mestre de pintura, Marques Júnior foi, no lado de Cavalleiro, um dos renovadores da arte nacional, nos primeiros anos do século XX. REIS JR. , pág. 371; TEODORO BRAGA, pág. 159; PONTUAL, pág. 341.342; MEC, vol. 3, pág. 76; TEIXEIRA LEITE, pág. 315; Primores da Pintura no Brasil, pág. 277.

393 - IDESIO LEAL - (XX)
LL " Céu Amarelo " - ast - 60 x 80 - cie - 2010
Pintor nascido em Florianópolis, Santa Catarina. Estudou e trabalha, desde 1981, com Rodrigo de Haro. Participou de inúmeras exposições e Salões oficiais. Individuais: Santa Catarina (1985, 1986, 1989, 1991, 1994, 2007); São Paulo (1997). Coletivas: Santa Catarina (1984 a 1992, 1994, 1995); Argentina (1995). Em 1997 executou seu primeiro mural em mosaico, no Jardim Saulo Ramos - Lagoa da Conceição, Santa Catarina. RAÍZES "PINTURAS DE IDÉSIO LEAL", MINISTÉRIO DA CULTURA - FUNARTE, SP; www.pmf.sc.gov.br.

394 - REGINA SILVEIRA - (1939)
LL " As loucas " - xilo. Ex. 7 - 20 x 25 - cid
Gravadora, desenhista, pintora e ilustradora, a artista nasceu em Porto Alegre, RS. Formada pelo Instituto de Belas Artes da UFRGS. Aperfeiçoou-se em pintura com Iberê Camargo, xilogravura com Francisco Stockinger e litogravura com Marcelo Grassmann. Participa de coletivas a partir de 1958, ganhando notoriedade nacional. "Esta arte séria de REGINA SILVEIRA representa um dos resultados mais modernos da criação no Rio Grande do Sul. Ela alcança resultados, que explorados em toda a sua profundidade e riqueza, contribuirão decisivamente para a nossa compreensão do mundo moderno e do drama de consciência em que vivemos." (Carlos Scarinci, Diretor do Museu de Arte do RS). JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 1063; RGS, pág. 413; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; LEONOR AMARANTE, pág. 308, Acervo FIEO.

395 - DJALMA URBAN - (1917)
LL Porto - ostce - 25 x 35 - cid e d - 1979 - Ibituba/SC
Pintor, ilustrador, desenhista, jornalista e professor, nascido na cidade paulista de Leme, no dia 9 de outubro de 1917. Estudou desenho e pintura com Torquato Bassi, Waldemar da Costa, Pedro Alexandrino, Paulo do Vale Júnior, Teodoro Braga e Marques de Leão. Realizou ilustrações e desenhos para o jornal O Estado de S. Paulo. Segundo crítica de Julio Louzada: "Impressionista, a paisagem, a natureza, a marinha e o folclore brasileiros são os seus temas preferidos. Dono de um estilo vigoroso e espontâneo, seus quadros se destacam pela riqueza composicional e cromática. A cor, aliás, sempre em tonalidades quentes, é o forte de sua pintura, assim como os jogos de luz que domina com perfeição. " Expôs individualmente a partir de 1951. JULIO LOUZADA, vol.2, pág.1014; MEC, vol.4, pág.436; THEODORO BRAGA, pág.82; ITAÚ CULTURAL; 37, Acervo FIEO.

396 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Circo - ost - 80 x 100 - cid
Nascido e falecido em São Paulo, este pintor foi especialista em figuras, interiores e naturezas-mortas. TEODORO BRAGA, pág. 108; MEC, vol. 1, pág. 299; PONTUAL, pág. 92; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 135; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623; Acervo FIEO.

397 - MATY VITART - (1955 - 2002 (?))
LL Figuras - lito. 10/35 - 64 x 44 - cid - 1978
Pintora e ilustradora, nasceu em Marrakesh, Marrocos. Inicialmente fixada em Olinda (Pernambuco), inicia carreira como artista autodidata e aprende litografia no ateliê de João Câmara Filho. Expõe, pela primeira vez, no Museu de Arte Contemporânea de Olinda. Em paralelo a artes plásticas, realiza ilustrações para jornais e revistas. Entre as exposições de que participa, destacam-se: Bienal Internacional de São Paulo, 1976; Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP, São Paulo, 1977/1980; Salão Nacional de Artes Plásticas, na Funarte, Rio de Janeiro, 1984 (Prêmio Aquisição). Segundo o crítico Paulo Klein, citado na obra do MEC abaixo, " À primeira vista, a obra de Maty Vitart, assim como o teatro alemão de Wedekind, aparenta ser uma sátira aguda, cínica e irônica, além de notavelmente subjetiva em seu manifesto. Porém, também neste caso, a deformação caricaturesca se desprende da base satírica, emite forças próprias e transforma os seres humanos em marionetes rígidas e mecanicamente manipuláveis. " JULIO LOUZADA vol. 9 pág. 908; ITAÚ CULTURAL; MEC, vol. 4, Acervo FIEO.

398 - EUGÊNIO DE PROENÇA SIGAUD - (1889 - 1979)
LL " Construção da ponte Rio - Niterói " - ost - 27 x 19 - cse e d - 1974
Estudou desenho na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro com Modesto Brocos, formando-se em arquitetura em 1932, nessa mesma escola. A partir de 1935, dedicou-se à pintura mural e, de 1937, à pintura de temas sociais, com predominância de motivos de operários em construção e trabalhadores rurais. Caracteriza-se por uma grande versatilidade técnica, sendo dos raros pintores brasileiros a utilizar, lado a lado, o óleo, a têmpera e a encáustica, além da aquarela e do guache. Participou do Núcleo Bernardelli. PONTUAL, pág. 489; MEC, vol. 4, pág. 243; TEIXEIRA LEITE, pág. 475 e 476; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 324 a 327; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL, pág. 763, Acervo FIEO.

