Leilão de Arte tableau - Agosto/Setembro de 2009

001 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Negra - lito. os P.A. - 56 x 40 - cid
Nascido em Lucca, na Itália, radicou-se em São Paulo desde a mais tenra idade. Autodidata, iniciou sua carreira como pintor decorativista e de paredes. Considerado pela crítica como um dos grandes coloristas do século XX. Foi integrante do Grupo Santa Helena. REIS JUNIOR, pág. 378; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 426 e 428; JULIO LOUZADA vol.13, pág.1048; MEC. vol.4, pág. 496; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 684; LEONOR AMARANTE, pág. 28, Acervo FIEO.

002 - STELIO TEIXEIRA - (1937)
LL Paisagem de Niteroí - osm - 26 x 36 - cie e d - 1991 - Rio de Janeiro
Pintor natural do Rio de Janeiro, Stélio Leonardo Teixeira tem participado de muitas exposições e Salões oficiais. JULIO LOUZADA, VOL.6,PÁG. 1108; VOL.13, PÁG.329

003 - ZORÁVIA BETTIOL - (1935)
LL " A carreta " - lito. P.A. - 33 x 48 - cid - 1982
Gaúcha de Porto Alegre, graduou-se em pintura pelo Instituto de Belas Artes de Porto Alegre. Foi aluna de desenho e xilogravura no ateliê do escultor Vasco Prado, com quem foi casada durante 28 anos. Dedicou-se principalmente à tapeçaria e à gravura. Em 1968 muda-se para Varsóvia, Polônia, para realização de estudos na área têxtil no Atelier Maria Laskiewicz. Participa de exposições coletivas desde 1961, tendo realizado sua primeira individual em 1959. Sobre sua obra, assim escreveu o imortal Jorge Amado: "(...) estamos ante uma gravadora que é mestre em seu ofício: Zorávia Bettiol. Gravura onde a beleza nasce do ofício e da poesia, da mão e do coração, da inteligência e do amor. Se a técnica é primorosa ela não limita, no entanto o sentimento, não leva a um preciosismo de forma, a uma diluição das emoções". MEC, vol. 1 pág. 223 e 224; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 727; LEONOR AMARANTE, pág. 146.

004 - SANSÃO CAMPOS PEREIRA - (1926)
LL Figuras na praia - ost - 20 x 20 - cid
Ativo no Rio de Janeiro, foi membro da Academia Brasileira de Artes, e da Academia Brasileira de Belas Artes. Artista várias vezes premiado, participou de diversas coletivas e salões, recebendo premiações várias. Seu tema preferido é a marinha. MEC vol.3, pág.389; JULIO LOUZADA vol.11, pág.243, Acervo FIEO.

005 - ZÉLIO ALVES PINTO - (1938)
LL " Le Chat Du Mr. Matisse " - d s/ser. - 57 x 35 - cid
Pintor, desenhista, escultor, tapeceiro, publicitário, programador visual, artista gráfico, pesquisador, cartunista, escritor e professor, natural da cidade mineira de Conselheiro Pena. Estuda pintura na Academie La Grande Chaumière, em Paris, cidade onde realiza sua primeira individual, na Maison du Brésil, em 1962. Colabora em diversas publicações, tais como A Cigarra, Senhor, Revista da Semana, Jornal do Brasil e O Pasquim. Participa do 22º Salão Nacional de Arte Moderna, no Rio de Janeiro, em 1973, e da exposição Creativité dans l’art bresilien contemporain, nos Museés Royaux des Beaux Arts de Belgique, em Bruxelas (Bélgica), em 1980. Em 1990, realiza a exposição individual Zélio: Ruptura Exposta, no Masp, e, no ano seguinte, Ruptura em Observação, no Museu Municipal de Arte/Central Cultural Portão, em Curitiba. JULIO LOUZADA, vol. 4, pág. 1201; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 806, Acervo FIEO.

006 - PAOLO BIONDI - (1895 - 1930)
LL No galinheiro - osc - 18 x 26 - cie - 1911
Pintor e escritor italiano com participações em exposições e leilões, destacando-se: Áustria (Viena 1995); Itália: Roma (1996) e Florença (2009); Estados Unidos: Washington (1997) e Nova York (2002, 2003); Paris (2004). www.artprice.com; www.artnet.com.

007 - MARIANA QUITO - (1928 - 2003)
LL Composição - grav. 139/150 - 25 x 20 - cid
Gravadora e professora, Mariana da Conceição Batista Quito nasceu em Portugal e faleceu em Santos, SP. Estuda na Escola Superior de Belas Artes e cursa Gravura na Escola do Boulevard de Montparnasse, dirigida por Jean Delpech, ambas em Paris. Em 1970 muda-se com a família para Luanda, Angola, onde funda o Barracão 1ª Escola de Artes Visuais do país. Depois da guerra civil de 1975, vem para o Brasil Santos e São Paulo. Em 2000, fixa-se em Santos e passa a ser responsável pelo curso de Gravura da Secretaria de Cultura da cidade, para a qual doa todo o seu material de gravura, inclusive a prensa. Participou de diversas mostras coletivas e individuais em todo o Brasil e exterior, tais como as Bienais: de Cracóvia, na Polônia; de Rijeka, na Iuguslávia; de Frechen, na Alemanha; de Liège, na Bélgica; da Ljubliana, na Iugoslávia; de Barcelona e Madri, na Espanha; de Catânia e Pésnia, na Itália; e de Paris, na França. Recebeu diversos prêmios e suas obras encontram-se em acervos como: o Museu das Estampas da Biblioteca de Paris, o Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo, dentre outras instituições e coleções particulares. JULIO LOUZADA, VOL. 1, PÁG.799; http://www.afsantos.com.br/site/content/atividades/default.asp?atividadeId=18

008 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Casario - ost - 40 x 50 - cid e d
Romeno da cidade de Hotin, Waidergorn veio para o Brasil em 1932, onde seus pais fixaram residência em São Paulo. Ingressou na APBA, onde conheceu Mecatti, que muito o estimulou e orientou, dele assimilando a luminosidade da pintura peninsular muito a gosto do ottocento italiano. Sua pintura aborda todos os gêneros, baseadas tanto nas recordações da infância pobre como nas lembranças das viagens que fez ao norte da Africa e Europa. Participou de diversos salões e coletivas, recebendo diversas premiações JULIO LOUZADA vol.11, pág. 330; Acervo FIEO.

009 - SOPHIA TASSINARI - (1927 - 2005)
LL " Salvador " - dn - 31 x 22 - cie - 1970
Pintora, ceramista e joalheira, esta artista paulistana iniciou seu estudos com Teodoro Braga. Posteriormente teve como companheiros de aula Annita Malfatti e Mario de Andrade. Sua obra é nostálgica, transposta líricamente para as fachadas barrocas, vielas, igrejas e ruínas de cidades históricas brasileiras. JULIO LOUZADA, vol.9, pág. 843; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644, Acervo FIEO.

010 - MARLY KAHTALIAN - (1944)
LL Paisagem - ost - 30 x 40 - cid - 1972
Natural da cidade mineira de Uberaba reside na cidade de São Paulo, onde é ativa. Formou-se artisticamente sob a orientação do mestre e pintor Aldo Bonadei. Aperfeiçoou-se de forma autodidata, mercê da convivência com os artistas Walter Lewy, Aldemir Martins, F. Odriozolla e Pennacchi. Expôs individualmente em 1974, seguindo-se outras em 1976 (Galeria Ponte), 1980 (Seta), 1985 (Documenta) e 1986 (Itaú), também com participações em coletivas (Sociarte). O MAC-SP possui em seu acervo obra da autora. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 179.

011 - MARIA BONOMI - (1935)
LL Composição - xilo. 4/10 - 34 x 31 - cid
Gravadora, pintora, figurinista, cenógrafa, muralista e escultora. No Brasil desde os nove anos de idade, residiu no Rio de Janeiro, com o seu avô, o construtor Conde Martinelli. Em 1950, já em São Paulo, estudou inicialmente com Yolanda Mohalyi, em seguida, a partir 1953, com Karl Plattner e Livio Abramo. Fez estudos de aperfeiçoamento no exterior, estudando com grandes mestres. Participante assídua de exposições coletivas, salões e mostras nacionais e internacionais, com muitas premiações. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 142; PONTUAL, pág. 80; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI,pág. 692; ARTE NO BRASIL, pág. 837; LEONOR AMARANTE, pág. 75, Acervo FIEO.

012 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Praia do Leme " - ose - 20 x 46 - cid e d - 2009
Paulistano, o pintor nasceu em 10/5/1965. Estudou na APBA-SP, onde desenvolveu curso de desenho e pintura, frequentado sessões de modelo vivo. Individuais desde 1989 e coletivas em Salões Oficiais, com sucesso de crítica. Recebeu diversos prêmios. JULIO LOUZADA, vol.13, pág. 304; Acervo FIEO.

013 - JOSÉ PROCOPIO DE MORAES - (1929)
LL Nu - tm - 40 x 55 - cid - 1979
Natural e ativo na cidade de Santana do Parnaíba, SP, onde nasceu em 28 de abril de 1929. Pintor e desenhista, é considerado um dos mais importantes intérpretes da paisagem brasileira. Sua fama é decorrência das belas composições de suas naturezas mortas e das solenes paisagens das cidades históricas mineiras. JULIO LOUZADA, vol. 13, Pág. 273, Acervo FIEO. -

014 - MADY - (1934 - 2003)
LL " O velho do rio " - ose - 29 x 46 - cid e d - 1990
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Messody Benoliel Benzecry é pintora, poetisa e compositora natural de Manaus, AM. Assina Mady. É, praticamente, autodidata na pintura, tendo recebido algumas aulas com Ivan Serpa no MAM do Rio de Janeiro, onde se fixou. Foi casada com o entalhador pernambucano Batista e, com ele, realizou diversas exposições pelo Brasil e no exterior: Rio de Janeiro, RJ (1968, 1970, 1971, 1973, 1982, 1983); São Paulo, SP (1969, 1978, 1984); Belo Horizonte, MG (1972); Campos do Jordão, SP (1973); Brasília, DF (1974, 1975); Guarapari, ES (1979); Inglaterra (1971, 1974); Estados Unidos (1972, 1977,1981); Alemanha e Israel (1976); França (1976,1979, 1980 a 1982, 1984); Suíça (1977, 1978); Argentina, Dinamarca e Suécia (1980); Arábia Saudita (1982). JULIO LOUZADA, VOL. 2, PÁG. 615; ITAU CULTURAL e http://blogs.abril.com.br/singrandohorizontes/2009/05/mady-benoliel-benzecry-poetas-amazonas.html.

015 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Casario - ost - 27 x 19 - cid
Italiano da Lombardia, PELLEGATTA foi pintor e gravador dedicado a temas sacros e casarios coloniais. Em sua obra, o ser humano é apresentado sempre de modo idealizado, na figura de ternas madonas, santos, coroinhas e cavaleiros. Participou de diversas coletivas e salões, a partir de 1957, recebendo premiações em sua maioria. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág.735; MEC vol.3, pág.363; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

016 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL Composição - ser. 86/100 - 43 x 53 - cid - 1986
Pintor autodidata, veio para o Brasil com a família em 1934, fixando-se em Lins-SP, onde trabalhou na lavoura do café; ligado ao abstracionismo informal, até a metade dos anos 50 fez pintura figurativa, especialmente paisagens e naturezas mortas; dedicou-se ainda à tapeçaria. ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1050; TEIXEIRA LEITE, pág. 296; PONTUAL, pág. 325/6; MEC, vol. 3, pág. 13; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 644; LEONOR AMARANTE, pág. 83, Acervo FIEO.

017 - JOSÉ SIMEONE - (1930)
LL Paisagem - ostce - 18 x 26 - cid
Pintor paulistano ligado à arte figurativa, com características impressionistas. Seu estilo se aproxima dos oitocentistas italianos e franceses, sendo que o crítico Pietro Maria Bardi também identificava em sua obra influências do grupo Santa Helena. Proveniente de família de artistas pintores (Angelo e João Simeone). Participa de coletivas a partir de 1962 (já com premiação). MEC, vol. 4, pág. 285; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 923; TEIXEIRA LEITE, pág. 482; Acervo FIEO.

018 - GUSTAVO VON HA - (1977)
LL Desejos - ser. 2/14 - 23 x 31 - cid
Desenhista, pintor e artista multimídia, natural de Presidente Prudente, SP. Discípulo de Takeo Sawada. Realizou exposições individuais e coletivas em: São Paulo, SP; Rio de Janeiro, RJ; Inglaterra, Espanha; Estados Unidos, Japão, Portugal, Grécia e França. Recebeu prêmios no Japão e em São Paulo, SP. http://www.revistainonline.com.br/exibe_conteudo_a.asp?id=2039, http://ao.correia.zip.net/arch2007-10-01_2007-10-31.html.

019 - TOMAS BRANDO - (1952)
LL Família - ast - 60 x 90 - cid - 1990
No estado. Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Pintor nascido em São José do Rio Pardo, SP. Começou sua carreira em 1978. Exposições: Embu das Artes, SP (1980, 1981, 1990); São Paulo, SP (1982, 1988); Rio de Janeiro, RJ (1982, 1983); Araraquara, SP (1985); Caracas, Venezuela (1987); Mato Grosso (1990). Prêmios: Embu das Artes, SP (1981, 1990); Araraquara, SP (1985). JULIO LOUZADA, VOL. 7, PÁG. 101. www.fenixgaleria.com.br.

020 - LIVRO -
LL -
1) BRAZILIAN ART BOOK VIII - por Olívio Tavares Áraujo, ilustrado a cores, 480 págs. Ed. J.C.Editora; 2) ARCO DAS ROSAS - o marchand como curador, catálogo de exposição, ilustrado em preto e branco, 120 págs.Ed. Casa das Rosas; 3) ANSELM KIEFER, catálogo de exposição realizado no Museu de Arte Moderna - São Paulo, ilustrado a cores; 4) FOTO FORMAS- por Geraldo de Barros, catálgo de exposição, ilustrado em preto e branco, 108 págs. Ed. Raízes Artes Gráficas; 5) ARTHUR OMAR - o zen e a arte gloriosa da fotografia, catálogo da exposição ilustrado em preto e branco, 80 págs., Ed. Centro Cultural - Banco do Brasil. -

021 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL Mulata - ost - 60 x 46 - cie - 1975
Com apenas dezesseis anos de idade mudou-se para Recife, a fim de concluir seus estudos. Após cursar a escola de comércio de Pernambuco, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi buscar fama através da música, sua primeira paixão. Destacou-se como compositor e intérprete de música popular nordestina, o que lhe valeu a possibilidade de montar um restaurante de comida nordestina em SP, muito famoso durante vários anos, o Cabeça Chata. Apesar de viver, em SP, suas raízes ainda permanecem em Pernambuco. De uma forma autodidata começou a dedicar-se à pintura, retratando o folclore nordestino, sua gente, suas vidas, fase que sustentou até o seu desaparecimento, com uma menção surrealista. Expôs individualmente nas Galerias Astreia e Capela (SP), e na Ranulfo em Recife (1969). Em 1968, apresentado por Aldemir Martins, teve publicado o álbum de serigrafias Meu Brasil. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 56; MEC, vol. 1, pág. 109; PONTUAL, pág. 38; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 18; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

022 - HECTOR JAIME FICA - (1928)
LL " Trabalhadores " - ose - 61 x 74 - cid
Pintor chileno de grande destaque, com diversas exposições e premiações em Salões Oficiais.

023 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " O guardador de carros " - ast - 40 x 30 - cie e d - 2009
Pintor e arquiteto, Darci Zanin Junior é natural de Porto Alegre, RS. Assina Zannin. Sua formação artística foi em São Paulo, SP, onde também foi aluno de Sérgio Fingermann. Exposições individuais: Santos, SP (1999); Guarulhos, SP (2007). Coletivas: Santos, SP (1994); São Paulo, SP (1997); Guarulhos, SP (2006); Rio Claro, SP (2009); Nova York, EUA (2009 - Artexpo). Prêmios: São Paulo, SP (1997); Rio Claro, SP (2009); Nova York, EUA (2009 - Artexpo).

024 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Paisagem - ose - 20 x 30 - cie
Nascido na Itália, radicou-se no Brasil. Seu estilo liga-se ao dos Macchiajoli oitocentistas (os equivalentes italianos dos impressionistas franceses) e ao de Pratella em especial. São especialmente notáveis suas paisagens e marinhas. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 168; JULIO LOUZADA vol.11, pág.54; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

025 - ANTONIO PESSOA - (1943)
LL Par de esculturas - e em b - as.
1) Composição, h = 7; 2) Composição, h = 11. -Escultor, assina Tonny. Radicado no Rio de Janeiro detentor de bom curriculo nacional e internacional com inumeras participações em Salões Oficiais,varias vezes premiado. Ótimo mercado.

026 - JOSÉ MORAIS - (1921 - 2003)
LL Figura - dc e p - 24 x 32 - cie - 1950 - Paris
Carioca, nascido José Machado de Morais, em 10/5/1921. Pintor, gravador, desenhista e professor. Aluno rebelde da antiga Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, foi figura importante no embate entre conservadores e modernos na década de 40, concorrendo com o seu trabalho e militância, para a difusão do modernismo pelo país, e na conquista da "Divisão Moderna", no Salão Nacional de Belas Artes. Foi aluno de Quirino Campofiorito, Portinari, com quem trabalhou na execução de diversas obras. Participou de diversos Salões com merecido reconhecimento. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 230; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 602, Acervo FIEO.

027 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Meninas - ost - 80 x 60 - cid
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Nascido e falecido em São Paulo, este pintor foi especialista em figuras, interiores e naturezas-mortas. TEODORO BRAGA, pág. 108; MEC, vol. 1, pág. 299; PONTUAL, pág. 92; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 135; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623; Acervo FIEO.

028 - MITSUTAKA KOGURE - (1938)
LL Paisagem - ost - 106 x 73 - cid - 1973
Natural de Gunmaken, Japão. Formou-se na Escola de Belas Artes de Tóquio. Participou de coletivas naquela cidade até 1960, quando fixa residência em São Paulo. Figurou desde então na BSP (1963) e dos VII e VIII salões de Artes Plásticas do Grupo Seibi, com premiações. Participou também dos salões organizados pelo MAM-RJ e do SPAM-SP. Conforme texto do pintor Tikashi Fukushima, Kogure "pinta becos e cantos obscuros, dando-lhes colorido mágico, modernizando a estrutura." JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 512; MEC, vol. 2-pág. 410; ROBERTO PONTUAL, pág.292; Acervo FIEO.

029 - THEODORO MEIRELLES - (XX - 2009)
LL Tropeiro - tm - 27 x 19 - cid - 1972
Pintor paulista com diversas exposições individuais e coletivas. Também participou de diversos Salões Oficiais, recebendo inúmeras premiações. JULIO LOUZADA vol.3, pág..724.

030 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Paisagem surreal - ost - 27 x 35 - cie - 1975
Pioneiro do surrealismo, o qual praticava desde que chegou ao Brasil, em 1937, fixando residência em São Paulo. Participou de Salões Nacionais e Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1965, recebendo diversas premiações oficiais. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 497; MEC, vol. 2, pág. 474; TEODORO BRAGA, pág. 245; TEIXEIRA LEITE, pág. 286; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; LEONOR AMARANTE, pág. 142; Acervo FIEO.

031 - ADELIO SARRO - (1950)
LL Figuras - ost - 80 x 60 - cid - 1979
Artista do interior paulista, nascido em Andradina, está radicado em São Paulo desde 1968. Sua pintura inicialmente é exprecionista e confessadamente inspirada nas obras de Portinari e Segall. Expôs no exterior e em divesos Salões Nacionais, recebendo excelente crítica. JULIO LOUZADA, vol.1 pág. 880, ITAÚ CULTURAL.

032 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Flores - ostce - 19 x 25 - cid
Pintor, desenhista e gravador. Ativo em São Paulo, estudou com Y. Takaoka; expôs nos Salões de Belas Artes de São Paulo e do Rio de Janeiro, obtendo diversas premiações. Tem obras em coleções particulares e na Pinacoteca de São Paulo. MEC, vol. 2, pág. 124; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 366; TEIXEIRA LEITE, pág. 189; PONTUAL, pág. 201.; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

033 - ALOYZIO ZALUAR - (1937)
LL Mulher - dn - 29 x 21 - cid - 1949
Natural da cidade do Rio de Janeiro. Passou a frequentar a antiga ENBA em 1956. Participou de diversos SNAM entre 1958 e 1967, recebendo a Certificado de Isenção em 1966. Expõe individualmente a partir de 1964. TEIXEIRA LEITE chamou atenção, em 1964, para a influência de Goeldi nos seus trabalhos que, mais tarde, abordaram a temática do carnaval carioca, levando o artista e poeta José Paulo Moreira da Fonseca a situá-lo na fronteira entre o desenho e a pintura. ITAÚ CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 349; MEC, vol. 4, pág. 528; PONTUAL, pág. 556; ACERVO FIEO, pág. 785. Acervo FIEO. -

034 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL Ex-votos - ast - 61 x 46 - cie e d - 1979
Natural de Carmópolis, SE. Pintor e desenhista. Radicado no Rio de Janeiro desde 1955. Em 1959 fez suas primeiras apresentações em coletivas. Estreou no SNAM, obtendo o prêmio de viagem ao exterior (1969). Pertencente àquele grupo de artistas que organizam seu trabalho em torno de valores culturais vindos da expressão popular, o artista assumiu como um dos temas de sua pintura a imagem do ex-voto., escultura religiosa de caráter popular e votivo. O ex-voto representa, para o artista, um ponto de partida na realização de uma paisagem brasileira sem conotações urbanas. É uma pintura em que o mundo dos homens é construído pelos homens e por suas criações. O artista empresta às figuras com que trabalha, os ex-votos, conotações de análise ideológica, e o faz sem palavras, apenas pela força da presença visual. Figurou em diversas coletivas nacionais e internacionais, conquistando prestigio de critica e público. MEC vol.3, pág.42; PONTUAL, pág. 330 e 331; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; Acervo FIEO.

035 - SERGIO ROMAGNOLO - (1957)
LL " Abdias " - e em res. 71/150 - h = 19 - b
Com certificado de autenticidade do Museu de Arte Moderna de São Paulo. -Pintor, escultor, desenhista, artista intermídia, professor. Estuda na Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, por volta de 1975 entra em contato com a obra de Regina Silveira, Nelson Leirner e Julio Plaza. Realiza outdoor para o evento Arte na Rua e o Painel Luminoso do Anhangabaú - Arte Acesa, em 1983. Na mesma época, passa a escrever artigos sobre artes plásticas para revistas especializadas. Em 1985 casa-se com a artista plástica Leda Catunda. ITAÚ CULTURAL. -

036 - ANA GOLDBERGER - (1947)
LL Composição - ost - 99 x 84 - cid e d - 1994
Pintora, desenhista e gravadora, natural de São Paulo-SP, onde nasceu a 6 de julho de 1947. Expõe individualmente desde 1976, participando de coletivas a partir de 1979. Em 1993 recebeu o Prêmio Aquisição no XXI Salão da Primavera no MAM de Resende-RJ. Em 1990 participou da Bienale des Femmes no Grand Palais em Paris, França. JULIO LOUZADA, vol 6 pág 453

037 - CÂNDIDO PORTINARI - (1903 - 1962)
LL " Almocreve " - grav. - 21 x 17 - cid
Registrado no Projeto Portinari. -Nasceu na cidade paulista de Brodósqui, e faleceu no Rio de Janeiro. Artista desde sua infância ( desenhava desde 5 anos), abraçou a arte pelo resto vida. Reconhecido nacional e internacionalmente, conheceu e desfrutou a glória ainda vivo. Desenhista, pintor e muralista, Portinari a exemplo dos grandes vultos da nossa história, deixa-nos um legado precioso de arte e cultura. BENEZIT, vol.8, págs. 440 e 441; REIS JUNIOR, págs. 383/386; TEODORO BRAGA, págs. 195/196; PONTUAL, págs. 432/433/434; MEC, vol.3, págs 427 a 429; MAYER.89, pág.1327; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 550; ARTE NO BRASIL, pág. 571; LEONOR AMARANTE, pág. 12; F. ACQUARONE, pág. 241.

038 - CAMPOS AYRES - (1881 - 1944)
LL Paisagem - osm - 35 x 45 - cid
Natural de Itapetininga, SP, Campos Ayres foi pensionista do Estado de São Paulo para estudar em Paris a partir de 1909, com Henry Royer, Fleury e Laurens. No SPBA obteve prêmios e menções. Dedicou-se especialmente à pintura de paisagem. A PINACOTECA-SP, possui duas telas de sua autoria. Expôs individualmente em São Paulo, nos anos de 1930, 1933 e 1938, com muito sucesso de público e crítica. TEODORO BRAGA, pág. 63; REIS JR., pág. 368; MEC, vol. 1,pág. 41; PONTUAL, pág. 105; WALMIR AYALA, vol. 1,pág. 167; ITAU CULTURAL; ACERVO FIEO, pág. 11.

039 - DILMER BETTIOL - (1933)
LL Composição - a e g - 38 x 28 - cid - 1985
Pintora e desenhista gaúcha, natural de Porto Alegre, onde nasceu a 12 de outubro. Irmã da artista plástica Zorávia Bettiol. Segundo depoimento da artista: " ... Quando decidi dedicar-me exclusivamente à arte, me propus a não abdicar da liberdade de me expressar artisticamente sob nenhum pretexto. Procuro exercitar esta liberdade em todos os sentidos, na cor, na forma, no conteúdo, apesar das influências e limitações, para que o resultado me emocione ele é conduzido assim, e, num deixar fluir eu prossiga neste processo de criação." Expôs individualmente em 1984 e 1989; e coletivamente desde 1980, inclusive no exterior. Foi premiada em 1985 e 1986 no NACNE-SP. JULIO LOUZADA, vol 7 pág 85; ITAUCULTURAL

040 - LIVRO -
LL -
FRAÇÕES DA LUZ - por Arthur Omar, catálogo de exposição, ilustradoa cores; 2) SERGIO FERRO, catálogo de exposição, ilustrado a cores; 3) DEMONIOS, ESPELHOE E MASCARAS CELESTIAIS, catálogo de exposição, ilustrado a cores, 28 págs.; 4) A LOGICA DE EXTASE por Arthur Omar, ilustrado cores, Ed. Centro Cultural - Banco do Brasil; 5)) FUTURO /ANTERIOR - Sérgio Ferro, catálogo de exposição, ilustrado a cores, Ed. Livraria Nobel S/A; 6) ARAUJO - SCENES OF THE BIBLE, catálogo de exposição, ilustrado a cores, 48 págs., Ed. Praxis International Art. -

041 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL Ensaio do bloco - osm - 41 x 61 - cid - 17.7.1963 - Rio
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho. Reproduzido na pág. 12 do catálogo da exposição " Heitor dos Prazeres: Um Pierrot apaixonado " realizada no Espaço Cultural de BM&F Brasil, de 3 de Fevereiro a 18 de Março de 2005. - Compositor e pintor, iniciou-se na pintura em 1937. São seus temas preferidos o samba, favelas cariocas, mulatas e malandros. Participou da I Bienal de SP (1951), sendo nela premiado. Mostrou a sua obra em diversas exposições, no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.247; MEC. Vol.3, pág.400; WALMIR AYALA. Vol.2, pág.194; TEIXEIRA LEITE, pág.408; PONTUAL, pag.439; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.810; LEONOR AMARANTE, pág. 266; 673; Acervo FIEO.

042 - CARLOS OSWALD - (1882 - 1971)
LL " Chopin " - grav. - 27 x 19 - cie - 1919
Reproduzido sob o n° 61 do livro "Carlos Oswald", do Museu Nacional de Belas Artes - Rio de Janeiro. - Gravador e pintor, ativo no Rio de Janeiro, estudou na Europa; foi o primeiro a fazer gravura em metal com finalidade artística; dedicou-se a temas religiosos, paisagens, cenas de gêneros e retratos. PONTUAL, pág. 397; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1053; ITAÚ CULTURAL.; WALTER ZANINI, pág. 446; Acervo FIEO.

043 - GERTY SARUÊ - (1934)
LL Composição - a - 49 x 38 - cid - 1966
Pintora e desenhista austríaca, natural de Viena, onde nasceu a 20 de novembro. Fixou residência em São Paulo em 1954. Naturalizou-se brasileira. Realizou vários trabalhos na área da ilustração. Mário Schenberg afirmou: "A arte de Gerty, profunda e sutil, não é das mais acessíveis. Pela sua combinação de uma sensibilidade aberta para os problemas essenciais, com um domínio seguro dos meios expressivos, ela surge como uma de nossas figuras artísticas mais promissoras. Coletivas a partir de 1965, com diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol 8- pág 757

044 - JOSÉ MARIA DIAS DA CRUZ - (1935)
LL " Transformação de dois peões " - ost - 38 x 55 - ci e d - 1977
Natural da cidade do Rio de Janeiro. Estudou pintura com Jan Zach e desenho com ldary Toledo. A partir de 1956 reside em Paris, conde estuda com Emílio Pettoruti, frequentando também a Academia da Grande Chaumière. Expõe individualmente no Brasil a partir de 1975. Equilibrando figura e geometria, transparência e forma pura, o autor realiza uma filtragem mágica do real, sem apelar para as distorções subjetivas ou supra-reais. Seu enfoque diz respeito à representação fotográfica da realidade e sua transposiçãao num espaço virtual. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 226 e 227

045 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Urso - m em ac - h = 13 - n/as.
Artista cinético, pintor, desenhista, natural de Natal, RN. Em 1932, muda-se com a família para a região onde, atualmente, se localiza o Estado de Israel. Inicia seus estudos de arte no ateliê do pintor Haaron Avni e do escultor Sternshus e estuda estética com Shor. Freqüenta o Instituto Municipal de Arte de Tel Aviv. Retorna ao Brasil em 1948, e se instala no Rio de Janeiro. Convive com os artistas Ivan Serpa, Renina Katz e Almir Mavignier. Em 1954, integra o Grupo Frente, ao lado de Ivan Serpa, Ferreira Gullar, Mário Pedrosa, Franz Weissmann, Lygia Clark e outros. Desenvolve a partir de 1964 os Objetos Cinéticos, um desdobramento dos cinecromáticos, mostrando o mecanismo interno de funcionamento e suprimindo a projeção de luz. O rigor matemático é uma constante em sua obra, atuando como importante recurso de ordenação do espaço. É considerado internacionalmente um dos pioneiros da arte cinética. ITAUCULTURAL

046 - REYNALDO FONSECA - (1925)
LL Menina - dl - 67 x 48 - cid - 1968
Pintor, desenhista, gravador e professor pernambucano, natural da cidade do Recife, onde é ativo. Estudou no Rio de Janeiro, pintura com Portinari e gravura em metal com Henrique Oswald. Conquistou diversos prêmios em pintura e gravura na Divisão Moderna do SNBA-RJ. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.263; MEC, vol.2, pág.184; PONTUAL, pág.220; TEIXEIRA LEITE, pág.205; WALMIR AYALA, vol.2, págs. 243 a 245; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 879.

047 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Composição - osp - 32 x 22 - cid - 1963
Natural de Corumbá-MT, estudou desenho e pintura na Escola de Belas Artes em São Paulo entre 1946 e 1949. Nos anos 50, aperfeiçoou estudos com Joaquim da Rocha Ferreira, Yoshiya Takaoka e Samson Flexor. Participou do Grupo Guanabara em 1952 e do Atelier-Abstração, liderado por Samson Flexor, em 1953. Expõs individualmente a partir de 1955. Recebeu o prêmio de melhor desenhista nacional em 1957 e o prêmio aquisição nacional em 1963. PONTUAL, pág. 551; TEIXEIRA LEITE, pág. 541, JULIO LOUZADA vol.9, pág. 919; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 942; LEONOR AMARANTE, pág. 57.

048 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figuras - xilo. - 28 x 21 - cid - 1949
Grande desenhista e gravador, é sem dúvida um mestre de nível internacional. Tematicamente, habita um mundo de monstros e de cavaleiros andantes, íncubos e súcubos, animais fantásticos e rostos renascentistas, permanecendo deliberadamente arcaico, à sombra de seus queridos mestres alemães e italianos de fins da Idade Média. MEC, vol. 2, pág. 281/2; PONTUAL, pág. 249/50; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 803; LEONOR AMARANTE, pág. 18; Acervo FIEO.

049 - YOSHIYA TAKAOKA - (1909 - 1978)
LL Cavalos - a - 30 x 30 - cid - 1967
Pintor e desenhista nascido em Tóquio, Japão, veio para o Brasil em 1925, fixando-se no interior de São Paulo, trabalhando na lavoura. Mudou-se para São Paulo, onde ganhava a vida vendendo pastéis, fazendo caricaturas e como pintor de paredes. Foi aluno de Bruno Lechowsky no Rio de Janeiro. Foi um dos fundadores do Grupo Seibi, que reuniu artistas plásticos da colônia japonesa em São Paulo (1935). Fundou em 1948, juntamente com Geraldo de Barros e Antonio Carelli, o Grupo dos Quinze. Viveu em Paris de 1952 a 1953, estudando técnica de mosaico; Freqüentou o Núcleo Bernardelli, onde se ligou de amizade a Pancetti. Participou de diversos salões e exposições, nacionais e estrangeiras, recebendo diversas premiações. PONTUAL, pág. 510; TEIXEIRA LEITE, pág. 490; MEC, vol. 4, pág. 352; TEODORO BRAGA, pág. 220; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 361; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL.

050 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Paisagem - ost - 35 x 46 - cie ileg.

051 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Figuras de candomblé - dn - 31 x 21 - cid
Desenhista, gravador, pintor e escultor, radicado na Bahia. Sua arte é lírica, de boa técnica, baseada no povo, que lhe forneceu o melhor da sua temática. PONTUAL, pág. 116; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 180 e 181; TEIXEIRA LEITE, págs. 111 e 112; MEC, vol.1, pág. 355; BENEZIT, vol. 2, pág. 524; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717;ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

052 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " Confins " - ost - 41 x 33 - cid e d - 1972
Carioca, advogado, filósofo, poeta e pintor. José Paulo dedicou-se à pintura desde 1950. Fez uso abundante da espátula, lançando luz e cor nos seus temas preferidos: fachadas, portas, janelas, marinhas e paisagens. MEC, vol. 2, pág. 183; WALMIR AYALA vol. 1, pág. 423 a 427; TEIXEIRA LEITE, pág. 268; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

053 - ALFREDO RULLO RIZZOTTI - (1909 - 1972)
LL Paisagem - ost - 47 x 58 - cie - 1945
Pintor, nascido em São Paulo. Foi um dos integrantes do Grupo Santa Helena, fundado por Rebolo em 1935. Participou do I Salão Baiano de Belas Artes, Salvador / 1949. Referências a seu respeito, em 40 anos, Grupo Santa Helena (março de 1975) publicado pelo Paço das Artes - Museu da Imagem e do Som / SP. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 827 e vol. 4, pág. 948; MEC, vol. 4, pág. 82; TEIXEIRA LEITE, pág. 446.

054 - INOS CORRADIN - (1929)
LL " A grande Lua sobre a laguna Veneziana " - ost - 50 x 70 - cie e d - 2009
Um dos valores da pintura em São Paulo. Corradin expôs com frequência na Europa e nos Estados Unidos, onde seus quadros são muito apreciados. Também tem se dedicado com igual talento e sucesso a escultura. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 152; PONTUAL, pág. 143; MEC, vol. 1, pág. 448; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 215; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

055 - DAISY NASSER - (1944)
LL Mulher - e em b - h = 27 - as.
Escultora. Formação artística na Escola Panamericana de Arte, Escola Paulista de Decoração e na FAAP-SP. Frequentou o ateliê livre de escultura com Calabrone e Becheroni. Participou de diversas exposições coletivas e salões de arte, no País e no exterior, recebendo premiações. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 708/709

056 - ARNALDO FERRARI - (1906 - 1974)
LL Composição - g - 20 x 32 - cid
Pintor e desenhista de São Paulo. Estudou artes decorativas, desenho e pintura no Liceu de Artes e Oficio de São Paulo e na Escola de Belas Artes de São Paulo, tendo sido aluno de Érico Vio . Pertenceu ao Grupo Guanabara de São Paulo, com Tomie Ohtake, Ianelli, Fukushima e outros. Passou, num trabalho lento e consciente, do figurativismo para uma abstração geometrizante. Participou do Grupo Santa Helena, com Alfredo Volpi, Mario Zanini e outros, nos anos de 1935 a 1950. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 304/5; MEC, vol. 2, pág. 149/50; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 191; PONTUAL, pág. 207; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 378; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.678, Acervo FIEO.

057 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Colheita - ost - 45 x 50 - cid e d - 2005
Português de Braga, viveu em São Paulo e Minas Gerais, radicando-se definitivamente em Goiânia, desde 1967. O sobrenome artístico Poteiro vem das obras em barro e cerâmica que trabalhou por mais de 12 anos, até se transformar no pintor original e vigoroso de hoje. Amigo de Siron Franco, seu grande incentivador na pintura. WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 217; TEIXEIRA LEITE, págs 31 e 32; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 808; LEONOR AMARANTE, pág. 294, Acervo FIEO.

058 - ANTONIO DIAS - (1944)
LL Composição - ser. 30/50 - 38 x 58 - cie
Artista multimídia. Aprende com o avô as técnicas elementares do desenho. No final da década de 1950, no Rio de Janeiro, trabalha como desenhista de arquitetura e gráfico. Estuda com Oswaldo Goeldi (1895 - 1961) no Atelier Livre de Gravura da Escola Nacional de Belas Artes - Enba. Na década de 1960, incorpora palavras ou frases às obras. Em 1965, recebe bolsa do governo francês e reside até 1968 em Paris. Depois, transfere-se para Milão, onde mantém ateliê. Em 1971, edita o disco Record: The Space Between e inicia a série The Illustration of Art. Recebe, em 1972, bolsa da Simon Guggenheim Foundation para trabalhar em Nova York. Em 1977, viaja para a Índia e o Nepal, onde estuda técnicas de produção de papel. Inicia uma série de trabalhos que têm como suporte o papel artesanal, o qual se integra às obras pela textura e mistura de pigmentos que contém. Publica em Katmandu o álbum Tramas, de xilografias. Em 1988, reside em Berlim como bolsista do Daad (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico). Em 1992, torna-se professor da Sommerakademie für bildende Kunst, em Salzburgo, Áustria, e, no ano seguinte da Staatliche Akademie der bildenden Künste, em Karlsruhe, Alemanha. ITAÚ CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 3, pág.332.

059 - CARLOS BRACHER - (1940)
LL " Paisagem de Ouro Preto " - ost - 89 x 116 - cie e d - 1995
Natural de Juiz de Fora / MG, onde fez seus primeiros estudos. Orientou-se com Faiga Ostrower, Frederico Moraes, Inimá de Paula e Orlandino Seitas Fernandes. Grande retratista, excelente pintor de flores, mestre do intimismo mineiro, sabe lidar com brilhantismo, como poucos, com o desafio da paisagem mineira. Catálogo da Panorama de Arte Atual Brasileira - Museu de Arte Moderna de São Paulo/1976; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 118/ 120/ 123; PONTUAL, pág. 83; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 41; MEC, vol. 1, pág. 255; TEIXEIRA LEITE, pág. 83; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 802.

060 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Paisagem Surreal - ost - 38 x 51 - cid - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

061 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Dançarinos - dn - 61 x 40 - cie - 1958
Pintor e desenhista figurativo, integrou o Grupo Santa Helena, juntamente com Volpi, Zanini e outros, e foi um dos organizadores e expositores do I Salão da Família Artística Paulista; suas figuras seguem a disciplina cubista da organização do espaço, destacando-se uma série de Músicos; dedicou-se a pinturas murais e à ilustração de obras literárias. MEC, vol. 2, pág. 280; PONTUAL, pág. 247/8; TEIXEIRA LEITE, pág. 225 a 227; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 784; LEONOR AMARANTE, pág. 58; Acervo FIEO.

062 - VIRGÍLIO DELLA MONICA - (XX - XX)
LL Igreja - osc - 23 x 16 - cie
Pintor ativo em São Paulo, onde participou do Salão Paulista de Belas Artes em 1940 e 1942. Pintou paisagens, naturezas mortas e figuras. THEODORO BRAGA; JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 302; ACERVO FIEO, pág. 280.

063 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL Composição - astcm - 80 x 80 - cid e d - 1994
Pintor, arquiteto e gravador paulista com diversas exposições e participações em salões e bienais no Brasil e no exterior. Dedicou-se inicialmente à colagem e à gravura, numa utilização crítica das histórias em quadrinhos; numa fase posterior passou a criar múltiplos tridimensionais e a efetuar pesquisas em torno dos efeitos ópticos. WALMIR AYALA vol.2, pág.388/9; PONTUAL, pág.525/6; TEIXEIRA LEITE, pág. 512; ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1059; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 740; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

064 - FARNESE DE ANDRADE - (1926 - 1996)
LL Composição - grav. - 25 x 21 - cid
Reproduzida no livro "Gravura em metal" de autoria de Marcos Buti e Anna Letycia. -Mineiro de Araguari. Pintor e gravador. Foi discípulo de Guignard, e se tornou destacado aluno pela sua criatividade. Mais tarde mudou-se para o Rio de Janeiro, onde aperfeiçoou-se no curso de Friedlander no MAM. No principio suas obras eram compostas de objetos que eram devolvidos pelo mar, bonecos mutilados e corroídos, madeiras e imagens de gesso. Com o passar do tempo, desenvolveu seu processo de criação, voltando-se para as suas raízes, memórias, tabus familiares e morais. Assim, chegou aos " bric-à-bracs" , antiquários, o kitsch e o sacral. JULIO LOUZADA vol.1B, pág. 64.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 760; ARTE NO BRASIL, pág. 911; Acervo FIEO.

065 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Conversando - psa - 15 x 15 - cie
Fez parte da Família Artística Paulista, grupo com o qual expôs. Notáveis foram suas paisagens, tendo José Geraldo Vieira afirmado ser ele "o pintor da paisagem paulistana". MEC, vol. 4, pág. 531; PONTUAL, pág. 557; TEODORO BRAGA, pág. 250; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 451; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; ARTE NO BRASIL, pág. 778; LEONOR AMARANTE, pág.38; Acervo FIEO.

066 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Marinha - ast - 60 x 81 - cie e d - 2002
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins, firmado por Pedro Martins, curador da obra do artista.-Desenhista, pintor e gravador. Viveu em São Paulo a partir de 1946, após rápida permanência no Rio de Janeiro (1945). Um dos fundadores da Sociedade Cearense de Artes Plásticas. Participou da I à IV Bienal de São Paulo, premiado na Bienal de Veneza e MAM-RJ, 1951, 1953 e 1957, prêmio de melhor desenhista nacional. Dedicou-se a temas do nordeste (cangaceiros, rendeiras, retirantes), passando depois a retratar peixes, gatos, cabras, galos, flores e frutas do Brasil; sua obra caracteriza-se pelo traço múltiplo e variado. MEC, vol. 3, pág. 78, PONTUAL, págs. 342/343; ARTE NO BRASIL, vol 2, pág. 1051; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; LEONOR AMARANTE, pág. 18; Acervo FIEO.

067 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Flores - osc - 49 x 34 - cid
Pintor nascido na Itália. Mecatti radicou-se no Brasil em 1940, após trabalhar por vários anos na Tripolitânia, no norte da África. É notável pela estilização de suas figuras e paisagens concebidas, em tons baixos e obedientes a uma composição pessoal. TEODORO BRAGA, pág. 161/2; MEC, vol. 3, pág. 109; PONTUAL, pág. 352; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 72; TEIXEIRA LEITE, pág. 320; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

068 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL Rostos - dn e a - 23 x 18 - cid - 1962
Importante artista, foi representante da vanguarda da arte brasileira. Pintor, desenhista e gravador, frequentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro (1957/8) e a antiga ENBA (1959-1962), estudando xilogravura com Adir Botelho. Participou dos XIX e XXI SPar.BA (1962-1964 / com prêmios), XI, XIII, XIV, XV e XVI SNAM (entre 1962-1967), além de inúmeros outros salões e mostras oficiais no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 148; PONTUAL, pág. 235; TEIXEIRA LEITE, "in" A GRAVURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 734; ARTE NO BRASIL, pág. 974; LEONOR AMARANTE, pág. 143, Acervo FIEO.

069 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Figura - dn e a - 27 x 20 - cid
Pintor, desenhista, gravador e professor, estudou com Axel Leskoschek no Rio de Janeiro. Participou da Divisão Moderna do SNBA (1947-1951). Foi um dos precursores do concretismo no Brasil, criando ao lado de Aluisio Carvão, Lígia Clark, Hélio Oitica e outros o Grupo Frente, que se manteve ativo de 1954 a 1956, inclusive com exposições no Rio de Janeiro. Ivan Serpa possui invejável e extenso curriculum de vida artística, passando de exposições coletivas, a grandes retrospectivas de sua obras. Há um reconhecimento nacional da importância de sua atividade, tratando-se de um dos grandes artistas nacionais. PONTUAL, pág 486; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 605; ARTE NO BRASIL, pág. 840; LEONOR AMARANTE, pág. 26; Acervo FIEO.

070 - VASCO PRADO - (1914)
LL Cavaleiro - e em b - h = 25 - as.
Escultor, desenhista e gravador, VASCO PRADO abriu seu primeiro ateliê em 1941. Bolsista do governo francês, estudou na França na Escola de Belas Artes de Paris, tendo recebido ensinamentos de Fernand Léger. De volta ao Brasil em 1951, foi um dos fundadores do Clube de Gravura de Porto Alegre, ao lado de Scliar. Artista atuante, VASCO PRADO valoriza a sua arte pelo esmero e originalidade de suas obras. JULIO LOUZADA vol.9, pág. 699; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 711; ARTE NO BRASIL, pág. 842.

071 - DÉCIO VILARES - (1851 - 1931)
LL Moça - ost - 39 x 41 - cie - 1925
Pintor, retratista, fez da figura feminina o seu tema predileto. Criou a bandeira da República, substituindo o escudo pelo Cruzeiro do Sul e acrescentando o lema positivista " Ordem e Progresso" . Dedicou-se também à escultura. ARTE NO BRASIL vol.2, pág.1060; PONTUAL, pág.542; MEC vol.4, pág. 478; TEIXEIRA LEITE, pág. 526; ITAÚ CULTURAL.

072 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 25 x 10 - d
Pintor e desenhista austríaco, natural de Viena, transferiu-se para o Brasil em 1928, fixando residência em São Paulo, Estudou no Liceu de Artes e Ofícios da cidade, onde conheceu Valdemar da Costa, com ele fazendo aprendizado de pintura a partir de 1940. Artista estável, sua evolução não sofreu sobressaltos, uma vez formado numa linguagem linear de sensibilidade pessoal, despojada e exigente, rigorosamente artesanal. PONTUAL, pág. 131; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI pág. 645; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

073 - ALDO BONADEI - (1906 - 1974)
LL Composição - tm - 24 x 34 - cie - 1972
Com etiqueta da Contorno Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. -Estudou com Pedro Alexandrino (1923 a 1928) e aperfeiçoou-se na Itália. Integrou o Grupo Santa Helena, com Rebolo, Zanini, Rosa, Graciano, Pennacchi (1935) e participando em 1937 de exposições da Família Artística Paulista. Pintou paisagens e naturezas mortas, com composição estruturada no cubismo. MEC, vol. 1, pág. 247; PONTUAL, págs. 78/79; ARTE NO BRASIL, vol. 2, pág. 1041; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 258; TEIXEIRA LEITE, pág. 79; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 586; LEONOR AMARANTE, pág. 72; Acervo FIEO.

074 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - tm - 30 x 34 - cid - 1974
Pintor e desenhista espanhol, Odriozola radicou-se no Brasil em 1953, e em 1965 mereceu o prêmio de Melhor Desenhista Nacional da Bienal de São Paulo, que em 1967 lhe dedicou sala especial. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 231; MEC vol, 3, pág. 291; PONTUAL, pág. 389.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 737; ARTE NO BRASIL, pág. 907; LEONOR AMARANTE, pág. 143; Acervo FIEO.

075 - LOURENÇO - (1945 - 1997)
LL No circo - ostce - 100 x 80 - cse - 1983
Pintor, desenhista, artista gráfico, o artista José Toledo Piza Lourenço Júnior nasceu e faleceu em São Paulo - SP. Estudou desenho com Nelson Nóbrega na Fundação Armando Álvares Penteado, FAAP-SP, entre 1962 e 1965. Neste mesmo ano viaja à Bahia, onde executa a série de desenhos Lavadeiras. Entre 1965 e 1967, trabalha como diagramador para a Editora Abril nas revistas Realidade e Conhecer. Em 1987, é escolhido o melhor pintor do ano por alunos da Chapel School, em São Paulo. Entre as exposições das quais participa, destacam-se: Salão de Belas Artes de São Bernardo do Campo, São Paulo, 1967; Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo, 1969; Panorama de Arte Brasileira, no Hotel Nacional, Brasília, 1970; Image du Brésil, no Manhattan Center, Bruxelas (Bélgica), 1973; Panorama de Arte Atual Brasileira, no Museu de Arte Moderna, MAM/SP, 1973; Mostra Realismo, no Paço das Artes, São Paulo, 1976; José Lourenço, na Galeria Allan Ko, Paris (França), 1978; José Lourenço, na Galeria de Arte André, São Paulo, 1980/1985; Exposição de Pinturas de Lourenço, na Ranulpho Galeria de Arte, Recife, 1989; A Música na Pintura, na Ranulpho Galeria de Arte, São Paulo,1992; 4º Stúdio Unesp, Sesc e Senai de Tecnologia de Imagens, no Sesc/Pompéia, São Paulo, 1996. JULIO LOUZADA, vol 11, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO.

076 - EDUARDO TORASSA - (1955)
LL Músico - ost - 85 x 62 - cid
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Nasceu em Buenos Aires, Argentina, no dia 19 de maio de 1955. É pintor e desenhista. O artista apresenta uma pintura com fases simbolistas, onde as técnicas utilizadas são exploradas com firmeza. Sobre o artista, assim se manifestou o então Diretor do MASP, Pietro Maria Bardi: " ... O jovem tem o ar de polemizar com as tendências que há por aí, estas juntando brilhantemente elementos 'a fartura da decoração, ramo da pintura como tantos outros. ... O que se recomenda ao visitante é procurar o contato direto com este artista que vai confirmando a tradição do figurativo com talento e originalidade, possuidor de uma obra poética em cujas linhas e cores é fácil descobrir seu mundo fantástico." JULIO LOUZADA vol. 13 pág. 336

077 - LASAR SEGALL - (1891 - 1957)
LL " Tocador de violão " - lito. - 30 x 22 - cid - 1946
Única litografia colorida feita por Lasar Segall. Ilustrou o álbum " Poemas Negros " de autoria de Jorge de Lima. Reproduzida na pág. 142 do livro " A Gravura de Lasar Segall " - Museu Lasar Segall - 1988. -Pintor, escultor, gravador e desenhista de mérito invulgar, é o precursor da arte moderna no Brasil, graças a uma exposição realizada em São Paulo em 1913. A crítica condidera-o, atualmente, um dos grandes mestres do Expressionismo pictórico. No Brasil, onde radicou-se muito jovem, e cuja cidadania adquiriu, realizou boa parte de sua obra, temperada, inclusive, pela atmosfera e pelo colorido dos trópicos. TEODORO BRAGA, pág. 137; MEC, vol. 4, pág. 217; REIS JR., págs. 374,386 e 387; PONTUAL, págs. 482/3/4; BENEZIT, vol. 9, pág. 500; ART PRICE ANNUAL, pág. 2283; TEIXEIRA LEITE, pág. 467; WALTER ZANINI, pág. 511; ARTE NO BRASIL, pág. 837; LEONOR AMARANTE, pág. 12.

078 - FUKUDA (ROBERTO KENJI FUKUDA) - (1943)
LL Paisagem - ost - 130 x 150 - cie e d - 1987
Pintor, gravador e escultor nascido em Indiana, SP, e ativo na Capital. Filho de artista (seu pai é o pintor Tamotsu Fukuda), pinta desde cedo. Suas telas não passam desapercebidas, sejam pelas cores harmoniosas, vivas e vibrantes, sejam pela suavidade das composições, que tranquilizam o expectador. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 120; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

079 - LULA CARDOSO AYRES - (1910 - 1987)
LL " Estudo para Babau e Mané pequenino" - a e g - 35 x 25 - cid
Natural do Recife, PE, foi pintor e desenhista, tendo se iniciado artisticamente sob a orientação de Henrich Moser, naquela mesma cidade. Estudou no Rio de Janeiro com Carlos Chambelland e na antiga ENBA até 1930, onde foi aluno de Rodolfo Amoedo. Foi contemporâneo nessa escola de Portinari, Teruz, Oswaldo Teixeira, Joaquim da Rocha Ferreira e Orózio Belém. A partir de 1933, já de volta à sua terra natal, dedica-se totalmente aos temas regionais. JULIO LOUZADA vol. 1, pág. 31; TEIXEIRA LEITE, pág. 293; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 879; Acervo FIEO.

080 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Labareda - e em mar - h = 84 - as.
Reproduzido no convite deste leilão. Escultura idêntica, com 1,30m de altura, reproduzida no livro " Bruno Giorgi " Ed. Art Editora Ltda - São Paulo. -Escultor e pintor paulista, iniciou seus estudos de escultura em Roma 1920/1922. Mais tarde tornou-se aluno de Maillol, em Paris, onde também frequentou as academias Ranson e de La Grande Chaumière, em 1936. É considerado o maior escultor nacional. MEC, vol.2, pág. 250/1; PONTUAL, pág. 237/8; MAYER/84, pág. 1333; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 715; LEONOR AMARANTE, pág. 18.

081 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Menino - ost - 100 x 60 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

082 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema 85 " - ast - 70 x 50 - d - 1985
Baiano de Salvador, autodidata, Rubem Valentin pinta desde meados de 1940. Sua primeira coletiva foi em 1949, no Salão Baiano de Belas Artes, do qual participaria outras vezes, recebendo premiações. Viveu no Rio de Janeiro e na Europa, fixando residência permanente em Brasil, DF, há mais de 20 anos. O artista assim explicava a sua arte: "Minha linguagem plástico-visual signográfica está ligada aos valores míticos profundos de uma cultura afro-brasileira (mestiça-animista-fetichista). Com o peso da Bahia sobre mim - a cultura vivenciada; com o sangue negro nas veias - o atavismo; com os olhos abertos para o que se faz no mundo - a contemporaneidade; criando os meus signos-símbolos procuro transformar em linguagem visual o mundo encantado, mágico, provavelmente místico que flui continuamente dentro de mim". PONTUAL, pág.532; WALMIR AYALA, vol.2, págs.395 a 397; TEIXEIRA LEITE, pág.517; MEC, vol.4, pág.443; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.330; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 257, Acervo FIEO.

083 - GALDINO GUTTMANN BICHO - (1888 - 1955)
LL Paisagem - ostcm - 25 x 30 - cid
Nascido em Petrópolis, passou sua infância em Sergipe, transferindo-se para o Rio de Janeiro, onde iniciou seus estudos. Foi aluno de Zeferino da Costa e de Rodolpho Amoedo. Recebeu diversos prêmios pelas suas participações em Salões Nacionais, inclusive o de Viagem à Europa em 1921. De espírito inquieto e temperamento polêmico, foi elemento ativo na vida artística carioca, sobretudo antes do predomínio das tendências modernas de que fora um dos precursores, pelo gosto nas pesquisas de luz dos impressionistas. LAUDELINO FREIRE, pág. 512; TEODORO BRAGA, pág. 114; REIS JUNIOR, pág. 372; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 104; PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 2, pág. 248; ARTE NO BRASIL, pág. 602.

084 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulatas - dn - 30 x 40 - cid - 1954
Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 - idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde freqüenta o curso de Direito no Largo São Francisco e o ateliê de Georg Elpons (1865 - 1939). Convive com artistas e intelectuais paulistas como Oswald de Andrade (1890 - 1954) e Mário de Andrade (1893 - 1945), Guilherme de Almeida (1890 - 1969), entre outros. Em 1921, ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde (1854 - 1900), e publica o álbum Fantoches da Meia-Noite, editado por Monteiro Lobato (1882 - 1948). É o idealizador e o principal organizador da Semana de Arte Moderna de 1922, na qual expõe 12 obras. Em 1923, faz sua primeira viagem à França, onde atua como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, freqüenta a Academia Ranson, instala ateliê e conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como, Pablo Picasso (1881 - 1973), Georges Braque (1882 - 1963), Fernand Léger (1881 - 1955), Henri Matisse (1869 - 1954), Jean Cocteau (1889 - 1963) e Blaise Cendrars (1887 - 1961). Volta a São Paulo em 1926, trabalha como jornalista e ilustrador no jornal Diário da Noite. A estada em Paris marca um novo direcionamento em sua obra. Em 1938 viaja a Paris, onde trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retorna ao Brasil em 1940, trabalha como ilustrador, e publica poemas e memórias de viagem. Em 1972, seu álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti é editado pela Editora Chile. REIS JR., págs. 378/379; TEODORO BRAGA, pág. 82; MEC, vol. 2, págs. 53 e 54; PONTUAL, págs. 176 a 178; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 256 e 257; ART SALES, vol.1, pág. 207; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 446; LEONOR AMARANTE, pág. 12, Acervo FIEO.

085 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Coruja - m em ac - h = 26 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

086 - YUJI TAMAKI - (1916 - 1979)
LL Paisagem - ost - 55 x 46 - cid
Nascido em Fukui, Japão, é um dos mais significativos pintores nipo-brasileiros. Foi também professor. Chegou ao Brasil em 1932. Junto com Takaoka, vai para o Rio de Janeiro, onde estudou com Bruno Lechowsky, congregando o Núcleo Bernardelli. Em São Paulo integra o Seibi-kai, participando do III SPBA e do SNBA em 1937 e 1938, conquistando medalhas de bronze e ouro, respectivamente. Integrou o Grupo do Jacaré e do Guanabara (II, III). Sua obra é marcada pelo mancha cromática, essencialidade do desenho, avizinhando-se do que seria posteriormente a abstração. JULIO LOUZADA vol.8, pág. 820; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL

087 - GLENIO BIANCHETTI - (1928)
LL Girassoís - astcm - 54 x 40 - cid e d
Gravador, pintor, ilustrador, tapeceiro, professor e desenhista. Inicia estudos artísticos em Bagé, na década de 1940, junto com Glauco Rodrigues (1929 - 2004), sob orientação de José Moraes (1921 - 2003). Em 1949, ingressa no Instituto de Belas Artes de Porto Alegre. Funda, em 1951, ao lado de Glauco Rodrigues e Danúbio Gonçalves (1925), o Clube de Gravura de Bagé, posteriormente incorporado ao Clube de Gravura de Porto Alegre, grupo que realiza uma produção artística de caráter social, do qual participam também Carlos Scliar (1920 - 2001) e Vasco Prado (1914 - 1998). Na década de 1950, Bianchetti produz xilografia e linoleogravura com temas relacionados ao trabalho e aos costumes regionais. A partir dos anos 1960, trabalha principalmente com pintura, litografia e gravura em metal. Em 1962, leciona desenho e pintura na recém-inaugurada Universidade de Brasília - UnB, na qual permanece até 1965, quando é afastado pelo regime militar. No início da década de 1970, colabora na criação do Museu de Arte de Brasília e participa de projetos voltados ao ensino artístico. Em 1988, é reintegrado à UnB. Entre 1996 e 1997, é organizada mostra retrospectiva do Grupo de Bagé com exposições em várias capitais. É homenageado com a retrospectiva dos seus 50 anos de carreira, em 1999, no Palácio do Itamaraty, em Brasília. ITAÚ CULTURAL.

088 - MANOEL MARTINS - (1911 - 1979)
LL Paisagem - ost - 38 x 55 - cid - 1974
Natural de São Paulo, MANOEL MARTINS participou ativamente do Grupo Santa Helena, onde defendeu a necessidade de fazer da arte uma profissão, e ocupar com ela, um espaço na sociedade. Manoel Martins, a partir da exposição da Familia Artística Paulista em 1937, realizado pelos integrantes do Grupo, desenvolveu obras no âmbito do figurativo, buscando incorporar a vida, o movimento, as aglomerações do mundo urbano, substituindo a figuração pós-impressionistas por elementos racionais do cubismo com a valorização do expressionismo. TEIXEIRA LEITE, pág. 316; JULIO LOUZADA, vol.11, pág. 201; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 784, Acervo FIEO.

089 - MARIO CRAVO JR - (1923)
LL " Máscara de exú " - tm - 27 x 22 - cid - 1956
Escultor. Após realizar seus estudos, primeiro com um santeiro baiano,e depois com Cozzo, seguiu para os Estados Unidos, aperfeiçoando-se ali com Mestrovic (1949). Teve o prêmio de escultura na II Bienal de São Paulo, e tem participações em várias exposições, dentro e fora do Brasil. Professor de gravura na Universidade da Bahia. Sua escultura, de cunho expressionista, divide-se em duas fases: a figurativa (santos e imagens na tradição barroca) e não figurativa (experiências formais). Mário Cravo trabalha a madeira e o metal com perícia idêntica. Permaneceu na Europa (Berlim e outros centros) entre 1963 e 1964. MEC,vol. 1, págs. 495 a 497; PONTUAL, págs. 150/1; JULIO LOUZADA, Ed./85, págs. 281/2; BENEZIT, vol. 3, pág. 261; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 638; ARTE NO BRASIL, pág. 846; LEONOR AMARANTE, pág. 23.

090 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Figura - osc - 20,5 x 15 - cie e d - 1949
Reproduzido no convite deste leilão. Com etiqueta e carimbo da Petite Galerie - Rio de Janeiro/São Paulo, no dorso. - Grande pintor brasileiro, nascido em Fortaleza, Ceará e falecido em Paris onde viveu a maior parte de sua curta e rica vida. Começando figurativo, num estilo expressionista, adotou, já em França, um não figurativismo lírico, algo à maneira do grande Wols, seu amigo que iria manter até o precoce fim. É um dos pioneiros da arte abstrata no Brasil. BENEZIT, vol.1, pág.415; MEYER/87, pág.606; MEC, vol.1, págs.159,160 e 167; PONTUAL, págs. 48 e 49; WALMIR AYALA, vol.1, págs. 71 a 74; TEIXEIRA LEITE, pág. 52 a 54; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 599; LEONOR AMARANTE, pág. 34; Acervo FIEO.

091 - IRACEMA ARDITI - (1924 - 2006)
LL " Bem perto do céu " - ost - 19 x 27 - cie e d - 1986
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Esta festejadíssima artista brasileira, tanto em solo pátrio como no exterior, nasceu em São Paulo, SP. Suas obras ganharam o mundo pela linguagem própria e límpida de suas obras, nada ingênua ou primitiva. PONTUAL, pág. 272; TEIXEIRA LEITE, pág. 261; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

092 - SYLVIO PINTO - (1918 - 1997)
LL Paisagem da França - ost - 73 x 93 - cie - Déc. 50
Reproduzido sob o n.° 54 em catálogo de Evandro Carneiro Leilões - Rio de Janeiro. - Freqüentou o Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, lá recebendo suas primeiras noções de desenho. Mais tarde, recebe lições do pai - o Pinto das Tintas. Conheceu Pancetti na casa paterna. Em 1938 estudou no Núcleo Bernardelli e a partir de 1940 dedica-se exclusivamente à pintura. Participou de vários Salões de Belas Artes, recebendo inúmeros prêmios. MEC, vol. 3, pág. 419, Acervo FIEO.

093 - NOEMIA MOURÃO - (1912 - 1992)
LL Mulher - a - 31 x 23 - cid
Pintora e desenhista. Assina Noemia. Realizou sua primeira individual em 1934, no Rio de Janeiro. Residiu na Europa de 1934 a 1940, frequentando em Paris as academias de la Grande Chaumière e Ranson. Expôs em Montevideu e Buenos Aires. Foi citada por REIS JUNIOR e TEODORO BRAGA. Foi aluna (1932) e mulher (1933) de Di Cavalcanti. MEC vol.3, pág. 265; WALMIR AYALA vol.2, pág.135; PONTUAL, pág. 375; TEIXEIRA LEITE, pág. 356; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 684. Acervo FIEO.

094 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL " Remendos, esparadrapos, dinheiro..." - dn e a - 39 x 35 - n/as.
Com etiqueta da Exposição J.Carlos realizada por Renato Magalhães Gouvea, Escritório de Arte - São Paulo em Abril de 1991 e descrito sob o n ° 82 do catálogo da exposição. - Nasceu e faleceu no Rio de Janeiro. Foi pintor, desenhista, ilustrador e caricaturista. Realizou mais de cem mil desenhos, não se conhecendo um único ruim. Observador arguto, retratou com maestria e humor o cotidiano de sua cidade natal, da qual, consta, ausentou-se por duas únicas ocasiões. JULIO LOUZADA vol. 10, pág. 181; CARICATURISTAS BRASILEIROS, de Pedro Corrêa do Lago, pág. 74; WALTER ZANINI, pág. 448; ARTE NO BRASIL, pág. 646.

095 - MARCO DE NUCA - (XX)
LL Carranca - e em c - h = 38 - d
Filho mais velho do Mestre Nuca, conhecido como Nuca de Tracunhaém, Marco é policial militar, que nas horas vagas trabalha na confecção dos leões, devido a impossibilidade do Mestre, que se recupera de um AVC. Hoje trabalha nas vendas das peças que tem em seu atelier, além de exercer com maestria a continuidade da obra do pai. FONTE: www.ceramicanorio.com.br

096 - JENNER AUGUSTO - (1924 - 2003)
LL " Bacia das moças " - ost - 37 x 61 - cid e d - 1971
Com carimbo do Atelier, no dorso. -Natural de Aracajú, SE, fixou-se em Salvador a partir de 1949. Juntamente com Mario Cravo Júnior, Carybé e Genaro de Carvalho, trabalhou pela renovação das artes plásticas da Bahia (1950). Seus temas preferidos são os alagados, marinhas e sacros. MEC vol.1, pág.148; PONTUAL, pág. 279; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 157; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 874; LEONOR AMARANTE, pág. 75, Acervo FIEO.

097 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Composição - dn - 31 x 22 - cid - 1957
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 047 deste catálogo.

098 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Maternidade - sang. - 33 x 24 - cid - 1951 - Bahia
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

099 - PINTURA NAIF IUGOSLAVA - (XX)
LL No curral - ost - 52 x 71 - cid ileg. - 1978
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. Esta obra participou da exposição Mestres Naifs Iugoslavos realizada na Galeria de Arte Portal de 17 a 30 de Novembro de 1987. -

100 - CARLOS BALLIESTER - (1874 - 1926)
LL Barco na praia de Ipanema - osc - 19 x 46 - cie - 1923 - Rio
Reproduzido no convite deste leilão e na pág. 263 do livro " 150 Anos de pintura no Brasil ", ilustrado pela coleção Sergio Sahione Fadel. - Rio de Janeiro. -Pintor pernambucano, ativo no Rio de Janeiro, onde foi discípulo de Auguste Petit. Participou várias vezes da Exposição Geral de Belas Artes (1896, 1898, 1899, 1916, 1919 e 1925). Paisagista e marinhista. TEODORO BRAGA, pág. 45; MAYER/87, pág. 604, JULIO LOUZADA vol.11, pág. 24; ITAÚ CULTURAL.

101 - CARLOS PRADO - (1908 - 1992)
LL Vasos - dn - 31 x 19 - cid
Arquiteto, pintor, gravador e ceramista paulistano. Recebeu menção honrosa no SPBA de 1935, participando também na I e II BSP e na exposição de Arte Moderna no Brasil, realizada em Buenos Aires, Rosário, Santiago do Chile e Valparaíso, em 1957. No dizer de TEIXEIRA LEITE, em sua obra A Gravura Brasileira Contemporânea, Carlos Prado utilizava por vezes a gravura como meio expressivo, subordinando-a, porém, a interesses maiores. TEIXEIRA LEITE, pág. 421; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 254. PONTUAL, pág. 438; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 582; ARTE NO BRASIL, pág. 781. Acervo FIEO.

102 - MANUEL EUDÓCIO - (1931)
LL Rendeira - e em br pol. - h = 27 - b
Reproduzido em catálogo de exposição do artista realizada na Feira Brasileira de Artesanato em Olinda - Pernanbuco/2005. -Manuel Eudócio Rodrigues, natural de Alto do Moura, próximo a Caruaru, (PE). Começa a modelar o barro da mesma maneira como as demais crianças criadas em ambientes oleiros no Brasil: observando os parentes próximos e fazendo animaizinhos de brincadeira. Em 1949, conhece Mestre Vitalino quando este se transfere para o Alto do Moura, tornando-se então seu discípulo. Assim como Zé Caboclo, seu cunhado, inicialmente produzia esculturas em barro natural. Influenciado pelo mercado, passa a pintar parcialmente as peças com tintas fortes e coloridas. Apaixonado pela "arte de boneco", criou um grande repertório de figuras: cangaceiros, casais de noivos a cavalo, maracatus e Bumba-meu-boi. É considerado um dos primeiros ceramistas da localidade onde nasceu e vive até hoje. Casado, teve nove filhos, dos quais cinco seguiram-lhe o ofício.

103 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL Galo - tst - 70 x 50 - cid - 1970
No estado. -Natural de Alto Tejo, Acre, foi o pintor FRANCISCO DA SILVA um primitivista, fabulista das lendas amazonenses, ativo no Ceará. Filho de índio peruano com brasileira, fixou-se ainda criança em Fortaleza. Foi descoberto artista em 1943, pelo também artista o suiço Jean Pierre Chabloz, que bancou suas primeiras tintas. O mesmo Jean Pierre, nove anos depois, lança-o em Paris. O crítico Rubens Navarra assim escreveu sobre a obra desse artista acreano: " ... os guaches desse artista indígena são qualquer coisa de muito sério. Esse índio é uma espécie de Dali em estado de natureza. Ao lado do seu surrealismo primitivo, chamemos assim, há um lado arte-aplicada que podia servir excelentemente para ornamentos de cerâmicas , lembrando estampas chinesas de pássaros ou antigos vasos de civilizações passadas." Já André Malraux qualifica-o de " um artista primitivo dentre os maiores do mundo." Expôs individualmente no Brasil a partir de 1943 e em diversas mostras coletivas no exterior, com premiações, destacando-se aquela recebida na XXXIII Bienal de Veneza, 1966. JULIO LOUZADA, vol. 3 pág. 1056; ITAU CULTURAL; LEONOR AMARANTE; ARTE NO BRASIL, Acervo FIEO; TEIXEIRA LEITE, pág. 478.