399 - HANSEN BAHIA - (1915 - 1978)
LL Figuras - xilo. - 30 x 42 - cid - 1972 - Bahia
Com dedicatória. -Seu nome de batismo era Karl Heinz Hansen, nascido na Alemanha. Dedicou quase toda a sua vida de artista fixando aspectos da Bahia, daí o nome artístico que adotou. Apegou-se ao povo, aos animais e principalmente aos cenários daquela região, e que tão bem soube reproduzir com sua alma e essencia. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 81; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 842; ACERVO FIEO, pág. 251.

400 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - dcf - 18 x 8 - cid - 1984
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

401 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Antúrio - osc - 43 x 32 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 059 deste catálogo.

402 - MARIO GRUBER - (1927)
LL Palhaço - lito. P.I. - 40 x 25 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 208 deste catálogo.

403 - JOSÉ JOAQUIM MONTEIRO FRANÇA - (1875 - 1944)
LL Paisagem - osm - 22 x 31 - cid
Com etiqueta do Ateliê de Conservação e Restauro Ruth Sprung Tarasantchi - São Paulo. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 280 deste catálogo.

404 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl
Composto por três desenhos medindo: 1°) 8 x 14 cm; 2°) 11 x 9 cm; 3°) 7 x 13 cm. Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 040 deste catálogo.

405 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Paisagem - ost - 38 x 46 - cie e d
Reproduzido sob o n.° 33 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 033 deste catálogo.

406 - LIVRO -
LL -
Álbum reproduções de trabalhos de Herrmann Rudolf Wendroth, com apresentação de Abeillard Barreto, Editora Riocell/Rio Grande do Sul. -

407 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Cavaleiro - dn - 54 x 34 - cid - 1983
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 183 deste catálogo.

408 - PABLO SALINAS Y TERUEL - (1871 - 1946)
LL Cardeal - osm - 14 x 7 - cie - Roma
Pintor de gênero, nascido em Madri, Espanha. Representante da Escola Espanhola de pintura, suas obras sempre são desatque nos leilões internacionais. Era irmão de Augustin Salinas y Teruel. BÉNÉZIT vol. 9, pág. 248; ART PRICE ANNUAL 2000 pág. 2202.

409 - AMILCAR DE CASTRO - (1920 - 2002)
LL Composição - asp - 50 x 65 - cie - 1984
Com certificado de autenticidade do Instituto Amilcar de Castro. -Escultor e desenhista mineiro, nascido em Paraisópolis. Autodidata em escultura, estudou desenho e pintura com Guignard (BH, 1942-1950). Assinou o manifesto do movimento neoconcreto, participando das exposições do grupo no MAM-RJ (1959), MAM-SP (1961), MEC-RJ (1960). " ... o ponto comum de todas elas (as obras do autor) estava na expressão de uma fôrça interior contida pelos ritmos implacáveis e decisivos da estrutura." (Ferreira Gullar, referindo-se às obras do autor na época das exposições do Grupo). Amilcar participou das Bienais de SP de 1953 a 1965, nos SNAM, entre 1960 e 1967, além de tantas outras mostras de expressão internacional, que lhe trouxeram prestigio de público e de sempre elevada crítica. ITAÚ CULTURAL; PONTUAL, pág. 119; JULIO LOUZADA, VOL, 10 pág, 198; MEC, VOL, 1 pág, 386; WALTER ZANINI, pág. 656; ARTE NO BRASIL, pág. 872; LEONOR AMARANTE, pág. 136; Acervo FIEO.

410 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Maternidade - ser. - 22 x 15 - ci
Assinado na tela serigráfica editadas pela Oficina Serigrafica Mario de Laparra Rio de Janeiro. Reproduzido sob o n.° 145 em catálogo de leilão de Renot - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

411 - FRANCISCO BRENNAND - (1927)
LL Ovo - e em c - h = 16 - as.
Pintor e ceramista. Estudou com André Lhote e Fernand Léger, em Paris. Participou de importantes bienais e salões, nacionais e internacionais. Realizou individuais de pintura e cerâmica no MAM-SP em 1960 e outras importantes salas de arte. Executou trabalhos murais em edifícios públicos e particulares no Recife e no estrangeiro. Suassuna considerou a sua pintura "bela, forte e brasileira". Brennand é referência mundial como artista puramente brasileiro. JULIO LOUZADA, VOL, 10, pág 141. PONTUAL, pág, 88. MEC, VOL , 1, pág, 294; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 879. Acervo FIEO. -

412 - ROLANDO NATAL SCURZIO - (1931 - 1998)
LL " Venezia - Barca azzurra a destra " - osm - 55 x 69 - cie e d - Itália
Com etiqueta do 4° Salão Nacional de Artes Plásticas - Pioneiros da Aeronáutica - 1999, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 206 deste catálogo.

413 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Rosto - dn - 28 x 15 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 157 deste catálogo.

414 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Flores - ost - 50 x 35 - cie - 1963
Estudou com Pedro Alexandrino (1923 a 1928) e aperfeiçoou-se na Itália. Integrou o Grupo Santa Helena, com Rebolo, Zanini, Rosa, Graciano, Pennacchi (1935) e participando em 1937 de exposições da Família Artística Paulista. Pintou paisagens e naturezas mortas, com composição estruturada no cubismo. MEC, vol. 1, pág. 247; PONTUAL, págs. 78/79; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1041; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 258; TEIXEIRA LEITE, pág. 79; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; LEONOR AMARANTE, pág. 72; Acervo FIEO.