104 - MARIA POLO - (1937 - 1983)
LL Composição - ost - 16 x 22 - cid - 1971
Natural de Veneza, Itália. Ainda em Roma, frequentou de 1955 a 1959 o ateliê de De Pisis. Residiu no Brasil a partir de 1962, fixando-se no Rio de Janeiro. Realizou diversas exposições individuais em algumas das principais capitais do País e no exterior. MEC, vol. 3, pág. 424; PONTUAL, pág. 430; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 776; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697.

105 - MÁRIO CRAVO NETO - (1947 - 2009)
LL Composição - e em f - 35 x 38 - cid - 1981
Fotógrafo, escultor e desenhista natural de Salvador, Bahia. Recebeu as primeiras orientações no campo do desenho e da escultura de seu pai, Mario Cravo Júnior . Acompanhando o pai, viaja para Berlim em 1964, onde mantém contato com o artista italiano Emilio Vedova e com o fotógrafo Max Jakob. Em 1968, muda-se para Nova York e estuda na Arts Students League, com orientação de Jack Krueger. Nesse período, realiza a série de fotografias em cores On the Subway e produz suas primeiras esculturas de acrílico. Retorna ao Brasil em 1970, realizando trabalho fotográfico com temática relacionada ao candomblé e à religiosidade católica. Publica diversos livros ligados à sua arte. Recebeu o Prêmio Nacional de Fotografia da Fundação Nacional de Arte - Funarte, em 1996, o Price Waterhouse, no Panorama da Arte Brasileira do Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP, em 1997; e o prêmio de melhor fotógrafo do ano da Associação Paulista dos Críticos de Arte - APCA, São Paulo, em 1980, 1995 e 2005. Expõe individualmente desde 1965 e coletivamente a partir do ano seguinte. JULIO LOUZADA, vol. 13I, pág. 97; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.787; ARTE NO BRASIL, pág. 972; LEONOR AMARANTE, pág. 206.

106 - GUIDO VIARO - (1897 - 1971)
LL Figuras - a - 22 x 28 - cie
Pintor, desenhista, gravador e professor, nasceu em Badia Polesine, Itália. Fez estudos de formação artística em Veneza e Bolonha, naquele País, vindo para o Brasil em 1928. Radicou-se em Curitiba 1930, onde lecionou pintura e desenho. Participou, recebendo premiações, em diversos Salões nacionais. JULIO LOUZADA vol.aa, pág.335; TEIXEIRA LEITE, pág. 522, PONTUAL, pág. 539; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 449; ARTE NO BRASIL, pág. 883.

107 - HARRY ELSAS - (1925 - 1994)
LL Músico - ost - 100 x 75 - cid - 1973
Nascido na Alemanha e radicado no Brasil desde 1936, Elsas desenvolveu suas aptidões artísticas com Lasar Segall, que muito o incentivou a ingressar na carreira das artes. Permaneceu no Nordeste brasileiro por oito anos, retratando com maestria e singularidade paisagens e aspectos da vida local, sempre com influência renascentista, com cor e desenhos fortíssimos. Participou de coletivas no Brasil e no exterior a partir de 1962, com excelente repercussão. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 99. MEC, vol, 2, pág, 111; TEIXEIRA LEITE, pág 176; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

108 - PAUL GARFUNKEL - (1900 - 1981)
LL Feira - ost - 43 x 53 - cie - 1940
Pintor e desenhista, Paul Garkunfel nasceu na França, na cidade de Fontainebleau, e faleceu no Brasil, em Curitiba-PR. Em 1927 transfere-se para o Brasil, fixando residência em Curitiba a partir de 1936, após passagem por São Paulo e Santos. Integrou o Clube de Gravura do Paraná ao lado de Alcy Xavier e Nilo Previdi. Entre as exposições de que participou, destacam-se: Bienal Internacional de São Paulo, 1951; Salão da Primavera, Curitiba, 1960; Retrospectiva, no Museu de Arte de São Paulo, 1983; 100 Obras Itaú, no Masp, São Paulo, 1985. "Sintetizou sua relação com a natureza ao sugerir: ´Olhemos ao redor de nós, que ainda há muita beleza neste mundo para quem sabe abrir os olhos´. Sem dúvida é um lírico, e dentro de sua obra, fortemente bucólica, encontram-se os sinais de sua esperança e de sua utopia. Avesso ao abstracionismo e suas manifestações, ele procurava traduzir sua preocupação pelo mundo através de um figurativismo direto, claro e sem artifícios metafóricos. " Eugênia Gorini Esmeraldo e Geraldo Serra, in 100 obras Itaú. Pietro Maria Bardi. São Paulo, Banco Itaú, MASP, 1985. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 448; ITAU CULTURAL; MEC, vol. 2, pág. 241/242.

109 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Casal - ag. - 20 x 41 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

110 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Mulata - oscce - 70 x 50 - cid - 1956
Reproduzido no convite deste leilão. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 084 deste catálogo.

111 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL Paisagem - ost - 40 x 28 - cid - 1991
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

112 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Santa - ilum. 59/100 - 40 x 31 - cid
Pintora, desenhista e gravadora, natural de Avaré, SP. Foi aluna de Marcier. A partir de 1942 participa do SNBA, recebendo premiação em 1943, 1944 e 1950. Realizou exposições individuais. Participou de diversas coletivas e salões de arte, nacionais e internacionais, com excelente recepção da crítica especializada. Diz-se que sua pintura é ingênua, mas ela declarava que ingênua, era ela mesma. JULIO LOUZADA vol.1, pág. 336; PONTUAL, pág. 181; TEIXEIRA LEITE, pág. 164; MEC, vol. 2, pág 58; WALMIR AYALA, vol. 1, pág, 263; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 810; ARTE NO BRASIL, pág. 824; Acervo FIEO.

113 - NAIR HERMES DA FONSECA - (1886 - 1981)
LL Nobre - dn - 23 x 14 - cid
Nasceu na cidade do Rio de Janeiro e faleceu na cidade de Niterói-RJ. Também conhecida como Nair de Teffé, assinava RIAN (caricaturas) e Nair Hermes da Fonseca (pinturas). Filha do Barão de Teffé e esposa do Marechal e Presidente da República Hermes da Fonseca, levou uma vida agitada e exótica, principalmente se considerarmos sua filiação aristocrática e a posição de mulher em seu tempo. Publicou suas caricaturas na revista Fon-Fon a partir de 1909. A partir de 1910, nessa mesma revista, publica a série de charges intitulada Galeria das Elegâncias, onde retratava personalidades femininas da época. Foi estimuladora do maxixe como gênero musical e dança, escadalizando a sociedade de seu tempo. Ilustrou o livro The Beautiful Rio de Janeiro, editado em Londres. Fez ainda caricaturas para a série de crônicas de Oto Prazeres, reunidas no livro Petrópolis, a Encantadora. Em 1989, A República no Traço de Rian, exposição intinenrante das suas obras percorreu lo Norte e Nordeste e em 1990, a mesma exposição ocorreu no Museu Histórico Nacional-RJ, além de salões no Sul e no Sudeste. JULIOLOUZADA, vol 5 pág 385; História da Caricatura no Brasil, pág. 1266.

114 - ALDIR MENDES DE SOUZA - (1914 - 2007)
LL " Planos agrícolas " - ost - 90 x 140 - d - 1987
Pintor, desenhista, gravador e escultor. Ativo em São Paulo, onde participou da I BNAP (1966), SPAM (1966/7), SACC (1996/7), IX BSP (1967), com premiações. "A cor é o conteúdo e a forma na pintura de Aldir. A geometria ajuda-o a construir a cor, enquanto sua temática, seja ela a Geometria da Terra (o campo) ou a Geometria da Urbe (os edifícios), são formas, meros pretextos e, às vezes, intertextos, para a arquitetura de sua linguagem iconográfica. Se é com a cor que Aldir traça sua geometria, o produto obtido é uma geometria da cor". Alberto Beutenmüller, in18 CONTEMPORÂNEOS. Apresentação de J. Peter Cohn. São Paulo: Dan Galeria, 1987. PONTUAL, pág. 501; MEC, vol. 4, pág. 310/11; CATÁLOGO DA EXPOSIÇÃO PANORAMA DE ARTE ATUAL BRASILEIRA - MUSEU DE ARTE MODERNA / 1976; TEIXEIRA LEITE, pág. 18; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 349; JÚLIO LOUZADA, vol. 10, pág. 40; ITAÚ CULTURAL; LEONOR AMARANTE, pág. 252; Acervo FIEO.

115 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL " Arredores de Florença " - osc - 16 x 23 - cid ileg.

116 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 11 x 17 - cie
No estado. Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - Monstro sagrado da pintura brasileira, Tarsila é a criadora de duas das principais tendências ou movimentos de nossa arte nacionalista: o Pau Brasil (1924) e o Antropofagia. Sua arte poderia ser definida como um Cubismo adaptado às condições e ao temperamento brasileiros. TEODORO BRAGA, págs. 220/21/22/23; REIS JR.-págs.388/89 ; WALMIR AYALA, vol. 2-págs. 365 e 367 ; MEC, vol. 4-págs. 370/71; PONTUAL, pág. 511; TEIXEIRA LEITE, pág. 492; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 389; ARTE NO BRASIL, pág. 577; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

117 - GRAUBEM DO MONTE LIMA - (1889 - 1972)
LL Pássaro e borboleta - ost - 80 x 50 - cid - 1969
Pintora natural da cidade de Iguatu-CE. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro-RJ. Fixou residência no Rio de Janeiro em 1908, onde inicia-se na pintura como autodidata em 1958. Em 1960, prossegue seus estudos com Ivan Serpa, no MAM-RJ. Entre as exposições das quais participa, destacam-se: Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1962 e 1963; Bienal Internacional de São Paulo, de 1963 a 1967; Bienal Americana de Arte, Córdoba (Argentina), 1964; Oito Pintores Brasileiros, na Galeria Jacques Massol, Paris (França), 1965; Bienal Nacional de Artes Plásticas, Salvador, Bahia, 1966; Artistas Primitivos Brasileiros Contemporâneos, no Museu de Arte Moderna de Buenos Aires, Argentina, 1966; Arte/Brasil/Hoje - Cinqüenta Anos Depois, na Galeria Collectio, São Paulo, 1973. PONTUAL, pag. 250; ITAU CULTURAL

118 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Infância - ost - 65 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

119 - ERICO DA SILVA - (1932 - 2004)
LL " Panorama da Ilha do Mel " - ost - 50 x 90 - cid e d - 2004
Nascido em Itajaí, SC. Participou de diversos salões nacionais de arte moderna, recebendo diversas premiações, inclusive de aquisição. A partir de 1970 realiza pesquisas no campo do objeto. JULIO LOUZADA vol. 11, pág. 299; PONTUAL pág. 491; MEC vol. 4, pág. 249; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

120 - LIVRO -
LL -
1) SERGIO RODRIGUES, ilustrado a cores, 295 págs., Ed. Soraia Cals; 2) ROBERTO BURLE MARX - Uma foto biografia, ilustrado em preto e branco, 159 págs., Ed. Soraia Cals; 3) PICASSO - 1881/1973, ilustrado em preto e branco, 284 págs. Ed. Gustavo Gili S/A.; 4) EL ARTE DE LA INDIA por C. Sivaramamurte, ilustrado a cores, 501 págs, Ed. Gustavo Gili S/A. -

121 - JOSÉ INACIO - (1927)
LL Brincando de roda - ost - 46 x 55 - cid - 1968
Com etiqueta da Galeria Cosme Velho - Rio de Janeiro, no dorso. -Pintor primitivista assina ZÉ INÁCIO. Começou a pintar em 1961, foi irmão da pintora Iracema Arditi. Participou de coletivas na Galeria Seta, SP (1962); VII e VIII Bienal de São Paulo (1963 e 1965); Salão Esso de Artistas Jovens, RJ (1965); Galeria Voltaico, RJ (1969); Club Pueblo, em Madrid; e outras capitais européias (1970); Galeria Brasileira de Arte, SP e Salão Nacional de Arte Moderna. Individuais na Galeria Seta, SP. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 1087.

122 - DOMINGOS JACOB FILHO (MINGO JACOB) - (1914 - 1979)
LL Interior - ost - 60 x 80 - cid
Pintor, professor, ilustrador e cenógrafo de Tatuí/SP, onde nasceu e fez seu aprendizado artístico. Foi aluno também de Carmelo Gentil. Participou de diversas exposições individuais e coletivas oficiais do estado de São Paulo, nas cidades de: Tatuí, Sorocaba, Campinas, Cerquilho e recebeu vários prêmios.

123 - EDIR ESCARIÃO - (1948)
LL " Consertando a rede " - tm - 33 x 45 - cid
Pintor, desenhista e gravador, natural de Caruaru, PE. Edir Mai Escarião assinava, até 1995, Edir Escarião e E. Escarião, atualmente. Passou a sua infância em Santos, SP. Estudou desenho na Associação Paulista de Belas Artes e pintura com o professor Guido, em São Paulo. Dedica-se à xilogravura a partir de 1977. Exposições individuais: São Paulo, SP (1979, 1987). Coletivas: São Paulo, SP (1973 a 1977, 1982, 1983, 1986, 1987, 1989, 1991, 1992, 1994, 1995); Jundiaí, SP (1975); Brasília, DF (1976); Embu, SP (1977); Santos, SP (1977); Curitiba, PR (1977); Salvador, BA (1980, 1991); Campinas, SP (1981, 1989, 1990, 1991); Americana, SP (1984); Ilhabela, SP (1995); Suíça (1993, 1994). Prêmios: São Paulo, SP (1986, 1987, 1992); Suíça (1992). JULIO LOUZADA, vol.5, pág. 342; vol. 9, pág.294.

124 - WIM L. VAN DIJK - (1915 - 1990)
LL Mercado da Bahia - ost - 46 x 55 - cid e d - 1982
Pintor, desenhista e gravador holandês natural de Westmass, onde nasceu em 1/6/1915, e falecido em Petropolis, RJ, a 27/11/1990. JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 344

125 - SYLVIO ALVES - (1926)
LL Marinha - ost - 40 x 60 - cie
Formado e ativo em São Paulo, foi expositor do Salão Paulista de Belas Artes. Especializou-se na Academia de Belas Artes de Roma e na Escola Superior de Belas Artes, na Academia Julien e na Grande Chaumièrè, na França. MEC, vol. 1, pág. 72; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág.55; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

126 - SUZANA CIKUREL - (1950)
LL " Bosque " - ast - 80 x 100 - cie e d - 1992
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - Pintora, desenhista publicitária e arquiteta, natural de Buenos Aires - Argentina. Foi aluna de O.Pereyra, Jorge Bayón e Angel Borissot. Em Milão, Itália, cursou a Academia de Brera onde estudou com Georgina Falco. Exposições individuais: Itália (1984); São Paulo, SP (1986); Estados Unidos (1986). Participou de vários Salões oficiais e coletivas na Argentina, Uruguai, Brasil, Estados Unidos, Taiwan e Japão. www.cikurel.com.ar

127 - FUKUDA (ROBERTO KENJI FUKUDA) - (1943)
LL Composição - ser. P.A. - 30 x 40 - cid - 1993
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 078 deste catálogo.

128 - JOSÉ BENEVENUTO MADUREIRA - (1903 - 1976)
LL Natureza morta - ost - 40 x 55 - cie
Nascido em Sorocaba / SP, radicou-se em Santos onde foi ativo em sua arte. Estudou com Campos Ayres e Enrico Vio. Participou de coletivas no Salão Paulista de Belas Artes / SP, Salão Nacional de Belas Artes / RJ e Salão de Belas Artes / Santos/SP, tendo recebido diversos prêmios. Tem obras na Pinacoteca do Estado de São Paulo, Palácio e Prefeitura de São Paulo. MEC, vol. 3, pág. 36; JULIO LOUZADA, vol.1, pág. 566, Acervo FIEO.

129 - ANTONIO CARELLI - (1926)
LL Interior - a - 37 x 50 - csd - 1978
Pintor, mozaicista, professor, desenhista e ceramista, natural da cidade paulista de Capivari. Iniciou na arte com Takaoka em 1945. Residiu na França a partir de 1950 frequentando o atelier de André Lhote, a Academia Julian e a Academia de la Grande Chaumiére. Em exposição realizada em São Paulo na Toki Galeria de Arte, o crítico João Spinelli escreveu: "... a provocante despreocupação com a mímese e sua incontrolável espontaneidade de linhas, formas e cores ultrapassam o sensual, desligam-se o objeto, transformam-se em leveza, flutuação. Uma aparente simplicidade que revela situações psicológicas e/ou estados de espírito do modelo retratado". Individuais a partir de 1960 inclusive no exterior, em Paris e Madrid. Obras em acervo da Biblioteca Nacional-RJ, Pinacoteca-SP, MAM-SP e MASP-SP. JÚLIO LOUZADA, vol. 9, pág. 174; ITAÚ CULTURAL.

130 - SANDRO CORRADIN - (1965)
LL " Mesa vermelha com violão verde " - ost - 90 x 70 - cid e d - 1997
Nasceu em Ibiúna, SP, no dia 11 de fevereiro de 1965. Filho do pintor Inos Corradin. Expõe individualmente a partir de 1988, participando de coletivas em 1995, 1996 e 1997. Participou também de diversas exposições em cidades da Itália, no período de 1993 a 1997, todas com sucesso de público e de crítica. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 785.

131 - ALUISIO GAVAZZONI - (1931)
LL " Barcos em Cabo Frio " - ost - 20 x 33 - cie e d - 1986
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Pintor e desenhista, nasceu em Niterói-RJ. Estudou desenho com a pintora Maria Helena Fonseca. Foi discípulo de Domenico Lazzarini, com quem se aperfeiçoou em pintura. Impressionista, imprime aos seus quadros um estilo muito pessoal. O mar é seu tema preferido. Frequentou os atelies de Geraldo Castro, Armínio Paschoal, Lídio Bandeira de Mello, Anteno Finatti, Pedro Betzold, Oscar Tecídio, Laerpe Motta e Manoel Santiago. Individuais desde 1967. O autor participou de inúmeras exposições coletivas, com diversas premiações, conforme nos dá conta a lista publicada na bibliografia abaixo. JULIO LOUZADA, vol 2, página 435. Acervo FIEO. -

132 - JOÃO ADAMOLI - (XIX - XX)
LL Paisagem - ose - 33 x 41 - csd
Com estudo no dorso. -Pintor participante do SPBA, obtendo o segundo Prêmio Prefeitura de São Paulo em 1948, Medalha de Bronze em 1962 e Pequena Medalha de Prata em 1967. JULIO LOUZADA, vol.9, pág.25; MEC, vol.1, pág.36

133 - DAREL VALENÇA LINS - (1924)
LL Na janela - lito. 33/110 - 38 x 30 - cid
Este importante pintor, gravador, desenhista e professor, conquistou em 1957, no SNAM, o prêmio de viagem ao estrangeiro, voltando a ser contemplado na VII Bienal de São Paulo, como o melhor desenhista nacional. Foi aluno de Henrique Oswald e recebeu aconselhamento técnico de Goeldi. MEC vol.3, pág. 18; PONTUAL, pág.160/161; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 715; ARTE NO BRASIL, pág. 839; LEONOR AMARANTE, pág. 125; Acervo FIEO.

134 - IMRE MAGYAR - (XX)
LL " Cerca de cinco " - ost - 50 x 60 - cie e d - 2009
Pintor alemão, radicado no Brasil desde 1950, com diversas exposições e participação de Salões Oficiais.

135 - DENES CSANKY - (XIX - XX)
LL Paisagem - a - 11 x 16 - cie
Pintor húngaro, estudou em Paris com Jean Paul Laurenz. Expôs seus trabalhos na Europa e na América, tendo também participado de salões internacionais recebendo premiações. De 1924 a 1935 foi diretor do Museu de Budapeste e de 1935 a 1945 foi diretor do Museu das Artes Instrutivas da Hungria. O Museu Histórico Municipal de Budapeste possui mais de 700 aquarelas de sua autoria.

136 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL Laranja - ser. 97/100 - 25 x 30 - cid - 1970
Pintor e gravador gaúcho, cuja carreira esteve intimamente ligada ao desenvolvimento da arte moderna e da gravura em seu estado natal e no Brasil. Começou a pintar em 1935, tendo sofrido de início a influência de Segall. Após uma fase realista, evoluiu, em anos mais recentes, para uma linguagem pessoal, fixado objetos com grande amor às transparências e às texturas, numa ânsia de transfiguração e de serenidade. MEC vol.4, pág. 214; TEODORO BRAGA, pág. 66; WALMIR AYALA vol.2, pág. 306 a 309; PONTUAL, págs 479 e 480; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 293; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 587; ARTE NO BRASIL, pág. 798; RGS, pág. 442; Acervo FIEO.

137 - GENTIL GARCEZ - (1903 - 1992)
LL Marinha - ost - 46 x 85 - cid
Sua primeira individual deu-se em 1922. Participou assiduamente de certames artísticos realizados em São Paulo e em outras cidades do País. TEODORO BRAGA, pág. 105; MEC, vol. 2, pág. 240/241; JULIO LOUZADA, vol 1, pág. 410; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

138 - DAVID AUGUSTO SOBRAL - (1930)
LL " O Manuel e a Maria " - ost - 30 x 40 - cid e d - 2003
David Augusto Sobral nasceu em 1930, quando seus pais viajavam para a Europa. Filho de um motorneiro da Light, ele foi registrado em Beira Alta, Portugal, onde viveu seus primeiros cinco anos, mudando para São Paulo, Brasil, sete anos depois. David contabiliza seu primeiro quadro aos 17 anos, no qual mostrava uma rua do bairro em que morava, a Penha. Autodidata, ele aperfeiçoou sua técnica com um artista local, conhecido como Alemão, aprimorando o estilo, que se concentrou na representação gráfica de frases e ditados populares. Figuras fantásticas e motivos folclóricos são encontrados em numerosas imagens. Animais que tocam instrumentos musicais com cores bem fortes, por exemplo, são uma constante, assim como imagens próximas ao surrealismo, em sua irreverência e capacidade ilimitada de subverter e surpreender. Domina o universo da sátira ao mostrar caçadores derrotados em sua tentativa de destruir a natureza, gordos que desejam ficar magros, baixos que desejam ser altos e feias que ambicionam a beleza a qualquer custo. FONTE: www.artcanal.com.br

139 - ARMANDO BALLONI - (1901 - 1975)
LL Paisagem - ost - 54 x 73 - cie - 1969
Italiano, o pintor foi ativo em São Paulo, onde participou do Salão Paulista de Belas Artes a partir de 1933. Foi premiado com medalha de bronze, do Salão de Arte Moderna (1954), e em outros Salões oficiais. Participou da I e II Bienal de São Paulo.Membro e expositor da Familia Artistica Paulista. MEC, vol. 1, pág.159; JULIO LOUZADA vol.10, pág. 87; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 582, Acervo FIEO.

140 - ALEXANDRE RAPOPORT - (1929)
LL Casal - ser. 68/100 - 52 x 36 - cid - 1983
Arquiteto, pintor, gravador, desenhista industrial e professor, RAPOPORT nasceu no Rio de Janeiro, onde cursou a Faculdade Nacional de Arquitetura da antiga Universidade do Brasil. Fêz aprendizado de gravura na antiga ENBA em 1952. Conquistou menções honrosas em pintura e desenho no SNBA a partir de 1948. WALMIR AYALA,vol. 2, pág. 237; MEC, vol. 4, pág. 26; PONTUAL, pág. 447; TEIXEIRA LEITE, pág. 431; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 260; ITAU CULTURAL.

141 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Paisagem - lito. 30/40 - 38 x 42 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 066 deste catálogo.

142 - SOU KIT GOM - (1973)
LL Caminho noturno - ost - 55 x 65 - cie e d - 2002
Reproduzido no catálogo de exposição do artista realizada no Espaço de Arte e Leilões no Shopping Eldorado - São Paulo, com curadoria de Reinaldo Marques. -Iniciou na arte em 1986, no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Estudou Publicidade na Fundação Armando Álvares Penteado, e em 1992 foi aluno do pintor Fang. Cursou gravura com Romildo Paiva em 1995. Participa de coletivas desde 1994, recebendo diversas premiações. Expõe individualmente desde 1995. Sobre a sua obra, assim tem se manifestado a crítica especializada: "Observar as obras de Sou Kit é um prazer para os olhos e um deleite para a alma que mergulha na energia criativa e se renova na renovação de cada pincelada, ritmo das linhas e pureza das formas". (Ivanir Pineda Sanches/1997); "A arte de Sou Kit Gom se caracteriza pelo equilibrio e harmonia de traços e cores e através dela ele é capaz de dar abundante vida à sua inspiração. "(Darcy Valente/1999). JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 841

143 - YOLANDA MOHALYI - (1909 - 1978)
LL " Jovem " - xilo. P.A. - 39 x 27 - cid
Pintora, desenhista e professora. Formação artística na Academia Real de Belas Artes de Budapest. Ativa em São Paulo a partir de 1931. Fez parte do Grupo dos Sete, juntamente com Victor Brecheret, Gomide e outros. Participante de diversas Bienais de São Paulo, entre 1951 e 1967, recebendo diversas premiações TEIXEIRA LEITE, pág. 331; PONTUAL, pág. 363; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 937; LEONOR AMARANTE, pág. 75; Acervo FIEO.

144 - REGINA VITALE - (1939)
LL Corredeira - ost - 50 x 30 - cid e d
Maria REGINA Sampaio VITALE de Alvarenga, é natural de Cafelândia, onde nasceu em 07/4/1939. Formada pela Escola de Belas Artes de São Paulo, aprimorou-se com Edmundo Migliaccio e Durval Pereira. Viaja pelo Brasil em busca de belas paisagens que retrata em estilo clássico e impresionista. Expõe individualmente a partir de 1982 e coletivamente a partir de 1978, recebendo premiações. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 922.

145 - VLADIMIR MACHADO - (1951)
LL " O telefone tocou novamente " - dn - 18 x 15 - cs
Pintor, desenhista, gravador e professor, gaúcho de Jaguari. Ativo no Rio de Janeiro. Sua obra tem recebido excelentes críticas, como a Quirino Campofiorito: ".. Ele está construindo uma obra séria que a crítica mais atenta já começa a destacar. Praticando o desenho, a litografia e a pintura, não se deixa ficar no comodismo dos resultados singelos e se demonstra decidido a enfrentar o problema criativo, como vem demonstrando em suas exposições, com o acervo sempre mais rico de experiências, obtidas numa dedicação rigorosa ao domínio do ofício artístico. JULIO LOUZADA, VOL, 8, pág, 879; ITAÚ CULTURAL.

146 - OTTO CAVALCANTI - (1930)
LL Composição - asc - 30 x 40 - cid - 1992
Com dedicatória. Esta obra participou da exposição individual do artista na Galeria Bonino - Rio de Janeiro, em Novembro de 1992. -Pintor, desenhista e ilustrador, natural de Itabaiana, PB, radicado na Espanha. Autodidata, trabalhou como ilustrador de magazines. Em 1963 foi para o Instituto Cultural de Criação de Arte da Espanha e, tempos depois, residiu na Inglaterra. Exposições individuais: Brasília, DF (1986); Rio de Janeiro, RJ (1987, 1992); Fortaleza, CE (1991, 1992). Coletivas: Rio de Janeiro, RJ (1986). Internacionais: Inglaterra (1969 a 1971); França (1970, 1982); Espanha (1968, 1976 a 1984). JULIO LOUZADA, VOL.6, PÁG.231; VOL.10, PÁG. 208; www.artprice.com.

147 - MARINA CARAN - (1925 - 2008)
LL Cristo - lito. 10/14 - 56 x 38 - cid
Gravadora, desenhista e pintora nascida na cidade paulista de Sorocaba. Figurando diversas vêzes no SPAM, nêle conquistou prêmios de aquisição entre 1954 e 1960. Participou também da II, III, VIII e IX Bienal de SP. Sua obra é contemporânea, de imaginação dramática. No dizer de Geraldo Ferraz, "Seus temas são colocados sob essa deformação prismática... Ela percorre toda a gama da efusão generosa - vai da solidariedade à identificação compulsiva..." Expôs individualmente a partir de 1951 (MASP). PONTUAL, pág. 106; TEIXEIRA LEITE, pág. 104; JULIO LOUZADA, vol. 5 pág. 199/200; LEONOR AMARANTE, pág. 194, Acervo FIEO.

148 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL Feira - ost - 25 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 008 deste catálogo.

149 - PAULO GARCEZ - (1945 - 1989)
LL Composição - tm - 33 x 22 - cid - 1984
Pintor, gravador, desenhista, artista intermídia. Em 1970, estuda no Centro de Pesquisa de Arte, no Rio de Janeiro, com Bruno Tausz (1939) e Ivan Serpa (1923 - 1973), de quem Garcez recebe convite para trabalhar e estudar em seu ateliê, entre 1971 e 1972. Nesse ano participa da exposição 11º Premi International Dibuix Joan Miro, em Barcelona, Espanha. Recebe uma bolsa de estudo do governo alemão, por meio do Deutscher Akademischer Austauschdienst - DAAD, para freqüentar, durante o biênio 1975-1976, a Escola de Arte de Hamburgo, onde estuda com Almir Mavignier (1925). Durante esse mesmo biênio, realiza sua primeira exposição individual na Galeria Bonino, no Rio de Janeiro, em 1975, e outra coletiva, na Crearco Gallery, em Lausanne, Suíça, em 1976. Expõe na Bienal de Veneza, em 1978 e no ano seguinte, no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp. Postumamente, em 1993, tem ocasião a mostra Visions from Brazil: the Drawings of Paulo Gomes Garcez, no Lowe Art Museum, em Coral Gables, Estados Unidos.

150 - MARIA RITA RESENDE - (1962)
LL " Minha estrada florida " - ast - 60 x 50 - cie - 2002
Nascida em Itatiba, atualmente com atelier em Valinhos. Participou da Bienal Naif do Brasil de 2002 em Piraciciaba - São Paulo, tendo obras reproduzidas no catálogo da mostra.

151 - MARIA BONOMI - (1935)
LL Composição - xilo. 47/120 - 57 x 57 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 011 deste catálogo.

152 - MARCELO NOGUEIRA - (1974)
LL " Um arlequim sem Veneza " - ast - 100 x 80 - cie e d - 2001
Natural de São Bernardo do Campos e residindo atualmente em Curitiba, PR, Marcelo Nogueira é geógrafo por formação, desenvolvendo um trabalho gráfico utilizando a pintura e o desenho como suporte. Fêz estudos de arte no ateliê da artista plástica Leila Pugnaloni e oficina de desenho Centro de Artes Guido Viaro. Ilustrador de textos dos principais jornalistas e escritores do Brasil, como Rubens Fonseca, Fernando Monteiro e outros. Sua pintura tem forte influência do Fauvismo e da Gravura japonesa, onde a cor determina a composição. Participa de exposições coletivas desde 1997, expondo individualmente desde 1995. JULIO LOUZADA, vol. 12. pág. 291.

153 - JOEL CÂMARA - (1932)
LL Figuras - dn - 23 x 16 - ld - 1983
Nasceu na Capital, SP, onde foi discípulo de Fernando Odriozola. Especializou-se em temas históricos e na Guerra de Canudos, na República de Palmares e Tiradentes, que retratou com convicção e firmeza de traços. Participou de exposições coletivas no Teatro do Ceará e no Salão de Arte Popular da Cidade de Embú-SP (1966); e em Curitiba-PR, ao lado de Roberto Barros, Cremilson Soares da Silva e Genilson Soares da Silva. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 177

154 - KATIA MATIAS - (XX)
LL Mulher - ost - 100 x 140 - cid
Kátia Ali de Oliveira Duarte Matias, pintora e professora, é natural de Vitória, ES. Sua formação artística foi em São Paulo. Exposições individuais: São Paulo, SP (1995); Inglaterra (1995); Itália (1996). Coletivas: São Paulo, SP (1983 a 1985, 1987, 1989, 1990, 1992 a 1994, 1996); Rio de Janeiro, RJ (1989); Goiânia, GO e Ribeirão Preto, SP (1994); Estados Unidos (1994, 1997); Itália (1997). Prêmios: São Paulo, SP (1984, 1985, 1989, 1990, 1992); Estados Unidos (1985); Brasília, DF (1992). JULIO LOUZADA, VOL. 7, PÁG. 456; VOL.11, PÁG. 204; www.katiamatias.com.

155 - MACIEJ ANTONI BABINSKI - (1931)
LL Composição - grav. 73/80 - 12 x 18 - cid
Natural de Varsóvia, Polônia, viveu sucessivamente na Inglaterra e no Canadá, radicando-se em 1953 no Brasil. Antigo aluno de Maurice Denis em Paris, e expoente da pintura abstracionista canadense. Babinski foi colega de Goeldi, de quem adotou a linguagem expressionista. Esplêndido gravador. Atualmente vive é ativo no Ceará. TEIXEIRA LEITE, pág. 48; PONTUAL, págs. 46 e 47; MEC, vol. 1, pág. 157; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 69; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 24; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 903, Acervo FIEO.

156 - JOSÉ SIMEONE - (1930)
LL Paisagem - oscce - 21 x 35 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 017 deste catálogo.

157 - GLAUCO PINTO DE MORAES - (1928 - 1990)
LL Engate - ser. 55/150 - 20 x 44 - cid - 1985
Pintor, desenhista e gravador nascido em Passo Fundo, RS e falecido em São Paulo, em 5/5/1990. Em 1968 abandona a carreira jurídica para se dedicar somente à pintura. Para tanto muda-se para São Paulo, onde participa com sucesso na XIII BSP, através do tema Locomotivas. Artista engajado, participou de todos os movimentos nas décadas de 70 e 80. O festejado crítico Jacob Klintowitz assim se referiu ao artista e obra no seu livro O Oficio da Arte: A Pintura: "um dos casos raros de pintor tardio, oriundo de outra atividade. Talvez seja o que explique a repentina maturidade humana desta pintura já revelada pronta aos olhos do público brasileiro." TEIXEIRA LEITE, 408; JULIO LOUZADA, vol. 12, pág. 179; RGS, pág. 226; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; LEONOR AMARANTE, pág. 267.

158 - TOMAS ABAL - (1922 - 1986)
LL Composição - ost - 60 x 60 - d - 1977
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Pintor que nasceu e morreu na Argentina. Autodidata, não participou de Salões e concursos. Exposições individuais: Argentina (1971 a 1984); Brasil (1973 a 1979, 1982, 1985); Paraguai (1979); Estados Unidos (1980). Coletivas: Argentina (1971 a 1984); Estados Unidos (1972); Itália, Líbano, Suécia, Alemanha (1977); Portugal (1978); Espanha (1978, 1979); Grécia (1979); Inglaterra (1980); Brasil (1980, 1981, 1983); Israel (1982); Uruguai (1985). Possui obras nos Museus de Arte Moderna de: Buenos Aires, Rio de Janeiro e São Paulo. JULIO LOUZADA, VOL. 2, PÁG. 19; http://www.arteargentino.com/dic/a/abalt.htm

159 - BETH MOYSÉS - (1960)
LL " Série bastidores " - objeto - 20 x 20 - as.
Artista paulistana cuja formação profissional se deu em São Paulo e Campinas/SP. Tem participado de várias exposições e Salões oficiais. Individuais: Penápolis, SP (1995); São Paulo, SP (1995, 1996, 1998, 2000, 2001, 2003, 2004); Rio de Janeiro, RJ (1997); Brasília, DF (2002); China (2008); Espanha (2002, 2004, 2006 a 2008). Coletivas: Santos, SP (1995); Santo André, SP (1995, 1996); Belém, PA (1996 – Prêmio); Ribeirão Preto, SP (1996); Jacareí, SP (1996); Salvador, BA (1997, 1998, 2009); Goiânia, GO (1999, 2003); Campinas, SP (2000, 2005); Curitiba, PR (2002, 2003); Florianópolis, SC (1996, 2003); Brasília, DF (2002); Niterói, RJ (2002); São Paulo, SP (1989, 1992, 1997 a 1999, 2001 a 2007); João Pessoa, PA (2003); Vitória, ES (2003); Belo Horizonte, MG (2003, 2007); Uberlândia, MG (2006); Venezuela (1996); Estados Unidos (1997, 2001, 2004, 2007); México (1997); Espanha (1999, 2002, 2005 a 2009); França (1999); Argentina (2001); Chile (2001);Uruguai (2005, 2007); Peru (2004, 2006); Puerto Rico (2008). ITAU CULTURAL. www.bethmoyses.com..br.

160 - LIVRO -
LL -
1) SÉRGIO FERRO catálogo de exposição, ilustrado a cores, 34 págs; 2) CARLOS ARAUJO - Scenes of the Bible, ilustrado a cores, 88 págs., Ed. Cultura Inglesa São Paulo; 3) LUIZ HERMANO por Agnaldo Farias e Katia Cantonn, ilustrado a cores, 254 págs. Ed. Imprensa Oficial - SP; 4) ARAUJO por Claude Draeger, ilustrado a cores, 160 págs. Ed. Record - Rio de Janeiro

161 - LUCILIA FRAGA - (1895 - 1979)
LL Rosas - ost - 54 x 65 - cid
Importante pintora que foi ativa na cidade de São Paulo. Participou regularmente do SPBA, recebendo premiações em 1938, 1939, 1960. Quatro de suas obras constam do acervo da PINACOTECA-SP. REIS JUNIOR, pág. 387; THEODORO BRAGA, pág. 145 a 147; PONTUAL, pág. 222; MEC, vol, 2, pág. 188; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

162 - GLYCÉRIO GERALDO CARNELOSSO - (1921)
LL " Pescador " - ost - 50 x 65 - cie - 1974 - Parati
Nasceu em Boa Esperança do Sul, SP, no dia 5 de dezembro. Pintor e escultor, estudou com José Barchita e Angelo Simeone, recebendo orientação de Laurindo Galante no campo da escultura. Segundo o crítico Paulo Mendes, "Carnelosso é doublé de escultor e pintor. Já por isso, é o sentido das massas, nas formas em sua plasticidade, o que prepondera em sua pintura, na qual o colorido é frequentemente surdo. Sua tendência é a do realismo poético (...)" . PONTUAL, pág. 111; MEC, vol. 1, pág. 359; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 172; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 213; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

163 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " A entregadora de jornal " - ast - 40 x 30 - cid e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

164 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL Paisagem - ost - 17 x 27 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 024 deste catálogo.

165 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Casario - ost - 27 x 35 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

166 - JOSÉ GAMARRA - (1934)
LL Símbolos - a - 31 x 40 - cid - 1963
Pintor, gravador e professor uruguaio, nascido em Tacuarembó, Uruguai. Estudou na Escola de Belas Artes de seu País, vindo para o Brasil em 1959. Foi aluno de Friedlaender, no MAM-RJ, e de Iberê Camargo, no Rio. Após breve retorno ao seu País, fixou residência em Paris. Como representante de seu País, concorreu à Bienal de São Paulo, em 1963. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 446

167 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Jardim Aclimação - ost - 50 x 65 - cid - 1973
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

168 - MITSUTAKA KOGURE - (1938)
LL Cidade - ost - 75 x 104 - cid - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 028 deste catálogo.

169 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 8 x 17 - cie
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 116 deste catálogo.

170 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Surreal - ost - 60 x 80 - cid - 1971
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

171 - BIN KONDO - (1937)
LL Composição - ost - 55 x 55 - cid - 1979
Pintor e desenhista chinês. Realizou sua formação artística no Japão, residindo em São Paulo desde 1960. Diversas exposições individuais e coletivas. Várias premiações.PONTUAL, pág. 292; MEC, vol.2, pág. 411; JÚLIO LOUZADA, vol. 9, pág. 453; WALTER ZANINI, pág. 697, Acervo FIEO.

172 - SYLVIO ALVES - (1926)
LL Marinha - ose - 50 x 65 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 125 deste catálogo.

173 - DARCY PENTEADO - (1926 - 1987)
LL Rosto - dn e ag - 27 x 19 - cid - 1949
Desenhista, pintor, cenógrafo, figurinista e escritor, Darcy Penteado foi a personalidade polimorfe, que buscava tornar a própria existência matéria de arte. Em 1948 passou a integrar em São Paulo o Grupo Novíssimos. Expôs individualmente a partir de 1949, participando de inúmeras exposições coletivas e individuais, no país e no exterior. MEC, vol. 3, pág. 365; PONTUAL, pág. 416; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 241. WALMIR AYALA, vol 2, pág 183; TEIXEIRA LEITE, pág 401; ITAÚ CULTURAL ; WALTER ZANINI, pág. 717; LEONOR AMARANTE, pág. 75.

174 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Paisagem - grav. 57/75 - 30 x 40 - cid - 1983
Com etiqueta de Paulo Figueiredo Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

175 - ANTONIO PESSOA - (1943)
LL Par de esculturas - e em b - as.
1) Composição, h = 9; 2) Pássaro, h = 9. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

176 - ANA GOLDBERGER - (1947)
LL Na varanda - ast - 90 x 80 - cie e d - 1994
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

177 - ELISEU D´ANGELO VISCONTI - (1866 - 1944)
LL Flor - dlc - 31 x 21 - cid
Considerado o maior pintor que trabalhou no Brasil, nasceu na Itália, mas fez sua formação artística na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro e em Paris. Foi sucessivamente, realista, simbolista, adepto do Art Noveau e pós- impressionista, até chegar em algumas paisagens já quase no fim da vida, a uma síntese admirável de todos esses estilos e tendências. Sua obra-prima - e uma das obras- primas da arte brasileira de todos os tempos - é a decoração do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, principamente o friso do foyer, iniciado em 1914. TEODORO BRAGA, pág. 240/241; LAUDELINO FREIRE, págs. 515/ 133/ 151/ 510 e 512; BENEZIT, vol. 10, pág. 535; REIS JR., pág. 293 /300 /304 /371 /375/ 380/ 381/ 388/ 389; MEC, vol. 4, pág. 393; PONTUAL, pág. 543/544/545; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 422 e 423; MAYER/84, pág. 1252; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 420; ARTE NO BRASIL, pág. 553; LEONOR AMARANTE, pág. 42; Acervo FIEO; F. ACQUARONE, pág. 171.

178 - DESCARTES GADELHA - (1943)
LL São Francisco - ost - 55 x 45 - cie - 1979
Pintor, desenhista, escultor e músico, natural de Fortaleza, CE. Estudou pintura com Zenon. Exposições individuais: Fortaleza, CE (1963, 1965, 1966, 1970 a 1972, 1974, 1978, 1979, 1980, 1983, 1989, 1991, 1997 a 1999, 2003); Rio de Janeiro, RJ (1966); São Paulo, SP (1968); Itapipoca, CE (1971); Quixeramobim, CE (1998); Alemanha (2000). Coletivas: Fortaleza, CE (1962, 1963, 1965 a 1976, 1979 a 1984, 1990, 1991, 1995 a 2004); Salvador, BA (1963, 1974); Israel (1965); São Paulo, SP (1966, 1978, 2004); Rio de Janeiro, RJ (1968, 1972, 1975, 1987, 2003); Brasília, DF (1973, 1978); Teresina, PI (1977); Venezuela (1982); Alemanha (1990); França (1992); Sobral, CE (2001); Aquiraz, CE (2002). Prêmios: Fortaleza, CE (1965, 1967, 1969, 1998). ITAU CULTURAL.

179 - GERDA BRENTANI - (1906 - 1999)
LL Guindaste - dn e a - 66 x 52 - cid - 1970
Nasceu em Triestre, Itália, no dia 27 de fevereiro de 1908. Desenhista e gravadora. No Brasil desde 1939, fixou residência em São Paulo, Capital. Iniciou estudos com Ernesto de Fiori e Rossi Osir, por volta de 1940. De traço humoristico, a artista destacou-se no cenário artístico/crítico nacional, cuja obra tem participado em mostras nacionais e internacionais, com sucesso de crítica. JULIO LOUZADA vol.1, pág.153; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 630; Acervo FIEO.

180 - LIVRO -
LL -
1) RUBENS GERCHMAN - Eros e Tanatos, diário de uma viagem, ilustrado a cores, Ed. J.J. Carol; 2) DESIDENTIDAD, catálogo de exposição realizada no Museu de Arte Moderna - SP, ilustrado a cores, 192 págs. 3) MUSEU AFRO BRASIL - um conceito em perspectiva, catálogo de expoisção, ilustrado a cores, 304 págs. 4) BODAS DE SANGUE por Gregório Gruber, ilustrado a cores, 152 págs. Ed. Galeria de Arte São Paulo e Best Editora. -

181 - FERNANDO MARTINS - (1911 - 1965)
LL Paisagem - ose - 41 x 33 - cid e d - 1959
Fernando Martins nasceu em Rio Tinto, Porto - Portugal e faleceu em Teresópolis,RJ. Pintor, desenhista, caricaturista, modelador e jornalista. Emigra com a família para o Brasil em 1921, fixando residência no Rio de Janeiro. Nessa cidade, sete anos depois, estuda no Liceu Literário Português, onde começa a interessar-se por desenho. Aprende modelagem com Modestino Kanto (1889-1967) no Liceu de Artes e Ofícios, inicia-se em pintura com Armando Vianna (1897-1992) e integra o Núcleo Bernardelli. Realiza, em 1949, cinco painéis decorativos para o Palácio da Reta, em Teresópolis, onde funda a Academia Cultural e Artística, lecionando desenho e pintura, além de organizar o Salão de Belas Artes local. Individuais: Rio de Janeiro, RJ (1937, 1944, 1947, 1950, 1955); Teresópolis, RJ (1946, 1964); Porto Alegre, RS (1952, 1957, 1961); Petrópolis, RJ (1956); Pelotas, RS (1958); Torres, RS (1962); Capão da Canoa, RS (1962) e Tramandaí, RS (1962). Coletivas: Rio de janeiro, RJ (1932 a 1935, 1938, 1939, 1940, 1945, 1948, 1950 e 1955); Porto Alegre, RS (1935, 1939, 1942, 1952 e 1957); São Paulo, SP (1940, 1942, 1947, 1948 e 1949) e Teresópolis, RJ (1956). Prêmios: Rio de Janeiro, RJ (1938, 1939, 1940, 1945, 1950): Porto Alegre, RS (1935, 1939) e São Paulo, SP (1941, 1942). Exposições póstumas: Teresópolis, RJ (1984 e 1990) e São Paulo, SP (2004). JULIO LOUZADA, vol.3, pág.698; vol.5, pág. 656; ITAÚ CULTURAL.

182 - CARLOS OSWALD - (1882 - 1971)
LL " Beethoven " - grav. - 28 x 20 - cid
Reproduzido sob o n° 64 do livro "Carlos Oswald", do Museu Nacional de Belas Artes - Rio de Janeiro. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

183 - LOIO PÉRSIO - (1927)
LL Composição - a e g - 29 x 29 - cid - 1976
Loio-Pérsio Navarro Vieira de Magalhães, nasceu em Tapiratiba-SP. Pintor, desenhista, gravador, ilustrador, artista gráfico e publicitário. Estudou pintura com Guido Viaro e fez sua primeira exposição individual, em 1947, no Centro Cultural Interamericano, em Curitiba, PR. No Rio de Janeiro, cursou pintura com Aldo Malagoli e cenografia com Santa Rosa, no Serviço Nacional de Teatro, entre 1949 e 1950. Em 1951, funda o Centro de Gravura do Paraná e trabalha com o pintor alemão Gunther Schierz em ateliê comum. Viajou para a Europa com o prêmio concedido pelo SNAM em 1963. MEC. vol. 3, pág. 391; ITAUCULTURAL.

184 - GEZA HELLER - (1902 - 1992)
LL Paisagem - ose - 36 x 50 - cid - 1971
Natural da cidade húngara de Kecskemer, e falecido no Rio de Janeiro, em 20/3/1992, cidade onde fixou residência. Pintor, desenhista, ilustrador, gravador e arquiteto. Integrou o grupo de sete artistas que em torno de Guignard desenvolvem uma visão introspectiva da natureza. Entre eles Iberê Camargo, Milton Risuro, e outros. Foi premiado com o 1º lugar no concurso de priojetos para a remodelação do Jockey Club de São Paulo. Participou, com premiações, de diversos salões oficiais. TEIXEIRA LEITE, pág. 244; JULIO LOUZADA vol 13 pág. 165; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 598.

185 - RICHARD HIDEAKI KAJIWARA - (1929)
LL Mobile - e em b e al - h = 33 - b
Escultor natural de Fukuoka, Japão. Destaca-se o uso da madeira e da pedra em seus trabalhos, que difunde a simbiose massa/espaço, homem/natureza. Seus temas tendem ao abstrato ou para a maternidade. Suas formas são arredondadas, suaves e sensuais. Exposições desde 1951, com diversas premiações. A bibliografia abaixo indicada traz a extensa lista das mostras de que participou no Brasil e no exterior. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 514/515; ITAÚ CULTURAL.

186 - RAUL PARANHOS PEDERNEIRAS - (1874 - 1953)
LL Dama com cão - dn - 33 x 16 - cie
Desenhista, caricaturista e pintor nascido e falecido na cidade do Rio de Janeiro. Colaborou com as publicações O Mercúrio, REvista da Semana, O Tagarela, Dom Quixote, O Malho e Jornal do Brasil. Publicou o livro Lições de Caricatura (1928). Foi professor na antiga ENBA (1918-1938). Herman Lima disse também que: "sem ter sido um satirista à outrance (...) a característica primacial de sua arte é a de sorrir e fazer sorrir a tudo e a todos, na sua teimosa resistência de boêmio retardatário". Individuais em 1926 e coletivas em 1935, recebendo diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol. 8 pág. 687; História da Caricatura no Brasil, pág. 988; Caricaturistas Brasileiros, pág. 60.

187 - HEINZ BUDWEG - (1940)
LL " Jovem índio Krahó " - ast - 100 x 50 - cid - 1976
Pintor, desenhista, artista gráfico, ilustrador, cenógrafo e figurinista de teatro. Imigra para o Brasil em 1953, fixando-se em São Paulo. Nesta cidade, atua como ilustrador e artista gráfico, além de trabalhar como cenógrafo e figurinista. Em 1958, realiza sua primeira mostra Individual, no Colégio Visconde de Porto Seguro. Na década de 70, recebe o Prêmio Jabuti de Literatura Infantil pelas ilustrações dos doze primeiros volumes da série Lendas Brasileiras. Viaja várias vezes para a Amazônia, Alto Xingu e Ilha de Marajó, onde realiza desenhos retratando a paisagem natural, a população e os indígenas locais, além de reportagens e pesquisas sobre o folclore brasileiro registrados em Super 8. Sete anos depois, realiza as imagens que acompanham a apresentação da obra Xingu Simphonie, de Celia Ricci e Edson Leite, em São Paulo. ITAÚ CULTURAL.

188 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figura - xilo. - 22 x 31 - cid - 1949
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

189 - ZIRALDO ALVES PINTO - (1932)
LL Índios - dn - 23 x 30 - csd
Desenhista, caricaturista, cartunista, ilustrador, jornalista e escritor. Apresenta seu primeiro desenho aos 7 anos de idade no jornal Folha de Minas, em 1939. Em 1949, muda-se para o Rio de Janeiro, onde colabora nos periódicos infantis Vida Infantil, Vida Juvenil e Sesinho e começa a publicar trabalhos na revista A Cigarra. Em 1952 ingressa na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG e realiza trabalhos mensais na revista Era uma Vez. Em 1954, substitui o caricaturista Borjalo (1925 - 2004) no jornal Folha de Minas e colabora no jornal Binômio. Em 1957, muda-se para o Rio de Janeiro e, no ano seguinte, começa a trabalhar na revista O Cruzeiro, onde, dois anos depois, cria o personagem Pererê. Com o sucesso desse personagem, a empresa O Cruzeiro passa a publicar uma revista mensal apenas com suas histórias. No ano de 1963, começa a trabalhar no Jornal do Brasil e, em 1964, na revista Pif-Paf, dirigida por Millôr Fernandes (1923). Em 1967, edita o suplemento dominical Cartum JS, do Jornal dos Sports. No ano seguinte, ganha destaque internacional, e tem seus desenhos publicados em revistas estrangeiras. Integra a equipe de fundadores do jornal O Pasquim, lançado em 1969. Desde então, dedica-se à publicação de livros infantis e, entre muitos títulos, destacam-se Flicts (1969), O Menino Maluquinho (1980) e O Bichinho da Maçã (1982). Em 1982 abandona a direção d'O Pasquim para dedicar-se principalmente à literatura infantil. Em 1999, funda as revistas Bundas - paródia da revista Caras - e Palavra. Em 2002, começa a publicar um novo periódico chamado O Pasquim 21. ITAÚ CULTURAL.

190 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Paisagem - osm - 24 x 35 - cie ileg. - 1916

191 - JOSÉ MORAIS - (1921 - 2003)
LL Natureza morta - o e col s/e - 45 x 19 - cid - 1967
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 026 deste catálogo.

192 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " Sinal e resposta " - ost - 38 x 41 - cid e d - 1973
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

193 - TÚLIO MUGNAINI - (1895 - 1975)
LL Paisagem - ost - 38 x 46 - cid - 1961
Pintor, Mugnaini realizou sua formação artística na Itália e na França. No SPBA conquistou as pequenas medalhas de prata (1933) e de ouro (1943), o segundo prêmio Fernando Costa (1943), o primeiro prêmio Governo do Estado (1957) e os prêmios Assembléia Legislativa do Estado (1960) e Prefeitura de São Paulo (1961). Recebeu ainda medalha de prata no SNBA de 1936. Pintor de paisagens, figuras e naturezas-mortas, coube-lhe realizar os trabalhos decorativos da Basílica de Nossa Senhora do Carmo-SP. De 1945 a 1965, ocupou a diretoria da Pinacoteca do Estado SP, onde se encontra sua tela "Outono", que exibiu no Salão de Paris de 1934. Recebeu consagradoras premiações nos salões nacionais. PONTUAL, pág. 375; TEODORO BRAGA, pág. 165; MEC, vol. 3, pág. 226; REIS JUNIOR, pág. 376; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 615, Acervo FIEO; ITAUCULTURAL.

194 - ALBERTO DA VEIGA GUIGNARD - (1896 - 1962)
LL Rosto - dn e a - 15 x 11 - ci
Pintor, desenhista, gravador e professor. No dizer de Rodrigo de Melo Franco de Andrade, no álbum de reproduções da obra do artista, em 1967: "Quando Guignard voltou da Europa, para onde tinha ido menino, só regressando com mais de 30 anos, redescobriu o Brasil, tomado de uma ternura e de uma admiração comovidas que conservou até os seus últimos dias. Toda a obra que produziu, desde então, ficou impregnada da emoção e da poesia sentidas naquele reencontro com a terra natal." PONTUAL, pág. 254 a 256; MEC, vol. 2, pag. 304; TEIXEIRA LEITE, pág. 236 a 240 ; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 404; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1013; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 373/375/377; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 559; ARTE NO BRASIL, pág. 505; LEONOR AMARANTE, pág. 28.

195 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Leão marinho - m em ac - h = 8 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

196 - JOSÉ EDUARDO CORBISIER - (1943)
LL Barco - ose - 60 x 75 - cid - 2005
Fotógrafo e artista plástico nascido em São Paulo , SP. Fez seus estudos no "Institut des Hautes Études Cinematographiques" de Paris, França. Atualmente, além da fotografia, dedica-se também à pintura. Exposições de fotografia em: São Paulo, SP (1985, 1986, 1988, 1990, 1994, 1995, 1999, 2001); Ubatuba, SP (1990, 1992); Guarujá, SP (1991); Londrina, PR (1991) e Campos do Jordão, SP (1991).. Exposições de pintura em: São Paulo, SP (2004, 2005, 2007); Ubatuba, SP (2007 2008); Ilhabela, SP (2008); Rio Claro, SP (2008); Catanduva, SP (2008) e Lorena, SP (2008). Prêmio Aquisição em Lorena, SP (2008). www.corbisier.com.br

197 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Crucificação - ost - 25 x 30 - cid e d - 2007
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 057 deste catálogo.

198 - ANTONIO HENRIQUE AMARAL - (1935)
LL " Árvore " - grav. 59/75 - 40 x 40 - cid
Reproduzido na pág. 205 do livro "Antonio Henrique Amaral - Obra gráfica 1957/2003. -Gravador, desenhista e pintor, foi aluno de Lívio Abramo no MAM / SP, e de Shiko Munakata, no Pratt Graphic Art, em Nova York. Artista consagrado nacional e internacionalmente. WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 37; MEC, vol. 1, pág. 73; PONTUAL, pág. 21;TEIXEIRA LEITE, pág. 23 a 25; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; ARTE NO BRASIL, pág.903; LEONOR AMARANTE, pág. 170; Acervo FIEO.

199 - ANGELO SIMEONE - (1899 - 1963)
LL Paisagem - ost - 38 x 48 - cie
Pintor italiano, veio com a família para o Brasil em 1901, fixando-se em São Paulo, onde, aos dezessete anos, passou a freqüentar o Liceu de Artes e Ofícios como aluno de José Perissinoto. Participando regularmente do SPBA, nele obteve o prêmio Prefeitura de São Paulo, 1934,1953 e 1956, medalha de bronze,1935, pequena e grande medalhas de prata 1941 e 1944, primeiro prêmio Governo do Estado 1957, prêmios de aquisição 1957, 1959, 1961 e 1962, prêmio Caixa Econômica Federal de São Paulo, 1963 e prêmio Polifix, 1964. Conquistou, ainda, medalha de prata no Salão Santista de Belas Artes do Rio Grande do Sul. Foi incluído na mostra 50 Anos da Paisagem Brasileira, organizada por Sergio Miliet, em São Paulo . Há obras de sua autoria na Pinacoteca e no Palácio do Governo desse último Estado. Quirino da Silva focalizou-o na sua coluna do Diário da Noite (São Paulo, 20 de junho de 1968). TEODORO BRAGA, pág. 216; MEC, vol.4, pág. 285; PONTUAL, pág. 497; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 340; TEIXEIRA LEITE, pág. 483; ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO, pág. 388.

200 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Paisagem surreal - ost - 22 x 27 - cid - 1975
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

201 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - dn e ag - 31 x 24 - cid - 1959
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 090 deste catálogo.

202 - VIRGÍLIO DELLA MONICA - (XX - XX)
LL No quintal - osc - 17 x 23 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

203 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Flores - ostce - 20 x 25 - cid
Proto-mártir do modernismo brasileiro, com sua mostra de 1917 em São Paulo, Anita Malfatti foi, no dizer de Dario da Silva Brito, o "estopim" da Semana de 1922. Recebeu prêmio de honra no Salão Paulista de 1934. Várias exposições coletivas e individuais como: Anita Malfatti no Museu de Arte Brasileira - FAAP. BENEZIT, vol. 7, pág. 118; TEODORO BRAGA, pag. 151/2; MEC, vol. 3, pág. 45; PONTUAL, pág. 332/3; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 33 e 35; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 478; ARTE NO BRASIL, pág. 652; LEONOR AMARANTE, pág. 24.

204 - BRUNO LECHOWSKY - (1889 - 1941)
LL " Passeio público no centro do Rio..." - a - 23 x 29 - cie - 1933 - RJ
Complemento de título: " Passeio público no centro do Rio de Janeiro, avistando-se o relógio da Rua do Passeio, antiga sede da Mesbla e antigo Hotel Serrador. " -Natural da Polônia, este grande pintor e professor veio para o Brasil em 1926, fixando-se inicialmente no Paraná, para depois vir a residir de forma permanente no Rio de Janeiro, o qual pintou com todas as cores e luzes. Integrou o Núcleo Bernardelli, onde orientou mestres como Tamaki, Takaoka, e principalmente Pancetti, a quem chegaria a marcar, inclusive nas cores chapadas. TEODORO BRAGA, pág. 139; PONTUAL, pág. 305; MEC, vol. 2, pág. 465; TEIXEIRA LEITE, pág. 281/282; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 449; ARTE NO BRASIL, pág. 764.

205 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Puxando a rede - psa - 15 x 15 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

206 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Pássaro - ast - 81 x 60 - cie - 2003
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins, firmado por Pedro Martins, curador da obra do artista.- - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 066 deste catálogo.

207 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Composição com bule azul, flores e ferro ' - v e c e s/t - 65 x 100 - cid e d - 1986 - Ouro Preto
Com autenticação da Galeria André - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 136 deste catálogo.

208 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL " Passagens " - astcm - 55 x 106 - cid e d - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

209 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Músico - g - 33 x 24 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

210 - DAISY NASSER - (1944)
LL Mulher - e em b - h = 21 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 055 deste catálogo.

211 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Atrás do teatro - dc - 38 x 45 - cid - 1944
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 090 deste catálogo.

212 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Linhas - g - 25 x 10 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

213 - EUGÊNIO PRATI - (1889 - 1979)
LL Figuras - dl e a - 20 x 21 - cid
Escultor, pintor e desenhista, natural de Cerro Veronese, Itália, e falecido em São Paulo-SP. Figura de relevo na escultura paulista, sua produção inclui numerosos crayons e pinturas. Participou de diversos salões, bem como venceu importantes concursos. JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 783. MEC vol.3, pág.435/436; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 631.

214 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ost - 60 x 100 - cid - 1969
Nasceu em Pisa, Itália. Foi pintor e programador visual. Autodidata, iniciou a sua carreira na Itália. No Brasil desde 1946, participou de todas as Bienais de São Paulo, de 1951 a 1967, nelas recebendo o prêmio de Melhor Pintor Nacional em 1951 e 1965, dispondo de salas especiais para os seus trabalhos em 1961 e 1967. Foi o primeiro colocado no concurso internacional de cartazes para a VII BSP. Artista premiadíssimo. JULIO LOUZADA vol.10, pág.286; TEIXEIRA LEITE , pág. 163; PONTUAL, pág. 179; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 647; ARTE NO BRASIL, pág. 898; LEONOR AMARANTE, pág. 13.

215 - LOURENÇO - (1945 - 1997)
LL Menino e bexiga - ostcm - 73 x 65 - cid
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 075 deste catálogo.

216 - EDUARDO TORASSA - (1955)
LL Cão - ost - 80 x 62 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 076 deste catálogo.

217 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Composição - ser. P.I. - 56 x 37 - cid - 1968
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 069 deste catálogo.

218 - ELOÁ QUADROS - (XX - 1990)
LL Ladeira da felicidade - ost - 50 x 70 - csd - 1984
No estado. Com etiqueta da A Galeria, no dorso. -A autora, Eloá do Valle Quadros, era mulher do ex-Presidente Jânio da Silva Quadros.

219 - JOSEPH BEUYS - (1921 - 1986)
LL " Holzpostkarte " - ser. s/m - 10 x 15 x 3 - n/as.
Tiragem ilimitada não numerada e não assinada. Reproduzido sob o n° 13 do livro " Os múltiplos Beuys " , Exposição realizada em Março de 2000 no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo. -Pintor, desenhista, escultor e professor alemão que produziu em vários meios e técnicas incluindo performance, vídeo e instalação. Sua formação artística foi com o escultor Achiles Moorgat e na Academia de Arte Nacional de Dusseldorf, Alemanha. Na década de 1960 se integra ao grupo FLUXUS onde se torna seu membro mais significativo e famoso. Em 1979 teve uma retrospectiva no Museu Guggenheim de Nova York, EUA. Exposições: Alemanha (1953,1961,1965,1966,1967,1970 a 1973,1975,1976,1980,1981,1983,1991,1993,1994,1998,2004); Áustria (1966); Suíça (1969,1992,1995,1996,2007); Itália e Guiné Equatorial (1971); Inglaterra (1974,1983,2005); Bélgica (1977); EUA (1979,2007); Japão (1984); Holanda (1985); Brasil (1993,1994,2002,2003)); Lituânia e Coréia do Sul (1997); República Checa (2000); França (2006,2008). BENEZIT, vol.2, pág.3; ITAU CULTURAL; ARTNET.COM; ARTPRICE.COM; WIKIPÉDIA.ORG.

220 - NIOBE XANDÓ - (1915)
LL Máscara - ost - 55 x 46 - cid e d - 1986
Reproduzido no convite deste leilão. Ex coleção José Nemirovsky - São Paulo. Com etiqueta de Esphera Galeria de Arte, no dorso. -Pintora e desenhista natural de Campos Novos Paulista-SP e ativa em São Paulo-SP. Autodidata, freqüentou o ateliê de Raphael Galvez a partir de 1946. Dentre as várias fases de sua obra merecem destaque as Flores Fantásticas, as Máscaras de origens africana e indígena, O Letrismo, o Mecanicismo e o Abstracionismo Geométrico. Participou de várias Bienais Nacionais e recebeu mais de 20 prêmios em Salões de Arte. Participou de mais de 100 exposições nacionais e internacionais e mereceu mais de 100 textos de críticos renomados. Em 2004 teve uma grande mostra antológica no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP). Em 2007 teve uma exposição retrospectiva fantástica e merecida na Pinacoteca do Estado de São Paulo. JULIO LOUZADA, vol. 12, pág. 435; PONTUAL, pág. 554; WALTER ZANINI, pág. 717; Acervo FIEO; TEIXEIRA LEITE; BENÉZIT; BARDI, Pietro Maria. Profile of the New Brazilian Art. São Paulo. 1970; SCHENBERG, Mário. Pensando a Arte. São Paulo. 1988. Acervo FIEO.

221 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Paisagem - ost - 65 x 50 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

222 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema - 89 " - ast - 27 x 22 - d - 1989
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 082 deste catálogo.

223 - GASTÃO FORMENTI - (1894 - 1974)
LL " Itaipava " - osm - 27 x 35 - cid e d - 1944
Pintor nascido em Guaratinguetá-SP. Após iniciar-se em arte com Pedro Strina, em São Paulo, foi residir no Rio de Janeiro, onde, com seu pai, dedicou-se à execução de vitrais. Recebeu medalhas de bronze e de prata no SNBA, do qual ainda participava em 1961. TEODORO BRAGA, pág. 98; WALMIR AYALA vol.1, pág.317; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

224 - MARIA LEONTINA - (1917 - 1984)
LL Composição - p - 22 x 31 - cid - 1964
Aluna de Waldemar da Costa, Maria Leontina é uma pintora que conquista o espectador pela finura de seus acostamentos cromáticos. Em 1947, integrava o Grupo dos 19, e, nos anos "50", passou por interessante fase geométrica. MEC, vol. 2, pág. 471; TEIXEIRA LEITE, pág. 309; PONTUAL, pág. 338; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 772; LEONOR AMARANTE, pág. 25; WALTER ZANINI, pág. 645.

225 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Abajour - e em b - h = 32 - n/as.

226 - YUJI TAMAKI - (1916 - 1979)
LL Porteira - ose - 46 x 38 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 086 deste catálogo.

227 - NOEL ROSA - (1910 - 1937)
LL Figura - dn - 41 x 29 - cie
Músico, letrista e caricaturista nascido no Rio de Janeiro. Foi responsável pela difusão e aceitação do samba como música de qualidade e nas suas composições realizou uma brilhante crônica social do Rio de Janeiro, deixando registrado o universo histórico-cultural do final dos anos 20 e meados dos 30. www.geocities.com

228 - GUERINO GROSSO - (1907 - 1988)
LL Natureza morta - ose - 15 x 20 - cie
Natural de Rio Claro, neste Estado, Guerino Grosso iniciou seu aprendizado artístico em 1917. Frequentou a Escola de Belas Artes de São Paulo. Artista de grande sensibilidade, dedicou-se à pintura de naturezas mortas com metais, confirmando-se como um dos melhores do gênero. JULIO LOUZADA, vol, 12 ,pág 189. MEC, vol, 2, pág, 284; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

229 - VITTÓRIO GOBBIS - (1894 - 1968)
LL Praça - dn e a - 36 x 24 - cid
Natural de Treviso, Itália. Iniciou seus estudos na terra de origem, tendo após fixado residência em São Paulo, onde foi pintor atuante. Obteve diversas premiações nos Salões Paulistas, no SNBA e no Salão Paulista de Arte Moderna. Participou da I e II Bienais de São Paulo. O MNBA e o MASP possuem obras deste festejado pintor. MEC, vol.2, pág.271; TEIXEIRA LEITE, pág. 220; PONTUAL, pág.240; WALMIR AYALA, vol.1, pág.350; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579; ARTE NO BRASIL, pág. 777, Acervo FIEO.

230 - CARLOS FAJARDO - (1941)
LL " Santos Dumont " - ost - 110 x 130 - cid - 8.2.1967
Reproduzido no convite deste leilão. Está obra participou da 9° Bienal de São Paulo, conforme etiqueta no dorso. -Escultor, pintor, gravador, desenhista, professor, artista gráfico, teórico de arte, natural de São Paulo, onde nasceu a 10 de setembro de 1941. Freqüentou o curso de arquitetura na Universidade Mackenzie de São Paulo, entre 1963 e 1972. Estudou pintura, desenho, comunicação visual e história da arte com Wesley Duke Lee entre 1963 e 1964. Participa do Grupo Rex com Wesley Duke Lee, Nelson Leirner, Frederico Nasser, Geraldo de Barros e José Resende. "Seus trabalhos transitam pelos limites da arte, como escreveu Walter Zanini: 'A posição teórica rege incisivamente o comportamento de Carlos Fajardo, interessado em propor uma abertura para outras estruturas de definição de arte. Ele cria novos e delicados relacionamentos entre obra e espectador (...)'." Gabriela S. Wilder, in EM BUSCA da essência: elementos de redução na arte brasileira. Apresentação de Sheila Leirner. Texto de Gabriela S. Wilder. São Paulo: Fundação Bienal, 1987. (XIX Bienal Internacional de São Paulo, 1987). JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 382; ITAUCULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 188; WALTER ZANINI, pag. 735.

231 - HEITOR DE PINHO - (1897 - 1968)
LL Paisagem - ose - 33 x 41 - cid
Nascido e falecido na cidade do Rio de Janeiro, onde estudou na antiga Escola Nacional de Belas Artes. Foi discípulo de Rodolfo Chambelland, Batista da Costa, Lucílio de Albuquerque e Modesto Brocos. Participa de Salões Oficiais a partir de 1924, recebendo diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.247; MEC. Vol.3, pág.400; WALMIR AYALA. Vol.2, pág.194; TEIXEIRA LEITE, pág.408; PONTUAL, pág.426.