415 - CARLOS REIS - (1863 - 1940)
LL Senhora - dl - 48 x 35 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 308 deste catálogo.

416 - BIGIO GERARDENGHI - (1876 - 1957)
LL Natureza morta - ost - 30 x 42 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 276 deste catálogo.

417 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Vila - g - 6 x 9 - cie - 1968
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

418 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL Dançando frevo - ose - 32 x 43 - cid - 1964
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 278 deste catálogo.

419 - INIMÁ DE PAULA - (1918 - 1999)
LL Paisagem - dn - 30 x 22 - cid
Mineiro de Itanhomi, Inimá, depois de prestar o serviço militar em Juiz de Fora, passou a frequentar o Núcleo Antônio Parreiras (que no início dispunha de professores, mas logo se transformou em ateliê livre), da mesma cidade, em 1938. Integrou-se ao grupo de Bandeira e Aldemir Martins na cidade de Fortaleza (1941). No Rio frequentou o ateliê de Portinari e realizou a sua primeira individual (1948). Recebeu o prêmio viagem ao estrangeiro no I SNAM (1952), certame do qual participou por diversas vêzes até 1960. Em Paris estudou com Lothe. É um de nossos artistas mais completos. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.152; PONTUAL, pág. 271; MEC, vol.3, pág.355; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 401 1 404; TEIXEIRA LEITE, pág.260; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 870; Acervo FIEO.

420 - SIL - (1979)
LL Jaraguá - e em c - h = 102 - as. - 2005
Maria Luciene da Silva Siqueira nasceu em Capela, Alagoas. Trabalhou como diarista no corte de cana até 2001, quando conheceu o ceramista João das Alagoas, de quem é discípula. Considerada o grande talento da escultura alagoana dos últimos anos, possui obras em galerias de Maceió, São Paulo, Recife e Rio de Janeiro. "EM NOME DO AUTOR" BETH LIMA E WALFRIDO LIMA; www.primeiraedicao.com.br; www.galeriapontes.com.br.

421 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL " Várzea do Tamanduateí " - ostcm - 39 x 49 - cid
Com etiqueta da Dan Galeria - São Paulo, no dorso. Reproduzido em catálogo da exposição " Volpi 89 anos " realizada pela Dan Galeria em Abril de 1985. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 105 deste catálogo.

422 - JOHN GRAZ - (1891 - 1980)
LL Composição - a - 21 x 10 - cid
Com a seguinte inscrição: Regina e John Graz enviam sinceros votos de boas festas e feliz ano novo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 096 deste catálogo.

423 - ANTONIO POTEIRO - (1925 - 2010)
LL Anjos - ost - 90 x 100 - cid e d - 2007
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 296 deste catálogo.

424 - MARIA MARTINS - (1894 - 1973)
LL Composição - grav. 2/6 - 15 x 23 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 056 deste catálogo.

425 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Ex-voto " - ast - 33 x 41 - cse - 1980
Com etiqueta de Oscar Seraphico Galeria de Arte - Brasília/DF, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

426 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Nu - e em b - h = 30 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

427 - NORBERTO NICOLA - (1930 - 2007)
LL Composição - tm - 76 x 56 - cid e d
Pintor e tapeceiro. Foi aluno de pintura de Samson Flexor, no Atelier Abstração, em 1954. Em 1959, estudou nos centros tapeceiros europeus e cria, com Jacques Douchez, o Ateliê Douchez-Nicola de Tapeçaria. Entre as exposições de que participou, destacam-se: Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo, de 1956 a 1960 (várias vezes premiado); Bienal Internacional de São Paulo, várias edições entre 1963 e 1975; Mostra de Tapeçaria Brasileira, no MAB/Faap, São Paulo, 1974 (1º prêmio); Trienal de Tapeçaria, no MAM/SP, 1979 (Hors Concours); Arte Plumária do Brasil, no Smithsonian Institute e no Museu de Antropologia, Washington (Estados Unidos) e Cidade do México, México, 1982; Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal, São Paulo, 1994. JULIO LOUZADA vol, 4 pág, 800; MEC, vol, 3, pág, 261 e 262; WALMIR AYALA, vol 2, pág, 132; TEIXEIRA LEITE, pág 354. PONTUAL, pág, 384; ITAÚ CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 207.

428 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Cena de batalha - ost - 59 x 119 - cie - Bertini

429 - PAULO CLÁUDIO ROSSI OSIR - (1890 - 1959)
LL Negra - dl c e p - 41 x 30 - ld - 13/11/55
Pintor e arquiteto nascido e falecido em São Paulo. Estudou na Europa, e em 1921 expõe individualmente em sua cidade natal. Integrou, mais tarde, a Família Artística Paulista. Seu estilo combina elementos impressionistas e cubistas. Criou a OSIRARTE, firma especializada no fabrico de azulejos artísticos. TEODORO BRAGA, pág. 208; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 268; PONTUAL, pág. 462; MEC, vol, 3, pág. 303; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 128; ARTE NO BRASIL; WALTER ZANINI, pág. 579, Acervo FIEO.

430 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Flores - ost - 41 x 33 - cie - 1968
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

431 - PABLO PICASSO - (1881 - 1973)
LL " Escultor y modelo Arrodillada " - grav. - 11 x 9 - cie - 1933
Gravura em metal assinado pelo artista. Com etiqueta n.º 4290038 do Musée d'Orsay - Paris, datada de 18 de fevereiro de 1980 e carimbo da Christies - Nova Iorque, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 165 deste catálogo.

432 - NICOLAS VLAVIANOS - (1929)
LL Composição - e em a i - h = 74 - as. - 1979
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 094 deste catálogo.

433 - TOMOSHIGUE KUSUNO - (1935)
LL " Paisagem da janela " - ost - 100 x 90 - cid e d - 1973
Natural de Yubari, Japão. Pintor, desenhista e gravador. A obra do autor situa-se no limiar entre o formalismo e o objeto. Individuais a partir de 1976, coletivas internacionais em 1982, e premiações diversas. JULIO LOUZADA, vol.4, pág.1101; MEC, vol.2, pág.430 e 431; PONTUAL, págs.295 e 296; TEIXEIRA LEITE, pág.274; WALMIR AYALA, vol.1, pág.452; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; ARTE NO BRASIL, pág. 968; LEONOR AMARANTE, pág. 171, Acervo FIEO.

434 - CLAUDE CHARLES BOURGONNIER - (1860 - 1921)
LL " La Meule " - osm - 18 x 25 - cie
Com carimbo da Galeria Jorge - Rio de Janeiro, no dorso. -Pintor, desenhista e litógrafo nascido em Paris. Representante da Escola Francesa foi aluno de Cabanel, Millet e de Falguière. Em 1881 inicia suas participações em exposições e Salões oficiais. Recebeu prêmios em 1888, 1889, 1890 (inclusive Prêmio de Viagem), 1891; 1900 (Exposição Universal). O governo adquiriu algumas de suas obras nos Salões de 1890 e 1893. BENEZIT, VOL. 2, PÁG. 241; ART PRICE; www.artvalue.com.

435 - NERÃO - (ANTONIO JOAQUIM NERY) - (1903 - 1997)
LL " Paisagem de São José do Rio Preto " - ast - 38 x 46 - cid - 1987
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 060 deste catálogo.

436 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulata - dn - 20 x 15 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

437 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL " Papagália " - ast - 80 x 80 - cid e d - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 057 deste catálogo.

438 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Figura e gato - ost - 95 x 68 - cid - 1988
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 104 deste catálogo.

439 - ADOLFO BOSQUE - (XX)
LL Natureza morta - ost - 50 x 70 - cid
Pintor espanhol radicado em São Paulo. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 150

440 - JOSÉ ANTONIO DA SILVA - (1909 - 1996)
LL Boiada - ost - 60 x 100 - cid e d - 1987
Reproduzido no catálogo da exposição comemorativa dos 60 anos da aparição do artista no cenário de arte nacional, realizada em Junho de 2006 na Galeria Renot - São Paulo. - Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 24/07/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 004 deste catálogo.

441 - ASCÂNIO MMM - (1941)
LL Composição - e em mad. 24/75 - h = 55 - as.
Reproduzido sob o nº 14 em catálogo de Aloisio Cravo - São Paulo. - Escultor, pintor. Reside no Rio de Janeiro desde 1959. Freqüenta a Escola Nacional de Belas Artes - Enba, de 1963 a 1965. Nessa época, desenvolve os primeiros trabalhos de escultura, utilizando sólidos geométricos de madeira. Na metade dos anos 1960, mantém ateliê com colegas da Enba, entre eles Antonio Manuel (1947) . Conclui o curso da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro - FAU/UFRJ, em 1970. Trabalha como arquiteto até 1976. No inicio dos anos 1970, emprega ripas de madeira, organizadas em progressões verticais e horizontais, e cria as caixas lúdicas, espécie de bases de madeira, sobre as quais o espectador pode deslocar molduras vazadas, em formato quadrado, intercaladas, e de tamanhos decrescentes. Utiliza acrílico e perfis de alumínio anodizado (tubos retangulares) para criar as caixas e os múltiplos, desde os anos 1970. No fim da década seguinte, realiza as primeiras Piramidais, esculturas que apresentam deslocamentos graduais das ripas de madeira ou dos tubos de alumínio, gerando vazios internos. Em 2005, é lançado o livro Ascânio MMM, pela editora Andrea Jakobsson, com textos de Paulo Sergio Duarte, Marcio Doctors, Lauro Cavalcanti e Fernando Cocchiarale. ITAÚ CULTURAL.

442 - EMÍDIO DE SOUZA - (1863 - 1949)
LL Festa junina - ost - 27 x 41 - cie - 1942
Natural da cidade paulista de Itanhaém, e falecido em Santos SP . Estudou pintura com Benedito Calixto, a quem auxiliou na decoração e pintura para os festejos comemorativos da Lei Áurea. Sobre a sua obra, assim se manifestou Aracy Amaral: "Um artista que não fazia ´Arte Primitiva´, mas um pintor popular que pintava sua gente e seus costumes, assim era Emídio de Souza (...). Daí porque os tipos populares são retratados com tanta acuidade pelo artista que desenha com a cor, apesar da 'mancha' hábil do pincel, e consegue, assim, fixar também com fidelidade a acolhedora atitude de respeito dos moradores da casa visitada pela Bandeira (A propósito de ´BANDEIRA DO DIVINO´). " in PINACOTECA do Estado - São Paulo. Apresentação de Fábio Magalhães. Texto de Aracy Amaral. Rio de Janeiro: FUNARTE; São Paulo: Secretaria Estadual de Cultura, 1982. (Museus brasileiros, 6). JULIO LOUZADA vol.5, pág. 1006; ITAU CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pag. 176; PONTUAL, pag. 501; WALTER ZANINI, pág. 810.