232 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Paisagem - osm - 27 x 35 - cie e d
Nascido em Manaus, pioneiro mundial da arte não-figurativa (a qual já praticava desde 1916), Santiago estudou no RJ com Visconti, e foi o principal responsável pelo Núcleo Bernardelli, no qual se formaram tantos dos melhores artistas do Modernismo carioca. Sua arte é um neo-impressionismo de belo colorido e opulentos efeitos de textura. PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 1, pág. 241; TEODORO BRAGA, pág. 211/212; Catálogo da Exposição de Paisagem Brasileira, MEC-MNBA / /Rio/1944; MAYER/84, pág. 1158; REIS JR., pág. 378; PONTUAL, pág. 473; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 292; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

233 - CARLOS PRADO - (1908 - 1992)
LL " Intermezzo " - grav. - 27 x 22 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 101 deste catálogo.

234 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL " Carnaval " - dn e g - 48 x 23 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 094 deste catálogo.

235 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Trabalhador - e em br - h = 48 - b - 1980
Assinado Lazaro. -

236 - JOAQUIM DUTRA - (1864 - 1930)
LL No galinheiro - ost - 31 x 50 - cid - 1921
Pintor nascido e falecido em Piracicaba. Notabilizou-se pela paisagens documentárias locais, realizando ainda trabalhos em São Paulo, Limeira, Caconde, São Carlos e Capivari. Foi pai dos pintores Alipio, Antonio de Pádua, Archimedes e João Dutra. PONTUAL, pág.186; MEC, vol.2, pág.84; TEIXEIRA LEITE, pág.171; ITAU CULTURAL.

237 - GLAUCO RODRIGUES - (1929 - 2004)
LL " Sua Majestade Rainha Elizabeth II " - dl e a - 21 x 19 - cie
Natural de Bagé, RS. Pintor, desenhista, gravador e programador visual. Frequentou a Escola de Belas Artes de Porto Alegre (1947). Radicando-se no Rio de Janeiro, participou com méritos na Divisão Moderna dos SNBA, de 1949, 1950 e 1951. Criou o Clube da Gravura de Porto Alegre, ao lado de Scliar, Vasco Prado, Danúbio Gonçalves e Glênio Bianchetti (1950). Participou ainda do I ao X SNAM e das edições da Bienal de São Paulo (entre 1959 e 1967). JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 269; MEC, vol. 4, págs. 90/91; PONTUAL, pág. 458; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 256/257; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 697; ARTE NO BRASIL, pág. 842; RGS, pág. 226. Acervo FIEO. -

238 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Guerreiro - dn e a - 36 x 50 - cid - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

239 - PINTURA NAIF IUGOSLAVA - (XX)
LL No campo - ost - 28 x 38 - cid - F.Kesic - 1979
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. Esta obra participou da exposição Mestres Naifs Iugoslavos realizada na Galeria de Arte Portal de 17 a 30 de Novembro de 1987. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

240 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Casario - osm - 33 x 41 - cid - 1935 - Ouro Preto
Reproduzido no convite deste leilão. - Esse grande pintor brasileiro, que estudou com Marques Júnior na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, ingressando em seguida no Núcleo Bernardelli, onde se ligou de amizade a Pancetti, é hoje glória nacional. Sua carreira atravessou várias fases, desde a de cunho figurativo da déc. 30, ao construtivismo dos anos 50, para atingir afinal o figurativismo, das Vênus e Pássaros, passando pelas figuras esquematizadas da década de 1940. TEODORO BRAGA, pág. 163; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 229; MEC, vol. 2, pág. 13; BENEZIT, vol. 3, pág.315; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 155; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 763; LEONOR AMARANTE, pág. 63; Acervo FIEO.

241 - MIRA SCHENDEL - (1918 - 1988)
LL Linhas - mon. - 44 x 20 - cid - 1964
Suíça, Mira imigrou para o Brasil em 1949, fixando-se inicialmente em Porto Alegre, onde fez pinturas e esculturas em cerâmica, nas quais assinava Mirra Hargesheimer, seu nome de casada. Realizou a sua primeira exposição individual, em 1952. Expôs em 1954 em São Paulo (MAM), para onde se transferiu. Participou de diversos salões, tais como o SPAM e Bienais de São Paulo, Córdoba e Veneza, obtendo premiações. A principio exclusivamente desenhista, com a utilização de signos, índices e símbolos, dedicou-se posteriormente à pintura, dentro da vertente minimalista que norteou toda a sua carreira. TEIXEIRA LEITE, pág. 464; JULIO LOUZADA, vol. 13, pág. 304; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 688; LEONOR AMARANTE, pág. 187.

242 - MANUEL EUDÓCIO - (1931)
LL São Cristovão - e em br pol. - h = 17 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 102 deste catálogo.

243 - GLYCÉRIO GERALDO CARNELOSSO - (1921)
LL " Praia das cabras - Itanhaém " - ost - 40 x 50 - d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 162 deste catálogo.

244 - JENNER AUGUSTO - (1924 - 2003)
LL " Amaralina " - ost - 19 x 25 - cid e d - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 096 deste catálogo.

245 - MANUEL GRACIANO - (1926)
LL Santa - e em mad. - h = 56 - d
Manoel Graciano Cardoso, escultor, é natural de Santana do Cariri/CE. Participou de vários Salões e exposições: em 1996, 2003 e 2005 - Porto Alegre, RS; em 2001 - São Paulo, SP; Rio de Janeiro, RJ; em 2002 - São Paulo, SP. ITAU CULTURAL.

246 - SERGIO MILLIET - (1898 - 1966)
LL Flores - dn - 47 x 32 - cid
Nascido e falecido em São Paulo, Capital. Poeta, ensaísta, crítico literário e de arte, e pintor. Ao lado de suas múltiplas atividades de poeta, crítico e estudioso das artes plásticas, Sergio Milliet também foi assíduo pintor de domingo, especialmente das praias de Santos. Foi diretor artístico do MAM-SP, o qual organizou em 1969, uma exposição de sua pintura, comentada no Jornal do Brasill, de 22/9/1969. PONTUAL, pág. 361; JULIO LOUZADA vol.10, pág. 598; ITAÚ CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 325. Acervo FIEO.

247 - HARRY ELSAS - (1925 - 1994)
LL Rosto - ostce - 45 x 30 - cid - 1955
Com dedicatória. Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 107 deste catálogo.

248 - MARTINHO DE HARO - (1907 - 1985)
LL Paisagem - osm - 53 x 80 - cid - 1966
Martinho de Haro (São Joaquim SC 1907 - Florianópolis SC 1985). Pintor, desenhista e muralista. Inicia-se na pintura em Lages, Santa Catarina, em 1920 e expõe individualmente pela primeira vez no Conselho Municipal de Florianópolis, em 1926. Como bolsista do governo catarinense, estuda na Escola Nacional de Belas Artes - Enba, no Rio de Janeiro, de 1927 a 1937, tendo aulas com Cunha Melo e Rodolfo Chambeland. Trabalha como auxiliar de João Timóteo na decoração da Igreja de Nossa Senhora da Pompéia, em 1930, e de Eliseu Visconti na execução do panneau do Teatro Municipal, de 1930 a 1935. Ainda na década de 30, freqüenta o curso de pintura de Henrique Cavaleiro e o Núcleo Bernardelli; viaja à França, onde estuda com Otto Friez na Academia de La Grande Chaumiere de Paris, em 1938. Devido ao início da guerra, retorna a São Joaquim em 1939, ali permanecendo até 1944, quando muda-se para Florianópolis. ITAÚ CULTURAL.

249 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Figura de Candomblé - a - 34 x 48 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

250 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Composição com figuras - ost - 65 x 84 - cid - 1965
Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 26/08/2009. Com etiqueta da " Exposição Retrospectiva Mario Zanini " realizada no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo em 1976 e reproduzido na pág. 84 do catálogo da exposição. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

251 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " Homenagem " - ost - 38 x 46 - cid e d
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

252 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Anjo - grav. 65/100 - 17 x 17 - cid - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 112 deste catálogo.

253 - EDUARDO TORASSA - (1955)
LL " Três ursinhos brancos " - ostce - 42 x 55 - cie
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 076 deste catálogo.

254 - FÉLIX ÉMILE TAUNAY - (1795 - 1881)
LL Homem - ost - 18 x 15 - ld
Com etiqueta da Montmartre Jorge Galeria de Arte - Rio de Janeiro. - Pintor, professor, escritor, poeta e tradutor. Vem ao Rio de Janeiro em 1816, acompanhando seu pai, integrante da Missão Artística Francesa, o pintor Nicolas Antoine Taunay (1755 - 1830), que orienta sua formação artística. Por volta de 1821, faz desenhos e aquarelas que constituem o primeiro Panorama do Rio de Janeiro, pintado em tela, em 1824, por Fréderic Guillaume Ronmy e exposto em Paris. Sucede ao pai na cadeira de pintura de paisagem da Academia Imperial de Belas Artes - Aiba. Em 1834, após a morte do português Henrique José da Silva (1772 - 1834), diretor da Aiba, assume seu posto e é responsável pelo início da consolidação do ensino artístico no Brasil, segundo as normas idealizadas pelos artistas da Missão Francesa. Em sua gestão, são criadas as Exposições Gerais de Belas Artes, em 1840; organizada a pinacoteca, em 1843; e instituídos os prêmios de viagem ao exterior, em 1845. Em 1851, aposenta-se da cadeira de pintura de paisagem e, em 1854, é substituído na direção da Aiba por Manuel de Araújo Porto-Alegre (1806 - 1879). Participa, com o arquiteto Grandjean de Montigny (1776 - 1850), dos projetos de saneamento e urbanização da cidade do Rio de Janeiro. ITAÚ CULTURAL.

255 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Paisagem - ost - 55 x 38 - cid

256 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Galo - p s/cer. - 19 x 21 - d - 1964/1965
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins, firmado por Pedro Martins, curador da obra do artista. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 066 deste catálogo.

257 - RAUL TORRES ROJAS - (1924)
LL " Modelo En El Puerto " - ost - 70 x 60 - cid e d
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Pintor natural de La Pampa, Argentina. Assina Torres Rojas. Estudou com Aracelli Vasquez Málaga e Héctor Cartier. Participou de várias exposições Individuais e coletivas: Argentina (1978 a 1983, 1991); Uruguai (1984); Estados Unidos (1989 a 1992); Brasil (1985, 1986, 1988). JULIO LOUZADA, VOL.5, PÁG. 1060; www.artnet.com.

258 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Natureza morta - ost - 66 x 50 - cse
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

259 - DE MARCHI - (1950)
LL " Lavando até a alma " - ast - 90 x 60 - cie e d
Maria Dulce Massaro é natural de São Paulo, SP. Assina De Marchi. Tem participado de diversas exposições e Salões oficiais. Individuais: São Paulo, SP (1997); Americana, SP (1999). Coletivas: São Paulo, SP (1987, 1989,1990 – XXI Bienal Internacional, 1991 a 1999, 2002, 2004, 2005); Nova Odessa, SP (1997, 1999); Piracicaba, SP (1997); Cuzco, Peru (1989). Prêmios: São Paulo, SP (1987 a 1990, 1992,1998); Matão, SP (1987); Itajubá, MG (1988); Rio de Janeiro, RJ (1989); Itatiaia, SP (1989). JULIO LOUZADA, VOL. 12, PÁG.126; ITAU CULTURAL.

260 - KILIM -
LL -
Medindo 1,70 x 1,16 = 1,98 m².-

261 - SUZANA CIKUREL - (1950)
LL " Campo " - ost - 80 x 100 - cie e d - 1992
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 126 deste catálogo.

262 - DOMINGOS JACOB FILHO (MINGO JACOB) - (1914 - 1979)
LL No parque - ost - 50 x 60 - cid - 2005
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 122 deste catálogo.

263 - BENEDITO JOSÉ DE ANDRADE - (1906 - 1979)
LL Paisagem - ost - 38 x 55 - cid
Através de sua arte obteve destaques e prêmio nas exposições em que participou, como o SPBA, onde foi agraciado com o Prêmio Costa Ribeiro. Recebeu Medalha de Bronze em 1948 e Pequena Medalha de Prata em 1949. Mais tarde em 1951, conquistou o Prêmio Prefeitura de São Paulo. Estudou no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, onde foi aluno de Viggiani, Panelli e Enrico Vio. Além do SPBA, participou e também obteve premiações no Salão de Belas Artes e no Salão de Santos. Colecionadores particulares do Brasil e do exterior possuem obras suas. JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 57; MEC, vol. 1, pág. 80; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

264 - ALCIDES SANTOS - (1945)
LL Crucificação - ose - 51 x 36 - cid
Pintor pernambucano que num linearismo sui-generis, e com auxílio de um colorido suave evoca cenas religiosas ou fantásticas, de forte acento popular. TEIXEIRA LEITE, pág. 462; MEC, vol. 4, pág. 180; WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 296; JÚLIO LOUZADA, vol. 4, pág. 995; ITAÚ CULTURAL.

265 - GUITA LERNER - (1928)
LL Cabeça - e em c - h = 28 - d
A artista nasceu em São Paulo, no dia 6/4/1928. Criou para a Galeria Skultura-SP, uma obra especial comemorativa dos 10 anos da galeria. É artista sensível que trabalha a matéria com técnica, alcançando texturas, brilhos, curvas suaves, que enobrecem a peça. JULIO LOUZADA, vol. 10 pág. 408

266 - FRANCISCO REBOLO GONSALES - (1903 - 1980)
LL Paisagem - lito. 29/50 - 35 x 50 - cid
Grande pintor paulistano, um dos principais membros do Grupo Santa Helena e da Família Artística Paulista, Rebolo é acima de tudo um paisagista de colorido suave e desenho sensível. MEC, vol. 4, pág. 28/29; TEODORO BRAGA, pág. 202/3; PONTUAL, pág. 447/448; REIS JR., pág. 382; TEIXEIRA LEITE, pág. 433/434/435.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; LEONOR AMARANTE, pág. 13; ARTE NO BRASIL; Acervo FIEO.

267 - WALDOMIRO DE DEUS - (1944)
LL Figura - ostce - 62 x 33 - cid e d - 2007
Baiano de Boa Nova, Waldomiro de Deus é pintor e gravador. Em São Paulo desde 1960, expunha seus trabalhos nas praças da capital. Expõe em espaços oficiais desde 1965, inclusive no exterior. Ao todo já realizou mais de 100 exposições, com sucesso de crítica e de público. O seu trabalho mescla o misticismo religioso afro-baiano com elementos do cotidiano. ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 239; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

268 - JOSÉ BARBOSA - (1948)
LL Paisagem - ost - 62 x 39 - cie e d - 1978
Pernambucano de Olinda, onde nasceu em agosto de 1948. Filho de marceneiro, iniciou sua carreira em 1963, como escultor-talhador, incentivado pelo pintor Adão Pinheiro. Integrou e organizou o movimento de Arte Ribeira, que tinha a participação dos artistas João Câmara, Vicente do Rego Monteiro e Guita Charifker - movimento dissolvido pouco tempo depois pela repressão militar. No Rio de Janeiro envolveu-se com a elite artística carioca, participando do progresso da vanguarda com suas talhas e gravuras em metal com imagerns exuberantes inspiradas na sua terra natal. Residiu na Alemanha, expondo seus trabalhos na França, Alemanha, Suiça e Inglaterra. Individuais a partir de 1964 e coletivas desde 1965. JULIO LOUZADA, vol. 12, pág. 36; ITAU CULTURAL.

269 - ALICE BRILL - (1920)
LL Paisagem - a - 20 x 22 - cid - 1980
No Brasil desde os 14 anos, esta artista alemã, nascida em Colônia, radicou-se em São Paulo, onde estudou com Osir, Bonadei e Yolanda Mohalyi, aperfeiçoando-se com bolsa de estudos nos Estados Unidos. Estudou gravura em São Paulo com Karl-Heinz Hansen, voltando a fazê-lo com Potty Lazzarotto em 1950, no MASP.Como pintora, a primeira exposição de que participou, em 1944, foi o Salão do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, desde então, este sempre presente em diversas coletivas nacionais e estrangeiras. Sua pintura traz a cidade em suas telas. JULIO LOUZADA, vol. 8, pág. 134; MEC, vol. 1, pág. 296; PONTUAL, pág. 90; TEIXEIRA LEITE, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; Acervo FIEO.

270 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Coroinhas - ost - 60 x 40 - cid
Pintor e desenhista nascido em Sorocaba, SP. Foi aluno de Angelo Simeone na Associação Paulista de Belas Artes. Participou de diversas exposições coletivas, realizando outras tantas individuais. Recebeu premiações nos salões que participou a partir de 1948 até 1993. Em 1972 fez turnê artística pela Europa na companhia dos pintores: Omar Pellegatta, Giancarlo Zorlini, Salvador Rodrigues Junior, Carnelosso e Angelo Simeone. Possui obras em diversos museus paulistas. JULIO LOUZADA vol. 3, pág. 1017; Acervo FIEO.

271 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL " Vegetação Tropical " - ose - 44 x 66 - cid e d - 1985
Nasceu em Jau, São Paulo, em 20/01/1940. Pintor, desenhista, escultor, gravador e professor. Apresentando uma pintura de fases bem demarcadas, onde as possibilidades plásticas do cubismo, do construtivismo e do concretismo foram exploradas com paixão e rigor de pesquisa, o autor tem percorrido um rico itinerário em sua incessante buscar de universo expressivo e de uma linguagem pictórica definitiva. O autor é professor titular da Escola Panamericana de Arte, SP. JULIO LOUZADA, vol 1, pág 937; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

272 - CLÓVIS GRACIANO - (1907 - 1988)
LL Figura - lito. 109/150 - 54 x 38 - cid - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 061 deste catálogo.

273 - IMRE MAGYAR - (XX)
LL " Manhã " - ost - 50 x 60 - cie e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 134 deste catálogo.

274 - GILSON RAMOS BARBOSA - (1935)
LL Composição - ost - 80 x 60 - cid - Paris
Baiano de Cachoeira, o pintor é ativo em São Paulo, onde participou da VII, VIII e IX Bienais de São Paulo, do SNAM, em 1966, e da I e II Bienais Nacionais de Artes Plásticas da Bahia, em 1966 e 1968. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 101

275 - DENES CSANKY - (XIX - XX)
LL Paisagem - a - 17 x 12 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 135 deste catálogo.

276 - FRANCISCO CUOCO - (1928 - 2006)
LL Nu - osm - 31 x 35 - cse e d - 1951
Pintor e professor, participou do Salão Paulista de Belas Artes onde obteve medalha de bronze e o 2º prêmio Governo do Estado-1956-1970; participou, também, do 1º Salão Panamericano de Arte-RGS-1958; 3º Salão de Arte de São Bernardo do Campo-1970 e do Salão Oficial de Belas Artes de Santos-1970/71. MEC, vol. 1, pág. 502; Acervo FIEO.

277 - EDIR ESCARIÃO - (1948)
LL " O passeio alado " - ost - 60 x 50 - cie e d - 2004
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 123 deste catálogo.

278 - ALOISIO LUCAS DE SIQUEIRA - (1938)
LL Volta do trabalho - ost - 46 x 33 - cie - 1982
Natural de Serra Talhada, PE. Transferindo-se para São Paulo em 1963, conheceu Mário Schemberg, que o incentivou a permanecer sempre fiel à sua maneira de ser como pintor, que transmite a pureza e o sentimento do sertanejo do nordeste. ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 215; ITAÚ CULTURAL; ACERVO FIEO.

279 - ARLINDO MESQUITA - (1924 - 1987)
LL Lavadeira - osm - 54 x 36 - cid
Pintor figurativo de orientação tradicional, Arlindo Mesquita foi autodidata, e começou a pintar e esculpir aos 13 anos. Natural de Arcoverde, PE, transferiu-se para Recife, onde ingressou aos 15 anos na Escola de Aprendizes Marinheiros daquela cidade, servindo até 1944 na Marinha. Desde então fixou residência no Rio de Janeiro, onde foi desenhista de publicidade e pintor expositor frequente do SNBA. No II Salão Pancetti, realizado naquela cidade, em 1967, obteve prêmio de viagem a Paris. JULIO LOUZADA vol.11, pág. 212; PONTUAL pág. 359; MEC vol. 3, pág. 142; TEIXEIRA LEITE, pág. 323; ITAU CULTURAL.

280 - GUSTAVO ROSA - (1946)
LL Banhista - ser. 64/190 - 74 x 55 - cid - 1990
Grande pintor paulistano, ganhador de muitos prêmios em Salões Oficiais. Tem exposto regularmente no Brasil e no exterior com grande sucesso. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 274; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

281 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Paisagem - xilo. 11/50 - 28 x 39 - cid - 1983
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 066 deste catálogo.

282 - SERGIO MARTINOLLI - (1938)
LL " Cavalo fantástico " - ose - 27 x 35 - ci e d - 1977
Pintor. Seguindo a tradição náutica de sua familia, Sérgio também graduou-se pela academia naval italiana, que abandonou para dedicar-se à pintura. Iniciou-se em Nova York, como retratrista. Fez várias viagens ao Brasil, retratando o nosso folclore, tendo aqui se radicado. ITAU CULTURAL.

283 - YAACOOV AGAM - (1928)
LL Composição - ser. 12/99 - 34 x 27 - cid
Pintor, escultor e professor, natural de Rishon-le-Zion, Israel. Cursou, em Jerusalém, a Escola de Arte de Bezalel. Depois de ter sido preso, em 1945, pelos ingleses, viaja pela Europa e Estados Unidos. Na Suíça, foi aluno de S. Giedion e Johannes Itten. Em 1951, fixa-se em Paris onde freqüenta o Ateliê de Arte Abstrata e a Academia da “Grande Chaumière”. Na década 60 viaja aos Estados Unidos para ministrar aulas e conferências. Exposições individuais: Paris (1953, 1956, 2002, 2003, 2007); Israel (1956); Bélgica (1958); Inglaterra (1959); Suíça (1962, 2004); Estados Unidos (1966, 1999). Muitas foram as exposições oficiais e coletivas, com destaque: Paris (1955, 1967); São Paulo, SP (1963 – Bienal Internacional). Possui obras em Museus da Alemanha, França, Holanda, Israel, e Estados Unidos. Dentre suas realizações monumentais, pode-se citar: o teto do Centro de Convenções de Jerusalém e um Salão do Palácio de “Elysée”, Paris. BENEZIT, VOL.1, PÁG.51; www.artprice.com.

284 - PETER POTOCKY - (1901 - 1987)
LL Ouro Preto - ost - 81 x 60 - csd - 1975
Pintor nascido na Alemanha e falecido em Itatiaia, RJ. Assina Potocky.Transferiu-se para o Brasil em 1936, radicando-se em Curitiba, PR. Começou a pintar aos 62 anos, tendo algumas orientações de Luiz Carlos de Andrade Lima. Exposições individuais: Curitiba, PR (1964, 1970, 1973 a 1975, 1977 a 1983, 1985, 1987); São Paulo, SP (1965, 1969); Joinville, SC (1966); Rio de Janeiro, RJ (1967, 1968); Florianópolis, SC (1970); Salvador, BA (1980); Blumenau, SC (1982); Alemanha (1964, 1965, 1971, 1972, 1977 a 1981, 1983 a 1987). Coletivas: Curitiba, PR (1963, 1965, 1966, 1973, 1986); São Paulo, SP (1972); Rio de Janeiro, RJ (1975); Brasília, DF (1976). Póstumas: Curitiba (1988, 2004); Alemanha (1989). Prêmios: Curitiba, PR (1963). JULIO LOUZADA, VOL.3, PÁG.928; VOL.4, PÁG.909; ITAU CULTURAL.

285 - VLADIMIR MACHADO - (1951)
LL Porta do Atelier Moraes - dn - 33 x 22 - cid - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 145 deste catálogo.

286 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL " O mambembe " - ose - 52 x 60 - cid
Ativo em São Paulo, foi também excepcional desenhista, aluno nesta capital, do pintor e professor alemão Georg Ficher Elpons; participou assiduamente do Salão Paulista de Belas Artes, desde sua inauguração em 1933, onde foi muito premiado. MEC, vol. 3, pág. 393; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 685; ITAU CULTURAL, Acervo FIEO.

287 - MARIA TOMASELLI CIRNE LIMA - (1941)
LL Figuras - lito. 32/80 - 43 x 30 - cid - 1993
A autora nasceu em Insbruck, Áustria. Pintora, desenhista, gravadora, xilógrafa e serígrafa, estudou desenho com Hanz Kuhn, em 1962, diplomando-se em Filosofia Pura na Universidade de Innsbruck, em 1965, ano em que transfere residência para o Brasil, fixando-se em Porto Alegre-RS. Foi aluna de pintura de Iberê Camargo e de xilogravura com Danúbio Gonçalves, no Ateliê Livre da Prefeitura. " (...) O trabalho de Tomaselli evoluiu à maneira de uma lente de aproximação no tempo e no espaço: da aldeia indígena à cidade e desta ao corpo. Esta evolução foi também um processo de desnudamento, a artista arrancando as sucessivas peles desse corpo-mundo-casa-colcha. Nua de mitos ela conclui que o mundo não é feito só de arte ou utopias. Como ela". Frederico Morais, in MARIA Tomaselli. Apresentação de Frederico Morais. São Paulo: Galeria Alberto Bonfiglioli, 1984. MEC; WALTER ZANINI; ITAUCULTURAL.

288 - MENASE WAIDERGORN - (1927)
LL No estaleiro - ost - 50 x 70 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 008 deste catálogo.

289 - NORHÁ BELTRAN - (1929)
LL Figura - a - 22 x 33 - cid - 1977
Pintora boliviana natural de La Paz. Estudou arte nas Academias de Belas Artes de La Paz, Viena, e Madrid. No Brasil estudou com Heitor Usai. Individuais em 1960, 62 e 64 em Belo Horizonte e SP. Coletivas a partir de 1959. Fez várias exposições no exterior, em seu país natal, na Áustria, Suiça, Espanha e Caribe. JULIO LOUZADA, vol 4 , pág 130

290 - MARIA AL. SILVA - (XX)
LL " Ilha do amor " - ost - 78 X 52 - cie - 1980
Pintora primitiva, com participação em diversas exposições coletivas no estado de São Paulo. Foi premiada em Salões oficiais. Teve como incentivador e mestre: o marido, também pintor, José Antonio da Silva.

291 - MANOEL MARTINS - (1911 - 1979)
LL Figuras - xilo. Ex. n° 9 - 22 x 26 - as. - Na madeira
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 088 deste catálogo.

292 - MÂNLIO BENEDETTI - (1894 - 1942)
LL Paisagem - osm - 24 x 33 - cid - 1925
No estado. -Natural de Pescia, Italia. Radicou-se em São Paulo, onde realizou exposições individuais em 1922, 1924 e 1925, e em Campinas, SP, nesse último ano. JULIO LOUZADA, vol.10, pág.105; MEC, vol.1, pág.214; TEIXEIRA LEITE, pág.69; PONTUAL pág.68; ITAU CULTURAL.

293 - INNOCÊNCIO BORGHESE - (1897 - 1985)
LL Paisagem - p - 27 x 19 - cie
Pintor e professor paulista, participante do Salão Paulista de Belas Artes, de 1935 a 1961. Diversas exposições individuais e coletivas, com muitas premiações. Pintou muitas paisagens tendo como tema a cidade de São Paulo. TEODORO BRAGA, pág 56; MEC, vol. 1, pág. 251; Acervo FIEO.

294 - JULIO CESAR BRIGATO - (XX)
LL " Brincadeira dos meninos " - ost - 40 x 30 - cid e d - 2008
Assina Júlio. Natural de Rio Claro, SP. Aluno do artista plástico Delima Medeiros e do pintor Rocco Caputo. Participa de várias exposições pelo interior do estado de São Paulo. Ganhou o concurso Capa Listel – Listas Telefônicas S/A de Rio Claro e região em 1995 e 1996. Possui obras no acervo da Secretaria de da Cultura de Rio Claro, SP e na Embaixada Brasileira em Buenos Aires, Argentina. JULIO LOUZADA, vol.10, pág.457 e 458.

295 - JACQUELINE ARONIS - (1955)
LL Composição - grav. 7/55 - 12 x 15 - cid
Desenhista, gravadora e professora, natural de São Paulo, SP. Seu aprendizado artístico aconteceu em São Paulo, SP; na Inglaterra e em Portugal com Bartolomeu dos Santos. Exposições individuais: Curitiba, PR (1994); São Paulo, SP (1999, 2001, 2002). Coletivas: São Paulo, SP (1981, 1994); Chile (1989); Curitiba, PR (1990); Estados Unidos (1997); Japão (1998, 2001); Rio de Janeiro, RJ (1999); Egito (2000); Ribeirão Preto, SP (2000). ITAU CULTURAL; www.cantogravura.com.br.

296 - JOSÉ SIMEONE - (1930)
LL Paisagem - oscce - 16 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 017 deste catálogo.

297 - GILVAN SAMICO - (1928)
LL " As três camponesas e o guerreiro do ar " - fac 155/600 - 40 x 52 - cie - 1976
Batizado Gilvan José Meira Lins Samico, o artista nasceu em 15/6/1928, na capital pernambucana de Recife. Inicia-se na pintura como autodidata. Em 1948, freqüenta a Sociedade de Arte Moderna do Recife. Estuda xilogravura com Lívio Abramo, em 1957, na Escola de Artesanato do Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 1958 estuda gravura com Oswaldo Goeldi na Escola Nacional de Belas Artes-RJ. Em 1968, recebe o prêmio viagem ao exterior no 17º Salão Nacional de Arte Moderna-MAM-RJ. Em 1971, integra o Movimento Armorial, voltado à cultura popular nordestina e à literatura de cordel. Os quarenta anos de gravura do artista foram comemorados em 1997 com importante exposição no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro. JULIO LOUZADA vol.10, pág. 784; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 688.

298 - TOMAS ABAL - (1922 - 1986)
LL " Cabalero Xico Stokinger " - ostce - 40 x 60 - d
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 158 deste catálogo.

299 - AUGUSTO HERKENHOFF - (1965 - XX)
LL Pássaro - p - 65 x 50 - cie - 1995
Nasceu em Cachoeiro do Itapemirim, ES. Formou-se em Direito, no Rio de Janeiro, em 1984.De 1985 a 1986, estudou com Katie Van Scherpenberg no MAM/RJ. Entre 1985 e 1988 estudou pintura com Ronaldo do Rego Macedo, Katie Van Scherpenberg e Manfredo Souzanetto, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Entre 1986 e 1995 participou de diversos Salões, entre eles o I Salão Capixaba de Artes Plásticas, V Salão da Ferrovia – RFFSA, onde recebeu o Prêmio Aquisição, no Rio de Janeiro, 12º Salão Carioca de Arte Universitária, 13º e 16º Salão Carioca Rioarte, VII Salão Paulista de Arte Contemporânea, 13º Salão Nacional de Artes Plásticas, Rio de Janeiro, XV Salão Nacional de Artes Plásticas, recebendo o 1º Prêmio, com a séria Amarelas, Rio de Janeiro. Neste mesmo período participou de várias exposições individuais e coletivas em diversos estados do Brasil. http://pt.shvoong.com/humanities/424525-biografia-augusto-herkenhoff/

300 - LIVRO -
LL -
1) RASURA por Luiz Zerbin, ilustrado a cores e em preto e branco, Ed. Cosacnaif; 2) ESCULTURA BRASILEIRA DE 1920 A 1990 - Perfil de uma identidade, exposição realizada no Centro Cultural do Banco Interamericano de Desenvolvimento, ilustrado a cores, 47 págs.; 3) DICIONÁRIO DAS ARTES PLÁSTICAS DO CEÁRA, ilustrado a cores, 38 págs., Edição OBOÉ Financeira - Fortaleza/CE.; 4) ALBERT ECKHOUT VOLTA AO BRASIL, ilustrado a cores, 228 págs.; 5) NAKTA por Miguel Rio Branco, ilustrado a cores, 108 págs. Ed. Fundação Cultural de Curitiba. -

301 - ADÃO REGIS - (1944)
LL " Sonho do último carnaval " - ost - 56 x 46 - cid e d - 1978
Adão Regis Alves Ataliba começou a pintar aos 11 anos de idade. Assina A. Regis. Radicado no Rio de Janeiro. Realizou exposições individuais, no Rio de Janeiro, de1977 a 1979. Foi premiado no Salão da Associação Brasileira de Desenho; Associação dos Servidores Civis do Brasil e no III Salão de Maio da Sociedade Brasileira de Belas Artes, em 1977. Participou de coletivas em 1978, 1983 e 1984. JULIO LOUZADA, VOL.2, PÁG.31.

302 - HECTOR JAIME FICA - (1928)
LL " A Beira mar " - ose - 47 x 55 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 022 deste catálogo.

303 - DARCI ZANNIN - (1969)
LL " O bebê no restaurante " - ast - 50 x 40 - cid e d - 2009
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 023 deste catálogo.

304 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Paisagem no interior " - ose - 20 x 30 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 024 deste catálogo.

305 - OMAR PELEGATTA - (1925 - 2000)
LL Casario - ose - 30 x 21 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 015 deste catálogo.

306 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 15 x 16 - cid
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 116 deste catálogo.

307 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Musicos - ost - 66 x 50 - cse
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

308 - ADRIAN HENRY VAN EMELEN - (1886 - 1945)
LL Paisagem - ost - 52 x 77 - cid - 1927
Pintor e escultor ativo em São Paulo na primeira metade do Séc.XIX. Foi autor das figuras de bronze, dos bandeirantes: Manoel Preto e Francisco Brito Peixoto e da tela TROPEIROS À BEIRA DA ESTRADA (1830), atualmente no Museu Paulistano. MEC, vol.2, pág.111; JULIO LOUZADA, vol. 1, pág. 1022, Acervo FIEO.

309 - ALVARUS COTRIM - (1904 - 1985)
LL " Humberto Cozzo " - dn - 26 x 19 - csd - 1947
Álvarus Cotrim , dito Álvarus é um dos dos grandes mestres da caricatura no Brasil. TEODORO BRAGA, pág. 32; MEC, vol. 1, pág. 70.

310 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Paisagem surreal - ost - 35 x 60 - cid - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

311 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL Confiantes na suplica - v s/t - 73 x 73 - ci - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

312 - SYLVIO ALVES - (1926)
LL Marinha - ost - 60 x 74 - cie - 1951 - Bahia
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 125 deste catálogo.

313 - DIONISIO DEL SANTO - (1925 - 1999)
LL Geométrico - g - 25 x 19 - cid - 1987
Pintor, desenhista, gravador e serigrafista, nasceu em Colatina-ES, e faleceu em Vitória, naquele mesmo Estado. Autodidata. Em 1975, recebe o Prêmio de Melhor Exposição de Gravura do Ano, da APCA. Participou da 9ª Bienal Internacional de São Paulo, 1967 (Prêmio Itamarati Aquisição) e do Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1968 (Prêmio Isenção do Júri). JULIO LOUZADA vol.11, pág. 88; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 934.

314 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Composição - grav. 117/120 - 30 x 40 - cid - 1986
Com etiqueta de Paulo Figueiredo Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

315 - ANTONIO PESSOA - (1943)
LL Par de esculturas - e em b - as.
1) Nu, h = 10 2) Composição, h = 11. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

316 - ANA GOLDBERGER - (1947)
LL " Às vezes até atrapalha " - ost - 80 x 100 - cie e d - 1994
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

317 - EDSON MOTTA - (1910 - 1981)
LL Mulher - a - 28 x 20 - cid
Mineiro de Juiz de Fora, estudou na ENBA no Rio de Janeiro, onde foi aluno de Rodolfo Chambelland, Marques Junior e Outros. Foi um dos fundadores do Núcleo Bernardelli, que dirigiu por alguns anos. Expositor nas diversas versões do SNBA. Em 1939 ganhou o premio viagem à Europa, onde estudou Conservação e Restauro, ofício que lhe renderia prestígio e respeito no País, PONTUAL, 374; TEIXEIRA LEITE, 336; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 579.