443 - FRANS KRAJCBERG - (1921)
LL Composição - ospce - 50 x 39 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

444 - GIOVANNI FATTORI - (1825 - 1905)
LL Cavaleiros - osm - 26 x 18 - cid
Pintor e gravador nascido em Livorno e falecido em Florença, ambas na Itália. De origem humilde e modesta, começa a pintar em sua cidade natal e vai para Florença, em 1846, trabalhar no ateliê de Giuseppe Bezzuoli, antes de se inscrever na Academia. Em 1869 foi nomeado professor da Academia de Florença. É considerado o principal representante dos 'macchiaioli'. Expôs em Munique, Viena e Filadélfia, onde ganhou medalhas. Em Paris, recebeu uma menção honrosa em 1889 e uma medalha de ouro na Exposição Universal, em 1900. Possui obras em vários museus da Europa. BENEZIT, VOL.4, PÁG. 282; ART PRICE; ART VALUE; ART NET.

445 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL Composição - tm - 22 x 33 - cid - 1990
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

446 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL " Série banco de trás " - ser. 39 x 50 - 70 x 100 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

447 - JOHN SANDERSON WELLS - (1872 - 1955)
LL Figuras - ost - 39 x 30 - cid
Pintor da Escola Inglesa nascido em Londres, onde participou de várias exposições e Salões oficiais, principalmente no período de 1895 a 1904.BENEZIT, VOL. 10, PÁG. 685; ART PRICE.

448 - JANDYRA WATERS - (1921)
LL Composição - ost - 48 x 23 - d
Natural de Sertãozinho, neste Estado, viajou em 1945 para a Europa, para auxiliar as vítimas da II Grande Guerra. Em 1947, inicia seus estudos de pintura na Inglaterra. No Brasil estuda pintura com Y. Takaoka, gravura com Marcelo Grassmann e Darel, e pintura mural com Graciano. Diversas participações em salões paulistas (SPAM, 1957/1967), e muitos outros no País. LOUZADA vol. 3, pág. 1214; PONTUAL, pág. 550; TEIXEIRA LEITE, pág. 541 Acervo FIEO.

449 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Leitura - dn - 18 x 13 - cie - 1964
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

450 - PABLO SALINAS Y TERUEL - (1871 - 1946)
LL A visita do cardeal - ost - 16 x 24 - cie
- Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 24/07/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 408 deste catálogo.

451 - CÍCERO MONTEIRO - (1939)
LL " Carranca " - ost - 40 x 50 - cid - 1983
Alagoano de União dos Palmares, aos dezoito anos foi para o Recife-PE, ingressando na Marinha. Radicou-se em São Paulo, onde produziu intensamente, sendo considerado por Ciccilio Matarazzo, famoso mecenas, um dos mais importantes e originais pintores primitivos brasileiros. JULIO LOUZADA vol.3, pág. 754; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

452 - LIBINDO FERRAZ - (1877 - 1951)
LL Praia de Cocotá - ost - 27 x 35 - cid - 1948 - Ilha do Governador
Nasceu em Porto Alegre-RS, e faleceu no Rio de Janeiro-RJ. Pintor e professor. Realizou estudos artísticos na Itália. Foi um dos fundadores, em 1908, do Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, onde lecionou até 1936. MEC, vol. 2 - pág. 150; PONTUAL-pág. 207; LAUDELINO FREIRE pág. 518.

453 - NICOLA DE CORSI - (1882 - 1956)
LL Praça - ostcc - 40 x 46 - cid
Embora tenha nascido na Rússia, a ascendência de Nicola de Corsi era espanhola, e toda a sua formação se deu em Nápoles, Itália, para onde se transferiu com toda a família ainda quando pequeno. Foi discípulo de Giacinto Gigante. Expôs na Bienal de Veneza em 1910. Esteve duas vezes no Brasil, onde mostrou o seu precioso trabalho. O jornal O Estado de São Paulo o chamou de Pintor das Multidões. JULIO LOUZADA vol.1, pág.315; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 539.

454 - PEDRO WEINGÄRTNER - (1856 - 1929)
LL Paisagem - dn - 15 x 27 - cid - 1884
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 079 deste catálogo.

455 - OSCAR PEREIRA DA SILVA - (1867 - 1939)
LL Camponesa - ost - 50 x 40 - cid - 1907
Com carimbo da Galeria Jorge - Rio de Janeiro, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 294 deste catálogo.

456 - YOLANDA MOHALYI - (1909 - 1978)
LL " Máscaras " - xilo. P.A. - 24 x 30 - cid
Pintora, desenhista e professora. Formação artística na Academia Real de Belas Artes de Budapest. Ativa em São Paulo a partir de 1931. Fez parte do Grupo dos Sete, juntamente com Victor Brecheret, Gomide e outros. Participante de diversas Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1967, recebendo diversas premiações TEIXEIRA LEITE, pág. 331; PONTUAL, pág. 363; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 937; LEONOR AMARANTE, pág. 75; Acervo FIEO.

457 - SILVIO PASOTTI - (1934)
LL " Carosello ' - ost - 74 x 64 - d - 1964
Pintor nascido em Bérgamo, Itália. Sua formação artística foi na Academia "Carrara" de Bérgamo e no Instituto Italiano de Artes Gráficas, onde estudou litografia. Viaja para a Espanha e depois vai residir em Paris. Expõe, desde 1955, em: Milão, Veneza, Turim, Bérgamo, Bolonha, Nice e Paris. BENEZIT, VOL. 8, PÁG. 150; ART PRICE; www.artvalue.com; www.silviopasotti.com.