318 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL Paisagem - ost - 20 x 27 - cid e d - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 021 deste catálogo.

319 - GEORGE LEUZINGER - (1813 - 1892)
LL Hotel Capelle - Botafogo/RJ - foto - 31 x 40 - n/as. - 1865
George Leuzinger nasceu em Cantão de Glaris, Suíça, e faleceu no Rio de Janeiro. Fotógrafo. Vem para o Brasil, fixa-se no Rio de Janeiro em 1832. É proprietário da Casa Leuzinger, adquirida em 1840 como papelaria, que depois funciona como oficina de gravura, tipografia e litografia, e onde a partir da metade da década de 1860 instala um ateliê fotográfico. Realiza uma série de fotografias da cidade e das regiões serranas da província do Rio de Janeiro. A Casa Leuzinger destaca-se como centro de divulgação de um repertório de paisagens do país, em gravura e fotografia. Leuzinger ilustra, com Auguste Stahl e Hunnewell, o livro - Viagem ao Brasil, 1865-1866, de Louis Agassiz e Elizabeth Cary Agassiz, em 1866. O estabelecimento de Leuzinger tem importância também como casa editorial, que publica, entre outros, o Catálogo da Exposição de História do Brasil, realizada na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, entre 1881 e 1882. Leuzinger participa de quatro edições da Exposição Nacional, no Rio de Janeiro, e das Exposições Universais de Viena, em 1873, de Antuérpia, em 1885, e de Paris, em 1867 e 1887. Sua produção é analisada nos livros Fotógrafos Pioneiros no Rio de Janeiro: Victor Frond, George Leuzinger, Marc Ferrez e Juan Gutierrez, de Pedro Karp Vasquez (1954), publicado pela editora Dazibao, em 1990, e O Rio de Janeiro do Fotógrafo Leuzinger: 1860-1870, de Maria Lucia David de Sanson, Mario Aizen e Pedro Karp Vasquez, publicado pela editora Sextante, em 1998. Muitas exposições póstumas foram realizadas pelo Brasil, Europa e Estados Unidos. ITAÚ CULTURAL.

320 - LIVRO -
LL -
1) ISMAEL NERY 100 ANOS - A poética de um mito, catálogo de exposição, ilustrado a cores, 128 págs., Ed. Centro Cultural - Banco do Brasil - SP; 2) BAHIA À PARIS, seis catálogos de exposição, ilustrado a cores. -

321 - RANCHINHO - (1923 - 2003)
LL Paisagem urbana - ose - 20 x 34 - cid - 1979
Seu verdadeiro nome era Sebastião Theodoro Paulino da Silva, nascido na cidade paulista de Oscar Bressane, no dia 7 de janeiro de 1923, mudando-se com a mãe, então viúva, para Assis, SP, onde viveu até morrer. Pintor ingênuo, hoje consagrado, comeu durante a sua vida " o pão que o diabo amassou", conforme narra, de forma pungente, R. Rugiero, no catálogo de exposição do artista no ano de 1988, de cujo texto, reproduzido no vol. 4, página 931, do dicionário JULIO LOUZADA, extraímos o seguinte texto: "... Com o tempo pôs-se a viver exclusivamente da catança de papéis, latas, garrafas - e de algumas famílias obtinha também comida e roupas velhas. Passou a habitar ranchos de beira de estrada, abandonados, donde lhe veio o apelido de Ranchinho, com a qual a garotada o atazanava, atirando-lhe pedras e gritando o nome que o punha fora de si. Por fim fixou-se num casebre, em uma granja abandonada, e alí viveu até 1962, em grande necessidade. E sempre desenhando obsessivamente em qualquer superfície branca que lhe caísse nas mãos." Foi descoberto pelo escritor José Nazareno Mimessi, que percebeu em Ranchinho um impressionante fenômeno artístico, no que não estava enganado. JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 259; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

322 - CARLOS OSWALD - (1882 - 1971)
LL " Trecho de procissão " - grav. 25/100 - 20 x 27 - cid
Reproduzido sob o n° 141 do livro "Carlos Oswald", do Museu Nacional de Belas Artes - Rio de Janeiro. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 042 deste catálogo.

323 - JOAQUIM TENREIRO - (1906 - 1992)
LL Composição - g - 28 x 23 - cid - 1973
Português da cidade de Melo, Serra da Estrela, foi discípulo do Núcleo Bernardelli e de Quirino Campofiorito, no Rio de Janeiro-RJ. Fixou residência definitiva no Brasil no ano de 1929. Fez o Curso de Desenho do Liceu Português, onde conquista o prêmio Joaquim Alves Meira, a maior láurea daquele estabelecimento. Tem pinturas suas figurando no MAM-SP, no MNBA e Museu Manchete-RJ. Mário Barata escreve a seu respeito: " Depois de uma fatura limpa, de acabamento preciso e claro, Tenreiro, mesmo prosseguindo com certo rigor estilistico, cedeu, ultimamente, 'a tentação das densidades de matéria e ao cromatismo baixo, 'as vezes terroso, cinza, que o informal bastante generalizou." É o renovador do mobiliário brasileiro, responsável por toda uma linha de criação em que a funcionalidade se alia o bom gosto e o aproveitamento racional dos materais do País. MEC, vol.4, págs.381 E 382; PONTUAL, pág.520,; TEIXEIRA LEITE, pág.504; WALMIR AYALA, vol.2, pág.376 e 377 ; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.320; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 580; ARTE NO BRASIL, pág. 763.

324 - BIN KONDO - (1937)
LL Composição - ost - 80 x 78 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 171 deste catálogo.

325 - RICARDO CIPICCHIA - (1908 - XX)
LL Figura - e em mad. - h = 19 - b
Escultor e professor, residiu em São Paulo, onde estudou no Liceu de Artes e Oficios. Trabalhou como entalhador, retratando tipos populares e lendas. Realizou individual no Rio de Janeiro em 1939. Recebeu diversas premiações nos salões oficiais: SPBA 1953; Prefeitura do Município de SP 1934, 1941, etc. JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 272

326 - LASAR SEGALL - (1891 - 1957)
LL " Mulher do Mangue sentada " - xilo. - 21 x 10 - cid - 1942
Reproduzido na pág. 134 do livro " A Gravura de Lasar Segall " - Museu Lasar Segall - 1988. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 077 deste catálogo.

327 - ELISA BENICAMPI, DITA SHEILA - (1915 - 1967)
LL Palhaços - ost - 61 x 46 - cid
Gravadora e pintora paulistana, faleceu na cidade do Rio de Janeiro, onde residia e era ativa. Começou a pintar em 1946. Foi aluna de Axel Leskoschek, na FGV-RJ. Participou de diversas coletivas: SNBA-RJ, obtendo medalha de bronze; SNAM-RJ (1952 a 1963), conquistando isenção de juri, medalha de prata, medalha de bronze e prêmio viagem ao País (1957); dentre tantas outras de igual importância. " A figura, ainda que simples pretexto para concepção de determinadas formas, adquire em Sheila um foro de fatalidade. Para muito além de simples exercício formal, imprime às fisionomias humanas (o que se estende até a aura de leveza e alheamento de seus animais), um traço de espera e contemplação que, nos rostos dos palhaços, se intensifica na amarga bufonaria dos risos suspensos nos instantes." Walmir Ayala, apresentando-a na individual de 1962, no Rio de Janeiro. MEC, vol. 4 pág 241

328 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figuras - xilo. - 28 x 21 - cid - 1949
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

329 - RAPHAEL BORDALO PINHEIRO - (1846 - 1905)
LL Dom Pedro II - dn - 50 x 35 - cid
Raphael Augusto Bordalo Pinheiro é natural de Lisboa, Portugal. Pintor, desenhista, gravador, caricaturista e ceramista. Assinava B. P. e Raphael Bordallo Pinheiro. De família de artistas, inicia-se nas artes freqüentando a Escola de Artes Dramáticas e a Academia de Belas Artes de Lisboa. Em 1869 publica suas primeiras caricaturas no jornal A Revolução de Setembro e inicia a produção de seu primeiro álbum, O Calcanhar de Achilles, publicado em 1870. Funda os periódicos A Berlinda e O Binóculo. Em 1871, é premiado na Exposição Internacional de Madri. Em 1872, publica o álbum Apontamentos sobre a Picaresca Viagem do Imperador do Rasilb pela Europa, onde satiriza o imperador dom Pedro II (1825 - 1891). Em 1875, vem para o Brasil e funda o periódico Lanterna Mágica, no qual cria o personagem Zé Povinho. Colabora com O Mosquito, ao lado de Angelo Agostini (1843 - 1910). Em 1876, trabalha em O Fígaro com Cândido de Faria (1849 - 1911). Em 1877, funda o Psit! e no ano seguinte, O Besouro, no qual estampa uma série de caricaturas satirizando os políticos locais. Após sofrer dois atentados na cidade, retorna a Portugal em 1879. Em 1880 cria, com outros artistas portugueses, o Grupo do Leão. Em 1885, funda em Caldas da Rainha a Fábrica de Faianças que revitaliza a produção de cerâmicas dessa região. Em 1889, a produção da fábrica é premiada na Exposição Internacional de Paris. Como responsável pela construção do Pavilhão Português, recebe do governo francês o grau de Cavaleiro da Legião de Honra. Exposições coletivas: Lisboa, Portugal (1868, 1870, 1872, 1874, 1881); Madri, Espanha (1871); Rio de Janeiro, RJ (1876); Paris, França (1889). Exposições póstumas: Rio de Janeiro, RJ (1954, 1965, 2000); São Paulo, SP (1996, 2001, 2004). JULIO LOUZADA, vol. 6, pág. 888; vol. 8, pág. 658. ITAU CULTURAL.

330 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XIX - XX -
LL Paisagem - osm - 27 x 35 - cie - F. d Christiani - 1881

331 - FEDERICO ANDREOTTI - (1847 - 1930)
LL Buscando lenha - osc - 23 x 34 - cie
Pintor italiano natural da cidade de Florença, onde nasceu a 6 de março de 1847. Estudou com Pollastrini e Tricca na Academia de sua cidade. Recebeu o título de professor, com recebimento de pensão. O Rei da Itália encomendou -lhe um grande quadro: Savonarole. Este artista tornou-se popular por reproduzir em seus quadros os costumes italianos dos séculos XVII e XVIII. Expôs na Real Academia, em Londres, de 1879 a 1883. BÉNÉZIT vol 1 pág 184; ART PRICE ANNUAL 2000 pág 51

332 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL Fachada - ost - 22 x 16 - cid e d - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

333 - GERSON DE AZEREDO COUTINHO - (1900 - 1967)
LL Paisagem - osm - 27 x 35 - cid - Rio
Pintor e arquiteto gaúcho (cidade de Jaguarão), estudou com Henrique Bernardelli e na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro. Foi paisagista, e por várias vezes mereceu prêmios no Salão Nacional de Belas Artes. TEODORO BRAGA, pág. 108; PRIMORES DA PINTURA NO BRASIL, vol. 2, pág 133; Citado no Catálogo da Exposição de Paisagem Brasileira, Ministério da Educação e Saúde-MNBA/Rio/1944; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 67; RGS, pág. 104. Acervo FIEO. -

334 - YOSHIYA TAKAOKA - (1909 - 1978)
LL Lenda japonesa - g - 11 x 13 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

335 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Gorila - m em ac - h = 11 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

336 - ALEXANDRE RAPOPORT - (1929)
LL Figura - tm - 20 x 10 - ci - 1989
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 140 deste catálogo.

337 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Figuras - ost - 25 x 30 - cid e d - 2007
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 057 deste catálogo.

338 - ANTONIO HENRIQUE AMARAL - (1935)
LL " A tesoura " - grav. 57/75 - 30 x 40 - cid
Reproduzido na pág. 203 do livro "Antonio Henrique Amaral - Obra gráfica 1957/2003. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 198 deste catálogo.

339 - HEINZ BUDWEG - (1940)
LL " Índia Kraho " - ast - 100 x 50 - cid - 1976
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 187 deste catálogo.

340 - WANDERLEY CIUFFI - (1942)
LL Figuras - tm - 37 x 27 - cid - 1981
Nasceu em Guaranésia, MG, em 31 de janeiro. Na escrita de Delmiro Gonçalves, o artista, ... " Embora pertencendo ao Grupo dos Artistas do Embu, sua arte não se caracteriza nem pelo primitivismo, nem pelo ´naif´. Cumpre salientar que alguns dos representantes desse conjunto de artistas também fogem às categorias acima assinaladas. Wanderley Ciuffi é um deles. Se fôssemos buscar as fontes primeiras de suas pinturas, chegaríamos fatalmente a Daumier, a certas obras de Goya da fase da pintura negra, para desembocar no Expressionismo Alemão, principalmente em Kathe Kollowitz. Mas o seu sentido pessoal e artístico se reflete numa ternura pelas figuras que pinta, onde a acusação social dos temas é amenizada por um lirismo que, embora sofrido, reflete o amor com que reveste os seus personagens, no mais das vezes cabeças aglutinadas e interrogativas que parecem nos perguntar sobre o sentido de suas existências. Pintura trabalhada em traços fortes e de cores sombrias, com predomínio do marrom, a obra deste artista nos traz uma densidade de plástica e humana que, na sua repetição de temas, revela uma afirmação técnica e uma mensagem poética que não nos pode deixar indiferentes." (Delmiro Gonçalves, na apresentação das pinturas do autor, na Associação dos Amigos do MAM-SP, 1970.). JULIO LOUZADA, vol. 5 pág. 247; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

341 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - g - 27 x 19 - cid - 1965
Procedente da coleção de Antonio Maschio - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 090 deste catálogo.

342 - VIRGÍLIO DELLA MONICA - (XX - XX)
LL Paisagem - osm - 15 x 21 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 062 deste catálogo.

343 - JOSÉ PANCETTI - (1902 - 1958)
LL Menina - ostcc - 37 x 32 - cid - 1945
Nasceu em Campinas e faleceu no Rio de Janeiro. Filho de italianos chegados a Campinas em 1891. Foi marinheiro por longos anos, tendo aprendido a sua arte a bordo dos navios. Era conhecido como o Pintor Marinheiro. Participou do Núcleo Bernardelli, no Rio de Janeiro, onde conviveu com Milton Dacosta, Ado Malagoli e João José Rescala. Participou do SNBA durante vários anos, recebendo premiações. Sobre o artista assim se manifestou Medeiros de Lima: " ... Juntamente com Alberto da Veiga Guignard, Alfredo Volpi e Lasar Segall, Pancetti retoma na pintura a melhor tradição da paisagística brasileira (...) Mas, de todos, Pancetti foi o que melhor soube captar a fôrça, a exuberância e a luminosidade litorânea brasileira" . TEODORO BRAGA, pág. 130; PONTUAL, págs. 403 e 404; MEC, vol. 3, pág. 332; REIS JUNIOR, pág. 383; ITAU CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 380; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 597; LEONOR AMARANTE, pág. 28.

344 - ARCÂNGELO IANELLI - (1922 - 2009)
LL Composição - col. - 23 x 11 - cie - 1972/1973
Com a seguinte dedicatória no dorso: " Aos queridos amigos, felicidade para 1973. Abraços do Ianelli e Dirce. "Pintor. Fez aprendizado de pintura com Valdemar da Costa, em São Paulo, a partir de 1942. Participou de diversos Salões no País, e no exterior, obtenções várias e importantes premiações. Seus trabalhos fazem parte do acervo de museus e coleções particulares no mundo todo. Inicialmente figurativo, passou a abstracionismo, trabalhando com blocos cromáticos distribuídos com certo rigor construtivo sobre o espaço plano. A seu respeito, disse o crítico Enrico Crispolti, em 1966: " Mas quais são, então, os temas expressivos próprios da pintura de Ianelli? Ele mesmo, falando-me de experiências já distantes, recorda-me anos de um naturalismo sumário pela vontade de síntese, sublinhado como hoje são propostos em sua pintura horizontes muito diferentes. Creio, no entanto, que uma matriz naturalista preside o intenso lirismo dessa telas recentes de Ianelli (...) ". PONTUAL, pág. 358; MEC vol.3, pág. 345; WALTER ZANINI, pág. 644; ARTE NO BRASIL, pág. 798; LEONOR AMARANTE, pág. 218. Acervo FIEO.

345 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Projeto para painel - psa - 60 x 15 - n/as.
Reproduzido em catálogo da exposição " A Osirarte " realizada de 11 de Novembro de 2006 a 28 de Janeiro de 2007 na Caixa Cultural São Paulo - Praça da Sé, 111 - São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

346 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Figuras - dn - 30 x 23 - cid - 1967
Reproduzido na pág. 132 do livro " Dos Pastores da Noite " escrito por Jorge Amado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 066 deste catálogo.

347 - VINCENZO IROLLI - (1860 - 1942)
LL Camponês - ostcm - 32 x 24 - cid
Italiano, o pintor nasceu em Nápoles. Sua obra tem como temática principal os fatos históricos. Expôs em Nápoles, Milão e Veneza. Acervos: Palais de Beaux Arts em Paris e Museu de Mulhouse, França. JULIO LOUZADA vol.5, pág. 504; ART PRICE ANNUAL 2000, pág. 1203; BÉNÉZIT vol 5 pág 728

348 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL Série Cinema - tm - 30 x 42 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 068 deste catálogo.

349 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Tosquia II " - lin. g - 22 x 27 - cid
Reproduzido na pág. 49 do livro " Scliar - O real em reflexo e transfiguração " de Roberto Pontual. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 136 deste catálogo.

350 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Máscaras - e em mad. - h = 110 - d - V.O.S.

351 - ESTER GRINSPUM - (1955)
LL Composição - tm - 24 x 32 - cid - 2003
Ex-coleção Paulo Figueiredo - São Paulo. -Desenhista, escultora, gravadora, pintora e ilustradora nascida na cidade do Recife--PE. Estuda com Baravelli e Marcello Nitsche no Instituto de Arte e Decoração, com Renina Katz, Flávio Império, Cláudio Tozzi, Flávio Motta, Aracy Amaral e Luis Carlos Daher no decorrer da década de 1970. Cursa arquitetura na FAU/USP de 1973 a 1977. Na década de 90, recebe bolsa de pesquisa para artistas da Fundacion Helena Segy, Paris, bolsa de trabalho do European Ceramic Work Center, em s'Hertogenbosch, Holanda, e bolsa de residência no Cité des Arts, Paris. Expõe individual e coletivamente desde 1981, com sucesso de crítica e de público. ITAUCULTURAL; Acervo FIEO. -

352 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Composição - g - 21 x 14 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

353 - IBERÊ CAMARGO - (1914 - 1994)
LL Caravela - dn - 36 x 26 - cid
Reproduzido na pág. 240 do livro " ABC de Castro Alves " escrito por Jorge Amado. -Natural da cidade de Restinga Seca, RS, e falecido na capital gaúcha. Foi aluno de Salvador Parlagreco e João Fahrion. No Rio de Janeiro, a partir de 1942, estudou pouco tempo na Escola Nacional de Belas Artes, trocando-a pelos ensinamentos de Guignard. Recebeu o prêmio viagem ao estrangeiro em 1947, na Divisão Moderna do Salão Nacional de Belas Artes. Morou dois anos em Paris e Roma, aperfeiçoando-se com De Chirico, Lhote, Achille e Rosa em pintura e Petrucci em gravura. Foi considerado o Melhor Pintor Nacional na VI Bienal de São Paulo, em 1961. MEC, vol.1, pág.328 e 329; WALMIR AYALA, vol.1, pág.156 a 158; JULIO LOUZADA, vol.11, pág.51; TEIXEIRA LEITE, pág.101; PONTUAL, pág.100 e 101; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 573; ARTE NO BRASIL, pág. 853; LEONOR AMARANTE, pág. 127.

354 - ALFREDO RULLO RIZZOTTI - (1909 - 1972)
LL " Moreninha " - ost - 57 x 47 - cie e d - 1949
Com resquisios de etiqueta de Salão. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

355 - LUCIANO MAURICIO - (1925)
LL " As distantes mangas de Mariana " - tm - 32 x 64 - cie
Natural da cidade do Rio de Janeiro, onde é ativo. Pintor, desenhista e cenógrafo. Formou-se em pintura pela antiga ENBA. Recebeu menção honrosa em desenho e medalha de prata em arte decorativa no SNBA. Figurou ainda nos III, XI, XII, XIV e XV SNAM (entre 1954 e 1966), na VIII BSP (1965). Em 1955 lecionou no MASP. JULIO LOUZADA, vol. 1; TEIXEIRA LEITE, pág 292; MEC, vol. 3 pág. 107; PONTUAL, pág. 350.

356 - EDUARDO TORASSA - (1955)
LL Deusa da fartura - ost - 60 x 75 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 076 deste catálogo.

357 - JOSÉ WASTH RODRIGUES - (1891 - 1957)
LL Uniformes militares - g - 25 x 19 - cid
Pintor, desenhista e historiador paulistano, foi pensionado pelo Estado de São Paulo, estudando no Jean-Paul Laurens, em Paris, de cujo salão oficial participou em 1914. Dedicou-se com intensidade ao desenho a bico de pena. Executou os desenhos e aquarelas do livro Uniformes do Exército Brasileiro, de Gustavo Barroso. JULIO LOUZADA, VOL ,12, pág, 347. MEC, VOL, 4, pág, 92; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, Acervo FIEO.

358 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL " Estudo para retrato de Salmo " - v e s/t - 37 x 26 - cid e d - 1995 - Cabo Frio
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 136 deste catálogo.

359 - MARCOS COELHO BENJAMIM - (1952)
LL Composição - tm - 33 x 33 - d - 1996
Pintor, desenhista, ilustrador, escultor, objetista e cenógrafo, nasceu em Nanuque-MG, radicando-se em Belo Horizonte a partir de 1969. Desenvolveu intenso trabalho como cartunista, artista gráfico e ilustrador capista, colaborando com jornais e revistas. Em 1988, a revista Galeria publicou que " ... Seus trabalhos são charges, desenhos, pinturas e objetos - além da música e da poesia - saída das mãos de quem consegue dar perfeito equilíbrio entre linguagem, forma e soluções harmônicas para suas obras." O próprio artista define: "Meus trabalhos não tem tema ou discussão. Tudo que faço é um diário do cotidiano, das relações humanas que se transformam em objetos, pinturas ou desenhos." Individuais a partir de 1976 e coletivas desde 1972, inclusive no exterior, com reconhecido sucesso pelo público e crítica especializada. JULIO LOUZADA, vol. 5 pág 106, ITAUCULTURAL

360 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Galo - ast - 26 x 20 - cid e d - 1965
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins, firmado por Pedro Martins, curador da obra do artista.- - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 066 deste catálogo.

361 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Paisagem - ost - 50 x 60 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

362 - RUBEM VALENTIM - (1922 - 1991)
LL " Emblema 85 " - ast - 50 x 35 - d - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 082 deste catálogo.

363 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - tm - 100 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 214 deste catálogo.

364 - RAIMUNDO CELA - (1890 - 1954)
LL Modelo - dc - 45 x 30 - ld - 1914 - Rio
Com dedicatória. -Pintor, desenhista, gravador e professor, Raimundo Cela nasceu em 19/7/1890, na cidade cearense de Sobral, e faleceu em Niterói, RJ, no dia 6/6/1954. Sempre fiel a temática nordestina, suas telas retratam movimentadas cenas de pesca, jangadeiros, mares bravios e as luminosas praias de Fortaleza. JULIO LOUZADA, vol 13, pág. 80; MEC, vol. 1, pág. 395; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 637; ARTE NO BRASIL, pág. 837; F. ACQUARONE, pág. 215.

365 - YUTAKA TOYOTA - (1931)
LL Composição - m em a i 6/10 - h = 40 - as. - 1980
Natural de Yamagata, Japão. Pintor, desenhista e escultor. No Brasil desde 1962, Estudou na Universidade de Artes de Tóquio e no Instituto de Pesquisas Industriais de Shizuoka. Neste último cursou ciências exatas e a técnica industrial de lidar com novos materiais. Todo esse know-how o artista vem utilizando e adaptando à sua visão de arte. Fórmica, alumínio e aço inoxidável polido tem sido os suportes escolhidos por Yutaka para expressar-se fazendo uma escultura "como criação ambiental". Os volumes que constrói em alumínio, modulados com exatidão, excluem a rigidez e referem-se, poeticamente, à busca de diferentes existências de espaço em suas superfícies que refletem e deformam o entorno, constituindo para o artista a própria apreensão do mundo. JULIO LOUZADA, vol 11, pág. 325.; TEIXEIRA LEITE, pág. 510; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 682; ARTE NO BRASIL, pág. 933; LEONOR AMARANTE, pág. 171.

366 - YUGO MABE - (1955)
LL Composição - ost - 60 x 50 - cid e d - 1990
Pintor nascido na cidade de Lins-SP. Formou-se em comunicação pela FIAM-São Paulo em 1977. Filho do pintor Manabu Mabe (1924-1997). Começa a participar de mostras coletivas no início da década de 70 e é premiado nos Salões Bunkyo, em 1972 e 1975, e Paulista de Belas Artes, em 1975 e 1982. Em 1980, realiza sua primeira exposição individual, na Documenta Galeria de Arte, em São Paulo. ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 360

367 - VILODINA LANGLEY - (XIX - XIX)
LL Costurando - a - 49 x 33 - cid
Pintora e aquarelista inglesa. Participou de inúmeras exposições individuais em Londres, Paris, Florença e Roma. Era especialista em pinturas de interiores vitorianos. JULIO LOUZADA, VOL. 13, PÁG. 187.

368 - ELZA DE OLIVEIRA SOUZA - (1928 - 2006)
LL Maternidade - ose - 61 x 50 - cie
Pernambucana do Recife. Esta importante pintora iniciou suas atividades com o prof. Ivan Serpa. Integrou o grupo de nordestinos que se apresentou na Galeria Giro, no RJ, em 1968. Seu interesse pelo registro da figura humana é praticamente exclusivo. Walmir Ayala afirma: " ... O biotipo que Elza repete obcessivamente, diz respeito ao povo de sua família conterrânea. São gente do povo, sem sofisticação, despojada do requinte civilizatório, mas embebida de um outro requinte, que diz respeito 'as latadas, trepadeiras em flor, animais domésticos, temáticas." JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 313, Acervo FIEO.

369 - CARLOS BASTOS - (1925)
LL " N.S.das Dores " - a - 40 x 30 - cid
Pintor e desenhista baiano, um dos precursores do modernismo em Salvador, em 1944. Também cenógrafo e ilustrador, sua pintura é notável pela predominância da linha e pelo sentimento poético que a informa. WALMIR AYALA, vol.1, págs.89 A 91; PONTUAL, pág. 58; JULIO LOUZADA, vol.10, pág.99; ITAU CULTURAL.

370 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL " Papagalia " - astce - 90 x 90 - cid e d
Reproduzido no convite deste leilão. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

371 - GASTÃO WORMS - (1905 - 1967)
LL Casal - ost - 90 x 66 - n/as.
Com etiqueta da Exposição " Os Salões - 4° Mostra do Ciclo de Exposições de Pintura Brasileira Contemporânea " , realizada na Associação Museu Lasar Segall. Reproduzido na pág. 56 do catálogo desta Exposição. -Iniciou sua aprendizagem artística com sua mãe, a pintora Bertha Worms. Foi bolsista em Paris, onde frequentou ateliês de mestres modernos e expões em Salões Oficiais daquela cidade. Paisagista, pintor de naturezas mortas, e de figuras, o autor foi aritsta de orientação moderna, que a gerações mais novas não conhecem suficientemente. TEIXEIRA LEITE, pág. 545; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 937; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 582; ARTE NO BRASIL, pág. 777.

372 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Velho - ost - 24 x 19 - cie e d - 1947
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 232 deste catálogo.

373 - GEZA HELLER - (1902 - 1992)
LL Flores - tm - 41 x 31 - cid - 1958
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 184 deste catálogo.

374 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Egípcia - dn - 27 x 17 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 094 deste catálogo.

375 - MARCO DE NUCA - (XX)
LL Carranca - e em c - h = 39 - d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 095 deste catálogo.

376 - GUERINO GROSSO - (1907 - 1988)
LL No galinheiro - ose - 15 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 228 deste catálogo.

377 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Flores - mon. - 39 x 26 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

378 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Guerreiro - lito. H.C. - 58 x 40 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

379 - PINTURA NAIF IUGOSLAVA - (XX)
LL Vila - ost - 50 x 70 - cid ileg. - 1978
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. Esta obra participou da exposição Mestres Naifs Iugoslavos realizada na Galeria de Arte Portal de 17 a 30 de Novembro de 1987. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

380 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Tropeiros - ost - 50 x 100 - cid
Reproduzido no convite deste leilão. Reproduzido sob o n.° 128 em catálogo de leilão da Bolsa de Arte do Rio de Janeiro - Leilão São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

381 - ROBERTO MORICONI - (1932 - 1993)
LL Figura - a - 46 x 32 - cid - 1966
Pintor e escultor nascido em Perugia, Itália. Veio residir no Rio de Janeiro em 1953, onde, a partir de 1960 cria capas e ilustrações para a Livraria Freitas Bastos. Participou de algumas edições da Bienal de São Paulo, do SNAM e SEAJ. MEC, vol. 3, pág. 202; PONTUAL, pág. 372; JÚLIO LOUZADA, vol. 10, pág. 617; WALTER ZANINI, pág. 770.

382 - MANUEL EUDÓCIO - (1931)
LL São Pedro - e em br pol. - h = 17 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 102 deste catálogo.

383 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL Pássaro - tst - 69 x 50 - cid - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 103 deste catálogo.

384 - IONE SALDANHA - (1921 - 2001)
LL Branco e azul - tst - 61 x 38 - cid
Gaúcha de Alegrete, faleceu na cidade do Rio de Janeiro-RJ, onde residiu e foi ativa. Pintora, escultora e desenhista, realizou seus primeiros estudos no Rio de Janeiro, no ateliê de Pedro Luís Corrêa de Araújo, em 1948. Estudou a técnica de afresco em Paris, na Académie Julian, e em Florença, na Itália (1951). Inicialmente, produz obras figurativas, como cenas cotidianas e retratos. Realiza também uma série de pinturas de casarios, em que enfatiza a geometria. Posteriormente, sua produção adquire um caráter abstrato. No fim da década de 1960, passa utilizar novos suportes, abandonando a superfície bidimensional, e pintando sobre ripas, carretéis (bobinas de madeira para cabos elétricos) e bambus. Participa de várias edições da Bienal de São Paulo, com prêmio aquisição em 1967, e sala especial em 1975 e 1979. Em 2001, ano de seu falecimento, é realizada a retrospectiva Ione Saldanha e a Simplicidade da Cor, no Museu de Arte Contemporânea de Niterói - MAC/Niterói. "O que logo impressiona no desdobramento da pintura de Ione Saldanha, a partir da segunda metade dos anos 40, é a coerência interna do percurso, o rumo ordenado e lógico que a tem feito deslocar-se de um a outro ponto sem abandonar a concentração do interesse em alguns poucos problemas básicos (...). Na obra dos últimos 20 anos, Ione Saldanha, sem sair de seu casulo, alinhou-se numa via frequente da pintura contemporânea". PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 916, 917 e 918; ITAUCULTURAL; RGS, pág. 263/264

385 - FRANCISCO STOCKINGER - (1919 - 2009)
LL Nu - m em b 41/50 - h = 23 - b
Natural de Traum, Áustria, Xico Stockinger, como é conhecido, foi aluno de Bruno Giorgi e desde 1954, radicado em Porto Alegre, á um escultor da figura humana e do animal. Também é excelente desenhista e gravador. Começou a expor na década de 40, no Rio de Janeiro, recebendo premiações. Desempenhou importante papel no desenvolvimento das artes plástica gaúcha. Tem seu nome firmado no cenário nacional e internacional, como escultor expressivo e original. JULIO LOUZADA, vol.11, pág.311; PONTUAL, pág.506; MEC., vol.4, pág.342/3.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 720; ARTE NO BRASIL, pág. 868; LEONOR AMARANTE, pág. 136.

386 - CILDO MEIRELES - (1948)
LL Composição - lito. 4/30 - 40 x 65 - cid - 2007
Natural da cidade do Rio de Janeiro. Freqüenta a Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, em 1967. É um dos fundadores da Unidade Experimental do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1969, na qual leciona entre 1969 e 1970. Seu trabalho se caracteriza pela diversidade de técnicas e suportes empregados - pintura, desenho, escultura, ambiente, happening, instalação, performance, fotografia, conjugando-os em múltiplas linguagens que discorrem sobre questões sociais e políticas JULIO LOUZADA vol. 11 pág . 207, ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 785; LEONOR AMARANTE, pág. 205.

387 - GLYCÉRIO GERALDO CARNELOSSO - (1921)
LL Trabalhadores - ose - 30 x 40 - cie - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 162 deste catálogo.

388 - IVALD GRANATO - (1949)
LL Faixas - osc - 50 x 70 - cid e d - 1975
Com carimbo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, no dorso. Reproduzido sob o n.° 86 do livro "No ateliê do artista: os mecanismos de criação - 1" de autoria de Frederico Morais, edição Soraia Cals, Rio de Janeiro. -Pintor e desenhista. Natural de Campos, RJ, onde viveu até 1966. Estudou com Robert Newman, ingressando em 1967 na Escola de Belas Artes da Universidade do Rio de Janeiro. Em 1968 participa do grupo de vanguarda "Nova Figuração Brasileira". Sua atividade artística desde a década de 60 revela a influência do conceitualismo de Duchamp, mais cerebral do que pictórico, e da "body art", de Joseph Beyus. PONTUAL, pág. 248; TEIXEIRA LEITE, pág. 228; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.740; ARTE NO BRASIL, pág. 974; LEONOR AMARANTE, pág. 267; Acervo FIEO.

389 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Índio - a - 25 x 20 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

390 - FRANCISCO REBOLO GONSALES - (1903 - 1980)
LL Casario - ost - 40 x 50 - cid e d - 1975
Com certificado do Instituto Rebolo. - Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 26/08/2009. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 266 deste catálogo.

391 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL Fachada - ser. - 28 x 41 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

392 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Equilibrista - ser. - 23 x 13 - cid - Na tela
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 112 deste catálogo.

393 - EDUARDO TORASSA - (1955)
LL " O ninho perdido " - ost - 67 x 50 - cie - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 076 deste catálogo.

394 - MINO CARTA - (1933)
LL Paisagem - ostcm - 35 x 45 - cid
Pintor, editor, jornalista italiano de Gênova, onde nasceu a 3 de setembro. Autodidata, recebeu influência do pintor italiano Giorgio Morandi. No Brasil desde 1946. Segundo Jacob Klintowitz: " A convicção de Mino Carta é de que não é possível a expressão fora da linguagem e de que a arte é a construção capaz de articular em mito o caos interior. E o que ele nos traz é justamente a organização de suas memórias e intuições, num percurso emocionalmente denso. E o que mais nos toca, nesta renovação do memorialismo brasileiro, é o encontro, sem quaisquer disfarces, com estas figuras impregnadas do humano." JULIO LOUZADA, vol 5 - pag 207. ITAUCULTURAL

395 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Paisagem - osc - 7 x 10 - n/as.
Par de quadros. -

396 - JESUS FUERTES - (1938)
LL Nú - ost - 70 x 50 - cie - 1984
Pintor e escultor espanhol. Expôs pela 1ª vez em Berlim, conquistando o 2º prêmio no Salão Internacional dos Jovens Surrealistas Europeus, em 1955. Várias exposições entre 1954 e 1972 em Paris, Bruxelas, Nova York, Genebra, Roma, Boston, Zaragoza, conquistando em 1962, o Grande Prêmio de Roma.JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 361; ITAU CULTURAL.