458 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL Paisagem - dn - 22 x 16 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 172 deste catálogo.

459 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Interior - ost - 65 x 50 - cid - 1947
Com carimbo da Retrospectiva Lothar Charoux, realizada no Museu de Arte Moderna - Rio de Janeiro - 1974. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

460 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL " Virgem dos lábios de mel " - osp - 75 x 51 - cid - 1975
Obra citada na biografia do artista. - Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 28/07/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

461 - MESTRE EXPEDITO - (1933)
LL Presépio - e em mad. - h = 100 - as. - 2009 - Piauí
Expedito Antonino dos Santos, o Mestre Expedito, é um grande nome da arte santeira piauiense. Suas peças entalhadas na madeira, são admiradas no Brasil e no exterior, contribuindo para a valorização do Piauí pela criatividade de seus artesãos e qualidade de suas criações.

462 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Musicos - ost - 55 x 46 - cid
Com certificado de autenticidade firmado por Elisabeth Cecília Malfatti. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 085 deste catálogo.

463 - ANTONIO MANUEL - (1947)
LL Figuras - ser. a - 44 x 23 - cid
Pintor, escultor, gravador e desenhista, Antônio Manuel de Oliveira nasceu em Avelãs de Caminha (Barrados), Portugal. Veio para o Brasil com seis anos de idade, fixando-se no Rio de Janeiro. Em meados da década de 1960, estudou na Escolinha de Arte do Brasil, com Augusto Rodrigues , e freqüentou o ateliê de Ivan Serpa. Foi também aluno ouvinte da Escola Nacional de Belas Artes - Enba. Assinava seus trabalhos, nessa época, com o pseudônimo de Antomá. Realizou muitas exposições individuais: Rio de Janeiro (1967, 1973, 1975, 1980, 1983, 1985, 1986, 1988, 1993, 1997, 2001, 2002); São Paulo (1975, 1986, 1990, 1999, 2002, 2003); Vitória, ES (1998), Niterói, RJ (1998); Paris (1999); Porto, Portugal (2000). Participou de inúmeros Salões oficiais onde se destacam os seguintes prêmios: Rio de Janeiro (1966, 1969); Curitiba, PR (1966, 1968); Campinas, SP (1967, 1968); Petrópolis, RJ (1967); São Paulo (1967 - 9ª Bienal Internacional). ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 8, PÁG. 58; VOL. 11, PÁG. 16; PONTUAL, PÁG. 34; MEC, VOL. 3, PÁG. 48.

464 - ARMANDO BALLONI - (1901 - 1975)
LL " Parati " - ost - 54 x 73 - cid
Com etiqueta da Exposição " Panorama de Arte Atual Brasileira ", realizada do Museu de Arte Moderna de São Paulo , no dorso. -Italiano, o pintor foi ativo em São Paulo, onde participou do Salão Paulista de Belas Artes a partir de 1933. Foi premiado com medalha de bronze, do Salão de Arte Moderna (1954), e em outros Salões oficiais. Participou da I e II Bienal de São Paulo.Membro e expositor da Familia Artistica Paulista. MEC, vol. 1, pág.159; JULIO LOUZADA vol.10, pág. 87; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 582, Acervo FIEO.

465 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL Lampião - a e g - 50 x 27 - cid
Pintor e gravador gaúcho, cuja carreira esteve intimamente ligada ao desenvolvimento da arte moderna e da gravura em seu estado natal e no Brasil. Começou a pintar em 1935, tendo sofrido de início a influência de Segall. Após uma fase realista, evoluiu, em anos mais recentes, para uma linguagem pessoal, fixado objetos com grande amor às transparências e às texturas, numa ânsia de transfiguração e de serenidade. MEC vol.4, pág. 214; TEODORO BRAGA, pág. 66; WALMIR AYALA vol.2, pág. 306 a 309; PONTUAL, págs 479 e 480; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 293; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 798; RGS, pág. 442; Acervo FIEO.

466 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulher e fauno - dn - 28 x 20 - cie
Desenho original para a capa da Revista " O Malho ". - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 035 deste catálogo.

467 - CARLO DE SERVI - (1876 - 1947)
LL Marinha - ost - 72 x 92 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 144 deste catálogo.

468 - MARIA AUXILIADORA SILVA - (1935 - 1974)
LL Colheita - g - 17 x 30 - cie - 1972
Desenhando desde criança, ligou-se ao grupo de Solano Trindade, músico, teatrólogo e poeta negro no Embu-SP. Seu talento ingênuo foi reconhecido por Mário Schemberg, que a incentivou. Participou de exposições nacionais e internacionais, alcançando posição de respeito no campo das artes. Apreciam-se suas cenas de vida popular que ela exalta numa felicidade descritiva, vibrações em côres vistosas . Postumamente foi dedicado um livro, editado por Giulio Bolaffi, Torino, Itália, com texto de Pietro Maria Bardi, e versões em inglês, alemão e francês. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág, 827. MEC, vol. 4, pág,275; ARTE NO BRASIL, pág. 832. Acervo FIEO.

469 - RAPHAEL GALVEZ - (1907 - 1998)
LL Soldado - e em b - h = 32 - as.
Reproduzido no livro da Exposição "De Valentim a Valentim, a Escultura Brasileira - Século XVIII ao XX ", realizada no Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera. -Pintor, desenhista, escultor e arquiteto, nascido em São Paulo, Capital. Artista de formação artesanal, teve como tema de sua obra a sua cidade natal. JULIO LOUZADA, vol 10, pág 372; PONTUAL, pág. 231; MEC, vol 2, pág, 239; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; Acervo FIEO.