397 - TÚLIO MUGNAINI - (1895 - 1975)
LL Flores - ost - 41 x 33 - cid - 1942
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 193 deste catálogo.

398 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Palhaço - ost - 64 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

399 - CRISTINA GASPARETTO - (1956)
LL " Série Borboletas " - ost - 40 x 30 - cid
Pintora natural de Fortaleza, Ceará, onde vive e trabalha. Participou de várias exposições e Salões oficiais em: Fortaleza, CE (1977, 1978, 1987, 1989); Itu, SP (1984); São Paulo, SP (1984, 1986, 1987); Rio de Janeiro, RJ; Belo Horizonte, MG; Brasília, DF (1986). Prêmios: Fortaleza, CE (1978); São Paulo, SP (1984). www.sanesociety.org.

400 - PASSADEIRA ORIENTAL, -
LL -
Caucasiana, ponto de nó, feita a mão, de lã, medindo 3,20 x 0,81 = 2,60 m². -

401 - SUZANA CIKUREL - (1950)
LL " Casas " - ost - 80 x 100 - cie e d - 1992
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 126 deste catálogo.

402 - DOMINGOS JACOB FILHO (MINGO JACOB) - (1914 - 1979)
LL Nu - ost - 70 x 50 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 122 deste catálogo.

403 - FAYGA OSTROWER - (1920 - 2001)
LL Composição - lito. 52/100 - 43 x 61 - cid - 1980
Gravadora, pintora, desenhista, ilustradora, teórica da arte e professora. Natural de Lodz, Polônia. No Brasil, Rio de Janeiro, desde a década de 1930. Cursa artes gráficas na Fundação Getúlio Vargas, em 1947, onde estuda xilogravura com Axl Leskoschek e gravura em metal com Carlos Oswald, entre outros. Em 1969, a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro publica um álbum de gravuras realizadas entre 1954 e 1966. Dentre as muitas coletivas de que participou, no País e no exterior, destacamos as seguintes nacionais: 1ª Bienal Internacional de São Paulo (1951); Exposição Nacional de Arte Abstrata (1953) e, Salão Preto e Branco (1954). MEC. Vol.3, pág.303; JULIO LOUZADA, pág.234; PONTUAL, págs.395 e 396.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 606; ARTE NO BRASIL, pág. 840; LEONOR AMARANTE, pág. 28; Acervo FIEO.

404 - AGOSTINHO BATISTA DE FREITAS - (1927)
LL Centro de São Paulo - ost - 50 x 70 - cid - 1980
Começou a pintar no início da década de 1950 (e ele próprio relatou que vendia seus trabalhos na Praça do Correio da capital paulista) sendo logo descoberto por Pietro Maria Bardi que organizou uma exposição de seus trabalhos no Museu de Arte de São Paulo, em 1952, mais tarde apresentados também, no Museu de Arte Moderna de São Paulo e da Bahia e no Museu de Arte Contemporânea de Campinas. Participou da XXXIII Bienal de Veneza (1966). MEC, vol. 2, pág. 210; PONTUAL, pág. 225; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 323; TEIXEIRA LEITE, PÁG. 208; ARTE NAIF NO BRASIL, pág. 214; ITAÚ CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 832; Acervo FIEO.

405 - SALVADOR SANTISTEBAN - (1919 - 1995)
LL Nu - ost - 33 x 41 - cid - 1951
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 270 deste catálogo.

406 - JORGE REMEZ - (1931)
LL Paisagem - ost - 50 x 65 - cie - 1991
Pintor, gravador e professor, natural de Curitiba, PR. Sua formação artística foi na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e cursou Técnica de Gravura com Poty. Exposição individual , em 1990, na Galeria de Arte Banestado. Coletivas: Teatro Paiol, III Salão do Badep e Museu Guido Viaro, em Curitiba, PR. Prêmio de Gravura no VII SBA de Primavera do Clube Concórdia. JULIO LOUZADA, VOL. 6, PÁG.935.

407 - JOÃO DUTRA - (1893 - 1984)
LL Crepúsculo - ostcc - 25 x 34 - cid
Nasceu em Rio Claro, SP, e faleceu em Piracicaba-SP. Descendente da família Dutra, composta de pintores ativos em São Paulo a partir do Séc. XVIII durante várias gerações. Expôs pela primeira vez em 1919, em São Paulo, onde realizaria outras mostras até 1937. Participou do SNBA, recendo medalha de prata. Destacou-se como autor de naturezas mortas. TEODORO BRAGA, pág. 85; MEC, vol. 2, pág. 84; TEIXEIRA LEITE, pág. 171; PONTUAL, pág. 186; ITAU CULTURAL;

408 - ALICE BRILL - (1920)
LL Nu - g - 18 x 24 - cid - 1974
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 269 deste catálogo.

409 - WALDOMIRO DE DEUS - (1944)
LL Vilarejo - ast - 33 x 47 - cid - 1973 - Bahia
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 267 deste catálogo.

410 - JAIME YESQUENLURITTA - (1939)
LL Composição - ost - 85 x 85 - cid - 1970
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. -Jaime Yesquénluritta nasceu em Chiclayo, Peru e em Lima iniciou seus estudos de arte. Assina Yesquénluritta. Fixa-se em São Paulo, Brasil onde foi aluno de Luigi Zanotto, Donato Ferrari e João Rossi. Na Alemanha trabalha no ateliê de Almir Mavignier. Exposições individuais: São Paulo, SP (1966, 1967, 1969, 1970, 1979, 1980, 1981, 1983, 1988, 1990, 1992, 1994); Espanha (1973); Canadá (1976, 1977); Suíça (1977, 1978, 1989); Alemanha (1977). Coletivas: São Paulo, SP (1963 a 1971, 1973, 1975, 1979, 1982, 1983, 1993 – 9ª, 10ª, 12ª e 13ª Bienais Internacionais); Campinas, SP (1965, 1969, 1971); Belo Horizonte, MG (1965); Rio de Janeiro, RJ (1966, 1978, 1980); Salvador, BA (1966, 1969); Jundiaí, SP (1971); Santos, SP (1968, 1971); Brasília, DF (1966); Espanha (1977); Estados Unidos (1993, 1994). JULIO LOUZADA, VOL. 7, PÁG. 755. ITAU CULTURAL.

411 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL " Paisagem " - ost - 71 x 98 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 271 deste catálogo.

412 - GUIMA - (1927 - 1993)
LL " Estudo " - ose - 16 x 24 - cie e d
Pintor e desenhista de mérito invulgar, Guima era paulista de Taubaté, residiu por muitos anos no Rio de Janeiro e praticava o figurativismo expressionista, por vezes eivado de notas líricas, de outras descambando para o fantástico. MEC, vol. 2, pág. 306; PONTUAL, pág.257; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 377/8; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 407; ITAÚ CULTURAL.

413 - ALICE BRILL - (1920)
LL Vista do Atelier - grav. 15/75 - 40 x 30 - cid - 1984
Com etiqueta de Paulo Figueiredo Galeria de Arte - São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 269 deste catálogo.

414 - FRANCISCO CUOCO - (1928 - 2006)
LL Igreja - ost - 73 x 60 - cid - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 276 deste catálogo.

415 - DENES CSANKY - (XIX - XX)
LL Paisagem - a - 13 x 16 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 135 deste catálogo.

416 - DIRCEU CARVALHO - (1942)
LL Noiva - ast - 40 x 30 - cid
O artista nasceu na cidade paulista de Dois Córregos, em 10 de setembro de 1942. Foi orientado por Edgar Calhado e Cassio M´Boy. Pintor ingênuo, retrata a vida rural numa fartura de frutas, cavalos, bois, santas e noivas. Expõe individualmente a partir de 1970, e coletivamente desde 1968, com diversas premiações. JULIO LOUZADA, vol. 4 pág. 225; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

417 - CONCEIÇÃO MONTE CARMELLO - (XX)
LL Rosas - ost - 70 x 50 - cid
Conceição Huppert Monte Carmello é radicada em São Paulo, onde participou de muitas exposições e Salões oficiais como: XXXII Salão Paulista de Belas Artes, SP (1967); XIX Salão de Belas Artes de Piracicaba, Piracicaba – SP (1971). JULIO LOUZADA, vol. 3, pág. 752.

418 - ARMANDO VIANNA - (1897 - 1988)
LL Natureza morta - ost - 38 x 46 - cid e d - 1977 - Rio
Este grande pintor carioca foi discípulo de Rodolfo Chambelland e Rodolfo Amoedo na antiga Escola Nacional de Belas Artes e de Eurico Alves e Stefano Cavalaro, no Liceu de Arte e Ofícios do Rio de Janeiro. É ainda hoje, considerado um dos maiores aquarelistas brasileiros. Realizou exposições individuais e em todas as principais capitais brasileiras. MEC vol.4, pág.470; JULIO LOUZADA vol.3, pág.186. PONTUAL pág. 538; ITAÚ CULTURAL; Acervo FIEO.

419 - AÉCIO DE ANDRADE - (1935)
LL No cais - ast - 50 x 70 - cid
Pintor natural de São Paulo, Capital. Passou pelo gênero impressionista no inicio da carreira, e depois para uma fase mais pessoal. Aborda temas populares brasileiros. Possui obras nos Museus das cidades de Americana, Matão, Assis, Guararapes, e em Penápolis. Começou a expôr em 1968, tendo participado de diversas mostras no País e no exterior, conforme relaciona a bibliografia abaixo. JULIO LOUZADA, vol. 2, pág. 33

420 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL Rosas - lito. 58/100 - 38 x 27 - cid - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 136 deste catálogo.

421 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Bandeirinhas - ser. 172/200 - 80 x 51 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

422 - MARYSIA PORTINARI - (1937)
LL Vaso de flores - ost - 33 x 41 - cid - 1969
Com etiqueta do Leiloeiro Irineu Angulo - São Paulo, no dorso. -Natural de Araçatuba, SP, onde nasceu em 14 de março. Estudou desenho, composição, preparação das tintas e dos suportes, no ateliê de Copacabana de Candido Portinari. Sobre sua obra assim se manifestou Manuel Bandeira: "Marysia é uma aurora, e pinta com as cores da aurora. Oxalá, quando seu talento alcançar a meridiana força, não se esqueça ela destas suas cores de agora, não se esqueça da frescura, ingenuidade, inocência e graça dos seus anjos e santos de hoje". Em São Paulo (1955), vai morar com a família no Bixiga, pintando garotos e orfãos, figuras da rua, parentes e amigos. A figura fascina e o retrato é sua principal forma de expressão. Pinta também marinhas e naturezas mortas com igual maestria. JULIO LOUZADA, vol. 13 pág. 215; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

423 - SAURO DE COL - (1936)
LL " Paisagem vermelha " - ost - 45 x 100 - cid
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - Natural de Itapira, SP. Precoce nas artes, aos 15 anos já trabalhava como cartazista de cinema. Dedica-se exclusivamente à pintura a partir de 1968. A maioria de suas obras está no exterior, em coleções particulares e museus. JULIO LOUZADA vol.1, pág.266

424 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Vênus e pássaros - grav. - 9 x 13 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 240 deste catálogo.

425 - PEDRO DE ALZAGA PERES - (1920 - 2005)
LL Favela - ose - 61 x 47 - cid
Uruguaio de nascimento, é pintor e professor. Até os 17 anos de idade, impressionava pelas suas qualidades de artista, quando foi premiado com bolsa de estudos para aperfeiçoamento de sua técnica na Europa. Percorreu a Europa e seus museus, copiando mestres e frequentando ateliês. No Brasil desde 1951, participa de Salões de Arte, recebendo premiações. Retratou diversas personalidades brasileiras. JULIO LOUZADA, vol 5, pág, 41

426 - TRINAZ FOX (RUBENS FERREIRA TRINAZ FOX) - (1899 - 1964)
LL Boiadeiros - dn e a - 36 x 50 - cid
Pintor, desenhista e caricaturista. Viveu durante muitos anos na Europa. De volta ao Brasil, colaborou em diversas revistas e jornais cariocas na década de 1920, inclusive como redator, destacando-se: D. Quixote, O Tagarela e O Combate. entre 1930 e 1940 fixou-se na Argentina, publicando trabalhos na imprensa de Buenos Aires e Santa Fé. PONTUAL, pág. 526; MEC vol.2, pág. 188; HISTORIA DA CARICATURA NO BRASIL, pág. 1421;

427 - NICOLA PETTI - (1904 - 1983)
LL " Mangas " - ose - 35 x 45 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 286 deste catálogo.

428 - MARIA BONOMI - (1935)
LL Composição - xilo. 3/10 - 35 x 13 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 011 deste catálogo.

429 - MANOEL KANTOR - (1911)
LL " Segunda - feira da ribeira " - a e g - 32 x 40 - cid - 1949
Estudo para a obra original reproduzida no livro " Kantor/Bahia ", Ed. Melhoramentos. -Pintor e desenhista argentino, especialista em caricaturas políticas, inspira-se principalmente na última guerra mundial e publica o livro "De Munique a Nuremberg", em 1946, com 182 desenhos. Percorre a cidade de Salvador documentando sua paisagem e seu cotidiano, e publica o álbum "Bahia", em 1957, contexto de Geraldo Vieira. Também viaja por Israel e Itália, dedicando-se à pintura de paisagens, retratos e realização de murais. Individual em 1957 na Petit Galerie/ RJ. JULIO LOUZADA vol 13 pág 179

430 - ANA BERTHET - (1949)
LL Figuras - ost - 55 x 75 - cid
No estado. Com etiqueta da Galeria Seta - São Paulo, no dorso. -Pintora paulista, iniciou seus estudos na Associação Paulista de Belas Artes e na Fundação Armando Alvares Penteado, participou de diversas exposições coletivas e individuais. Expôs na Galeria Aliança Francesa. Em suas obras Ana Berthet demonstra toda a sua simplicidade em tons claros e pastéis, retratando figuras disformes e fortes, explicando: é assim que vejo o ser humano, forte e vigoroso. Cada pessoa possui dentro de si uma força, que nunca coloca para fora".

431 - MARCIO SCHIAZ - (1965)
LL " Ouro Preto " - ost - 30 x 40 - cid e d - 2007
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 012 deste catálogo.

432 - MANABU MABE - (1924 - 1997)
LL Composição - ser. 60/100 - 50 x 60 - cid - 1988
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 016 deste catálogo.

433 - MÂNLIO BENEDETTI - (1894 - 1942)
LL " Itanhaém " - osm - 24 x 33 - cie
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 292 deste catálogo.

434 - HENRIQUE FLEIUSS - (1823 - 1882)
LL Casal - dlc - 35 x 42 - cid
Litógrafo, pintor, gravador e desenhista. Inicia os estudos artísticos em sua cidade natal, concluindo-os em Düsseldorf. Posteriormente termina o curso de ciências naturais na Universidade de Munique. Muda-se em 1858 para o Brasil e, depois de percorrer a Região Norte, instala-se definitivamente no Rio de Janeiro, em 1859. Funda, com seu irmão Karl Fleiuss e o pintor alemão Karl Linde (ca.1830 - 1873), uma empresa lito-tipográfica chamada Fleiuss, Irmãos e Linde, que logo recebe o nome de Instituto Artístico. Em 1860, inicia a publicação da revista Semana Ilustrada, sendo ele o único responsável pelas ilustrações litografadas nos dez primeiros números deste periódico, para o qual cria os personagens Dr. Semana, Negrinha e Moleque. Em 1863, funda a primeira escola de xilogravura do país nas dependências do Instituto Artístico, que passa a chamar-se Imperial Instituto Artístico. Nas páginas da Semana Ilustrada, começa a publicação de suplementos sobre a Guerra do Paraguai, em 1864. Em 1876 suspende a publicação da revista e lança outro periódico, Ilustração Brasileira, editado até 1878, data em que, por motivos financeiros e de saúde, abandona a direção do Imperial Instituto Artístico. Dois anos depois lança a revista Nova Semana Ilustrada. ITAÚ CULTURAL; MEC vol.2 pág. 178/179.

435 - JOSINALDO FERREIRA BARBOSA - (1951)
LL " A volta feliz da pesca " - ast - 50 x 70 - cid e d - 2009
Pintor, assina Josinaldo. Com diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Tambem participou de Salões, entre eles o Salão de Piracicaba. JÚLIO LOUZADA vol. 12 pág. 214.

436 - HÉRCULES BARSOTTI - (1914)
LL Composição - ser. 66/150 - 84 x 84 - cid - 1990
No estado. -Pintor, desenhista, programador visual, gravador, nascido em São Paulo, SP . Iniciou-se nas artes em 1926, estudando desenho e composição com o pintor Enrico Vio. Começa a pintar em 1940 e, na década seguinte, realiza as primeiras pinturas concretas, além de trabalhar como desenhista têxtil e projetar figurino para o teatro. Em 1954, com Willys de Castro, funda o Estúdio de Projetos Gráficos, elabora ilustrações para várias revistas e desenvolve estampas de tecidos produzidos em sua tecelagem. Na década de 1960, convidado por Ferreira Gullar (1931), integra-se ao Grupo Neoconcreto do Rio de Janeiro e participa das exposições de arte do grupo realizadas no Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, e no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP. Em 1960, expõe na mostra Konkrete Kunst [Arte Concreta], organizada por Max Bill, em Zurique. Hercules Barsotti explora a cor, as possibilidades dinâmicas da forma e utiliza formatos de quadros pouco usuais, como losangos, hexágonos, pentágonos e circunferências. Em sua obra a disposição dos campos de cor cria a ilusão de tridimensionalidade. Entre 1963 e 1965, colabora na fundação e participa do Grupo Novas Tendências, em São Paulo. Em 2004, o MAM/SP organiza uma retrospectiva do artista. JULIO LOUZADA, vol. 1, pag. 98; ITAU CULTURAL

437 - JOSÉ EDUARDO CORBISIER - (1943)
LL Traineira - ost - 60 x 50 - cid - 2005
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 196 deste catálogo.

438 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Família - ser. 9/195 - 42 x 50 - cid - 1986
Nasceu em 27 de dezembro na cidade de Villa Collemandina, na Itália, e fixou-se no Brasil desde 1929, após ter estudado em Florença, e haver-se diplomado em pintura pela Academia Real de Pintura de Lucca. Pennacchi integrou a Familia Artística Paulista. Muralista de inspiração pré-renascentista, sua pintura é sensível e pessoal de modo especial na interpretação dos grandes temas bíblicos e da vida dos santos (mercê de uma infância marcada por sólida educação religiosa Católica), e na evocação do mundo caipira. Realizada em 1973, considerado o Ano de Pennacchi, importante retrospectiva da obra deste festejado artista no MAM de São Paulo. O artista fez exposições em Milão e foi homenageado em seu país natal. TEODORO BRAGA, pág. 192; MEC, vol, 3, pág. 365; WALMIR AYALA, vol, 2, pág. 182; PONTUAL, pág. 416; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 584; ARTE NO BRASIL, pág. 784; Acervo FIEO.

439 - TÉIA DE SOUSAS - (1945)
LL Paisagem - ost - 20 x 30 - cid - 2003
Pintora primitiva ativa no Estado de São Paulo. Suas obras nos trazem belas cenas do cotidiano das pessoas no campo. Suas cores são bem dosadas e a composição agrada aos olhos, pois traz harmonia e tranquilidade. A artista expõe regularmente, com sucesso de público e vendas.

440 - LIVRO -
LL -
1) OS IMPRESSIONISTAS - e as estações do ano, por Russel Ash, ilustrado a cores, 88 págs. Ed. Melhoramentos.; 2) ABSTRAÇÃO COMO LINGUAGEM - perfil de um acervo, por Jacob Klintowitz, ilustrado a cores, 112 págs. Ed. Pinakotheke; 3) FLAVIO IMPERIO EM CENA, ilustrado a cores, 128 págs., Ed. SESC - São Paulo; 4) ANTARCTICA ARTES COM A FOLHA, catálogo de exposição, ilustrada a cores, 207 págs., Ed. Cosac & Naify Edições Ltda. -

441 - MANEZINHO ARAUJO - (1910 - 1993)
LL " Bangue " - ost - 22 x 27 - cid e d - 1973
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 021 deste catálogo.

442 - HECTOR JAIME FICA - (1928)
LL Estaleiro - ostce - 47 x 55 - cid - 1979
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 022 deste catálogo.

443 - ANTONIO MAIA - (1928 - 2008)
LL " Apagai as minhas culpas " - v s/t - 61 x 61 - cid e d - 1968
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 034 deste catálogo.

444 - ANGELO CANNONE - (1899 - 1992)
LL " Costa de Amalfi " - osm - 27 x 33 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 024 deste catálogo.

445 - NILSON SEOANE - (1930 - 1987)
LL " Misticismo floral " - ost - 90 x 130 - cid - 1973
No estado. -Natural de Santos, SP, foi pintor, desenhista, gravador e ilustrador. De 1944 a 1948, freqüentou a Escola de Artes Gráficas Professor Nelson Nóbrega, em São Paulo, tendo como mestres Lívio Abramo, Mário Gruber, Antonio Gomide, e Wolfgang Pfeiffer. Entre 1953 e 1958, faz cursos de filosofia, psicologia, teologia, passando, como noviço, por vários Mosteiros da Ordem dos Beneditinos na Bahia. Entre 1957 e 1962, trabalha fazendo ilustrações para os suplementos literários dos jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo. Entre 1960 e 1980, reside em vários lugares, realizando painéis para residências, hotéis, instituições, secretarias. Entre as mostras de que participa, destacam-se: Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo, entre 1955 e 1965 (Medalha de Bronze, 1955; Medalha de Prata, 1959, 1961 e 1963; Prêmio Aquisição, 1960 e 1962); Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 1955 e 1965; Bienal Internacional de São Paulo, de 1963 a 1967; Exposição Internacional de Gravura, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, 1972 (Prêmio Aquisição); 100 Obras Itaú, no Museu de Arte de São Paulo, 1985; Projeto Arte Atual Brasil, na Renato Magalhães Gouvêa Escritório de Arte, São Paulo, 1995. Evento no Itaú Cultural: Mostra Individual, Itaugaleria de São Paulo, 1973 e 1980. "O realismo fantástico de Seoane se relaciona talvez com certas formas inusuais de percepção, muito discutidas recentemente a propósito dos efeitos de drogas como o ácido lisérgico e a mescalina. Muitos desenhos coloridos de artistas dão a impressão de matéria de vitrais, com efeitos luminosos surpreendentes. Suas flores têm uma qualidade preciosa especial, que faz recordar as descrições de imagens percebidas sob a influência do ácido lisérgico." . Mário Schenberg in SEOANE. Apresentação de Érico Veríssimo et al. São Paulo: Portal Galeria de Arte, 1972. JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 898; TEIXEIRA LEITE, pág. 472; ITAU CULTURAL; PONTUAL, pág. 485; MEC, vol. 4, pág. 220.

446 - TARSILA DO AMARAL - (1890 - 1973)
LL Paisagem Antropofágica - dl - 13 x 15 - cie
Procedente da coleção do crítico de arte José Henrique Fabre Rolim, São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 116 deste catálogo.

447 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Dom quixote - ost - 65 x 50 - cid
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

448 - ARCÂNGELO IANELLI - (1922 - 2009)
LL Bailarina - ost - 80 x 60 - cid - 1952
Com certificado do Instituto Arcangelo Ianelli, firmado por Katia Vaz Ianelli. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 344 deste catálogo.

449 - ANGELO AGOSTINI - (1843 - 1910)
LL Nobres - dn - 50 x 35 - cid
Angelo Agostini nasceu em Vercelli, Itália e faleceu na cidade do Rio de Janeiro, onde residia e era ativo. Caricaturista, ilustrador, desenhista, crítico, pintor, gravador. Estudou desenho em 1858 em Paris, Fixa residência em São Paulo a partir de 1860, e quatro anos depois funda, com Luís Gonzaga Pinto da Gama e Sizenando Barreto Nabuco de Araújo, o semanário liberal Diabo Coxo. Em 1866, cria, com Américo de Campos e Antônio Manuel Reis, o jornal O Cabrião, periódico semanal, no qual publica sátiras sobre a Guerra do Paraguai. Muda-se para o Rio de Janeiro e passa a colaborar no periódico O Arlequim e na revista Vida Fluminense, além de outros periódicos. Durante a campanha abolicionista, Agostini publica na revista a série de caricaturas Cenas da Escravidão, em que, fazendo referência aos passos da paixão, apresenta, em 14 ilustrações, diversas formas de tortura a que eram submetidos os negros cativos. TEODORO BRAGA, pág. 35; LAUDELINO FREIRE, pág. 155; REIS JR., pág. 206; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 17; PONTUAL, pág. 6; TEIXEIRA LEITE,pág. 14; ITAÚ CULTURAL.

450 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Surreal - ost - 27 x 35 - cid - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

451 - EDUARDO DHELOMME - (1922)
LL Composição - ost - 46 x 56 - cid
Pintor e escultor, natural de Araraquara, SP. Aos três anos de idade mudou-se para a Europa. Viveu em Portugal e, depois, no sul da França. Em Paris, freqüentou a Escola do Louvre e a Academia du Feu com Zabo, além de ter trabalhado no Ateliê de Picot. Quando voltou ao Brasil, fixou-se no Rio de Janeiro. Exposições individuais: Paris (1959); São Paulo, SP (1975). Exposições coletivas: São Paulo, SP (1963 – Bienal de São Paulo); Rio de Janeiro, RJ (1963, 1964, 1968); Paris, França (1960 a 1962). Possui obras no MAM do Rio de Janeiro. JULIO LOUZADA, VOL.11, PÁG. 89; http://www.mundocor.com.br/arteseartistas/eduardo_dhelomme.asp; www.mfvirtualgallery.art.br.

452 - GLAUCO RODRIGUES - (1929 - 2004)
LL " Amanhecer em Pindorama " - ostcm - 40 x 52 - cid - 1981
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 237 deste catálogo.

453 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Estudo para a escultura candangos - dlc - 30 x 21 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 080 deste catálogo.

454 - FANG, CHEN KONG - (1931)
LL Paisagem - ost - 50 x 70 - cid
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 032 deste catálogo.

455 - ANTONIO PESSOA - (1943)
LL Par de esculturas - e em b - as.
1) Nu, h = 8; 2) Composição, h = 7. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 025 deste catálogo.

456 - ANA GOLDBERGER - (1947)
LL Natureza morta - ast - 80 x 70 - cie e d - 1995
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 036 deste catálogo.

457 - EDGARD OEHLMEYER - (1909 - 1967)
LL Leitura - dn - 18 x 13 - cie - 1964
Nasceu em Rio Claro, no dia 31 de maio e falecido em 4 de outubro de 1967. Nessa cidade cursou na Escola Profissional a seção de pintura com o prof. Carlos Hadler. Discípulo de Rocco, foi destacado paisagista e pintor de naturezas-mortas, tendo obtido diversas premiações nos SNBA e SPBA. TEODORO BRAGA, pág. 175; MEC. Vol.3, pág. 291; MAYER/1984, pag. 1070; TEIXEIRA LEITE, pág. 362; PONTUAL, pág. 389; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

458 - OTTONE ZORLINI - (1891 - 1967)
LL " Guarujá " - osm - 19 x 24 - cid
Pintor e escultor nascido na Itália e falecido em São Paulo, onde se radicou na década de 1920. Ottoni Zorlini destacou-se como paisagista e pintor de figuras, num estilo afim ao de Volpi e ao de outros ilustres componentes da hoje célebre Família Artística Paulista, cuja obra muito ajudou a difundir. MEC, vol. 4, págs. 534 e 535; PONTUAL, pág. 559; Catálogo de Pintores Italianos no Brasil, SOCIARTE/82; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 623.

459 - ERNESTO DE FIORI - (1884 - 1945)
LL Rosto - dc - 51 x 34 - n/as.
Reproduzido sob o n° 1 em catálogo de leilão da Companhia das Artes. -Escultor e pintor nascido na Itália, cidadão alemão por naturalização, De Fiori radicou-se em São Paulo em 1936, aqui falecendo nove anos mais tarde. Artista de nível internacional, destacou-se como escultor, mas foi também extraordinário pintor, cuja influência marcou fundamente diversos artistas paulistanos, Zanini e Volpi, inclusive. Em Munique estudou desenho e pintura com Otto Breiner. Em 1909 segue para Londres em busca de outros mestres. De 1912 a 1914 viveu em Paris , onde se iniciou na escultura. Em 1914 estabeleceu-se em Berlim. Em 1918, residindo em Zurique, produziu a "Bagnarte", "Soldato", "Narciso"e outras esculturas que suscitaram admiração geral. Em 1919 voltou a Berlim e aí se destacou entre os artistas modernos. Veio para o Brasil em 1936 e faleceu em São Paulo em 1945. TEODORO BRAGA, pág. 80; MEC, vol. 2-pág. 22; WALMYR AYALA, vol. 1-pág. 312; ITAU CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pág. 149 ; WALTER ZANINI, pág. 571; ARTE NO BRASIL, pág. 791.

460 - LIVRO -
LL -
1) ANUÁRIO BRASILEIRO DE ARTES PLASTICAS, ilustrado a cores, 514 págs., Ed. Roma Internacional Editora, vol. IV; 2) ANUÁRIO LUSO-BRASILEIRO-PINTURA EM PORTUGAL-BRASIL, ilustrado a cores, 214 págs. Ed. Universitária Editora; 3) UNIVERSOS SENSIVEIS - As Coleções de Eva e Ema Klabin, catálogo de exposição, ilustrado a cores, 128 págs.; 4) ITALIA-BRASIL - Arte 2005, por Emanuel Von Lauenstein Massarani, ilustrado a cores. 514 págs., Ed. Galeria Spazio Surreale - 2005, Exemplar n° 282 de 1000. -

461 - HEITOR DOS PRAZERES - (1898 - 1966)
LL Feira livre - ose - 38 x 66 - cid - 15.7.1965 - Rio
Com autenticação da família do artista, na pessoa do curador da obra, Sr. Heitor dos Prazeres Filho. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 041 deste catálogo.

462 - CARLOS PAEZ VILARÓ - (1923)
LL Baianos - dn - 40 x 32 - cid - Bahia
Reproduzido na pág. 14 do livro " Bahia - Carlos Paez Vilaró - 1956" . - Importante artista uruguaio, nascido em Montevideo, em 1/11/1923. Desde cedo envolveu-se com as artes gráficas, trabalhando na imprensa em Barracas e Avellaneda, em Buenos Aires. Com paixão desenfreada, o autor passou a dedicar-se inteiramente nos temas do Candomblé e da dança afro-oriental. Esses mesmos temas o motivaram a fazer uma longa viagem aos países onde a raça negra predomina, tais como Senegal, Liberia, Congo, etc, com uma produtiva passagem pelo Brasil. Conheceu Picasso, Dali, De Chirico e Calder em seus ateliês. Participou de diversas exposições e realizou muitos murais por onde andou, sempre com muito sucesso de público e crítica.

463 - IVAN SERPA - (1923 - 1973)
LL Geométrico - g - 18 x 11 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 069 deste catálogo.

464 - LADISLAW BAKALOWICZ - (1833 - 1903)
LL Nobres - ost - 92 x 74 - cid - Paris
Pintor paisagista, natural de Cracóvia, Polônia. Foi aluno da Escola de Arte de Varsóvia e viveu, também, em Paris. Participou de muitas exposições e seus trabalhos são vendidos em Paris, Londres, Nova York e Viena. BENEZIT, VOL.1, PÁG. 386

465 - PIETRINA CHECCACCI - (1941)
LL Pernas - e em b - h = 13 - as.
Nasceu em Taranto, Itália. Pintora e desenhista. Vindo para o Brasil em 1954, fixou-se no Rio de Janeiro. Formou-se no curso de pintura da antiga ENBA em 1964. Apresentando seus trabalhos desde 1961, participou, entre outras mostras coletivas, dos XII, XIII, XIV, XV, XVII, XVIII SNAM (entre 1963 e 1969), Exposição Geral de Belas Artes do IV Centenário (GB, 1965), Prêmio Homenagem a Dante (Piccola Galeria, GB, 1965) I e II SEAJ (1965 e 1968), I Salão de Abril (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, 1966), XXIV Spar. BA (1967 / segundo prêmio de pintura) e XXII e XXIII SMBABH (1967 e 1968). Expôs individualmente no Instituto de Belas Artes (GB, 1961), nas galerias Varanda (GB, 1966), Grupiara (Belo Horizonte, 1966), Celina (Juiz de Fora, 1966), Concivivium (Salvador, 1967), da Cultura Francesa (Porto Alegre, 1968) e Atelier de Arte (Belo Horizonte, 1969), bem como na Petite Galerie (GB, 1968), apresentando nesta última seus estandartes. PONTUAL, pág. 133; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 203; MEC, vol. 1, pág. 435; WALTER ZANINI, pág. 740; ITAÚ CULTURAL. Acervo FIEO.

466 - LASAR SEGALL - (1891 - 1957)
LL " Cabeça de rabino " - xilo. - 24 x 21 - n/as. - 1919
Reproduzido na pág. 37 do livro " A Gravura de Lasar Segall " - Museu Lasar Segall - 1988. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 077 deste catálogo.

467 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Paisagem - ost - 50 x 100 - cid - 1967
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 047 deste catálogo.

468 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Rosto - grav. 29/100 - 32 x 24 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

469 - WEGA NERY - (1912 - 2007)
LL Composição - dn - 32 x 23 - cid - 1957
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 047 deste catálogo.

470 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Paisagem - ost - 60 x 46 - cie

471 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Candomblé - dn - 30 x 21 - cid
Reproduzido na pág. 116 do livro " Carybé - As Sete Portas da Bahia " , Livraria Martins Editora - São Paulo - 1962. -Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

472 - JOSÉ PAULO MOREIRA DA FONSECA - (1922 - 2004)
LL " Contrastes " - ost - 38 x 46 - cid e d - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 052 deste catálogo.

473 - ALFREDO RULLO RIZZOTTI - (1909 - 1972)
LL Paisagem - ost - 47 x 57 - cie - 1945
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 053 deste catálogo.

474 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Fachada - dch - 24 x 34 - csd
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

475 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Camelo - m em ac - h = 20 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

476 - ANTONIO BANDEIRA - (1922 - 1967)
LL Composição - a - 16 x 10 - cid - 1965
Com carimbo do Leilão do espólio do artista realizado no MAM - RJ, assinado por José Tarcisio Ramos, inventariante. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 090 deste catálogo.

477 - ANTONIO POTEIRO - (1925)
LL Pássaros - ost - 45 x 50 - cid e d - 2005
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 057 deste catálogo.

478 - ANTONIO HENRIQUE AMARAL - (1935)
LL " Frutas " - tm - 12 x 50 - cid
Com etiqueta do Atelier do artista, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 198 deste catálogo.

479 - CARLOS BRACHER - (1940)
LL " Flores e travessa da Cia das Índias " - ost - 81 x 100 - cid e d - 1997
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 059 deste catálogo.