470 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Composição - ost - 35 x 24 - cid e d - 1972 - Rio
Com etiqueta n° 4073 de Cosme Velho Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - Reproduzido no convite deste leilão. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 088 deste catálogo.

471 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL No parque - dn e a - 38 x 28 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 343 deste catálogo.

472 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Flores - ast - 40 x 50 - cie e d - 2000
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

473 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL " Trabalhadores de cal " - ost - 81 x 130 - cid e d - 1974
Pintora, desenhista e gravadora, natural de Avaré, SP. Foi aluna de Marcier. A partir de 1942 participa do SNBA, recebendo premiação em 1943, 1944 e 1950. Realizou exposições individuais. Participou de diversas coletivas e salões de arte, nacionais e internacionais, com excelente recepção da crítica especializada. Diz-se que sua pintura é ingênua, mas ela declarava que ingênua, era ela mesma. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 336; PONTUAL, pág. 181; TEIXEIRA LEITE, pág. 164; MEC, vol. 2, pág 58; WALMIR AYALA, vol. 1, pág, 263; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 810; ARTE NO BRASIL, pág. 824; Acervo FIEO.

474 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL " Golgotha " - ost - 100 x 80 - cid e d - 1959
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 169 deste catálogo.

475 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Ex-voto " - ast - 33 x 41 - cie e d - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 050 deste catálogo.

476 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL São Francisco - ose - 41 x 20 - csd - 1988
Com etiqueta do atelier do artista e de Simões de Assis Galeria de Arte, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

477 - RAOUL DU GARDIER - (1871 - 1952)
LL Paisagem - a - 28 x 23 - cid
Desenhista, pintor e gravador da Escola Francesa, nascido em Wiesbaden - Alemanha, mas de pais franceses. Foi aluno de Gustave Moreau, Chartran e Albert Maignan. Foi membro da Sociedade dos Artistas Franceses e participou de muitos Salões oficiais onde se destacam os prêmios: menção Honrosa (1897); Medalha de Bronze na Exposição Universal (1900); Medalhas (1904, 1905). Expôs em Bruxelas em 1910. Ilustrou "Les Grandes Croisières", de Paul Chack. BENEZIT, VOL. 3, PÁG. 727; ART PRICE; www.artvalue.com.

478 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Nu - e em b - h = 67 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

479 - JANIO DA SILVA QUADROS - (1917 - 1992)
LL Maternidade - ose - 46 x 38 - csd - 1973
Nasceu em Campo Grande, MT, e faleceu em São Paulo-SP, em fevereiro de 1992. Pintor, advogado e lexicógrafo, foi também Presidente da República e político dos mais famosos. Autodidata, passou a se interessar pela pintura a partir de 1973, baseado nas pequenas orientações de Aldemir Martins. Em suas telas retrata predominantemente figuras tristes (quase sempre crianças ou palhaços). Expôs pela primeira vez em 1976, em Goiânia, e outra na Galeria São Paulo, em 1977. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 797

480 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - ost - 61 x 50 - cid - 1965
Com certificado de autenticidade firmado por Roberto Galvão - Fortaleza/CE. - Reproduzido no convite, na capa do catálogo deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 28/07/2010. - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

481 - VICENTE LEITE - (1900 - 1941)
LL Paisagem - a - 16 x 23 - cid - 1941 - Rio
Vicente Rosal Ferreira Leite nasceu no estado do Ceará, onde servia na guarda do Palácio do Governo, quando o então governador João Tomé de Sabóia e Silva lhe ofereceu uma bolsa de estudos no Rio de Janeiro, em virtude de seus dotes como desenhista. Na antiga Escola Nacional de Belas-Artes, no Rio, teve Cândido Portinari e Orlando Teruz, entre outros, como seus condiscípulos. De 1920 a 1926 estudou sob a orientação de Lucílio de Albuquerque, Rodolfo Chambelland e João Batista da Costa - de quem sofreu grande influência em sua dedicação às paisagens. Reconhecido e condecorado com menções honrosas em todo país, realizou exposições em diversos estados brasileiros, e também participou de salões em países como Argentina e Estados Unidos. Executou ainda, no Palácio do Governo do Ceará, uma alegoria da Revolução de 1930 - obra onde empregou a técnica pontilhista da última fase dos impressionistas franceses. Suas obras podem ser encontradas no Museu Nacional de Belas-Artes, na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu Mariano Procópio, em Juiz de Fora. JULIO LOUZADA, VOL ,10, pág, 487. PONTUAL, pág, 308. MEC, VOL, 2, pág, 468; TEIXEIRA LEITE.pág, 284; ITAÚ CULTURAL.

482 - JOSÉ GUERRA - (1912 - 1989)
LL Nu - m em b - h = 16 - as.
Natural de São Paulo. Escultor, frequentou a Escola de Belas Artes desta cidade, estudando com Amadeu Zani. Participou regularmente do Salão Paulista de Belas Artes, conquistando várias premiações, inclusive de viagem ao exterior, oferecida pelo Governo do Estado. MEC, vol.2, págs. 302,303; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 452; WALTER ZANINI, pág. 634.

483 - ANNA LETYCIA - (1929)
LL Composição - lito. 52/60 - 30 x 62 - cid - 1985
Fluminense de Petrópolis, é gravadora e professora. Estudou com André Lhote e Ivan Serpa no Rio de Janeiro. A partir da década de 1950 voltou-se inteiramente para o trabalho como gravadora. Foi aluna de Iberê Camargo, Darel e Goeldi, ainda no Rio de Janeiro. Artista de renome nacional e internacional, cujas obras enriquecem acervos privados e públicos. PONTUAL, pág. 28; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 16; WALTER ZANINI, pág. 703; LEONOR AMARANTE; ARTE NO BRASIL.

484 - KASUO WAKABAYASHI - (1931)
LL " Flor " - ser. 76/100 - 24 x 28 - cid - 1994
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 019 deste catálogo.

485 - EMILE TUCHBAND - (1933 - 2006)
LL Paisagem - ose - 6 x 6 - cse
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 110 deste catálogo.

486 - DOMENICO LAZZARINI - (1920 - 1987)
LL Paisagem - ost - 20 x 30 - cid - 1985
Nasceu na cidade italiana de Viareggio, vindo a falecer na cidade do Rio de Janeiro. Em 1940, ainda na Itália, nas cidades de Lucca e Florença, realiza estudos com Rosai e Vedova. Já no Brasil, dá aulas de pintura na Escola de Belas Artes de Araraquara, São Paulo, em 1950. Em 1957, cria a Escola de Belas Artes de Ribeirão Preto e, em 1961, leciona no Museu de Arte do Rio de Janeiro. Em 1974, conquista o Prêmio Tetra d'Oro em Roma. Entre as exposições de que participa, destacam-se: Exposição de Lucca, Itália, 1946 a 1948; Bienal de Veneza, Itália, 1948; Jovens Pintores de Araraquara, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, 1954; Salão Nacional de Arte Moderna (Isenção de Júri, 1959 e Prêmio Aquisição, 1962), Rio de Janeiro, 1958 a 1962; Bienal Internacional de São Paulo, 1959 e 1961; Galeria de Arte da Folha, São Paulo, 1959 e 1960; Domenico Lazzarini, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, 1963; 100 Obras Itaú, no Museu de Arte de São Paulo, 1985. BÉNÉZIT, vol. 6, pág. 499; JULIO LOUZADA vol. 11, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; ARTE NO BRASIL, pág. 964; Acervo FIEO.

487 - JAYME XANDÓ - (XX)
LL " Amazonas " - xilo. P.A. - 40 x 35 - cid - 2001
Pintor e gravador ativo em São Paulo. JULIO LOUZADA.

488 - CÁSSIO MELLO - (1930)
LL Cavalos - ost - 37 x 35 - cie - 1979
Pintor que tem como tema já consagrado o elemento eqüino. São extraordinários os seus trabalhos nesse tema que alia com competência e sensibilidade a figura desse maravilhoso animal. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 208.

489 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Família - ser. 172/195 - 60 x 50 - cid - 1986
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

490 - ALEX DOS SANTOS - (1980)
LL " O restaurante " - ose - 50 x 70 - cid - 2005
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 111 deste catálogo.

491 - BERNARDO LEMES DE ANDRADE - (1949)
LL Natureza morta - ost - 46 x 38 - cie
Pintor e gravador, natural de Campanha, MG, onde nasceu a 29 de maio de 1949. Autodidata, pinta desde 1975. Cursou a Escola Municipal de Belas Artes-RJ. Tem um toque original, contribuição criativa em cor discreta, traçando poéticas paisagens e naturezas-mortas. Expõe desde 1975, com diversas premiações (ver extensa lista de eventos de que participou na bibliografia abaixo). JULIO LOUZADA, vol. 9 pág. 107, Acervo FIEO.

492 - EVANDRO CARLOS JARDIM - (1935)
LL Composição - grav. P.A. - cid
Composto por duas gravuras: 1) medindo 12 x 10 cm; 2) medindo 12 x 12 cm. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 118 deste catálogo.

493 - ANTONIO MIRANDA - (1968)
LL " Girassoís com Dálias " - ost - 97 x 90 - cie e d
Antonio Carlos Miranda nasceu em Pinheiral, RJ. Assina Miranda. Exposições individuais: Rio de Janeiro (1986); Volta Redonda, RJ (1993); Pinheiral, RJ (1996). Coletivas: Volta Redonda, RJ (1986, 1991, 1993, 1994); Barra Mansa, RJ (1991); Resende, RJ (1991); Bélgica (1990); Portugal (1990); Finlândia (1990); Brasília (1992). Prêmios: Brasília (1992); Volta Redonda, RJ (1994). JULIO LOUZADA, VOL. 13, PÁG. 226.

494 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL " O anúncio " - lito. 33/110 - 37 x 27 - cid - 1956
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 121 deste catálogo.

495 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL " Canatreira " - osm - 24 x 34 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 120 deste catálogo.

496 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Lavadeiras " - osm - 30 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 371 deste catálogo.

497 - ARNALDO BARBIERI - (1913)
LL Portão - ostce - 22 x 16 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 008 deste catálogo.

498 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Figura - lito. 4/15 - 52 x 37 - cid - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

499 - AÉCIO DE ANDRADE - (1935)
LL Colheita de café - ast - 50 x 60 - cid
Pintor natural de São Paulo, Capital. Passou pelo gênero impressionista no inicio da carreira, e depois para uma fase mais pessoal. Aborda temas populares brasileiros. Possui obras nos Museus das cidades de Americana, Matão, Assis, Guararapes, e em Penápolis. Começou a expôr em 1968, tendo participado de diversas mostras no País e no exterior, conforme relaciona a bibliografia abaixo. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 33

500 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Bandeirinhas - lito. os 235/250 - 66 x 47 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 105 deste catálogo.