480 - WALTER LEWY - (1905 - 1995)
LL Paisagem Surreal - ost - 70 x 91 - cid - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 030 deste catálogo.

481 - CARLOS SCLIAR - (1920 - 2001)
LL Camponesa idosa italiana - dn e a - 28 x 20 - cie - 1945 - Gaggio Montano
Com dedicatória ao jornalista Rubem Braga. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 136 deste catálogo.

482 - VIRGILIO LOPES RODRIGUES - (1863 - 1944)
LL Marinha - osm - 29 x 40 - cid
Natural da cidade do Recife-PE, foi para o Rio de Janeiro em 1882, trabalhando com o leiloeiro J. Dias, onde encantou-se pela arte. Incentivado por Santa-Olalla, frequentou o Liceu de Artes da mesma cidade. Expôs em 1926, juntamente com Manuel Faria, Vicente Leite e outros. São belas as suas marinhas, e muito disputadas pelos colecionadores do gênero. MEC, vol. 4, págs. 94 e 95; PONTUAL, pág. 458; TEODORO BRAGA, pág. 240; TEIXEIRA LEITE, pág. 528; ITAÚ CULTURAL, Acervo FIEO.

483 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL Gaiola - astcm - 57 x 57 - cid - 1980
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.

484 - EMILIANO DI CAVALCANTI - (1897 - 1976)
LL Figuras - tm - 24 x 22 - cid - 1967
Trabalho executado em papel timbrado da Petite Galerie - Rio de Janeiro/ São Paulo. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 084 deste catálogo.

485 - MARIO ZANINI - (1907 - 1971)
LL Vila - psa - 15 x 15 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 065 deste catálogo.

486 - ALDEMIR MARTINS - (1922 - 2006)
LL Gato vermelho com vasos de flores - ast - 60 x 80 - cie e d - 2002
Com certificado de autenticidade do Estudio Aldemir Martins, firmado por Pedro Martins, curador da obra do artista.- - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 066 deste catálogo.

487 - DANILO DI PRETE - (1911 - 1985)
LL Composição - ost - 50 x 30 - cid
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 214 deste catálogo.

488 - RUBENS GERCHMAN - (1942 - 2008)
LL Ciclistas - asc - 40 x 62 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 068 deste catálogo.

489 - FARNESE DE ANDRADE - (1926 - 1996)
LL Rostos - dn - 70 x 50 - csd - 1968
Com carimbo do 17° Salão Nacional de Arte Moderna de 1968, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 064 deste catálogo.

490 - VASCO PRADO - (1914)
LL Nu - e em t 147/150 - h = 38 - d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

491 - DARIO MECATTI - (1909 - 1976)
LL Paisagem - osm - 38 x 46 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 067 deste catálogo.

492 - MANOEL SANTIAGO - (1897 - 1987)
LL Paisagem - ost - 47 x 61 - cie e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 232 deste catálogo.

493 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL Composição - g - 21 x 14 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

494 - EMIDIO DIAS DE SOUZA - (1863 - 1949)
LL Paisagem - ost - 27 x 49 - cie - 1940
Natural da cidade paulista de Itanhaém, e falecido em Santos SP . Estudou pintura com Benedito Calixto, a quem auxiliou na decoração e pintura para os festejos comemorativos da Lei Áurea. Sobre a sua obra, assim se manifestou Aracy Amaral: "Um artista que não fazia ´Arte Primitiva´, mas um pintor popular que pintava sua gente e seus costumes, assim era Emídio de Souza (...). Daí porque os tipos populares são retratados com tanta acuidade pelo artista que desenha com a cor, apesar da ´mancha´ hábil do pincel, e consegue, assim, fixar também com fidelidade a acolhedora atitude de respeito dos moradores da casa visitada pela Bandeira (A propósito de ´BANDEIRA DO DIVINO´). " in PINACOTECA do Estado - São Paulo. Apresentação de Fábio Magalhães. Texto de Aracy Amaral. Rio de Janeiro: FUNARTE; São Paulo: Secretaria Estadual de Cultura, 1982. (Museus brasileiros, 6). JULIO LOUZADA vol.5, pág. 1006; ITAU CULTURAL; TEIXEIRA LEITE, pag. 176; PONTUAL, pag. 501; WALTER ZANINI, pág. 810.

495 - LOURENÇO - (1945 - 1997)
LL Chaplin - ostcm - 100 x 80 - cie - 1983
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 075 deste catálogo.

496 - EDUARDO TORASSA - (1955)
LL Batalha - ost - 43 x 70 - cid
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 076 deste catálogo.

497 - GUSTAVO DALL'ARA - (1865 - 1923)
LL Paisagem - a - 22 x 16 - cie - 1918
Pintor italiano, ilustrador e caricaturista. Realizou sua formação artística na Academia de Belas Artes de Veneza, estudando com Villa, Franco Dall'ara e Deslandes. Por volta de 1889, veio radicar-se no Rio de Janeiro, como convidado para ilustrar um dos jornais cariocas da época e também por motivos de saúde. Paisagista e marinhista, dedicou-se a fixar aspectos do Rio antigo. Nogueira da Silva chamou-o o pintor da cidade, "tanto se entregara ele, o bizarro e macambúzio, Gustavo Dall'ara, ao urbanismo pictural da metrópole. MEC, vol. 2, pág. 14; REIS JR., pág. 270; PONTUAL, pág. 157; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 234; Catálogo da Exp. De Paisagem Brasileira - Min. Da Educ. e Saúde - MNBA/Rio/1944 ; LAUDELINO FREIRE, pág. 388; TEODORO BRAGA, pág. 78; TEIXEIRA LEITE, pág. 144; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 84; ITAÚ CULTURAL.; ARTE NO BRASIL, pág. 839.

498 - FERNANDO ODRIOZOLA - (1921 - 1986)
LL Composição - ose - 84 x 60 - ci - 1972
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 074 deste catálogo.

499 - JULIO LE PARC - (1928)
LL Composição - ser. 23/200 - 58 x 58 - cid
Nasceu em Mendonza, Argentina. Escultor, pintor e gravador, entrou para a Escola de Belas Artes de Buenos Aires aos 15 anos onde estudou com Lucio Fontana. Vive e trabalha em Paris, desde 1958. Sua obra é um marco pioneiro dentro do contexto da arte cinética. Em 1960 participa da fundação do Grupo de Pesquisa de Arte Visual (GRAV) com Garcia - Rossi, Morellet, Sobrino, Stein e Yvaral. Exposições individuais: França (1966, 1996); Itália (1999, 2004); Brasil (2001, 2007); Suíça (2005); México (2006); Colômbia (2007). Coletivas: França (1963, 2000); Alemanha (1966); Argentina, Inglaterra (2000); Suíça (2006); Espanha, Itália, Brasil (2007); Estados Unidos (2008). Prêmios: França (1963); Itália (1963, 1966 - Bienal de Veneza); Argentina (1964); Espanha (1978); Equador (1987). BENEZIT, VOL. 6, PÁG. 590; www.artnet.com; www.nararoesler.com.br.

500 - ISABEL MENDES DA CUNHA - (1924)
LL Boneca - e em c - h = 73 - d - 1981 - Santana do Araçuaí
Reproduzido no convite deste leilão. -Dona Isabel, como é conhecida, é certamente a mais famosa artesã que trabalha com barro no Vale do Jequitinhonha. Exerce seu ofício no pequeno vilarejo de Santana do Araçuaí, no Municipio de Ponto dos Volantes. Filha de louçeira, sua relação com o barro aconteceu como todas as crianças do interior. Na infância modelava com argila objetos para as suas brincadeiras. Foi aí que surgiu o sonho de fazer bonecas que só se materializou muitos anos após, já na idade adulta. No esforço de criar seus filhos, fugindo das dificulades do trabalho na roça, passou a produzir potes, travessas, figuras de presépios, que eram vendidas nas feiras da região. Nesta época suas criações se destacavam em meio as outras graças à sua inventividade e capricho na modelagem e decoração das peças. Muitos anos após, quando foi "descoberta" ja com 44 anos, em 1978, é que surgiram suas mais famosas criações - as bonecas - que hoje tem fama no Brasil e no exterior. Os trabalhos produzidos por Dona Isabel são atualmente bastante valorizados. Uma boneca de maior tamanho pode chegar a custar milhares de reais, e o atendimento obedece a uma fila de espera. As peças são feitas em partes e depois montadas, juntadas. Cabeças, pálpebras, olhos, lábios, boca, nariz, orelha e cabelos. Dona Isabel criou um estilo próprio de trabalho e repassou o seu conhecimento para todos que a cercam formando uma verdadeira escola de cerâmica. Isabel tem participado de exposições nas capitais do Sudeste desde a década de 80 e seu trabalho esta representado nos principais museus de arte popular do país.

501 - ROSINA BECKER DO VALLE - (1914 - 2000)
LL " A Floresta " - ose - 102 x 24 - cid e d - 1974
Foi aluna de Ivan Serpa, no Atelier Livre de Pintura do MAM-RJ. Pintora ingênua ou naif, Rosina tem como principais temas as manifestações populares, como carnaval, capoeira, etc. Participa de coletivas oficiais desde 1957 (Salão Nacional de Arte Moderna-RJ). Diversas instituições possuem obras suas em acervo, tais como MAM-RJ, MAM-SP, Museu de Buenos Aires, Museu de Hamburgo, Alemanha, Fundação Castro Maia-RJ. etc WALMIR AYALA, vol. 2, pág. 401; MEC, vol. 4, pág. 441; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 330; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 810.

502 - SAMI MATTAR - (1930)
LL Figuras - ost - 38 x 46 - cid e d - 1981
Com etiqueta de Contorno Galeria de Arte, no dorso. -Artista intermídia, desenhista, programador visual, publicitário, nascido em Mejdlaia, Líbano. Chega com a família no Brasil em 1936. Filho de pais conservadores, que não aceitam sua atividade como artista plástico, desenha às escondidas, até que, em 1947, muda-se para o Rio de Janeiro, onde trabalha como pintor de paredes e lava carros. Autodidata, realiza sua primeira mostra individual em 1954, na Galeria Minarte, Belo Horizonte. Passa a fazer histórias em quadrinhos e chega a ser diretor de arte e criação em publicidade. Em 1969, participa do Manifesto Expansão, realizado no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ e, no ano seguinte, do lançamento do poster Barraca - Arte na Praia de Ipanema, no mesmo museu. Atua como colaborador das revistas Tico-Tico e O Malho, além de produzir capas para a revista Veja (1972) e Shell em Revista (1980). Ilustra o livro O Menino mais Bonito do Mundo, de Ziraldo. Exposições individuais: Rio de Janeiro, RJ (1962, 1970, 1973, 1974, 1976, 1979, 1983, 1985, 1995, 2001, 2002); São Paulo, SP (1968, 1981); Líbano (1975); Brasília, DF (1975, 1979, 1984); Salvador BA (1982); Estados Unidos (1994); Teresópolis, RJ (1996, 2000); Vitória, ES (1999). Coletivas: Belo Horizonte, MG (1954, 1966); Rio de Janeiro, RJ (1965, 1967 a 1979, 1981, 1984, 1985, 1990); Salvador, BA (1966); Brasília, DF (1967, 1968, 1984); São Paulo, SP (1967 – 9ª Bienal Internacional, 1968, 1969, 1971); Líbano (1975); Alemanha (1980);Estados Unidos (1992, 1993, 1996, 1997). Prêmios: Belo Horizonte, MG (1966); São Paulo, SP (1969); Líbano (1975); Estados Unidos (1992, 1996, 1997). ITAU CULTURAL; JULIO LOUZADA, VOL. 3, PÁG. 709; Pontual, Roberto – DICIONÁRIO DE ARTES PLÁSTICAS NO BRASIL, PÁG. 349.

503 - INOS CORRADIN - (1929)
LL Menino - ost - 110 x 41 - cid e d
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 054 deste catálogo.

504 - MARC CHAGALL - (1887 - 1985)
LL " Mort de Moïse " - grav. c/ rel. de cor 52/100 - 31 x 25 - cid
Reproduzido em Art Price.com.Pintor, gravador e vitralista, nasceu em Vitebsk, Bielorussia, em 7 de julho de 1887. Iniciou-se em pintura no ateliê de um retratista local. Em 1908 estudou na Academia de Arte de São Petersburgo. Seguiu para Paris em 1910, ligando-se a Blaise Cendrars, Max Jacob e Apollinaire e aos pintores Delaunay, Modigliani e La Fresnay. Marc Chagall trabalhou intensamente para integrar seu mundo de fantasias na linguagem moderna, derivada do fauvismo e do cubismo. Irrompendo a revolução socialista de 1917, foi nomeado comissário de belas-artes do governo de Vitebsk. Fundou uma escola aberta a todas as tendências, entrou em conflito com Malevitch e acabou demitindo-se. Em 1931 Chagall visitou a Palestina e a Síria e publicou Ma vie (Minha vida), autobiografia ilustrada por gravuras que já haviam aparecido em Berlim em 1923. A partir de 1935 o clima de guerra e de perseguição aos judeus repercutiu em sua pintura, na qual os elementos dramáticos, sociais e religiosos passaram a tomar vulto. Em 1941 foi para os Estados Unidos, onde em 1944 morreu Bella Chagall, sua esposa, causando-lhe grande depressão. Mergulhou de novo no mundo das evocações e concluiu o quadro "Autour d'elle" ("Em torno dela", Musée National d'Art Moderne, Paris), iniciado em 1937 e que se tornou uma síntese de sua temática. Regressou definitivamente à França em 1947. Reconhecido como um dos maiores pintores do Século 20, Marc Chagall morreu em Saint-Paul de Vence, no sul da França, em 28 de março de 1985. BENEZIT, vol. 2, pág. 638

505 - ABRAHAN PALATNIK - (1928)
LL Águia - m em ac - h = 7 - n/as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 045 deste catálogo.

506 - YUJI TAMAKI - (1916 - 1979)
LL Rio São Francisco - ost - 40 x 60 - cie e d - 1974
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 086 deste catálogo.

507 - NIOBE XANDÓ - (1915)
LL Composição - col. - 35 x 27 - cid - 1979
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 220 deste catálogo.

508 - MANOEL MARTINS - (1911 - 1979)
LL Retirantes - ost - 46 x 61 - cid - 1971
Com etiqueta de Collectio, São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 088 deste catálogo.

509 - RAIMUNDO DE OLIVEIRA - (1930 - 1966)
LL Cristo - tm - 70 x 50 - cid - Déc. 50
Nasceu RAIMUNDO Falcão DE OLIVEIRA, em Feira de Santana, BA. Recebeu da mãe os primeiros rudimentos de pintura e desenho. Autodidata, apresenta os seus trabalhos a partir de 1951. Reside em São Paulo a partir de 1958, aprofundando-se na sua experiência expressionista, com o aproveitamento transfigurador de imagens de velhos santos. Na sua última fase, bem distinta das anteriores, dedicou-se à narração de temas bíblicos, seguindo um estilo que alguns erroneamente ligaram à arte primitiva. TEIXEIRA LEITE, 365; PONTUAL, 394; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 717; ARTE NO BRASIL, pág. 798; Acervo FIEO.

510 - ANITA MALFATTI - (1896 - 1964)
LL Paisagem - ost - 40 x 50 - cid
Com certificado de autenticidade firmado por Elisabeth Cecília Malfatti. - Reproduzido no convite deste leilão e no caderno Ilustrada do Jornal "Folha de São Paulo" de 31/08/2009. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 203 deste catálogo.

511 - FULVIO PENNACCHI - (1905 - 1992)
LL Fim de jornada - ose - 11 x 15 - csd e d - 1982
Com etiqueta do atelier do artista no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 438 deste catálogo.

512 - SYLVIO PINTO - (1918 - 1997)
LL Marinha - ost - 61 x 73 - cid
Com certificado do Projeto Sylvio Pinto, firmado por Ubirajara Pinto Carreras. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 092 deste catálogo.

513 - LOTHAR CHAROUX - (1912 - 1987)
LL " Vibração " - gscce - 99 x 34 - cid - 1972
Com etiqueta do Atelier do artista no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 072 deste catálogo.

514 - J. CARLOS - (1884 - 1950)
LL Capa para Revista Fon-Fon - g - 40 x 27 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 094 deste catálogo.

515 - G.T.O. (GERALDO TELES DE OLIVEIRA) - (1930 - 1990)
LL Figuras - e em mad. - h = 64 - as.
Mineiro de Itapecerica, Geraldo Teles de Oliveira, dito GTO, foi escultor. Começa sua atividade artística, em 1965, a partir de sonhos - em um deles, Deus lhe mostra a madeira e as esculturas que deveria realizar. Assim, tendo seus sonhos como referência, realiza grande parte de suas obras; mais tarde, utiliza apenas sua criatividade nos seus trabalhos. Entre as exposições das quais participa, destacam-se: 1º e 2º Salão de Arte Contemporânea, Belo Horizonte, 1969/1970; Bienal Internacional de São Paulo, 1969/1975/1981; Bienale Formes Humaines, no Museu Rodin, Paris (França), 1974; II Festival Mundial e Africano de Arte e Cultura Negra, em Lagos (Nigéria), 1977; 42ª Bienal de Veneza (Itália), 1978. Após sua morte, suas obras são expostas na mostra: Exposição Cinco Anos sem Novos Sonhos de GTO, na Galeria Paulo Campos Guimarães, Belo Horizonte, 1995. JULIO LOUZADA, vol. 5, pág. 763; LEONOR AMARANTE, pág. 294; ITAU CULTURAL.

516 - IRACEMA ARDITI - (1924 - 2006)
LL " Calmaria " - ost - 27 x 41 - cid e d - 1973
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 091 deste catálogo.

517 - VASCO PRADO - (1914)
LL Mulher e cavalo - dn - 25 x 17 - cie - 1984
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 070 deste catálogo.

518 - MARCELO GRASSMANN - (1925)
LL Figuras - dn e p - 30 x 38 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 048 deste catálogo.

519 - PINTURA NAIF IUGOSLAVA - (XX)
LL Vila - osm - 33 x 50 - cid - F.Kesic - 1977
Com etiqueta da Galeria de Arte Portal, no dorso. Esta obra participou da exposição Mestres Naifs Iugoslavos realizada na Galeria de Arte Portal de 17 a 30 de Novembro de 1987. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 099 deste catálogo.

520 - FRANCISCO AURÉLIO DE FIGUEIREDO E MELO - (1856 - 1916)
LL Marinha - Leblon - ost - 47 x 91 - cid - 1906 - Rio
Reproduzido no convite deste leilão e no caderno 2 do Jornal "O Estado de São Paulo" de 31/08/2009. -Este excepcional pintor, desenhista, caricaturista, escultor e escritor brasileiro, nasceu na Paraíba, na cidade de Areia, e faleceu na cidade do Rio de Janeiro. Estudou com Le Chevrel e com seu irmão, o pintor Pedro Américo, na Academia Imperial das Belas Artes, do Rio de Janeiro. Aperfeiçoou-se em Florença, Itália, ainda orientado pelo irmão, que lá também se fixara em 1874. De retorno ao Brasil, depois de visitar outros países do velho mundo, realizou exposições no Rio de Janeiro e no Norte do País, bem como nas capitais das repúblicas do Prata, sempre com retumbante sucesso de crítica e de público. THEODORO BRAGA, pág. 44; Primores da Pintura no Brasil, vol. 1, pág. 97; REIS JR, págs. 214-220 e 246; LAUDELINO FREIRE, pág. 293; PONTUAL, págs. 213 e 214; WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 310; ARTE NO BRASIL, pág. 599.

521 - CARLOS PRADO - (1908 - 1992)
LL Cidade - g - 42 x 33 - cie
Com etiqueta da Galeria Michel Veber São Paulo, no dorso. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 101 deste catálogo.

522 - MANUEL EUDÓCIO - (1931)
LL " Mateu " - e em br pol. - h = 25 - b
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 102 deste catálogo.

523 - FRANCISCO DA SILVA - (1910 - 1985)
LL Dragão e pássaro - tst - 50 x 70 - cie - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 103 deste catálogo.

524 - JOSÉ DE OLIVEIRA MACAPARANA - (1952)
LL Paisagem - ostcm - 20 x 46 - cid e d
Escultor, autodidata, o artista é natural de Macaparana, PE, sendo filho e neto de marceneiros. Faz sua primeira exposição individual na Galeria Empetur em 1970, no Recife. Entre 1972 e 1973, reside no Rio de Janeiro; depois muda-se para São Paulo. Entre as mostras de que participa, destacam-se: IV Bienal Ibero-Americana de Arte, Cidade do México, 1984 (Artista Convidado); Salão de Arte Contemporânea, São Paulo, 1986; MAC - 25 Anos, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, 1988; Bienal Internacional de São Paulo 1991; Tendências Construtivas no Acervo do MAC/USP, no Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, 1996. JULIO LOUZADA, vol. 9 pág. 509; ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

525 - BRUNO GIORGI - (1905 - 1993)
LL Torso feminino - e em mar - h = 52 - as. - Déc. 60
Com certificado de autenticidade firmado pela viúva do autor, Sra. Leontina Giorgi. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 080 deste catálogo.

526 - GUIDO VIARO - (1897 - 1971)
LL Paisagem - a - 25 x 33 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 106 deste catálogo.

527 - HARRY ELSAS - (1925 - 1994)
LL Trabalhador - ostce - 90 x 73 - cid - 1970
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 107 deste catálogo.

528 - MILTON DACOSTA - (1915 - 1988)
LL Paisagem - osc - 34 x 31 - cie - 1937 - Rio de Janeiro
Com dedicatória. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 240 deste catálogo.

529 - CARYBÉ - (1911 - 1997)
LL Figura de Candomblé - dn - 31 x 21 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 051 deste catálogo.

530 - ENRICO BIANCO - (1918)
LL Lavadeira - ose - 58 x 76 - cid - 1972
Reproduzido no convite e na capa do catálogo deste leilão. -Nascido na Itália, é hoje considerado um de nossos melhores pintores. Atingiu um estilo pessoal, figurativo, eminentemente lírico, baseado em um desenho livre e numa cor sensível. THEODORO BRAGA, pág. 54; WALMIR AYALA, vol. 1, págs. 99, 110 e 104; MEC, vol. 1, pág. 242; PONTUAL, pág. 76; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 594. Acervo FIEO. -

531 - DJANIRA DA MOTTA E SILVA - (1914 - 1979)
LL Reis Magos - dn - 29 x 36 - cid - 1971
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 112 deste catálogo.

532 - DURVAL PEREIRA - (1918 - 1984)
LL Ponta da praia - Santos - ost - 40 x 60 - cid - 1971
Nascido e falecido em São Paulo, DURVAL PEREIRA foi pintor e professor ativo em São Paulo. Premiado com a Menção Honrosa no SPBA em 1944, passou a viver exclusivamente da pintura. Pintava ao ar livre aos domingos com os pintores Salvador Rodrigues, Salvador Santisteban, Cirilo Agostinho, Jaime Dinis, Djalma Urban, Innocencio Borghese, e outros. Premiado praticamente em todos os Salões de que participou. Recebeu ao todo, 15 comendas das mais importantes do Brasil. Nos últimos três anos de sua vida, recebeu todos os Primeiros Prêmios e Medalhas de Ouro nas exposições de Paris, Rouen, Lyon, Roma, Miami e Milão. MEC, vol. 3, pág. 368; JULIO LOUZADA, vol. 1, págs. 749/750/751. ITAU CULTURAL; Acervo FIEO.

533 - SERGIO TELLES - (1936)
LL Paisagem - osc - 36 x 51 - cie
No estado. - Pintor, professor e diplomata, estudou pintura na ENBA/Rio; foi discípulo de Levino Fanzeres, Paul Gagarin, Rodolpho Chambelland e Paschoal Valente. Artista de renome internacional, consagrou-se pela sua requintada técnica de composição e domínio da cor. Com exposição retrospectiva programada para o Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro em 2009. TEIXEIRA LEITE, pág. 503; MEC, vol. 4, pág. 380; JULIO LOUZADA, vol. 11, pág. 319; ITAÚ CULTURAL. Acervo FIEO.

534 - MARIO MAREL AGOSTINELLI - (1915 - 2000)
LL Sambista - tm - 50 x 30 - cid - 1993
Nasceu em Arequipa, Peru. Pintor e escultor. Ativo no Rio de Janeiro, cidade onde se radicou. Estudou na Escola Nacional de Belas Artes de Lima, Peru, com Daniel Hernandes. Fez cursos de aperfeiçoamento na Argentina, França, Itália e Brasil. Expôs individualmente em 1946 e 1966, na Galeria BoninoRJ e coletivamente a partir de 1943. Suas pinturas de cenas e tipos populares, revela virtuosismo de execução e vivacidade de colorido que assume aspecto suntuoso, particularidade acentuada pelo cronista Rubem Braga, na apresentação que fez do artista (1966). WALMIR AYALA, vol. 1, pág. 15; MEC, vol 1, pág. 38; PONTUAL, págs. 5 e 6; JULIO LOUZADA, vol. 10, pág. 31; ITAU CULTURAL.

535 - AUTOR DESCONHECIDO, SÉC. XX -
LL Canal - a - 52 x 34 - cie ileg.

536 - MARIO MAREL AGOSTINELLI - (1915 - 2000)
LL Nu - e em b - h = 28 - as.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 534 deste catálogo.

537 - AGOSTINHO BATISTA DE FREITAS - (1927)
LL Paisagem Rural - ost - 65 x 85 - cid - 1982
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 404 deste catálogo.

538 - GINO BRUNO - (1889 - 1977)
LL Copos de leite - ost - 80 x 60 - cid - 1972
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 027 deste catálogo.

539 - ROBERTO BURLE MARX - (1909 - 1994)
LL Cidade - dn e a - 22 x 25 - cid
Pintor, arquiteto-paisagista, desenhista, decorador, artesão de jóias, tapeceiro e litógrafo, nascido em São Paulo-SP. Em 1913 muda-se com a família para o Rio de Janeiro, estudando arquitetura a partir de 1927 na antiga Escola Nacional de Belas Artes. A partir de 1931 trava conhecimento e desfruta da amizade dos modernistas, como Mario de Andrade, Anibal Machado, Guignard, Murilo Mendes, Tarsila, Oswald de Andrade, entre outros. Artista de méritos, ocupa lugar de destaque na cultura nacional. PONTUAL, pág. 94; TEIXEIRA LEITE, pág. 93; MEC. vol.1, pág.303; ITAU CULTURAL; WALTER ZANINI, pág.564; ARTE NO BRASIL, pág. 738; LEONOR AMARANTE, pág. 98.

540 - ALFREDO VOLPI - (1896 - 1988)
LL Marinha - psa - 15 x 15 - cie
No estado. - - Ver nota sobre o autor na descrição do lote 001 deste catálogo.

541 - B.J. TOBIAS - (1894 - 1976)
LL Flores e vaso - ost - 33 x 451 - cid
Participou do Salão Paulista de Belas Artes, tendo obtido os prêmios: Prefeitura de São Paulo, Valentim Amaral e I. Dinis, respectivamente em 1934, 1935, 1958, 1961 e 1962. MEC, vol.4, pág.404; THEODORO BRAGA, pág.230; JULIO LOUZADA, vol.4, pág.1098.

542 - GUSTAVO ROSA - (1946)
LL Figura - ost - 65 x 54 - cid e d - 1978
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 280 deste catálogo.

543 - ANTONIO AUGUSTO MARX - (1919 - 2008)
LL Paisagem - ost - 50 x 40 - cie e d - 1981
Com etiqueta de Oscar Seraphico Galeria de Arte Ltda - Brasília/DF, no dorso. -Arquiteto e pintor ativo em São Paulo, onde participa de mostras coletivas a partir de 1966, com reconhecimento de crítica e público. Artista de muitos recursos técnicos, suas obras tem como tema a paisagem, do campo e da cidade, com conteúdo de atmosfera, côr e equilibrio. MEC vol.3, pág. 99; PONTUAL, pág. 346; JULIO LOUZADA vol.11, pág. 203; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 803, Acervo FIEO.

544 - JOSÉ INACIO - (1927)
LL " Maria fumaça " - ost - 38 x 46 - cie e d - 1969
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 121 deste catálogo.

545 - ARMANDO BALLONI - (1901 - 1975)
LL Pierrot - mon. - 38 x 24 - cid - 1965
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 139 deste catálogo.

546 - FAYGA OSTROWER - (1920 - 2001)
LL Composição - lito. P.I. - 78 x 55 - cid - 1985
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 403 deste catálogo.

547 - YOSHIYA TAKAOKA - (1909 - 1978)
LL Ouro Preto - ost - 60 x 50 - cie - 1972 - No estado.
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 049 deste catálogo.

548 - JORGE REIDER - (1912 - 1962)
LL Hortências - ost - 50 x 60 - cid
Natural da Áustria, foi pintor ativo em São Paulo, expondo no Salão Paulista de Belas Artes em 1952. Sua obra é vasta, tendo pintado mais de três mil telas durante a sua carreira, sendo as flores o seu tema predileto. JULIO LOUZADA vol.3, pág.953.

549 - ISABEL HIDEMI - (1954)
LL Flores - ost - 60 x 80 - cid
Desenhista e pintora, Isabel Hidemi Hara é natural de Arapongas, PR. Foi aluna de Satie Kawaguchi. Exposição individual: São Paulo, SP (1992). Exposições coletivas: São Paulo, SP (1991, 1992, 1993); Arceburgo, MG (1991, 1993); Marabá, PA (1993); Sardenha, Itália (1991); Houston, EUA (1993). Prêmios: São Paulo, SP (1991, 1993); Suzano, SP (1993). JULIO LOUZADA, vol. 6, pág.500.

550 - EVANDRO CARLOS JARDIM - (1935)
LL Bananeiras - grav. P.A. 2/10 - 14 x 20 - cid
Excepcional gravador e pintor, diplomado pela Escola de Belas Artes de São Paulo, em 1958. Suas obras são sensíveis, tem apuro artesanal e invenção formal; buscam o insólito da paisagem, transformando em arte quase surreal. PONTUAL, pág. 277; MEC, vol. 2, pág. 372; TEIXEIRA LEITE, pág. 264.; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 764; ARTE NO BRASIL, pág. 966; LEONOR AMARANTE, pág. 240. Acervo FIEO. -

551 - INGRES SPELTRI - (1940)
LL Vegetação - ose - 72 x 110 - cid e d - 1999
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 271 deste catálogo.

552 - CÍCERO DIAS - (1908 - 2003)
LL Figuras - ser. P.A. - 40 x 57 - cid
Pintor e desenhista pernambucano; mesmo radicando-se por mais de 40 anos em Paris, Cícero Dias ainda assim permaneceu brasileiro, e mais nordestino. Em fins da década de 1920, foi ao lado de Ismael Nery um dos grandes vultos da vanguarda no Rio de Janeiro; mais tarde, já na Europa, aderiu ao não-figurativismo, como integrante do Grupo Espace. Tornou em anos recentes à figuração, mais uma vez evocando a terra natal. MEC, vol.2, pág.50; WALMIR AYALA, vol.1, págs.252 a 255; TEIXEIRA LEITE, págs. 157 a 159. PONTUAL, págs. 174/5; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 564; ARTE NO BRASIL, pág. 715; LEONOR AMARANTE, pág. 146; Acervo FIEO.

553 - GIOVANNI OPPIDO - (1907 - 1988)
LL Quintal - ose - 30 x 23 - cie
Explorou com singular beleza e sensibilidade a fauna e paisagens do interior deste estado; figurou em diversas coletivas, tendo recebido prêmios e menções honrosas. O pintor foi ativo em São Paulo. MEC, vol.3 , pág. 301; JULIO LOUZADA, vol. 5, pág.768; Acervo FIEO.

554 - ARTHUR LUIS PIZA - (1928)
LL Composição - grav. P.A. - 15 x 13 - cid
Reproduzido no livro sob o n° 5 do livro " 50 Nouvelles Gravures de Piza " 1980-1988. -Gravador e pintor paulista, foi aluno de Gomide, está radicado em Paris desde 1953, mas tem exposto regularmente no Brasil e na Europa com grande sucesso de crítica e venda. MEC, vol. 3, pág. 422; PONTUAL, pág. 428/29; JÚLIO LOUZADA, vol. 11, pág. 250; ITAU CULTURAL; ARTE NO BRASIL, pág. 855; LEONOR AMARANTE, pág. 75; Acervo FIEO.

555 - DENES CSANKY - (XIX - XX)
LL Figuras - a - 11 x 20 - cie
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 135 deste catálogo.

556 - CIDINHA - (1934)
LL Tirando leite - ost - 73 x 93 - cid - 1963
Pintora, participou da Bienal de São Paulo (1959 e 1965), do Salão de Arte Moderna do Distrito Federal (1965 e 1966), do XV Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro (1966) e da Exposição Contribuição da Mulher a Artes Plásticas no País, São Paulo (1960). Realizou individual na Galeria Meira, Rio de Janeiro (1966). MEC. vol. 1, pág. 437.

557 - ARMANDO SENDIN - (1928)
LL Moça - ost - 120 x 80 - cs - 1974
No estado. -Pintor, desenhista, gravador, escultor e ceramista. Realizou estudos artísticos na Espanha e na França. Retornando ao Brasil, (após figurar em mostras coletivas no estrangeiro) e fixando-se em São Paulo, participou em 1967, do 1º SOP, XVI SPAM, I Salão de Arte Contemporânea de Santos (Prêmio Prefeitura). Ganhou o 1º Prêmio de pintura na mostra Roma e a Campanha Romana (Auditório-Itália, São Paulo). Ainda em 1967, expôs individualmente na Galeria F. Domingo, de São Paulo, voltando a fazê-lo nas galerias KLM (São Paulo, 1968), do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos (São Paulo, 1968) e Goeldi (GB, 1968), também apresentado seus trabalhos, com Maria de Lourdes Novais e Vitor Décio Gerhard, na Galeria IBEU (GB, 1968). Figurou ainda no II SOP (1968). A respeito de suas obras, de caráter abstracionista, disse Samson Flexor, em 1968: "Considero os óleos e guaches de Armando Sendin como sendo lugares ideais de encontro e fusão dos elementos primordiais: a terra e o fogo. Fusão resultando em cinzas com focos de brasa que a frescura dos azuis-turquesa mal consegue apagar". Em 1965 publicou o livro Cerâmica Artística, especialidade que lecionou, entre 1959 e 1964, em escola por ele próprio fundada em São Paulo. TEIXEIRA LEITE, pág.472; WALMIR AYALA, vol.2, pág.316-317; ITAÚ CULTURAL; WALTER ZANINI, pág. 754; LEONOR AMARANTE, pág. 196. Acervo FIEO.

558 - FRANCISCO CÉA - (1908 - XX)
LL " Dia de Sol " - ost - 50 x 70 - cid e d - 1984
JULIO LOUZADA vol.2, pág.258.

559 - DIRCE PIRES - (1930)
LL Paisagem - ost - 50 x 60 - cid
Nasceu em Tatuí, SP, no dia 24 de abril de 1930, assina suas obras DIRCE PIRES. Pintora ingênua, suas obras tem como tema cenas rurais e aspectos da vida interiorana. Viúva do pintor Walter Lewy. Autodidata, com participações em coletivas, inclusive no exterior JULIO LOUZADA, vol. 1 pág. 771, Acervo FIEO.

560 - CLAUDIO TOZZI - (1944)
LL Cidade - ser. 18/100 - 39 x 60 - cid
- Ver nota sobre o autor na descrição do lote 063 deste catálogo.